Paula Peres Jornalista pela Universidade de São Paulo (USP), trabalhou com Educação antes mesmo de entrar na faculdade e foi educadora voluntária do Projeto Redigir por quatro anos. Nasceu no Capão Redondo, periferia de São Paulo, é feminista, pagodeira e tem sempre uma piada na ponta da língua. Gosta do cheiro de escola, café e pipoca.

Você se lembra dos livros que lia quando era criança?

A leitura é o tema principal da newsletter de hoje

POR:
Soraia Yoshida

Tudo bom?

Desculpe a curiosidade, mas ao ler a entrevista da escritora Ana Maria Machado

, uma das autoras infantis mais famosas do país, me chamou a atenção a visão dela sobre o fato de lermos muito pouco no Brasil. A última pesquisa Retratos da Leitura aponta que 44% dos brasileiros não lê. E 30% nunca compraram um livro. A média de obras lidas por pessoa no ano não chega a cinco, só que pouco mais de dois livros são lidos na íntegra.

Na entrevista, Ana Maria Machado comenta que antes “o livro concorria com quintal, subir em árvore, tomar banho de rio, jogar bola”. “Hoje, [concorre] com a tecnologia. Cada coisa tem sua hora. Inclusive o livro”, diz.

Ela lembra que a universalização da Educação é recente no país e chegou em um momento em que novas tecnologias audiovisuais já exerciam uma enorme atração “dando a impressão de que poderíamos relegar a segundo plano a palavra escrita”. E que quando uma criança vê os pais lendo, ela estará muito mais inclinada a se tornar uma leitora. Leia a entrevista completa aqui.

Eu concordo com ela nesse ponto. Minha mãe gostava muito de ler, sempre que tinha a oportunidade ela pegava livros na biblioteca e lia todas as revistas que encontrava pela frente. Por conta disso, tanto eu quanto minha irmã adoramos livros. E o meu sobrinho mais velho lê pelo menos cinco livros no mês.

O “segredo” de criar leitores estaria nesse desejo de ver o mundo por outros olhos que não os nossos. A professora Mara Mansani sintetizou este pensamento muito bem: “Ler não é simplesmente decodificar palavras, é muito mais do que isso! Ler é poder interpretar o mundo, imaginar, e ter autonomia para viver em uma sociedade letrada”. Veja aqui a íntegra desse artigo.

Se você busca indicações de livros para ler com seus alunos, dê uma olhada nestas sugestões de clássicos em quadrinhos. Eu sou uma grande fã de quadrinhos e já presenteei vários adolescentes com obras como “Sandman”, “Watchmen” e “Dois Irmãos” (que aparece nas dicas). As chances de despertar a vontade de ler são muito boas!

Hoje me empolguei, então é melhor para por aqui. Mas antes de sair correndo, uma última dica: não deixe de conferir os planos de aula que cobrem leitura do Infantil e Fundamental.

Boa leitura e até mais



Soraia Yoshida
Editora de Nova Escola e Nova Escola Gestão

Tags

Guias

Tags

Guias