ANÚNCIO
Você sabia que é possível salvar matérias para ler mais tarde? Use o botão Ler mais tarde

Como funciona a comunicação por rádio?

Comunicação

por:
EK
Eliza Kobayashi
Julho de 2009

 

Crédito: FABIO MANGABEIRA
As transimissões de sons pelo aparelho são feitas por ondas de radiofrequência.

As primeiras transmissões de voz por ondas de rádio surgiram no final do século 19 e, desde então, elas passaram a ser desenvolvidas e usadas das mais diversas formas. Hoje, além das ligações feitas entre centrais telefônicas, a comunicação por rádio é utilizada em telefones celulares, internet sem fio, televisão digital, GPS e até nas comunicações por satélite. Para se realizar essas transmissões, é preciso dispor de uma estrutura que depende muito do tipo de comunicação que se quer realizar. "Entretanto, a estrutura básica é sempre a mesma. São necessários um transdutor, um modulador, um amplificador e uma antena", afirma José Roberto Castilho Piqueira, professor titular do Departamento de Engenharia de Telecomunicações e Controle da Esola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP). Todo esse aparato possibilita converter os sinais que contêm a informação em elétricos que, por sua vez, modulam outros sinais com faixas de frequência das ondas de rádio. "Essas ondas são campos elétricos e magnéticos que se propagam no espaço e são detectadas por antenas nos locais de recepção", explica o professor, que também lista os equipamentos necessários nesta etapa: uma antena, um amplificador de recepção, um filtro, um demodulador e um transdutor.  

Existem duas formas principais de transmissão: a radiodifusão e a radiocomunicação. Apesar de funcionarem da mesma maneira, ou seja, por meio de ondas de rádio, a diferença está nas vias de comunicação. "A radiodifusão é a propagação de ondas para um grande número de receptores, sem que haja diálogo. Já na radiocomunicação, há comunicação em ambos os sentidos, isto é, cada equipamento pode transmitir e receber informação", esclarece Piqueira. Através desses sistemas, as pessoas podem enviar ou receber mensagens rapidamente e de qualquer ponto do planeta - ou até mesmo de fora dele, dependendo da sua frequência. As imagens feitas do homem na Lua, por exemplo, foram transmitidas através de ondas de rádio. "A principal vantagem desse tipo de comunicação é a de que ela não precisa de fios e cabos para enviar sinais à distância", destaca o professor. Apesar disso, elas também apresentam seu ponto fraco: a vulnerabilidade às mudanças de condições atmosféricas. "Chuvas, nuvens e descargas elétricas podem provocar interferências", diz o professor.

 
ANÚNCIO
LEIA MAIS