17698
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 8º ano > O Brasil no século XIX

Plano de aula - Republicanos no Brasil Império

Plano de aula de História com atividades para 8º ano do EF sobre Republicanos no Brasil Império

Plano 04 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Gabriel Amato Bruno De Lima

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF08HI15 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários:

– Cópias impressas do texto e das imagens;

– Material para a produção de uma representação da República (papel, caneta, lápis de cor etc.).

Material complementar:

Anverso da cédula de 2 reais: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/czJ7pVzkXCwc4gTvjg9xXD3VX3KsS6d2CGuwWMhuSNjcCwxN6TNZnp45SZtB/his8-15und04--anverso-da-cedula-de-2-reais.pdf

Trecho do Manifesto do Partido Republicano (1870):

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/XZFkv7cuBFjMGKc8sYnBr8EXa7Q66TK33TzkEwXuMZVH2MgJ2YTwkwkuNm29/his8-15und04--manifesto-do-partido-republicano-1870.pdf

Charge "A República e a Monarquia", por Antonio Bernardes Pereira Neto (1877):

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/ZVCJBG8CN76bGu9PzaSmUQPyAxndKNhgsUPvYJUuzhHQzYB5GmrsN4q3YgJY/his8-15und04--o-figaro.pdf

Charge "Resposta ao Fígaro", por Aluisio Azevedo (1877): https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/WAkxnP5dzSYM6q6agd63r4MWyzd8BhUV23a4cz3wFuqBkxSU667gqepauBjr/his8-15und04--resposta-ao-figaro.pdf

Charge "Proclamação da República no Brazil", por Angelo Agostini (1889):

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/4FpSAnaSFDZQHe7pUs827MBYuFrc4fAsQTepWFeTJMPys278qcC4DXbRDSKG/his8-15und04--revista-illustrada.pdf

Para que os alunos aprendam a interpretar fontes históricas, é muito importante não fornecer a eles as informações básicas sobre as fontes históricas antes da leitura de cada uma delas. Não comece a aula com uma exposição sobre o contexto histórico desses documentos, pois isso os impediria de construir o contexto com base nas fontes, que é o objetivo central da aula de História.

Para você saber mais:

GOMES, Ângela de Castro e KORNIS, Mônica Almeida. Com a história no bolso: moeda e a República no Brasil. In: Seminário Internacional "O outro lado da moeda". Rio de Janeiro: Museu Histórico Nacional, 2002. p.107-134. Disponível em: <https://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/bitstream/handle/10438/6824/1278.pdf>. Acesso em 09 abr. 2019.

Cédulas produzidas pelo Banco Central. Disponível em: <https://www.bcb.gov.br/cedulasemoedas/cedulasemitidas>. Acesso em 10 abr. 2019.

"Meio circulante", por Banco Central do Brasil (vídeo, 2m:47s). Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=gNaXhtsHRFQ>. Acesso em 10 abr. 2019.

CHAVES, Maria Tereza Chaves de Mello. República versus Monarquia: a consciência histórica da década de 1880. História Unisinos, 14(1), p. 16-22, Janeiro/Abril 2010. Disponível em: <http://revistas.unisinos.br/index.php/historia/article/view/4701>. Acesso em 09 abr. 2019.

QUELUZ, Marilda Lopes Pinehiro. Humor e política nas caricaturas de Aluísio Azevedo. Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 8, n. 18, maio/ago, 2016, p. 134-156. Disponível em: <http://www.revistas.udesc.br/index.php/tempo/article/view/2175180308182016134>. Acesso em 09 abr. 2019.

CARVALHO, José Murilo. A nova historiografia e o imaginário da República. Anos 90, vol. 1, nº 1, 1993, p. 11-21. Disponível em <https://seer.ufrgs.br/anos90/article/view/6115/3619>. Acesso em 15 abr. 2019.

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 minutos

Orientações: Apresente o objetivo aos alunos, escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso de projetor, apresente esse slide e faça uma leitura coletiva. Lembre-se de não antecipar as reflexões da aula neste momento, pois a intenção é que os estudantes construam o raciocínio apenas com a sua mediação.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações: Apresente aos estudantes o anverso da cédula de 2 reais, acompanhado de um pequeno glossário iconográfico e do detalhe do quadro "Liberdade guiando o povo" (1848) de Eugene Delacroix. Ele está disponível no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/czJ7pVzkXCwc4gTvjg9xXD3VX3KsS6d2CGuwWMhuSNjcCwxN6TNZnp45SZtB/his8-15und04--anverso-da-cedula-de-2-reais.pdf

Peça a um aluno que descreva a nota para os colegas e leia o balão de fala disponível no slide. Neste momento, você pode questionar a turma: as representações presentes na cédula e no detalhe do quadro são a mesma pessoa? O objetivo é estimular a curiosidade dos estudantes, levando-os a debater os significados de um item usado por eles no cotidiano. Espera-se que eles consigam identificar a figura da República na cédula – há uma pequena legenda no centro da imagem – e suas aproximações com a Marianne francesa.

Para facilitar esse debate, peça a um outro aluno que leia os verbetes do glossário presente na fonte. Na medida em que a leitura for acontecendo, continue a mediar a leitura da fonte pedindo aos alunos que identifiquem na imagem o barrete frígio, a coroa de louros e a República/Mariana. Espera-se, neste momento inicial da aula, que os estudantes percebam a presença de conteúdos políticos na nota de dois reais que usam no dia-a-dia.

Para você saber mais:

GOMES, Ângela de Castro e KORNIS, Mônica Almeida. Com a história no bolso: moeda e a República no Brasil. In: Seminário Internacional "O outro lado da moeda". Rio de Janeiro: Museu Histórico Nacional, 2002. p.107-134. Disponível em: <https://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/bitstream/handle/10438/6824/1278.pdf>. Acesso em 09 abr. 2019.

Cédulas produzidas pelo Banco Central. Disponível em: <https://www.bcb.gov.br/cedulasemoedas/cedulasemitidas>. Acesso em 10 abr. 2019.

"Meio circulante", por Banco Central do Brasil (vídeo, 2m:47s). Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=gNaXhtsHRFQ>. Acesso em 10 abr. 2019.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 22 minutos.

Orientações: Apresente para a turma o trecho selecionado do Manifesto do Partido Republicano (1870). Ele está disponível no link:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/XZFkv7cuBFjMGKc8sYnBr8EXa7Q66TK33TzkEwXuMZVH2MgJ2YTwkwkuNm29/his8-15und04--manifesto-do-partido-republicano-1870.pdf

Escolha um aluno para ler o trecho para a turma. Enquanto a leitura for acontecendo, esclareça as dúvidas de vocabulário com a ajuda do glossário presente na fonte. O objetivo, neste momento, é levar os estudantes a identificarem a existência de republicanos no Segundo Reinado e os argumentos utilizados por eles para se oporem à monarquia. Para isso, faça perguntas como:

– qual o contexto histórico em que esse manifesto foi publicado?

– por que os autores do manifesto dizem que são e querem ser americanos? Qual a relação dessa afirmação com a defesa da República?

– como a fonte caracteriza a monarquia?

– e como ela caracteriza a República?

Espera-se que os alunos identifiquem a data da publicação do manifesto (1870), bem como façam uma reflexão sobre o fato de que os autores da fonte se opunham ao regime monárquico vigente nesse contexto. Além disso, espera-se que os alunos identifiquem que um dos argumentos usados pelos republicanos era o fato de o Brasil ser o único país monárquico nas Américas durante a segunda metade do século XIX. Além disso, os alunos devem ser capazes de identificar a forma como o Manifesto caracteriza a monarquia de maneira negativa (com expressões como "origem de opressão interior") e a república de maneira positiva (com expressões como "contato fraternal" e "solidariedade democrática").

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Para continuar a reflexão sobre as ideias dos republicanos brasileiros no século XIX, apresente para a turma o trecho selecionado do livro Da monarquia à República, da historiadora Emília Viotti da Costa. Ele está disponível no link:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/a38jDSQgXpJcbsg6EnTCCmsbbRDzCTRYuCkPSC36NCKBj6njqdzGVQzczqWp/his8-15und04--da-monarquia-a-republica.pdf

Escolha um aluno para ler o trecho para a turma. Enquanto a leitura for acontecendo, esclareça as dúvidas de vocabulário com a ajuda do glossário presente na fonte. Neste momento, a intenção é que os estudantes identifiquem as principais medidas defendidas pelos republicanos e as críticas que eles faziam ao regime político vigente até 1889. Para que isso aconteça, peça que os alunos indiquem os trechos do texto em que há ideias defendidas pelo republicanos e expliquem esses ideais para a turma com suas próprias palavras. Na medida em que isso for acontecendo, use o quadro para listar sinteticamente o que foi dito pelos estudantes.

Espera-se que os alunos identifiquem as seguintes ideias republicanas no trecho historiográfico: crítica ao Poder Moderador do imperador; crítica ao próprio dom Pedro II, que seria um mau governante; defesa de uma menor centralização do poder político; defesa do fim do cargo vitalício para os senadores; crítica às fraudes nas eleições durante o Império.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Organize a sala em duplas. Em seguida, distribua as cópias impressas das charges publicadas nas revistas O Fígaro e O Mequetrefe em 1877. É importante que cada aluno da dupla receba um charge diferente, para estimular o debate entre os alunos e a construção coletiva do conhecimento. As charges estão disponíveis nos links: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/ZVCJBG8CN76bGu9PzaSmUQPyAxndKNhgsUPvYJUuzhHQzYB5GmrsN4q3YgJY/his8-15und04--o-figaro.pdf e https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/WAkxnP5dzSYM6q6agd63r4MWyzd8BhUV23a4cz3wFuqBkxSU667gqepauBjr/his8-15und04--resposta-ao-figaro.pdf

Diga aos alunos que eles terão um tempo (sugestão: 5 minutos) para observar as charges, apresentá-la para a sua dupla e discutir as aproximações ou diferenças entre elas. Depois disso, peça a atenção dos estudantes para uma discussão coletiva sobre as formas como a República e a Monarquia estão representadas nas duas charges. A intenção é, também, levar os estudantes a perceberem que havia um debate e um conflito de representações sobre o sistema político brasileiro nesse contexto (década de 1870). Para estimular esse debate, faça perguntas como:

– qual das charges é monarquista e qual é republicana?

– qual o significado de representar a república como uma mulher idosa na primeira charge?

– quais símbolos monárquicos estão presentes na primeira charge?

– quais os significados atribuídos à república na segunda charge?

– quais símbolos republicanos estão presentes na segunda charge?

– por que a monarquia está presa na segunda charge?

Espera-se que os estudantes consigam identificar uma defesa do sistema monárquico na charge publicada em O Fígaro e uma defesa da república na charge publicada em O Mequetrefe. Além disso, a intenção é que os alunos percebam a disputa em torno das personificações dos regimes políticos: tanto monarquia como república são personificadas como figuras femininas nas charges, mas elas são representadas como idosas ou jovens de acordo com as intenções de cada autor.

Espera-se também que os alunos sejam capazes de identificar a coroa, ligada à monarquia, e o barrete frígio, ligado à república, nas imagens. Por fim, a intenção é que os estudantes consigam identificar que a principal crítica feita ao Segundo Reinado na charge publicada em O Mequetrefe é que ela estaria "presa" às disputas entre os partidos Conservador e Liberal, enquanto a República traria o "progresso".

Na segunda charge, há a referência aos principais partidos do Segundo Reinado. O tema foi trabalhado no plano HIS8_15UND03 e pode ser interessante retomá-lo para melhor interpretar a imagem. O plano está disponível no link: https://novaescola.org.br/plano-de-aula/6102/o-partidos-politicos-no-segundo-reinado

Para você saber mais:

CHAVES, Maria Tereza Chaves de Mello. República versus Monarquia: a consciência histórica da década de 1880. História Unisinos, 14(1), p. 16-22, Janeiro/Abril 2010. Disponível em: <http://revistas.unisinos.br/index.php/historia/article/view/4701>. Acesso em 09 abr. 2019.

QUELUZ, Marilda Lopes Pinheiro. Humor e política nas caricaturas de Aluísio Azevedo. Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 8, n. 18, maio/ago, 2016, p. 134-156. Disponível em: <http://www.revistas.udesc.br/index.php/tempo/article/view/2175180308182016134>. Acesso em 09 abr. 2019.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Apresente para a turma a charge "Proclamação da República no Brazil", publicada na Revista Illustrada em 16 de novembro de 1889. Ela está disponível no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/4FpSAnaSFDZQHe7pUs827MBYuFrc4fAsQTepWFeTJMPys278qcC4DXbRDSKG/his8-15und04--revista-illustrada.pdf

Peça a um estudante que identifique as informações de produção da fonte: data (16 de novembro de 1889), autor (Angelo Agostini), meio de publicação (Revista Illustrada). Depois, peça a um outro aluno que descreva o que ele vê na imagem. Neste momento, auxilie a leitura da fonte perguntando à turma: como os regimes republicano e monárquico aparecem na imagem?

A intenção é que os alunos interpretem a charge como uma comemoração da instauração da República no Brasil, em 1889, estabelecendo uma ligação com a campanha republicana trabalhada durante a aula. Essa interpretação poderá ser feita por meio da leitura dos textos escritos na imagem: "Proclamação da República no Brazil. Glória à pátria! Honra aos heroes do dia 15 de novembro de 1889. Homenagem da Revista Illustrada." Além disso, espera-se que os alunos consigam perceber esse caráter comemorativo através da observação da imagem: a República – representada de forma semelhante às imagens anteriores: uma mulher, usando o barrete frígio e com a coroa de louros ao fundo, junto à bandeira republicana do Brasil – aparece em postura altiva, tendo o visconde de Ouro Preto (último primeiro-ministro da monarquia) ajoelhado aos seus pés. O visconde entrega, resignado, a coroa, símbolo do regime deposto, para a República.

Para você saber mais:

CARVALHO, José Murilo. A nova historiografia e o imaginário da República. Anos 90, vol. 1, nº 1, 1993, p. 11-21. Disponível em <https://seer.ufrgs.br/anos90/article/view/6115/3619>. Acesso em 15 abr. 2019.

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos.

Orientações: Mantenha a turma dividida em duplas e distribua para os estudantes um material para a produção de uma nova representação da República (papel, caneta, lápis de cor etc.).

Diga para a turma que essa representação pode ser feita em um suporte à escolha da dupla: manifesto, caricatura, charge, poema, efígie de moeda etc. Diga a eles também que a produção da dupla deve sintetizar algum aspecto dos sentidos atribuídos a esse regime político pelos republicanos do século XIX, inclusive com a possibilidade de fazer referências às fontes debates durante a aula. Enquanto os alunos trabalham, circule pela sala e estimule-os a incorporar essas análises.

Quando as duplas terminarem de produzir as novas representações, peça a alguns alunos que apresentem o trabalho para a turma. Se possível, faça uma exposição dos trabalhos na própria sala de aula ou em algum espaço da escola.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF08HI15 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários:

– Cópias impressas do texto e das imagens;

– Material para a produção de uma representação da República (papel, caneta, lápis de cor etc.).

Material complementar:

Anverso da cédula de 2 reais: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/czJ7pVzkXCwc4gTvjg9xXD3VX3KsS6d2CGuwWMhuSNjcCwxN6TNZnp45SZtB/his8-15und04--anverso-da-cedula-de-2-reais.pdf

Trecho do Manifesto do Partido Republicano (1870):

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/XZFkv7cuBFjMGKc8sYnBr8EXa7Q66TK33TzkEwXuMZVH2MgJ2YTwkwkuNm29/his8-15und04--manifesto-do-partido-republicano-1870.pdf

Charge "A República e a Monarquia", por Antonio Bernardes Pereira Neto (1877):

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/ZVCJBG8CN76bGu9PzaSmUQPyAxndKNhgsUPvYJUuzhHQzYB5GmrsN4q3YgJY/his8-15und04--o-figaro.pdf

Charge "Resposta ao Fígaro", por Aluisio Azevedo (1877): https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/WAkxnP5dzSYM6q6agd63r4MWyzd8BhUV23a4cz3wFuqBkxSU667gqepauBjr/his8-15und04--resposta-ao-figaro.pdf

Charge "Proclamação da República no Brazil", por Angelo Agostini (1889):

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/4FpSAnaSFDZQHe7pUs827MBYuFrc4fAsQTepWFeTJMPys278qcC4DXbRDSKG/his8-15und04--revista-illustrada.pdf

Para que os alunos aprendam a interpretar fontes históricas, é muito importante não fornecer a eles as informações básicas sobre as fontes históricas antes da leitura de cada uma delas. Não comece a aula com uma exposição sobre o contexto histórico desses documentos, pois isso os impediria de construir o contexto com base nas fontes, que é o objetivo central da aula de História.

Para você saber mais:

GOMES, Ângela de Castro e KORNIS, Mônica Almeida. Com a história no bolso: moeda e a República no Brasil. In: Seminário Internacional "O outro lado da moeda". Rio de Janeiro: Museu Histórico Nacional, 2002. p.107-134. Disponível em: <https://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/bitstream/handle/10438/6824/1278.pdf>. Acesso em 09 abr. 2019.

Cédulas produzidas pelo Banco Central. Disponível em: <https://www.bcb.gov.br/cedulasemoedas/cedulasemitidas>. Acesso em 10 abr. 2019.

"Meio circulante", por Banco Central do Brasil (vídeo, 2m:47s). Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=gNaXhtsHRFQ>. Acesso em 10 abr. 2019.

CHAVES, Maria Tereza Chaves de Mello. República versus Monarquia: a consciência histórica da década de 1880. História Unisinos, 14(1), p. 16-22, Janeiro/Abril 2010. Disponível em: <http://revistas.unisinos.br/index.php/historia/article/view/4701>. Acesso em 09 abr. 2019.

QUELUZ, Marilda Lopes Pinehiro. Humor e política nas caricaturas de Aluísio Azevedo. Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 8, n. 18, maio/ago, 2016, p. 134-156. Disponível em: <http://www.revistas.udesc.br/index.php/tempo/article/view/2175180308182016134>. Acesso em 09 abr. 2019.

CARVALHO, José Murilo. A nova historiografia e o imaginário da República. Anos 90, vol. 1, nº 1, 1993, p. 11-21. Disponível em <https://seer.ufrgs.br/anos90/article/view/6115/3619>. Acesso em 15 abr. 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 minutos

Orientações: Apresente o objetivo aos alunos, escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso de projetor, apresente esse slide e faça uma leitura coletiva. Lembre-se de não antecipar as reflexões da aula neste momento, pois a intenção é que os estudantes construam o raciocínio apenas com a sua mediação.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações: Apresente aos estudantes o anverso da cédula de 2 reais, acompanhado de um pequeno glossário iconográfico e do detalhe do quadro "Liberdade guiando o povo" (1848) de Eugene Delacroix. Ele está disponível no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/czJ7pVzkXCwc4gTvjg9xXD3VX3KsS6d2CGuwWMhuSNjcCwxN6TNZnp45SZtB/his8-15und04--anverso-da-cedula-de-2-reais.pdf

Peça a um aluno que descreva a nota para os colegas e leia o balão de fala disponível no slide. Neste momento, você pode questionar a turma: as representações presentes na cédula e no detalhe do quadro são a mesma pessoa? O objetivo é estimular a curiosidade dos estudantes, levando-os a debater os significados de um item usado por eles no cotidiano. Espera-se que eles consigam identificar a figura da República na cédula – há uma pequena legenda no centro da imagem – e suas aproximações com a Marianne francesa.

Para facilitar esse debate, peça a um outro aluno que leia os verbetes do glossário presente na fonte. Na medida em que a leitura for acontecendo, continue a mediar a leitura da fonte pedindo aos alunos que identifiquem na imagem o barrete frígio, a coroa de louros e a República/Mariana. Espera-se, neste momento inicial da aula, que os estudantes percebam a presença de conteúdos políticos na nota de dois reais que usam no dia-a-dia.

Para você saber mais:

GOMES, Ângela de Castro e KORNIS, Mônica Almeida. Com a história no bolso: moeda e a República no Brasil. In: Seminário Internacional "O outro lado da moeda". Rio de Janeiro: Museu Histórico Nacional, 2002. p.107-134. Disponível em: <https://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/bitstream/handle/10438/6824/1278.pdf>. Acesso em 09 abr. 2019.

Cédulas produzidas pelo Banco Central. Disponível em: <https://www.bcb.gov.br/cedulasemoedas/cedulasemitidas>. Acesso em 10 abr. 2019.

"Meio circulante", por Banco Central do Brasil (vídeo, 2m:47s). Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=gNaXhtsHRFQ>. Acesso em 10 abr. 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 22 minutos.

Orientações: Apresente para a turma o trecho selecionado do Manifesto do Partido Republicano (1870). Ele está disponível no link:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/XZFkv7cuBFjMGKc8sYnBr8EXa7Q66TK33TzkEwXuMZVH2MgJ2YTwkwkuNm29/his8-15und04--manifesto-do-partido-republicano-1870.pdf

Escolha um aluno para ler o trecho para a turma. Enquanto a leitura for acontecendo, esclareça as dúvidas de vocabulário com a ajuda do glossário presente na fonte. O objetivo, neste momento, é levar os estudantes a identificarem a existência de republicanos no Segundo Reinado e os argumentos utilizados por eles para se oporem à monarquia. Para isso, faça perguntas como:

– qual o contexto histórico em que esse manifesto foi publicado?

– por que os autores do manifesto dizem que são e querem ser americanos? Qual a relação dessa afirmação com a defesa da República?

– como a fonte caracteriza a monarquia?

– e como ela caracteriza a República?

Espera-se que os alunos identifiquem a data da publicação do manifesto (1870), bem como façam uma reflexão sobre o fato de que os autores da fonte se opunham ao regime monárquico vigente nesse contexto. Além disso, espera-se que os alunos identifiquem que um dos argumentos usados pelos republicanos era o fato de o Brasil ser o único país monárquico nas Américas durante a segunda metade do século XIX. Além disso, os alunos devem ser capazes de identificar a forma como o Manifesto caracteriza a monarquia de maneira negativa (com expressões como "origem de opressão interior") e a república de maneira positiva (com expressões como "contato fraternal" e "solidariedade democrática").

Slide Plano Aula

Orientações: Para continuar a reflexão sobre as ideias dos republicanos brasileiros no século XIX, apresente para a turma o trecho selecionado do livro Da monarquia à República, da historiadora Emília Viotti da Costa. Ele está disponível no link:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/a38jDSQgXpJcbsg6EnTCCmsbbRDzCTRYuCkPSC36NCKBj6njqdzGVQzczqWp/his8-15und04--da-monarquia-a-republica.pdf

Escolha um aluno para ler o trecho para a turma. Enquanto a leitura for acontecendo, esclareça as dúvidas de vocabulário com a ajuda do glossário presente na fonte. Neste momento, a intenção é que os estudantes identifiquem as principais medidas defendidas pelos republicanos e as críticas que eles faziam ao regime político vigente até 1889. Para que isso aconteça, peça que os alunos indiquem os trechos do texto em que há ideias defendidas pelo republicanos e expliquem esses ideais para a turma com suas próprias palavras. Na medida em que isso for acontecendo, use o quadro para listar sinteticamente o que foi dito pelos estudantes.

Espera-se que os alunos identifiquem as seguintes ideias republicanas no trecho historiográfico: crítica ao Poder Moderador do imperador; crítica ao próprio dom Pedro II, que seria um mau governante; defesa de uma menor centralização do poder político; defesa do fim do cargo vitalício para os senadores; crítica às fraudes nas eleições durante o Império.

Slide Plano Aula

Orientações: Organize a sala em duplas. Em seguida, distribua as cópias impressas das charges publicadas nas revistas O Fígaro e O Mequetrefe em 1877. É importante que cada aluno da dupla receba um charge diferente, para estimular o debate entre os alunos e a construção coletiva do conhecimento. As charges estão disponíveis nos links: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/ZVCJBG8CN76bGu9PzaSmUQPyAxndKNhgsUPvYJUuzhHQzYB5GmrsN4q3YgJY/his8-15und04--o-figaro.pdf e https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/WAkxnP5dzSYM6q6agd63r4MWyzd8BhUV23a4cz3wFuqBkxSU667gqepauBjr/his8-15und04--resposta-ao-figaro.pdf

Diga aos alunos que eles terão um tempo (sugestão: 5 minutos) para observar as charges, apresentá-la para a sua dupla e discutir as aproximações ou diferenças entre elas. Depois disso, peça a atenção dos estudantes para uma discussão coletiva sobre as formas como a República e a Monarquia estão representadas nas duas charges. A intenção é, também, levar os estudantes a perceberem que havia um debate e um conflito de representações sobre o sistema político brasileiro nesse contexto (década de 1870). Para estimular esse debate, faça perguntas como:

– qual das charges é monarquista e qual é republicana?

– qual o significado de representar a república como uma mulher idosa na primeira charge?

– quais símbolos monárquicos estão presentes na primeira charge?

– quais os significados atribuídos à república na segunda charge?

– quais símbolos republicanos estão presentes na segunda charge?

– por que a monarquia está presa na segunda charge?

Espera-se que os estudantes consigam identificar uma defesa do sistema monárquico na charge publicada em O Fígaro e uma defesa da república na charge publicada em O Mequetrefe. Além disso, a intenção é que os alunos percebam a disputa em torno das personificações dos regimes políticos: tanto monarquia como república são personificadas como figuras femininas nas charges, mas elas são representadas como idosas ou jovens de acordo com as intenções de cada autor.

Espera-se também que os alunos sejam capazes de identificar a coroa, ligada à monarquia, e o barrete frígio, ligado à república, nas imagens. Por fim, a intenção é que os estudantes consigam identificar que a principal crítica feita ao Segundo Reinado na charge publicada em O Mequetrefe é que ela estaria "presa" às disputas entre os partidos Conservador e Liberal, enquanto a República traria o "progresso".

Na segunda charge, há a referência aos principais partidos do Segundo Reinado. O tema foi trabalhado no plano HIS8_15UND03 e pode ser interessante retomá-lo para melhor interpretar a imagem. O plano está disponível no link: https://novaescola.org.br/plano-de-aula/6102/o-partidos-politicos-no-segundo-reinado

Para você saber mais:

CHAVES, Maria Tereza Chaves de Mello. República versus Monarquia: a consciência histórica da década de 1880. História Unisinos, 14(1), p. 16-22, Janeiro/Abril 2010. Disponível em: <http://revistas.unisinos.br/index.php/historia/article/view/4701>. Acesso em 09 abr. 2019.

QUELUZ, Marilda Lopes Pinheiro. Humor e política nas caricaturas de Aluísio Azevedo. Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 8, n. 18, maio/ago, 2016, p. 134-156. Disponível em: <http://www.revistas.udesc.br/index.php/tempo/article/view/2175180308182016134>. Acesso em 09 abr. 2019.

Slide Plano Aula

Orientações: Apresente para a turma a charge "Proclamação da República no Brazil", publicada na Revista Illustrada em 16 de novembro de 1889. Ela está disponível no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/4FpSAnaSFDZQHe7pUs827MBYuFrc4fAsQTepWFeTJMPys278qcC4DXbRDSKG/his8-15und04--revista-illustrada.pdf

Peça a um estudante que identifique as informações de produção da fonte: data (16 de novembro de 1889), autor (Angelo Agostini), meio de publicação (Revista Illustrada). Depois, peça a um outro aluno que descreva o que ele vê na imagem. Neste momento, auxilie a leitura da fonte perguntando à turma: como os regimes republicano e monárquico aparecem na imagem?

A intenção é que os alunos interpretem a charge como uma comemoração da instauração da República no Brasil, em 1889, estabelecendo uma ligação com a campanha republicana trabalhada durante a aula. Essa interpretação poderá ser feita por meio da leitura dos textos escritos na imagem: "Proclamação da República no Brazil. Glória à pátria! Honra aos heroes do dia 15 de novembro de 1889. Homenagem da Revista Illustrada." Além disso, espera-se que os alunos consigam perceber esse caráter comemorativo através da observação da imagem: a República – representada de forma semelhante às imagens anteriores: uma mulher, usando o barrete frígio e com a coroa de louros ao fundo, junto à bandeira republicana do Brasil – aparece em postura altiva, tendo o visconde de Ouro Preto (último primeiro-ministro da monarquia) ajoelhado aos seus pés. O visconde entrega, resignado, a coroa, símbolo do regime deposto, para a República.

Para você saber mais:

CARVALHO, José Murilo. A nova historiografia e o imaginário da República. Anos 90, vol. 1, nº 1, 1993, p. 11-21. Disponível em <https://seer.ufrgs.br/anos90/article/view/6115/3619>. Acesso em 15 abr. 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos.

Orientações: Mantenha a turma dividida em duplas e distribua para os estudantes um material para a produção de uma nova representação da República (papel, caneta, lápis de cor etc.).

Diga para a turma que essa representação pode ser feita em um suporte à escolha da dupla: manifesto, caricatura, charge, poema, efígie de moeda etc. Diga a eles também que a produção da dupla deve sintetizar algum aspecto dos sentidos atribuídos a esse regime político pelos republicanos do século XIX, inclusive com a possibilidade de fazer referências às fontes debates durante a aula. Enquanto os alunos trabalham, circule pela sala e estimule-os a incorporar essas análises.

Quando as duplas terminarem de produzir as novas representações, peça a alguns alunos que apresentem o trabalho para a turma. Se possível, faça uma exposição dos trabalhos na própria sala de aula ou em algum espaço da escola.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE O Brasil no século XIX do 8º ano :

MAIS AULAS DE História do 8º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF08HI15 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano