Quando um pronome vem antes do verbo? Teste em questões de concurso

O nome estranho - próclise - refere-se a essa colocação do pronome pessoal antes do verbo. Saiba quando usar

POR:
Arlete Bannwart Vieira
Crédito: Getty Images

Na teoria, todos nós sabemos quais são os pronomes pessoais -- me, te, se, nos, vos, lhe(s), o(s), a(s) e quando usá-los. Eles podem ser usados, na língua padrão, antes do verbo (próclise), depois do verbo (ênclise) e no meio do verbo (mesóclise). Esta última, apesar de fazer parte de nossas regras, não tenha muita aderência na comunicação atual, já que há outras maneiras de dizer a mesma coisa sem usar a mesóclise.

No dia a dia, porém, é comum que surjam dúvidas pontuais. Como saber se o pronome deve vir antes ou depois do verbo? Para entender, devemos observar alguns princípios. Em se tratando da próclise (colocação do pronome antes do verbo), ela será usada:

1) Quando, antes do verbo, houver palavras ou partículas de sentido negativo, tais como: nunca, não, jamais, nem. Veja:

Nunca se queixa nem se aborrece diante das adversidades diárias.

Jamais o vi chorando diante dos filhos.

2) Quando for precedido por um pronome indefinido (palavras que se referem a substantivos de forma genérica ou vaga). Exemplos: alguém, algum, alguns, alguma(s), ninguém, nenhum(a), certo(s), certa(s), todo(s), toda(s), tanto(s), tanta(s), qualquer, quaisquer, cada, quem, nada, algo, diverso(s), diversa(s).

Ninguém se interessou pelo caso policial.

Todos se mantiveram em silêncio para ouvir uma sonata de Bach.

Não sei quem me substituirá quando eu solicitar a aposentadoria.

3) Quando o verbo for precedido de advérbio (palavra que acrescenta ao verbo, adjetivo, advérbio ou frase inteira alguma circunstância variada, tal como: tempo, lugar, modo, afirmação, negação, intensidade, dúvida, companhia...)

Brevemente lhe enviarei as notas por e-mail.

- Aqui me sinto amparada, disse a velhinha ao entrar em casa.

Não fizeram a lição tampouco nos devolveram as apostilas.

Na semana que vem talvez lhe entregue os trabalhos avaliados.

4) Diante de verbos precedidos de uma conjunção subordinativa:

Embora o veja todos os dias, não nos falamos com frequência.

Se o vir na saída, diga-lhe que preciso sair mais cedo.

5) Com orações optativas (aquelas que expressam desejo). Exemplos:

Que os céus te protejam!

A terra lhe seja breve!

ATENÇÃO:

Do ponto de vista prático, vale lembrar que sempre que ocorrerem as palavras “que”, “quem”, “quando”, “onde”, “porque”, “não”, “nunca”, “como”, usamos os pronomes citados antes dos verbos, ou seja, em próclise.

Segundo o padrão de nossa língua escrita, nunca se inicia frase com os pronomes pessoais: me, te, se, lhe(s), o(s), a(s), nos e vos. A frase deve ser começada pelo verbo, com o pronome em ênclise (depois do verbo):

Enviei-lhe um recado por e-mail.

Diga-me sempre a verdade.

SAIBA MAIS: Plano de aula exclusivo para cadastrados sobre introdução à gramática

Teste seus conhecimentos com questões de concursos e vestibulares

1) (CESGRANRIO/Petrobras - 2017) O termo destacado foi utilizado na posição correta, segundo as exigências da norma-padrão da língua portuguesa, em:

a) A poluição do ar será irreversível, caso as medidas preventivas esgotem-se.
b) Os cientistas nunca equivocaram-se a respeito dos perigos do uso de combustível fóssil.
c) Quando as substâncias tóxicas alojam-se no meio ambiente, causam danos aos seres vivos.
d) Se as fontes de energia alternativa se esgotarem, poderemos sofrer sérias consequências.
e) Uma das exigências do mundo atual é que o ser humano sempre mantenha-se em dia com as atividades físicas.

 

2) (UEL – PR)  Logo que você ________, é claro que eu __________ da melhor maneira possível, ainda que isso ______atrase o serviço.

a) me chamar – atendê-lo-ei – me atrase.
b) chamar-me - atendê-lo-ei – atrase-me.
c) me chamar – o atenderei – me atrase.
d) me chamar – o atenderei – atrase-me.
e) chamar-me – atenderei-o – atrase-me.

3) (UFSM-RS) - adaptada

Uma revista utilizou em sua capa a seguinte frase, típica da linguagem coloquial:

“Me aqueça neste inverno”.

Nessa frase, a colocação pronominal está em desacordo com a norma culta, que estabelece: “É proibido iniciar período com pronome oblíquo”.

Se forem feitas alterações na estrutura da frase, qual delas estará também em desacordo com a norma culta?

a) Quero que me aqueça neste inverno.
b) É preciso que me aqueça neste inverno.
c) Quando me aquecerá neste inverno?
d) Você não me aquecerá no inverno?
e) Não aqueça-me neste inverno. 

4) Assinale a alternativa que apresenta um erro de colocação pronominal:

a) Alguns alunos fizeram a lição, outros se fizeram de desentendidos.
b) Quando lhe contaremos  toda a verdade sobre o assunto?
c) Me perdi porque anotei seu endereço de maneira errada!
d) Por favor, peça-lhe que venha ao meu escritório.
e) Nunca se queixou dos problemas, era resignado e otimista.

Respostas: 1) d / 2) c / 3) e / 4) c

Tags

Guias