Ana Cristina Santos de Paula

Tendo o centenário de nascimento de Carmen Miranda (1909-1955) como mote, a professora de Arte fez a turma de 6º ano do Rio de Janeiro mergulhar na produção musical da cantora

POR:
Ana Rita Martins
Foto: Gilvan Barreto
Prêmio Victor Civita - Educador Nota 10

Para engajar toda a turma de 6º ano na aprendizagem de posições da flauta doce, a professora Ana Cristina Santos de Paula aproveitou a trajetória de Carmem Miranda (1909-1955).

A sequência didática começou com uma pesquisa sobre a vida da cantora e suas principais canções. "A exploração musical se deu pela experimentação do instrumento, como fazem os artistas populares", explica. A prática contemplou a heterogeneidade da classe: enquanto os mais experientes podiam tocar as músicas inteiras, os iniciantes se concentravam nos refrãos.

Para facilitar o processo, Ana Cristina recorreu à linguagem musical mais simples, utilizando partituras só com as sete notas sem explorar as chamadas figuras musicais, que indicam a duração do som. A ideia era que a turma testasse os tempos mais adequados durante as execuções.

Como resultado, os níveis de conhecimento se aproximaram. Todos aprenderam as principais posições da flauta doce - e mergulharam na obra de uma das intérpretes mais representativas do Brasil.


Ana Cristina Santos de Paula

Colégio Pedro II, Rio de Janeiro, RJ
Disciplina Arte
Conteúdos Flauta doce e ampliação de repertório musical
Ano

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias