Blog Tecnologia na Educação

Confira as melhores ferramentas e as novidades sobre o uso das TIC na sala de aula no blog

ScratchDay Brasil: o que é, o que rolou e como ele pode contribuir para a aprendizagem dos alunos

POR:
NOVA ESCOLA

Atividades na EE Padre Jerônimo Lauwen, na Paraíba / Foto: Divulgação Programaê!

Hoje, convidamos a equipe do Programaê! para nos contar sobre um evento global que aconteceu no dia 14 de maio. Trata-se do ScratchDay, criado em 2009 e que incentiva o desenvolvimento de projeto que utilizam o Scratch, site que permite a pessoas de todas as idades aprenderem a programar de tudo, incluindo jogos e animações. Veja só:

“No último sábado, muitas crianças, jovens, pais e professores saíram de casa com um propósito: descobrir se é possível aprender programação e ainda se divertir. A sétima edição do ScratchDay não deixou dúvidas!

Scratchers de diversos níveis puderam participar gratuitamente de uma verdadeira maratona dedicada a colocar a mão na massa para tirar ideias do papel e começar a executá-las celebrando a aprendizagem criativa.

E foi incrível: de casa ou de qualquer lugar do mundo, com ou sem internet (a gente explica mais para frente), reunidos com os amigos ou em eventos organizados por instituições que toparam unir o uso da tecnologia com as diversas disciplinas, muita gente estava fazendo programação ao mesmo tempo. Aliás, se quiser criar um projeto novo no Scratch com ajuda de um tutorial, basta clicar aqui.

Em Belo Horizonte, o Programaê! levou um pouco dessa atmosfera para o Amplifica, um seminário de educadores que foca na capacitação do corpo docente com ferramentas digitais colaborativas, realizado em parceria com a Escola de Formação Gerencial do Sebrae. Na palestra ministrada pelo professor Francisco Isidro Massetto, seus colegas mineiros puderam entender que o #ScratchDay é muito mais que apenas uma data de celebração: é conhecer uma linguagem que pode aproximá-los dos alunos e entender que maneira a programação Scratch pode ser contextualizada dentro de suas práticas.

Como exemplo, o professor Isidro trouxe um projeto criado por ele que promete tornar o ensino do Descobrimento do Brasil muito mais dinâmico. Ele ressaltou: “O aluno que se sente motivado, erra até acertar. Além disso, também há como turbinar o aprendizado da geografia e dos biomas brasileiros ou ensinar piano sem piano.

Você pode alterar e compartilhar este projeto clicando aqui.

Em São Paulo, os Fab Lab Livres (espaços públicos na capital onde as pessoas podem desenvolver seus projetos utilizando ferramentas de fabricação digital) também organizaram oficinas. No laboratório localizado no CEU Heliópolis, as atividades offlines surpreenderam quem esteve por lá e mostraram que mesmo sem internet dá para começar a engatinhar no mundo da programação.

Os registros de outros eventos pelo país só nos convenceram de que começar a programar é uma ótima maneira de exercitar e liberar a criatividade, além do que, criar joguinhos é um jeito incrível de despertar o interesse de crianças e jovens em idade escolar.

Atividades na Faculdade Anhanguera, no Paraná / Foto: Divulgação Programaê!

O Programaê!, que ficou responsável pela divulgação do evento no Brasil, quer impactar milhares de pessoas a começar a criar narrativas e projetos com tecnologia e quer te ajudar, professor, também a começar. Comece agora porque é mais simples do que você imagina! Para entrar em contato com a gente, escreva para o nosso e-mail”. E você, tem interesse por este assunto? Já teve alguma experiência sobre programação?Conte pra gente! Até a semana que vem!

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias