O que é empreendedorismo?

POR:
Paula Peres

 

Entenda o que significa empreender e quais habilidades e conhecimentos são necessários para quem quer ser um empreendedor

Dois jovens engenheiros com uma ideia na cabeça e vontade de agir. Assim teve início a franquia de palestas mexicanas que está fazendo sucesso no Brasil. Aproveite a reportagem de Veja "Entrando numa fria..." (VEJA 2396, 22 de outubro de 2014), que conta a trajetória da dupla, para conversar com seus alunos sobre outra coisa que também está ganhando espaço, principalmente entre os jovens: o empreendedorismo. Os incentivos para que eles criem seus próprios negócios a partir de propostas inovadoras são cada vez mais fortes, e histórias como a dos amigos engenheiros reforçam essa vontade.

 

 Crédito: Shutterstock

Conversamos com Juliana Gazzoti Schneider, gerente de Cultura Empreendedora do Sebrae, e Fernando Krug Dulinski, professor responsável pelo grupo de discussão "Educação Empreendedora" do Gente que Educa, para saber mais informações sobre o tema. Confira as principais perguntas:

1. O que é empreendedorismo?
Empreender é criar algo inovador. Isso pode ser feito com um projeto, na empresa onde você trabalha, no setor público, no terceiro setor, ou em uma iniciativa própria de negócio. Não necessariamente empreender significa abrir seu próprio negócio, mas uma inovação: empreender uma nova ideia que você tem.

2. Por que alguns novos empreendimentos não obtém sucesso?
Ainda persiste no país a percepção de que não é preciso estudar para empreender. Qualquer pessoa que pensar em algo precisa buscar informações para estruturar aquela ideia que teve, para identificar quais são as estratégias que ela deve adotar para atingir o seu objetivo final.

As universidades ainda estão não discutem tanto o empreendedorismo, talvez o fracasso dessas novas iniciativas seja uma consequência disso. Ainda estamos em processo, mas isso não significa que os universitários não queiram empreender o seu próprio projeto. Significa que é necessário mostrar a eles os caminhos para que isso seja feito.

3. Qual a relação entre empreendedorismo e educação financeira?
Para empreender, não basta ter uma boa ideia, mas pensar financeiramente de maneira estruturada. O mesmo vale para o sentido contrário: ao trabalhar a educação financeira, os estudantes lidam com habilidades empreendedoras: criatividade, proatividade, pensamento organizado. Também é importante elaborar um plano de negócios do novo empreendimento, que será um guia, tanto financeiramente quanto de metas a cumprir, para alcançar o objetivo final.

Além dos conteúdos de matemática, como fluxo de caixa, juros, gestão de estoque, estatísticas de vendas, é necessário refletir sobre o que fazer com aqueles números. "Por exemplo: uma empresa jovem conseguiu captar um milhão de reais em lucros. Mas usou todo esse dinheiro para adquirir um escritório na Paulista. Que benefício aquela aquisição trouxe para o negócio? Será que esse dinheiro não poderia ser aplicado de outra maneira?", explica o professor Fernando Krug Dulinski.

4. O que é a educação empreendedora?
A educação empreendedora busca treinar o profissional para o pensamento empreendedor, desenvolver as habilidades comportamentais empreendedoras: gestão focada em solução de problemas, formação de rede de contatos, busca de oportunidades, iniciativa, proatividade, entre outras. A ideia principal é educar para transformar as pessoas, fazer com que elas desenvolvam um olhar mais voltado à resolução de grandes desafios, que não se tornem acomodadas, que não tenham medo de arriscar.

No Sebrae, por exemplo, há programas de educação empreendedora aplicados desde o Ensino Fundamental 1, passando pelo Ensino Médio, até o Ensino Superior. Não necessariamente o jovem sairá do projeto um empreendedor, mas terá desenvolvido algumas habilidades que permitirão que seja, caso queira. A educação empreendedora contribui não apenas para o desenvolvimento do setor econômico, mas também para que o desenvolvimento pessoal e profissional dos alunos.

5. Como os professores podem discutir o empreendedorismo com seus alunos?
Um dos desafios dos professores é ajudar os alunos a se prepararem para um mercado de trabalho que está em constante mudança, com desafios cada vez maiores. Qualquer professor pode inserir na sua matéria a questão do empreendedorismo. O professor de matemática pode abordar questões de plano de negócios, por exemplo. Aulas de português sobre a construção de narrativas criativas para compor uma ideia nova também podem trabalhar o empreendedorismo. Se o professor entender que aquilo faz sentido no processo de ensino e aprendizagem de seus alunos, pode inserir essa discussão em sua matéria.

Para saber mais sobre educação empreendedora e conversar com outros professores sobre o tema, acesse http://www.gentequeeduca.org.br/grupo/educacao-empreendedora e faça parte do grupo de discussão organizado pelo professor Dulinski.

 

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias