Atividade 1: Acolhendo as crianças na área externa com segurança

Na volta à escola, proporcione brincadeiras ao ar livre sem esquecer dos protocolos de saúde

POR:
Nairim Bernardo

Crie estações na área externa para receber as crianças no retorno. Ilustração: Nathalia Takeyama/NOVA ESCOLA

Mesmo sem data definida para o retorno, os professores já podem começar a replanejar como será e quais atividades realizarão com a turma na volta. Na Educação Infantil, é preciso garantir que as crianças tenham oportunidades de brincar juntas, um dos direitos de desenvolvimento e aprendizagem previstos na Base Nacional Comum Curricular (BNCC). 

Apresentamos, abaixo, uma adaptação do plano de atividade “Primeiros dias na escola: atividades na área externa”, originalmente pensado para o início do ano em um contexto de ensino presencial, mas agora adaptado para uma eventual volta à escola após o isolamento social.

“A área externa é muito mais rica para investigação e interação entre crianças, objetos e espaços”, ressalta Cristiane Martins, professora de apoio e acompanhamento à inclusão em São Paulo (SP) e autora do plano. “Pensei em uma forma de contemplar as diferentes arquiteturas das unidades, pois há escolas que têm uma área verde muito grande, outra possuem apenas uma quadra ou um parque de areia. Depende do olhar do professor encontrar formas de potencializar o espaço que ele tem disponível.”



Atividade: estações e piquenique na volta à escola

Na hora de receber as crianças, prepare um agradável ambiente na área externa da escola


Indicado para: crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Objetivos e códigos da Base: EI03EO03, EI03CG01 e EI03EO01

Materiais: Na hora de receber as crianças: blocos de montar ou outro brinquedo que tenha em quantidade suficiente para todas. Para a estação de teatro: fantasias, fantoches, pequenos cenários etc. Para a estação da aventura: cordas, motocas, bambolês e obstáculos de percurso. Para a estação de relaxamento: tapete emborrachado, colchonete ou tatame, almofadas, bolinhas, bonecos, música calma. Para a proposta de piquenique: cesto, toalha para o piquenique, lanchinhos, copos e guardanapos de papel. Como opção para a despedida e engajamento com a família, propomos saquinhos com biscoitos feitos na escola ou industrializados e bilhetinhos que acompanharão as guloseimas.

Espaço: escolha um local amplo e aberto da creche, preferencialmente onde a natureza também esteja presente. Organize as diferentes estações pelo espaço.

Tempo sugerido: Em média, 1 hora e 30 minutos, sendo 10 minutos para receber as crianças, 30 minutos para as estações, 20 minutos para a roda de história, 20 minutos para o piquenique e 10 minutos para a despedida.

PASSO A PASSO 

1. Acolha na chegada à escola: Muitas crianças retornarão muito ansiosas ou marcadas por perdas familiares. Ao receber cada uma, diga que está feliz em revê-la e que preparou surpresas muito agradáveis para aquele dia. O acolhimento deve vir não só da figura do professor, mas da estrutura do ambiente. Portanto, quando as crianças chegarem, o espaço já deve estar organizado de forma atrativa. Além disso, informe aos familiares que as crianças podem levar brinquedos ou objetos de apego para se sentirem mais confortáveis.

PONTO DE ATENÇÃO: Ao organizar o espaço, solicite a ajuda de um faxineiro da escola para higienizar o ambiente e os objetos que serão utilizados na atividade.

2. Separe as crianças em grupos: Explique que você preparou o espaço e o dividiu em várias estações. Pergunte o que as crianças conseguem observar e quais ações são possíveis de ser realizadas em cada uma. De acordo com o número de estações e o número de crianças, organize-as em grupos e explique que cada uma terá um tempo determinado para explorar cada estação.

PONTO DE ATENÇÃO: É possível deixar que as crianças explorem as diferentes estações livremente, sem grupo ou tempo determinado. Entretanto, os agrupamentos são uma boa opção caso ainda não seja recomendável aglomerar muitas crianças.  

3. Seja um mediador: O professor tem de observar o modo como as crianças agem e comunicam, verbal e gestualmente, seus medos e intenções. Busque conversar com as crianças e fortalecer os vínculos entre a turma. Para isso, fique atento a crianças que demonstrem apatia, tristeza e dificuldade de se relacionar com o grupo ou que monopolizam o uso de algum brinquedo ou espaço. 

4. Participe da atividade: Enquanto as crianças brincam, ande pelas estações e fotografe alguns momentos com celular ou máquina fotográfica. Caso as crianças convidem ou se mostrem abertas, participe de algumas brincadeiras com elas. Esse é um bom modo de restabelecer os vínculos entre educador e crianças.

5. Leia uma história: Deixe uma caixa em cada estação e peça que cada grupo organize os brinquedos. Convide-os a escolher um espaço confortável para ouvir uma história. Escolha uma história cuja temática gire em torno do conviver em grupo para fortalecer a ideia de criação de vínculos.

6. Organize um piquenique: A proposta dessa atividade é trabalhar com todos os estímulos sensoriais. Mas, por causa da atual situação, realizar um piquenique dependerá de diversos cuidados. Caso opte por realizá-lo, converse com as crianças e oriente-as a não compartilharem alimentos que já levaram à boca (o que é normal para a idade).

7. Inclua os adultos: Caso possível, prepare pequenos pacotes de biscoitos ou doces para que as crianças possam levar para casa e contar para os responsáveis o que fizeram naquele dia na creche enquanto comem juntos.

Esta sugestão de atividade foi adaptada da sequência Acolhimento e Adaptação, com cinco planos de atividade criados por Cristiane Martins Soares, professora-autora do Time de Autores de NOVA ESCOLA. Para conferir a sequência na íntegra, clique aqui.