16945
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 8º ano > Configurações do mundo no século XIX

Plano de aula - Apropriação cultural: “A cultura negra é popular, pessoas negras não são”

Plano de aula de História com atividades para 8º ano do EF sobre Apropriação cultural: “A cultura negra é popular, pessoas negras não são”

Plano 03 de 3 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Daniela Reis De Moraes

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF08HI24 - Reconhecer os principais produtos, utilizados pelos europeus, procedentes do continente africano durante o imperialismo e analisar os impactos sobre as comunidades locais na forma de organização e exploração econômica de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: Para o desenvolvimento desta aula você irá utilizar: folha A4, lápis para desenho (B4, B6), lápis de cor, giz de cera, canetas coloridas hidrocor, revistas e jornais para recorte.

Material complementar: Você poderá utilizar os conteúdos das etapas desta aula de forma impressa, todos estão disponíveis nos links abaixo:

Contextualização: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/qKxFcaQmSRuu77Nsg5GgdJBHT9VCrkyvz9NBSBXrYT8PTRhHtGfEEP4Ar73J/his8-24und-contextualizacao.pdf

Problematização: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/UCv7zavUDbtxA6XbjsgnAcCREMDDZ3bGmK73mamq4nVse62mXkfsB8wAZDbN/his8-24und-problematizacao.pdf

Sistematização: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/KUMgRxUTU5KBZCcux2E2s7q7xJZgHaNu5PdeQRMTjZBWQgcZAPHqf9xnuUhk/his8-24und-sistematizacao.pdf

Para você saber mais:

Caso você queira se aprofundar sobre o tema “Apropriação cultural”, sugerimos que assista ao vídeo: Racismo, cotas e apropriação cultural com Rosane Borges/Prazer, eu sou!. Disponível em:

https://www.youtube.com/watch?v=laVk5Ck84zE&t=19s (24m30s) Acesso em: 28 de fev. de 2019.

Sugerimos a leitura: PINHEIRO, Lisandra Barbosa Macedo. Negritude, apropriação cultural e a “crise conceitual” das identidades na modernidade.
XXVIII Simpósio Nacional de História. Lugares dos historiadores: velhos e novos desafios. 27 a 31 de Julho de 2015. Florianópolis SC. p. 7-8. Disponível em:

http://www.snh2015.anpuh.org/resources/anais/39/1427821377_ARQUIVO_LISANDRA-TEXTOCOMPLETOANPUH2015.pdf Acesso em: 28 de fev. de 2019.

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Apresente o tema aos alunos escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso de projetor, apresente este slide e faça uma leitura coletiva.

Esta aula tem como objetivo analisar a questão da apropriação cultural africana pela mídia. A ideia é debater questões atuais com base na compreensão histórica, em que a cultura europeia fez uso da exploração da cultura africana, tornando-a uma mercadoria lucrativa branca.

Para você saber mais: Sugerimos os vídeos abaixo para que você possa enriquecer os debates sobre apropriação cultural:

Canal Papo de Preta - Apropriação cultural - https://www.youtube.com/watch?v=a6XtaCQ-8Xw (14m45s) Acesso em: 28 de fev. de 2019.

Canal do Pírula - E a tal da apropriação cultural? - https://www.youtube.com/watch?v=lUQzH2PAWa0 (30m20s) Acesso em: 28 de fev. de 2019.

Canal Lilian Pacce - Apropriação cultural com Iza, Djamila Ribeiro e Ana Paula Xongani - https://www.youtube.com/watch?v=EhOhhgtx4EI (5m52s) Acesso em: 28 de fev. de 2019.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos.

Orientações: Apresente/projete o slide aos alunos. Você poderá entregar este material de Contextualização de forma impressa. Escolha um ou dois alunos para realizar a leitura das fontes.

A primeira fonte trata-se de uma reportagem feita pela BBC sobre os “tesouros” roubados da África, sobretudo entre os séculos XVII e XIX, durante a colonização europeia. Nesta fonte há dois importantes artefatos, uma coroa de ouro e um vestido de casamento pertencentes ao povo de Magdala, localizada na Etiópia. É importante ressaltar que tais objetos foram retirados de seus donos e levados pelos europeus como forma de “pagamento” de uma divergência econômica e política, entre o reino de Magdala e o Reino Unido. Tais artefatos ficaram por muito tempo expostos no Museu Victoria and Albert, em Londres. Desta forma, podemos analisar que não apenas recursos minerais e matéria-prima foram explorados na África mas, também, houve espoliação do que se compreende por patrimônio material. Isso quer dizer que objetos que estavam inseridos em contextos religiosos bem como culturais africanos foram retirados de seus espaços de pertencimento e levados, tornando-se objetos de caráter exótico e/ou de curiosidade. De acordo com o historiador e arqueólogo Pedro Paulo Funari, “[...] o patrimônio é entendido como um bem material concreto, um monumento, um edifício, assim como objetos de alto valor material e simbólico para a nação [...]”. Fonte: FUNARI, Pedro Paulo & PELEGRINI, Sandra C.A. Patrimônio Histórico e Cultural. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006. p. 20.

Assim, objetos como estes apresentados pela reportagem da BBC nos levam a entender que a Europa obteve vantagens comerciais com o mercado de turismo com base na apropriação e circulação de objetos em museus, objetos estes que foram retirados e esvaziados de seus valores simbólicos e passaram a compor um discurso atendendo a demanda do exótico.

Como adequar à sua realidade: Se necessário, está disponível todo o conteúdo da Contextualização em formato impresso, segue o link para acesso: Contextualização:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/qKxFcaQmSRuu77Nsg5GgdJBHT9VCrkyvz9NBSBXrYT8PTRhHtGfEEP4Ar73J/his8-24und-contextualizacao.pdf

Para você saber mais: Sobre o esvaziamento destes sentidos, sugerimos que o professor assista ao vídeo do canal Muro Pequeno, em que o doutorando em linguística Murilo Araújo apresenta a importância em debater o significado das manifestações culturais africanas. Sobre espantalhos e apropriação cultural. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=kwHn8nRqUX4&t=146s

Sobre o debate acerca da apropriação dos bens materiais africanos enquanto prática exploratória, sugerimos a leitura do texto “África: culturas e sociedade”, de autoria de Marta Heloísa Leuba Salum. Disponível em: http://www.arteafricana.usp.br/codigos/textos_didaticos/002/africa_culturas_e_sociedades.html Acesso em: 12 de mar. de 2019.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos.

Orientações: Apresente/projete o slide aos alunos. Você poderá entregar este material de Contextualização de forma impressa. Escolha um ou dois alunos para realizar a leitura das fontes.

A segunda fonte trata-se do uso de colares confeccionados com peças de búzios ou materiais similares. É importante ressaltar que os búzios são objetos sagrados e utilizados, sobretudo em rituais religiosos do Candomblé, religião de raiz africana e praticada no Brasil. As conchas (búzios) foram inseridas no Contexto da moda e popularizados e utilizados por pessoas que não possuem nenhuma ligação com a religião do candomblé.

Desta forma, ao apresentar as fontes aos alunos e realizar uma leitura atenta o professor deverá fazer alguns questionamentos para estimular a ideia de apropriação cultural

Como adequar à sua realidade: Se necessário, está disponível todo o conteúdo da Contextualização em formato impresso, segue o link para acesso: Contextualização:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/qKxFcaQmSRuu77Nsg5GgdJBHT9VCrkyvz9NBSBXrYT8PTRhHtGfEEP4Ar73J/his8-24und-contextualizacao.pdf

Para você saber mais: Sobre o esvaziamento destes sentidos, sugerimos que o professor assista ao vídeo do canal Muro Pequeno, em que o doutorando em linguística Murilo Araújo apresenta a importância em debater o significado das manifestações culturais africanas. Sobre espantalhos e apropriação cultural. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=kwHn8nRqUX4&t=146s

Sobre o debate acerca da apropriação dos bens materiais africanos enquanto prática exploratória, sugerimos a leitura do texto “África: culturas e sociedade”, de autoria de Marta Heloísa Leuba Salum. Disponível em: http://www.arteafricana.usp.br/codigos/textos_didaticos/002/africa_culturas_e_sociedades.html Acesso em: 12 de mar. de 2019.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos.

Orientações: Apresente/projete o slide aos alunos. Você poderá apresentar este material de Contextualização de forma impressa. Neste momento, os alunos deverão debater e formular uma resposta conjunta ao grupo, é importante reforçar que todos deverão anotar o resultado de seu respectivo grupo, em seus cadernos.

Espera-se que os alunos apresentem questões próximas às expectativas de respostas apresentadas abaixo:

  • Identifique o significado simbólico para cada objeto apresentado, de acordo com seu contexto.

Espera-se que os alunos identifiquem os búzios enquanto artefato sagrado para religiões de matrizes africanas, sobretudo, o candomblé.

  • Como podemos relacionar estas imagens com o conceito de apropriação cultural?

Espera-se que os alunos compreendam que a primeira imagem trata de um exemplo de exploração dos bens materiais sobre a cultura africana, enquanto a segunda imagem (colar de búzios) representa uma apropriação cultural, pois há o uso de um artefato de cunho religioso tratado como um adereço de moda e utilizado por pessoas com intenção estética.

Como adequar à sua realidade: Se necessário, está disponível todo o conteúdo da Contextualização em formato impresso, segue o link para acesso: Contextualização:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/qKxFcaQmSRuu77Nsg5GgdJBHT9VCrkyvz9NBSBXrYT8PTRhHtGfEEP4Ar73J/his8-24und-contextualizacao.pdf

Para você saber mais: Sobre o esvaziamento destes sentidos, sugerimos que o professor assista ao vídeo do canal Muro Pequeno, em que o doutorando em linguística Murilo Araújo, apresenta a importância em debater o significado das manifestações culturais africanas. Sobre espantalhos e apropriação cultural. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=kwHn8nRqUX4&t=146s

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações: Apresente o slide da Problematização aos alunos escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso de projetor, apresente este slide e faça uma leitura coletiva. Você poderá pedir para um aluno ler em voz alta para os demais da turma, ou, se preferir, você mesmo poderá realizar a leitura.

O objetivo desta etapa é fazer com que os alunos compreendam o conceito sobre apropriação cultural como um resultado de um processo histórico. O passado de exploração da Europa sobre a África, dentro de um contexto imperialista do século XIX, não apenas tomou recursos naturais como também usurpou a cultura. Desta forma, se hoje temos um esvaziamento cultural dos elementos de raízes africanas, isto se dá pelo negro não possuir um espaço de fala ativo na cultura ocidental branca. Podemos considerar como resultado de um processo histórico eurocentrista, onde o africano é colocado enquanto cultura externo, o que deriva seu sentido exótico e seus elementos culturais apropriados como artefatos vazios de significado bem como circulada como mercadoria. É importante ter a consciência de que a apropriação cultural beneficia quem a utiliza pelo viés mercadológico, obtendo lucro, mas banaliza a essência cultural devida, e esta, por sua vez, se esvazia de seu sentido. Desta forma, a exploração das riquezas durante o período do imperialismo do século XIX se perpetua de diversas maneiras, seja pelo enriquecimento de capital financeiro de nações europeias, seja na inferiorização ou esvaziamento da cultura africana. Portanto, compreender os desdobramentos da apropriação cultural pode ser considerado como uma forma de resistência às consequências do passado de exploração da História da África.

Como adequar à sua realidade: Caso não seja possível projetar os slides, entregue uma cópia impressa da Problematização, que está disponível neste link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/UCv7zavUDbtxA6XbjsgnAcCREMDDZ3bGmK73mamq4nVse62mXkfsB8wAZDbN/his8-24und-problematizacao.pdf

Para você saber mais: Caso o professor queira aprofundar a leitura sobre o tema, disponibilizamos a referência completa do fragmento da fonte utilizada neste slide: PINHEIRO, Lisandra Barbosa Macedo. Negritude, apropriação cultural e a “crise conceitual”das identidades na modernidade. XXVIII Simpósio Nacional de História. Lugares dos historiadores: velhos e novos desafios. 27 a 31 de Julho de 2015. Florianópolis SC. p. 7-8. Disponível em:

http://www.snh2015.anpuh.org/resources/anais/39/1427821377_ARQUIVO_LISANDRA-TEXTOCOMPLETOANPUH2015.pdf

Hoje em dia tudo é apropriação cultural. Disponível em: https://www.geledes.org.br/hoje-em-dia-tudo-e-apropriacao-cultural/

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações: Apresente o slide da Problematização aos alunos escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso de projetor, apresente este slide e faça uma leitura coletiva. Você poderá pedir para um aluno ler em voz alta para os demais da turma, ou, se preferir, você mesmo poderá realizar a leitura.

O objetivo desta etapa é fazer com que os alunos compreendam o conceito sobre apropriação cultural e suas consequências. É importante que a turma perceba que, quando determinados grupos fazem uso de elementos culturais de outros grupos sociais, deve-se ter em mente o espaço de fala que cada grupo possui. Sabemos que a população negra, no Brasil, compõe uma grande parcela em quantidade, mas que as representações de suas raízes afro- culturais ainda são subjugadas diante da cultura branca, sobretudo de origem europeia. Portanto, ao analisar o conceito de apropriação cultural e suas consequências, propomos o esclarecimento e representação do uso de artefatos da cultura afro, sem as devidas consciências identitárias e culturais que neles residem.

Como adequar à sua realidade: Caso não seja possível projetar os slides, entregue uma cópia impressa da Problematização, que está disponível neste link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/UCv7zavUDbtxA6XbjsgnAcCREMDDZ3bGmK73mamq4nVse62mXkfsB8wAZDbN/his8-24und-problematizacao.pdf

Para você saber mais: Caso o professor queira aprofundar a leitura sobre o tema, disponibilizamos a referência completa do fragmento da fonte utilizada neste slide: PINHEIRO, Lisandra Barbosa Macedo. Negritude, apropriação cultural e a “crise conceitual”das identidades na modernidade. XXVIII Simpósio Nacional de História. Lugares dos historiadores: velhos e novos desafios. 27 a 31 de Julho de 2015. Florianópolis SC. p. 7-8. Disponível em:

http://www.snh2015.anpuh.org/resources/anais/39/1427821377_ARQUIVO_LISANDRA-TEXTOCOMPLETOANPUH2015.pdf

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 23 minutos.

Orientações: Apresente o tema aos alunos escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso de projetor, apresente este slide e faça uma leitura coletiva.

O objetivo desta Sistematização é estimular os alunos a desenvolver perfis que representem a apropriação cultural. Este perfil pode ser desenvolvido um por cada grupo. Após a confecção dos perfis, você poderá escolher dois grupos para apresentarem seus perfis e pedir para que a turma identifique onde aparecem elementos de apropriação cultural.

Se necessário, você poderá entregar estas orientações em uma cópia impressa, poderá ser uma para cada grupo. Lembre-se a atividade deve ser desenvolvida de modo individual. Link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/KUMgRxUTU5KBZCcux2E2s7q7xJZgHaNu5PdeQRMTjZBWQgcZAPHqf9xnuUhk/his8-24und-sistematizacao.pdf

Para você saber mais: Caso queira ter algumas referências de postagens sobre apropriação cultural, sugerimos a leitura dos links abaixo:

https://stefanierigamontiblog.wordpress.com/2017/07/03/apropriacao-cultural-e-a-relacao-entre-cultura-e-negritude/?fbclid=IwAR2ZEQLXa3nVfayP2BCOJed73YYeQpkOc-4aoQlzOdhO5nabkSq7eTum66E

Geledés. Está na moda ser preto, desde que você não seja preto. Disponível em: phttps://www.facebook.com/geledes/?__tn__=%2Cd%2CP-R&eid=ARAgPlPqD0FAstNYmtF43T_tK79Am3yyWgF9z4UFYfSW6Ma9Zj7vAZhiXMNpRVoCTQBhbrIXDyEFbM7E Há uma postagem no Facebook: https://www.facebook.com/search/top/?q=negros%20na%20moda&epa=SEARCH_BOX

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos.

Orientações: Apresente/projete o slide aos alunos. Você poderá apresentar este material de Contextualização de forma impressa. Este slide tem o objetivo, apresentar o conceito de apropriação cultural. Escolha um aluno e oriente que leia em voz alta o conceito exposto no slide ou no material impresso.

Oriente os alunos a realizar a leitura das fontes, sobretudo observar com atenção as imagens apresentadas. Escolha dois ou três alunos para fazer a descrição das fontes, peça para que realizem a leitura dos texto e descrevam imagens, acessórios usados, o que eles conseguem perceber. Depois, apresente o slide subsequente para a proposta para o debate.

Se necessário, está disponível todo o conteúdo da Contextualização em formato impresso, segue o link para acesso:
Contextualização: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/qKxFcaQmSRuu77Nsg5GgdJBHT9VCrkyvz9NBSBXrYT8PTRhHtGfEEP4Ar73J/his8-24und-contextualizacao.pdf

Para você saber mais: Sobre o esvaziamento destes sentidos, sugerimos que o professor assista ao vídeo do canal Muro Pequeno, em que o doutorando em linguística Murilo Araújo apresenta a importância em debater o significado das manifestações culturais africanas. Sobre espantalhos e apropriação cultural. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=kwHn8nRqUX4&t=146s

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF08HI24 - Reconhecer os principais produtos, utilizados pelos europeus, procedentes do continente africano durante o imperialismo e analisar os impactos sobre as comunidades locais na forma de organização e exploração econômica de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: Para o desenvolvimento desta aula você irá utilizar: folha A4, lápis para desenho (B4, B6), lápis de cor, giz de cera, canetas coloridas hidrocor, revistas e jornais para recorte.

Material complementar: Você poderá utilizar os conteúdos das etapas desta aula de forma impressa, todos estão disponíveis nos links abaixo:

Contextualização: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/qKxFcaQmSRuu77Nsg5GgdJBHT9VCrkyvz9NBSBXrYT8PTRhHtGfEEP4Ar73J/his8-24und-contextualizacao.pdf

Problematização: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/UCv7zavUDbtxA6XbjsgnAcCREMDDZ3bGmK73mamq4nVse62mXkfsB8wAZDbN/his8-24und-problematizacao.pdf

Sistematização: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/KUMgRxUTU5KBZCcux2E2s7q7xJZgHaNu5PdeQRMTjZBWQgcZAPHqf9xnuUhk/his8-24und-sistematizacao.pdf

Para você saber mais:

Caso você queira se aprofundar sobre o tema “Apropriação cultural”, sugerimos que assista ao vídeo: Racismo, cotas e apropriação cultural com Rosane Borges/Prazer, eu sou!. Disponível em:

https://www.youtube.com/watch?v=laVk5Ck84zE&t=19s (24m30s) Acesso em: 28 de fev. de 2019.

Sugerimos a leitura: PINHEIRO, Lisandra Barbosa Macedo. Negritude, apropriação cultural e a “crise conceitual” das identidades na modernidade.
XXVIII Simpósio Nacional de História. Lugares dos historiadores: velhos e novos desafios. 27 a 31 de Julho de 2015. Florianópolis SC. p. 7-8. Disponível em:

http://www.snh2015.anpuh.org/resources/anais/39/1427821377_ARQUIVO_LISANDRA-TEXTOCOMPLETOANPUH2015.pdf Acesso em: 28 de fev. de 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Apresente o tema aos alunos escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso de projetor, apresente este slide e faça uma leitura coletiva.

Esta aula tem como objetivo analisar a questão da apropriação cultural africana pela mídia. A ideia é debater questões atuais com base na compreensão histórica, em que a cultura europeia fez uso da exploração da cultura africana, tornando-a uma mercadoria lucrativa branca.

Para você saber mais: Sugerimos os vídeos abaixo para que você possa enriquecer os debates sobre apropriação cultural:

Canal Papo de Preta - Apropriação cultural - https://www.youtube.com/watch?v=a6XtaCQ-8Xw (14m45s) Acesso em: 28 de fev. de 2019.

Canal do Pírula - E a tal da apropriação cultural? - https://www.youtube.com/watch?v=lUQzH2PAWa0 (30m20s) Acesso em: 28 de fev. de 2019.

Canal Lilian Pacce - Apropriação cultural com Iza, Djamila Ribeiro e Ana Paula Xongani - https://www.youtube.com/watch?v=EhOhhgtx4EI (5m52s) Acesso em: 28 de fev. de 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos.

Orientações: Apresente/projete o slide aos alunos. Você poderá entregar este material de Contextualização de forma impressa. Escolha um ou dois alunos para realizar a leitura das fontes.

A primeira fonte trata-se de uma reportagem feita pela BBC sobre os “tesouros” roubados da África, sobretudo entre os séculos XVII e XIX, durante a colonização europeia. Nesta fonte há dois importantes artefatos, uma coroa de ouro e um vestido de casamento pertencentes ao povo de Magdala, localizada na Etiópia. É importante ressaltar que tais objetos foram retirados de seus donos e levados pelos europeus como forma de “pagamento” de uma divergência econômica e política, entre o reino de Magdala e o Reino Unido. Tais artefatos ficaram por muito tempo expostos no Museu Victoria and Albert, em Londres. Desta forma, podemos analisar que não apenas recursos minerais e matéria-prima foram explorados na África mas, também, houve espoliação do que se compreende por patrimônio material. Isso quer dizer que objetos que estavam inseridos em contextos religiosos bem como culturais africanos foram retirados de seus espaços de pertencimento e levados, tornando-se objetos de caráter exótico e/ou de curiosidade. De acordo com o historiador e arqueólogo Pedro Paulo Funari, “[...] o patrimônio é entendido como um bem material concreto, um monumento, um edifício, assim como objetos de alto valor material e simbólico para a nação [...]”. Fonte: FUNARI, Pedro Paulo & PELEGRINI, Sandra C.A. Patrimônio Histórico e Cultural. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006. p. 20.

Assim, objetos como estes apresentados pela reportagem da BBC nos levam a entender que a Europa obteve vantagens comerciais com o mercado de turismo com base na apropriação e circulação de objetos em museus, objetos estes que foram retirados e esvaziados de seus valores simbólicos e passaram a compor um discurso atendendo a demanda do exótico.

Como adequar à sua realidade: Se necessário, está disponível todo o conteúdo da Contextualização em formato impresso, segue o link para acesso: Contextualização:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/qKxFcaQmSRuu77Nsg5GgdJBHT9VCrkyvz9NBSBXrYT8PTRhHtGfEEP4Ar73J/his8-24und-contextualizacao.pdf

Para você saber mais: Sobre o esvaziamento destes sentidos, sugerimos que o professor assista ao vídeo do canal Muro Pequeno, em que o doutorando em linguística Murilo Araújo apresenta a importância em debater o significado das manifestações culturais africanas. Sobre espantalhos e apropriação cultural. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=kwHn8nRqUX4&t=146s

Sobre o debate acerca da apropriação dos bens materiais africanos enquanto prática exploratória, sugerimos a leitura do texto “África: culturas e sociedade”, de autoria de Marta Heloísa Leuba Salum. Disponível em: http://www.arteafricana.usp.br/codigos/textos_didaticos/002/africa_culturas_e_sociedades.html Acesso em: 12 de mar. de 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos.

Orientações: Apresente/projete o slide aos alunos. Você poderá entregar este material de Contextualização de forma impressa. Escolha um ou dois alunos para realizar a leitura das fontes.

A segunda fonte trata-se do uso de colares confeccionados com peças de búzios ou materiais similares. É importante ressaltar que os búzios são objetos sagrados e utilizados, sobretudo em rituais religiosos do Candomblé, religião de raiz africana e praticada no Brasil. As conchas (búzios) foram inseridas no Contexto da moda e popularizados e utilizados por pessoas que não possuem nenhuma ligação com a religião do candomblé.

Desta forma, ao apresentar as fontes aos alunos e realizar uma leitura atenta o professor deverá fazer alguns questionamentos para estimular a ideia de apropriação cultural

Como adequar à sua realidade: Se necessário, está disponível todo o conteúdo da Contextualização em formato impresso, segue o link para acesso: Contextualização:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/qKxFcaQmSRuu77Nsg5GgdJBHT9VCrkyvz9NBSBXrYT8PTRhHtGfEEP4Ar73J/his8-24und-contextualizacao.pdf

Para você saber mais: Sobre o esvaziamento destes sentidos, sugerimos que o professor assista ao vídeo do canal Muro Pequeno, em que o doutorando em linguística Murilo Araújo apresenta a importância em debater o significado das manifestações culturais africanas. Sobre espantalhos e apropriação cultural. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=kwHn8nRqUX4&t=146s

Sobre o debate acerca da apropriação dos bens materiais africanos enquanto prática exploratória, sugerimos a leitura do texto “África: culturas e sociedade”, de autoria de Marta Heloísa Leuba Salum. Disponível em: http://www.arteafricana.usp.br/codigos/textos_didaticos/002/africa_culturas_e_sociedades.html Acesso em: 12 de mar. de 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos.

Orientações: Apresente/projete o slide aos alunos. Você poderá apresentar este material de Contextualização de forma impressa. Neste momento, os alunos deverão debater e formular uma resposta conjunta ao grupo, é importante reforçar que todos deverão anotar o resultado de seu respectivo grupo, em seus cadernos.

Espera-se que os alunos apresentem questões próximas às expectativas de respostas apresentadas abaixo:

  • Identifique o significado simbólico para cada objeto apresentado, de acordo com seu contexto.

Espera-se que os alunos identifiquem os búzios enquanto artefato sagrado para religiões de matrizes africanas, sobretudo, o candomblé.

  • Como podemos relacionar estas imagens com o conceito de apropriação cultural?

Espera-se que os alunos compreendam que a primeira imagem trata de um exemplo de exploração dos bens materiais sobre a cultura africana, enquanto a segunda imagem (colar de búzios) representa uma apropriação cultural, pois há o uso de um artefato de cunho religioso tratado como um adereço de moda e utilizado por pessoas com intenção estética.

Como adequar à sua realidade: Se necessário, está disponível todo o conteúdo da Contextualização em formato impresso, segue o link para acesso: Contextualização:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/qKxFcaQmSRuu77Nsg5GgdJBHT9VCrkyvz9NBSBXrYT8PTRhHtGfEEP4Ar73J/his8-24und-contextualizacao.pdf

Para você saber mais: Sobre o esvaziamento destes sentidos, sugerimos que o professor assista ao vídeo do canal Muro Pequeno, em que o doutorando em linguística Murilo Araújo, apresenta a importância em debater o significado das manifestações culturais africanas. Sobre espantalhos e apropriação cultural. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=kwHn8nRqUX4&t=146s

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações: Apresente o slide da Problematização aos alunos escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso de projetor, apresente este slide e faça uma leitura coletiva. Você poderá pedir para um aluno ler em voz alta para os demais da turma, ou, se preferir, você mesmo poderá realizar a leitura.

O objetivo desta etapa é fazer com que os alunos compreendam o conceito sobre apropriação cultural como um resultado de um processo histórico. O passado de exploração da Europa sobre a África, dentro de um contexto imperialista do século XIX, não apenas tomou recursos naturais como também usurpou a cultura. Desta forma, se hoje temos um esvaziamento cultural dos elementos de raízes africanas, isto se dá pelo negro não possuir um espaço de fala ativo na cultura ocidental branca. Podemos considerar como resultado de um processo histórico eurocentrista, onde o africano é colocado enquanto cultura externo, o que deriva seu sentido exótico e seus elementos culturais apropriados como artefatos vazios de significado bem como circulada como mercadoria. É importante ter a consciência de que a apropriação cultural beneficia quem a utiliza pelo viés mercadológico, obtendo lucro, mas banaliza a essência cultural devida, e esta, por sua vez, se esvazia de seu sentido. Desta forma, a exploração das riquezas durante o período do imperialismo do século XIX se perpetua de diversas maneiras, seja pelo enriquecimento de capital financeiro de nações europeias, seja na inferiorização ou esvaziamento da cultura africana. Portanto, compreender os desdobramentos da apropriação cultural pode ser considerado como uma forma de resistência às consequências do passado de exploração da História da África.

Como adequar à sua realidade: Caso não seja possível projetar os slides, entregue uma cópia impressa da Problematização, que está disponível neste link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/UCv7zavUDbtxA6XbjsgnAcCREMDDZ3bGmK73mamq4nVse62mXkfsB8wAZDbN/his8-24und-problematizacao.pdf

Para você saber mais: Caso o professor queira aprofundar a leitura sobre o tema, disponibilizamos a referência completa do fragmento da fonte utilizada neste slide: PINHEIRO, Lisandra Barbosa Macedo. Negritude, apropriação cultural e a “crise conceitual”das identidades na modernidade. XXVIII Simpósio Nacional de História. Lugares dos historiadores: velhos e novos desafios. 27 a 31 de Julho de 2015. Florianópolis SC. p. 7-8. Disponível em:

http://www.snh2015.anpuh.org/resources/anais/39/1427821377_ARQUIVO_LISANDRA-TEXTOCOMPLETOANPUH2015.pdf

Hoje em dia tudo é apropriação cultural. Disponível em: https://www.geledes.org.br/hoje-em-dia-tudo-e-apropriacao-cultural/

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações: Apresente o slide da Problematização aos alunos escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso de projetor, apresente este slide e faça uma leitura coletiva. Você poderá pedir para um aluno ler em voz alta para os demais da turma, ou, se preferir, você mesmo poderá realizar a leitura.

O objetivo desta etapa é fazer com que os alunos compreendam o conceito sobre apropriação cultural e suas consequências. É importante que a turma perceba que, quando determinados grupos fazem uso de elementos culturais de outros grupos sociais, deve-se ter em mente o espaço de fala que cada grupo possui. Sabemos que a população negra, no Brasil, compõe uma grande parcela em quantidade, mas que as representações de suas raízes afro- culturais ainda são subjugadas diante da cultura branca, sobretudo de origem europeia. Portanto, ao analisar o conceito de apropriação cultural e suas consequências, propomos o esclarecimento e representação do uso de artefatos da cultura afro, sem as devidas consciências identitárias e culturais que neles residem.

Como adequar à sua realidade: Caso não seja possível projetar os slides, entregue uma cópia impressa da Problematização, que está disponível neste link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/UCv7zavUDbtxA6XbjsgnAcCREMDDZ3bGmK73mamq4nVse62mXkfsB8wAZDbN/his8-24und-problematizacao.pdf

Para você saber mais: Caso o professor queira aprofundar a leitura sobre o tema, disponibilizamos a referência completa do fragmento da fonte utilizada neste slide: PINHEIRO, Lisandra Barbosa Macedo. Negritude, apropriação cultural e a “crise conceitual”das identidades na modernidade. XXVIII Simpósio Nacional de História. Lugares dos historiadores: velhos e novos desafios. 27 a 31 de Julho de 2015. Florianópolis SC. p. 7-8. Disponível em:

http://www.snh2015.anpuh.org/resources/anais/39/1427821377_ARQUIVO_LISANDRA-TEXTOCOMPLETOANPUH2015.pdf

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 23 minutos.

Orientações: Apresente o tema aos alunos escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso de projetor, apresente este slide e faça uma leitura coletiva.

O objetivo desta Sistematização é estimular os alunos a desenvolver perfis que representem a apropriação cultural. Este perfil pode ser desenvolvido um por cada grupo. Após a confecção dos perfis, você poderá escolher dois grupos para apresentarem seus perfis e pedir para que a turma identifique onde aparecem elementos de apropriação cultural.

Se necessário, você poderá entregar estas orientações em uma cópia impressa, poderá ser uma para cada grupo. Lembre-se a atividade deve ser desenvolvida de modo individual. Link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/KUMgRxUTU5KBZCcux2E2s7q7xJZgHaNu5PdeQRMTjZBWQgcZAPHqf9xnuUhk/his8-24und-sistematizacao.pdf

Para você saber mais: Caso queira ter algumas referências de postagens sobre apropriação cultural, sugerimos a leitura dos links abaixo:

https://stefanierigamontiblog.wordpress.com/2017/07/03/apropriacao-cultural-e-a-relacao-entre-cultura-e-negritude/?fbclid=IwAR2ZEQLXa3nVfayP2BCOJed73YYeQpkOc-4aoQlzOdhO5nabkSq7eTum66E

Geledés. Está na moda ser preto, desde que você não seja preto. Disponível em: phttps://www.facebook.com/geledes/?__tn__=%2Cd%2CP-R&eid=ARAgPlPqD0FAstNYmtF43T_tK79Am3yyWgF9z4UFYfSW6Ma9Zj7vAZhiXMNpRVoCTQBhbrIXDyEFbM7E Há uma postagem no Facebook: https://www.facebook.com/search/top/?q=negros%20na%20moda&epa=SEARCH_BOX

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos.

Orientações: Apresente/projete o slide aos alunos. Você poderá apresentar este material de Contextualização de forma impressa. Este slide tem o objetivo, apresentar o conceito de apropriação cultural. Escolha um aluno e oriente que leia em voz alta o conceito exposto no slide ou no material impresso.

Oriente os alunos a realizar a leitura das fontes, sobretudo observar com atenção as imagens apresentadas. Escolha dois ou três alunos para fazer a descrição das fontes, peça para que realizem a leitura dos texto e descrevam imagens, acessórios usados, o que eles conseguem perceber. Depois, apresente o slide subsequente para a proposta para o debate.

Se necessário, está disponível todo o conteúdo da Contextualização em formato impresso, segue o link para acesso:
Contextualização: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/qKxFcaQmSRuu77Nsg5GgdJBHT9VCrkyvz9NBSBXrYT8PTRhHtGfEEP4Ar73J/his8-24und-contextualizacao.pdf

Para você saber mais: Sobre o esvaziamento destes sentidos, sugerimos que o professor assista ao vídeo do canal Muro Pequeno, em que o doutorando em linguística Murilo Araújo apresenta a importância em debater o significado das manifestações culturais africanas. Sobre espantalhos e apropriação cultural. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=kwHn8nRqUX4&t=146s

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Configurações do mundo no século XIX do 8º ano :

MAIS AULAS DE História do 8º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF08HI24 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano