14255
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

Atividade - Brincadeiras com o vento

Nesta atividade, as crianças irão observar como diferentes materiais leves se comportam na presença de vento.

Plano 05 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Atividade alinhada à BNCC: • POR: Leiry Kelly Silva Oliveira

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Esta proposta possibilita às crianças experienciar a ação do vento em diferentes tipos de materiais, que podem ser coletados junto à comunidade escolar em uma ação organizada com as crianças. Para isso, é sugerido que você acorde com elas previamente quais materiais utilizarão na atividade, partindo das hipóteses sobre quais deles serão movidos pelo vento, e como coletá-los. Também é necessário que você acompanhe as condições meteorológicas para escolher o dia da brincadeira, que requer um dia com vento favorável. Realize esse acompanhamento sozinho, mas engaje as crianças nessa investigação, construindo uma biruta e monitorando as condições do vento junto com elas.

Espaços:

Para a realização desta proposta, é necessário um espaço ao ar livre. É fundamental que tenha um tamanho suficiente para movimentação das crianças, considerando o número de membros do seu grupo e a organização dos materiais. Preveja também um espaço para realização da roda de conversa, a ser realizada no início e no fim da atividade. Atente-se para a organização dos materiais, dispondo-os de uma forma convidativa e acolhedora para a exploração das crianças.

Materiais:

Serão necessários diferentes materiais leves, acordados previamente com as crianças e organizados no espaço por você. Algumas sugestões para essa organização são jornais e/ou tiras de papel crepom pendurados em varais na altura das crianças, cortinas de canudinhos presas a uma árvore ou a um outro suporte que permita que as crianças se movimentem entre os canudinhos pendurados, sacolas plásticas amarradas em fitas e balões cheios, presos por um barbante, para a manipulação das crianças, lenços e folhas (também para a livre manipulação das crianças), fitas presas a palitos para movimentação no ar, um espaço com pincéis pendurados em árvores, com tintas e um papel embaixo.

Tempo sugerido:

Aproximadamente uma hora.

Perguntas para guiar suas observações:

1. Quais as estratégias usadas pelas crianças para experimentar os materiais ao vento? Elas perceberam ou descreveram movimentos gerados pela ação do vento ou pela ação de suas próprias manipulações? Experimentaram diferentes materiais?

2. De que forma as crianças reagiram ao movimento dos diversos materiais? Elas expressaram surpresa? Ficaram empolgadas com as descobertas? Experimentaram diversas possibilidades, acompanhando e buscando compreender a relação entre ação-reação dos objetos com o vento?

3. Como as crianças interagiram durante a brincadeira? Utilizaram juntas um mesmo material? Ajudaram umas às outras? Dividiram descobertas com os colegas?


<inicio-h1>

Para incluir todos:

<fim-h1>

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender às necessidades e às diferenças de cada uma das crianças ou grupos. Se assegure de que o terreno para realização da proposta é adequado para a movimentação livre e segura delas. Atente-se quanto a proposição de estratégias para a qualidade das interações, incentivando a colaboração entre as crianças.

O que fazer durante?

ilustracao

1

Convide as crianças para se acomodarem em uma grande roda no espaço ao ar livre onde será realizada a proposta e compartilhe o objetivo dela. Determine junto com elas a duração da atividade, a organização dos materiais ao fim da brincadeira e a volta para a grande roda. Então, compartilhe os objetos selecionados e convide-as a brincar e experimentar as “reações” desses materiais em contato com o vento. Traga algumas perguntas disparadoras sobre o que será que acontece quando colocamos um desses objetos em contato com o vento, instigando a curiosidade das crianças.

rof> Possíveis falas do professor neste momento: Crianças,vocês estão sentindo como o vento está forte hoje? Para aproveitarmos a força do vento, hoje eu trouxe diversos materiais para brincarmos e explorarmos junto com ele. O que será que vai acontecer com as sacolas com as fitas coloridas quando forem brincar com o vento? E com os balões? Vamos descobrir todos juntos o que o vento vai fazer! E lembrem-se, podemos explorar todos os materiais e trocar de objeto sempre que quisermos. Quando estiver faltando dez minutos para terminar a brincadeira, vou avisar para vocês que é hora de organizarmos os materiais. Depois de organizarmos tudo, voltaremos para a grande roda na qual compartilharemos descobertas.


2

Convide as crianças para começar a brincadeira. Nos primeiros dez minutos, circule no espaço, observando a interação delas com os materiais e como se expressam nessas explorações iniciais.


3

Escolha um agrupamento de crianças para observar com mais atenção. Observe como elas estão manipulando os materiais e como se expressam diante das descobertas: estão correndo ou se movimentando rapidamente com o material? Estão utilizando mais de um material? O que estão descobrindo e como estão se surpreendendo? Que ideias, hipóteses formulam? Estão explorando as mudanças nos movimentos, geradas por diferentes direções do vento e por diferentes movimentos corporais? Por meio das interações com os materiais e com os colegas, você poderá identificar uma situação para colaborar e dialogar com elas, entrando na brincadeira e apoiando as crianças com a intenção de que sofistiquem suas hipóteses, pensem em formulações ainda não consideradas. Atente-se para a importância dos registros fotográfico e escrito da proposta, a fim de documentar as explorações e descobertas das crianças ao manipularem os materiais, além de registrar suas interações sociais durante a brincadeira. Para isso, observe diálogos, hipóteses formuladas, ajustes, surpresas, sorrisos olhares, entre outras expressões e explorações das crianças.

Possíveis ações das crianças: Algumas crianças se divertiam com o movimento balões soprados pelo vento, mas, de repente, o vento cessa e os balões caem no chão. Elas tentam colocá-los no ar de novo e demonstram decepção pois o vento, agora não tão forte, não é capaz de movimentar os balões como antes. Percebendo isso, se aproxime e estimule as crianças a tentar movimentar o balão no ar, utilizando o movimento do próprio corpo. Diga: Como será que poderíamos fazer o balão voar novamente? Será que tem alguma outra criança fazendo algo para os materiais voarem que não precise do vento? Será que podemos tentar isso? E se tentássemos andar mais rápido ou correr?


4

Quando estiver chegando ao final da proposta, comunique às crianças que faltam dez minutos para o fim da brincadeira e que em cinco minutos todos começarão a organizar os materiais e voltarão à grande roda.


Para finalizar:

Proponha que as crianças, já sentadas na grande roda, compartilhem explorações e descobertas. Você pode se apoiar em questionamentos que as levem a dizer, por exemplo, quais materiais utilizaram; como o material se movimentou em contato com o vento; qual ação elas fizeram para ajudar o material a se movimentar, entre outras, com foco na relação estabelecida na experiência.

Desdobramentos

Após a grande roda ou no dia seguinte, a depender do fluxo do grupo, as crianças poderão ser convidadas a fazer uma pintura na qual elas assumam o papel do vento. Fixe um papel de tamanho grande na parede, como craft ou cartolina, coloque uma gravação do som do vento para tocar e peça que as crianças se imaginem como o vento e expressem qual movimento fariam para pintar uma parede. Vivências como essas permitem às crianças construir formas de dar significados a diferentes materiais, expressando-se por múltiplas linguagens. Por isso, é fundamental que ela seja oferecida em outros momentos para o grupo.

Engajando as famílias

Convide as famílias para contribuir com os materiais para a brincadeira e envie instruções a elas a respeito de como confeccionar um catavento, uma biruta ou uma pipa em casa. Assim você incentivará os familiares a continuar a explorar as brincadeiras com o vento com as crianças. Ao fim das vivências, escolha alguns dos registros fotográficos e algumas descrições das descobertas das crianças para enviar aos pais, em forma de bilhete ou integrado ao portfólio das crianças.


Sobre o plano select-down

Compartilhe este conteúdo:

facebook-color pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS ATIVIDADES:

ATIVIDADES DE Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses) :

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

MAIS ATIVIDADES DE Educação Infantil :

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI03EF01 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI03CG02 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI03ET02 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Educação Infantil

Educação Infantil Bebês Crianças bem pequenas Crianças pequenas

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Educação Infantil Matemática Língua Portuguesa Ciências História Geografia Inglês
Baixar plano