13313
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Atividade - Brincando com personagens

POR: Maria Geanne Moreira da Silva 21/02/2019
Código: EDI3_34UND02

Pré Escola / Educação Infantil

Atividade alinhada à BNCC:

(EI03EO02) Agir de maneira independente, com confiança em suas capacidades, reconhecendo suas conquistas e limitações.

(EI03EF06) Produzir suas próprias histórias orais e escritas (escrita espontânea), em situações com função social significativa.

(EI03CG01) Criar com o corpo formas diversificadas de expressão de sentimentos, sensações e emoções, tanto nas situações do cotidiano quanto em brincadeiras, dança, teatro, música.

Plano de atividade de Educação Infantil com atividades para Crianças Pequenas sobre Assumir papéis diferenciados

Resumo

ilustracao

Disponbilize livros para as crianças selecionarem os personagens favoritos e brincarem com eles.

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Selecione previamente livros conhecidos das crianças, que tenham seus personagens preferidos e os organize em um espaço da sala, de forma que fique confortável e convidativo. Crie com as crianças espaços como este para brincar na sala, disponibilizando fantasias e outros objetos que ampliem as brincadeiras.

Materiais:

Separe: livros, fantasias disponíveis na instituição; colchonetes, almofadas ou tatamis, objetos e materiais que possam compor cenários para brincadeiras de faz de conta.

Espaços:

A brincadeira poderá ser realizada em espaço externo. Leve para este ambiente colchonetes, almofadas ou tatamise disponha os livros que foram selecionados previamente.

Tempo sugerido:

Aproximadamente 01 hora.

Perguntas para guiar suas observações:

1. Como as crianças acolhem a proposta da brincadeira e quais critérios usam para a escolha dos personagens para brincar?

2. De que forma as crianças criam e imitam sons e movimentos dos personagens? Criam diálogos ou reproduzem os dos personagens escolhidos? Que narrativas elas produzem?

3. O grupo cria em conjunto, ou de forma individual, algum novo personagem e novos enredos? De que forma é possível perceber isso?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender as necessidades e diferenças de cada criança ou do grupo. Observe se a quantidade de livros contempla todas as crianças. Estimule as crianças a acolherem umas às outras durante a brincadeira. Faça mediações se algumas se interessarem pela mesma história e não conseguirem resolver sozinhas a questão.

O que fazer durante?

1

Na sala de atividades, compartilhe com as crianças em roda, no grande grupo, o propósito de brincar a partir da escolha de personagens que estão nas histórias dos livros. Explique que você preparou um espaço para esta brincadeira e as convide para ir até o ambiente externo.Em seguida, sente-se com as crianças e converse sobre como podem escolher os personagens para brincar. Assegure-se que as crianças se apropriaram da proposta. Deixe que elas manipulem os livros no intuito de lembrar dos seus personagens favoritos. Enquanto relembram as histórias dos livros, dialogue com elas questionando: por que gostou tanto desse? Como ele é? Observe suas escolhas e proponha o início da brincadeira.

Possíveis falas do professor: Que tal termos um tempo para brincar de ser este personagem? Como vocês querem organizar a brincadeira?


2

Ao perceber que as crianças já encontraram seu personagem favorito, sugira que formem pequenos grupos para brincar e compor novas histórias a partir dos personagens que escolheram. Observe como elas selecionam os personagens e seus pares e como compartilham e modificam o uso do espaço durante a brincadeira. Intervenha quando necessário, dialogando com elas para entrarem em consenso sobre alguma questão.

Por meio de suas observações, perceba se as crianças precisam de algum suporte para a brincadeira e coloque-se à disposição para brincar com elas. As crianças podem sugerir, por exemplo, que você também seja um personagem.


3

Observe a dinâmica dos grupos: que narrativas emergiram durante as brincadeiras? Que materiais eles usaram? Como foi o processo criativo para imaginar espaços, objetos etc.? Fique atento se reproduziram falas dos personagens, imitaram seus gestos, criaram novos movimentos, inventaram novas falas para eles ou criaram personagens com características parecidas das existentes nos livros que exploraram. Algumas crianças apresentaram outros interesses? Este é um momento para documentar por meio de registros fotográficos e filmagens.


Para finalizar:

Observe o ritmo apresentado pelas crianças e converse com elas sobre o momento de finalizar. Peça que todos ajudem a organizar o ambiente. Você pode combinar com elas o espaço onde os objetos ficarão guardados para uso posterior. Algumas crianças podem encerrar a brincadeira antes do tempo previsto. Por isso, deixe disponível alguns fantoches ou jogos de encaixe para uso livre e sugira que brinquem também nos cantos temáticos que são fixos na sua sala. Feche com uma roda, pedindo para as crianças contarem sobre as brincadeiras e histórias orais que elas criaram. Faça registros escritos sobre este momento para planejar outras situações com as crianças.

Desdobramentos

Esta proposta pode ser realizada diversas vezes, variando espaços, livros e objetos a serem utilizados. Converse com as crianças sobre quais materiais elas desejam acrescentar na brincadeira. Compartilhe a proposta da criação de um cantinho para brincar de personagens na sala, caso ele ainda não exista, combinando o espaço onde irão guardar e como vão organizar os materiais necessários.

Engajando as famílias

Envie um convite para a família explicando sobre a proposta da continuidade da brincadeira de personagens em casa. Cada criança pode levar consigo um livro de sua escolha para convidar alguém da família para brincar de personagem com ela. Pode ser o pai, a mãe, um primo, irmão, a escolha é livre. Sugira que as crianças tragam uma fotografia ou um desenho feito por elas para socializar com a turma posteriormente. Reserve um espaço para criar um mural e expor as fotografias e desenhos recebidos.


Este plano de atividade foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor:  Maria Geanne Moreira da Silva

Mentor: Elisiane Andreia Lippi

Especialista do subgrupo etário: Mônica Sâmia

Campos de Experiência:  O EU, O NÓS E O OUTRO; CORPO, GESTOS E MOVIMENTOS; ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E IMAGINAÇÃO.

Objetivos e códigos da Base
Centrais:

(EI03CG01) Criar com o corpo formas diversificadas de expressão de sentimentos, sensações e emoções, tanto nas situações do cotidiano quanto em brincadeiras, dança, teatro, música.

(EI03EF06) Produzir suas próprias histórias orais e escritas (escrita espontânea), em situações com função social significativa.

Transversal:

(EI03EO02) Agir de maneira independente, com confiança em suas capacidades, reconhecendo suas conquistas e limitações.

Abordagem didática: O jogo simbólico é estruturador no processo de desenvolvimento e aprendizagem das crianças porque, por meio da imaginação e da possibilidade de assumir papeis diferenciados, elas constroem compreensões sobre a realidade. As situações imaginárias são caminhos para a construção do pensamento abstrato e colocam os pequenos na condição de potencializar tudo o que sabem para representar diferentes papeis e resolver desafios inerentes a eles. Assim, desenvolvem a autonomia, ao mesmo tempo em que vão tomando consciência e demonstrando suas compreensões sobre o mundo, sobre as relações sociais e sobre si mesmas.

Apoiador Técnico


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

OUTRAS ATIVIDADES DESSA UNIDADE:

ATIVIDADES DESSA DISCIPLINA:

ATIVIDADES RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes