15020
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 6º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - O verbo como núcleo oracional dos períodos simples e compostos: descoberta

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 6º ano do Fundamental sobre verbo como núcleo oracional

Plano 01 de 3 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Cláudio Santana Bispo

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a primeira aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é:

  • Aula 1: Ler e analisar trechos do texto “Apólogo dos dois escudos” para identificar e compreender o verbo como núcleo oracional dos períodos simples e compostos.
  • Aula 2: Identificar e compreender, por meio de exercícios, o verbo como núcleo oracional dos períodos simples e compostos, a partir do texto “Apólogo dos dois escudos”.
  • Aula 3: Compreender as diferenças entre períodos simples e compostos por meio da leitura e reescrita de um meme da internet.

A abordagem dos aspectos linguísticos e semióticos se fará pela perspectiva enunciativo-discursiva, na qual é dada especial relevância aos efeitos de sentido produzidos pelas práticas de linguagem nos diferentes campos de atuação por meio dos diversos gêneros textuais, conforme sugerido na Base Nacional Comum Curricular (BNCC):

“Os conhecimentos sobre a língua, as demais semioses e a norma-padrão não devem ser tomados como uma lista de conteúdos dissociados das práticas de linguagem, mas como propiciadores de reflexão a respeito do funcionamento da língua no contexto dessas práticas. A seleção de habilidades na BNCC está relacionada com aqueles conhecimentos fundamentais para que o estudante possa apropriar-se do sistema linguístico que organiza o português brasileiro.” (BNCC - LÍNGUA PORTUGUESA NO ENSINO FUNDAMENTAL - ANOS FINAIS: PRÁTICAS DE LINGUAGEM, OBJETOS DE CONHECIMENTO E HABILIDADES, cap. 4.1.1.2, p137 - dez. 2017).

Materiais necessários:

Cópias do texto “Apólogo dos dois escudos”, disponível em “Materiais para impressão e em:

https://www.recantodasletras.com.br/contos/3578008>. Acesso em 01 nov. 2018.

Dificuldades antecipadas:

Compreender as diferenças entre frase, oração e períodos (simples e composto), a partir da identificação do verbo como núcleo oracional.

Referências sobre o assunto:

BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. – 37. ed. rev., ampl. e atual. – Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

CASTILHO, Ataliba T. de. Nova gramática do português brasileiro. – 1. Ed., 4ª reimpressão – São Paulo: Contexto, 2016.

CUNHA, Celso e CINTRA, Luís F. Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. – 7. ed. Rio de Janeiro: Lexicon, 2016.

FIORIN, José Luiz. Elementos de Análise do Discurso. Contexto: SP; 1989, p. 15

ARAÚJO, Luciana K. O que é enunciado? Brasil Escola, 2018. Disponível em:

. Acesso em: 01 nov. 2018.

APÓLOGO dos dois escudos, s.d. Disponível em:

https://www.recantodasletras.com.br/contos/3578008>. Acesso em: 01 nov. 2018.




Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações:

  • Inicie a aula explicando aos alunos que eles irão identificar, em trechos do texto a ser lido, os verbos funcionando como núcleos oracionais dos períodos simples e compostos;
  • Pergunte o que são verbos e qual sua função nos textos.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos

Orientações:

  • Faça um breve levantamento sobre os conhecimentos prévios dos alunos a respeito dos verbos, para que possam identificá-los nos períodos simples e compostos;
  • Leia para os alunos o texto “Apólogo dos dois escudos”, disponível em:

https://www.recantodasletras.com.br/contos/3578008>. Acesso em 01 nov. 2018;

  • Promova uma breve interpretação oral do texto, procurando resumir os aspectos principais da narrativa (personagens, espaço, “moral da história” etc).;
  • Caso queira saber mais sobre o significado da palavra “apólogo” e de outras palavras menos conhecidas no texto (inclusive a acepção do verbo “pensar” com o sentido de “cuidar”, “tratar” etc.) consulte o glossário preparado especialmente para esta aula;
  • Apresente aos alunos o trecho inicial do texto (em slide ou impresso) e peça-lhes que identifiquem algumas formas verbais ali empregadas, como por exemplo: “Conhecem, encontram-se, empunhavam etc.”;
  • Registre no quadro algumas das formas verbais identificadas;
  • A atividade possibilita que os alunos saibam identificar os verbos no texto e, consequentemente, compreender a sua função como núcleos das orações nos períodos simples e compostos.

Materiais complementares:

Cópias do texto “Apólogo dos dois escudos”, disponível em “Materiais para impressão e em:

https://www.recantodasletras.com.br/contos/3578008>. Acesso em 01 nov. 2018.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Pergunte aos alunos o que é oração e como é possível identificá-la na frase;
  • Escreva no quadro o conceito construído a partir das respostas dos alunos, como por exemplo:

“Oração é toda frase constituída por um verbo ou locução verbal. Portanto, basta identificar o verbo ou a locução verbal na frase para saber se ela é uma oração.”

  • Escreva no quadro as seguintes frases:
  • Os dois cavaleiros e a estátua da Vitória.
  • Os dois cavaleiros olharam para a estátua da Vitória.
  • Pergunte aos alunos qual das duas frases é uma oração e peça-lhes que expliquem por quê:

Resposta: A primeira frase não apresenta um verbo como núcleo; a segunda apresenta a forma verbal “olharam” como núcleo, portanto é uma oração.

  • Oriente-os a ler a frase II sem a forma verbal destacada:

Os cavaleiros (Ø) para a estátua da Vitória.

  • Pergunte-lhes qual a diferença de sentido a partir da omissão do verbo na frase.

Resposta: A frase, sem o verbo, não apresenta um sentido completo pois, sem ele, não há informação alguma sobre a ação realizada pelo sujeito, nem sobre o tempo em que ocorreu o fato; ou, ainda, alguma referência sobre o acontecimento dentro do contexto da narrativa.

Construa (coletivamente com os alunos) a resposta à questão acima, de modo a evidenciar que os verbos (ou as locuções verbais) constituem os núcleos oracionais das frases verbais. Voltando à frase do texto: Os cavaleiros olharam para a estátua da Vitória, observamos que, segundo Evanildo Bechara, “o único constituinte indispensável foi o verbo [olharam], o que o faz núcleo da oração, enquanto os outros constituintes são adjacentes ao núcleo. Esta adjacência não guarda a mesma relação entre os diversos constituintes da oração, pois a relação entre o sujeito [Os cavaleiros] é mais estreita com o verbo [olharam] que os demais.”

(In.: BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. – 37. ed. rev., ampl. e atual. – Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009, p. 408).

  • Pergunte aos alunos o que caracteriza um período;
  • Registre no quadro o conceito construído a partir das respostas dos alunos. Por exemplo:

“O que caracteriza um período é o fato de ele ser composto por uma ou mais orações.”

  • Escreva no quadro os seguintes períodos:
  • Os cavaleiros pararam, cada um do seu lado da estátua.
  • A estátua da Vitória empunhava uma lança numa das mãos e segurava um escudo na outra.
  • Oriente os alunos a Identificarem os verbos nos períodos acima e, em seguida, a responderem às seguintes questões:
  • Quantas orações há em cada um dos períodos?

Resposta: I. Um verbo (pararam) = uma oração; II. Dois verbos (empunhava e segurava) = duas orações;

  • Considerando as orações identificadas, qual dos período é simples e qual deles é composto? Explique por quê.

Resposta: I. Período simples, pois apresenta apenas um verbo (uma oração); II. Período composto, pois apresenta dois verbos (duas orações).

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Pergunte aos alunos o que é oração e como é possível identificá-la na frase;
  • Escreva no quadro o conceito construído a partir das respostas dos alunos, como por exemplo:

“Oração é toda frase constituída por um verbo ou locução verbal. Portanto, basta identificar o verbo ou a locução verbal na frase para saber se ela é uma oração.”

  • Escreva no quadro as seguintes frases:
  • Os dois cavaleiros e a estátua da Vitória.
  • Os dois cavaleiros olharam para a estátua da Vitória.
  • Pergunte aos alunos qual das duas frases é uma oração e peça-lhes que expliquem por quê:

Resposta: A primeira frase não apresenta um verbo como núcleo; a segunda apresenta a forma verbal “olharam” como núcleo, portanto é uma oração.

  • Oriente-os a ler a frase II sem a forma verbal destacada:

Os cavaleiros (Ø) para a estátua da Vitória.

  • Pergunte-lhes qual a diferença de sentido a partir da omissão do verbo na frase.

Resposta: A frase, sem o verbo, não apresenta um sentido completo pois, sem ele, não há informação alguma sobre a ação realizada pelo sujeito, nem sobre o tempo em que ocorreu o fato; ou, ainda, alguma referência sobre o acontecimento dentro do contexto da narrativa.

Construa (coletivamente com os alunos) a resposta à questão acima, de modo a evidenciar que os verbos (ou as locuções verbais) constituem os núcleos oracionais das frases verbais. Voltando à frase do texto: Os cavaleiros olharam para a estátua da Vitória, observamos que, segundo Evanildo Bechara, “o único constituinte indispensável foi o verbo [olharam], o que o faz núcleo da oração, enquanto os outros constituintes são adjacentes ao núcleo. Esta adjacência não guarda a mesma relação entre os diversos constituintes da oração, pois a relação entre o sujeito [Os cavaleiros] é mais estreita com o verbo [olharam] que os demais.”

(In.: BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. – 37. ed. rev., ampl. e atual. – Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009, p. 408).

  • Pergunte aos alunos o que caracteriza um período;
  • Registre no quadro o conceito construído a partir das respostas dos alunos. Por exemplo:

“O que caracteriza um período é o fato de ele ser composto por uma ou mais orações.”

  • Escreva no quadro os seguintes períodos:
  • Os cavaleiros pararam, cada um do seu lado da estátua.
  • A estátua da Vitória empunhava uma lança numa das mãos e segurava um escudo na outra.
  • Oriente os alunos a Identificarem os verbos nos períodos acima e, em seguida, a responderem às seguintes questões:
  • Quantas orações há em cada um dos períodos?

Resposta: I. Um verbo (pararam) = uma oração; II. Dois verbos (empunhava e segurava) = duas orações;

  • Considerando as orações identificadas, qual dos período é simples e qual deles é composto? Explique por quê.

Resposta: I. Período simples, pois apresenta apenas um verbo (uma oração); II. Período composto, pois apresenta dois verbos (duas orações).

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Finalize a aula perguntando aos alunos:
  • Podemos afirmar que toda frase é uma oração? Justifique a sua resposta.

Resposta: Não, pois para ser uma oração a frase precisa ser constituída por um verbo ou locução verbal. Por exemplo: “Em breve vou viajar durante as férias.”; “Ontem fui ao shopping com meus amigos.”

  • Qual a principal característica de um período?

Resposta: Um período pode ser composto por um ou mais verbos, portanto, por uma ou mais orações, como por exemplo: “Adoro chocolate!”; “Adoro chocolate e odeio legumes!”

  • O que diferencia um período simples de um período composto? Dê um exemplo de cada um deles.

Resposta: O período simples é constituído por apenas um verbo (uma oração): Traga-me a lança e o escudo; o período composto é formado por mais de um verbo (mais de uma oração): Traga-me a lança e leve embora o escudo.

2. Caso ache necessário, registre no quadro algumas das respostas dos alunos e peça-lhes para copiá-las no caderno, a fim de sistematizar os conceitos descobertos durante a aula.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a primeira aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é:

  • Aula 1: Ler e analisar trechos do texto “Apólogo dos dois escudos” para identificar e compreender o verbo como núcleo oracional dos períodos simples e compostos.
  • Aula 2: Identificar e compreender, por meio de exercícios, o verbo como núcleo oracional dos períodos simples e compostos, a partir do texto “Apólogo dos dois escudos”.
  • Aula 3: Compreender as diferenças entre períodos simples e compostos por meio da leitura e reescrita de um meme da internet.

A abordagem dos aspectos linguísticos e semióticos se fará pela perspectiva enunciativo-discursiva, na qual é dada especial relevância aos efeitos de sentido produzidos pelas práticas de linguagem nos diferentes campos de atuação por meio dos diversos gêneros textuais, conforme sugerido na Base Nacional Comum Curricular (BNCC):

“Os conhecimentos sobre a língua, as demais semioses e a norma-padrão não devem ser tomados como uma lista de conteúdos dissociados das práticas de linguagem, mas como propiciadores de reflexão a respeito do funcionamento da língua no contexto dessas práticas. A seleção de habilidades na BNCC está relacionada com aqueles conhecimentos fundamentais para que o estudante possa apropriar-se do sistema linguístico que organiza o português brasileiro.” (BNCC - LÍNGUA PORTUGUESA NO ENSINO FUNDAMENTAL - ANOS FINAIS: PRÁTICAS DE LINGUAGEM, OBJETOS DE CONHECIMENTO E HABILIDADES, cap. 4.1.1.2, p137 - dez. 2017).

Materiais necessários:

Cópias do texto “Apólogo dos dois escudos”, disponível em “Materiais para impressão e em:

https://www.recantodasletras.com.br/contos/3578008>. Acesso em 01 nov. 2018.

Dificuldades antecipadas:

Compreender as diferenças entre frase, oração e períodos (simples e composto), a partir da identificação do verbo como núcleo oracional.

Referências sobre o assunto:

BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. – 37. ed. rev., ampl. e atual. – Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

CASTILHO, Ataliba T. de. Nova gramática do português brasileiro. – 1. Ed., 4ª reimpressão – São Paulo: Contexto, 2016.

CUNHA, Celso e CINTRA, Luís F. Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. – 7. ed. Rio de Janeiro: Lexicon, 2016.

FIORIN, José Luiz. Elementos de Análise do Discurso. Contexto: SP; 1989, p. 15

ARAÚJO, Luciana K. O que é enunciado? Brasil Escola, 2018. Disponível em:

. Acesso em: 01 nov. 2018.

APÓLOGO dos dois escudos, s.d. Disponível em:

https://www.recantodasletras.com.br/contos/3578008>. Acesso em: 01 nov. 2018.




Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações:

  • Inicie a aula explicando aos alunos que eles irão identificar, em trechos do texto a ser lido, os verbos funcionando como núcleos oracionais dos períodos simples e compostos;
  • Pergunte o que são verbos e qual sua função nos textos.
Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos

Orientações:

  • Faça um breve levantamento sobre os conhecimentos prévios dos alunos a respeito dos verbos, para que possam identificá-los nos períodos simples e compostos;
  • Leia para os alunos o texto “Apólogo dos dois escudos”, disponível em:

https://www.recantodasletras.com.br/contos/3578008>. Acesso em 01 nov. 2018;

  • Promova uma breve interpretação oral do texto, procurando resumir os aspectos principais da narrativa (personagens, espaço, “moral da história” etc).;
  • Caso queira saber mais sobre o significado da palavra “apólogo” e de outras palavras menos conhecidas no texto (inclusive a acepção do verbo “pensar” com o sentido de “cuidar”, “tratar” etc.) consulte o glossário preparado especialmente para esta aula;
  • Apresente aos alunos o trecho inicial do texto (em slide ou impresso) e peça-lhes que identifiquem algumas formas verbais ali empregadas, como por exemplo: “Conhecem, encontram-se, empunhavam etc.”;
  • Registre no quadro algumas das formas verbais identificadas;
  • A atividade possibilita que os alunos saibam identificar os verbos no texto e, consequentemente, compreender a sua função como núcleos das orações nos períodos simples e compostos.

Materiais complementares:

Cópias do texto “Apólogo dos dois escudos”, disponível em “Materiais para impressão e em:

https://www.recantodasletras.com.br/contos/3578008>. Acesso em 01 nov. 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Pergunte aos alunos o que é oração e como é possível identificá-la na frase;
  • Escreva no quadro o conceito construído a partir das respostas dos alunos, como por exemplo:

“Oração é toda frase constituída por um verbo ou locução verbal. Portanto, basta identificar o verbo ou a locução verbal na frase para saber se ela é uma oração.”

  • Escreva no quadro as seguintes frases:
  • Os dois cavaleiros e a estátua da Vitória.
  • Os dois cavaleiros olharam para a estátua da Vitória.
  • Pergunte aos alunos qual das duas frases é uma oração e peça-lhes que expliquem por quê:

Resposta: A primeira frase não apresenta um verbo como núcleo; a segunda apresenta a forma verbal “olharam” como núcleo, portanto é uma oração.

  • Oriente-os a ler a frase II sem a forma verbal destacada:

Os cavaleiros (Ø) para a estátua da Vitória.

  • Pergunte-lhes qual a diferença de sentido a partir da omissão do verbo na frase.

Resposta: A frase, sem o verbo, não apresenta um sentido completo pois, sem ele, não há informação alguma sobre a ação realizada pelo sujeito, nem sobre o tempo em que ocorreu o fato; ou, ainda, alguma referência sobre o acontecimento dentro do contexto da narrativa.

Construa (coletivamente com os alunos) a resposta à questão acima, de modo a evidenciar que os verbos (ou as locuções verbais) constituem os núcleos oracionais das frases verbais. Voltando à frase do texto: Os cavaleiros olharam para a estátua da Vitória, observamos que, segundo Evanildo Bechara, “o único constituinte indispensável foi o verbo [olharam], o que o faz núcleo da oração, enquanto os outros constituintes são adjacentes ao núcleo. Esta adjacência não guarda a mesma relação entre os diversos constituintes da oração, pois a relação entre o sujeito [Os cavaleiros] é mais estreita com o verbo [olharam] que os demais.”

(In.: BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. – 37. ed. rev., ampl. e atual. – Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009, p. 408).

  • Pergunte aos alunos o que caracteriza um período;
  • Registre no quadro o conceito construído a partir das respostas dos alunos. Por exemplo:

“O que caracteriza um período é o fato de ele ser composto por uma ou mais orações.”

  • Escreva no quadro os seguintes períodos:
  • Os cavaleiros pararam, cada um do seu lado da estátua.
  • A estátua da Vitória empunhava uma lança numa das mãos e segurava um escudo na outra.
  • Oriente os alunos a Identificarem os verbos nos períodos acima e, em seguida, a responderem às seguintes questões:
  • Quantas orações há em cada um dos períodos?

Resposta: I. Um verbo (pararam) = uma oração; II. Dois verbos (empunhava e segurava) = duas orações;

  • Considerando as orações identificadas, qual dos período é simples e qual deles é composto? Explique por quê.

Resposta: I. Período simples, pois apresenta apenas um verbo (uma oração); II. Período composto, pois apresenta dois verbos (duas orações).

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Pergunte aos alunos o que é oração e como é possível identificá-la na frase;
  • Escreva no quadro o conceito construído a partir das respostas dos alunos, como por exemplo:

“Oração é toda frase constituída por um verbo ou locução verbal. Portanto, basta identificar o verbo ou a locução verbal na frase para saber se ela é uma oração.”

  • Escreva no quadro as seguintes frases:
  • Os dois cavaleiros e a estátua da Vitória.
  • Os dois cavaleiros olharam para a estátua da Vitória.
  • Pergunte aos alunos qual das duas frases é uma oração e peça-lhes que expliquem por quê:

Resposta: A primeira frase não apresenta um verbo como núcleo; a segunda apresenta a forma verbal “olharam” como núcleo, portanto é uma oração.

  • Oriente-os a ler a frase II sem a forma verbal destacada:

Os cavaleiros (Ø) para a estátua da Vitória.

  • Pergunte-lhes qual a diferença de sentido a partir da omissão do verbo na frase.

Resposta: A frase, sem o verbo, não apresenta um sentido completo pois, sem ele, não há informação alguma sobre a ação realizada pelo sujeito, nem sobre o tempo em que ocorreu o fato; ou, ainda, alguma referência sobre o acontecimento dentro do contexto da narrativa.

Construa (coletivamente com os alunos) a resposta à questão acima, de modo a evidenciar que os verbos (ou as locuções verbais) constituem os núcleos oracionais das frases verbais. Voltando à frase do texto: Os cavaleiros olharam para a estátua da Vitória, observamos que, segundo Evanildo Bechara, “o único constituinte indispensável foi o verbo [olharam], o que o faz núcleo da oração, enquanto os outros constituintes são adjacentes ao núcleo. Esta adjacência não guarda a mesma relação entre os diversos constituintes da oração, pois a relação entre o sujeito [Os cavaleiros] é mais estreita com o verbo [olharam] que os demais.”

(In.: BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. – 37. ed. rev., ampl. e atual. – Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009, p. 408).

  • Pergunte aos alunos o que caracteriza um período;
  • Registre no quadro o conceito construído a partir das respostas dos alunos. Por exemplo:

“O que caracteriza um período é o fato de ele ser composto por uma ou mais orações.”

  • Escreva no quadro os seguintes períodos:
  • Os cavaleiros pararam, cada um do seu lado da estátua.
  • A estátua da Vitória empunhava uma lança numa das mãos e segurava um escudo na outra.
  • Oriente os alunos a Identificarem os verbos nos períodos acima e, em seguida, a responderem às seguintes questões:
  • Quantas orações há em cada um dos períodos?

Resposta: I. Um verbo (pararam) = uma oração; II. Dois verbos (empunhava e segurava) = duas orações;

  • Considerando as orações identificadas, qual dos período é simples e qual deles é composto? Explique por quê.

Resposta: I. Período simples, pois apresenta apenas um verbo (uma oração); II. Período composto, pois apresenta dois verbos (duas orações).

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Finalize a aula perguntando aos alunos:
  • Podemos afirmar que toda frase é uma oração? Justifique a sua resposta.

Resposta: Não, pois para ser uma oração a frase precisa ser constituída por um verbo ou locução verbal. Por exemplo: “Em breve vou viajar durante as férias.”; “Ontem fui ao shopping com meus amigos.”

  • Qual a principal característica de um período?

Resposta: Um período pode ser composto por um ou mais verbos, portanto, por uma ou mais orações, como por exemplo: “Adoro chocolate!”; “Adoro chocolate e odeio legumes!”

  • O que diferencia um período simples de um período composto? Dê um exemplo de cada um deles.

Resposta: O período simples é constituído por apenas um verbo (uma oração): Traga-me a lança e o escudo; o período composto é formado por mais de um verbo (mais de uma oração): Traga-me a lança e leve embora o escudo.

2. Caso ache necessário, registre no quadro algumas das respostas dos alunos e peça-lhes para copiá-las no caderno, a fim de sistematizar os conceitos descobertos durante a aula.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 6º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 6º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF06LP08 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF06LP09 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano