15007
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 6º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - O verbo como núcleo oracional dos períodos simples e compostos: exercitação

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 6º ano do Fundamental sobre verbo como núcleo oracional

Plano 02 de 3 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Cláudio Santana Bispo

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a segunda aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é:

  • Aula 1: Identificar e compreender o verbo como núcleo oracional dos períodos simples e compostos, a partir do texto “Apólogo dos dois escudos”.
  • Aula 2: Identificar e compreender, por meio de exercícios, o verbo como núcleo oracional dos períodos simples e compostos, a partir do texto “Apólogo dos dois escudos”.
  • Aula 3: Compreender as diferenças entre períodos simples e compostos por meio da leitura e reescrita de um meme da internet.
  • Esta aula possibilita identificar e compreender, por meio de exercícios, o verbo como núcleo oracional dos períodos simples e compostos, por meio da leitura do texto “Apólogo dos dois escudos”. A aula seguinte propicia aplicar estas regularidades linguísticas em atividades discursivas mais complexas.

A abordagem dos aspectos linguísticos e semióticos se fará pela perspectiva enunciativo-discursiva, na qual é dada especial relevância aos efeitos de sentido produzidos pelas práticas de linguagem nos diferentes campos de atuação por meio dos diversos gêneros textuais, conforme sugerido na Base Nacional Comum Curricular (BNCC):

“Os conhecimentos sobre a língua, as demais semioses e a norma-padrão não devem ser tomados como uma lista de conteúdos dissociados das práticas de linguagem, mas como propiciadores de reflexão a respeito do funcionamento da língua no contexto dessas práticas. A seleção de habilidades na BNCC está relacionada com aqueles conhecimentos fundamentais para que o estudante possa apropriar-se do sistema linguístico que organiza o português brasileiro.” ( BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Língua Portuguesa no Ensino Fundamental: anos finais. p. 137. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/bncc-20dez-site.pdf>. Acesso em: 01 nov. 2018).

Materiais necessários: Cópias do texto “Apólogo dos dois escudos” e canetas marca-texto coloridas.

FIORIN, José Luiz. Elementos de Análise do Discurso. São Paulo: Contexto,1989. p.15. Disponível no site: <https://www.recantodasletras.com.br/contos/3578008>. Acesso em: 01 nov. 2018

Dificuldades antecipadas: Compreender as diferenças entre frase, oração e períodos (simples e composto), a partir da identificação do verbo como núcleo oracional.

Referências sobre o assunto:

ARAÚJO, Luciana Kuchenbecker. O que é enunciado?. Brasil Escola. Disponível em: . Acesso em: 01 nov.2018.

BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. 37 ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

CASTILHO, Ataliba T. de. Nova gramática do português brasileiro. 1 ed. São Paulo: Contexto, 2016.

CUNHA, Celso; CINTRA, Luís F. Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. 7 ed. Rio de Janeiro: Lexicon, 2016.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações:

  • Inicie a aula explicando aos alunos que eles irão identificar e compreender, por meio de exercícios, os verbos funcionando como núcleos dos períodos simples e compostos, a partir do texto “Apólogo dos dois escudos”.
  • O foco do plano está na diferenciação entre período simples e composto. Portanto, é necessário que os alunos tenham o conhecimento prévio do que sejam verbos para que possam, por meio dos exercícios propostos, identificá-los enquanto núcleos oracionais dos períodos simples e compostos.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos

Orientações:

  • Distribua as cópias dos textos aos alunos (a versão integral do texto encontra-se disponível em “Materiais para impressão”);
  • Promova a leitura compartilhada do texto, possibilitando aos alunos tirarem dúvidas de interpretação e de vocabulário (o glossário encontra-se ao final do texto “Apólogo dos dois escudos”, disponível para impressão).

*Obs: O texto apresenta alguns termos pouco comuns e também pouco utilizados nas situações cotidianas de comunicação. Por isso, o professor deve explicar aos alunos o significado de certas palavras dentro do contexto da narrativa. Por exemplo, o verbo “pensar”, no apólogo, é empregado com o sentido de “tratar (de), cuidar (de)”, diferente do sentido habitual (refletir, meditar).

  • Peça aos alunos que identifiquem, na primeira frase do texto, a palavra que funciona como núcleo da pergunta que está sendo feita. Resposta: O núcleo da pergunta é a forma verbal “conhecem”, responsável pelo sentido principal do enunciado.

Materiais complementares:

Texto: O Apólogo dos Dois Escudos (aqui).

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Oriente os alunos a identificar os verbos ou locuções verbais (núcleos) das frases abaixo e marcá-los com canetas marca-texto coloridas.
  • Os dois cavaleiros encontraram-se em uma encruzilhada.
  • A estátua da Vitória empunhava numa das mãos uma lança enquanto a outra empunhava um escudo.
  • Como estivessem estacado, cada um de seu lado, exclamaram ao mesmo tempo: “Que rico escudo de ouro!” “Que rico escudo de prata!”
  • ? O cavaleiro está afirmando que eu não enxergo direito?
  • ? Acho que o cavaleiro não entendeu direito o que eu disse.
  • Nisto passa um Dervis, que depois de os pensar com toda caridade, inquire deles o motivo da contenda.
  • Palavra puxa palavra, então arremetem um contra o outro em combate singular, até caírem gravemente feridos.
  • Os cavaleiros não entenderam os seus diferentes pontos de vista.
  • Peça-lhes para responder às seguintes perguntas:
  • Quantas orações há em cada um dos períodos acima? Resposta: I. Uma; II. Duas; III. Duas; IV. Duas; V. Três; VI. Três; VII. Três; VIII. Uma;
  • Como você fez para descobrir as orações presentes nestes períodos? Resposta: Bastou identificar e contar quantos verbos havia em cada uma das frases.
  • Quais dos períodos acima são simples e quais deles são compostos? Por quê? Resposta: Períodos I e VIII: simples (apresentam apenas um verbo cada, portanto são compostos por apenas uma oração; demais períodos: compostos (apresentam mais de um verbo cada, logo, são compostos por mais de uma oração).
  • Peça aos alunos que observem as duas orações abaixo:
  • ? O cavaleiro não enxerga nada!
  • ? Pois eu digo que o cavaleiro não vê absolutamente nada!
  • Oriente-os a responder às seguintes questões:
  • Qual a diferença entre os dois períodos acima? Resposta: O primeiro é um período simples; o segundo, composto.
  • Considerando o contexto, qual dos dois cavaleiros parece defender o seu ponto de vista de uma maneira mais decisiva? Explique por quê.

Resposta: O primeiro cavaleiro defende o seu ponto de vista por meio de um período simples, composto por uma única oração (representada pela forma verbal “enxerga”); o segundo utiliza um período composto para defender o seu ponto de vista, composto por duas orações (representadas pelas formas verbais “digo” e “vê”). Por empregar duas orações, em vez de uma, ele transmite uma impressão de ser mais enfático, como se afirmasse duas vezes a mesma ideia, enquanto o outro afirma apenas uma vez.

*Obs.: Leve os alunos a perceber que os períodos compostos, por serem mais completos, podem expressar uma ideia de maneira mais completa e precisa, a partir do emprego das formas verbais selecionadas intencionalmente para esta finalidade.

Materiais complementares:

  • Texto: O Apólogo dos Dois Escudos (aqui).
  • Canetas marca-textos coloridas;

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Oriente os alunos a identificar os verbos ou locuções verbais (núcleos) das frases abaixo e marcá-los com canetas marca-texto coloridas.
  • Os dois cavaleiros encontraram-se em uma encruzilhada.
  • A estátua da Vitória empunhava numa das mãos uma lança enquanto a outra empunhava um escudo.
  • Como estivessem estacado, cada um de seu lado, exclamaram ao mesmo tempo: “Que rico escudo de ouro!” “Que rico escudo de prata!”
  • ? O cavaleiro está afirmando que eu não enxergo direito?
  • ? Acho que o cavaleiro não entendeu direito o que eu disse.
  • Nisto passa um Dervis, que depois de os pensar com toda caridade, inquire deles o motivo da contenda.
  • Palavra puxa palavra, então arremetem um contra o outro em combate singular, até caírem gravemente feridos.
  • Os cavaleiros não entenderam os seus diferentes pontos de vista.
  • Peça-lhes para responder às seguintes perguntas:
  • Quantas orações há em cada um dos períodos acima? Resposta: I. Uma; II. Duas; III. Duas; IV. Duas; V. Três; VI. Três; VII. Três; VIII. Uma;
  • Como você fez para descobrir as orações presentes nestes períodos? Resposta: Bastou identificar e contar quantos verbos havia em cada uma das frases.
  • Quais dos períodos acima são simples e quais deles são compostos? Por quê? Resposta: Períodos I e VIII: simples (apresentam apenas um verbo cada, portanto são compostos por apenas uma oração; demais períodos: compostos (apresentam mais de um verbo cada, logo, são compostos por mais de uma oração).
  • Peça aos alunos que observem as duas orações abaixo:
  • ? O cavaleiro não enxerga nada!
  • ? Pois eu digo que o cavaleiro não vê absolutamente nada!
  • Oriente-os a responder às seguintes questões:
  • Qual a diferença entre os dois períodos acima? Resposta: O primeiro é um período simples; o segundo, composto.
  • Considerando o contexto, qual dos dois cavaleiros parece defender o seu ponto de vista de uma maneira mais decisiva? Explique por quê.

Resposta: O primeiro cavaleiro defende o seu ponto de vista por meio de um período simples, composto por uma única oração (representada pela forma verbal “enxerga”); o segundo utiliza um período composto para defender o seu ponto de vista, composto por duas orações (representadas pelas formas verbais “digo” e “vê”). Por empregar duas orações, em vez de uma, ele transmite uma impressão de ser mais enfático, como se afirmasse duas vezes a mesma ideia, enquanto o outro afirma apenas uma vez.

*Obs.: Leve os alunos a perceber que os períodos compostos, por serem mais completos, podem expressar uma ideia de maneira mais completa e precisa, a partir do emprego das formas verbais selecionadas intencionalmente para esta finalidade.

Materiais complementares:

  • Texto: O Apólogo dos Dois Escudos (aqui).
  • Canetas marca-textos coloridas;

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Finalize a aula sistematizando o que os alunos apreenderam a partir da atividade de exercitação:
  • Período simples: apresenta apenas por um verbo (ou locução verbal), portanto, apenas uma oração: “O dervis cuidou das feridas dos cavaleiros”; “Os cavaleiros aprenderam uma importante lição.”
  • Período composto: apresenta mais de um verbo (ou locução verbal), logo, mais de uma oração: “Os cavaleiros lutaram até caírem completamente sem forças”; “O dervis mostrou aos cavaleiros que ambos tinham razão.”

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a segunda aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é:

  • Aula 1: Identificar e compreender o verbo como núcleo oracional dos períodos simples e compostos, a partir do texto “Apólogo dos dois escudos”.
  • Aula 2: Identificar e compreender, por meio de exercícios, o verbo como núcleo oracional dos períodos simples e compostos, a partir do texto “Apólogo dos dois escudos”.
  • Aula 3: Compreender as diferenças entre períodos simples e compostos por meio da leitura e reescrita de um meme da internet.
  • Esta aula possibilita identificar e compreender, por meio de exercícios, o verbo como núcleo oracional dos períodos simples e compostos, por meio da leitura do texto “Apólogo dos dois escudos”. A aula seguinte propicia aplicar estas regularidades linguísticas em atividades discursivas mais complexas.

A abordagem dos aspectos linguísticos e semióticos se fará pela perspectiva enunciativo-discursiva, na qual é dada especial relevância aos efeitos de sentido produzidos pelas práticas de linguagem nos diferentes campos de atuação por meio dos diversos gêneros textuais, conforme sugerido na Base Nacional Comum Curricular (BNCC):

“Os conhecimentos sobre a língua, as demais semioses e a norma-padrão não devem ser tomados como uma lista de conteúdos dissociados das práticas de linguagem, mas como propiciadores de reflexão a respeito do funcionamento da língua no contexto dessas práticas. A seleção de habilidades na BNCC está relacionada com aqueles conhecimentos fundamentais para que o estudante possa apropriar-se do sistema linguístico que organiza o português brasileiro.” ( BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Língua Portuguesa no Ensino Fundamental: anos finais. p. 137. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/bncc-20dez-site.pdf>. Acesso em: 01 nov. 2018).

Materiais necessários: Cópias do texto “Apólogo dos dois escudos” e canetas marca-texto coloridas.

FIORIN, José Luiz. Elementos de Análise do Discurso. São Paulo: Contexto,1989. p.15. Disponível no site: <https://www.recantodasletras.com.br/contos/3578008>. Acesso em: 01 nov. 2018

Dificuldades antecipadas: Compreender as diferenças entre frase, oração e períodos (simples e composto), a partir da identificação do verbo como núcleo oracional.

Referências sobre o assunto:

ARAÚJO, Luciana Kuchenbecker. O que é enunciado?. Brasil Escola. Disponível em: . Acesso em: 01 nov.2018.

BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. 37 ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

CASTILHO, Ataliba T. de. Nova gramática do português brasileiro. 1 ed. São Paulo: Contexto, 2016.

CUNHA, Celso; CINTRA, Luís F. Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. 7 ed. Rio de Janeiro: Lexicon, 2016.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações:

  • Inicie a aula explicando aos alunos que eles irão identificar e compreender, por meio de exercícios, os verbos funcionando como núcleos dos períodos simples e compostos, a partir do texto “Apólogo dos dois escudos”.
  • O foco do plano está na diferenciação entre período simples e composto. Portanto, é necessário que os alunos tenham o conhecimento prévio do que sejam verbos para que possam, por meio dos exercícios propostos, identificá-los enquanto núcleos oracionais dos períodos simples e compostos.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos

Orientações:

  • Distribua as cópias dos textos aos alunos (a versão integral do texto encontra-se disponível em “Materiais para impressão”);
  • Promova a leitura compartilhada do texto, possibilitando aos alunos tirarem dúvidas de interpretação e de vocabulário (o glossário encontra-se ao final do texto “Apólogo dos dois escudos”, disponível para impressão).

*Obs: O texto apresenta alguns termos pouco comuns e também pouco utilizados nas situações cotidianas de comunicação. Por isso, o professor deve explicar aos alunos o significado de certas palavras dentro do contexto da narrativa. Por exemplo, o verbo “pensar”, no apólogo, é empregado com o sentido de “tratar (de), cuidar (de)”, diferente do sentido habitual (refletir, meditar).

  • Peça aos alunos que identifiquem, na primeira frase do texto, a palavra que funciona como núcleo da pergunta que está sendo feita. Resposta: O núcleo da pergunta é a forma verbal “conhecem”, responsável pelo sentido principal do enunciado.

Materiais complementares:

Texto: O Apólogo dos Dois Escudos (aqui).

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Oriente os alunos a identificar os verbos ou locuções verbais (núcleos) das frases abaixo e marcá-los com canetas marca-texto coloridas.
  • Os dois cavaleiros encontraram-se em uma encruzilhada.
  • A estátua da Vitória empunhava numa das mãos uma lança enquanto a outra empunhava um escudo.
  • Como estivessem estacado, cada um de seu lado, exclamaram ao mesmo tempo: “Que rico escudo de ouro!” “Que rico escudo de prata!”
  • ? O cavaleiro está afirmando que eu não enxergo direito?
  • ? Acho que o cavaleiro não entendeu direito o que eu disse.
  • Nisto passa um Dervis, que depois de os pensar com toda caridade, inquire deles o motivo da contenda.
  • Palavra puxa palavra, então arremetem um contra o outro em combate singular, até caírem gravemente feridos.
  • Os cavaleiros não entenderam os seus diferentes pontos de vista.
  • Peça-lhes para responder às seguintes perguntas:
  • Quantas orações há em cada um dos períodos acima? Resposta: I. Uma; II. Duas; III. Duas; IV. Duas; V. Três; VI. Três; VII. Três; VIII. Uma;
  • Como você fez para descobrir as orações presentes nestes períodos? Resposta: Bastou identificar e contar quantos verbos havia em cada uma das frases.
  • Quais dos períodos acima são simples e quais deles são compostos? Por quê? Resposta: Períodos I e VIII: simples (apresentam apenas um verbo cada, portanto são compostos por apenas uma oração; demais períodos: compostos (apresentam mais de um verbo cada, logo, são compostos por mais de uma oração).
  • Peça aos alunos que observem as duas orações abaixo:
  • ? O cavaleiro não enxerga nada!
  • ? Pois eu digo que o cavaleiro não vê absolutamente nada!
  • Oriente-os a responder às seguintes questões:
  • Qual a diferença entre os dois períodos acima? Resposta: O primeiro é um período simples; o segundo, composto.
  • Considerando o contexto, qual dos dois cavaleiros parece defender o seu ponto de vista de uma maneira mais decisiva? Explique por quê.

Resposta: O primeiro cavaleiro defende o seu ponto de vista por meio de um período simples, composto por uma única oração (representada pela forma verbal “enxerga”); o segundo utiliza um período composto para defender o seu ponto de vista, composto por duas orações (representadas pelas formas verbais “digo” e “vê”). Por empregar duas orações, em vez de uma, ele transmite uma impressão de ser mais enfático, como se afirmasse duas vezes a mesma ideia, enquanto o outro afirma apenas uma vez.

*Obs.: Leve os alunos a perceber que os períodos compostos, por serem mais completos, podem expressar uma ideia de maneira mais completa e precisa, a partir do emprego das formas verbais selecionadas intencionalmente para esta finalidade.

Materiais complementares:

  • Texto: O Apólogo dos Dois Escudos (aqui).
  • Canetas marca-textos coloridas;
Slide Plano Aula

Orientações:

  • Oriente os alunos a identificar os verbos ou locuções verbais (núcleos) das frases abaixo e marcá-los com canetas marca-texto coloridas.
  • Os dois cavaleiros encontraram-se em uma encruzilhada.
  • A estátua da Vitória empunhava numa das mãos uma lança enquanto a outra empunhava um escudo.
  • Como estivessem estacado, cada um de seu lado, exclamaram ao mesmo tempo: “Que rico escudo de ouro!” “Que rico escudo de prata!”
  • ? O cavaleiro está afirmando que eu não enxergo direito?
  • ? Acho que o cavaleiro não entendeu direito o que eu disse.
  • Nisto passa um Dervis, que depois de os pensar com toda caridade, inquire deles o motivo da contenda.
  • Palavra puxa palavra, então arremetem um contra o outro em combate singular, até caírem gravemente feridos.
  • Os cavaleiros não entenderam os seus diferentes pontos de vista.
  • Peça-lhes para responder às seguintes perguntas:
  • Quantas orações há em cada um dos períodos acima? Resposta: I. Uma; II. Duas; III. Duas; IV. Duas; V. Três; VI. Três; VII. Três; VIII. Uma;
  • Como você fez para descobrir as orações presentes nestes períodos? Resposta: Bastou identificar e contar quantos verbos havia em cada uma das frases.
  • Quais dos períodos acima são simples e quais deles são compostos? Por quê? Resposta: Períodos I e VIII: simples (apresentam apenas um verbo cada, portanto são compostos por apenas uma oração; demais períodos: compostos (apresentam mais de um verbo cada, logo, são compostos por mais de uma oração).
  • Peça aos alunos que observem as duas orações abaixo:
  • ? O cavaleiro não enxerga nada!
  • ? Pois eu digo que o cavaleiro não vê absolutamente nada!
  • Oriente-os a responder às seguintes questões:
  • Qual a diferença entre os dois períodos acima? Resposta: O primeiro é um período simples; o segundo, composto.
  • Considerando o contexto, qual dos dois cavaleiros parece defender o seu ponto de vista de uma maneira mais decisiva? Explique por quê.

Resposta: O primeiro cavaleiro defende o seu ponto de vista por meio de um período simples, composto por uma única oração (representada pela forma verbal “enxerga”); o segundo utiliza um período composto para defender o seu ponto de vista, composto por duas orações (representadas pelas formas verbais “digo” e “vê”). Por empregar duas orações, em vez de uma, ele transmite uma impressão de ser mais enfático, como se afirmasse duas vezes a mesma ideia, enquanto o outro afirma apenas uma vez.

*Obs.: Leve os alunos a perceber que os períodos compostos, por serem mais completos, podem expressar uma ideia de maneira mais completa e precisa, a partir do emprego das formas verbais selecionadas intencionalmente para esta finalidade.

Materiais complementares:

  • Texto: O Apólogo dos Dois Escudos (aqui).
  • Canetas marca-textos coloridas;

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Finalize a aula sistematizando o que os alunos apreenderam a partir da atividade de exercitação:
  • Período simples: apresenta apenas por um verbo (ou locução verbal), portanto, apenas uma oração: “O dervis cuidou das feridas dos cavaleiros”; “Os cavaleiros aprenderam uma importante lição.”
  • Período composto: apresenta mais de um verbo (ou locução verbal), logo, mais de uma oração: “Os cavaleiros lutaram até caírem completamente sem forças”; “O dervis mostrou aos cavaleiros que ambos tinham razão.”

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 6º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 6º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF06LP08 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF06LP09 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano