Professora de Educação Física vence com exemplo de inclusão

Confira como foi a premiação dos Educadores Nota 10 e conheça a campeã, Fernanda de Paula

POR:
Elisângela Fernandes, Márcia Scapaticio
Projeto de Fernanda sobre modalidades presentes no circo foi desenvolvido com alunos de 4º e 5º anos da EM José Calasanz, em Belo Horizonte. Foto: Marina Piedade
VITÓRIA MINEIRA Projeto de Fernanda sobre modalidades presentes no circo foi desenvolvido com alunos de 4º e 5º anos da EM José Calasanz, em Belo Horizonte

A diversidade marcou a noite e emocionou as mais de 1,2 mil pessoas presentes na Sala São Paulo, na capital paulista, para prestigiar os vencedores da 14ª edição do Prêmio Victor Civita - Educador Nota 10, no dia 17 de outubro. Os ganhadores - uma coordenadora pedagógica e dez professores - representam as cinco regiões brasileiras, as zonas urbana e rural e várias disciplinas. Após muita expectativa, os jurados decidiram o destaque de 2011 e a mineira Fernanda Pedrosa de Paula foi eleita a Educadora do Ano com o projeto Respeitável Público: O Circo na Escola.

"Eu apenas represento uma gama de professores que às vezes não aparece, mas está na sala de aula, realizando inúmeras acrobacias e malabarismos para garantir que seus alunos aprendam", comentou Fernanda, com muita emoção, após receber o prêmio entregue pelo presidente da Fundação Victor Civita (FVC), Roberto Civita (leia na página seguinte os depoimentos de autoridades presentes no evento).

No projeto vencedor, ela focou o trabalho de consciência corporal e inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais (NEEs) na Educação Física. A iniciativa foi desenvolvida com os alunos de 4º e 5º anos da EM José de Calasanz, em Belo Horizonte. "Saímos daqui com o desejo de que o Brasil possa ter milhares de professores nota dez, alunos nota dez, escolas nota dez, livros nota dez e políticas educacionais nota dez", discursou, representando todos os demais laureados da noite.

A festa coroou o trabalho iniciado vários meses antes na FVC com o recebimento das inscrições de 2.828 projetos de professores e gestores enviados de todo o país. O material foi averiguado por 15 selecionadores das várias áreas do conhecimento. E os que passaram por esse crivo inicial enfrentaram mais um rigoroso processo de avaliação, feito pelos jurados Ruy Aguiar, especialista de projetos do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), Maria Malta Campos, pesquisadora da Fundação Carlos Chagas (FCC), Nilson José Machado, professor da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP), Sofia Lerche Vieira, docente da Universidade Federal do Ceará (UFC), Sonia Madi, coordenadora da Olimpíada de Língua Portuguesa, Vera Placco, professora titular da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), e Regina Scarpa, presidente do júri e coordenadora pedagógica da FVC.

Ao lado de Fernanda, completam os Educadores Nota 10: Adriana Rodrigues de Almeida Oliveira, de Ibitiara, BA, e Catia Eliane Nicolachik, de Itapoá, SC, com projetos de Língua Portuguesa, Célia Maria Ribeiro Batista, de Joinville, SC, Edson Thó Rodrigues, de João Pessoa, e Lucimar Borba de Lima, de Ariquemes, RO, em Matemática, Elaine Adriana Rodrigues de Paula, de Catas Altas, MG, em História, Flávia Pereira Lima, de Goiânia, em Ciências, Luís Carlos Batista Rodrigues, de Teresina, em Geografia, Roberto Schkolnick, de São Paulo, em Música, e a gestora Maria Inês Miqueleto Casado, de Ibitinga, SP.

O rigor na seleção e a preocupação com a aprendizagem são vistos pelos especialistas como grandes diferenciais do Prêmio Victor Civita. "Sem dúvida, esse é a maior premiação de Educação da América Latina. Não existe forma melhor para valorizar esse profissional tão essencial à sociedade", constatou Denise Vaillant, professora da Universidade Ort Uruguai e presidente do Observatório Internacional da Profissão Docente, uma das convidadas.

"Se pudéssemos juntar todos os premiados em uma única instituição, teríamos a escola dos sonhos", comentou o jurado Ruy Aguiar, do Unicef. Regina Scarpa, da FVC, completou que a qualidade do conjunto de vencedores esteve particularmente forte na edição de 2011. "É motivo de alegria para todos os envolvidos no processo."

Celebração valoriza a carreira docente

A atriz Denise Fraga, apresentadora da festa, e o cantor João Bosco também fizeram homenagens emocionadas aos mestres brasileiros. Fotos: Marina Piedade
NOITE DE GALA A atriz Denise Fraga, apresentadora da festa, e o cantor João Bosco também fizeram homenagens emocionadas aos mestres brasileiros

A festa promovida pela FVC e patrocinada pelas editoras Ática, Scipione e Saraiva foi apresentada pela atriz Denise Fraga. Durante a noite, ela destacou a ousadia e a criatividade dos educadores. "O prêmio é um espaço de conhecimento e análise para a Educação brasileira", disse. "Os professores são os verdadeiros guerreiros do Brasil."

A plateia acompanhou emocionada a apresentação das iniciativas. Um a um, os educadores receberam os troféus das mãos de Maria do Pilar Lacerda Almeida e Silva (secretária de Educação Básica do Ministério da Educação-MEC), Vera Balhestero (diretora-geral das editoras Ática e Scipione) e José Arnaldo Favaretto (diretor de Sistemas de Ensino da Saraiva).

Antes do anúncio da Educadora do Ano, o público vibrou com as apresentações do grupo de músicos liderado pelo maestro Benjamim Taubkin e de João Bosco. O cantor lembrou sua formação escolar e, para a satisfação de todos, afirmou que se não fosse músico teria seguido a carreira de professor. "Ensinar é um motivo de felicidade e orgulho. Você ajuda a construir a sabedoria do outro."

 Alexandre Alves Schneider, secretário municipal de Educação de São Paulo

"O desafio de melhorar a Educação não é municipal ou estadual, mas de todos. É um desafio da sociedade."
Alexandre Alves Schneider, secretário municipal de Educação de São Paulo

 xxxx

"O Prêmio é uma das celebrações mais importantes do país. Ele enaltece o trabalho de educadores que fazem a diferença nas escolas brasileiras."
Fernando Haddad, ministro da Educação

 

 xxxx

"Para conseguir uma Educação de qualidade, é preciso que o trabalho do professor tenha seu valor reconhecido."


Herman Jacobus Cornelis Voorwald, secretário estadual de Educação de São Paulo

 xxxx

"A Educação está no DNA do Grupo Abril. Queremos conscientizar os milhões de brasileiros de que ela é a chave para o desenvolvimento do país."
Roberto Civita, presidente da FVC

 

Aprendizagem nos bastidores

A rotina dos Educadores Nota 10 em São Paulo não foi só de festa. Ao chegar à capital paulista na véspera do Dia do Professor, seus olhares denunciavam uma mistura de alegria e ansiedade. Ao mesmo tempo que estavam felizes com o reconhecimento, era impossível esconder a apreensão de cada um com a apresentação que seria feita no dia seguinte para os jurados, selecionadores e profissionais da FVC.

No sábado, cada projeto foi esmiuçado, e os professores, sabatinados, oferecendo um novo olhar sobre a diversidade da Educação brasileira. Os ganhadores demonstraram que é possível garantir o direito de aprender a todos os alunos, seja em salas multisseriadas da zona rural, seja em escolas localizadas em grandes centros urbanos. Os resultados emocionaram até mesmo os experientes jurados, que admitiram estar impressionados com a consistência e a segurança dos professores. Ao fim da apresentação, cada um dos selecionadores avaliou individualmente o ganhador da sua área, comentando os pontos positivos dos projetos vencedores e os aspectos que ainda podem melhorar em sua prática.

A troca de experiências marcou todos os envolvidos durante a programação intensa, que começou dias antes do evento e seguiu até o fim da Semana da Educação. "Foram momentos inesquecíveis! Conheci várias realidades, compartilhamos ideias, angústias e felicidades", constata Luís Carlos. A professora Elaine também se surpreendeu com a oportunidade. "É muito bom ver que tem tanta gente boa por aí. Fiquei encantada com os outros projetos", afirmou. "Foi uma iniciativa mais bonita do que a outra. Até deu vontade de ser aluna novamente", complementou Catia.

"Esse prêmio mostrou que estamos no caminho certo, que as práticas que desenvolvemos merecem ter continuidade e ser divulgadas para que possam inspirar outros professores", disse Fernanda pouco antes de começar a cerimônia, ainda sem saber que seria eleita a Educadora do Ano.

Os 11 premiados, vindos das cinco regiões do Brasil, se confraternizam com Roberto Civita (no centro, de óculos), presidente da FVC. Foto: Gustavo Lourenção
SELEÇÃO NOTA DEZ Os 11 premiados, vindos das cinco regiões do Brasil, se confraternizam com Roberto Civita (no centro, de óculos), presidente da FVC
Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias