15870
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 2º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - Descobrindo os aumentativos e diminutivos

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 2º ano do Fundamental sobre aumentativos e diminutivos

Plano 01 de 3 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Ingrid Da Silva Ramalho

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a primeira aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é compreender os conceitos de aumentativo e diminutivo e do modo como são construídos lexicalmente na sua forma regular, considerando também os sentidos pejorativos e afetivos que o acréscimo dessas estruturas podem causar.

Materiais necessários: Poema escrito para trabalhar o diminutivo, (LALAU; LAURABEATRIZ. Bem-te-vi e outras poesias. São Paulo: Cia das letrinhas, 2010); charge para trabalhar o aumentativo (SGRIO, Fábio. Sem título. Disponível em: http://fsgroi65.wixsite.com/ilustrador/charges. Acesso: 25 nov 2018.) quadro (nesse caso, uma cartolina para reproduzir a charge utilizada)/projetor; giz/pincel e cartolina.

Dificuldades antecipadas: Dificuldades de compreender os conceitos de aumentativo e diminutivo e troca dos sufixos utilizados nos dois casos (-ão por -zão e virce-versa e -inho por -zinho e virce-versa). Dificuldade de compreender os sentidos de palavras no aumentativo e diminutivo quando essas estruturas estabelecem sentidos pejorativos e afetivos.

Referências sobre o assunto:

ARMELIN, Paula Roberta Gabbai. Sobre a interação entre as marcas de diminutivo e aumentativo no português brasileiro. ReVEL edição especial n. 5, 2011. Disponível em: <http://www.revel.inf.br/files/artigos/revel_esp_5_sobre_a_interacao_entre_as_marcas_de_diminutivo.pdf>. Acesso em: 25 nov 2018.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 01 minuto.

Orientações:

  • Projete ou leia o tema da aula para a turma.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

  • Tenha em mente que, inicialmente, essa habilidade apresentada na BNCC implica em compreender os conceitos de aumentativo e diminutivo e do modo como são constituídos lexicalmente na sua forma regular: com as terminações -ão; -inho/-zinho. Tão logo os/as estudantes sistematizem esses conhecimentos, deve ser trabalhada a progressão da habilidade, incluindo outras terminações regulares. Além disso, é importante analisar os usos do diminutivo e do aumentativo de forma contextualizada, considerando que, em textos, essas palavras podem acarretar sentidos depreciativos, pejorativos e afetivos.
  • Considere que durante os questionamentos realizados nesta aula, assim como no cotidiano, pode ocorrer de um/a estudante realizar o acréscimo de -inho/-zinho e -ão/zão em um mesmo contexto morfológico, como é o caso de ‘menininho/meninozinho’ e ‘meninão/meninozão’, por exemplo. Da mesma forma, há a possibilidade de uma mesma palavra aparecer recebendo duas marcas de diminutivo e aumentativo, como são os casos de ‘carrinhozinho’ e ‘amigãozão’, por exemplo. Interfira nesses casos apenas se a palavra formada for agramatical; portanto, evidencie que, em alguns casos, é possível ocorrer essas variações.
  • Organize a sala no formato de meia lua, para facilitar a interação entre os/as estudantes e professor/a e estudantes.
  • Projete ou insira no quadro o primeiro texto que será trabalhado aqui, focado nos diminutivos, esse texto deverá ter em destaque as palavras nesse grau. Sugiro o texto “Peixinho” de Lalau e Laurabeatriz. Para facilitar as leituras das crianças, você pode, se achar necessário, entregar para cada criança uma versão escrita do texto.
  • Inicie a leitura do texto para que os/as estudantes tenham um modelo a seguir e, posteriormente, solicite a ajuda de alguns/mas voluntários/as para seguir com a leitura. Retome, se necessário, a importância de utilizarem bem a entonação adequada. Após terminarem a leitura, faça alguns breves questionamentos para analisar se as crianças conseguiram interpretar alguns pontos do poema, tendo em vista que o foco desta aula não é a interpretação do tema geral do poema, mas sim a análise dos diminutivos e aumentativos presentes nele. Para isso, pergunte: “Onde o peixinho vivia antes? Onde está vivendo agora?”; “Por que o peixinho chorava tanto?”; “De quem o peixinho sentia saudade?”; espera-se que as crianças respondam que o peixinho que antes vivia em uma lagoa, agora está vivendo em um aquário e que essa mudança o deixou triste por ter sido levado para viver longe de seus companheiros sapinhos, irmãozinhos e priminhos.
  • Depois de verificar a interpretação das crianças, faça perguntas relacionadas ao gênero do texto, como, por exemplo: “Alguém poderia me dizer como chamamos um texto com esse formato e citar alguma característica de textos como esse?”, espera-se que as crianças respondam que o texto é um poema e que descobriram isso porque nele há algumas rimas e sua disposição no quadro/projeção difere de outros textos; aproveite o momento para comentar rapidamente sobre a sonoridade presente nas rimas.
  • Depois, focando no conteúdo da aula, pergunte: “Alguém consegue imaginar o porquê de algumas palavras estarem destacadas? O que elas têm em comum?”; Espera-se que as crianças respondam que as palavras destacadas terminam com o acréscimo do sufixo -inho(s) e algumas digam que o -inho está relacionado ao tamanho dos substantivos, ainda que não utilizem essa nomenclatura. Caso os/as estudantes não consigam obter essas conclusões, insira outras palavras no diminutivo no quadro e repita a pergunta. Evidencie que esse será um dos temas da aula de hoje.

Materiais complementares: LALAU; LAURABEATRIZ. Peixinho. In: Bem-te-vi e outras poesias. São Paulo: Cia das letrinhas, 2010.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Na segunda parte da introdução, será trabalhada uma charge focada no grau aumentativo, como sugestão, utilizaremos o texto de Fábio SGRIO, disponível em http://fsgroi65.wixsite.com/ilustrador/charges?lightbox=dataItem-ikzx1iji. Projete ou leve em uma cartolina a charge e solicite a ajuda de duas crianças para ler as falas dos personagens, retomando, se necessário, a importância de utilizarem bem a entonação adequada.
  • Após terminarem a leitura desse texto, faça alguns questionamentos para analisar se as crianças conseguiram interpretá-lo. Como no texto há palavras que podem fugir do cotidiano das crianças, pergunte se há dúvidas sobre os significados das palavras encontradas ali, pergunte, por exemplo, se todos/as sabem o que é uma ‘bocarra’, um ‘homenzarrão’ e um ‘rapagão’ e sane as dúvidas que surgirem. Logo após, pergunte: “O que os personagens estão fazendo?”; “Por que o segundo personagem disse que o primeiro está aumentando tudo?”; “Alguém poderia retirar trechos do texto que expliquem suas respostas?”, espera-se que as crianças respondam que os personagens estão pescando e que um deles está exagerando as informações de sua fala e que para isso, citem a fala do personagem localizado ao lado direito da charge ou digam que um dos personagens utiliza somente palavras no aumentativo (ainda que não utilizem essa nomenclatura).
  • Posteriormente, focando no gênero, pergunte: “Vocês já viram um texto como esse?”; “Alguém sabe o nome dele e alguma característica?”, espera-se que as crianças respondam que já viram textos semelhantes, mas por serem mais familiarizadas com quadrinhos e tirinhas, é possível que elas respondam que o texto está em um desses gêneros; evidencie que apesar de serem bem próximos, o texto é uma charge, pois há apenas 1 quadrinho (caso queira saber mais sobre o assunto, há uma reportagem que aborda brevemente as diferenças entre quadrinhos, tirinhas, cartuns, charges e caricaturas nos materiais complementares), explique também que a charge reflete um dito popular, a “conversa de pescador”, expressão usada quando queremos dizer que alguém está contando um acontecimento de forma exagerada.
  • Depois, focando propriamente no conteúdo que recebe o foco aqui, pergunte: “Há alguma palavra que também aparece no primeiro texto, mas de uma forma diferente? Qual?”; espera-se que as crianças respondam que ‘peixão’ é a palavra que aparece de uma forma diferente. Como o foco desta aula é a formação de aumentativos regulares terminados em -ão, não foque no momento nos irregulares ‘bocarra’, homenzarrão’ e rapagão’. Diga que palavras semelhantes à ‘peixão’ também serão trabalhadas nesta aula.

Materiais complementares:

Saiba a diferença entre quadrinhos, tirinhas, cartum, charge e caricatura. Disponível em: <http://g1.globo.com/pernambuco/educacao/noticia/2016/10/saiba-diferenca-entre-quadrinhos-tirinhas-cartum-charge-e-caricatura.html>. Acesso em: 28 nov 2018.

SGRIO, Fábio. Aumentativo. Disponível em: <http://fsgroi65.wixsite.com/ilustrador/charges>. Acesso: 25 nov. 2018.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 35 minutos.

Orientações:

  • Na etapa de desenvolvimento os/as estudantes, dispostos/as no grande grupo, deverão organizar as palavras dos textos que expressam diminutivo e aumentativo (embora no texto as palavras ‘sapinhos’, ‘irmãozinhos’ e ‘priminhos’ apareçam no plural, aqui trabalharemos com o singular, tendo em vista que, no plural, essas palavras recebem terminações diferentes do foco desta aula).
  • Para correlacionar os diferentes graus que uma palavra pode receber, insira na atividade (no quadro ou projeção) essas palavras no grau normal/comum. Após a organização das palavras em grupos (cada grupo em um círculo) a turma deverá completar as palavras que faltarem. Somente após as justificativas dos/as estudantes para a organização das palavras o/a professor/a trabalhará as questões conceituais.
  • Projete ou insira no quadro as palavras dos textos que receberão foco nesse momento, como no slide apresentado e suas formas no grau normal/comum e explique para as crianças: “Observem que no quadro/projeção há, além das palavras que apareceram no poema e na charge que lemos, as palavras ‘peixe’, ‘sapo’, ‘irmão’ e ‘primo’. Sobre elas, pergunte ao grande grupo: “Há alguma relação entre as palavras que apareceram nos textos que lemos e as novas palavras que inseri aqui?”, espera-se que as crianças digam que as palavras são parecidas, confirme ou corrija as hipóteses levantadas por elas.
  • Antes de propor a organização das palavras nos três grandes círculos, fomente reflexões que auxiliarão as crianças na atividade proposta, fazendo perguntas, como, por exemplo: “Temos quantas palavras no quadro?”; “Essas palavras têm alguma coisa em comum?”; “Quais são as suas diferenças?”, espera-se que as crianças, logo após a contagem das palavras, respondam a esses questionamentos ressaltando os sufixos utilizados, relacionem essas palavras com os tamanhos dos substantivos, etc. Logo depois, saliente: “Agora, darei um tempinho (1 minuto) para vocês pensarem em como poderíamos organizar essas palavras em diferentes grupos.”. Dê um tempo para as crianças refletirem e enquanto isso, desenhe no quadro três círculos de cores diferentes.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Após as reflexões das crianças, pergunte: “Se eu começar a atividade colocando a palavra ‘peixinho’ dentro do círculo vermelho (escreva a palavra dentro do círculo) quais são as outras palavras que eu devo inserir aqui?”, espera-se que as crianças respondam que para ‘combinar’ com a palavra ‘peixinho’, devemos inserir dentro do mesmo círculo as palavras ‘sapinho’, irmãozinho’ e ‘priminho’; escreva as palavras ditas pelas crianças no quadro. Logo após, questione: “Por qual motivo essas palavras devem ser colocadas em um mesmo círculo? O que elas têm em comum?”, espera-se que as crianças digam que essas palavras terminam em -inho/-zinho e que indicam substantivos pequenos (ainda que não utilizem a nomenclatura formal). Caso algum/a estudante tenha organizado as palavras de forma diferente, pergunte os motivos para as suas escolhas, faça as ponderações necessárias e anote as hipóteses ou dúvidas levantadas para serem trabalhadas de forma mais minuciosa.
  • Repita o mesmo para as palavras que deverão ser inseridas no círculo azul, ou seja, as palavras apresentadas no grau normal; aqui é esperado que as crianças digam que esses substantivos estão no tamanho ‘normal’. Repetindo também o procedimento para a palavra que deverá ser inserida no círculo preto, ou seja, a única palavra no grau aumentativo que retiramos do texto para receber maior atenção, é possível que as crianças digam que ‘peixão’ é um peixe grande. Ao terminar de inserir a palavra ‘peixão’ no quadro, pergunte: “Como vocês podem ver, há 4 palavras no círculo vermelho e 4 palavras no círculo azul… Quantas palavras faltam inserir no círculo preto para que todos tenham a mesma quantidade? Alguém poderia me dizer quais palavras são essas?”, espera-se que depois de dizerem que faltam três palavras no círculo preto para que ele fique completo, as crianças digam que devem ser inseridas as palavras ‘sapão’, ‘irmãozão’ e ‘primão’.
  • Pergunte para as crianças: “Alguém sabe o nome que damos para a forma das palavras que estão no círculo vermelho? E para as palavras que estão no círculo preto?”, é provável que a maior parte das crianças ainda não conheça os conceitos de diminutivo e aumentativo, mas caso alguém se manifeste, corrija ou confirme as hipóteses levantadas. Caso nenhuma criança se manifeste dando nomes aos conceitos, nomeie-os você mesmo/a. Por fim, evidencie que as palavras localizadas no círculo azul estão no grau normal/comum.
  • Pergunte para as crianças: “Alguém saberia dizer como e quando utilizamos as palavras no diminutivo e no aumentativo?”, espera-se que as crianças digam que as palavras no diminutivo são usadas quando queremos dizer que algo/alguém é pequeno e que o aumentativo, por outro lado, é utilizado quando queremos dizer que algo/alguém é grande, como ocorre nos textos trabalhados na introdução. Explicite que embora isso ocorra em alguns casos, não é sempre assim e que os diminutivos e aumentativos também aparecem em outros contextos, como verão a seguir.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Insira/projete no quadro duas frases para introduzir as reflexões das crianças sobre os diferentes sentidos que as palavras no diminutivo e no aumentativo podem expressar, como nos exemplos do slide. Leia as frases para as crianças para que elas possam captar os sentidos de forma mais clara e questione: “Na primeira frase, o que significa a palavra ‘amigão’?”, espera-se que as crianças respondam que no exemplo trazido, ‘amigão’ significa dizer que Paulo é um bom amigo ou um grande amigo. Posteriormente, pergunte: “E na segunda frase, porque é utilizada a palavra ‘amiguinho’?”, aqui, pode ser que as crianças respondam que ‘amiguinho’ é usado para dizer que seus amigos são muito queridos.
  • Caso perceba que as crianças não compreenderam que os aumentativos e os diminutivos também podem ser usados para expressar afetividade ou desgosto, aqui estão mais algumas sugestões de frases para trabalhar:
  • Filhinha, vem aqui, por favor!
  • A casinha nova da minha tia é uma gracinha.
  • Aquele garoto é muito mandão.
  • Meu pai é um paizão.
  • Dessa forma, finalize o desenvolvimento da aula deixando claro que dependendo do contexto, palavras no diminutivo ou aumentativo podem ser utilizadas para expressar carinho ou mesmo desgosto. Além disso, diga que na Língua Portuguesa há diminutivos que não terminam em -inho/-zinho e também há aumentativos que não terminam em -ão, mas que isso só será trabalhado em outras etapas. Diga também que para a formação de alguns diminutivos e aumentativos, as palavras ‘originais’ podem sofrer grandes mudanças, como as palavras ‘bocarra’, ‘homenzarrão’ e ‘rapagão’ que apareceram durante a leitura da charge.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 04 minutos.

Orientações:

  • Para o fechamento da aula, retome os conteúdos trabalhados, perguntando ao grande grupo: “O que aprendemos hoje?”, espera-se que as crianças digam que o foco da aula foi aprender os diminutivos e os aumentativos. Sobre os sufixos que foram foco desta aula, pergunte: “As palavras no grau aumentativo que vimos hoje terminam com…?”, espera-se que as crianças reconheçam que os aumentativos trabalhados durante a aula têm em comum a marca -ão; sobre os diminutivos, pergunte: “As palavras no grau diminutivo que vimos hoje terminam em…?”, espera-se que as crianças digam que os diminutivos vistos terminam em -inho/-zinho.
  • Durante esse momento, registre as conclusões das crianças em um cartolina para ser exposta na sala e consultada sempre que surgirem dúvidas sobre os temas trabalhados aqui. Solicite também que alguns/mas voluntários/as oralmente, criem frases utilizando alguma das palavras trabalhadas durante a aula, são elas: peixinho, sapinho, irmãozinho, priminho, cafezinho, peixão, sapão, irmãozão, primão e amigão.
  • Pergunte ainda as impressões das crianças sobre a aula e sane dúvidas que percebeu durante o decorrer das atividades.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a primeira aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é compreender os conceitos de aumentativo e diminutivo e do modo como são construídos lexicalmente na sua forma regular, considerando também os sentidos pejorativos e afetivos que o acréscimo dessas estruturas podem causar.

Materiais necessários: Poema escrito para trabalhar o diminutivo, (LALAU; LAURABEATRIZ. Bem-te-vi e outras poesias. São Paulo: Cia das letrinhas, 2010); charge para trabalhar o aumentativo (SGRIO, Fábio. Sem título. Disponível em: http://fsgroi65.wixsite.com/ilustrador/charges. Acesso: 25 nov 2018.) quadro (nesse caso, uma cartolina para reproduzir a charge utilizada)/projetor; giz/pincel e cartolina.

Dificuldades antecipadas: Dificuldades de compreender os conceitos de aumentativo e diminutivo e troca dos sufixos utilizados nos dois casos (-ão por -zão e virce-versa e -inho por -zinho e virce-versa). Dificuldade de compreender os sentidos de palavras no aumentativo e diminutivo quando essas estruturas estabelecem sentidos pejorativos e afetivos.

Referências sobre o assunto:

ARMELIN, Paula Roberta Gabbai. Sobre a interação entre as marcas de diminutivo e aumentativo no português brasileiro. ReVEL edição especial n. 5, 2011. Disponível em: <http://www.revel.inf.br/files/artigos/revel_esp_5_sobre_a_interacao_entre_as_marcas_de_diminutivo.pdf>. Acesso em: 25 nov 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 01 minuto.

Orientações:

  • Projete ou leia o tema da aula para a turma.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

  • Tenha em mente que, inicialmente, essa habilidade apresentada na BNCC implica em compreender os conceitos de aumentativo e diminutivo e do modo como são constituídos lexicalmente na sua forma regular: com as terminações -ão; -inho/-zinho. Tão logo os/as estudantes sistematizem esses conhecimentos, deve ser trabalhada a progressão da habilidade, incluindo outras terminações regulares. Além disso, é importante analisar os usos do diminutivo e do aumentativo de forma contextualizada, considerando que, em textos, essas palavras podem acarretar sentidos depreciativos, pejorativos e afetivos.
  • Considere que durante os questionamentos realizados nesta aula, assim como no cotidiano, pode ocorrer de um/a estudante realizar o acréscimo de -inho/-zinho e -ão/zão em um mesmo contexto morfológico, como é o caso de ‘menininho/meninozinho’ e ‘meninão/meninozão’, por exemplo. Da mesma forma, há a possibilidade de uma mesma palavra aparecer recebendo duas marcas de diminutivo e aumentativo, como são os casos de ‘carrinhozinho’ e ‘amigãozão’, por exemplo. Interfira nesses casos apenas se a palavra formada for agramatical; portanto, evidencie que, em alguns casos, é possível ocorrer essas variações.
  • Organize a sala no formato de meia lua, para facilitar a interação entre os/as estudantes e professor/a e estudantes.
  • Projete ou insira no quadro o primeiro texto que será trabalhado aqui, focado nos diminutivos, esse texto deverá ter em destaque as palavras nesse grau. Sugiro o texto “Peixinho” de Lalau e Laurabeatriz. Para facilitar as leituras das crianças, você pode, se achar necessário, entregar para cada criança uma versão escrita do texto.
  • Inicie a leitura do texto para que os/as estudantes tenham um modelo a seguir e, posteriormente, solicite a ajuda de alguns/mas voluntários/as para seguir com a leitura. Retome, se necessário, a importância de utilizarem bem a entonação adequada. Após terminarem a leitura, faça alguns breves questionamentos para analisar se as crianças conseguiram interpretar alguns pontos do poema, tendo em vista que o foco desta aula não é a interpretação do tema geral do poema, mas sim a análise dos diminutivos e aumentativos presentes nele. Para isso, pergunte: “Onde o peixinho vivia antes? Onde está vivendo agora?”; “Por que o peixinho chorava tanto?”; “De quem o peixinho sentia saudade?”; espera-se que as crianças respondam que o peixinho que antes vivia em uma lagoa, agora está vivendo em um aquário e que essa mudança o deixou triste por ter sido levado para viver longe de seus companheiros sapinhos, irmãozinhos e priminhos.
  • Depois de verificar a interpretação das crianças, faça perguntas relacionadas ao gênero do texto, como, por exemplo: “Alguém poderia me dizer como chamamos um texto com esse formato e citar alguma característica de textos como esse?”, espera-se que as crianças respondam que o texto é um poema e que descobriram isso porque nele há algumas rimas e sua disposição no quadro/projeção difere de outros textos; aproveite o momento para comentar rapidamente sobre a sonoridade presente nas rimas.
  • Depois, focando no conteúdo da aula, pergunte: “Alguém consegue imaginar o porquê de algumas palavras estarem destacadas? O que elas têm em comum?”; Espera-se que as crianças respondam que as palavras destacadas terminam com o acréscimo do sufixo -inho(s) e algumas digam que o -inho está relacionado ao tamanho dos substantivos, ainda que não utilizem essa nomenclatura. Caso os/as estudantes não consigam obter essas conclusões, insira outras palavras no diminutivo no quadro e repita a pergunta. Evidencie que esse será um dos temas da aula de hoje.

Materiais complementares: LALAU; LAURABEATRIZ. Peixinho. In: Bem-te-vi e outras poesias. São Paulo: Cia das letrinhas, 2010.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Na segunda parte da introdução, será trabalhada uma charge focada no grau aumentativo, como sugestão, utilizaremos o texto de Fábio SGRIO, disponível em http://fsgroi65.wixsite.com/ilustrador/charges?lightbox=dataItem-ikzx1iji. Projete ou leve em uma cartolina a charge e solicite a ajuda de duas crianças para ler as falas dos personagens, retomando, se necessário, a importância de utilizarem bem a entonação adequada.
  • Após terminarem a leitura desse texto, faça alguns questionamentos para analisar se as crianças conseguiram interpretá-lo. Como no texto há palavras que podem fugir do cotidiano das crianças, pergunte se há dúvidas sobre os significados das palavras encontradas ali, pergunte, por exemplo, se todos/as sabem o que é uma ‘bocarra’, um ‘homenzarrão’ e um ‘rapagão’ e sane as dúvidas que surgirem. Logo após, pergunte: “O que os personagens estão fazendo?”; “Por que o segundo personagem disse que o primeiro está aumentando tudo?”; “Alguém poderia retirar trechos do texto que expliquem suas respostas?”, espera-se que as crianças respondam que os personagens estão pescando e que um deles está exagerando as informações de sua fala e que para isso, citem a fala do personagem localizado ao lado direito da charge ou digam que um dos personagens utiliza somente palavras no aumentativo (ainda que não utilizem essa nomenclatura).
  • Posteriormente, focando no gênero, pergunte: “Vocês já viram um texto como esse?”; “Alguém sabe o nome dele e alguma característica?”, espera-se que as crianças respondam que já viram textos semelhantes, mas por serem mais familiarizadas com quadrinhos e tirinhas, é possível que elas respondam que o texto está em um desses gêneros; evidencie que apesar de serem bem próximos, o texto é uma charge, pois há apenas 1 quadrinho (caso queira saber mais sobre o assunto, há uma reportagem que aborda brevemente as diferenças entre quadrinhos, tirinhas, cartuns, charges e caricaturas nos materiais complementares), explique também que a charge reflete um dito popular, a “conversa de pescador”, expressão usada quando queremos dizer que alguém está contando um acontecimento de forma exagerada.
  • Depois, focando propriamente no conteúdo que recebe o foco aqui, pergunte: “Há alguma palavra que também aparece no primeiro texto, mas de uma forma diferente? Qual?”; espera-se que as crianças respondam que ‘peixão’ é a palavra que aparece de uma forma diferente. Como o foco desta aula é a formação de aumentativos regulares terminados em -ão, não foque no momento nos irregulares ‘bocarra’, homenzarrão’ e rapagão’. Diga que palavras semelhantes à ‘peixão’ também serão trabalhadas nesta aula.

Materiais complementares:

Saiba a diferença entre quadrinhos, tirinhas, cartum, charge e caricatura. Disponível em: <http://g1.globo.com/pernambuco/educacao/noticia/2016/10/saiba-diferenca-entre-quadrinhos-tirinhas-cartum-charge-e-caricatura.html>. Acesso em: 28 nov 2018.

SGRIO, Fábio. Aumentativo. Disponível em: <http://fsgroi65.wixsite.com/ilustrador/charges>. Acesso: 25 nov. 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 35 minutos.

Orientações:

  • Na etapa de desenvolvimento os/as estudantes, dispostos/as no grande grupo, deverão organizar as palavras dos textos que expressam diminutivo e aumentativo (embora no texto as palavras ‘sapinhos’, ‘irmãozinhos’ e ‘priminhos’ apareçam no plural, aqui trabalharemos com o singular, tendo em vista que, no plural, essas palavras recebem terminações diferentes do foco desta aula).
  • Para correlacionar os diferentes graus que uma palavra pode receber, insira na atividade (no quadro ou projeção) essas palavras no grau normal/comum. Após a organização das palavras em grupos (cada grupo em um círculo) a turma deverá completar as palavras que faltarem. Somente após as justificativas dos/as estudantes para a organização das palavras o/a professor/a trabalhará as questões conceituais.
  • Projete ou insira no quadro as palavras dos textos que receberão foco nesse momento, como no slide apresentado e suas formas no grau normal/comum e explique para as crianças: “Observem que no quadro/projeção há, além das palavras que apareceram no poema e na charge que lemos, as palavras ‘peixe’, ‘sapo’, ‘irmão’ e ‘primo’. Sobre elas, pergunte ao grande grupo: “Há alguma relação entre as palavras que apareceram nos textos que lemos e as novas palavras que inseri aqui?”, espera-se que as crianças digam que as palavras são parecidas, confirme ou corrija as hipóteses levantadas por elas.
  • Antes de propor a organização das palavras nos três grandes círculos, fomente reflexões que auxiliarão as crianças na atividade proposta, fazendo perguntas, como, por exemplo: “Temos quantas palavras no quadro?”; “Essas palavras têm alguma coisa em comum?”; “Quais são as suas diferenças?”, espera-se que as crianças, logo após a contagem das palavras, respondam a esses questionamentos ressaltando os sufixos utilizados, relacionem essas palavras com os tamanhos dos substantivos, etc. Logo depois, saliente: “Agora, darei um tempinho (1 minuto) para vocês pensarem em como poderíamos organizar essas palavras em diferentes grupos.”. Dê um tempo para as crianças refletirem e enquanto isso, desenhe no quadro três círculos de cores diferentes.
Slide Plano Aula

Orientações:

  • Após as reflexões das crianças, pergunte: “Se eu começar a atividade colocando a palavra ‘peixinho’ dentro do círculo vermelho (escreva a palavra dentro do círculo) quais são as outras palavras que eu devo inserir aqui?”, espera-se que as crianças respondam que para ‘combinar’ com a palavra ‘peixinho’, devemos inserir dentro do mesmo círculo as palavras ‘sapinho’, irmãozinho’ e ‘priminho’; escreva as palavras ditas pelas crianças no quadro. Logo após, questione: “Por qual motivo essas palavras devem ser colocadas em um mesmo círculo? O que elas têm em comum?”, espera-se que as crianças digam que essas palavras terminam em -inho/-zinho e que indicam substantivos pequenos (ainda que não utilizem a nomenclatura formal). Caso algum/a estudante tenha organizado as palavras de forma diferente, pergunte os motivos para as suas escolhas, faça as ponderações necessárias e anote as hipóteses ou dúvidas levantadas para serem trabalhadas de forma mais minuciosa.
  • Repita o mesmo para as palavras que deverão ser inseridas no círculo azul, ou seja, as palavras apresentadas no grau normal; aqui é esperado que as crianças digam que esses substantivos estão no tamanho ‘normal’. Repetindo também o procedimento para a palavra que deverá ser inserida no círculo preto, ou seja, a única palavra no grau aumentativo que retiramos do texto para receber maior atenção, é possível que as crianças digam que ‘peixão’ é um peixe grande. Ao terminar de inserir a palavra ‘peixão’ no quadro, pergunte: “Como vocês podem ver, há 4 palavras no círculo vermelho e 4 palavras no círculo azul… Quantas palavras faltam inserir no círculo preto para que todos tenham a mesma quantidade? Alguém poderia me dizer quais palavras são essas?”, espera-se que depois de dizerem que faltam três palavras no círculo preto para que ele fique completo, as crianças digam que devem ser inseridas as palavras ‘sapão’, ‘irmãozão’ e ‘primão’.
  • Pergunte para as crianças: “Alguém sabe o nome que damos para a forma das palavras que estão no círculo vermelho? E para as palavras que estão no círculo preto?”, é provável que a maior parte das crianças ainda não conheça os conceitos de diminutivo e aumentativo, mas caso alguém se manifeste, corrija ou confirme as hipóteses levantadas. Caso nenhuma criança se manifeste dando nomes aos conceitos, nomeie-os você mesmo/a. Por fim, evidencie que as palavras localizadas no círculo azul estão no grau normal/comum.
  • Pergunte para as crianças: “Alguém saberia dizer como e quando utilizamos as palavras no diminutivo e no aumentativo?”, espera-se que as crianças digam que as palavras no diminutivo são usadas quando queremos dizer que algo/alguém é pequeno e que o aumentativo, por outro lado, é utilizado quando queremos dizer que algo/alguém é grande, como ocorre nos textos trabalhados na introdução. Explicite que embora isso ocorra em alguns casos, não é sempre assim e que os diminutivos e aumentativos também aparecem em outros contextos, como verão a seguir.
Slide Plano Aula

Orientações:

  • Insira/projete no quadro duas frases para introduzir as reflexões das crianças sobre os diferentes sentidos que as palavras no diminutivo e no aumentativo podem expressar, como nos exemplos do slide. Leia as frases para as crianças para que elas possam captar os sentidos de forma mais clara e questione: “Na primeira frase, o que significa a palavra ‘amigão’?”, espera-se que as crianças respondam que no exemplo trazido, ‘amigão’ significa dizer que Paulo é um bom amigo ou um grande amigo. Posteriormente, pergunte: “E na segunda frase, porque é utilizada a palavra ‘amiguinho’?”, aqui, pode ser que as crianças respondam que ‘amiguinho’ é usado para dizer que seus amigos são muito queridos.
  • Caso perceba que as crianças não compreenderam que os aumentativos e os diminutivos também podem ser usados para expressar afetividade ou desgosto, aqui estão mais algumas sugestões de frases para trabalhar:
  • Filhinha, vem aqui, por favor!
  • A casinha nova da minha tia é uma gracinha.
  • Aquele garoto é muito mandão.
  • Meu pai é um paizão.
  • Dessa forma, finalize o desenvolvimento da aula deixando claro que dependendo do contexto, palavras no diminutivo ou aumentativo podem ser utilizadas para expressar carinho ou mesmo desgosto. Além disso, diga que na Língua Portuguesa há diminutivos que não terminam em -inho/-zinho e também há aumentativos que não terminam em -ão, mas que isso só será trabalhado em outras etapas. Diga também que para a formação de alguns diminutivos e aumentativos, as palavras ‘originais’ podem sofrer grandes mudanças, como as palavras ‘bocarra’, ‘homenzarrão’ e ‘rapagão’ que apareceram durante a leitura da charge.
Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 04 minutos.

Orientações:

  • Para o fechamento da aula, retome os conteúdos trabalhados, perguntando ao grande grupo: “O que aprendemos hoje?”, espera-se que as crianças digam que o foco da aula foi aprender os diminutivos e os aumentativos. Sobre os sufixos que foram foco desta aula, pergunte: “As palavras no grau aumentativo que vimos hoje terminam com…?”, espera-se que as crianças reconheçam que os aumentativos trabalhados durante a aula têm em comum a marca -ão; sobre os diminutivos, pergunte: “As palavras no grau diminutivo que vimos hoje terminam em…?”, espera-se que as crianças digam que os diminutivos vistos terminam em -inho/-zinho.
  • Durante esse momento, registre as conclusões das crianças em um cartolina para ser exposta na sala e consultada sempre que surgirem dúvidas sobre os temas trabalhados aqui. Solicite também que alguns/mas voluntários/as oralmente, criem frases utilizando alguma das palavras trabalhadas durante a aula, são elas: peixinho, sapinho, irmãozinho, priminho, cafezinho, peixão, sapão, irmãozão, primão e amigão.
  • Pergunte ainda as impressões das crianças sobre a aula e sane dúvidas que percebeu durante o decorrer das atividades.
Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 2º ano :

2º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 2º ano:

2º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF02LP11 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano