17697
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 8º ano > O Brasil no século XIX

Plano de aula - O partidos políticos no Segundo Reinado

Plano de aula de História com atividades para 8º ano do EF sobre O partidos políticos no Segundo Reinado

Plano 03 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Gabriel Amato Bruno De Lima

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade HIS8_15UND01, de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários:

– Cópias impressas das fontes (imagens e textos) ou data show para a sua projeção.

– Material para a produção de uma charge (papel, caneta, lápis de cor etc.).

Material complementar:

Print da reportagem “O número de partidos políticos no Brasil e no mundo” (2016)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/hhK2hwrTtQFGmE8CQBP2k3Y8mdVd6yaxVKkARwNdsYmBm8e77FEKRbcMkY3g/his8-15und03--print-da-reportagem-o-numero-de-partidos-politicos-no-brasil-e-no-mundo.pdf

Trecho do livro A construção da ordem, de José Murilo de Carvalho (2003)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/RfqhQHUv58js8F27WdvxdgpvCkAQd8MzEE7KUTPQKjdu8JFp3BG9xZmQCjwp/his8-15und03--trecho-do-livro-a-construcao-da-ordem.pdf

Charge “Urna conservadora”, de Angelo Agostini (1878)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/QQ39eKjUV9yYHmRDXGKuX7rbA9gX3KkmMz5JSwfZVjnXd8V4k2ZpkfbB8jQn/his8-15und03--charge-urna-conservadora.pdf

Charge “Torneio político em homenagem a El-Rey D. Pedro”, de Angelo Agostini (1886)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/EWF6BpkYpjpvqcrpF4Hjpr2XYjJMHUgCQVaApF3g5GxdsMnVTa4jUCYcS8wu/his8-15und03--charge-torneio-politico-em-homenagem-a-el-rey-d-pedro.pdf

Para você saber mais:

LUPION, Bruno. Como os “partidos tradicionais” querem reduzir a proliferação de legendas pequenas. Jornal Nexo, 18/7/2016. Disponível em: <https://www.nexojornal.com.br/expresso/2016/07/18/Como-os-partidos-tradicionais-querem-reduzir-a-proliferação-de-legendas-pequenas>.
Acesso em: 2 abr. 2019.

LUPION, Bruno. Número excessivo de partidos bloqueia grandes reformas, diz Sérgio Abranches. Jornal Nexo, 20/6/2016. Disponível em: <https://www.nexojornal.com.br/entrevista/2016/06/20/Número-excessivo-de-partidos-bloqueia-grandes-reformas-diz-Sérgio-Abranches>.
Acesso em: 2 abr. 2019.

CAESAR, Gabriela. Saiba como eram e como ficam as bancadas na Câmara dos Deputados, partido a partido. G1, 8/10/2018. Disponível em: <https://g1.globo.com/politica/eleicoes/2018/eleicao-em-numeros/noticia/2018/10/08/pt-perde-deputados-mas-ainda-tem-maior-bancada-da-camara-psl-de-bolsonaro-ganha-52-representantes.ghtml>. Acesso em: 7 abr. 2019.

MOTTA, Rodrigo Patto Sá. Introdução à história dos partidos políticos brasileiros. 2ª ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008. Disponível em: <https://books.google.com.br/books?id=pF9RxGHW-W8C&printsec=frontcover&dq=Rodrigo+Patto+Sá+Motta+partidos&hl=pt-BR&sa=X&ved=0ahUKEwiSh4-u6bPhAhW-IbkGHafUCfgQ6AEILTAB#v=onepage&q&f=false>. Acesso em: 3 abr. 2019.

CARVALHO, José Murilo de. O papel e a complexidade do liberalismo no Brasil. Estudos Avançados, 26 (76), 2012, p. 391-394. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ea/v26n76/33.pdf>. Acesso em: 3 abr. 2019.

LIMONGI, Fernando. Revisitando as eleições do Segundo Reinado: manipulação, fraude e violência. Lua Nova, São Paulo, nº 91, 2014, p. 13-51. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ln/n91/n91a02.pdf>. Acesso em: 3 abr. 2019.

Angelo Agostini, por Enciclopédia Itaú Cultural. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa203/angelo-agostini>. Acesso em: 3 abr. 2019.

SILVA, Rosangela de Jesus Silva. Angelo Agostini: crítica de arte, política e cultura no Brasil do Segundo Reinado. Revista de História da Arte e Arqueologia, nº 6, dez. 2006, p. 107-122. Disponível em: <http://www.unicamp.br/chaa/rhaa/downloads/Revista%206%20-%20artigo%209.pdf>. Acesso em: 3 abr. 2019.

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 minutos.

Orientações: Apresente o objetivo aos alunos, escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso de projetor, apresente este slide

e faça uma leitura coletiva. Lembre-se de não antecipar as reflexões da aula neste momento, pois a intenção é que os estudantes construam o raciocínio apenas com a sua mediação.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações: Apresente aos estudantes o print da reportagem “O número de partidos políticos no Brasil e no mundo”, em que há a reprodução de parte de um gráfico sobre os sistemas partidários da Argentina, do Brasil e da França no ano de 2016. Ele está disponível no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/hhK2hwrTtQFGmE8CQBP2k3Y8mdVd6yaxVKkARwNdsYmBm8e77FEKRbcMkY3g/his8-15und03--print-da-reportagem-o-numero-de-partidos-politicos-no-brasil-e-no-mundo.pdf

Peça a um aluno que identifique o tema da reportagem (a fragmentação partidária) e o ano a que os dados fazem referência (2016). Peça a outro estudante que explique a legenda do gráfico presente no print. O objetivo, neste momento, é promover um debate sobre o número de partidos e sua representação efetiva no Poder Legislativo de três países no tempo presente. Para isso, faça perguntas como:

Qual país presente na imagem possui o maior número de partidos e qual possui o menor?

– Qual país possui o maior número de partidos com representantes na Câmara dos Deputados?

– Quais os impactos de um sistema políticos com muitos partidos? E com poucos? Debatam e levantem hipóteses.

A intenção é que os alunos identifiquem a Argentina como o país com o maior número de partidos políticos (37) e a França como o que possui o menor número (14). Além disso, espera-se que os estudantes identifiquem que o Brasil possui um alto número de partidos (28) e que é o país presente na imagem que possui o maior número de agremiações políticas com representantes na Câmara dos Deputados. Depois disso, o objetivo é levar os alunos a debater – levantando hipóteses – os efeitos da maior ou menor fragmentação partidária. Se um menor número de partidos políticos (como na França) pode, por um lado, apressar decisões políticas, por outro há menor representatividade de ideias presentes na sociedade. Já os países com muitos partidos – como o Brasil – apresentam maior espaço para a expressão partidária de ideias, mas os acordos políticos são muitas vezes mais difíceis de ser alcançados.

Como adequar à sua realidade: É possível trabalhar com os dados do sistema partidário local (seja em escala municipal ou estadual) com o objetivo de aproximar o debate da realidade próxima dos estudantes. Essas informações estão disponíveis no site no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no link: http://www.tse.jus.br/partidos

Para você saber mais:

LUPION, Bruno. Como os “partidos tradicionais” querem reduzir a proliferação de legendas pequenas. Jornal Nexo, 18/7/2016. Disponível em: <https://www.nexojornal.com.br/expresso/2016/07/18/Como-os-partidos-tradicionais-querem-reduzir-a-proliferação-de-legendas-pequenas>.
Acesso em: 2 abr. 2019.

LUPION, Bruno. Número excessivo de partidos bloqueia grandes reformas, diz Sérgio Abranches. Jornal Nexo, 20/6/2016. Disponível em: <https://www.nexojornal.com.br/entrevista/2016/06/20/Número-excessivo-de-partidos-bloqueia-grandes-reformas-diz-Sérgio-Abranches>.
Acesso em: 2 abr. 2019.

CAESAR, Gabriela. Saiba como eram e como ficam as bancadas na Câmara dos Deputados, partido a partido. G1, 8/10/2018. Disponível em: <https://g1.globo.com/politica/eleicoes/2018/eleicao-em-numeros/noticia/2018/10/08/pt-perde-deputados-mas-ainda-tem-maior-bancada-da-camara-psl-de-bolsonaro-ganha-52-representantes.ghtml>. Acesso em: 7 abr. 2019.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos.

Orientações: Apresente aos alunos o trecho do livro A construção da ordem, publicado pelo historiador José Murilo de Carvalho. Ele está disponível no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/RfqhQHUv58js8F27WdvxdgpvCkAQd8MzEE7KUTPQKjdu8JFp3BG9xZmQCjwp/his8-15und03--trecho-do-livro-a-construcao-da-ordem.pdf

Peça a um aluno que leia o texto para a turma e medeie sua compreensão, com a ajuda do Glossário presente na fonte. Neste momento, a intenção é estimular os alunos a identificar as características dos dois maiores partidos políticos – Liberal e Conservador – do Segundo Reinado.
Na mediação, vale lembrar que estes não eram os únicos partidos (havia também a Liga Progressista, entre 1864 e 68, e o Partido Republicano, fundado em 1870). Para estimular a interpretação e reflexão sobre o texto, faça perguntas como:

Quais os dois partidos políticos do Segundo Reinado citados pelo autor?

– Segundo o autor, o que defendiam os conservadores? e os liberais?

– Qual grupo social era predominante entre os conservadores? E entre os liberais?

Para facilitar a compreensão do texto, é possível fazer uma tabela comparativa entre os dois partidos no quadro. Um modelo de resolução está disponível no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/8DaWbCaEYQ5ax326VDpdVVgGkydaSzKQuhCN4KuayPhq4BaESsgcB5xdzSQc/his8-15und03-modelo-de-tabela-comparativa-com-resolucao.pdf

Espera-se que os estudantes sejam capazes de diferenciar os dois partidos do Segundo Reinado, identificando suas principais características em termos de propostas políticas e composição social: a maior centralização do poder político defendida pelo Partido Conservador, que era composto em sua maioria de funcionários públicos, e a descentralização do poder defendida pelo Partido Liberal, que congregava prioritariamente os profissionais liberais (advogados, comerciantes etc.).

Para você saber mais:

MOTTA, Rodrigo Patto Sá. Introdução à história dos partidos políticos brasileiros. 2ª ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

CARVALHO, José Murilo de. O papel e a complexidade do liberalismo no Brasil. Estudos Avançados, 26 (76), 2012, p. 391-394. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ea/v26n76/33.pdf>. Acesso em: 3 abr. 2019.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Apresente aos alunos, distribuindo cópias ou projetando com um data show, a charge “Urna conservadora”, de Angelo Agostini (1878). Ela está disponível no link:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/QQ39eKjUV9yYHmRDXGKuX7rbA9gX3KkmMz5JSwfZVjnXd8V4k2ZpkfbB8jQn/his8-15und03--charge-urna-conservadora.pdf

O objetivo, neste momento da aula, é levar os estudantes a refletir sobre as disputas eleitorais entre os dois principais partidos do Segundo Reinado. Para isso, peça a um aluno que identifique as informações sobre a produção da fonte (suporte, autor, data, tema). Peça a outro estudante que leia a legenda da charge (sua transcrição está disponível no link acima).

Depois, faça perguntas como:

Como os dois partidos estão representados na charge?

– Como os políticos conservadores estão representados?

– Por que a legenda da charge diz que os políticos conservadores estão furiosos?

Por que podemos afirmar que a charge é uma crítica à forma como as eleições eram feitas no Segundo Reinado? Levantem hipóteses.

Espera-se, neste momento, que os estudantes identifiquem a presença das disputas eleitorais entre o Partido Conservador e o Partido Liberal durante o Segundo Reinado. Além disso, espera-se também que eles sejam capazes de identificar que a charge critica as fraudes presentes na eleições deste período: na imagem, os votos dados aos políticos conservadores estão “presos” enquanto a vitória dos liberais é anunciada.

Para você saber mais:

LIMONGI, Fernando. Revisitando as eleições do Segundo Reinado: manipulação, fraude e violência. Lua Nova, São Paulo, nº 91, 2014, p. 13-51. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ln/n91/n91a02.pdf>. Acesso em: 3 abr. 2019.

Angelo Agostini, por Enciclopédia Itaú Cultural. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa203/angelo-agostini>. Acesso em: 3 abr. 2019.

SILVA, Rosangela de Jesus Silva. Angelo Agostini: crítica de arte, política e cultura no Brasil do Segundo Reinado. Revista de História da Arte e Arqueologia,
nº 6, dez. 2006, p. 107-122. Disponível em: <http://www.unicamp.br/chaa/rhaa/downloads/Revista%206%20-%20artigo%209.pdf>. Acesso em: 3 abr. 2019.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Apresente aos alunos, distribuindo cópias ou projetando com um data show, a charge “Torneio político em homenagem a El-Rey D. Pedro”, de Angelo Agostini (1886). Ela está disponível no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/EWF6BpkYpjpvqcrpF4Hjpr2XYjJMHUgCQVaApF3g5GxdsMnVTa4jUCYcS8wu/his8-15und03--charge-torneio-politico-em-homenagem-a-el-rey-d-pedro.pdf

O objetivo, neste momento da aula, é levar os estudantes a refletir sobre as consequências da presença do imperador dom Pedro II nas disputas políticas entre os partidos do Segundo Reinado. Para isso, peça a um aluno que identifique as informações sobre a produção da fonte (suporte, autor, data, tema). Peça a outro estudante que leia a legenda da charge (sua transcrição está disponível no link acima).

Depois, faça perguntas como:

Como os dois partidos estão representados na charge?

– Como o imperador está representado?

Por que a legenda da charge diz que a disputa está sendo feita em “homenagem” ao rei? Levantem hipóteses.

– Com base na leitura da legenda da charge, é possível afirmar que o imperador assiste de maneira “imparcial” a disputa?

Espera-se que os alunos sejam capazes de identificar a presença direta do imperador nas disputas partidárias, que são representadas na charge como uma batalha de cavaleiros em estilo medieval. Apesar de que apenas está assistindo ao combate, a legenda sugere que dom Pedro II se empolga com a vitória do cavaleiro conservador. Além disso, espera-se que os estudantes sejam levados a discutir que muitas das disputas entre os partidos deste contexto se davam em relação ao imperador – esperando dele aprovação, tendo em vista o exercício do Poder Moderador.

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 12 minutos.

Orientações: Divida a turma em duplas e diga aos estudantes que, com base nos debates realizados durante a aula, eles irão produzir uma charge com o tema: “Partidos políticos, entre o Brasil Império e o tempo presente”.

Lembre aos estudantes que uma charge é uma ilustração que tem como objetivo causar o riso ao fazer a sátira de algum evento político, com tom crítico e provocador. Os personagens são representados com traços acentuados, que muitas vezes exageram características físicas com o objetivo de demonstrar aspectos sociais ou políticos. Enquanto os alunos trabalham, circule pela sala e estimule-os a incorporar as análises feitas coletivamente durante a aula, representando características dos partidos ou das disputas eleitorais durante o Segundo Reinado na charge.

Quando as duplas terminarem de produzir as charges, peça a alguns alunos que apresentem o trabalho para a turma. Se possível, faça uma exposição dos trabalhos na própria sala de aula ou em algum espaço da escola.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade HIS8_15UND01, de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários:

– Cópias impressas das fontes (imagens e textos) ou data show para a sua projeção.

– Material para a produção de uma charge (papel, caneta, lápis de cor etc.).

Material complementar:

Print da reportagem “O número de partidos políticos no Brasil e no mundo” (2016)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/hhK2hwrTtQFGmE8CQBP2k3Y8mdVd6yaxVKkARwNdsYmBm8e77FEKRbcMkY3g/his8-15und03--print-da-reportagem-o-numero-de-partidos-politicos-no-brasil-e-no-mundo.pdf

Trecho do livro A construção da ordem, de José Murilo de Carvalho (2003)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/RfqhQHUv58js8F27WdvxdgpvCkAQd8MzEE7KUTPQKjdu8JFp3BG9xZmQCjwp/his8-15und03--trecho-do-livro-a-construcao-da-ordem.pdf

Charge “Urna conservadora”, de Angelo Agostini (1878)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/QQ39eKjUV9yYHmRDXGKuX7rbA9gX3KkmMz5JSwfZVjnXd8V4k2ZpkfbB8jQn/his8-15und03--charge-urna-conservadora.pdf

Charge “Torneio político em homenagem a El-Rey D. Pedro”, de Angelo Agostini (1886)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/EWF6BpkYpjpvqcrpF4Hjpr2XYjJMHUgCQVaApF3g5GxdsMnVTa4jUCYcS8wu/his8-15und03--charge-torneio-politico-em-homenagem-a-el-rey-d-pedro.pdf

Para você saber mais:

LUPION, Bruno. Como os “partidos tradicionais” querem reduzir a proliferação de legendas pequenas. Jornal Nexo, 18/7/2016. Disponível em: <https://www.nexojornal.com.br/expresso/2016/07/18/Como-os-partidos-tradicionais-querem-reduzir-a-proliferação-de-legendas-pequenas>.
Acesso em: 2 abr. 2019.

LUPION, Bruno. Número excessivo de partidos bloqueia grandes reformas, diz Sérgio Abranches. Jornal Nexo, 20/6/2016. Disponível em: <https://www.nexojornal.com.br/entrevista/2016/06/20/Número-excessivo-de-partidos-bloqueia-grandes-reformas-diz-Sérgio-Abranches>.
Acesso em: 2 abr. 2019.

CAESAR, Gabriela. Saiba como eram e como ficam as bancadas na Câmara dos Deputados, partido a partido. G1, 8/10/2018. Disponível em: <https://g1.globo.com/politica/eleicoes/2018/eleicao-em-numeros/noticia/2018/10/08/pt-perde-deputados-mas-ainda-tem-maior-bancada-da-camara-psl-de-bolsonaro-ganha-52-representantes.ghtml>. Acesso em: 7 abr. 2019.

MOTTA, Rodrigo Patto Sá. Introdução à história dos partidos políticos brasileiros. 2ª ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008. Disponível em: <https://books.google.com.br/books?id=pF9RxGHW-W8C&printsec=frontcover&dq=Rodrigo+Patto+Sá+Motta+partidos&hl=pt-BR&sa=X&ved=0ahUKEwiSh4-u6bPhAhW-IbkGHafUCfgQ6AEILTAB#v=onepage&q&f=false>. Acesso em: 3 abr. 2019.

CARVALHO, José Murilo de. O papel e a complexidade do liberalismo no Brasil. Estudos Avançados, 26 (76), 2012, p. 391-394. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ea/v26n76/33.pdf>. Acesso em: 3 abr. 2019.

LIMONGI, Fernando. Revisitando as eleições do Segundo Reinado: manipulação, fraude e violência. Lua Nova, São Paulo, nº 91, 2014, p. 13-51. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ln/n91/n91a02.pdf>. Acesso em: 3 abr. 2019.

Angelo Agostini, por Enciclopédia Itaú Cultural. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa203/angelo-agostini>. Acesso em: 3 abr. 2019.

SILVA, Rosangela de Jesus Silva. Angelo Agostini: crítica de arte, política e cultura no Brasil do Segundo Reinado. Revista de História da Arte e Arqueologia, nº 6, dez. 2006, p. 107-122. Disponível em: <http://www.unicamp.br/chaa/rhaa/downloads/Revista%206%20-%20artigo%209.pdf>. Acesso em: 3 abr. 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 minutos.

Orientações: Apresente o objetivo aos alunos, escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso de projetor, apresente este slide

e faça uma leitura coletiva. Lembre-se de não antecipar as reflexões da aula neste momento, pois a intenção é que os estudantes construam o raciocínio apenas com a sua mediação.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações: Apresente aos estudantes o print da reportagem “O número de partidos políticos no Brasil e no mundo”, em que há a reprodução de parte de um gráfico sobre os sistemas partidários da Argentina, do Brasil e da França no ano de 2016. Ele está disponível no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/hhK2hwrTtQFGmE8CQBP2k3Y8mdVd6yaxVKkARwNdsYmBm8e77FEKRbcMkY3g/his8-15und03--print-da-reportagem-o-numero-de-partidos-politicos-no-brasil-e-no-mundo.pdf

Peça a um aluno que identifique o tema da reportagem (a fragmentação partidária) e o ano a que os dados fazem referência (2016). Peça a outro estudante que explique a legenda do gráfico presente no print. O objetivo, neste momento, é promover um debate sobre o número de partidos e sua representação efetiva no Poder Legislativo de três países no tempo presente. Para isso, faça perguntas como:

Qual país presente na imagem possui o maior número de partidos e qual possui o menor?

– Qual país possui o maior número de partidos com representantes na Câmara dos Deputados?

– Quais os impactos de um sistema políticos com muitos partidos? E com poucos? Debatam e levantem hipóteses.

A intenção é que os alunos identifiquem a Argentina como o país com o maior número de partidos políticos (37) e a França como o que possui o menor número (14). Além disso, espera-se que os estudantes identifiquem que o Brasil possui um alto número de partidos (28) e que é o país presente na imagem que possui o maior número de agremiações políticas com representantes na Câmara dos Deputados. Depois disso, o objetivo é levar os alunos a debater – levantando hipóteses – os efeitos da maior ou menor fragmentação partidária. Se um menor número de partidos políticos (como na França) pode, por um lado, apressar decisões políticas, por outro há menor representatividade de ideias presentes na sociedade. Já os países com muitos partidos – como o Brasil – apresentam maior espaço para a expressão partidária de ideias, mas os acordos políticos são muitas vezes mais difíceis de ser alcançados.

Como adequar à sua realidade: É possível trabalhar com os dados do sistema partidário local (seja em escala municipal ou estadual) com o objetivo de aproximar o debate da realidade próxima dos estudantes. Essas informações estão disponíveis no site no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no link: http://www.tse.jus.br/partidos

Para você saber mais:

LUPION, Bruno. Como os “partidos tradicionais” querem reduzir a proliferação de legendas pequenas. Jornal Nexo, 18/7/2016. Disponível em: <https://www.nexojornal.com.br/expresso/2016/07/18/Como-os-partidos-tradicionais-querem-reduzir-a-proliferação-de-legendas-pequenas>.
Acesso em: 2 abr. 2019.

LUPION, Bruno. Número excessivo de partidos bloqueia grandes reformas, diz Sérgio Abranches. Jornal Nexo, 20/6/2016. Disponível em: <https://www.nexojornal.com.br/entrevista/2016/06/20/Número-excessivo-de-partidos-bloqueia-grandes-reformas-diz-Sérgio-Abranches>.
Acesso em: 2 abr. 2019.

CAESAR, Gabriela. Saiba como eram e como ficam as bancadas na Câmara dos Deputados, partido a partido. G1, 8/10/2018. Disponível em: <https://g1.globo.com/politica/eleicoes/2018/eleicao-em-numeros/noticia/2018/10/08/pt-perde-deputados-mas-ainda-tem-maior-bancada-da-camara-psl-de-bolsonaro-ganha-52-representantes.ghtml>. Acesso em: 7 abr. 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos.

Orientações: Apresente aos alunos o trecho do livro A construção da ordem, publicado pelo historiador José Murilo de Carvalho. Ele está disponível no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/RfqhQHUv58js8F27WdvxdgpvCkAQd8MzEE7KUTPQKjdu8JFp3BG9xZmQCjwp/his8-15und03--trecho-do-livro-a-construcao-da-ordem.pdf

Peça a um aluno que leia o texto para a turma e medeie sua compreensão, com a ajuda do Glossário presente na fonte. Neste momento, a intenção é estimular os alunos a identificar as características dos dois maiores partidos políticos – Liberal e Conservador – do Segundo Reinado.
Na mediação, vale lembrar que estes não eram os únicos partidos (havia também a Liga Progressista, entre 1864 e 68, e o Partido Republicano, fundado em 1870). Para estimular a interpretação e reflexão sobre o texto, faça perguntas como:

Quais os dois partidos políticos do Segundo Reinado citados pelo autor?

– Segundo o autor, o que defendiam os conservadores? e os liberais?

– Qual grupo social era predominante entre os conservadores? E entre os liberais?

Para facilitar a compreensão do texto, é possível fazer uma tabela comparativa entre os dois partidos no quadro. Um modelo de resolução está disponível no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/8DaWbCaEYQ5ax326VDpdVVgGkydaSzKQuhCN4KuayPhq4BaESsgcB5xdzSQc/his8-15und03-modelo-de-tabela-comparativa-com-resolucao.pdf

Espera-se que os estudantes sejam capazes de diferenciar os dois partidos do Segundo Reinado, identificando suas principais características em termos de propostas políticas e composição social: a maior centralização do poder político defendida pelo Partido Conservador, que era composto em sua maioria de funcionários públicos, e a descentralização do poder defendida pelo Partido Liberal, que congregava prioritariamente os profissionais liberais (advogados, comerciantes etc.).

Para você saber mais:

MOTTA, Rodrigo Patto Sá. Introdução à história dos partidos políticos brasileiros. 2ª ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

CARVALHO, José Murilo de. O papel e a complexidade do liberalismo no Brasil. Estudos Avançados, 26 (76), 2012, p. 391-394. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ea/v26n76/33.pdf>. Acesso em: 3 abr. 2019.

Slide Plano Aula

Orientações: Apresente aos alunos, distribuindo cópias ou projetando com um data show, a charge “Urna conservadora”, de Angelo Agostini (1878). Ela está disponível no link:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/QQ39eKjUV9yYHmRDXGKuX7rbA9gX3KkmMz5JSwfZVjnXd8V4k2ZpkfbB8jQn/his8-15und03--charge-urna-conservadora.pdf

O objetivo, neste momento da aula, é levar os estudantes a refletir sobre as disputas eleitorais entre os dois principais partidos do Segundo Reinado. Para isso, peça a um aluno que identifique as informações sobre a produção da fonte (suporte, autor, data, tema). Peça a outro estudante que leia a legenda da charge (sua transcrição está disponível no link acima).

Depois, faça perguntas como:

Como os dois partidos estão representados na charge?

– Como os políticos conservadores estão representados?

– Por que a legenda da charge diz que os políticos conservadores estão furiosos?

Por que podemos afirmar que a charge é uma crítica à forma como as eleições eram feitas no Segundo Reinado? Levantem hipóteses.

Espera-se, neste momento, que os estudantes identifiquem a presença das disputas eleitorais entre o Partido Conservador e o Partido Liberal durante o Segundo Reinado. Além disso, espera-se também que eles sejam capazes de identificar que a charge critica as fraudes presentes na eleições deste período: na imagem, os votos dados aos políticos conservadores estão “presos” enquanto a vitória dos liberais é anunciada.

Para você saber mais:

LIMONGI, Fernando. Revisitando as eleições do Segundo Reinado: manipulação, fraude e violência. Lua Nova, São Paulo, nº 91, 2014, p. 13-51. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ln/n91/n91a02.pdf>. Acesso em: 3 abr. 2019.

Angelo Agostini, por Enciclopédia Itaú Cultural. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa203/angelo-agostini>. Acesso em: 3 abr. 2019.

SILVA, Rosangela de Jesus Silva. Angelo Agostini: crítica de arte, política e cultura no Brasil do Segundo Reinado. Revista de História da Arte e Arqueologia,
nº 6, dez. 2006, p. 107-122. Disponível em: <http://www.unicamp.br/chaa/rhaa/downloads/Revista%206%20-%20artigo%209.pdf>. Acesso em: 3 abr. 2019.

Slide Plano Aula

Orientações: Apresente aos alunos, distribuindo cópias ou projetando com um data show, a charge “Torneio político em homenagem a El-Rey D. Pedro”, de Angelo Agostini (1886). Ela está disponível no link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/EWF6BpkYpjpvqcrpF4Hjpr2XYjJMHUgCQVaApF3g5GxdsMnVTa4jUCYcS8wu/his8-15und03--charge-torneio-politico-em-homenagem-a-el-rey-d-pedro.pdf

O objetivo, neste momento da aula, é levar os estudantes a refletir sobre as consequências da presença do imperador dom Pedro II nas disputas políticas entre os partidos do Segundo Reinado. Para isso, peça a um aluno que identifique as informações sobre a produção da fonte (suporte, autor, data, tema). Peça a outro estudante que leia a legenda da charge (sua transcrição está disponível no link acima).

Depois, faça perguntas como:

Como os dois partidos estão representados na charge?

– Como o imperador está representado?

Por que a legenda da charge diz que a disputa está sendo feita em “homenagem” ao rei? Levantem hipóteses.

– Com base na leitura da legenda da charge, é possível afirmar que o imperador assiste de maneira “imparcial” a disputa?

Espera-se que os alunos sejam capazes de identificar a presença direta do imperador nas disputas partidárias, que são representadas na charge como uma batalha de cavaleiros em estilo medieval. Apesar de que apenas está assistindo ao combate, a legenda sugere que dom Pedro II se empolga com a vitória do cavaleiro conservador. Além disso, espera-se que os estudantes sejam levados a discutir que muitas das disputas entre os partidos deste contexto se davam em relação ao imperador – esperando dele aprovação, tendo em vista o exercício do Poder Moderador.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 12 minutos.

Orientações: Divida a turma em duplas e diga aos estudantes que, com base nos debates realizados durante a aula, eles irão produzir uma charge com o tema: “Partidos políticos, entre o Brasil Império e o tempo presente”.

Lembre aos estudantes que uma charge é uma ilustração que tem como objetivo causar o riso ao fazer a sátira de algum evento político, com tom crítico e provocador. Os personagens são representados com traços acentuados, que muitas vezes exageram características físicas com o objetivo de demonstrar aspectos sociais ou políticos. Enquanto os alunos trabalham, circule pela sala e estimule-os a incorporar as análises feitas coletivamente durante a aula, representando características dos partidos ou das disputas eleitorais durante o Segundo Reinado na charge.

Quando as duplas terminarem de produzir as charges, peça a alguns alunos que apresentem o trabalho para a turma. Se possível, faça uma exposição dos trabalhos na própria sala de aula ou em algum espaço da escola.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE O Brasil no século XIX do 8º ano :

MAIS AULAS DE História do 8º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF08HI15 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano