15561
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 3º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - Derivação de palavras no diminutivo

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 3º ano do Ensino Fundamental sobre reconhecer prefixos e sufixos produtivos na formação de palavras derivadas de substantivos, de adjetivos e de verbos.

Plano 01 de 3 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Amanda Fortunato Araujo Sousa

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a primeira aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é observar que há palavras que derivam de outras e que têm o seu sentido modificado pelo acréscimo de afixos no início ou no final delas. Esses afixos possuem sentidos regulares, sendo possível identificar o significado de uma palavra derivada se a primitiva e o afixo forem conhecidos.

Materiais necessários:

  • Atividade em folha, cartaz (pode ser papel pardo ou color set), caderno, equipamentos tecnológicos como: TV com cabo HDMI, computador on-line ou outro equipamento que possa projetar.
  • Reprodução em cartaz ou em quadro do texto “O elefantinho” de Vinícius de Moraes, disponível na coletânea do MEC - Fundescola. Para acessá-la, clique aqui.

Dificuldades antecipadas: Levar em consideração o nível de apropriação em que os alunos se encontram em relação ao sistema alfabético de escrita. Por esse motivo os alunos podem encontrar dificuldade em identificar as normas que estão diretamente ligadas ao domínio da escrita, outra dificuldade é a variedade linguística que reflete na forma que escrevemos. Tais apontamentos devem ser monitorados.

Referências sobre o assunto:

SÃO PAULO (SP). Secretaria Municipal de Educação. Diretoria de Orientação Técnica. Recuperação Língua Portuguesa – Aprender os padrões da linguagem escrita de modo reflexivo: unidade II – Palavra cantada: Desvios dos padrões de escrita: interferência da variedade linguística falada – Livro do Professor / Secretaria Municipal de Educação. – São Paulo: SME/ DOT, 2011. - 80p. : il. Disponílvel em: http://portal.sme.prefeitura.sp.gov.br/Portals/1/Files/16462.pdf . Acesso em 01 de dezembro de 2018.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Os alunos devem ser informados sobre a proposta da aula, que é observar a derivação de palavras no diminutivo. Projete ou escreva no quadro o tema da aula.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Realize a tarefa coletivamente e oralmente, essa situação favorece a circulação dos conhecimentos e antecipa as possíveis intervenções que serão necessárias, ampliando o repertório coletivo, favorecendo uma escrita mais autônoma.
  • Professor, projete a atividade para otimizar o tempo, caso não seja possível escreva no quadro ou imprima a atividade, com a finalidade de preparar os alunos para uma descrição narrativa, na qual possam se apoiar caso sintam dúvida, levando em consideração os aspectos que devem ser considerados para a situação, que é perceber quando se deve usar inho (a), zinho (a) e sua formação nas palavras.
  • Peça para que os alunos leiam a cantiga de roda.
  • Questione o que notaram na escrita referente à algumas palavras, espere as respostas respostas e explique que algumas palavras estão escritas no grau diminutivo.

Materiais complementares: equipamentos como: TV com cabo HDMI, computador on-line ou outro equipamento que possa projetar. Atividade em folha para impressão ou exibição, clique aqui para acessar o modelo.

Fonte: ABREU, Ana Rosa; ARATANGY, Claudia Rosenberg; MINGUES, Eliane (Org.). Meu galinho. In: Alfabetização: livro do aluno. Ana Rosa Abreu ... [et al.] Brasília: Fundescola/SEFMEC, nº1. 2000. p. 31. Disponível em: <http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me000588.pdf>. Acesso em: 10 dez. 2018.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido:

Orientações:

  • Agora, peça aos alunos que leiam a lista de palavras para que observem as regularidades presentes (professor, a lista de palavras pode ser projetada, mas se não for possível, pode ser escrita no quadro).
  • Converse com os alunos e pergunte quais são as palavras primitivas, ou seja, as palavras que deram origem a outras palavras depois de ter o acréscimo do sufixo.
  • Ajude os alunos com maior dificuldade a identificar com clareza a palavra no primitivo e a mudança que ocorre com o acréscimo do sufixo.
  • Questione o que muda na pronúncia das palavras, e quais letras foi preciso acrescentar ao final das palavras para alterar sua pronúncia.
  • É importante que os alunos observem a relação entre uma escrita e outra, e que essa alteração se deve ao grau diminutivo das palavras.
  • Questione os alunos sobre a variação da palavra conforme o gênero, para isso faça perguntas como: Quando me refiro a um menino pequeno, como eu devo falar? E quando é uma menina, eu falo como? O que mudou na fala e na escrita de uma palavra para outra? Escreva no quadro ‘menininho’ e ‘menininha’, depois faça a correspondência de letra por letra.
  • Outra observação importante é sobre a mudança de sentido/significado que se restringe ao grau (diminutivo), é que em algumas situações não significa que é algo ou alguma coisa pequena, em algumas situações a palavra pode retratar uma expressão de carinho, por exemplo: galinho - não quer dizer que o galo seja pequeno, mas uma forma carinhosa de se referir ao animal. Uma situação ao contrário a essa, é usar o grau diminutivo no sentido pejorativo, por exemplo: ‘Eu não tolero esse povinho’. Por isso é importante inferir no sentido da palavra, na intenção e na entonação que se coloca na fala.
  • Para levar os alunos à uma reflexão ativa, pergunte como terminam outras palavras no diminutivo, informe que na Língua Portuguesa é nomeado dessa forma. Ouça as colocações dos alunos.

Materiais complementares: equipamentos tecnológicos como: TV com cabo HDMI, computador on-line ou outro equipamento que possa projetar.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Organize os alunos em duplas produtivas, atenção para o nível conceitual de escrita da qual esses alunos se encontram.
  • Disponibilize aos alunos o poema “O elefantinho” em um cartaz (ou no quadro) de modo que todos possam visualizar o texto confortavelmente. Conforme apontamos no slide 1, o texto está disponível na coletânea de textos do MEC, e pode ser acessado aqui.
  • Chame a atenção dos alunos para a grafia destas palavras e que em alguns casos as palavras terminadas em inho (a); zinho (a), não sofreram alteração, ou seja, não foi acrescentado nenhum afixo.
  • Informe que, agora, os alunos devem refletir sobre o acréscimo dos sufixos inho (a); zinho (a), e para isso eles devem analisar o poema, localizar e grifar algumas palavras que estão no grau diminutivo.
  • Professor, registre os comentários dos alunos durante a atividade para que possa ser retomado no fechamento da aula.
  • Questione os alunos para que reflitam como terminam as palavras? Observação: Aqui é uma reflexão morfológica sobre o sufixo em questão: inho (a), zinho (a).
  • Peça aos alunos que ao observarem as palavras, façam inferências para que acrescentem ao final das palavras outros sufixos no diminutivo ou aumentativo, favorecendo uma reflexão consciente da composição e decomposição de uma palavra, sendo ela pertencente à mesma ‘família’, por exemplo: bicho - bichinho - bichão.
  • Sugira que realizem oralmente a alteração de outras palavras, por exemplo: medo - medinho, pobre - pobrezinho.
  • Por meio da análise do texto os alunos pensam sobre a própria linguagem em razão do seu uso e de acordo com suas necessidades.
  • Ao término da tarefa, peça para que registrem no caderno a lista com as palavras grifadas e que escrevam a palavra tirando o sufixo, colocando-as no seu grau normal. Exemplo: elefantinho - elefante, bichinho - bicho, coitadinho - coitado, passarinho - pássaro.
  • Observação: Pode ser que alguns alunos grifem caminho e espinho, por terminarem com inho. Caso aconteça, deixe que escrevam, pois terão dificuldades em passar para o grau normal, anote as dúvidas e deixe para discutir no fechamento da aula.

Fonte: MORAES, Vinícius de. O Elefantinho. In: ABREU, Ana Rosa (Comp.). Alfabetização: livro do aluno. Brasília: Projeto Nordeste/fundescola/secretaria de Ensino Fundamental, 2000, p. 41. (V.1: Adivinhas, canções, cantigas, parlendas, poemas, quadrinhas e trava-línguas).

Materiais complementares:

  • Texto “O elefantinho” de Vinícius de Moraes, disponível na coletânea do MEC - Fundescola. Para acessá-la, clique aqui.
  • Equipamentos tecnológicos como: TV com cabo HDMI, computador on-line ou outro equipamento que possa projetar, caderno, atividade em folha para resolução, clique aqui para acessar o modelo.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos

Orientações:

  • Realize o fechamento da aula no coletivo, registre no quadro ou no suporte que irá para o painel de descobertas.
  • Elabore um painel de descobertas sobre análise linguística e usos da linguagem para que sirva como fonte de consulta.
  • Professor, levar o aluno a construir regras é a estratégia indicada, e pode ocorrer pela análise comparativa das ocorrências em listas de palavras, favorecendo a antecipação do contexto, contribuindo para a compreensão morfológica da palavra.
  • Converse com os alunos e pergunte o que descobriram com a aula de hoje.
  • Retome suas observações e a lista de palavras feitas durante a realização da atividade.
  • Leve os alunos a observarem que algumas palavras foram alteradas pelo acréscimo do sufixo à palavra primitiva.
  • Retome a questão dos alunos que grifaram caminho e espinho, por terminarem com inho. Converse com os alunos sobre a formação de novas palavras usando sufixos, mas que a linguagem formal só admite novas palavras se elas forem realmente necessárias e se forem formadas de acordo com as regras da língua. Por exemplo: caminho é nome que damos aos lugares por onde passamos, e que espinho é o nome dado à uma parte da planta. Não precisa se aprofundar nesses conceitos, apenas explique que essas palavras são substantivos, ou seja, nomeiam algo ou alguma coisa e não derivam de outras palavras, assim como outras existentes na Língua Portuguesa.
  • Reforce com alunos a questão do gênero, que é relativo de acordo com a palavra, pois existem palavras que podem ser expressas tanto na forma masculina quanto na forma feminina, por isso é importante observarem a escrita da palavra. Por exemplo: menino - menininho, artista pode ser tanto ‘o artista’ quanto ‘a artista’, assim como ‘jacaré macho e jacaré fêmea’. É importante observar o contexto da palavra e a sua escrita para flexibilizar o gênero, não se estenda na explicação, o importante é que percebam que a flexibilização das palavras derivadas devem acompanhar a escrita da palavra primitiva.
  • Se achar necessário: explique que substantivos são palavras que nomeiam seres, lugares, qualidades, sentimentos, noções, entre outros. Podem ser flexionados em gênero (masculino e feminino), número (singular e plural) e grau (diminutivo, normal, aumentativo).
  • Complete o painel de descobertas e peça para que os alunos registrem no caderno algumas descobertas, servindo como fonte de consulta futura.

Materiais complementares: equipamentos tecnológicos como: TV com cabo HDMI, computador on-line ou outro equipamento que possa projetar, papel pardo, color set ou outro suporte para confecção do painel de descobertas e do cartaz. Caderno.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a primeira aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é observar que há palavras que derivam de outras e que têm o seu sentido modificado pelo acréscimo de afixos no início ou no final delas. Esses afixos possuem sentidos regulares, sendo possível identificar o significado de uma palavra derivada se a primitiva e o afixo forem conhecidos.

Materiais necessários:

  • Atividade em folha, cartaz (pode ser papel pardo ou color set), caderno, equipamentos tecnológicos como: TV com cabo HDMI, computador on-line ou outro equipamento que possa projetar.
  • Reprodução em cartaz ou em quadro do texto “O elefantinho” de Vinícius de Moraes, disponível na coletânea do MEC - Fundescola. Para acessá-la, clique aqui.

Dificuldades antecipadas: Levar em consideração o nível de apropriação em que os alunos se encontram em relação ao sistema alfabético de escrita. Por esse motivo os alunos podem encontrar dificuldade em identificar as normas que estão diretamente ligadas ao domínio da escrita, outra dificuldade é a variedade linguística que reflete na forma que escrevemos. Tais apontamentos devem ser monitorados.

Referências sobre o assunto:

SÃO PAULO (SP). Secretaria Municipal de Educação. Diretoria de Orientação Técnica. Recuperação Língua Portuguesa – Aprender os padrões da linguagem escrita de modo reflexivo: unidade II – Palavra cantada: Desvios dos padrões de escrita: interferência da variedade linguística falada – Livro do Professor / Secretaria Municipal de Educação. – São Paulo: SME/ DOT, 2011. - 80p. : il. Disponílvel em: http://portal.sme.prefeitura.sp.gov.br/Portals/1/Files/16462.pdf . Acesso em 01 de dezembro de 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Os alunos devem ser informados sobre a proposta da aula, que é observar a derivação de palavras no diminutivo. Projete ou escreva no quadro o tema da aula.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Realize a tarefa coletivamente e oralmente, essa situação favorece a circulação dos conhecimentos e antecipa as possíveis intervenções que serão necessárias, ampliando o repertório coletivo, favorecendo uma escrita mais autônoma.
  • Professor, projete a atividade para otimizar o tempo, caso não seja possível escreva no quadro ou imprima a atividade, com a finalidade de preparar os alunos para uma descrição narrativa, na qual possam se apoiar caso sintam dúvida, levando em consideração os aspectos que devem ser considerados para a situação, que é perceber quando se deve usar inho (a), zinho (a) e sua formação nas palavras.
  • Peça para que os alunos leiam a cantiga de roda.
  • Questione o que notaram na escrita referente à algumas palavras, espere as respostas respostas e explique que algumas palavras estão escritas no grau diminutivo.

Materiais complementares: equipamentos como: TV com cabo HDMI, computador on-line ou outro equipamento que possa projetar. Atividade em folha para impressão ou exibição, clique aqui para acessar o modelo.

Fonte: ABREU, Ana Rosa; ARATANGY, Claudia Rosenberg; MINGUES, Eliane (Org.). Meu galinho. In: Alfabetização: livro do aluno. Ana Rosa Abreu ... [et al.] Brasília: Fundescola/SEFMEC, nº1. 2000. p. 31. Disponível em: <http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me000588.pdf>. Acesso em: 10 dez. 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido:

Orientações:

  • Agora, peça aos alunos que leiam a lista de palavras para que observem as regularidades presentes (professor, a lista de palavras pode ser projetada, mas se não for possível, pode ser escrita no quadro).
  • Converse com os alunos e pergunte quais são as palavras primitivas, ou seja, as palavras que deram origem a outras palavras depois de ter o acréscimo do sufixo.
  • Ajude os alunos com maior dificuldade a identificar com clareza a palavra no primitivo e a mudança que ocorre com o acréscimo do sufixo.
  • Questione o que muda na pronúncia das palavras, e quais letras foi preciso acrescentar ao final das palavras para alterar sua pronúncia.
  • É importante que os alunos observem a relação entre uma escrita e outra, e que essa alteração se deve ao grau diminutivo das palavras.
  • Questione os alunos sobre a variação da palavra conforme o gênero, para isso faça perguntas como: Quando me refiro a um menino pequeno, como eu devo falar? E quando é uma menina, eu falo como? O que mudou na fala e na escrita de uma palavra para outra? Escreva no quadro ‘menininho’ e ‘menininha’, depois faça a correspondência de letra por letra.
  • Outra observação importante é sobre a mudança de sentido/significado que se restringe ao grau (diminutivo), é que em algumas situações não significa que é algo ou alguma coisa pequena, em algumas situações a palavra pode retratar uma expressão de carinho, por exemplo: galinho - não quer dizer que o galo seja pequeno, mas uma forma carinhosa de se referir ao animal. Uma situação ao contrário a essa, é usar o grau diminutivo no sentido pejorativo, por exemplo: ‘Eu não tolero esse povinho’. Por isso é importante inferir no sentido da palavra, na intenção e na entonação que se coloca na fala.
  • Para levar os alunos à uma reflexão ativa, pergunte como terminam outras palavras no diminutivo, informe que na Língua Portuguesa é nomeado dessa forma. Ouça as colocações dos alunos.

Materiais complementares: equipamentos tecnológicos como: TV com cabo HDMI, computador on-line ou outro equipamento que possa projetar.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Organize os alunos em duplas produtivas, atenção para o nível conceitual de escrita da qual esses alunos se encontram.
  • Disponibilize aos alunos o poema “O elefantinho” em um cartaz (ou no quadro) de modo que todos possam visualizar o texto confortavelmente. Conforme apontamos no slide 1, o texto está disponível na coletânea de textos do MEC, e pode ser acessado aqui.
  • Chame a atenção dos alunos para a grafia destas palavras e que em alguns casos as palavras terminadas em inho (a); zinho (a), não sofreram alteração, ou seja, não foi acrescentado nenhum afixo.
  • Informe que, agora, os alunos devem refletir sobre o acréscimo dos sufixos inho (a); zinho (a), e para isso eles devem analisar o poema, localizar e grifar algumas palavras que estão no grau diminutivo.
  • Professor, registre os comentários dos alunos durante a atividade para que possa ser retomado no fechamento da aula.
  • Questione os alunos para que reflitam como terminam as palavras? Observação: Aqui é uma reflexão morfológica sobre o sufixo em questão: inho (a), zinho (a).
  • Peça aos alunos que ao observarem as palavras, façam inferências para que acrescentem ao final das palavras outros sufixos no diminutivo ou aumentativo, favorecendo uma reflexão consciente da composição e decomposição de uma palavra, sendo ela pertencente à mesma ‘família’, por exemplo: bicho - bichinho - bichão.
  • Sugira que realizem oralmente a alteração de outras palavras, por exemplo: medo - medinho, pobre - pobrezinho.
  • Por meio da análise do texto os alunos pensam sobre a própria linguagem em razão do seu uso e de acordo com suas necessidades.
  • Ao término da tarefa, peça para que registrem no caderno a lista com as palavras grifadas e que escrevam a palavra tirando o sufixo, colocando-as no seu grau normal. Exemplo: elefantinho - elefante, bichinho - bicho, coitadinho - coitado, passarinho - pássaro.
  • Observação: Pode ser que alguns alunos grifem caminho e espinho, por terminarem com inho. Caso aconteça, deixe que escrevam, pois terão dificuldades em passar para o grau normal, anote as dúvidas e deixe para discutir no fechamento da aula.

Fonte: MORAES, Vinícius de. O Elefantinho. In: ABREU, Ana Rosa (Comp.). Alfabetização: livro do aluno. Brasília: Projeto Nordeste/fundescola/secretaria de Ensino Fundamental, 2000, p. 41. (V.1: Adivinhas, canções, cantigas, parlendas, poemas, quadrinhas e trava-línguas).

Materiais complementares:

  • Texto “O elefantinho” de Vinícius de Moraes, disponível na coletânea do MEC - Fundescola. Para acessá-la, clique aqui.
  • Equipamentos tecnológicos como: TV com cabo HDMI, computador on-line ou outro equipamento que possa projetar, caderno, atividade em folha para resolução, clique aqui para acessar o modelo.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos

Orientações:

  • Realize o fechamento da aula no coletivo, registre no quadro ou no suporte que irá para o painel de descobertas.
  • Elabore um painel de descobertas sobre análise linguística e usos da linguagem para que sirva como fonte de consulta.
  • Professor, levar o aluno a construir regras é a estratégia indicada, e pode ocorrer pela análise comparativa das ocorrências em listas de palavras, favorecendo a antecipação do contexto, contribuindo para a compreensão morfológica da palavra.
  • Converse com os alunos e pergunte o que descobriram com a aula de hoje.
  • Retome suas observações e a lista de palavras feitas durante a realização da atividade.
  • Leve os alunos a observarem que algumas palavras foram alteradas pelo acréscimo do sufixo à palavra primitiva.
  • Retome a questão dos alunos que grifaram caminho e espinho, por terminarem com inho. Converse com os alunos sobre a formação de novas palavras usando sufixos, mas que a linguagem formal só admite novas palavras se elas forem realmente necessárias e se forem formadas de acordo com as regras da língua. Por exemplo: caminho é nome que damos aos lugares por onde passamos, e que espinho é o nome dado à uma parte da planta. Não precisa se aprofundar nesses conceitos, apenas explique que essas palavras são substantivos, ou seja, nomeiam algo ou alguma coisa e não derivam de outras palavras, assim como outras existentes na Língua Portuguesa.
  • Reforce com alunos a questão do gênero, que é relativo de acordo com a palavra, pois existem palavras que podem ser expressas tanto na forma masculina quanto na forma feminina, por isso é importante observarem a escrita da palavra. Por exemplo: menino - menininho, artista pode ser tanto ‘o artista’ quanto ‘a artista’, assim como ‘jacaré macho e jacaré fêmea’. É importante observar o contexto da palavra e a sua escrita para flexibilizar o gênero, não se estenda na explicação, o importante é que percebam que a flexibilização das palavras derivadas devem acompanhar a escrita da palavra primitiva.
  • Se achar necessário: explique que substantivos são palavras que nomeiam seres, lugares, qualidades, sentimentos, noções, entre outros. Podem ser flexionados em gênero (masculino e feminino), número (singular e plural) e grau (diminutivo, normal, aumentativo).
  • Complete o painel de descobertas e peça para que os alunos registrem no caderno algumas descobertas, servindo como fonte de consulta futura.

Materiais complementares: equipamentos tecnológicos como: TV com cabo HDMI, computador on-line ou outro equipamento que possa projetar, papel pardo, color set ou outro suporte para confecção do painel de descobertas e do cartaz. Caderno.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 3º ano :

3º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

3º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

3º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

3º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

3º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

3º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 3º ano:

3º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

3º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

3º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF03LP10 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano