15497
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 2º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - Jogo com aumentativos e diminutivos

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 2º ano do Fundamental sobre aumentativos e diminutivos

Plano 03 de 3 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Ingrid Da Silva Ramalho

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a terceira aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é compreender os conceitos de aumentativo e diminutivo e do modo como são construídos lexicalmente, considerando também os sentidos pejorativos e afetivos que o acréscimo dos sufixos pode sugerir.

Materiais necessários: Quadro; giz/pincel; letra de canção para trabalhar aumentativos e diminutivos (Compositores: MARQUES, Joel. XORÓRÓ. Guardiã dos animais in Sábado à noite. Universal Music Brasil, 1992. Letra disponível em: <https://www.vagalume.com.br/sandy-junior/guardia-dos-animais.html>. Acesso em 02 dez 2018.); Áudio da canção (Guardiã dos animais. 2011. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=qCU1NozH8vM>. Acesso em: 04 dez 2018); acesso à internet para passar o áudio da canção e atividade para o desenvolvimento.

Dificuldades antecipadas: Dificuldades de compreender os conceitos de aumentativo e diminutivo e troca dos sufixos utilizados nos dois casos (-ão por -zão e virce-versa e -inho por -zinho e virce-versa). Dificuldade de compreender os sentidos de palavras no aumentativo e diminutivo quando essas estruturas estabelecem sentidos pejorativos e afetivos.

Referências sobre o assunto:

ARMELIN, Paula Roberta Gabbai. Sobre a interação entre as marcas de diminutivo e aumentativo no português brasileiro. ReVEL edição especial n. 5, 2011. Disponível em: <http://www.revel.inf.br/files/artigos/revel_esp_5_sobre_a_interacao_entre_as_marcas_de_diminutivo.pdf>. Acesso em: 25 nov 2018.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 01 minuto

Orientações:

  • Projete ou leia o tema da aula para a turma.
  • Evidencie que na aula proposta aqui, o trabalho com os diferente graus será feito por meio de um jogo, dizendo: “Na aula de hoje trabalharemos os aumentativos e diminutivos por meio de um jogo que será realizado em duplas. Uma dupla desafiará a outra.”.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 12 minutos

Orientações:

  • Para esta aula é necessário que as crianças já tenham sido expostas aos conceitos de diminutivo e aumentativo e já tenham trabalhado alguns diminutivos terminados em -inho/-zinho e alguns aumentativos terminados em -ão, portanto, o foco aqui será apenas revisar esses conhecimentos, sanar eventuais dúvidas e reforçar os conceitos aprendidos previamente.
  • Organize a turma em em duplas para facilitar o trabalho que será realizado na etapa de desenvolvimento (como esta será uma aula em que os/as estudantes já terão tido contato com o tema anteriormente, organize as duplas mesclando alunos/as que já apresentam familiaridade com o conteúdo com alunos/as que sentem dificuldades com os usos de aumentativos e diminutivos).
  • Tenha em mente que inicialmente, essa habilidade apresentada na BNCC implica compreender os conceitos de aumentativo e diminutivo e do modo como são constituídos lexicalmente, em geral, com as terminações -ão/-zão; -inho/-zinho. Tão logo os/as estudantes sistematizem esses conhecimentos, deve ser trabalhada a progressão da habilidade, incluindo outras terminações regulares. Além disso, é importante analisar os usos do diminutivo e do aumentativo de forma contextualizada, considerando que, em textos, essas palavras podem acarretar sentidos depreciativos, pejorativos e afetivos.
  • Considere que durante os questionamentos realizados nesta aula, assim como no cotidiano, pode ocorrer de um/a estudante realizar o acréscimo de -inho/-zinho e -ão/zão em um mesmo contexto morfológico, como é o caso de ‘menininho/meninozinho’ e ‘meninão/meninozão’, por exemplo. Da mesma forma, há a possibilidade de uma mesma palavra aparecer recebendo duas marcas de diminutivo e aumentativo, como são os casos de ‘carrinhozinho’ e ‘amigãozão’, por exemplo. Interfira nesses casos apenas se a palavra formada for agramatical; portanto, evidencie que, em alguns casos, é possível ocorrer essas variações.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Para que as crianças revisem o conteúdo sobre diminutivos e aumentativos (que já devem ter sido trabalhados em algum momento durante aulas anteriores) e comecem a treinar para a dinâmica proposta no desenvolvimento, utilizaremos parte da canção ‘Guardiã dos animais’, cantada pela dupla Sandy & Junior (Compositores: Xororó/Joel Marques, do álbum Sábado à noite, produzido pela Universal Music Brasil, em 1992. Letra disponível em: https://www.vagalume.com.br/sandy-junior/guardia-dos-animais.html. Acesso em 02 de dezembro de 2018. Áudio disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=qCU1NozH8vM. Acesso: 04 de dezembro de 2018).
  • Entregue para as crianças uma folha com as três primeiras estrofes da canção (“Eu sonhei que tinha um dom (...) E eu ganhava como recompensa o seu amor”.) que são cantadas antes do refrão, com as três palavras empregadas no diminutivo ausentes (deixe, no espaço delas, uma “lacuna”); para a palavra ‘animalzinho’ deixe onze espaços correspondentes às letras que compõem a palavra; faça o mesmo para as outras duas, ou seja, para ‘remedinho’ deixe nove espaços e para ‘bichinho’ deixe oito espaços. Comente com as crianças que, no texto que foi entregue, há três palavras que não foram escritas e que eles/as deverão, juntos/as, adivinhar, por meio de um jogo de dicas que o/a professor/a dará, escrevendo-as, depois, nos espaços correspondentes. Comente que esse jogo de adivinha é similar ao jogo da forca, perguntando: “Vocês já jogaram o jogo da forca?”; “Sabem mais ou menos como funciona?”, caso algum/a estudante tenha respondido de forma afirmativa, peça para ele/a explicar como o jogo transcorre e complemente dizendo: “Ao contrário do que usualmente ocorre, no lugar de enforcar o boneco, eu farei um inserindo pouco a pouco suas partes, quando/se vocês errarem as letras para formar a palavra a ser descoberta. A última parte que vou inserir no boneco é uma carinha triste, caso a turma esgote o número limite de jogadas erradas. Isso marcará o fim do jogo com o resultado negativo para vocês.”.
  • Evidencie que a atividade acontecerá no grande grupo, insira no quadro as lacunas da primeira palavra a ser trabalhada (‘animalzinho’) e inicie o jogo. Peça para as crianças olharem bem a letra da música e tentarem buscar no contexto dicas que possam ajudá-las na adivinhação. Recolha letras citadas pelo grande grupo para a descoberta da palavra (aqui é interessante que durante esse momento você escolha letras corretas e incorretas para exemplificar o que as crianças deverão fazer nos dois casos). Diga que, em um primeiro momento, se alguém já souber a palavra oculta ainda não deverá falar, pois para ter certeza é necessário ditar as letras que podemos encontrar nela. À medida em que as crianças forem participando da dinâmica, pense em dicas que possam auxiliá-las (como, por exemplo, ‘palavra no diminutivo’, ‘já vimos palavras com esse final em aulas anteriores’, etc); quando as crianças descobrirem a primeira palavra, peça para que a escreva também em suas folhas de atividade. Repita o mesmo para as outras duas palavras. Você pode, ainda, caso as crianças apresentem dificuldades, elaborar um dica para que eles adivinhem a palavra.
  • Ao terminar a atividade de adivinhação, diga para as crianças: “Agora eu vou mostrar a letra da canção para vocês. Prestem bem atenção, especialmente nas palavras que vocês descobriram.”. Execute o áudio da canção para as crianças e, logo após, inicie a leitura da letra da (agora completa) para que os/as estudantes tenham um modelo a seguir e solicite voluntários/as para darem prosseguimento. Depois, pergunte: “O que vocês acharam da letra dessa canção? Por qual motivo acharam isso?”, espera-se que as crianças tenham gostado da letra que tem como foco o cuidado dos animais, também é provável que os/as estudantes ressaltem que gostaram da letra por esse motivo. Depois de receber as impressões das crianças sobre a canção, dirija a elas algumas perguntas, como, por exemplo: “Qual é o tema principal da música?”; “Qual era o desejo da menina?”; “Alguém poderia mostrar em qual parte do texto se apoiou para tirar essas conclusões?”, espera-se que justificando suas respostas com trechos da canção as crianças digam que a música trata do carinho e cuidado pelos animais, da vontade da menina em atuar nessa área etc.
  • Para que as crianças não limitem suas reflexões aos aspectos lexicais que marcam os aumentativos e diminutivos, questione: “No trecho Eu então ia correndo um remedinho preparar daí a pouco o bichinho não sentia qualquer dor, por quais motivos foram utilizadas as palavras ‘remédio’ e ‘bicho’ no diminutivo?”, espera-se que as crianças evidenciem que ‘remedinho’ recebe o diminutivo para ressaltar que isso seria algo bom para o animal que sofria, expressando uma ideia positiva e que ‘bichinho’ é uma forma carinhosa que mostra o carinho que alguém tem pelos animais.
  • Reforçando os aspectos semânticos dos usos dos aumentativos e diminutivos, pergunte: “E se trocássemos no texto da letra da canção os aumentativos pelos diminutivos, os sentidos seriam os mesmos?”, espera-se que as crianças respondam que não, pois nessa etapa já devem ter sido trabalhados os aspectos semânticos dos aumentativos e diminutivos. Para uma melhor retomada, questione: “Se a frase fosse “Eu então ia correndo um remedião preparar daí a pouco o bichão não sentia qualquer dor” a frase teria o mesmo sentido? ‘Remedião’ tem o mesmo sentido de ‘remedinho’? E bichinho e bichão possuem os mesmos significados?”, é provável que as crianças digam que o aumentativo de remédio pode trazer uma ideia negativa da substância ou que isso estaria relacionado ao tamanho do remédio. Por outro lado, é esperado que as crianças expressem que o aumentativo ‘bichão’ dá a ideia de que o bicho é mau.
  • Corrija ou confirme as hipóteses dos/as estudantes e ressalte que a forma ‘remedião’ não costuma ser vista com frequência na Língua Portuguesa, pois se por um lado, o uso de ‘remedinho’ é realizado para tornar a experiência mais agradável, se usássemos com frequência a forma ‘remedião’, uma pessoa doente jamais utilizaria um remédio tão grande.
  • Recolha a atividade para uma correção mais minuciosa; caso note que algum/a estudante apresentou muita dificuldade na segmentação das palavras, o/a acompanhe de forma mais presente no momento do desenvolvimento.

Materiais complementares:

Compositores: MARQUES, Joel. XORÓRÓ. Guardiã dos animais. In: Sábado à noite. Universal Music Brasil, 1992. Letra disponível em: https://www.vagalume.com.br/sandy-junior/guardia-dos-animais.html. Acesso em 02 de dezembro de 2018.

Guardiã dos animais. 2011. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=qCU1NozH8vM>. Acesso em: 04 dez 2018.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Para o desenvolvimento desta aula, será realizada a mesma dinâmica feita na introdução, isto é, uma espécie de jogo da forca em duplas para que os/as estudantes adivinhem palavras no grau aumentativo ou no grau diminutivo. Em um primeiro momento, os/as estudantes organizados/as em suas duplas, pensarão em palavras no grau aumentativo e no grau diminutivo (2 de cada), dessa forma, as crianças trocarão hipóteses sobre escrita de palavras utilizando os sufixos característicos desses graus (especialmente -inho/-zinho e -ão/-zão). Para que a dupla desafiada não cite letras de forma aleatória, a dupla desafiante dará uma dica de uso dessa palavra, trabalhando também os aspectos semânticos dos usos dessas estruturas em textos.
  • Cada dupla deverá pensar em quatro palavras para desafiar outra dupla. Duas palavras deverão estar no grau aumentativo e duas no grau diminutivo; a dica que uma dupla dará à outra no início de cada partida será relacionada ao uso de aumentativos e diminutivos em um contexto pensado pelos/as próprios/as estudantes criadores/as (se a palavra pensada pela dupla for, por exemplo, ‘gatinho’, a dica pode ser ‘forma carinhosa de chamar um animal’ ou ‘diminutivo de um animal’), dessa forma as crianças exercitarão questões relacionadas aos aspectos semânticos dos aumentativos e diminutivos.
  • Em um segundo momento da atividade, uma dupla desafiará a outra de forma revezada, ou seja, se na primeira rodada a dupla A fica no papel de desafiar a dupla B, na rodada seguinte a dupla B desafiará a dupla A. Ao final da aula, no grande grupo, as crianças compartilharão, oralmente, frases com as palavras descobertas durante as partidas.
  • Evidencie a atividade para as crianças: “Cada dupla elaborará duas palavras no aumentativo e duas palavras no diminutivo para desafiar a outra, em um modelo semelhante ao que fiz com vocês na introdução, ocultando uma palavra que deverá ser descoberta. No primeiro erro da dupla desafiada, a dupla desafiadora deverá desenhar a cabeça de um boneco antes das lacunas; no segundo erro, deverá desenhar uma das pernas do boneco; no terceiro deverá colocar a outra; no quarto deverá desenhar um braço do boneco; no quinto deverá desenhar o outro e por fim, deverá fazer uma carinha triste nele.”. Complete dizendo: “Primeiro eu darei um tempo (10 minutos) para cada dupla pensar em 4 palavras para desafiar outra dupla, duas utilizando o grau aumentativo e duas utilizando o grau diminutivo. Além de pensar na palavra, vocês deverão pensar em como podemos utilizá-la em uma frase, pois essa será a dica para a dupla adversária tentar descobri-la (pedir para as crianças pensarem em contextos onde as palavras propostas serão utilizadas deve auxiliar na criação de uma dica genérica que situe a palavra em um campo semântico específico).”
  • Escreva no quadro as lacunas trazidas no slide e, embaixo, a dica para a adivinhação da palavra. Logo após, dê um exemplo: “Olhem bem para os espaços vazios, em cada um deles, deverá ser inserida uma letra para completar a palavra pensada por mim. Vocês não deverão ‘chutar’ as palavras, mas sim, tentar adivinhá-la a partir da dica que está logo embaixo dos espaços. Se alguém já souber a palavra não deverá falar, pois para ter certeza é necessário ditar as letras que podemos encontrar nela.”.
  • Após a explicação das regras, trabalhe com o exemplo do quadro perguntando: “Alguém, após ler a dica, saberia dizer uma letra para completar a palavra?”, escolha a sugestão de alguma/a estudante e anote a palavra correta na lacuna (em caso de acerto) ou comece a desenhar o boneco (em caso de erro). Assim como fez no momento da introdução, é interessante que durante esse momento você escolha letras corretas e incorretas para exemplificar o que as crianças deverão fazer nos dois casos. Finalize o exemplo do quadro quando algum/a estudante falar que a palavra é ‘amigão’. Se necessário, trabalhe com a turma outros exemplos antes de passar para a realização da atividade.
  • Como no jogo proposto aqui trabalharemos também a segmentação da palavra em letras, foque nisso com as crianças perguntando, por exemplo: “Vamos supor que minha palavra seja sorvetão? Como eu deveria escrever os espaços para vocês adivinharem?”, espera-se que as crianças analisem que para a adivinhação de ‘sorvetão’, seria necessário inserir oito espaços no jogo. Caso não cheguem a essa conclusão, complemente, dizendo que os espaços deverão ser relacionados à quantidade de letras de uma palavra.
  • Entregue para cada dupla uma folha de atividade e dê 10 minutos para que elas possam pensar nas 4 palavras. Durante esse tempo, circule pela sala para acompanhar de perto as produções dos/as estudantes, conferindo inclusive se as lacunas deixadas pelas crianças correspondem ao número de letras das palavras que pensaram.
  • Após todos/as terminarem de criar suas palavras, dê início ao jogo. Durante essa etapa, para acompanhar de perto o trabalho desenvolvido pelas crianças, circule entre as duplas. Não esqueça de relembrar a turma de revezar os papéis das duplas, de modo que cada uma atue nas duas posições.

Materiais complementares: atividade..

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 07 minutos

Orientações:

  • Após a descoberta das palavras e como fechamento da aula, cada dupla deverá expor oralmente uma frase criada utilizando um aumentativo ou um diminutivo trazido pela outra dupla no jogo no espaço destinado na folha de atividades, usando o sentido que foi proposto na dica, ou seja, se uma dupla trouxe para o jogo a palavra ‘jacarezão’ e como dica utilizou ‘nome de um grande animal feroz’, a dupla adivinhadora, se escolher essa palavra para criar a frase, deverá utilizar como contexto o sentido da dica, podendo elaborar algo como, “Vi um filme com um jacarezão e fiquei com medo.”.
  • Após as exposições orais, pergunte para as crianças as impressões que tiveram sobre a aula, com questionamentos, como, por exemplo: “Vocês gostaram da aula de hoje? Do que gostaram? Do que não gostaram?”; “O que acharam mais fácil, descobrir as palavras no aumentativo ou no diminutivo?; “A dica do/a colega ajudou muito ou pouco?”, ouça a turma para recolher as impressões subjetivas das crianças. Embora as respostas sejam pessoais, espera-se que a turma tenha gostado da proposta.
  • Para retomar o aprendizado dos aumentativos e diminutivos, incluindo suas construções lexicais e de seus sentidos de usos em textos, isto é, retomar os aspectos essenciais da habilidade da BNCC focada aqui; faça perguntas ao grande grupo, como, por exemplo: “Como geralmente são formados os aumentativos? Quais elementos podemos acrescentar ao final das palavras?”, espera-se que as crianças resgatem que para a criação de palavras no aumentativo devemos acrescentar -ão/-zão. Formule perguntas parecidas sobre o diminutivo: “Como geralmente são formados os diminutivos? Quais elementos devemos acrescentar ao final das palavras ?”, espera-se que as crianças digam que para a formação dos diminutivos que aprenderam, devemos acrescentar -inho/-zinho.
  • Ressalte ainda que existem aumentativos e diminutivos formados por outros sufixos, mas que isso elas verão posteriormente, em outras aulas. Ainda retomando os usos dessas palavras, pergunte: “Utilizamos aumentativos e diminutivos em textos por quais motivos?”, espera-se que as crianças além de responderem que os usos de aumentativos e diminutivos em frases podem ocorrer para expressar tamanho, ressalte os usos dessas estruturas com intencionalidade afetiva (de forma positiva ou não). Assim, você conseguirá perceber se as crianças desenvolveram as habilidades pretendidas.
  • Recolha as atividades para uma correção mais minuciosa. Como sugestão, você pode recortar os jogos utilizando as linhas que separam um do outro (com as palavras utilizadas pelas crianças, juntamente com suas dicas) e criar um livro de aumentativos e diminutivos da turma.

Materiais complementares: Atividade.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a terceira aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é compreender os conceitos de aumentativo e diminutivo e do modo como são construídos lexicalmente, considerando também os sentidos pejorativos e afetivos que o acréscimo dos sufixos pode sugerir.

Materiais necessários: Quadro; giz/pincel; letra de canção para trabalhar aumentativos e diminutivos (Compositores: MARQUES, Joel. XORÓRÓ. Guardiã dos animais in Sábado à noite. Universal Music Brasil, 1992. Letra disponível em: <https://www.vagalume.com.br/sandy-junior/guardia-dos-animais.html>. Acesso em 02 dez 2018.); Áudio da canção (Guardiã dos animais. 2011. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=qCU1NozH8vM>. Acesso em: 04 dez 2018); acesso à internet para passar o áudio da canção e atividade para o desenvolvimento.

Dificuldades antecipadas: Dificuldades de compreender os conceitos de aumentativo e diminutivo e troca dos sufixos utilizados nos dois casos (-ão por -zão e virce-versa e -inho por -zinho e virce-versa). Dificuldade de compreender os sentidos de palavras no aumentativo e diminutivo quando essas estruturas estabelecem sentidos pejorativos e afetivos.

Referências sobre o assunto:

ARMELIN, Paula Roberta Gabbai. Sobre a interação entre as marcas de diminutivo e aumentativo no português brasileiro. ReVEL edição especial n. 5, 2011. Disponível em: <http://www.revel.inf.br/files/artigos/revel_esp_5_sobre_a_interacao_entre_as_marcas_de_diminutivo.pdf>. Acesso em: 25 nov 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 01 minuto

Orientações:

  • Projete ou leia o tema da aula para a turma.
  • Evidencie que na aula proposta aqui, o trabalho com os diferente graus será feito por meio de um jogo, dizendo: “Na aula de hoje trabalharemos os aumentativos e diminutivos por meio de um jogo que será realizado em duplas. Uma dupla desafiará a outra.”.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 12 minutos

Orientações:

  • Para esta aula é necessário que as crianças já tenham sido expostas aos conceitos de diminutivo e aumentativo e já tenham trabalhado alguns diminutivos terminados em -inho/-zinho e alguns aumentativos terminados em -ão, portanto, o foco aqui será apenas revisar esses conhecimentos, sanar eventuais dúvidas e reforçar os conceitos aprendidos previamente.
  • Organize a turma em em duplas para facilitar o trabalho que será realizado na etapa de desenvolvimento (como esta será uma aula em que os/as estudantes já terão tido contato com o tema anteriormente, organize as duplas mesclando alunos/as que já apresentam familiaridade com o conteúdo com alunos/as que sentem dificuldades com os usos de aumentativos e diminutivos).
  • Tenha em mente que inicialmente, essa habilidade apresentada na BNCC implica compreender os conceitos de aumentativo e diminutivo e do modo como são constituídos lexicalmente, em geral, com as terminações -ão/-zão; -inho/-zinho. Tão logo os/as estudantes sistematizem esses conhecimentos, deve ser trabalhada a progressão da habilidade, incluindo outras terminações regulares. Além disso, é importante analisar os usos do diminutivo e do aumentativo de forma contextualizada, considerando que, em textos, essas palavras podem acarretar sentidos depreciativos, pejorativos e afetivos.
  • Considere que durante os questionamentos realizados nesta aula, assim como no cotidiano, pode ocorrer de um/a estudante realizar o acréscimo de -inho/-zinho e -ão/zão em um mesmo contexto morfológico, como é o caso de ‘menininho/meninozinho’ e ‘meninão/meninozão’, por exemplo. Da mesma forma, há a possibilidade de uma mesma palavra aparecer recebendo duas marcas de diminutivo e aumentativo, como são os casos de ‘carrinhozinho’ e ‘amigãozão’, por exemplo. Interfira nesses casos apenas se a palavra formada for agramatical; portanto, evidencie que, em alguns casos, é possível ocorrer essas variações.
Slide Plano Aula

Orientações:

  • Para que as crianças revisem o conteúdo sobre diminutivos e aumentativos (que já devem ter sido trabalhados em algum momento durante aulas anteriores) e comecem a treinar para a dinâmica proposta no desenvolvimento, utilizaremos parte da canção ‘Guardiã dos animais’, cantada pela dupla Sandy & Junior (Compositores: Xororó/Joel Marques, do álbum Sábado à noite, produzido pela Universal Music Brasil, em 1992. Letra disponível em: https://www.vagalume.com.br/sandy-junior/guardia-dos-animais.html. Acesso em 02 de dezembro de 2018. Áudio disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=qCU1NozH8vM. Acesso: 04 de dezembro de 2018).
  • Entregue para as crianças uma folha com as três primeiras estrofes da canção (“Eu sonhei que tinha um dom (...) E eu ganhava como recompensa o seu amor”.) que são cantadas antes do refrão, com as três palavras empregadas no diminutivo ausentes (deixe, no espaço delas, uma “lacuna”); para a palavra ‘animalzinho’ deixe onze espaços correspondentes às letras que compõem a palavra; faça o mesmo para as outras duas, ou seja, para ‘remedinho’ deixe nove espaços e para ‘bichinho’ deixe oito espaços. Comente com as crianças que, no texto que foi entregue, há três palavras que não foram escritas e que eles/as deverão, juntos/as, adivinhar, por meio de um jogo de dicas que o/a professor/a dará, escrevendo-as, depois, nos espaços correspondentes. Comente que esse jogo de adivinha é similar ao jogo da forca, perguntando: “Vocês já jogaram o jogo da forca?”; “Sabem mais ou menos como funciona?”, caso algum/a estudante tenha respondido de forma afirmativa, peça para ele/a explicar como o jogo transcorre e complemente dizendo: “Ao contrário do que usualmente ocorre, no lugar de enforcar o boneco, eu farei um inserindo pouco a pouco suas partes, quando/se vocês errarem as letras para formar a palavra a ser descoberta. A última parte que vou inserir no boneco é uma carinha triste, caso a turma esgote o número limite de jogadas erradas. Isso marcará o fim do jogo com o resultado negativo para vocês.”.
  • Evidencie que a atividade acontecerá no grande grupo, insira no quadro as lacunas da primeira palavra a ser trabalhada (‘animalzinho’) e inicie o jogo. Peça para as crianças olharem bem a letra da música e tentarem buscar no contexto dicas que possam ajudá-las na adivinhação. Recolha letras citadas pelo grande grupo para a descoberta da palavra (aqui é interessante que durante esse momento você escolha letras corretas e incorretas para exemplificar o que as crianças deverão fazer nos dois casos). Diga que, em um primeiro momento, se alguém já souber a palavra oculta ainda não deverá falar, pois para ter certeza é necessário ditar as letras que podemos encontrar nela. À medida em que as crianças forem participando da dinâmica, pense em dicas que possam auxiliá-las (como, por exemplo, ‘palavra no diminutivo’, ‘já vimos palavras com esse final em aulas anteriores’, etc); quando as crianças descobrirem a primeira palavra, peça para que a escreva também em suas folhas de atividade. Repita o mesmo para as outras duas palavras. Você pode, ainda, caso as crianças apresentem dificuldades, elaborar um dica para que eles adivinhem a palavra.
  • Ao terminar a atividade de adivinhação, diga para as crianças: “Agora eu vou mostrar a letra da canção para vocês. Prestem bem atenção, especialmente nas palavras que vocês descobriram.”. Execute o áudio da canção para as crianças e, logo após, inicie a leitura da letra da (agora completa) para que os/as estudantes tenham um modelo a seguir e solicite voluntários/as para darem prosseguimento. Depois, pergunte: “O que vocês acharam da letra dessa canção? Por qual motivo acharam isso?”, espera-se que as crianças tenham gostado da letra que tem como foco o cuidado dos animais, também é provável que os/as estudantes ressaltem que gostaram da letra por esse motivo. Depois de receber as impressões das crianças sobre a canção, dirija a elas algumas perguntas, como, por exemplo: “Qual é o tema principal da música?”; “Qual era o desejo da menina?”; “Alguém poderia mostrar em qual parte do texto se apoiou para tirar essas conclusões?”, espera-se que justificando suas respostas com trechos da canção as crianças digam que a música trata do carinho e cuidado pelos animais, da vontade da menina em atuar nessa área etc.
  • Para que as crianças não limitem suas reflexões aos aspectos lexicais que marcam os aumentativos e diminutivos, questione: “No trecho Eu então ia correndo um remedinho preparar daí a pouco o bichinho não sentia qualquer dor, por quais motivos foram utilizadas as palavras ‘remédio’ e ‘bicho’ no diminutivo?”, espera-se que as crianças evidenciem que ‘remedinho’ recebe o diminutivo para ressaltar que isso seria algo bom para o animal que sofria, expressando uma ideia positiva e que ‘bichinho’ é uma forma carinhosa que mostra o carinho que alguém tem pelos animais.
  • Reforçando os aspectos semânticos dos usos dos aumentativos e diminutivos, pergunte: “E se trocássemos no texto da letra da canção os aumentativos pelos diminutivos, os sentidos seriam os mesmos?”, espera-se que as crianças respondam que não, pois nessa etapa já devem ter sido trabalhados os aspectos semânticos dos aumentativos e diminutivos. Para uma melhor retomada, questione: “Se a frase fosse “Eu então ia correndo um remedião preparar daí a pouco o bichão não sentia qualquer dor” a frase teria o mesmo sentido? ‘Remedião’ tem o mesmo sentido de ‘remedinho’? E bichinho e bichão possuem os mesmos significados?”, é provável que as crianças digam que o aumentativo de remédio pode trazer uma ideia negativa da substância ou que isso estaria relacionado ao tamanho do remédio. Por outro lado, é esperado que as crianças expressem que o aumentativo ‘bichão’ dá a ideia de que o bicho é mau.
  • Corrija ou confirme as hipóteses dos/as estudantes e ressalte que a forma ‘remedião’ não costuma ser vista com frequência na Língua Portuguesa, pois se por um lado, o uso de ‘remedinho’ é realizado para tornar a experiência mais agradável, se usássemos com frequência a forma ‘remedião’, uma pessoa doente jamais utilizaria um remédio tão grande.
  • Recolha a atividade para uma correção mais minuciosa; caso note que algum/a estudante apresentou muita dificuldade na segmentação das palavras, o/a acompanhe de forma mais presente no momento do desenvolvimento.

Materiais complementares:

Compositores: MARQUES, Joel. XORÓRÓ. Guardiã dos animais. In: Sábado à noite. Universal Music Brasil, 1992. Letra disponível em: https://www.vagalume.com.br/sandy-junior/guardia-dos-animais.html. Acesso em 02 de dezembro de 2018.

Guardiã dos animais. 2011. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=qCU1NozH8vM>. Acesso em: 04 dez 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Para o desenvolvimento desta aula, será realizada a mesma dinâmica feita na introdução, isto é, uma espécie de jogo da forca em duplas para que os/as estudantes adivinhem palavras no grau aumentativo ou no grau diminutivo. Em um primeiro momento, os/as estudantes organizados/as em suas duplas, pensarão em palavras no grau aumentativo e no grau diminutivo (2 de cada), dessa forma, as crianças trocarão hipóteses sobre escrita de palavras utilizando os sufixos característicos desses graus (especialmente -inho/-zinho e -ão/-zão). Para que a dupla desafiada não cite letras de forma aleatória, a dupla desafiante dará uma dica de uso dessa palavra, trabalhando também os aspectos semânticos dos usos dessas estruturas em textos.
  • Cada dupla deverá pensar em quatro palavras para desafiar outra dupla. Duas palavras deverão estar no grau aumentativo e duas no grau diminutivo; a dica que uma dupla dará à outra no início de cada partida será relacionada ao uso de aumentativos e diminutivos em um contexto pensado pelos/as próprios/as estudantes criadores/as (se a palavra pensada pela dupla for, por exemplo, ‘gatinho’, a dica pode ser ‘forma carinhosa de chamar um animal’ ou ‘diminutivo de um animal’), dessa forma as crianças exercitarão questões relacionadas aos aspectos semânticos dos aumentativos e diminutivos.
  • Em um segundo momento da atividade, uma dupla desafiará a outra de forma revezada, ou seja, se na primeira rodada a dupla A fica no papel de desafiar a dupla B, na rodada seguinte a dupla B desafiará a dupla A. Ao final da aula, no grande grupo, as crianças compartilharão, oralmente, frases com as palavras descobertas durante as partidas.
  • Evidencie a atividade para as crianças: “Cada dupla elaborará duas palavras no aumentativo e duas palavras no diminutivo para desafiar a outra, em um modelo semelhante ao que fiz com vocês na introdução, ocultando uma palavra que deverá ser descoberta. No primeiro erro da dupla desafiada, a dupla desafiadora deverá desenhar a cabeça de um boneco antes das lacunas; no segundo erro, deverá desenhar uma das pernas do boneco; no terceiro deverá colocar a outra; no quarto deverá desenhar um braço do boneco; no quinto deverá desenhar o outro e por fim, deverá fazer uma carinha triste nele.”. Complete dizendo: “Primeiro eu darei um tempo (10 minutos) para cada dupla pensar em 4 palavras para desafiar outra dupla, duas utilizando o grau aumentativo e duas utilizando o grau diminutivo. Além de pensar na palavra, vocês deverão pensar em como podemos utilizá-la em uma frase, pois essa será a dica para a dupla adversária tentar descobri-la (pedir para as crianças pensarem em contextos onde as palavras propostas serão utilizadas deve auxiliar na criação de uma dica genérica que situe a palavra em um campo semântico específico).”
  • Escreva no quadro as lacunas trazidas no slide e, embaixo, a dica para a adivinhação da palavra. Logo após, dê um exemplo: “Olhem bem para os espaços vazios, em cada um deles, deverá ser inserida uma letra para completar a palavra pensada por mim. Vocês não deverão ‘chutar’ as palavras, mas sim, tentar adivinhá-la a partir da dica que está logo embaixo dos espaços. Se alguém já souber a palavra não deverá falar, pois para ter certeza é necessário ditar as letras que podemos encontrar nela.”.
  • Após a explicação das regras, trabalhe com o exemplo do quadro perguntando: “Alguém, após ler a dica, saberia dizer uma letra para completar a palavra?”, escolha a sugestão de alguma/a estudante e anote a palavra correta na lacuna (em caso de acerto) ou comece a desenhar o boneco (em caso de erro). Assim como fez no momento da introdução, é interessante que durante esse momento você escolha letras corretas e incorretas para exemplificar o que as crianças deverão fazer nos dois casos. Finalize o exemplo do quadro quando algum/a estudante falar que a palavra é ‘amigão’. Se necessário, trabalhe com a turma outros exemplos antes de passar para a realização da atividade.
  • Como no jogo proposto aqui trabalharemos também a segmentação da palavra em letras, foque nisso com as crianças perguntando, por exemplo: “Vamos supor que minha palavra seja sorvetão? Como eu deveria escrever os espaços para vocês adivinharem?”, espera-se que as crianças analisem que para a adivinhação de ‘sorvetão’, seria necessário inserir oito espaços no jogo. Caso não cheguem a essa conclusão, complemente, dizendo que os espaços deverão ser relacionados à quantidade de letras de uma palavra.
  • Entregue para cada dupla uma folha de atividade e dê 10 minutos para que elas possam pensar nas 4 palavras. Durante esse tempo, circule pela sala para acompanhar de perto as produções dos/as estudantes, conferindo inclusive se as lacunas deixadas pelas crianças correspondem ao número de letras das palavras que pensaram.
  • Após todos/as terminarem de criar suas palavras, dê início ao jogo. Durante essa etapa, para acompanhar de perto o trabalho desenvolvido pelas crianças, circule entre as duplas. Não esqueça de relembrar a turma de revezar os papéis das duplas, de modo que cada uma atue nas duas posições.

Materiais complementares: atividade..

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 07 minutos

Orientações:

  • Após a descoberta das palavras e como fechamento da aula, cada dupla deverá expor oralmente uma frase criada utilizando um aumentativo ou um diminutivo trazido pela outra dupla no jogo no espaço destinado na folha de atividades, usando o sentido que foi proposto na dica, ou seja, se uma dupla trouxe para o jogo a palavra ‘jacarezão’ e como dica utilizou ‘nome de um grande animal feroz’, a dupla adivinhadora, se escolher essa palavra para criar a frase, deverá utilizar como contexto o sentido da dica, podendo elaborar algo como, “Vi um filme com um jacarezão e fiquei com medo.”.
  • Após as exposições orais, pergunte para as crianças as impressões que tiveram sobre a aula, com questionamentos, como, por exemplo: “Vocês gostaram da aula de hoje? Do que gostaram? Do que não gostaram?”; “O que acharam mais fácil, descobrir as palavras no aumentativo ou no diminutivo?; “A dica do/a colega ajudou muito ou pouco?”, ouça a turma para recolher as impressões subjetivas das crianças. Embora as respostas sejam pessoais, espera-se que a turma tenha gostado da proposta.
  • Para retomar o aprendizado dos aumentativos e diminutivos, incluindo suas construções lexicais e de seus sentidos de usos em textos, isto é, retomar os aspectos essenciais da habilidade da BNCC focada aqui; faça perguntas ao grande grupo, como, por exemplo: “Como geralmente são formados os aumentativos? Quais elementos podemos acrescentar ao final das palavras?”, espera-se que as crianças resgatem que para a criação de palavras no aumentativo devemos acrescentar -ão/-zão. Formule perguntas parecidas sobre o diminutivo: “Como geralmente são formados os diminutivos? Quais elementos devemos acrescentar ao final das palavras ?”, espera-se que as crianças digam que para a formação dos diminutivos que aprenderam, devemos acrescentar -inho/-zinho.
  • Ressalte ainda que existem aumentativos e diminutivos formados por outros sufixos, mas que isso elas verão posteriormente, em outras aulas. Ainda retomando os usos dessas palavras, pergunte: “Utilizamos aumentativos e diminutivos em textos por quais motivos?”, espera-se que as crianças além de responderem que os usos de aumentativos e diminutivos em frases podem ocorrer para expressar tamanho, ressalte os usos dessas estruturas com intencionalidade afetiva (de forma positiva ou não). Assim, você conseguirá perceber se as crianças desenvolveram as habilidades pretendidas.
  • Recolha as atividades para uma correção mais minuciosa. Como sugestão, você pode recortar os jogos utilizando as linhas que separam um do outro (com as palavras utilizadas pelas crianças, juntamente com suas dicas) e criar um livro de aumentativos e diminutivos da turma.

Materiais complementares: Atividade.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 2º ano :

2º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 2º ano:

2º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF02LP11 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano