10460
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

3º ano / Matemática / Probabilidade e Estatística

Plano de aula - Detetive numérico

Plano de aula de Matemática com atividades para 3°ano do Fundamental sobre Espaço amostral de experimentos aleatórios.

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Gisele Alves dos Santos

 

Objetivo select-down

Este plano de aula foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor: Gisele Alves dos Santos

Mentor: Edicleia Xavier da Costa

Especialista de área: Rita Batista

Habilidade da BNCC

(EF03MA25) Identificar, em eventos familiares aleatórios, todos os resultados possíveis, estimando os que têm maiores ou menores chances de ocorrência.

Objetivos específicos

Elencar possibilidades para determinar o espaço amostral que contém certo número.

Conceito-chave

Espaço amostral de experimentos aleatórios.

Recursos necessários

  • Retroprojetor ou projetor multimídia;
  • Folhas pautadas cortadas em tiras;
  • Cópias da atividades;
  • Flipchart ou cartolina no quadro para anotar as diferentes soluções;
  • Um cartão com um ponto de interrogação e dentro dele o número secreto 125;
  • Folha pautada ou folha sulfite para registro das pistas e hipóteses dos grupos.

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientação: Projete ou escreva no quadro o objetivo da aula e, depois, leia-o para a turma.

Propósito: Compartilhar o objetivo da aula com as crianças.

Retomada select-down

Tempo sugerido: 3 minutos.

Orientação: Antecipadamente, organize a turma em grupos produtivos com cinco ou seis alunos. Atente-se para que não haja nenhum aluno posicionado de costas para o local onde dará os comandos ou irá projetar as imagens dos slides da aula.

Diga aos alunos que hoje irão realizar um jogo e para isso terão que se transformar em bons detetives.

Converse com os alunos sobre o que eles compreendem desta palavra e desta profissão.

Escute atentamente as hipóteses dos alunos para seus questionamentos e vá anotando em uma cartolina as hipóteses sobre o significado desta palavra (os conhecimentos prévios dos alunos) e reserve este cartaz pois você o retomará durante a aula.

Propósito: Relembrar a investigação de todos os elementos para definir o espaço amostral.

Discuta com a turma:

  • Quem já ouviu falar em detetive? Quem conhece um detetive?
  • O que é preciso para ser um bom detetive? (Ao final dos questionamentos é importante que os alunos saibam que será necessário realizar bons questionamentos para que consigam chegar a resposta ou as possibilidades de respostas.)

Atividade principal select-down

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientação: Inicialmente, distribua uma cópia da atividade principal da aula e folhas de papel pautada a todos os alunos. Peça para que leiam a situação proposta e observem o questionamento da situação. Realize a leitura do enunciado para aqueles alunos que ainda não adquiriram autonomia na leitura e questione qual o entendimento da situação com os alunos em que ainda não atingiram a fluência leitora.

Diga aos alunos para que, individualmente, respondam ao questionamento registrando no papel suas hipóteses. Neste momento os alunos irão registrar o número que lhes vier à cabeça. Talvez alguns alunos digam que não conseguem descobrir pois existem muitos números, escute-os e questione-os sobre esta afirmativa.

Escute algumas crianças e faça alguns questionamentos. Para isso, sugere-se que o número pensado seja 125.

Leia a pergunta, que está na folha entregue da atividade, e peça aos alunos que realizem a proposta individualmente e que após um determinado tempo (entre 5 e 10 minutos) eles deverão compartilhar suas perguntas com os colegas do grupo.

Enquanto os alunos realizarem a atividade, você deverá movimentar-se na sala e fazer questionamentos sobre como os alunos estão refletindo para elaborar as perguntas para tentar descobrir o número escolhido pela professora.

Ao passar entre os alunos verifique alguns deles que ainda não estão conseguindo elaborar nenhuma pergunta. É importante que o professor mapeie sua sala de aula para que consiga perceber quais alunos precisarão de intervenções pontuais, não focando somente em um determinado grupo de alunos, mas intervindo com o grupo todo mesmo que não seja nessa aula, mas sim em outras que seguirão).

Oriente os alunos a realizarem, um de cada vez, a leitura em voz alta da pergunta para o grupo. Os demais colegas do grupo conversam e analisam se a pergunta é pertinente e se ela trará mais pistas para desvendar o número secreto.

Caso necessário, um integrante do grupo ficará responsável pelo registro das alterações que forem feitas nas perguntas dos colegas do grupo.

Após cada pergunta elaborada e revisada pelo grupo, todos os integrantes do grupo, um de cada vez, irão realizar a leitura das perguntas (caso algum aluno ainda não consiga realizar a leitura e a escrita da pergunta peça a um colega para auxiliá-lo neste registro) e você, professor, irá responder aos questionamentos e anotá-los no quadro.

Os alunos, em seus grupos, deverão listar as possibilidades de números secretos a partir das perguntas respondidas.

Propósito: Listar elementos do espaço amostral analisando padrões numéricos.

Discuta com a turma:

  • Quem pode me dizer que número a professora Carol pensou? Por que você acha que é esse número?
  • Quem não conseguiu descobrir o número pensado pela professora? Por que você não descobriu? Faltou alguma informação?
  • Como você pensou para elaborar esta pergunta? Me explique como você está pensando?
  • Ao responder ao seu questionamento você conseguirá descobrir qual é o número secreto?
  • Os seus colegas de grupo elaboraram perguntas semelhantes ou diferentes?
  • Teve alguma pergunta que vocês modificaram? Por que fizeram esta modificação? Qual modificação foi feita?
  • A cada pergunta elaborada fica mais fácil ou menos fácil de descobrir o número?
  • Vocês chegaram a quantas possibilidades de resultados?

Materiais complementares:

Atividade principal

Resolução da atividade principal

Guia de intervenções

Atividade principal select-down

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientação: Inicialmente, distribua uma cópia da atividade principal da aula e folhas de papel pautada a todos os alunos. Peça para que leiam a situação proposta e observem o questionamento da situação. Realize a leitura do enunciado para aqueles alunos que ainda não adquiriram autonomia na leitura e questione qual o entendimento da situação com os alunos em que ainda não atingiram a fluência leitora.

Diga aos alunos para que, individualmente, respondam ao questionamento registrando no papel suas hipóteses. Neste momento os alunos irão registrar o número que lhes vier à cabeça. Talvez alguns alunos digam que não conseguem descobrir pois existem muitos números, escute-os e questione-os sobre esta afirmativa.

Escute algumas crianças e faça alguns questionamentos. Para isso, sugere-se que o número pensado seja 125.

Leia a pergunta, que está na folha entregue da atividade, e peça aos alunos que realizem a proposta individualmente e que após um determinado tempo (entre 5 e 10 minutos) eles deverão compartilhar suas perguntas com os colegas do grupo.

Enquanto os alunos realizarem a atividade, você deverá movimentar-se na sala e fazer questionamentos sobre como os alunos estão refletindo para elaborar as perguntas para tentar descobrir o número escolhido pela professora.

Ao passar entre os alunos verifique alguns deles que ainda não estão conseguindo elaborar nenhuma pergunta. É importante que o professor mapeie sua sala de aula para que consiga perceber quais alunos precisarão de intervenções pontuais, não focando somente em um determinado grupo de alunos, mas intervindo com o grupo todo mesmo que não seja nessa aula, mas sim em outras que seguirão).

Oriente os alunos a realizarem, um de cada vez, a leitura em voz alta da pergunta para o grupo. Os demais colegas do grupo conversam e analisam se a pergunta é pertinente e se ela trará mais pistas para desvendar o número secreto.

Caso necessário, um integrante do grupo ficará responsável pelo registro das alterações que forem feitas nas perguntas dos colegas do grupo.

Após cada pergunta elaborada e revisada pelo grupo, todos os integrantes do grupo, um de cada vez, irão realizar a leitura das perguntas (caso algum aluno ainda não consiga realizar a leitura e a escrita da pergunta peça a um colega para auxiliá-lo neste registro) e você, professor, irá responder aos questionamentos e anotá-los no quadro.

Os alunos, em seus grupos, deverão listar as possibilidades de números secretos a partir das perguntas respondidas.

Propósito: Listar elementos do espaço amostral analisando padrões numéricos.

Discuta com a turma:

  • Quem pode me dizer que número a professora Carol pensou? Por que você acha que é esse número?
  • Quem não conseguiu descobrir o número pensado pela professora? Por que você não descobriu? Faltou alguma informação?
  • Como você pensou para elaborar esta pergunta? Me explique como você está pensando?
  • Ao responder ao seu questionamento você conseguirá descobrir qual é o número secreto?
  • Os seus colegas de grupo elaboraram perguntas semelhantes ou diferentes?
  • Teve alguma pergunta que vocês modificaram? Por que fizeram esta modificação? Qual modificação foi feita?
  • A cada pergunta elaborada fica mais fácil ou menos fácil de descobrir o número?
  • Vocês chegaram a quantas possibilidades de resultados?

Atividade principal select-down

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientação: Inicialmente, distribua uma cópia da atividade principal da aula e folhas de papel pautada a todos os alunos. Peça para que leiam a situação proposta e observem o questionamento da situação. Realize a leitura do enunciado para aqueles alunos que ainda não adquiriram autonomia na leitura e questione qual o entendimento da situação com os alunos em que ainda não atingiram a fluência leitora.

Diga aos alunos para que, individualmente, respondam ao questionamento registrando no papel suas hipóteses. Neste momento os alunos irão registrar o número que lhes vier à cabeça. Talvez alguns alunos digam que não conseguem descobrir pois existem muitos números, escute-os e questione-os sobre esta afirmativa.

Escute algumas crianças e faça alguns questionamentos. Para isso, sugere-se que o número pensado seja 125.

Leia a pergunta, que está na folha entregue da atividade, e peça aos alunos que realizem a proposta individualmente e que após um determinado tempo (entre 5 e 10 minutos) eles deverão compartilhar suas perguntas com os colegas do grupo.

Enquanto os alunos realizarem a atividade, você deverá movimentar-se na sala e fazer questionamentos sobre como os alunos estão refletindo para elaborar as perguntas para tentar descobrir o número escolhido pela professora.

Ao passar entre os alunos verifique alguns deles que ainda não estão conseguindo elaborar nenhuma pergunta. É importante que o professor mapeie sua sala de aula para que consiga perceber quais alunos precisarão de intervenções pontuais, não focando somente em um determinado grupo de alunos, mas intervindo com o grupo todo mesmo que não seja nessa aula, mas sim em outras que seguirão).

Oriente os alunos a realizarem, um de cada vez, a leitura em voz alta da pergunta para o grupo. Os demais colegas do grupo conversam e analisam se a pergunta é pertinente e se ela trará mais pistas para desvendar o número secreto.

Caso necessário, um integrante do grupo ficará responsável pelo registro das alterações que forem feitas nas perguntas dos colegas do grupo.

Após cada pergunta elaborada e revisada pelo grupo, todos os integrantes do grupo, um de cada vez, irão realizar a leitura das perguntas (caso algum aluno ainda não consiga realizar a leitura e a escrita da pergunta peça a um colega para auxiliá-lo neste registro) e você, professor, irá responder aos questionamentos e anotá-los no quadro.

Os alunos, em seus grupos, deverão listar as possibilidades de números secretos a partir das perguntas respondidas.

Propósito: Listar elementos do espaço amostral analisando padrões numéricos.

Discuta com a turma:

  • Quem pode me dizer que número a professora Carol pensou? Por que você acha que é esse número?
  • Quem não conseguiu descobrir o número pensado pela professora? Por que você não descobriu? Faltou alguma informação?
  • Como você pensou para elaborar esta pergunta? Me explique como você está pensando?
  • Ao responder ao seu questionamento você conseguirá descobrir qual é o número secreto?
  • Os seus colegas de grupo elaboraram perguntas semelhantes ou diferentes?
  • Teve alguma pergunta que vocês modificaram? Por que fizeram esta modificação? Qual modificação foi feita?
  • A cada pergunta elaborada fica mais fácil ou menos fácil de descobrir o número?
  • Vocês chegaram a quantas possibilidades de resultados?

Discussão das soluções select-down

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientação: Escolha alguns alunos (representantes dos grupos) para dizerem quais são as possibilidades de números para algumas das primeiras respostas das perguntas que estarão registradas no quadro. Exemplo: O número que a professora Carol pensou é o 125. Os alunos perguntam se é maior que 100 e você responde que sim. Então, no quadro, registre maior que 100. Você pode questionar os alunos sobre as formas de registros utilizadas por eles.

Então, continue pedindo para que todos os representantes socializem suas possibilidades e você irá listar no quadro as possibilidades apontadas pelos alunos.

Após a socialização, pergunte aos alunos sobre as possibilidades finais de respostas que estarão registradas na lousa.

Escolha alguns alunos (representantes dos grupos) para dizerem quais são as possibilidades de números para algumas das primeiras respostas das perguntas que estarão registradas no quadro.

Exemplo: A criança então pergunta é maior que 100. Você dá a negativa e coloca o limite do número 1 000 na reta numérica para os alunos perceberem o espaço amostral e seus elementos.

Por fim, se os alunos perguntam se é 500, por exemplo, você diz que não e pode riscar este numeral da reta numerada. Então você terá na reta numerada os elementos do espaço amostral.

Propósito: Socializar as diferentes estratégias de resoluções para a situação problema.

Discuta com a turma:

  • Que tipos de representações seu grupo utilizou para marcar as possibilidades (reta numérica, tabela, lista, escrita por extenso, entre outros)?
  • Agora vocês conseguem descobrir qual é este número que a professora Carol pensou?

Ao registrar na lousa as possibilidades encontradas pelos grupos questione:

  • Algum dos números que os amigos colocaram poderia ser o número pensado?
  • Alguma criança acha que algum destes números não faz parte deste grupo de possibilidades? Por que acha que não?
  • Que tipos de representações seu grupo utilizou para marcar as possibilidades (reta numérica, tabela, lista, escrita por extenso, entre outros)?
  • Agora vocês conseguem descobrir qual é este número que a professora Carol pensou?

Encerramento select-down

Tempo sugerido: 5 minutos.

Orientação: Realize a leitura do questionamento final e peça a alguns alunos para que digam uma frase ou uma palavra sobre o que aprenderam na aula de hoje.

Retome o objetivo com os alunos e pergunte se ele foi atingido.

Propósito: Socializar as aprendizagens utilizando linguagem própria.

Discuta com a turma:

  • Algum aluno conseguiria responder com precisão o número escolhido pela professora Carol antes das pistas que elaboramos? Isso seria possível, impossível ou pouco provável?

Raio X select-down

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientação: Reorganize sua sala em carteiras individuais para realizar esta próxima atividade.

Entregue a cópia da atividade de Raio X impressa e realize a leitura do enunciado e peça aos alunos para que acompanhem esta leitura destacando quais são as principais informações para que consigam descobrir o número secreto.

Certifique-se que todos os alunos tenham compreendido as comandas do enunciado e que tenham localizado as informações relevantes.

Deixe com que os alunos resolvam a proposta individualmente.

Recolha as folhas com a atividade e verifique se o objetivo da aula foi atingido.

Propósito: Avaliar a compreensão dos alunos e se o objetivo foi alcançado.

Discuta com a turma:

  • Existe só uma possibilidade de resposta?
  • As respostas são infinitas?

Materiais complementares:

Atividade raio x

Atividades complementares

Resolução do raio x

Resolução das atividades complementares

Resumo da aula

download Baixar plano

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientação: Projete ou escreva no quadro o objetivo da aula e, depois, leia-o para a turma.

Propósito: Compartilhar o objetivo da aula com as crianças.


Este plano de aula foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor: Gisele Alves dos Santos

Mentor: Edicleia Xavier da Costa

Especialista de área: Rita Batista

Habilidade da BNCC

(EF03MA25) Identificar, em eventos familiares aleatórios, todos os resultados possíveis, estimando os que têm maiores ou menores chances de ocorrência.

Objetivos específicos

Elencar possibilidades para determinar o espaço amostral que contém certo número.

Conceito-chave

Espaço amostral de experimentos aleatórios.

Recursos necessários

  • Retroprojetor ou projetor multimídia;
  • Folhas pautadas cortadas em tiras;
  • Cópias da atividades;
  • Flipchart ou cartolina no quadro para anotar as diferentes soluções;
  • Um cartão com um ponto de interrogação e dentro dele o número secreto 125;
  • Folha pautada ou folha sulfite para registro das pistas e hipóteses dos grupos.

Tempo sugerido: 3 minutos.

Orientação: Antecipadamente, organize a turma em grupos produtivos com cinco ou seis alunos. Atente-se para que não haja nenhum aluno posicionado de costas para o local onde dará os comandos ou irá projetar as imagens dos slides da aula.

Diga aos alunos que hoje irão realizar um jogo e para isso terão que se transformar em bons detetives.

Converse com os alunos sobre o que eles compreendem desta palavra e desta profissão.

Escute atentamente as hipóteses dos alunos para seus questionamentos e vá anotando em uma cartolina as hipóteses sobre o significado desta palavra (os conhecimentos prévios dos alunos) e reserve este cartaz pois você o retomará durante a aula.

Propósito: Relembrar a investigação de todos os elementos para definir o espaço amostral.

Discuta com a turma:

  • Quem já ouviu falar em detetive? Quem conhece um detetive?
  • O que é preciso para ser um bom detetive? (Ao final dos questionamentos é importante que os alunos saibam que será necessário realizar bons questionamentos para que consigam chegar a resposta ou as possibilidades de respostas.)

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientação: Inicialmente, distribua uma cópia da atividade principal da aula e folhas de papel pautada a todos os alunos. Peça para que leiam a situação proposta e observem o questionamento da situação. Realize a leitura do enunciado para aqueles alunos que ainda não adquiriram autonomia na leitura e questione qual o entendimento da situação com os alunos em que ainda não atingiram a fluência leitora.

Diga aos alunos para que, individualmente, respondam ao questionamento registrando no papel suas hipóteses. Neste momento os alunos irão registrar o número que lhes vier à cabeça. Talvez alguns alunos digam que não conseguem descobrir pois existem muitos números, escute-os e questione-os sobre esta afirmativa.

Escute algumas crianças e faça alguns questionamentos. Para isso, sugere-se que o número pensado seja 125.

Leia a pergunta, que está na folha entregue da atividade, e peça aos alunos que realizem a proposta individualmente e que após um determinado tempo (entre 5 e 10 minutos) eles deverão compartilhar suas perguntas com os colegas do grupo.

Enquanto os alunos realizarem a atividade, você deverá movimentar-se na sala e fazer questionamentos sobre como os alunos estão refletindo para elaborar as perguntas para tentar descobrir o número escolhido pela professora.

Ao passar entre os alunos verifique alguns deles que ainda não estão conseguindo elaborar nenhuma pergunta. É importante que o professor mapeie sua sala de aula para que consiga perceber quais alunos precisarão de intervenções pontuais, não focando somente em um determinado grupo de alunos, mas intervindo com o grupo todo mesmo que não seja nessa aula, mas sim em outras que seguirão).

Oriente os alunos a realizarem, um de cada vez, a leitura em voz alta da pergunta para o grupo. Os demais colegas do grupo conversam e analisam se a pergunta é pertinente e se ela trará mais pistas para desvendar o número secreto.

Caso necessário, um integrante do grupo ficará responsável pelo registro das alterações que forem feitas nas perguntas dos colegas do grupo.

Após cada pergunta elaborada e revisada pelo grupo, todos os integrantes do grupo, um de cada vez, irão realizar a leitura das perguntas (caso algum aluno ainda não consiga realizar a leitura e a escrita da pergunta peça a um colega para auxiliá-lo neste registro) e você, professor, irá responder aos questionamentos e anotá-los no quadro.

Os alunos, em seus grupos, deverão listar as possibilidades de números secretos a partir das perguntas respondidas.

Propósito: Listar elementos do espaço amostral analisando padrões numéricos.

Discuta com a turma:

  • Quem pode me dizer que número a professora Carol pensou? Por que você acha que é esse número?
  • Quem não conseguiu descobrir o número pensado pela professora? Por que você não descobriu? Faltou alguma informação?
  • Como você pensou para elaborar esta pergunta? Me explique como você está pensando?
  • Ao responder ao seu questionamento você conseguirá descobrir qual é o número secreto?
  • Os seus colegas de grupo elaboraram perguntas semelhantes ou diferentes?
  • Teve alguma pergunta que vocês modificaram? Por que fizeram esta modificação? Qual modificação foi feita?
  • A cada pergunta elaborada fica mais fácil ou menos fácil de descobrir o número?
  • Vocês chegaram a quantas possibilidades de resultados?

Materiais complementares:

Atividade principal

Resolução da atividade principal

Guia de intervenções

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientação: Inicialmente, distribua uma cópia da atividade principal da aula e folhas de papel pautada a todos os alunos. Peça para que leiam a situação proposta e observem o questionamento da situação. Realize a leitura do enunciado para aqueles alunos que ainda não adquiriram autonomia na leitura e questione qual o entendimento da situação com os alunos em que ainda não atingiram a fluência leitora.

Diga aos alunos para que, individualmente, respondam ao questionamento registrando no papel suas hipóteses. Neste momento os alunos irão registrar o número que lhes vier à cabeça. Talvez alguns alunos digam que não conseguem descobrir pois existem muitos números, escute-os e questione-os sobre esta afirmativa.

Escute algumas crianças e faça alguns questionamentos. Para isso, sugere-se que o número pensado seja 125.

Leia a pergunta, que está na folha entregue da atividade, e peça aos alunos que realizem a proposta individualmente e que após um determinado tempo (entre 5 e 10 minutos) eles deverão compartilhar suas perguntas com os colegas do grupo.

Enquanto os alunos realizarem a atividade, você deverá movimentar-se na sala e fazer questionamentos sobre como os alunos estão refletindo para elaborar as perguntas para tentar descobrir o número escolhido pela professora.

Ao passar entre os alunos verifique alguns deles que ainda não estão conseguindo elaborar nenhuma pergunta. É importante que o professor mapeie sua sala de aula para que consiga perceber quais alunos precisarão de intervenções pontuais, não focando somente em um determinado grupo de alunos, mas intervindo com o grupo todo mesmo que não seja nessa aula, mas sim em outras que seguirão).

Oriente os alunos a realizarem, um de cada vez, a leitura em voz alta da pergunta para o grupo. Os demais colegas do grupo conversam e analisam se a pergunta é pertinente e se ela trará mais pistas para desvendar o número secreto.

Caso necessário, um integrante do grupo ficará responsável pelo registro das alterações que forem feitas nas perguntas dos colegas do grupo.

Após cada pergunta elaborada e revisada pelo grupo, todos os integrantes do grupo, um de cada vez, irão realizar a leitura das perguntas (caso algum aluno ainda não consiga realizar a leitura e a escrita da pergunta peça a um colega para auxiliá-lo neste registro) e você, professor, irá responder aos questionamentos e anotá-los no quadro.

Os alunos, em seus grupos, deverão listar as possibilidades de números secretos a partir das perguntas respondidas.

Propósito: Listar elementos do espaço amostral analisando padrões numéricos.

Discuta com a turma:

  • Quem pode me dizer que número a professora Carol pensou? Por que você acha que é esse número?
  • Quem não conseguiu descobrir o número pensado pela professora? Por que você não descobriu? Faltou alguma informação?
  • Como você pensou para elaborar esta pergunta? Me explique como você está pensando?
  • Ao responder ao seu questionamento você conseguirá descobrir qual é o número secreto?
  • Os seus colegas de grupo elaboraram perguntas semelhantes ou diferentes?
  • Teve alguma pergunta que vocês modificaram? Por que fizeram esta modificação? Qual modificação foi feita?
  • A cada pergunta elaborada fica mais fácil ou menos fácil de descobrir o número?
  • Vocês chegaram a quantas possibilidades de resultados?

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientação: Inicialmente, distribua uma cópia da atividade principal da aula e folhas de papel pautada a todos os alunos. Peça para que leiam a situação proposta e observem o questionamento da situação. Realize a leitura do enunciado para aqueles alunos que ainda não adquiriram autonomia na leitura e questione qual o entendimento da situação com os alunos em que ainda não atingiram a fluência leitora.

Diga aos alunos para que, individualmente, respondam ao questionamento registrando no papel suas hipóteses. Neste momento os alunos irão registrar o número que lhes vier à cabeça. Talvez alguns alunos digam que não conseguem descobrir pois existem muitos números, escute-os e questione-os sobre esta afirmativa.

Escute algumas crianças e faça alguns questionamentos. Para isso, sugere-se que o número pensado seja 125.

Leia a pergunta, que está na folha entregue da atividade, e peça aos alunos que realizem a proposta individualmente e que após um determinado tempo (entre 5 e 10 minutos) eles deverão compartilhar suas perguntas com os colegas do grupo.

Enquanto os alunos realizarem a atividade, você deverá movimentar-se na sala e fazer questionamentos sobre como os alunos estão refletindo para elaborar as perguntas para tentar descobrir o número escolhido pela professora.

Ao passar entre os alunos verifique alguns deles que ainda não estão conseguindo elaborar nenhuma pergunta. É importante que o professor mapeie sua sala de aula para que consiga perceber quais alunos precisarão de intervenções pontuais, não focando somente em um determinado grupo de alunos, mas intervindo com o grupo todo mesmo que não seja nessa aula, mas sim em outras que seguirão).

Oriente os alunos a realizarem, um de cada vez, a leitura em voz alta da pergunta para o grupo. Os demais colegas do grupo conversam e analisam se a pergunta é pertinente e se ela trará mais pistas para desvendar o número secreto.

Caso necessário, um integrante do grupo ficará responsável pelo registro das alterações que forem feitas nas perguntas dos colegas do grupo.

Após cada pergunta elaborada e revisada pelo grupo, todos os integrantes do grupo, um de cada vez, irão realizar a leitura das perguntas (caso algum aluno ainda não consiga realizar a leitura e a escrita da pergunta peça a um colega para auxiliá-lo neste registro) e você, professor, irá responder aos questionamentos e anotá-los no quadro.

Os alunos, em seus grupos, deverão listar as possibilidades de números secretos a partir das perguntas respondidas.

Propósito: Listar elementos do espaço amostral analisando padrões numéricos.

Discuta com a turma:

  • Quem pode me dizer que número a professora Carol pensou? Por que você acha que é esse número?
  • Quem não conseguiu descobrir o número pensado pela professora? Por que você não descobriu? Faltou alguma informação?
  • Como você pensou para elaborar esta pergunta? Me explique como você está pensando?
  • Ao responder ao seu questionamento você conseguirá descobrir qual é o número secreto?
  • Os seus colegas de grupo elaboraram perguntas semelhantes ou diferentes?
  • Teve alguma pergunta que vocês modificaram? Por que fizeram esta modificação? Qual modificação foi feita?
  • A cada pergunta elaborada fica mais fácil ou menos fácil de descobrir o número?
  • Vocês chegaram a quantas possibilidades de resultados?

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientação: Escolha alguns alunos (representantes dos grupos) para dizerem quais são as possibilidades de números para algumas das primeiras respostas das perguntas que estarão registradas no quadro. Exemplo: O número que a professora Carol pensou é o 125. Os alunos perguntam se é maior que 100 e você responde que sim. Então, no quadro, registre maior que 100. Você pode questionar os alunos sobre as formas de registros utilizadas por eles.

Então, continue pedindo para que todos os representantes socializem suas possibilidades e você irá listar no quadro as possibilidades apontadas pelos alunos.

Após a socialização, pergunte aos alunos sobre as possibilidades finais de respostas que estarão registradas na lousa.

Escolha alguns alunos (representantes dos grupos) para dizerem quais são as possibilidades de números para algumas das primeiras respostas das perguntas que estarão registradas no quadro.

Exemplo: A criança então pergunta é maior que 100. Você dá a negativa e coloca o limite do número 1 000 na reta numérica para os alunos perceberem o espaço amostral e seus elementos.

Por fim, se os alunos perguntam se é 500, por exemplo, você diz que não e pode riscar este numeral da reta numerada. Então você terá na reta numerada os elementos do espaço amostral.

Propósito: Socializar as diferentes estratégias de resoluções para a situação problema.

Discuta com a turma:

  • Que tipos de representações seu grupo utilizou para marcar as possibilidades (reta numérica, tabela, lista, escrita por extenso, entre outros)?
  • Agora vocês conseguem descobrir qual é este número que a professora Carol pensou?

Ao registrar na lousa as possibilidades encontradas pelos grupos questione:

  • Algum dos números que os amigos colocaram poderia ser o número pensado?
  • Alguma criança acha que algum destes números não faz parte deste grupo de possibilidades? Por que acha que não?
  • Que tipos de representações seu grupo utilizou para marcar as possibilidades (reta numérica, tabela, lista, escrita por extenso, entre outros)?
  • Agora vocês conseguem descobrir qual é este número que a professora Carol pensou?

Tempo sugerido: 5 minutos.

Orientação: Realize a leitura do questionamento final e peça a alguns alunos para que digam uma frase ou uma palavra sobre o que aprenderam na aula de hoje.

Retome o objetivo com os alunos e pergunte se ele foi atingido.

Propósito: Socializar as aprendizagens utilizando linguagem própria.

Discuta com a turma:

  • Algum aluno conseguiria responder com precisão o número escolhido pela professora Carol antes das pistas que elaboramos? Isso seria possível, impossível ou pouco provável?

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientação: Reorganize sua sala em carteiras individuais para realizar esta próxima atividade.

Entregue a cópia da atividade de Raio X impressa e realize a leitura do enunciado e peça aos alunos para que acompanhem esta leitura destacando quais são as principais informações para que consigam descobrir o número secreto.

Certifique-se que todos os alunos tenham compreendido as comandas do enunciado e que tenham localizado as informações relevantes.

Deixe com que os alunos resolvam a proposta individualmente.

Recolha as folhas com a atividade e verifique se o objetivo da aula foi atingido.

Propósito: Avaliar a compreensão dos alunos e se o objetivo foi alcançado.

Discuta com a turma:

  • Existe só uma possibilidade de resposta?
  • As respostas são infinitas?

Materiais complementares:

Atividade raio x

Atividades complementares

Resolução do raio x

Resolução das atividades complementares

Este plano de aula foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor: Gisele Alves dos Santos

Mentor: Edicleia Xavier da Costa

Especialista de área: Rita Batista

Habilidade da BNCC

(EF03MA25) Identificar, em eventos familiares aleatórios, todos os resultados possíveis, estimando os que têm maiores ou menores chances de ocorrência.

Objetivos específicos

Elencar possibilidades para determinar o espaço amostral que contém certo número.

Conceito-chave

Espaço amostral de experimentos aleatórios.

Recursos necessários

  • Retroprojetor ou projetor multimídia;
  • Folhas pautadas cortadas em tiras;
  • Cópias da atividades;
  • Flipchart ou cartolina no quadro para anotar as diferentes soluções;
  • Um cartão com um ponto de interrogação e dentro dele o número secreto 125;
  • Folha pautada ou folha sulfite para registro das pistas e hipóteses dos grupos.

Código: MAT3_23PES02

(EF03MA25) Identificar, em eventos familiares aleatórios, todos os resultados possíveis, estimando os que têm maiores ou menores chances de ocorrência.


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Probabilidade e Estatística do 3º ano:

Com o plano de aula sobre probabilidade e estatística, os alunos aprendem a analisar o espaço amostral (resultados possíveis) para estimar as chances de ocorrência de um evento; classificar, representar, comparar e interpretar dados em tabelas (simples e de dupla entrada) e gráficos de barra e coluna.

MAIS AULAS DE Matemática do 3º ano:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Resolução de Problemas em Matemática com Esforço Produtivo

Neste curso, Kátia Smole ensina como estimular o raciocínio matemático dos alunos, por meio de sugestões de atividade, textos com dicas e a realização de uma prática de sala de aula.

Ver mais detalhes