Qual o critério e divisão dos fusos horários?

Mundo

POR:
Beatriz Santomauro, Caroline Ferreira, NOVA ESCOLA

Os fusos têm essa divisão para padronizar o horário em cada país. Eles foram criados na Conferência de Washington, nos Estados Unidos, em 1884. São 24 fusos - um por hora que a Terra leva para completar um giro em torno do próprio eixo -, delimitados por meridianos (linhas imaginárias traçadas entre os dois polos da Terra, que determinam as longitudes). O de Greenwich, próximo a Londres, é referência para o horário mundial. A leste dele, cada meridiano marca uma hora a mais (+1h), e a oeste, uma a menos (-1h), conforme indicado no mapa-múndi abaixo. A divisão que respeita exatamente os meridianos para indicar os horários é teórica. Na prática, é usada a civil ou política, o que faz com que o desenho das linhas não fique tão rígido (repare como as linhas verticais fazem algumas curvas na ilustração abaixo). Muitos países adaptam seus fusos para facilitar atividades comerciais, padronizar o sistema bancário etc. Na Europa, vários adotaram a mesma hora-padrão (+1h em relação à Greenwich), como Espanha, França, Alemanha e Itália. A Índia, que abrange dois fusos horários (+5h e +6h), criou um tempo civil médio de +5h30min, assim como a Venezuela (-4h e -5h), com horário de -4h30min. Hoje, o Brasil tem três fusos (-2h, -3h e -4h), mas até 2008 eram quatro, com -5h no Amazonas e no Acre. Uma lei federal indicou que essas áreas adotassem o fuso de -4h.

Qual o critério de divisão dos fusos horários? Ilustração Bruno Algarve com base no Geoatlas (Maria Elena Simielli, Ed. Ática)

Fonte Fernanda Padovesi Fonseca, professora do Departamento de Geografia da Universidade de São Paulo (USP).. 

Pergunta enviada por Carlos Frederico Bahia, Belém, PA

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias

Tags

Guias