11204
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

Plano de aula - Paralelas e Perpendiculares

Plano de aula de Matemática com atividades para 6º ano do Fundamental sobre retas paralelas e retas perpendiculares

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Paula Vieira Soares

ESTE É UM CONTEÚDO PARA O SAEB Ver Mais >
 

Objetivos select-down

Slide Plano Aula

Este plano de aula foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor: Paula Vieira Soares

Mentor: Renata S. Gonçalves

Especialista de área: Pricilla Mendes Cerqueira

Habilidade da BNCC

(EF06MA21) Construção de retas paralelas e perpendiculares, fazendo uso de réguas, esquadros e softwares

Objetivos específicos

Definir os conceitos de perpendicularidade e de paralelismo de retas.

Conceito-chave

Retas paralelas e retas perpendiculares.

Recursos necessários

  • Régua;
  • Papel de seda;
  • Sulfite;

Sugestões de leitura:

SMOOTHEY, Marion. Coleção Investigação Matemática - Atividades e Jogos com Ângulos. Scipione. São Paulo - SP. 1997. (Paradidático);

IMENES, Luiz Márcio. Coleção Vivendo a Matemática - Geometria das dobraduras. Scipione. São Paulo - SP. 1995. (Paradidático);

BOALER, Jo. Mentalidades Matemáticas. 1ª ed. Porto Alegre - RS. Penso, 2018,


DOLCE, Osvaldo. POMPEO, José Nicolau. Fundamentos da Matemática. Volume 9 -  Geometria Plana. São Paulo - SP. Atual, 2005


Tempo sugerido: 2 minutos

Orientação: Compartilhe os objetivos desta aula com seus alunos.

Propósito: Fazer com que os alunos tenham ciência do assunto a ser tratado. Isso ajuda a deixá-los em estado de prontidão.

Movimentando as Retas select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientação: Queremos que os alunos compreendam os conceitos de retas paralelas e retas perpendiculares. Sempre que dobramos um papel sobre uma dobra feita previamente, como orientado no aquecimento, o resultado é uma reta perpendicular à original. Isso acontece porque quando dobramos sobre a primeira reta, isso equivale a dobrar perpendicularmente à esta. Como isso ocorre sempre, quando fazemos isso diversas vezes, teremos várias retas paralelas entre si, todas perpendiculares à primeira.

A primeira parte da atividade é perceber que todas as retas são perpendiculares à primeira. A princípio, deixe que eles tirem suas conclusões sem interferir. Lembre-os que, primeiramente, devem tentar entender a relação de cada nova reta com a original. Perguntas: “Eu tinha uma reta que surgiu com a primeira dobra. Depois eu dobrei novamente e fiquei com uma segunda reta. Qual a relação entre essas duas?”; “Essas duas retas formam quantos ângulos? Como são esses ângulos? Qual a relação entre esses ângulos?”. Queremos que eles percebam que duas retas perpendiculares formam quatro ângulos congruentes. Peça que marquem os quatro ângulos e os meçam usando o transferidor. Feito isso, você pode parar a atividade para definir o conceito de ângulo reto. “Quando duas retas se interceptam e formam entre si quatro ângulos congruentes, dizemos que essas retas são perpendiculares e esses ângulos são chamados de ângulos retos. Como vocês viram com o transferidor, cada um deles mede 90º”.

Depois dessa parada, vamos retomar a atividade olhando para a relação das quatro retas entre si. Peça que observem as quatro retas e digam o que conseguem observar. Novamente, deixe que primeiro eles pensem sem interferência, deixe que discutam entre si e troquem impressões. Perguntas: “Se eu aumentasse cada uma dessas retas, elas iriam se cruzar?”; “Vamos olhar essa reta (escolha qualquer uma), eu consigo achar um ponto nessa reta que também está em uma dessas outras?” (Eles podem dizer que tem o ponto de intersecção entre a reta original e a reta que usamos como exemplo. Ótimo. Eles sabem o que queremos dizer com um ponto em comum e isso é muito bom. Agora diga que, tudo bem, mas se ignorarmos a reta original, eu consigo encontrar um ponto em comum entre as outras?).

Agora você pode dar uma segunda parada para definir retas paralelas. Todas as retas desenhadas estão sobre um mesmo plano, o plano do papel. Quando duas retas, em um mesmo plano, não tem nenhum ponto em comum, dizemos que essas retas são paralelas.

Propósito: Construir os conceitos de retas perpendiculares e retas paralelas.

Discuta com a turma:

  • Eles já viram que uma das retas é perpendicular à primeira. O mesmo vale para as outras?
  • Todas são perpendiculares à primeira. E se uma delas não fosse perpendicular à primeira as outras poderiam ser?

Movimentando as Retas select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientação: Queremos que os alunos compreendam os conceitos de retas paralelas e retas perpendiculares. Sempre que dobramos um papel sobre uma dobra feita previamente, como orientado no aquecimento, o resultado é uma reta perpendicular à original. Isso acontece porque quando dobramos sobre a primeira reta, isso equivale a dobrar perpendicularmente à esta. Como isso ocorre sempre, quando fazemos isso diversas vezes, teremos várias retas paralelas entre si, todas perpendiculares à primeira.

A primeira parte da atividade é perceber que todas as retas são perpendiculares à primeira. A princípio, deixe que eles tirem suas conclusões sem interferir. Lembre-os que, primeiramente, devem tentar entender a relação de cada nova reta com a original. Perguntas: “Eu tinha uma reta que surgiu com a primeira dobra. Depois eu dobrei novamente e fiquei com uma segunda reta. Qual a relação entre essas duas?”; “Essas duas retas formam quantos ângulos? Como são esses ângulos? Qual a relação entre esses ângulos?”. Queremos que eles percebam que duas retas perpendiculares formam quatro ângulos congruentes. Peça que marquem os quatro ângulos e os meçam usando o transferidor. Feito isso, você pode parar a atividade para definir o conceito de ângulo reto. “Quando duas retas se interceptam e formam entre si quatro ângulos congruentes, dizemos que essas retas são perpendiculares e esses ângulos são chamados de ângulos retos. Como vocês viram com o transferidor, cada um deles mede 90º”.

Depois dessa parada, vamos retomar a atividade olhando para a relação das quatro retas entre si. Peça que observem as quatro retas e digam o que conseguem observar. Novamente, deixe que primeiro eles pensem sem interferência, deixe que discutam entre si e troquem impressões. Perguntas: “Se eu aumentasse cada uma dessas retas, elas iriam se cruzar?”; “Vamos olhar essa reta (escolha qualquer uma), eu consigo achar um ponto nessa reta que também está em uma dessas outras?” (Eles podem dizer que tem o ponto de intersecção entre a reta original e a reta que usamos como exemplo. Ótimo. Eles sabem o que queremos dizer com um ponto em comum e isso é muito bom. Agora diga que, tudo bem, mas se ignorarmos a reta original, eu consigo encontrar um ponto em comum entre as outras?).

Agora você pode dar uma segunda parada para definir retas paralelas. Todas as retas desenhadas estão sobre um mesmo plano, o plano do papel. Quando duas retas, em um mesmo plano, não tem nenhum ponto em comum, dizemos que essas retas são paralelas.

Propósito: Construir os conceitos de retas perpendiculares e retas paralelas.

Discuta com a turma:

  • Eles já viram que uma das retas é perpendicular à primeira. O mesmo vale para as outras?
  • Todas são perpendiculares à primeira. E se uma delas não fosse perpendicular à primeira as outras poderiam ser?

Movimentando as Retas select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientação: Queremos que os alunos compreendam os conceitos de retas paralelas e retas perpendiculares. Sempre que dobramos um papel sobre uma dobra feita previamente, como orientado no aquecimento, o resultado é uma reta perpendicular à original. Isso acontece porque quando dobramos sobre a primeira reta, isso equivale a dobrar perpendicularmente à esta. Como isso ocorre sempre, quando fazemos isso diversas vezes, teremos várias retas paralelas entre si, todas perpendiculares à primeira.

A primeira parte da atividade é perceber que todas as retas são perpendiculares à primeira. A princípio, deixe que eles tirem suas conclusões sem interferir. Lembre-os que, primeiramente, devem tentar entender a relação de cada nova reta com a original. Perguntas: “Eu tinha uma reta que surgiu com a primeira dobra. Depois eu dobrei novamente e fiquei com uma segunda reta. Qual a relação entre essas duas?”; “Essas duas retas formam quantos ângulos? Como são esses ângulos? Qual a relação entre esses ângulos?”. Queremos que eles percebam que duas retas perpendiculares formam quatro ângulos congruentes. Peça que marquem os quatro ângulos e os meçam usando o transferidor. Feito isso, você pode parar a atividade para definir o conceito de ângulo reto. “Quando duas retas se interceptam e formam entre si quatro ângulos congruentes, dizemos que essas retas são perpendiculares e esses ângulos são chamados de ângulos retos. Como vocês viram com o transferidor, cada um deles mede 90º”.

Depois dessa parada, vamos retomar a atividade olhando para a relação das quatro retas entre si. Peça que observem as quatro retas e digam o que conseguem observar. Novamente, deixe que primeiro eles pensem sem interferência, deixe que discutam entre si e troquem impressões. Perguntas: “Se eu aumentasse cada uma dessas retas, elas iriam se cruzar?”; “Vamos olhar essa reta (escolha qualquer uma), eu consigo achar um ponto nessa reta que também está em uma dessas outras?” (Eles podem dizer que tem o ponto de intersecção entre a reta original e a reta que usamos como exemplo. Ótimo. Eles sabem o que queremos dizer com um ponto em comum e isso é muito bom. Agora diga que, tudo bem, mas se ignorarmos a reta original, eu consigo encontrar um ponto em comum entre as outras?).

Agora você pode dar uma segunda parada para definir retas paralelas. Todas as retas desenhadas estão sobre um mesmo plano, o plano do papel. Quando duas retas, em um mesmo plano, não tem nenhum ponto em comum, dizemos que essas retas são paralelas.

Propósito: Construir os conceitos de retas perpendiculares e retas paralelas.

Discuta com a turma:

  • Eles já viram que uma das retas é perpendicular à primeira. O mesmo vale para as outras?
  • Todas são perpendiculares à primeira. E se uma delas não fosse perpendicular à primeira as outras poderiam ser?

A casa do Robô select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientação: Separe os alunos em duplas. Cada dupla receberá um labirinto. O mais importante nesta atividade é o registro dos alunos. Eles deverão usar a nomenclatura correta e fazer com que o caminho seja percorrido apenas seguindo as orientações. Para garantir que as orientações são suficientes para que o robô chegue à sua casa, peça que eles troquem suas instruções com outra dupla. Cada dupla terá que percorrer o caminho de acordo com as orientações e verificar se chega ou não à casa do robô. No final da atividade peça às duplas que não conseguiram chegar ao final, que tentem explicar qual foi a dificuldade: a dificuldade pode ser a interpretação das instruções, a utilização incorreta da nomenclatura, falha na contagem das casas, etc.

Propósito: Utilização da nomenclatura correta e dos conceitos aprendidos na aula, visando a compreensão mais aprofundada dos mesmos.

Materiais complementares para impressão:

Atividade principal

Resolução da Atividade principal

Guia de intervenção

A casa do Robô select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientação: Separe os alunos em duplas. Cada dupla receberá um labirinto. O mais importante nesta atividade é o registro dos alunos. Eles deverão usar a nomenclatura correta e fazer com que o caminho seja percorrido apenas seguindo as orientações. Para garantir que as orientações são suficientes para que o robô chegue à sua casa, peça que eles troquem suas instruções com outra dupla. Cada dupla terá que percorrer o caminho de acordo com as orientações e verificar se chega ou não à casa do robô. No final da atividade peça às duplas que não conseguiram chegar ao final, que tentem explicar qual foi a dificuldade: a dificuldade pode ser a interpretação das instruções, a utilização incorreta da nomenclatura, falha na contagem das casas, etc.

Propósito: Utilização da nomenclatura correta e dos conceitos aprendidos na aula, visando a compreensão mais aprofundada dos mesmos.

Soluções select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientação: Apresente uma das soluções possíveis e peça que os alunos que não conseguiram chegar à casa do robô seguindo orientações dos colegas apresentem suas dificuldades. Peça que digam o que poderia ser mudado para que eles conseguissem resolver a atividade mais facilmente.

Propósito: Fazer com que os alunos consigam descobrir as dificuldades mais comuns e as possíveis soluções para as mesmas.

Retas paralelas e retas perpendiculares select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientação: Formalizar os conceitos tratados na aula.

Propósito: Apresentar os conceitos formais para os alunos e frisar a importância do uso da nomenclatura correta e da compreensão das características principais de retas paralelas e perpendiculares.

Retas em toda parte select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientação: Fale com os alunos sobre situações em que aparecem retas paralelas e perpendiculares. Os trilhos de trem são um exemplo clássico da aplicação do conceito de paralelismo e é importante mostrar que o funcionamento dos trens depende dessa particularidade. Nas construções, em geral, usamos muitos ângulos retos. A maior parte dos edifícios é formada por paredes perpendiculares entre si.

Propósito: Mostrar que os conceitos estudados não são restritos à sala de aula.

Discuta com a turma:

  • Peça que os alunos deem outros exemplos de retas paralelas e perpendiculares.

Retas e mais retas select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientação: Essa atividade deve ser feita individualmente.

Propósito: Verificação da aprendizagem dos conteúdos tratados na aula.

Materiais complementares para impressão:

Raio X

Resolução do Raio X

Atividade complementar

Resolução da Atividade complementar

Resumo da aula

download Baixar plano

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientação: Compartilhe os objetivos desta aula com seus alunos.

Propósito: Fazer com que os alunos tenham ciência do assunto a ser tratado. Isso ajuda a deixá-los em estado de prontidão.


Este plano de aula foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor: Paula Vieira Soares

Mentor: Renata S. Gonçalves

Especialista de área: Pricilla Mendes Cerqueira

Habilidade da BNCC

(EF06MA21) Construção de retas paralelas e perpendiculares, fazendo uso de réguas, esquadros e softwares

Objetivos específicos

Definir os conceitos de perpendicularidade e de paralelismo de retas.

Conceito-chave

Retas paralelas e retas perpendiculares.

Recursos necessários

  • Régua;
  • Papel de seda;
  • Sulfite;

Sugestões de leitura:

SMOOTHEY, Marion. Coleção Investigação Matemática - Atividades e Jogos com Ângulos. Scipione. São Paulo - SP. 1997. (Paradidático);

IMENES, Luiz Márcio. Coleção Vivendo a Matemática - Geometria das dobraduras. Scipione. São Paulo - SP. 1995. (Paradidático);

BOALER, Jo. Mentalidades Matemáticas. 1ª ed. Porto Alegre - RS. Penso, 2018,


DOLCE, Osvaldo. POMPEO, José Nicolau. Fundamentos da Matemática. Volume 9 -  Geometria Plana. São Paulo - SP. Atual, 2005

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientação: Queremos que os alunos compreendam os conceitos de retas paralelas e retas perpendiculares. Sempre que dobramos um papel sobre uma dobra feita previamente, como orientado no aquecimento, o resultado é uma reta perpendicular à original. Isso acontece porque quando dobramos sobre a primeira reta, isso equivale a dobrar perpendicularmente à esta. Como isso ocorre sempre, quando fazemos isso diversas vezes, teremos várias retas paralelas entre si, todas perpendiculares à primeira.

A primeira parte da atividade é perceber que todas as retas são perpendiculares à primeira. A princípio, deixe que eles tirem suas conclusões sem interferir. Lembre-os que, primeiramente, devem tentar entender a relação de cada nova reta com a original. Perguntas: “Eu tinha uma reta que surgiu com a primeira dobra. Depois eu dobrei novamente e fiquei com uma segunda reta. Qual a relação entre essas duas?”; “Essas duas retas formam quantos ângulos? Como são esses ângulos? Qual a relação entre esses ângulos?”. Queremos que eles percebam que duas retas perpendiculares formam quatro ângulos congruentes. Peça que marquem os quatro ângulos e os meçam usando o transferidor. Feito isso, você pode parar a atividade para definir o conceito de ângulo reto. “Quando duas retas se interceptam e formam entre si quatro ângulos congruentes, dizemos que essas retas são perpendiculares e esses ângulos são chamados de ângulos retos. Como vocês viram com o transferidor, cada um deles mede 90º”.

Depois dessa parada, vamos retomar a atividade olhando para a relação das quatro retas entre si. Peça que observem as quatro retas e digam o que conseguem observar. Novamente, deixe que primeiro eles pensem sem interferência, deixe que discutam entre si e troquem impressões. Perguntas: “Se eu aumentasse cada uma dessas retas, elas iriam se cruzar?”; “Vamos olhar essa reta (escolha qualquer uma), eu consigo achar um ponto nessa reta que também está em uma dessas outras?” (Eles podem dizer que tem o ponto de intersecção entre a reta original e a reta que usamos como exemplo. Ótimo. Eles sabem o que queremos dizer com um ponto em comum e isso é muito bom. Agora diga que, tudo bem, mas se ignorarmos a reta original, eu consigo encontrar um ponto em comum entre as outras?).

Agora você pode dar uma segunda parada para definir retas paralelas. Todas as retas desenhadas estão sobre um mesmo plano, o plano do papel. Quando duas retas, em um mesmo plano, não tem nenhum ponto em comum, dizemos que essas retas são paralelas.

Propósito: Construir os conceitos de retas perpendiculares e retas paralelas.

Discuta com a turma:

  • Eles já viram que uma das retas é perpendicular à primeira. O mesmo vale para as outras?
  • Todas são perpendiculares à primeira. E se uma delas não fosse perpendicular à primeira as outras poderiam ser?

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientação: Queremos que os alunos compreendam os conceitos de retas paralelas e retas perpendiculares. Sempre que dobramos um papel sobre uma dobra feita previamente, como orientado no aquecimento, o resultado é uma reta perpendicular à original. Isso acontece porque quando dobramos sobre a primeira reta, isso equivale a dobrar perpendicularmente à esta. Como isso ocorre sempre, quando fazemos isso diversas vezes, teremos várias retas paralelas entre si, todas perpendiculares à primeira.

A primeira parte da atividade é perceber que todas as retas são perpendiculares à primeira. A princípio, deixe que eles tirem suas conclusões sem interferir. Lembre-os que, primeiramente, devem tentar entender a relação de cada nova reta com a original. Perguntas: “Eu tinha uma reta que surgiu com a primeira dobra. Depois eu dobrei novamente e fiquei com uma segunda reta. Qual a relação entre essas duas?”; “Essas duas retas formam quantos ângulos? Como são esses ângulos? Qual a relação entre esses ângulos?”. Queremos que eles percebam que duas retas perpendiculares formam quatro ângulos congruentes. Peça que marquem os quatro ângulos e os meçam usando o transferidor. Feito isso, você pode parar a atividade para definir o conceito de ângulo reto. “Quando duas retas se interceptam e formam entre si quatro ângulos congruentes, dizemos que essas retas são perpendiculares e esses ângulos são chamados de ângulos retos. Como vocês viram com o transferidor, cada um deles mede 90º”.

Depois dessa parada, vamos retomar a atividade olhando para a relação das quatro retas entre si. Peça que observem as quatro retas e digam o que conseguem observar. Novamente, deixe que primeiro eles pensem sem interferência, deixe que discutam entre si e troquem impressões. Perguntas: “Se eu aumentasse cada uma dessas retas, elas iriam se cruzar?”; “Vamos olhar essa reta (escolha qualquer uma), eu consigo achar um ponto nessa reta que também está em uma dessas outras?” (Eles podem dizer que tem o ponto de intersecção entre a reta original e a reta que usamos como exemplo. Ótimo. Eles sabem o que queremos dizer com um ponto em comum e isso é muito bom. Agora diga que, tudo bem, mas se ignorarmos a reta original, eu consigo encontrar um ponto em comum entre as outras?).

Agora você pode dar uma segunda parada para definir retas paralelas. Todas as retas desenhadas estão sobre um mesmo plano, o plano do papel. Quando duas retas, em um mesmo plano, não tem nenhum ponto em comum, dizemos que essas retas são paralelas.

Propósito: Construir os conceitos de retas perpendiculares e retas paralelas.

Discuta com a turma:

  • Eles já viram que uma das retas é perpendicular à primeira. O mesmo vale para as outras?
  • Todas são perpendiculares à primeira. E se uma delas não fosse perpendicular à primeira as outras poderiam ser?

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientação: Queremos que os alunos compreendam os conceitos de retas paralelas e retas perpendiculares. Sempre que dobramos um papel sobre uma dobra feita previamente, como orientado no aquecimento, o resultado é uma reta perpendicular à original. Isso acontece porque quando dobramos sobre a primeira reta, isso equivale a dobrar perpendicularmente à esta. Como isso ocorre sempre, quando fazemos isso diversas vezes, teremos várias retas paralelas entre si, todas perpendiculares à primeira.

A primeira parte da atividade é perceber que todas as retas são perpendiculares à primeira. A princípio, deixe que eles tirem suas conclusões sem interferir. Lembre-os que, primeiramente, devem tentar entender a relação de cada nova reta com a original. Perguntas: “Eu tinha uma reta que surgiu com a primeira dobra. Depois eu dobrei novamente e fiquei com uma segunda reta. Qual a relação entre essas duas?”; “Essas duas retas formam quantos ângulos? Como são esses ângulos? Qual a relação entre esses ângulos?”. Queremos que eles percebam que duas retas perpendiculares formam quatro ângulos congruentes. Peça que marquem os quatro ângulos e os meçam usando o transferidor. Feito isso, você pode parar a atividade para definir o conceito de ângulo reto. “Quando duas retas se interceptam e formam entre si quatro ângulos congruentes, dizemos que essas retas são perpendiculares e esses ângulos são chamados de ângulos retos. Como vocês viram com o transferidor, cada um deles mede 90º”.

Depois dessa parada, vamos retomar a atividade olhando para a relação das quatro retas entre si. Peça que observem as quatro retas e digam o que conseguem observar. Novamente, deixe que primeiro eles pensem sem interferência, deixe que discutam entre si e troquem impressões. Perguntas: “Se eu aumentasse cada uma dessas retas, elas iriam se cruzar?”; “Vamos olhar essa reta (escolha qualquer uma), eu consigo achar um ponto nessa reta que também está em uma dessas outras?” (Eles podem dizer que tem o ponto de intersecção entre a reta original e a reta que usamos como exemplo. Ótimo. Eles sabem o que queremos dizer com um ponto em comum e isso é muito bom. Agora diga que, tudo bem, mas se ignorarmos a reta original, eu consigo encontrar um ponto em comum entre as outras?).

Agora você pode dar uma segunda parada para definir retas paralelas. Todas as retas desenhadas estão sobre um mesmo plano, o plano do papel. Quando duas retas, em um mesmo plano, não tem nenhum ponto em comum, dizemos que essas retas são paralelas.

Propósito: Construir os conceitos de retas perpendiculares e retas paralelas.

Discuta com a turma:

  • Eles já viram que uma das retas é perpendicular à primeira. O mesmo vale para as outras?
  • Todas são perpendiculares à primeira. E se uma delas não fosse perpendicular à primeira as outras poderiam ser?

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientação: Separe os alunos em duplas. Cada dupla receberá um labirinto. O mais importante nesta atividade é o registro dos alunos. Eles deverão usar a nomenclatura correta e fazer com que o caminho seja percorrido apenas seguindo as orientações. Para garantir que as orientações são suficientes para que o robô chegue à sua casa, peça que eles troquem suas instruções com outra dupla. Cada dupla terá que percorrer o caminho de acordo com as orientações e verificar se chega ou não à casa do robô. No final da atividade peça às duplas que não conseguiram chegar ao final, que tentem explicar qual foi a dificuldade: a dificuldade pode ser a interpretação das instruções, a utilização incorreta da nomenclatura, falha na contagem das casas, etc.

Propósito: Utilização da nomenclatura correta e dos conceitos aprendidos na aula, visando a compreensão mais aprofundada dos mesmos.

Materiais complementares para impressão:

Atividade principal

Resolução da Atividade principal

Guia de intervenção

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientação: Separe os alunos em duplas. Cada dupla receberá um labirinto. O mais importante nesta atividade é o registro dos alunos. Eles deverão usar a nomenclatura correta e fazer com que o caminho seja percorrido apenas seguindo as orientações. Para garantir que as orientações são suficientes para que o robô chegue à sua casa, peça que eles troquem suas instruções com outra dupla. Cada dupla terá que percorrer o caminho de acordo com as orientações e verificar se chega ou não à casa do robô. No final da atividade peça às duplas que não conseguiram chegar ao final, que tentem explicar qual foi a dificuldade: a dificuldade pode ser a interpretação das instruções, a utilização incorreta da nomenclatura, falha na contagem das casas, etc.

Propósito: Utilização da nomenclatura correta e dos conceitos aprendidos na aula, visando a compreensão mais aprofundada dos mesmos.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientação: Apresente uma das soluções possíveis e peça que os alunos que não conseguiram chegar à casa do robô seguindo orientações dos colegas apresentem suas dificuldades. Peça que digam o que poderia ser mudado para que eles conseguissem resolver a atividade mais facilmente.

Propósito: Fazer com que os alunos consigam descobrir as dificuldades mais comuns e as possíveis soluções para as mesmas.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientação: Formalizar os conceitos tratados na aula.

Propósito: Apresentar os conceitos formais para os alunos e frisar a importância do uso da nomenclatura correta e da compreensão das características principais de retas paralelas e perpendiculares.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientação: Fale com os alunos sobre situações em que aparecem retas paralelas e perpendiculares. Os trilhos de trem são um exemplo clássico da aplicação do conceito de paralelismo e é importante mostrar que o funcionamento dos trens depende dessa particularidade. Nas construções, em geral, usamos muitos ângulos retos. A maior parte dos edifícios é formada por paredes perpendiculares entre si.

Propósito: Mostrar que os conceitos estudados não são restritos à sala de aula.

Discuta com a turma:

  • Peça que os alunos deem outros exemplos de retas paralelas e perpendiculares.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientação: Essa atividade deve ser feita individualmente.

Propósito: Verificação da aprendizagem dos conteúdos tratados na aula.

Materiais complementares para impressão:

Raio X

Resolução do Raio X

Atividade complementar

Resolução da Atividade complementar

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Geometria do 6º ano :

Com o plano de aula sobre geometria os alunos aprendem a associar os vértices de um polígono a pares ordenados no plano cartesiano; identificar e utilizar as propriedades de faces, vértices e arestas de prismas e pirâmides; classificar polígonos quanto ao número de vértices, às medidas de lados e ângulos e ao paralelismo e perpendicularismo dos lados; construir figuras semelhantes por ampliação e redução; construir retas paralelas e perpendiculares, descrever rotações e translações de formas planas.

MAIS AULAS DE Matemática do 6º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF06MA22 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Curso relacionado ao Plano

Resolução de Problemas em Matemática com Esforço Produtivo

Neste curso, Kátia Smole ensina como estimular o raciocínio matemático dos alunos, por meio de sugestões de atividade, textos com dicas e a realização de uma prática de sala de aula.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Matemática

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano