Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
Planos de Aula
23 de Outubro de 2007 Imprimir
5 4 3 2 1

Linguagem oral na Educação Infantil

Bate-papo para desenvolver a comunicação oral desde cedo

Por: Cristiane Marangon

 

=== PARTE 1 ====
A fala é o principal instrumento de comunicação das crianças com os professores e seus colegas. Porém, é recente a tendência de torná-la um conteúdo na Educação Infantil. Todos precisam saber se expressar e usar a linguagem em variadas situações comunicativas: conversas, entrevistas, seminários, ao telefone, entre tantas outras. Para desenvolver a comunicação oral desde cedo, é importante diversificar os assuntos tratados em sala de aula. O grupo pode discutir sobre uma reportagem, um fato recente ou até sobre um texto científico. Trazer outras pessoas para bater papo também ajuda. Uma advertência: quando planejar, avalie se a situação reproduz o que acontece na sociedade. Fazer um rodízio para que todos falem em uma roda de conversa, por exemplo, é uma coisa que não existe no mundo adulto.

 

Caderno de recordações

IDADE> A partir de 4 anos.
TEMPO> De 30 a 40 minutos.
ESPAÇO> Sala de atividades.
MATERIAL> Fotos ou objetos relacionados aos relatos e uma caixa para guardá-los, caderno ou gravador.
OBJETIVOS> Contar de forma cada vez mais organizada as próprias experiências e despertar o interesse em ouvir os colegas.

As crianças vão falar de suas experiências pessoais, como os passeios de férias, os encontros com familiares, as brincadeiras com animais de estimação e acontecimentos marcantes. Organize a turma sentada em roda e explique como será a atividade. Deixe à disposição dos pequenos materiais que ajudem a organizar as lembranças e tragam mais detalhes das experiências. Defina com a turma quantos dias da semana serão utilizados para o trabalho. Providencie um caderno ou um gravador para que as crianças possam rever seus relatos, fazer acréscimos ou reorganizá-los. 

Todos são autores

IDADE> A partir de 4 anos.
TEMPO> De 10 a 15 minutos.
ESPAÇO> Sala de atividades ou biblioteca.
MATERIAL> Livros, fantasias e fantoches.
OBJETIVOS> Desenvolver a criatividade; o respeito pela fala do outro; e o discurso narrativo.

Organize as crianças sentadas em roda e comece contando uma história que elas conheçam bem. Pode ser um conto ou uma fábula. Repentinamente, pare e peça a elas que continuem, sendo fiéis ao texto ou inventando. Deixe-as contar até um determinado trecho e retome lendo a história original. É possível também inverter a ordem pedindo que os pequenos contem ou criem o início. Deixe fantoches e fantasias à disposição para a atividade ficar mais interessante.

O primeiro seminário

IDADE> 5 anos.
TEMPO> Variável.
ESPAÇO> Sala de atividades.
MATERIAL> Livros, filmes, informativos, TV, filmadora, fita de vídeo, cartolina, canetas ou lápis, lápis de cor ou canetas hidrocor.
OBJETIVOS> Interação entre apresentadores e platéia; aprender procedimentos de pesquisa, como seleção de informações e síntese; elaborar roteiros; e organizar uma apresentação oral para informar o novo conhecimento para outras turmas.

Escolha um assunto de interesse da turma ou apresente vários para que a garotada eleja um. Separe materiais como livros, filmes e artigos de imprensa e reserve alguns dias para os alunos pesquisarem. Mostre o texto para aqueles que ainda não sabem ler convencionalmente, leia para eles ou peça aos que já são leitores que façam esse papel. Fotos e ilustrações também são de grande ajuda. Depois, prepare uma situação na qual os pequenos conversem com pessoas mais experientes. Os adultos não precisam ter uma relação direta com o assunto que está sendo estudado, pois o foco, nesse momento, é apenas desenvolver a comunicação. Reúna todos em uma roda e converse sobre a experiência vivida. Planeje com as crianças a apresentação oral do que foi estudado e elabore um cronograma de trabalho – que inclui a preparação de roteiros e ilustrações para apoiar essa comunicação verbal. Enquanto uns expõem, os demais pensam em perguntas para fazer. Organize momentos de avaliação com a sala toda. Essa estratégia é útil para identificar o que está faltando e novas pesquisas podem ser necessárias. Dê mais um tempo para isso e prepare novas rodadas de apresentação, dessa vez gravadas em vídeo. Reúna a classe e pergunte se alguém percebeu algum problema nas filmagens e o que se pode fazer para melhorar. Na hora do desfecho, pergunte à turma: “Onde será a apresentação?”, "Como será a disposição dos apresentadores para que todos possam vê-los e ouvi-los?”, “Onde ficarão os ouvintes?", “Haverá textos e ilustrações de apoio?” Por fim, elabore coletivamente os cartazes e convites para o evento e marque a data. Este projeto dura até quatro meses.

=== PARTE 2 ====

 

 

=== PARTE 1 ====
=== PARTE 2 ====

Sessão de teatro

IDADE> 5 anos.
TEMPO> De 30 a 40 minutos.
ESPAÇO> Sala de atividades e pátio.
MATERIAL> Fantasias, maquiagem e adereços.
OBJETIVOS> Desenvolver a expressão corporal; desinibir; e interagir com os colegas

Para esta atividade, as crianças precisam já ter ouvido muitas histórias e saber de cor as falas dos personagens. Escolha algumas bem conhecidas e oriente a turma para se dividir em grupos, de acordo com as histórias que cada uma deseja encenar. As próprias crianças se encarregam de dividir os papéis, pois, com essa idade, já têm autonomia para isso. Durante um tempo, você vai enfatizar a fala e a entonação de cada personagem e outros aspectos importantes em um teatro, como a expressão corporal e a desinibição. Com essa parte resolvida, já é possível pensar no vestuário, nos adereços e no cenário. As crianças ensaiam um pouco a cada dia para se apresentarem no pátio da escola para as outras turmas.

Meu diário

IDADE> A partir de 4 anos.
TEMPO> De cinco a dez minutos por dia.
ESPAÇO> Sala de atividades.
MATERIAL> Caderno, caneta ou lápis, cola ou fita adesiva, fotos e objetos relacionados às experiências diárias.
OBJETIVOS> Elaborar relatos e construir um diário com escritos, fotos e outros objetos.

Ao fim de cada dia, reúna as crianças para falar sobre as coisas mais marcantes que cada uma viveu na escola. Anote as falas em um caderno e cole lembranças que apóiem esses relatos, como fotografias, embalagem de algum lanche que foi dividido entre os colegas ou um desenho feito em grupo. Depois das duas primeiras semanas, as crianças podem levar o diário para casa, uma por vez, para contar à família as aventuras do dia-a-dia na escola. Esta atividade pode se estender pelo ano todo. 

Roda de conversa

IDADE> A partir de 4 anos.
TEMPO> De 15 a 40 minutos por dia.
ESPAÇO> Sala de atividades.
MATERIAL> Tapete, almofadas e material sobre o tema a ser tratado. Se for uma notícia, por exemplo, é preciso um jornal ou uma revista.
OBJETIVO> Falar e ouvir sobre sentimentos, emoções, curiosidades e descobertas.

Esta atividade deve ser promovida diariamente, de preferência antes de todas as outras. Sentadas em círculo num lugar aconchegante, as crianças falam de si, expressam sentimentos, opiniões e pontos de vista. Em contrapartida, elas aprendem a ouvir os outros. Planeje a rotina coletivamente com a turma, que decide a seqüência de ações e a dinâmica do grupo. É um bom momento também para resolver conflitos e para tratar de assuntos de interesse comum, como uma notícia que está na mídia. É importante que a roda de conversa aborde o que realmente acontece entre as crianças, afinal ela é um retrato de suas relações sociais.

Contadores de Histórias

IDADE> A partir de 4 anos.
TEMPO> De 20 a 40 minutos por dia.
ESPAÇO> Sala de atividades.
MATERIAL> Livros ou histórias memorizadas, tapete, almofadas, gravador e fitas cassete.
OBJETIVOS> Recontar histórias; gravar uma fita cassete com as narrativas favoritas do grupo para presentear as turmas de crianças menores; conhecer e apreciar textos literários; e falar das preferências e dos sentidos do texto.

O primeiro passo é selecionar as histórias que você vai ler ou contar para sua turma. Elas devem despertar ou manter nos ouvintes o interesse e o prazer em escutá-las. Na hora da leitura, organize a turma de maneira que todos possam escutá-lo e enxergar as ilustrações, se houver. Apresente o texto em forma de breve resumo e explique as razões de sua escolha. Leia ou conte em voz alta e destaque o que achar interessante. Garanta um tempo para conversar livremente sobre o texto ou até mesmo para relê-lo. Faça isso com várias histórias. Depois que as crianças já conhecerem um bom repertório de memória, reúna-as em uma roda e peça a um voluntário da própria turma que conte uma história para os colegas. Grave a narração e avalie com todos: "É possível escutar?", “Precisa de fundo musical?”, “Tem muito ruído?” Caso precise de um ambiente mais silencioso, por exemplo, providencie uma sala com uma acústica melhor. Considerando todas as colocações, ensaie com os pequenos e grave todas as histórias em uma fita. Compare o resultado inicial com o final e discuta. Está pronto um presente para uma outra turma da escola. Planeje uma data para a turma entregá-lo.

 
CONSULTORIA: Maria Virgínia Gastaldi, do Instituto Avisa Lá, em São Paulo; Silvana Augusto, do Instituto Superior de Ensino Vera Cruz, em São Paulo; e Rosemeire Brait, da Escola Municipal de Educação Infantil Inês dos Ramos, em São Caetano do Sul (SP)

 

Tenha acesso a conteúdos e serviços exclusivos
Cadastre-se agora gratuitamente
Cadastrar