Blog de Leitura

Mergulhe no universo dos livros

Como criar um personagem de ficção

POR:
Anna Rachel Ferreira

Na semana passada falamos sobre como despertar a criatividade. Pois bem, hoje, falaremos da essência do próximo passo: a criação de personagens. “Um romance retrata a busca de vida de um indivíduo. Ainda que essa procura possa mudar, ela é o que o move no tempo e espaço narrados”, explica Noemi Jaffe, autora de Livro dos Começos (38 págs., 23, 90 reais). Por essa razão, é preciso um cuidado especial para trazer à vida essa pessoa ficcional.

O escritor Paulo Nogueira, autor de oito romances, entre eles O Amor é um Lugar Comum (231 págs., 35 reais), explica que todo personagem tem três dimensões: física, social e psicológica. “A primeira fala de sua aparência, a segunda sobre como ele se relaciona com o mundo e a última trata de como ele se sente”, explica. O conjunto dessas qualidades será a mola propulsora da história. Se o personagem criado é depressivo, ele vai reagir de modo distinto a um otimista convicto diante de um problema, por exemplo. Ter clareza sobre quem se está escrevendo ajuda o autor a manter a coerência da obra.

Mas, se você pretende começar a escrever sua própria obra de ficção, não necessariamente precisa já ter tudo isso definido antes dar início ao trabalho. Você pode partir de uma característica mais marcante ou de um tema que o leve a ela. “No meu último livro, eu queria escrever sobre alguém que foge. Então, eu comecei sabendo que minha protagonista se chamava Írisz e estava em fuga”, conta Noemi, do Livro dos Começos. A partir disso, a escritora foi fazendo perguntas: De onde ela é? Do que ela foge? Para onde ela vai? Por que ela vai para esse lugar? Desse modo, ela construiu o ser humano cuja história é contada em Írisz: as orquídeas (224 págs., 39, 90 reais). Uma bióloga húngara que foge de seu país por conta da guerra e vem para São Paulo trabalhar no Jardim Botânico. Aqui, ela se envolve com Martim, diretor da instituição. Mas, desaparece novamente deixando suas anotações sobre as orquídias.

Para quem quiser exercitar a criatividade no desenvolvimento de personagens, Noemi sugere um exercício simples. Responda às seguintes perguntas sobre o ser humano que você deseja criar:

1)      Nome?
2)      Profissão?
3)      Idade?
4)      De onde veio?
5)      Onde mora?
6)      Em que época vive?
7)      Como é a estrutura familiar em que se insere?
8)      Quais são suas três características físicas mais marcantes?
9)      Quais são suas três características psicológicas mais marcantes?
10)   Tem alguma doença? Qual?
11)   Qual é a sua principal ambição?
12)   Tem alguma mania? Qual?
13)   Viveu algum trauma? Qual?

Depois de responder às questões, troque-as com algum colega que tenha feito o mesmo exercício e desenvolva uma pequena narrativa com o personagem que lhe foi dado. É um ótimo jeito de trabalhar a coerência do enredo em relação ao personagem e do próprio personagem em relação às ações dele.

Você já fez algum exercício desse tipo ou propôs algo semelhante para a turma? Conte sua experiência aqui nos comentários.

Até o próximo post!

Anna Rachel

Tags

Guias

Tags

Guias