Futebol: coisa séria ou diversão?

POR:
novaescola

Objetivo(s) 

  • Analisar o futebol por uma perspectiva cultural
  • Resgatar a prática lúdica da modalidade 

Conteúdo(s) 

  • História do futebol brasileiro
  • Aspectos lúdicos do jogo
  • Espetacularização e profissionalização do esporte
     

Ano(s) 

1º, 2º, 3º, 4º, 5º

Material necessário 

  • Filme "Boleiros - Era uma vez o futebol"
  • Entrevista "Sou um vendedor de emoções" - Revista Veja, edição de 23 de julho de 2014.
     

Desenvolvimento 

1ª etapa 

Inicie a aula colhendo algumas opiniões da turma sobre futebol. Os alunos consideram o futebol um esporte sério ou apenas um jogo divertido? Há diferenças entre o futebol que se joga na escola e aquele que os craques disputam nos grandes campeonatos? Quais as diferenças entre um e outro tipo? Você pode iniciar a atividade abordando o aspecto "sério" do esporte.
Leia com os alunos a entrevista "Sou um vendedor de emoções", com Galvão Bueno, da edição de 23 de julho de 2014 da revista Veja. Destaque com eles o trecho a seguir:

"Agora virou moda dizer que o futebol brasileiro precisa mudar. Quais as mudanças necessárias, na sua opinião?

Galvão Bueno: No que diz respeito à seleção, acho que deve existir um gestor, um sujeito com experiência e conhecimento do futebol internacional, que saiba como se trabalha na França, na Itália, na Espanha, no Brasil. É alguém para se preocupar menos com o dia a dia e mais com os caminhos a ser seguidos. Na minha opinião, ninguém está mais bem preparado neste momento para assumir essa tarefa do que o (ex-jogador) Leonardo. É um sujeito que fala cinco idiomas, foi campeão na França e na Itália e tem formação de técnico e gestor."

No trecho, identifique com a turma os aspectos ligados à profissionalização do esporte: gestão (administração), vivência internacional, conhecimento das diferentes formas de trabalho com o esporte etc. Mostre que essas são especificidades de do chamado futebol profissional - que movimenta milhões e emprega pessoas com vários tipos de competência. Dê o gancho para a próxima etapa perguntando à turma: todo tipo de futebol é assim? E o esporte foi sempre tratado desse jeito? Encaminhe a reflexão da turma para demonstrar que no esporte, atualmente, uma valorização demasiada do profissionalismo, enquanto o prazer e a diversão ficam em segundo plano.

2ª etapa 

Hora de apresentar à turma o filme "Boleiros - Era uma Vez o Futebol". Em um bar, ex-jogadores de futebol se encontram para relembrar histórias do tempo em que ainda atuavam como profissionais. Entre episódios tristes, engraçados e reflexivos, eles traçam um panorama do esporte mais popular do Brasil sob o olhar ingênuo do passado. "O grande barato de Boleiros - Era uma Vez o Futebol... é valorizar o futebol na nossa cultura", afirma Fábio Luiz D'Angelo, coordenador pedagógico do Instituto Esporte & Educação, em São Paulo.

Uma cena marcante do filme está no episódio contado por um dos ex-jogadores sobre um menino pobre que ganha a chance de treinar com ele em uma escolinha, onde era treinador. Enquanto os outros garotos aprendiam driblando cones, ele já sabia todos os passes (30m00s a 39m35s). Esse episódio é contado por um ex-jogador do São Paulo Futebol Clube e chama a atenção justamente por trazer uma criança como protagonista.

Exiba o trecho do filme destacado e, em seguida, organize um debate com os alunos sobre como se aprende a jogar futebol hoje e como era antigamente. Comente que o futebol não se aprende só com táticas e treinos técnicos, mas também entre amigos.

3ª etapa 

No trabalho em quadra, aproveite para mostrar um outro lado do esporte, mais lúdico e . Apresente brincadeiras tradicionais com a bola, como bobinho, artilheiro e caixote. Estimule o prazer de jogar apenas pela atividade física.

Avaliação 

Incentive a troca de experiências entre os alunos sobre as brincadeiras que eles conhecem que envolvem o futebol. Por meio de uma roda de conversa e pelo envolvimento com os jogos em quadra, verifique se ampliaram seu universo futebolístico, com o aprendizado de diferentes brincadeiras com a bola.

Créditos: Fábio Luiz D'Angelo Formação: Coordenador pedagógico do Instituto Esporte & Educação, em São Paulo

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias