13465
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Plano de aula - Segmentação convencional de palavras em textos curtos

POR: Ingrid Da Silva Ramalho 25/11/2018
Código: LPO2_09ATS01

2º ano / Língua Portuguesa / Atividade de Sistematização

Plano de aula alinhado à BNCC:

(EF02LP08) Segmentar corretamente as palavras ao escrever frases e textos.

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 2º ano do Fundamental sobre segmentação de palavras usando adivinhas

 

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é primeira aula de um conjunto de três planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade deste conjunto de planos é trabalhar a segmentação de palavras.

Materiais necessários: Adivinha popular impressa, lápis de escrever, quadro, giz/pincel ou projetor.

Dificuldades antecipadas: Como as crianças estão em processo de alfabetização, elas podem ter dificuldades para compreender a segmentação convencional de palavras, portanto, podem surgir fenômenos como hipossegmentação, hipersegmentação ou hipo-hipersegmentação.

Referências sobre o assunto: Fonte: “Programa de formação de professores alfabetizadores”, Telma Weisz, disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/Profa/col_3.pdf. Acesso em: 30 de julho 2018.

Tempo sugerido: 1 minuto.

Orientações:

1. Projete ou leia o tema da aula para a turma.

Tempo sugerido: 6 minutos.

Orientações:

  • Peça que três alunos apresentem oralmente adivinhas para a classe.
  • Organize a turma em pequenos grupos, de modo que estudantes com diferentes hipóteses de escrita possam trabalhar juntos.
  • É necessário o conhecimento prévio do gênero adivinha, ainda que não seja de forma aprofundada. Isso pode ser realizado por meio de uma tarefa antecipatória, na qual seja solicitado às crianças que resgatem em suas memórias ou perguntem aos seus familiares/responsáveis algumas adivinhas, trazendo-as para a sala de aula. Para isso, explicite um exemplo de adivinha para que os alunos tenham em mente um modelo prévio do que devem trazer de casa. O gênero também pode ser previamente trabalhado em uma aula anterior.
  • O conhecimento prévio do gênero da adivinha é importante para que o foco dos alunos não seja a resposta da adivinha e sim a ocorrência de palavras aglutinadas e os espaços em branco entre as palavras. É necessário que você tenha em mãos para esta aula as adivinhas que as crianças trouxeram de casa e/ou tenha conhecimento prévio das adivinhas que elas conhecem, para que possa escolher uma delas para ser trabalhada por escrito.

Orientações:

  • Após a leitura das adivinhas da atividade antecipatória sugerida (trazer de casa adivinhas ou já ter trabalhado o gênero em aulas anteriores), diga às crianças que, no quadro/projeção, há duas versões de uma adivinha conhecida por elas.
  • Escreva ou projete no quadro duas versões de uma adivinha popular já conhecida ou trazida pelos/as estudantes na atividade antecipatória. Um dos textos deve apresentar as palavras aglutinadas (como, por exemplo: ÉUMPÁSSAROBRASILEIROESEUNOMEDETRÁSPARAFRENTEÉIGUAL?RESPOSTA:ÉAARARA!), outro deve aparecer levando em consideração a segmentação convencional de palavras (como, por exemplo: É UM PÁSSARO BRASILEIRO E SEU NOME DE TRÁS PARA FRENTE É IGUAL? RESPOSTA: É A ARARA!). Caso utilize o quadro, se possível, escreva as duas versões da adivinha antes do início da aula, como forma de ganhar tempo.
  • Solicite que a turma tente ler a primeira versão (texto com palavras aglutinadas) oralmente no grande grupo. Posteriormente, oriente a leitura também da segunda versão (respeitando a segmentação adequada das palavras).

Tempo sugerido: 30 minutos.

Orientações:

  • Os/as alunos/as leitores/as das duas versões da adivinha apresentada deverão apontar as semelhanças e as diferenças entre as versões do texto que leram e discorrerem sobre as dificuldades encontradas nas leituras.
  • Após ouvir as crianças e as suas dificuldades nas leituras realizadas, leia as duas versões da adivinha e questione sobre as leituras feitas, os sentidos das mesmas, qual foi a mais fácil de compreender e a mais difícil e quais os motivos que facilitaram ou dificultaram as leituras.
  • Aqui, espera-se que as crianças percebam que a dificuldade em ler e compreender a versão aglutinada da adivinha se deu porque não havia espaços em branco entre as palavras. Caso as crianças não cheguem ou não exponham essa conclusão, questione-as sobre a formatação/disposição das palavras no quadro ou projeção nas duas versões da adivinha trabalhada e sobre a funcionalidade dos espaços em branco entre as palavras.
  • Conduza a reflexão sobre como as próprias crianças escreveriam algumas palavras (no caso do texto sugerido, isso poderia ocorrer com a resposta da adivinha: a arara, considerando que é comum, no processo de aprendizagem da segmentação convencional de palavras, a escrita do artigo aglutinado ao substantivo).
  • Questione os/as estudantes sobre a função dos espaços em branco no texto 2, fazendo perguntas como, por exemplo: “Para que servem os espaços em branco entre as palavras da adivinha?” ou “O que poderíamos fazer para facilitar a leitura do texto 1 (texto com palavras aglutinadas)?”. Neste momento, é importante realizar, mais enfaticamente, um comparativo entre as duas versões. Você pode fazer isso, inclusive, voltando os olhos das crianças para alguma parte do texto. Exemplo:
  • Vamos ver o começo dos textos. Olhando para o texto 1. Como conseguimos saber onde começa uma palavra e termina outra? E no texto 2?
  • Depois de ouvir as hipóteses dos/as estudantes, explicite brevemente o conceito de palavra e a função dos espaços em branco entre elas. Você pode, por exemplo, expor que palavras são pequenas unidades da língua, que em um texto escrito são separadas por espaços em branco ou por sinais de pontuação e que os espaços em branco são úteis para facilitar a leitura de um texto, como eles/elas mesmos/as puderam perceber. Você pode, ainda, questioná-los/las quanto à pontuação, verificando o que sabem sobre ela, bem como sua função nos textos. Após ouvi-los/las, faça uma breve explicação, mencionando que os sinais de pontuação que aparecem na adivinha exemplificada, têm várias funções, como, por exemplo: a interrogação serve para deixar claro que a frase é uma pergunta, o sinal de dois pontos aparece para esclarecer a resposta da adivinha e o ponto de exclamação serve para expressar a surpresa da descoberta da solução da adivinha. Explicite que, na escrita, se enxerga agrupamentos de letras - as palavras - separados por espaços em branco ou sinais de pontuação, o que não acontece na fala, pois, no texto oral reproduzimos nossas intenções de acordo com a entonação que damos ao pronunciar frases.

Orientações:

  • Caso este plano seja colocado em prática com o auxílio do quadro, apague as duas versões da adivinha trabalhada.
  • Distribua para as crianças organizadas nos pequenos grupos, versões impressas da adivinha aglutinada e lápis de escrever para que elas possam discutir sobre a melhor forma de segmentar as palavras (aqui devem ser distribuídos apenas uma folha e um lápis por grupo para que os/as estudantes marquem o texto somente após as conclusões do grupo em que estão inseridos/as). Assim, espera-se que as crianças façam as seguintes marcações, tendo como base o exemplo de adivinha dado nesta aula: É|UM|PÁSSARO|BRASILEIRO|E|SEU|NOME|DE|TRÁS|PARA|A|FRENTE|É|IGUAL|?|RESPOSTA|:|É|A|ARARA|!|.
  • Após as discussões nos pequenos grupos, solicite que dois grupos compartilhem suas respostas com o restante da turma, escrevendo no quadro suas versões marcadas da adivinha. Abra espaço para uma breve discussão sobre as respostas compartilhadas.

Tempo sugerido: 13 minutos.

Orientações:

  • Em seguida, será necessário apresentar a resposta correta da segmentação da adivinha para as crianças (no caso do exemplo trabalhado, É|UM|PÁSSARO|BRASILEIRO|E|SEU|NOME|DE|TRÁS|PARA|A|FRENTE|É|IGUAL|?|RESPOSTA|:|É|A|ARARA|!|). Você poderá projetar a resolução,
    caso disponha deste recurso, ou, então, escrever no quadro a resposta. Neste momento, é importante ir comentando sobre os espaços entre as palavras.
  • Para fechar esta aula, relacione a língua escrita com a língua oral, fomentando reflexões, como, por exemplo: Como pronunciamos e como escrevemos a resposta da adivinha? (no caso da adivinha sugerida, “A ARARA”) para que as crianças comecem a refletir sobre as diferenças entre essas duas modalidades da língua, compreendendo que escrita e fala possuem critérios diferentes para segmentar as palavras. Falamos em um mesmo segmento, mas na escrita escrevemos as palavras separadas. Deixe que as crianças exponham suas reflexões. Você pode, também, retomar a leitura das adivinhas feitas pelas crianças, no início da aula.
  • Questione os/as estudantes sobre a importância dos espaços em branco na escrita de modo que em grupo, com a mediação do/a professor/a, sejam capazes de formular algumas conclusões sobre a aula, expressando-as de modo oral, como por exemplo: a) na aula de hoje aprendemos que os espaços em branco ou os sinais de pontuação separam as palavras nos textos escritos; b) na aula de hoje aprendemos que os espaços em branco servem para facilitar nossa leitura; c) na aula de hoje aprendemos que os sinais de pontuação trazem ao texto escrito as entonações que utilizamos na fala.
  • Registre no quadro duas conclusões alcançadas pela turma para que as crianças possam copiá-las em seus cadernos.
  • Tenha em mente que para segmentar o texto em palavras o/a aluno/a deverá articular as referências de palavras que constituiu a partir da fala - baseadas na prosódia - com as obtidas com base nos textos escritos - conjunto de letras delimitado por espaços em branco e/ou sinais de pontuação. É nesta articulação que se constituem os critérios a ser mobilizados pelo/a estudante nas práticas de leitura e escrita.

Este plano de aula foi produzido pelo Time de Autores NOVA ESCOLA
Professor-autor: Ingrid Ramalho
Mentor: Gislaine Magnabosco
Especialista: Tânia Rios

Título da aula: Segmentação convencional de palavras em textos curtos

Finalidade da aula: Refletir acerca da segmentação convencional de palavras de forma coletiva, por meio de uma adivinha já conhecida pela turma, para que as crianças não só sistematizem o conceito de palavra como também realizem a segmentação correta ao redigirem frases, questionando as ocorrências dos espaços em branco na modalidade oral da língua, com mediação do professor.

Ano: 2º ano do Ensino Fundamental

Objeto(s) do conhecimento: Segmentação de palavras

Prática de linguagem: Análise linguística e semiótica

Habilidade(s) da BNCC: EF02LP08

Sobre esta aula: Esta é primeira aula de um conjunto de três planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade deste conjunto de planos é trabalhar a segmentação de palavras.

Materiais necessários: Adivinha popular impressa, lápis de escrever, quadro, giz/pincel ou projetor.

Dificuldades antecipadas: Como as crianças estão em processo de alfabetização, elas podem ter dificuldades para compreender a segmentação convencional de palavras, portanto, podem surgir fenômenos como hipossegmentação,  hipersegmentação ou hipo-hipersegmentação.

Referências sobre o assunto: Fonte: “Programa de formação de professores alfabetizadores”, Telma Weisz, disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/Profa/col_3.pdf. Acesso em: 30 de julho 2018.


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

AULAS DESSA UNIDADE:

AULA 01

Segmentação convencional de palavras em textos curtos

VOCÊ ESTÁ AQUI

AULAS DESSA DISCIPLINA:

1º Ano / Língua Portuguesa / Atividade de Sistematização

2º Ano / Língua Portuguesa / Atividade de Sistematização

AULAS RELACIONADAS:

2º Ano / Língua Portuguesa / Atividade de Sistematização

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes