14764
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

Atividade - Transformação da cesta de frutas

Nesta atividade, as crianças irão acompanhar a preparação de uma salada de frutas e observar a transformação dos vegetais in natura nessa receita

Plano 04 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Atividade alinhada à BNCC: • POR: Rozemar Messias Candido dos Santos

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Solicite às famílias que, se possível, enviem uma fruta diferente daquelas que estão disponíveis no cardápio, para realização da atividade. Coloque as frutas higienizadas, mas ainda com casca, dentro da cesta e prepare o espaço de forma confortável, para realização da atividade. É importante uma boa higienização das mãos dos professores e bebês.

Materiais:

Cesta de piquenique, toalha de piquenique, frutas da época (que os bebês possam consumir), talheres, pote grande e potes tipo sobremesa.

Espaços:

Essa atividade poderá ser realizada em sala ou em outro local apropriado, de acordo com a disponibilidade da escola, onde as crianças possam trabalhar a transformação das frutas em salada de frutas. Estenda a toalha grande de piquenique no chão e prepare um espaço confortável em volta dela (use tapetes ou colchonetes). Os pequenos vão se sentar em rodas, de modo que todos possam visualizar e participar das transformações que ocorrerão. Coloque a cesta de piquenique no meio do círculo, já com as frutas dentro e com os talheres próximos, mas não ao alcance deles.

Tempo sugerido:

De 30 a 40 minutos.

Perguntas para guiar suas observações:

1.Como os bebês exploram as propriedades das frutas(odor, cor, sabor, temperatura)?

2. De que forma a atividade de transformação de frutas em salada de frutas permitiu novas descobertas e experimentações, ampliando o repertório sensorial dos bebês?

3. Como a organização da proposta interferiu na forma de interação das crianças e delas com os adultos?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender às necessidades e às diferenças de cada criança ou do grupo. Organize e incentive para que todas as crianças tenham asseguradas as condições de participar. Auxilie quando necessário, garantindo que os bebês estejam em atividade, conforme suas preferências, ritmos e possibilidades. Fique atento aos bebês muito pequenos para auxiliá-los, se necessário, a explorar os objetos, a se locomover e a sentar-se próximo ao grupo de crianças. Garanta espaço seguro para aqueles que sentam, engatinham e caminham.

O que fazer durante?

ilustracao

1

Reúna o grupo de bebês no tapete e explique a proposta. Convide o grupo de bebês para se aproximar da toalha de piquenique. Mostre a cesta de frutas, instigando a curiosidade deles para o que tem dentro dela. Faça comentários como: O que será que tem aqui dentro? Nossa, a cesta está pesada. Estou sentindo um cheiro gostoso. ”

Retire as frutas ainda com casca, uma a uma da cesta, perguntando aos bebês se conhecem a fruta, qual o nome dela e se querem segurar. Nomeie cada fruta e entregue-as nas mãos deles, para que todos possam manipulá-las. Esteja disponível para ajudá-los, interferindo o menos possível, pois esse momento é de livre exploração. Permita que peguem as frutas por um tempo, que sintam o cheiro e a forma delas e que percebam diferenças e semelhanças. Observe atentamente gestos, expressões e iniciativas de interação. Apoie a ação deles, evitando ao máximo dirigir suas pesquisas exploratórias. Registre o resultado dessas investigações por meio de fotos, pequenos vídeos e anotações. Disponibilize uma caixa com brinquedos conhecidos pelas crianças, para que tenham acesso a ela quando desejarem.


2

Após o período de exploração, convide as crianças para que, juntos, vocês descasquem as frutas, uma a uma, iniciando o primeiro processo de transformação. Comece convidando um pequenogrupo de bebêspara descascar as bananas. Se necessário, abra as pontinhas das cascas e entregue-as ao grupo de bebês maiores, para eles continuarem. Depois, descasque as demais frutas e disponibilize as cascas para que todos as manipulem, assim como fizeram com as frutas inteiras. Instigue ainda mais a curiosidade, o interesse e o aprofundamento das explorações e perceba as novas descobertas. Observe o que está acontecendo, destaque as ações das crianças, para que outras possam repeti-las, se assim desejarem. Pique cada fruta e coloque-as em um pote transparente, no centro do círculo, destacando a transformação das frutas sem casca em frutas picadas. Distribua potes com pedaços pequenos de algumas frutas que podem ser novidade para o grupo, a fim de que todos possam experimentá-las se assim desejarem, antes de serem misturadas.

Possíveis ações das crianças: um dos bebês mostra uma casca de fruta para outro, sorrindo e balbuciando. O outro explora o pote com os pedacinhos de algumas frutas e estende a mão em sua direção, pega a casca e lambe fazendo careta. Dessa forma vivenciam sensorialmente o conceito de mudança.

3

Chame o grupo de crianças para fazer a mistura das frutas já picadas. Permita que observem e interajam, descobrindo mais a respeito das propriedades de cada uma, se soltam líquido, qual cor e textura possuem. Esteja junto delas, valide e apoie as iniciativas. Garanta que participem ativamente e possibilite que mexam as frutas com colheres, se desejarem. Faça comentários como: E se nós colocarmos uma fruta junto com a outra, o que será que acontece? Vamos colocar tudo em uma bacia grande, quem quer fazer isso? O que aconteceu quando misturamos? Ficou diferente, bem colorido!Agora vamos colocar nesses potinhos aqui e servir! Que cheirinho gostoso! Quem quer experimentar?

Com o auxílio de alguns bebês, sirva a salada de frutas nos potes e convide todo o grupo para, juntos, experimentarem esse novo visual de tudo misturado, o sabor, a textura, manipulando e conhecendo novas possibilidades. Auxilie o grupo de bebês menores a comer a salada de frutas.


Para finalizar:

Para encerrar a atividade, com dez minutos de antecedência, informe qual será a próxima rotina. Convide os bebês para realizar a higiene das mãos e, juntos, arrumar o local. Valorize e encorajeas iniciativas nesse momento, para que, dentro de suas possibilidades, cada bebê possa guardar os objetos em seus lugares.

Desdobramentos

Faça outras receitas com os bebês, transformando frutas em sucos; leite e amido de milho em mingau; leite e flocos de cereais em papinhas; farinha de trigo, leite e ovos em bolo ou bolachas.

Engajando as famílias

Divulgue no mural da turma (ou em reuniões com as famílias) as fotos e os vídeos registrados durante as atividades, acrescentando suas considerações, elaborando uma documentação pedagógica.

Envie um bilhete às famílias, explicando a proposta e convidando-as para continuar a brincadeira em casa, fazendo outras receitas culinárias com seus bebês. Sugira que, se possível, os familiares enviem fotos e relatos para contribuir com as formas que já fazem na escola e fortalecer ainda mais o vínculo família e escola. A sugestão de bilhete às famílias pode ser acessada aqui.

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS ATIVIDADES:

ATIVIDADES DE Bebês :

MAIS ATIVIDADES DE Educação Infantil :

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI01ET01 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI01EO03 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI01EO06 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Educação Infantil

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano