19275
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Educação Empreendedora > 2º ano > Unidade

Plano de aula - Refletindo sobre uma situação-problema

Plano de aula de Educação Empreendedora para Ensino Fundamental 2 sobre Refletir sobre as naturezas do problema que envolve a comunidade escolar para definir uma estratégia de ação, a fim de saná-lo ou minimizá-lo.

Plano 02 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Ana Carolina Alecrim Benzoni

 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Resumo da sequência: essa sequência tem como objetivo proporcionar aos alunos o desafio de idealizarem um aplicativo, cuja função seja sanar algum problema ou situação que precise de melhorias e que esteja relacionada ao cotidiano escolar. Na primeira aula, eles deverão pensar sobre as problemáticas da escola. Na segunda, deverão debater sobre o problema escolhido. Na terceira, idealizar o aplicativo. Na quarta e quinta, desenvolvê-lo. E, por fim, na sexta, apresentá-lo para a sala. Essa sequência é composta de 5 planos de aula, todos planejados para serem realizados 50 minutos cada, exceto o plano 4, que deverá ser realizado em 100 minutos. Os planos são interdependentes.

Sobre esse plano: esse plano é previsto para ser realizado no decorrer de 50 minutos. Nessa etapa, que contempla a segunda aula da sequência, os alunos, que previamente selecionaram um problema relacionado à comunidade escolar, deverão aprofundar o olhar sobre ele a fim de compreendê-lo melhor e desenvolver opções. Os estudantes deverão pensar em causas e consequências desse problema para identificarem um dos aspectos possíveis de serem trabalhados, focando especificamente nele.

Observação: os planos 1 e 2 são programados para serem desenvolvidos em 50 minutos, entretanto, podem demandar mais tempo para discussão e troca de ideias. Se possível, amplie o tempo dos dois planos conforme disponibilidade no planejamento e perfil de turma.

Esse plano de aula faz parte de uma sequência mais ampla, em que serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com as habilidades EF89LP21 e EF89LP27, que constam na BNCC. Como as habilidades devem ser desenvolvidas ao longo de todo o ano, você observará que elas não serão contempladas na totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes. Além disso, a sequência contempla as seguintes Competências Gerais da Educação Básica previstas na BNCC: 5, 7 e 10.

Organização das aulas: essa sequência pode acontecer no contexto de um único componente (Português, Ciências, Matemática ou História, por exemplo) ou combinar encontros de dois ou três deles, a fim de obter um trabalho mais transversal. Sugere-se que os professores trabalhem essa sequência como um projeto transversal da escola. O olhar de mais de uma matéria para o assunto contribuirá para a reflexão dos estudantes.

Ação prévia: considerando que na aula 1 dessa sequência os alunos escolheram um problema como desafio a ser sanado, houve uma pesquisa prévia por parte dos estudantes sobre a questão que será discutida em aula. Nesse momento, eles devem trazer a pesquisa para a aula a fim de agilizar a discussão.

A fim de agilizar a dinâmica da aula, faça uma organização prévia dos alunos em grupos:

1. Peça aos alunos que se reúnam nos grupos previamente estabelecidos, a fim de que possam discutir sobre o desafio escolhido.

2. Garanta uma organização da sala que permita um trabalho em grupo produtivo. Se for possível, leve os alunos ao ateliê de artes ou à outra área da escola que dê a eles mais liberdade e espaço.

3. Atribua funções aos alunos de cada grupo:

- Controlador do tempo: será o aluno responsável por controlar o tempo de produção do grupo e garantir que tudo esteja pronto no prazo.

- Organizador de material: deverá organizar o material necessário para o trabalho e garantir que os recursos usados sejam feitos com consciência, evitando desperdício de material.

- Facilitador: o aluno que garantirá que todos seguirão o planejamento proposto, a fim de que o grupo não se distraia no caminho.

Fale para os alunos que as funções acima não são hierárquicas, mas sim, colaborativas. Alterne as funções em outros dias de trabalho. Para saber mais sobre o assunto, recomenda-se a leitura do livro de Rachel Lotan, indicado ao final do slide.

Alinhamento da sequência com a Educação Empreendedora: a sequência, organizada como um projeto e em diálogo com o Design Thinking, favorece a resolução de problemas, a comunicação, a colaboração, a iniciativa e o desenvolvimento da autonomia, posto o protagonismo que os estudantes têm ao longo de todo o processo. Também envolve planejamento, organização de recursos, criatividade e imaginação para idealizar os aplicativos. Por fim, cabe destacar que o desenvolvimento social, a ética e a responsabilidade são pautados pela relação entre os projetos desenvolvidos e o contexto da escola.

Materiais necessários: papel, canetas hidrográficas coloridas, cola bastão ou branca, lápis, borracha, cartolinas ou papel kraft, folhas de papel verdes, marrom, cortadas em pedaços pequenos. O objetivo da aula será que os alunos montem uma “árvore” com as raízes e consequência dos problemas. Esses papéis podem ser cortados em moldes de folhas de árvores e raízes ver modelo a seguir ou deixe-os livres para que cada grupo faça da forma que considerar melhor.

Modelo de folha. Fonte: Bonfa - disponível nos materiais complementares.

Modelo de raiz: Fonte: Supercoloring - disponível em: http://www.supercoloring.com/pt/desenhos-para-colorir/arvore-despida-com-raizes?version=print - Acesso em: 6-abr-2020.

Para você saber mais: O design thinking é uma metodologia usada para solucionar problemas a partir de uma investigação colaborativa sobre o assunto/problema a ser sanado. Essa metodologia permite aos alunos debaterem ideias sobre as possíveis soluções e é, geralmente, dividida em: descoberta, interpretação, ideação, experimentação, evolução.

  • Design Thinking: o que é e como usar em sala de aula. Fonte: Nova Escola. Disponível em:

https://novaescola.org.br/conteudo/12457/design-thinking-o-que-e-e-como-usar-em-sala-de-aula - Acesso em: 14-fev-2020.

  • Design Thinking e bibliotecas inovadoras são realidade no Brasil. Fonte: Nova Escola. Disponível em:

https://novaescola.org.br/conteudo/12902/design-thinking-e-bibliotecas-inovadoras-sao-realidade-no-brasil#_=_ - Acesso em: 14-fev-2020.

Sobre trabalho em grupo:

COHEN, E. & LOTAN, R. Papéis e responsabilidades do grupo in: Planejando o trabalho em grupo. Porto Alegre: Penso, 2017.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: nessa etapa, os alunos refletirão sobre como olhar para um problema e pensar na natureza de sua origem, na causa e nas consequências que ele provoca. Explique que o trabalho será feito em grupos durante toda a aula e que esa primeira etapa conta com uma discussão oral a partir de perguntas provocadoras, feitas para os grupos. Somente depois é que eles debaterão entre si para chegarem a um feixe de respostas.

1. Para início da aula, os grupos devem estar previamente organizados e com os papéis atribuídos, conforme orientação no slide 1, em “Ação prévia”.

2. Escreva no quadro a frase do slide ou projete-o e peça aos alunos que comentem sobre a importância de “conhecer nosso desafio”. Conduza a discussão para que eles percebam que antes de pensarem em soluções, é preciso conhecer o problema, o desafio e a necessidade.

3. Diga que situações, problemas, desafios e tomadas de decisões têm causas e consequências. Pergunte se eles consideram importante pensar sobre as causas e consequências do desafio escolhido pelo grupo. Espera-se que todos entendam que, para lidarem com um problema, é preciso saber o que o provoca e quais as consequências dele. Dessa forma, é possível ponderar em qual âmbito ter autonomia para agir: posso mudar as causas? Posso amenizar as consequências? Conduza a discussão com perguntas mediadoras, como as sugeridas abaixo, para que os alunos reflitam sobre o propósito de dedicarem-se à atividade que virá em seguida.

- Por que preciso conhecer as causas de um problema?

- Se eu descobrir que essas causas não são passíveis de mudança ou melhora, ou que não tenho autonomia para isso, é sinal de que eu deva desistir do desafio? Espera-se que eles percebam que mesmo quando não temos como resolver problemas grandes, como a falta de investimento nas escolas, é possível encontrar meios de contribuir para amenizar as consequências ou amenizá-las para um grupo pequeno de pessoas.

- Por que eu preciso pensar sobre as consequências de um problema?

- Eu posso amenizar essas consequências de alguma forma?

- Como o meu par no grupo pode contribuir para essa reflexão? Essa pergunta é importante, pois permite que os alunos percebam que a pluralidade de olhar e os diversos pontos de vista podem trazer um panorama mais completo do que está sendo discutido e das possíveis formas de solução.

Diga aos alunos que o objetivo da aula é que aprofundem o olhar para o desafio escolhido. Eles deverão pensar nas causas e consequências do desafio, de forma democrática e plural. Lembre-os de que, nessa etapa do trabalho, não há respostas certas ou erradas, uma vez que todas as reflexões, se feitas com seriedade e comprometimento, auxiliarão na construção de um olhar crítico para o desafio que transcenderá a superficialidade do primeiro momento.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações: durante o desenvolvimento da aula, os alunos deverão refletir, tendo como ponto de partida as pesquisas feitas sobre o desafio escolhido pelo grupo. Explique que eles devem ter em mente que, ao final da discussão, deverão apresentar uma “árvore do desafio” para a sala.

Escreva no quadro a frase do slide ou projete-o, e diga aos alunos que trabalharemos com a ideia da árvore como uma metáfora para olhar o desafio que eles deverão sanar.

Entregue a cada grupo uma cartolina ou papel kraft e os papéis coloridos que simbolizam as raízes e as folhas das árvores. Essa é apenas uma sugestão de trabalho, é possível deixar os alunos livres para escolherem se querem fazer com papéis coloridos, em formato de folha ou raiz, se preferem desenhar no cartaz, se vão mesclar duas ou mais técnicas etc. Quanto mais livres eles forem para escolher a forma como montarão a árvore, mais autonomia de trabalho terão.

Dê a eles 5 minutos para que, em grupos, definam o desafio em uma palavra ou uma frase. Por exemplo: se o desafio for acúmulo de lições pedidas pelos professores para um mesmo dia, pode ser “Excesso de lição”; se o desafio for gerenciamento do tempo de estudo, pode ser “falta de tempo” ou “não gestão de tempo”.

Diga a eles que terão 15 minutos para um brainstorming sobre as causas e consequências dos problemas. Nestes 15 minutos, cada grupo deve definir a estratégia de ação. Seguem algumas sugestões a serem dadas:

- Cada aluno, individualmente, lista uma série de causas e consequências para o problema e, depois, socializam debatendo sobre cada sugestão.

- Os alunos debatem o problema brevemente e, depois, pensam em causas e consequências.

- Um aluno cita uma causa e outro uma consequência alternadamente, para que todos pensem sobre a sugestão do colega.

Diga aos alunos que essa primeira etapa é um levantamento de ideias e hipóteses. Quanto mais eles conseguirem aprofundar as ideias, melhor será para a próxima etapa do desenvolvimento da aula, que será a montagem da árvore.

Lembre ao facilitador que ele é responsável por garantir que todos falem e sejam ouvidos e o controlador do tempo deve garantir que essa primeira etapa do trabalho seja feita em 15 minutos.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: depois de levantada, de forma aleatória, as causas e consequências dos desafios, cada grupo deverá selecionar quais delas eles julgam, de fato, adequadas e pertinentes ao contexto escolar para montar a árvore.

Oriente-os a refletirem sobre todas as sugestões e se elas são adequadas. Explique que eles não devem tirar uma sugestão porque ela é imutável ou porque não podem mudá-la por não terem autonomia para isso. Quanto mais completa for a árvore, mais amplo será o olhar para o desafio.

Peça para que eles montem o cartaz com a árvore da seguinte forma:

- O tronco é a definição do problema/desafio, feita na etapa anterior;

- As raízes são as causas do problema. Eles podem desenhar ou colar uma raiz para cada causa apontada e, inclusive, dimensionar o tamanho de cada uma de acordo com o “peso” que essa causa tem para o problema.

- As folhas são as consequências do problema/desafio. Na mesma linha da raiz, quanto mais consequências eles conseguirem pensar, maior será o olhar para o desafio. Não é preciso que causas e consequências tenham relação entre si.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

 

Orientações: o fechamento é o momento de apresentação do trabalho para a sala. A apresentação deve ser feita de forma ordenada e para a turma inteira.

Peça para que cada grupo eleja um ou dois representantes para apresentar a árvore para a sala.

Coloque todos os alunos em roda ou semicírculo e conduza as apresentações chamando um grupo por vez.

Cada grupo terá dois minutos para apresentar a árvore e deve, na apresentação, citar o problema:

- Apresentar as principais causas.

- Apresentar as principais consequências.

Diga que os alunos que estão ouvindo a apresentação devem tomar nota, no caderno, do que o grupo falou e refletir se concordam ou não com o exposto. Eles podem, inclusive, pensar em outras causas ou consequências não mencionadas pelo grupo.

Ao final de todas as apresentações, os alunos podem fazer comentários sobre os problemas apresentados e sugestões de outros olhares.

Encerre a aula perguntando se houve, durante o processo, uma mudança de olhar para o assunto e se eles se sentem mais preparados para pensar em solução. Ouça-os e considere o feedback para avaliar se será preciso, havendo possibilidade, dar mais tempo para a discussão.

Ao final da aula, exponha todas as árvores na sala ou no corredor e crie um sistema de feedback positivo e colaborativo. Combine com os alunos que, durante um tempo de X dias (calcule quando será a próxima aula), eles poderão acrescentar causas e consequências às árvores dos colegas, através de Post-its que devem conter apenas uma causa ou problema a assinatura de quem deu a sugestão. Essa é uma forma de garantir a seriedade do trabalho colaborativo e permitir que o grupo que recebeu a sugestão possa entrar em contato, se desejar, para saber mais sobre esse olhar.

Diga aos alunos que, na próxima aula, eles deverão pensar em uma solução para uma das causas/consequências ou até mesmo para o problema. Diga que ao longo da semana, eles devem refletir sobre possíveis formas de solucionar as queixas apresentadas.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Resumo da sequência: essa sequência tem como objetivo proporcionar aos alunos o desafio de idealizarem um aplicativo, cuja função seja sanar algum problema ou situação que precise de melhorias e que esteja relacionada ao cotidiano escolar. Na primeira aula, eles deverão pensar sobre as problemáticas da escola. Na segunda, deverão debater sobre o problema escolhido. Na terceira, idealizar o aplicativo. Na quarta e quinta, desenvolvê-lo. E, por fim, na sexta, apresentá-lo para a sala. Essa sequência é composta de 5 planos de aula, todos planejados para serem realizados 50 minutos cada, exceto o plano 4, que deverá ser realizado em 100 minutos. Os planos são interdependentes.

Sobre esse plano: esse plano é previsto para ser realizado no decorrer de 50 minutos. Nessa etapa, que contempla a segunda aula da sequência, os alunos, que previamente selecionaram um problema relacionado à comunidade escolar, deverão aprofundar o olhar sobre ele a fim de compreendê-lo melhor e desenvolver opções. Os estudantes deverão pensar em causas e consequências desse problema para identificarem um dos aspectos possíveis de serem trabalhados, focando especificamente nele.

Observação: os planos 1 e 2 são programados para serem desenvolvidos em 50 minutos, entretanto, podem demandar mais tempo para discussão e troca de ideias. Se possível, amplie o tempo dos dois planos conforme disponibilidade no planejamento e perfil de turma.

Esse plano de aula faz parte de uma sequência mais ampla, em que serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com as habilidades EF89LP21 e EF89LP27, que constam na BNCC. Como as habilidades devem ser desenvolvidas ao longo de todo o ano, você observará que elas não serão contempladas na totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes. Além disso, a sequência contempla as seguintes Competências Gerais da Educação Básica previstas na BNCC: 5, 7 e 10.

Organização das aulas: essa sequência pode acontecer no contexto de um único componente (Português, Ciências, Matemática ou História, por exemplo) ou combinar encontros de dois ou três deles, a fim de obter um trabalho mais transversal. Sugere-se que os professores trabalhem essa sequência como um projeto transversal da escola. O olhar de mais de uma matéria para o assunto contribuirá para a reflexão dos estudantes.

Ação prévia: considerando que na aula 1 dessa sequência os alunos escolheram um problema como desafio a ser sanado, houve uma pesquisa prévia por parte dos estudantes sobre a questão que será discutida em aula. Nesse momento, eles devem trazer a pesquisa para a aula a fim de agilizar a discussão.

A fim de agilizar a dinâmica da aula, faça uma organização prévia dos alunos em grupos:

1. Peça aos alunos que se reúnam nos grupos previamente estabelecidos, a fim de que possam discutir sobre o desafio escolhido.

2. Garanta uma organização da sala que permita um trabalho em grupo produtivo. Se for possível, leve os alunos ao ateliê de artes ou à outra área da escola que dê a eles mais liberdade e espaço.

3. Atribua funções aos alunos de cada grupo:

- Controlador do tempo: será o aluno responsável por controlar o tempo de produção do grupo e garantir que tudo esteja pronto no prazo.

- Organizador de material: deverá organizar o material necessário para o trabalho e garantir que os recursos usados sejam feitos com consciência, evitando desperdício de material.

- Facilitador: o aluno que garantirá que todos seguirão o planejamento proposto, a fim de que o grupo não se distraia no caminho.

Fale para os alunos que as funções acima não são hierárquicas, mas sim, colaborativas. Alterne as funções em outros dias de trabalho. Para saber mais sobre o assunto, recomenda-se a leitura do livro de Rachel Lotan, indicado ao final do slide.

Alinhamento da sequência com a Educação Empreendedora: a sequência, organizada como um projeto e em diálogo com o Design Thinking, favorece a resolução de problemas, a comunicação, a colaboração, a iniciativa e o desenvolvimento da autonomia, posto o protagonismo que os estudantes têm ao longo de todo o processo. Também envolve planejamento, organização de recursos, criatividade e imaginação para idealizar os aplicativos. Por fim, cabe destacar que o desenvolvimento social, a ética e a responsabilidade são pautados pela relação entre os projetos desenvolvidos e o contexto da escola.

Materiais necessários: papel, canetas hidrográficas coloridas, cola bastão ou branca, lápis, borracha, cartolinas ou papel kraft, folhas de papel verdes, marrom, cortadas em pedaços pequenos. O objetivo da aula será que os alunos montem uma “árvore” com as raízes e consequência dos problemas. Esses papéis podem ser cortados em moldes de folhas de árvores e raízes ver modelo a seguir ou deixe-os livres para que cada grupo faça da forma que considerar melhor.

Modelo de folha. Fonte: Bonfa - disponível nos materiais complementares.

Modelo de raiz: Fonte: Supercoloring - disponível em: http://www.supercoloring.com/pt/desenhos-para-colorir/arvore-despida-com-raizes?version=print - Acesso em: 6-abr-2020.

Para você saber mais: O design thinking é uma metodologia usada para solucionar problemas a partir de uma investigação colaborativa sobre o assunto/problema a ser sanado. Essa metodologia permite aos alunos debaterem ideias sobre as possíveis soluções e é, geralmente, dividida em: descoberta, interpretação, ideação, experimentação, evolução.

  • Design Thinking: o que é e como usar em sala de aula. Fonte: Nova Escola. Disponível em:

https://novaescola.org.br/conteudo/12457/design-thinking-o-que-e-e-como-usar-em-sala-de-aula - Acesso em: 14-fev-2020.

  • Design Thinking e bibliotecas inovadoras são realidade no Brasil. Fonte: Nova Escola. Disponível em:

https://novaescola.org.br/conteudo/12902/design-thinking-e-bibliotecas-inovadoras-sao-realidade-no-brasil#_=_ - Acesso em: 14-fev-2020.

Sobre trabalho em grupo:

COHEN, E. & LOTAN, R. Papéis e responsabilidades do grupo in: Planejando o trabalho em grupo. Porto Alegre: Penso, 2017.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: nessa etapa, os alunos refletirão sobre como olhar para um problema e pensar na natureza de sua origem, na causa e nas consequências que ele provoca. Explique que o trabalho será feito em grupos durante toda a aula e que esa primeira etapa conta com uma discussão oral a partir de perguntas provocadoras, feitas para os grupos. Somente depois é que eles debaterão entre si para chegarem a um feixe de respostas.

1. Para início da aula, os grupos devem estar previamente organizados e com os papéis atribuídos, conforme orientação no slide 1, em “Ação prévia”.

2. Escreva no quadro a frase do slide ou projete-o e peça aos alunos que comentem sobre a importância de “conhecer nosso desafio”. Conduza a discussão para que eles percebam que antes de pensarem em soluções, é preciso conhecer o problema, o desafio e a necessidade.

3. Diga que situações, problemas, desafios e tomadas de decisões têm causas e consequências. Pergunte se eles consideram importante pensar sobre as causas e consequências do desafio escolhido pelo grupo. Espera-se que todos entendam que, para lidarem com um problema, é preciso saber o que o provoca e quais as consequências dele. Dessa forma, é possível ponderar em qual âmbito ter autonomia para agir: posso mudar as causas? Posso amenizar as consequências? Conduza a discussão com perguntas mediadoras, como as sugeridas abaixo, para que os alunos reflitam sobre o propósito de dedicarem-se à atividade que virá em seguida.

- Por que preciso conhecer as causas de um problema?

- Se eu descobrir que essas causas não são passíveis de mudança ou melhora, ou que não tenho autonomia para isso, é sinal de que eu deva desistir do desafio? Espera-se que eles percebam que mesmo quando não temos como resolver problemas grandes, como a falta de investimento nas escolas, é possível encontrar meios de contribuir para amenizar as consequências ou amenizá-las para um grupo pequeno de pessoas.

- Por que eu preciso pensar sobre as consequências de um problema?

- Eu posso amenizar essas consequências de alguma forma?

- Como o meu par no grupo pode contribuir para essa reflexão? Essa pergunta é importante, pois permite que os alunos percebam que a pluralidade de olhar e os diversos pontos de vista podem trazer um panorama mais completo do que está sendo discutido e das possíveis formas de solução.

Diga aos alunos que o objetivo da aula é que aprofundem o olhar para o desafio escolhido. Eles deverão pensar nas causas e consequências do desafio, de forma democrática e plural. Lembre-os de que, nessa etapa do trabalho, não há respostas certas ou erradas, uma vez que todas as reflexões, se feitas com seriedade e comprometimento, auxiliarão na construção de um olhar crítico para o desafio que transcenderá a superficialidade do primeiro momento.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações: durante o desenvolvimento da aula, os alunos deverão refletir, tendo como ponto de partida as pesquisas feitas sobre o desafio escolhido pelo grupo. Explique que eles devem ter em mente que, ao final da discussão, deverão apresentar uma “árvore do desafio” para a sala.

Escreva no quadro a frase do slide ou projete-o, e diga aos alunos que trabalharemos com a ideia da árvore como uma metáfora para olhar o desafio que eles deverão sanar.

Entregue a cada grupo uma cartolina ou papel kraft e os papéis coloridos que simbolizam as raízes e as folhas das árvores. Essa é apenas uma sugestão de trabalho, é possível deixar os alunos livres para escolherem se querem fazer com papéis coloridos, em formato de folha ou raiz, se preferem desenhar no cartaz, se vão mesclar duas ou mais técnicas etc. Quanto mais livres eles forem para escolher a forma como montarão a árvore, mais autonomia de trabalho terão.

Dê a eles 5 minutos para que, em grupos, definam o desafio em uma palavra ou uma frase. Por exemplo: se o desafio for acúmulo de lições pedidas pelos professores para um mesmo dia, pode ser “Excesso de lição”; se o desafio for gerenciamento do tempo de estudo, pode ser “falta de tempo” ou “não gestão de tempo”.

Diga a eles que terão 15 minutos para um brainstorming sobre as causas e consequências dos problemas. Nestes 15 minutos, cada grupo deve definir a estratégia de ação. Seguem algumas sugestões a serem dadas:

- Cada aluno, individualmente, lista uma série de causas e consequências para o problema e, depois, socializam debatendo sobre cada sugestão.

- Os alunos debatem o problema brevemente e, depois, pensam em causas e consequências.

- Um aluno cita uma causa e outro uma consequência alternadamente, para que todos pensem sobre a sugestão do colega.

Diga aos alunos que essa primeira etapa é um levantamento de ideias e hipóteses. Quanto mais eles conseguirem aprofundar as ideias, melhor será para a próxima etapa do desenvolvimento da aula, que será a montagem da árvore.

Lembre ao facilitador que ele é responsável por garantir que todos falem e sejam ouvidos e o controlador do tempo deve garantir que essa primeira etapa do trabalho seja feita em 15 minutos.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: depois de levantada, de forma aleatória, as causas e consequências dos desafios, cada grupo deverá selecionar quais delas eles julgam, de fato, adequadas e pertinentes ao contexto escolar para montar a árvore.

Oriente-os a refletirem sobre todas as sugestões e se elas são adequadas. Explique que eles não devem tirar uma sugestão porque ela é imutável ou porque não podem mudá-la por não terem autonomia para isso. Quanto mais completa for a árvore, mais amplo será o olhar para o desafio.

Peça para que eles montem o cartaz com a árvore da seguinte forma:

- O tronco é a definição do problema/desafio, feita na etapa anterior;

- As raízes são as causas do problema. Eles podem desenhar ou colar uma raiz para cada causa apontada e, inclusive, dimensionar o tamanho de cada uma de acordo com o “peso” que essa causa tem para o problema.

- As folhas são as consequências do problema/desafio. Na mesma linha da raiz, quanto mais consequências eles conseguirem pensar, maior será o olhar para o desafio. Não é preciso que causas e consequências tenham relação entre si.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

 

Orientações: o fechamento é o momento de apresentação do trabalho para a sala. A apresentação deve ser feita de forma ordenada e para a turma inteira.

Peça para que cada grupo eleja um ou dois representantes para apresentar a árvore para a sala.

Coloque todos os alunos em roda ou semicírculo e conduza as apresentações chamando um grupo por vez.

Cada grupo terá dois minutos para apresentar a árvore e deve, na apresentação, citar o problema:

- Apresentar as principais causas.

- Apresentar as principais consequências.

Diga que os alunos que estão ouvindo a apresentação devem tomar nota, no caderno, do que o grupo falou e refletir se concordam ou não com o exposto. Eles podem, inclusive, pensar em outras causas ou consequências não mencionadas pelo grupo.

Ao final de todas as apresentações, os alunos podem fazer comentários sobre os problemas apresentados e sugestões de outros olhares.

Encerre a aula perguntando se houve, durante o processo, uma mudança de olhar para o assunto e se eles se sentem mais preparados para pensar em solução. Ouça-os e considere o feedback para avaliar se será preciso, havendo possibilidade, dar mais tempo para a discussão.

Ao final da aula, exponha todas as árvores na sala ou no corredor e crie um sistema de feedback positivo e colaborativo. Combine com os alunos que, durante um tempo de X dias (calcule quando será a próxima aula), eles poderão acrescentar causas e consequências às árvores dos colegas, através de Post-its que devem conter apenas uma causa ou problema a assinatura de quem deu a sugestão. Essa é uma forma de garantir a seriedade do trabalho colaborativo e permitir que o grupo que recebeu a sugestão possa entrar em contato, se desejar, para saber mais sobre esse olhar.

Diga aos alunos que, na próxima aula, eles deverão pensar em uma solução para uma das causas/consequências ou até mesmo para o problema. Diga que ao longo da semana, eles devem refletir sobre possíveis formas de solucionar as queixas apresentadas.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Unidade do 2º ano :

MAIS AULAS DE Educação Empreendedora do 2º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF89LP21 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF89LP27 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Educação Empreendedora

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano