Para contar aos bilhões

Turmas de 6o e 7o anos trabalham com números grandes ao estudar a população, o território e os gastos do país nas Olimpíadas

POR:
Débora Didonê
MULTIDÃO A China tem 1,3 bilhão de habitantes e sem o controle de natalidade teria 1,5 bilhão. Foto: Gareth Jones / Getty Images
MULTIDÃO  A China tem 1,3 bilhão 
de habitantes e sem o controle 
de natalidade teria 1,5 bilhão. 
Foto: Gareth Jones / Getty Images

A República Popular da China é o maior país da Ásia e o terceiro maior do mundo, com 9596960 quilômetros quadrados, perdendo só para a Rússia (17075400) e o Canadá (9976139). Em seu território, está um quinto da população global, ou seja, 1,3 bilhão de pessoas. A distribuição dos chineses pelo país é desigual, variando de dez habitantes por quilômetro quadrado nos planaltos do oeste a 400 em cidades do litoral. Apesar do controle de natalidade vigente desde os anos 1970 - cada casal pode ter apenas um filho -, em 2002 nasceram 16,47 milhões de bebês. Sem esse programa, o país estaria hoje muito próximo de 1,5 bilhão de habitantes.

Outros números enormes chegarão ao conhecimento da garotada quando o tema for o investimento feito para abrigar os Jogos Olímpicos: os 2 bilhões de dólares gastos em obras relacionadas ao evento (alojamento, estádios etc.) é o maior valor da história. Sem contar os 40 bilhões, na mesma moeda, alocados para melhoria da infra-estrutura de Pequim (reforma das linhas de metrô e dos aeroportos, reflorestamento e realocação de indústrias). Até então a Olimpíada mais cara tinha sido a de Sidney, em 2000. Lá foram gastos 8 bilhões de dólares. Só o Estádio Nacional de Pequim - rodeado por tubos de aço, que somam 42 mil toneladas e reproduzem os galhos de um ninho - custou 423 milhões de dólares, 130 milhões a mais do que o de Sidney. Construções grandiosas na China vêm de longa data, mais precisamente a partir da dinastia Qin (221-206 a.C), quando, durante 200 anos, foram erguidos os 6,7 mil quilômetros da Grande Muralha, que atravessa desertos, campos e montanhas de leste a oeste do país. Portanto, prepare a garotada para ler e interpretar esses dados com a seqüência didática do quadro da página ao lado.

2005 - Desastre ambiental
Explosão em indústria química polui o rio Songhua. Por causa do acidente, há corte no abastecimento de água, que serve milhões de habitantes da região.

2006 - Seca recorde
Dezoito milhões de pessoas sofrem com a maior seca dos últimos 50 anos. O crescimento econômico desenfreado provoca enorme demanda das reservas de água.

Julho de 2007  - Qualidade industrial
Escândalos envolvendo a agência reguladora de remédios e alimentos causam temor internacional sobre a segurança dos produtos exportados pelo país.

Agosto de 2007 - Trânsito caótico
Pequim reduz os congestionamentos com o rodízio de veículos, que objetiva tirar de circulação 1,3 milhão dos 3 milhões de veículos registrados na cidade.

Setembro de 2007 - Bispo é reconhecido
Pela primeira vez em 50 anos, a Igreja reconhece uma autoridade religiosa na China: um bispo foi consagrado em Pequim com a aprovação do papa.

2008 - Olimpíadas de Pequim
Às 8h08 do dia 8 de agosto, começam os Jogos mais caros da história. A China desembolsou em infra-estrutura cinco vezes mais que o gasto em Sidney, em 2000.

Seqüência didática Números grandes

Objetivos
- Estimular a leitura e a escrita de números grandes.
- Analisar ordens, classes e representações numéricas.

Conteúdos
- Ordens e classes.
- Razão entre os números.

Anos
6º e 7º.

Tempo estimado
Quatro aulas.

Material necessário
Artigos de jornais e revistas com informações numéricas da China, atlas, livros de Geografia e almanaques.

Desenvolvimento
Atividade 1
Pergunte aos estudantes o que pode ser contado com números grandes. Eles têm idéia de que os torcedores de um time de futebol chegam a milhares num estádio e os habitantes do planeta estão na casa dos bilhões? Distribua textos jornalísticos que tragam dados numéricos sobre a China, como total de habitantes, território, investimento nas cidades anfitriãs etc. Escolha alguns deles para trabalhar, como o referente à população - 1,3 bilhão de habitantes. Explique que a forma como o número aparece é a multiplicativa (1,3 x 1000000000), a mais usada em textos informativos, e proponha escrevê-lo no modo numérico (1300000000). Observe os registros para verificar o que os alunos sabem sobre classes e ordens. Os que não dominam o sistema colocam zeros sem critério. Escreva esses algarismos no quadro e peça que, em duplas, eles façam as marcações de classe, colocando pontos para separá-las. Monte uma tabela das classes numéricas, incluindo unidades, milhares, milhões e bilhões, sendo que cada uma delas conterá unidades, dezenas e centenas. Desafie-os a pensar em uma escrita mais simples que a multiplicativa. Nesse contexto, introduza a notação exponencial: se 100 = 10 x 10 = 102 (lê-se dez elevado ao quadrado), então 1000 = 10 x 10 x 10 = 103 (dez ao cubo) e 1000000 000 equivale a 10 × 10 × 10 × 10 × 10 × 10 × 10 × 10 × 10. Ou seja, a 109 (dez elevado à nona potência). Retome o exercício com o número 1,3 bilhão (1300 000 000 = 1,3 × 109).

Atividade 2
Peça que a garotada represente os outros números pesquisados usando as escritas numérica, por extenso, multiplicativa e notação científica (potência). Aproveite para introduzir o conceito de densidade demográfica, número de habitantes dividido pela área territorial. Almanaques e livros mostram que somente a China e a Índia ultrapassam a marca do bilhão e que 11 países, incluindo os dois, têm população superior a 100 milhões. Proponha a construção de gráficos de barra para a visualização e a comparação das informações. Questione: quantas vezes a população chinesa é maior que a brasileira e menor que a mundial? Fale sobre população relativa, usada pelos geógrafos para indicar o quanto um país é povoado. Já a densidade demográfica é expressa em habitantes por quilômetro quadrado e mostra que nem sempre as nações mais populosas são as mais densamente povoadas. 1,3 bilhão de chineses estão distribuídos por 9600000 quilômetros quadrados. Logo a razão é 136. Entre os 11 mais populosos, Bangladesh tem a maior densidade demográfica,1000 por quilômetro quadrado. Em termos mundiais, Mônaco é o país mais densamente povoado, com 15461 habitantes por quilômetro quadrado, e a Mongólia, o menos, com 1,5. Incentive a turma a chegar a esses números.

Avaliação
Forneça textos informativos que contenham números grandes e observe se os alunos conseguem lê-los, representá-los e escrevê-los de diferentes formas. Proponha situações em que eles reconheçam, por meio de gráficos de barras, quantas vezes a população de uma cidade é menor do que a de um país, por exemplo.

Consultoria Antônio José Lopes Bigode, autor de livros didáticos e professor da escola Vera Cruz, em São Paulo, SP.

Quer saber mais?

CONTATO
Antônio José Lopes Bigode
, bigode@g10.com.br

INTERNET
Em www.ibge.gov.br, você encontra censos demográficos, dados econômicos e outras informações numéricas sobre o Brasil Em www.onu-brasil.org.br, há links para relatórios sobre população mundial e desenvolvimento humano

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias