Quatro razões para fazer da rotina sua aliada

Em 2006, você e a turma vão ganhar mais se seu cotidiano for bem planejado, com metas e horários definidos. O trabalho rende e os alunos aprendem a se organizar melhor

POR:
Carla Soares, NOVA ESCOLA, Roberta Bencini

A professora Márcia Andréa da Silva, de Porto Alegre, dá aulas todas as manhãs, uma tarde e uma noite por semana. Em outras duas tardes, prepara aulas e corrige avaliações e trabalhos. Nos dias restantes, coordena uma turma de alunos do Ensino Superior em um projeto voluntário de música e dança para crianças. As noites são reservadas para leitura e estudo ? não dá para esquecer o aprimoramento profissional. Para muitas pessoas, esse dia-a-dia pode parecer estressante, mas não para Márcia. A professora de História é "dona", literalmente, de seu cotidiano. "Fico muito mais tranqüila quando me organizo e sou capaz de dominar os compromissos. A qualidade do meu trabalho depende dos horários que estabeleci para mim." Ou seja, a rotina é o resultado do seu planejamento.

Mas essa organização da agenda não tem nada a ver com burocracia ou com repetição automática de ações, como na música do Chico Buarque de Holanda ? "Todo dia ela faz tudo sempre igual", lembra? Isso, na verdade, não acontece. Quantas vezes você preparou uma atividade, e a pergunta de um aluno mudou os rumos da discussão e da sua aula? Fatos como esse são muito positivos. "Só improvisa bem quem prevê suas ações", avisa Gisela Wajskop, mestre em educação e diretora do Instituto Singularidades, em São Paulo.

Para quem acredita que a sistematização acaba podando a criatividade do professor, Márcia responde. "É difícil entrar na classe e, na hora, inventar uma boa aula." Ela explica que, quando se senta para planejar o trabalho, surgem idéias sobre as melhores maneiras de ensinar os conteúdos. A organização é que abre para ela condições de criar.

Veja quais são as vantagens de seguir uma rotina escolar.

1. Melhorar o desempenho profissional
O planejamento traz segurança. Quando você estabelece a seqüência de atividades que precisa realizar, organiza não somente uma aula mas o projeto didático de cada assunto. Assim, evita que os conteúdos fiquem fragmentados. Ao mesmo tempo, se livra da ansiedade que sente constantemente ao pensar no dia seguinte. Quem planeja estrutura as próximas aulas com facilidade. "Se o professor tem uma intenção, a rotina serve para nortear a prática. Quando ele não repensa o dia-a-dia, as aulas tendem a se transformar em uma seqüência de atividades sempre iguais e sem significado", explica Maria Maura Barbosa, do Centro de Educação, Estudo e Documentação para a Ação Comunitária (Cedac), em São Paulo.

Para não correr o risco de cair na repetição ? uma das principais causas do desinteresse dos alunos pela aula ?, Márcia avalia diariamente seu desempenho. Ela também estabelece horários específicos para preparar aulas ? sua prioridade ? e corrigir trabalhos.

2. Aumentar a participação da turma nas aulas
O bom profissional é organizado, não é compulsivo e discute os rumos do ensino com os alunos. "Quando você faz um recorte dos conteúdos que vai desenvolver em um dia, uma semana ou um bimestre, dá condições aos alunos de se preparar para cumprir o programa", afirma Gisela Wajskop. Para a consultora, cada professor deve estabelecer a melhor rotina para si. Mas não interessa somente o que você quer que a turma faça. A rotina também educa e vai ser útil para os estudantes por toda a vida. Crianças e jovens aprendem mais e melhor quando sentem que suas necessidades são ouvidas e podem junto com você organizar as tarefas diárias. A professora Márcia, por exemplo, explica toda semana aos alunos do Colégio Leonardo da Vinci, onde leciona, o que vai ser estudado, a importância do assunto para a vida de cada um e quais materiais de apoio vai utilizar. Assim, desperta a curiosidade pelo tema a ser tratado, aciona os conhecimentos prévios e leva todos a se planejar.

3. Sentir-se seguro para lidar com os imprevistos
É preciso ser flexível e estar preparado para lidar com algo inesperado que quebre o que foi planejado. "Que maravilha são os imprevistos", afirma Raquel Volpato Serbino, consultora de educação, em Botucatu (SP).

"A qualidade do ensino depende da inovação e para isso é preciso buscar sempre uma nova rotina. É muito fácil ligar o piloto automático e repetir tudo", diz. A professora Márcia se sente à vontade para mudar o rumo das atividades. Em uma aula sobre a história do antigo mundo hebreu, uma aluna da 5ª série trouxe um documentário sobre o conflito israelo-palestino. "Como a professora sempre usa material diferente, também tive a idéia de levar um vídeo", diz Juliana Horowitz. Márcia não teve dúvida: alterou o cronograma. Os adolescentes ficaram atentos para debater o assunto da atualidade, e a professora satisfeita com os resultados. A segurança que ela adquiriu com a rotina contribui para o envolvimento da turma com o conteúdo.

4. Ter mais tempo para o lazer e a família
Um dos maiores desafios da atualidade é aprender a aproveitar o tempo. Como dar conta de todos os compromissos e ainda ter tempo para si? Uma rotina planejada garante tranqüilidade e qualidade de vida. Márcia incluiu no seu dia-a-dia mais tempo para a família e não abre mão do almoço com o marido, que leciona filosofia. Ela discute com ele as atividades e avalia o que deu certo e o que deve ser reajustado nas próximas aulas. Mas, sábado e domingo, nada de trabalho. Esses dias são de diversão, sem culpa por deixar alguma tarefa por fazer.

Quer saber mais?

Instituto Singularidades, Av. Brig. Faria Lima, 386, 05626-200, São Paulo, SP, tel. (11) 3034-5445

Centro de Educação, Estudo e Documentação para a Ação Comunitária, R. Hermes Fontes, 164, 05418-050, São Paulo, SP, tel. (11) 3097-0573

Colégio Leonardo da Vinci, R. Cabral, 555, 90420-121, Porto Alegre, RS, tel. (51) 3330-2426

Raquel Volpato Serbino, galconsultoria@galconsultoria.com.br

Compartilhe este conteúdo: