19237
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Educação Empreendedora > 1º ano > Unidade

Plano de aula - Diagnóstico do espaço escolar

Plano de aula de Educação Empreendedora para Ensino Fundamental 1 sobre Identificar situações incômodas no entorno de onde moram e na escola; Levantar hipóteses acerca da problemática observada; Organizar informações diagnosticadas no espaço escolar; Est

Plano 01 de 4 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Eliane de Siqueira

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre o plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Resumo da sequência: a sequência “Escambo de ideias simples e poderosas” objetiva fazer o diagnóstico de situações presentes no contexto dos alunos, incluindo a participação da família e um olhar crítico sobre diversos aspectos presentes na escola. A partir do diagnóstico, coletivamente, devem escolher uma situação que atenda às necessidades do grupo e, a partir dela, elaborar propostas para mudança. Cada plano (essa sequência propõe 4 planos com previsão de duas aulas cada - 100 minutos cada) contemplará uma etapa desse desenvolvimento para que, no final do quarto plano, as ações possam ser efetivadas no dia a dia dos estudantes.

Sobre esse plano: essa proposta faz parte de uma sequência de 4 planos de aulas que têm como ideia central possibilitar a investigação, reflexão e escolhas, tendo como ponto de partida a análise crítica da realidade na qual estudantes e escolas estão inseridos. Ele está previsto para ser desenvolvido em uma aula de 100 minutos, a partir de uma atividade prévia em que o professor entregará para cada criança um roteiro de pesquisa para ser realizado juntamente com as famílias. Com ele, as crianças analisarão diferentes espaços do lugar onde moram. A ideia é que, primeiramente, realizem o diagnóstico de diversas situações presentes no contexto onde estão inseridas para que, depois, possam ampliar essas reflexões para outros espaços como o próprio ambiente escolar. Na segunda etapa, realizada em grupo, devem observar a escola, conversar com funcionários e, com isso, diagnosticar situações diversas.

Esse movimento inicial serve como disparador para as próximas aulas, quando serão feitas escolhas, discussões, argumentações e elaboração de propostas serão planejadas. A partir do diagnóstico realizado com as famílias e investigação em grupo do espaço escolar, a turma deve completar o preenchimento da tabela, juntamente com você, e estabelecer critérios para o agrupamento das informações, possibilitando, ao final da sequência, que as situações mais emergenciais e que causam mais incômodo sejam escolhidas coletivamente.

A sequência inclui as habilidades EF35LP15, EF05HI04, EF04GE03, EF05GE11 e EF05GE12, presentes na BNCC. Como as habilidades devem ser desenvolvidas ao longo de todo o ano, você observará que elas não serão contempladas na totalidade aqui.

Como competências gerais temos:

7 - Argumentação - Argumentar com base em fatos, dados e informações confiáveis, para formular, negociar e defender ideias, pontos de vista e decisões comuns que respeitem e promovam os direitos humanos, a consciência socioambiental e o consumo responsável em âmbito local, regional e global, com posicionamento ético em relação ao cuidado de si mesmo, dos outros e do planeta.

9 - Empatia e cooperação - Exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação, fazendo-se respeitar e promovendo o respeito ao outro e aos direitos humanos, com acolhimento e valorização da diversidade de indivíduos e de grupos sociais, seus saberes, identidades, culturas e potencialidades, sem preconceitos de qualquer natureza.

10 - Responsabilidade e cidadania - Agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, tomando decisões com base em princípios éticos, democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários.

É importante lembrar que o material se trata de uma sugestão para o desenvolvimento das competências e habilidades relacionadas às áreas temáticas, e que adaptações podem ser realizadas ao longo das aulas para potencializar outras aprendizagens e adequar-se ao contexto escolar. O protagonismo dos alunos deve ser sempre incentivado e a intencionalidade docente nas intervenções e proposições é essencial.

Como dito anteriormente, essa proposta vai gerar um diagnóstico da escola e, para isso, os alunos devem dialogar com funcionários, gestores, outros alunos e demais pessoas que estiverem no espaço escolar para coleta de informações. É importante que uma conversa prévia seja feita com essas pessoas, explicando o teor da atividade e a abordagem que os alunos farão na etapa de diagnóstico.

Organização das aulas: a interdisciplinaridade está presente em toda ação, tendo em vista o objetivo de fazer com que as práticas culminem com a elaboração de um projeto institucional. Dialogue com os alunos nas etapas que antecedem essa aula, fale sobre a importância da participação das famílias e dos relatos que serão trazidos para discussão na escola. Além disso, a coleta de dados, pesquisa ou diagnóstico, como ponto de investigação deve possibilitar a compreensão sobre a percepção que cada um tem de diversas situações e que o trabalho coletivo, sendo desenvolvido a partir de dados reais, favorece as intervenções em prol do bem comum. Nessas discussões, sua mediação deve mostrar aos alunos que existem muitas ações presentes no cotidiano das pessoas que não causam nenhum incômodo para quem as realiza, mas pode prejudicar muito outras pessoas. Por isso, a comparação entre as informações coletadas será realizada nas aulas. Dialogue sobre a importância da escuta, do diálogo e do respeito, tendo em vista que nem todos os problemas investigados e registrados pelos grupos poderão ser contemplados. Reflita com os alunos sobre a necessidade de escolhas e de priorizar algumas situações a partir do contexto e das decisões coletivas. As observações registradas pela turma nesse plano serão retomadas em outros momentos da sequência, e dessa forma, distribua ou monte no próprio caderno dos alunos uma tabela conforme modelo disponível nos materiais complementares. Isso favorece a retomada das ideias discutidas em outras etapas. Esse mesmo processo deve ser feito por você, preenchendo a tabela de referência para acompanhamento das discussões.

Ação prévia: como ação que antecede a sequência proposta, é importante que os alunos realizem uma pesquisa com o objetivo de levantar dados sobre as diversas situações presentes no entorno do local onde vivem, do trajeto da escola para casa e em outros espaços que causem algum tipo de incômodo. A participação da família é essencial nesse momento para que as crianças percebam que nem sempre as situações afetam a vida das pessoas e são percebidas da mesma forma. Essa relação de coletividade é muito rica e deve estar presente em diversos momentos escolares e não escolares. Nos materiais complementares, você encontra uma sugestão de roteiro que pode ser usado para esta coleta de informações.

Atenção, professores: essa sugestão deve ser adaptada de acordo com as necessidades e o contexto em que a escola está inserida. Se na região há rios, pequenos bosques, parques e outros espaços estiverem presentes, considere essas informações nessa etapa de diagnóstico. Lembre-se de registrar todas as etapas e atividades desenvolvidas ao longo dos planos, pois as mesmas serão usadas como culminância do projeto sugerido.

Alinhamento da sequência com a Educação Empreendedora: a sequência coloca em evidência a observação do local de vivência e espaço escolar onde convivem com outras pessoas. Desperta a percepção para os aspectos da coletividade, necessidade de escolhas a partir da percepção de todo grupo, planejamento, criticidade, além de reconhecer que muitas das situações incômodas são causadas pelos próprios alunos. Essa reflexão sobre problemas e possíveis mudanças, protagonismo e oportunidade de atuarem como solucionadores dos problemas contextualizados em situações reais, fortalece o desenvolvimento das habilidades propostas para essa temática. Vivenciar todas as etapas de desenvolvimento de um projeto desde a identificação do tema a ser trabalhado, o planejamento de como será realizado, fazer a ideia sair do papel, ou seja, executá-lo e avaliar tudo o que foi construído é um aprendizado totalmente integrado ao que se deseja com a educação empreendedora. Empatia, escuta e respeito serão evidenciados tendo em vista que as escolhas feitas pelos estudantes deverão levar em consideração as necessidades coletivas e não aspectos individuais. Fazer com que percebam que, embora os apontamentos de cada grupo sejam importantes, mas nem todos poderão ser resolvidos de uma só vez, favorece a construção de habilidades úteis para essa temática que refletem situações e desafios presentes na vida de todas as pessoas. Lidar com as emoções e frustrações também podem ser aprendizagens significativas construídas nesta prática.

Materiais necessários:

  • Tabela anexo 1 preenchida com a família (sugestão nos materiais complementares).
  • Roteiro de observação para coleta de dados na escola (sugestão disponível nos materiais complementares).
  • Tabela para acompanhamento disponível nos materiais complementares.
  • Lápis de cor.

Para você saber mais:

Para conhecer um pouco mais sobre a coleta de dados, pesquisa e investigação, para orientar as crianças neste processo, que pode ser novidade para muitas, sugerimos a leitura do material intitulado “Sobre o Ensino do Método Científico”. Nele, essas e outras características importantes que objetivamos desenvolver são detalhadas e pode contribuir também com sua formação.

Sobre o Ensino do Método Científico. Fonte. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/descarga/articulo/5165678.pdf . Acesso em: 1º de fevereiro de 2020.

Sobre a importância do diagnóstico em diferentes situações presentes no contexto escolar, sugerimos a leitura do artigo intitulado “O projeto político pedagógico na perspectiva do planejamento participativo”. Nesse documento, uma das etapas que estamos colocando em destaque é o diagnóstico da realidade escolar que traz elementos importantes para que essa ação possa ser significativa em diferentes situações de aprendizagem.

O projeto político pedagógico na perspectiva do planejamento participativo. Fonte. Disponível em:

http://coordenacaoescolagestores.mec.gov.br/uft/file.php/1/coord_ped/sala_3/mod03_2unid_12_124.html . Acesso em: 26 de fevereiro de 2020.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 05 minutos

 

Orientações: apresente o slide para a turma como ação disparadora do assunto. Caso não seja possível o uso do recurso tecnológico, escreva no quadro as falas dos personagens para contextualizar as ideias iniciais da aula e estabelecer relação com o que já fizeram em casa. Discuta com eles sobre o que entendem por investigação. Você pode mediar a situação com perguntas como:

  • Do que eles estão conversando?
  • Vocês já investigaram algo? Para quê? O que fizeram com o que descobriram?
  • Será que a pesquisa com as famílias e a coleta de dados foi uma forma de investigar?
  • Qual a relação disso com a atividade que pedi para desenvolverem em casa?

Possibilite que nesse momento as crianças construam coletivamente hipóteses sobre o assunto e compreendam a ação que realizaram com o auxílio das famílias, os objetivos, a intencionalidade e o que pode ser feito a partir das informações e situações investigadas.

Contextualizada a situação de aprendizagem, passe para a próxima etapa da atividade onde as informações coletadas previamente serão compartilhadas com a turma.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

 

Orientações: nesse momento, a partir das entrevistas realizadas previamente com as famílias, as crianças devem compartilhar as reflexões construídas, relatando o que observaram no entorno de onde moram e pontuando o que existe nesses espaços que lhes causa incômodo. Exercite, nesse momento, uma escuta atenta e sensível, registrando no quadro as informações apresentadas pelas crianças.

Oriente para que as informações sejam sempre complementadas. Por exemplo, se alguma criança já falou sobre lixo na calçada, as demais devem sempre acrescentar novas informações, sem repetir o que já foi dito. Isso otimiza o tempo e organiza as discussões para que todas tenham a possibilidade de participar.

Após todas as crianças compartilharem as ideias, medeie a situação, pedindo para que pensem nos fatores responsáveis por ocasionar tais problemas e os motivos que fizeram com que isso fosse algo incômodo para a criança e familiares.

As ideias principais devem ser anotadas por você no quadro e pela turma no caderno, pois irão compor uma tabela comparativa nas próximas aulas desta sequência.

Sugestão: como as informações serão retomadas, para que não seja necessário escrever tudo novamente, monte a tabela em uma folha grande que possa ser reutilizada e completada pelo professor com as outras informações. Se achar viável, entregue uma cópia da tabela que será usada aos alunos, colada no caderno ou guardada em pastas/envelopes para uso nas demais aulas sobre o assunto. (Sugestão da Tabela 1 disponível nos materiais complementares.)

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações: como segundo momento, desenvolva com os alunos uma tempestade de ideias que permita a construção de uma observação crítica do espaço escolar. Nessa roda de conversa, analise os conhecimentos prévios dos alunos e a percepção que possuem da escola. É essencial que percebam que diversas situações podem compor a lista que será organizada pelos grupos e sem serem observações apenas ambientais, por exemplo. Barulho, lixo, correria, organização, falta de tempo para brincar, falta de materiais e outras questões podem fazer parte desse segundo momento de coleta de dados. Oriente-os que terão 20 minutos para coletar as informações, registrar e retornar para a sala. Instigue-os a pensarem que isto também faz parte da missão.

Divida a turma em grupos. Sugerimos que trabalhem em grupos de 4 ou 5 pessoas para facilitar a análise. Entregue para os grupos o anexo 2 disponível nos materiais complementares. Em posse do material, os grupos devem se deslocar para os diferentes espaços da escola, com o intuito de observarem criticamente as situações que causam incômodo. Observação: o material anexo é apenas uma sugestão e pode ser modificado de acordo com os espaços existentes na escola.

Acompanhe os grupos para mediar as situações quando necessário.

Nesse momento, dialogue com os profissionais da escola, pois, dessa forma, a ampliação das ideias acontece tendo como ponto de partida o contexto escolar. Envolva diretores, coordenadores, auxiliares de limpeza e demais funcionários da escola, para enriquecer todo desenvolvimento da proposta que tem como foco a articulação das ideias discutidas pela turma com um projeto institucional.

Antes de saírem, apresente o próximo slide como forma de orientar um pouco mais as observações e a coleta de dados.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

 

Orientações: apresente o slide para a turma. Caso não seja possível, leve a imagem previamente selecionada ou apenas relate a eles o ocorrido. Em seguida, questione-os:

  • O que vocês acham dessa situação?
  • É algo que incomoda vocês?
  • Isso acontece na nossa escola?
  • O que poderia ser feito para evitar que isso acontecesse?
  • Temos neste caso uma ação individual ou coletiva?

É importante nesse momento que reflitam sobre o ocorrido e que sua mediação favoreça a percepção de que, mesmo sendo uma atitude individual da Ana Julia, o impacto reflete em outras pessoas e talvez, ela nem perceba isso.

Essa construção contribuirá para as discussões em que, a partir da investigação feita, deverão escolher as situações mais emergenciais para toda a turma.

Outro aspecto importante nesse momento é que percebam que algumas situações que podem ser simples para algumas pessoas são complexas para outras. Isso favorece a sensibilização e a construção de novas formas de agir e pensar, tão importantes para que a educação empreendedora se concretize.

Findada a discussão, retome a proposta de registro da tabela 1 disponível nos materiais complementares.

Findada a discussão, permita que os grupos possam sair da sala e lembre-os mais uma vez da gestão do tempo.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: retornando para a sala, dialogue com a turma sobre as observações realizadas pelos espaços da escola.

É possível usar questionamentos como:

  • O que foi mais difícil?
  • Conseguiram observar algo mais atentamente que no dia a dia não tinham percebido?
  • Algo curioso foi registrado pelo grupo?
  • Qual a importância da investigação?
  • As observações entre os grupos foi diferente?
  • Ela permite um diagnóstico de situações importantes presentes na escola?

Observe o nível de criticidade dos alunos após a investigação, esse olhar diagnóstico que está sendo estimulado e exercitado a partir de análise de situações reais os coloca numa posição de protagonistas, ponto convergente com a proposta da educação empreendedora. Além disso, a capacidade de interagir em prol do mesmo objetivo e planejar ações coletivamente contemplam outras habilidades presentes e que podem ser desenvolvidas com este plano.

Após ouvir os grupos, sistematize as informações e registre-as para que possam compor a tabela de acompanhamento sugerida e disponível nos materiais complementares.

Em seguida, passe para a próxima etapa que envolve uma sensibilização e reflexão coletiva sobre as informações coletadas.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: com os grupos separados, peça que cada um organize as informações na tabela de referência do professor, que pode estar afixada no quadro ou apenas desenhada, e façam os registros na tabela que receberam.

Seja o escriba da turma nesse momento para otimizar o tempo e garantir que todos os grupos sejam contemplados na apresentação do diagnóstico.

Reforce com eles o combinado já usado anteriormente em que, caso a informação seja a mesma já apresentada pelo grupo anterior, eles apenas complementem a ideia. Por exemplo, o grupo 1 já falou sobre a organização do pátio na hora do lanche, se o grupo 2, 3 e 4 também observaram isso não precisam repetir a informação.

Use como questões disparadoras:

- O que os grupos registraram na investigação que fizeram na escola?

- Algumas destas informações aparecem de maneira similar no registro que fizeram com as famílias?

- Os funcionários da escola relataram algo importante para colocarmos na nossa tabela?

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações: após preenchimento das primeiras 3 colunas da tabela sugerida como registro, fale para os grupos observarem as informações e agrupá-las, quantificando-as e analisando de quem é a responsabilidade para mudança.

Medeie a situação com perguntas como:

- O que apareceu em maior quantidade?

- Existe algo que envolve aspectos mais individuais?

- O que temos registrado que envolve ações coletivas?

Essas informações devem compor a quarta coluna da tabela. À medida que o registro é feito, contabilize cada informação e converse com a turma sobre de quem é a responsabilidade principal de mudança, podendo classificá-la em gestão, família, alunos, todos e, ainda, outras instâncias que fogem do campo de atuação escolar. Para cada responsável, use cores diferentes como forma de facilitar a identificação (exemplo: azul para gestão, verde para alunos, vermelho para todos, amarelo para família e rosa para outros).

Observação: caso a escola disponha de recursos tecnológicos e acesso à internet, essa escolha pode ser feita a partir da construção de uma “Nuvem de palavras”, onde as situações em destaque na nuvem representam as palavras mais citadas pelos alunos. Como sugestão temos os “WordArt” que você pode experimentar acessando o link https://wordart.com/create

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: com a tabela montada e todos os dados quantificados, pintados e devidamente registrados, é o momento de discutir o que é considerado pela turma como situações emergenciais.

Para construírem essa percepção, peça para que olhem para a tabela e observem a informação que apareceu em maior quantidade. Isso já garante um filtro nas informações registradas e favorece a percepção deles sobre os aspectos mais relevantes.

Separe com eles 5 informações consideradas mais incômodas e, em seguida, analisem de quem é a responsabilidade de mudança ou melhoria.

Nessa análise, a sua mediação deve conduzi-los a perceber que, para mudar e melhorar algo, as situações escolhidas devem ser de responsabilidade da comunidade escolar (famílias, alunos e gestão).

Você pode utilizar questionamentos como:

- Quais informações aparecem em maior quantidade?

- Das 5 primeiras informações diagnosticadas, de quem é a responsabilidade de mudar? É da escola toda? É das famílias? Só os alunos é que podem agir para mudar?

- Lembra do caso da Ana Julia? Neste diagnóstico temos ações individuais ou coletivas?

A partir dessas reflexões, finalize o registro com eles pedindo que anotem apenas as 5 situações que apareceram com mais frequência no diagnóstico e explique que estas, a partir deste momento, representam as ideias de toda a turma. Circule pela sala, observe o engajamento dos alunos, os registros e as discussões desenvolvidas. Essas informações constituem importantes evidências para o processo avaliativo e registros do professor.

Observação: a quantidade de ações escolhidas é uma sugestão e, portanto, deve ser adaptada de acordo com as características diagnosticadas, recursos disponíveis e organização dos grupos para as etapas seguintes.

Continuidade da sequência: informe os alunos de que essa aula terá continuidade e que nas próximas aulas eles desenvolverão o planejamento para resolução dos problemas que a turma selecionou como emergenciais.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Resumo da sequência: a sequência “Escambo de ideias simples e poderosas” objetiva fazer o diagnóstico de situações presentes no contexto dos alunos, incluindo a participação da família e um olhar crítico sobre diversos aspectos presentes na escola. A partir do diagnóstico, coletivamente, devem escolher uma situação que atenda às necessidades do grupo e, a partir dela, elaborar propostas para mudança. Cada plano (essa sequência propõe 4 planos com previsão de duas aulas cada - 100 minutos cada) contemplará uma etapa desse desenvolvimento para que, no final do quarto plano, as ações possam ser efetivadas no dia a dia dos estudantes.

Sobre esse plano: essa proposta faz parte de uma sequência de 4 planos de aulas que têm como ideia central possibilitar a investigação, reflexão e escolhas, tendo como ponto de partida a análise crítica da realidade na qual estudantes e escolas estão inseridos. Ele está previsto para ser desenvolvido em uma aula de 100 minutos, a partir de uma atividade prévia em que o professor entregará para cada criança um roteiro de pesquisa para ser realizado juntamente com as famílias. Com ele, as crianças analisarão diferentes espaços do lugar onde moram. A ideia é que, primeiramente, realizem o diagnóstico de diversas situações presentes no contexto onde estão inseridas para que, depois, possam ampliar essas reflexões para outros espaços como o próprio ambiente escolar. Na segunda etapa, realizada em grupo, devem observar a escola, conversar com funcionários e, com isso, diagnosticar situações diversas.

Esse movimento inicial serve como disparador para as próximas aulas, quando serão feitas escolhas, discussões, argumentações e elaboração de propostas serão planejadas. A partir do diagnóstico realizado com as famílias e investigação em grupo do espaço escolar, a turma deve completar o preenchimento da tabela, juntamente com você, e estabelecer critérios para o agrupamento das informações, possibilitando, ao final da sequência, que as situações mais emergenciais e que causam mais incômodo sejam escolhidas coletivamente.

A sequência inclui as habilidades EF35LP15, EF05HI04, EF04GE03, EF05GE11 e EF05GE12, presentes na BNCC. Como as habilidades devem ser desenvolvidas ao longo de todo o ano, você observará que elas não serão contempladas na totalidade aqui.

Como competências gerais temos:

7 - Argumentação - Argumentar com base em fatos, dados e informações confiáveis, para formular, negociar e defender ideias, pontos de vista e decisões comuns que respeitem e promovam os direitos humanos, a consciência socioambiental e o consumo responsável em âmbito local, regional e global, com posicionamento ético em relação ao cuidado de si mesmo, dos outros e do planeta.

9 - Empatia e cooperação - Exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação, fazendo-se respeitar e promovendo o respeito ao outro e aos direitos humanos, com acolhimento e valorização da diversidade de indivíduos e de grupos sociais, seus saberes, identidades, culturas e potencialidades, sem preconceitos de qualquer natureza.

10 - Responsabilidade e cidadania - Agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, tomando decisões com base em princípios éticos, democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários.

É importante lembrar que o material se trata de uma sugestão para o desenvolvimento das competências e habilidades relacionadas às áreas temáticas, e que adaptações podem ser realizadas ao longo das aulas para potencializar outras aprendizagens e adequar-se ao contexto escolar. O protagonismo dos alunos deve ser sempre incentivado e a intencionalidade docente nas intervenções e proposições é essencial.

Como dito anteriormente, essa proposta vai gerar um diagnóstico da escola e, para isso, os alunos devem dialogar com funcionários, gestores, outros alunos e demais pessoas que estiverem no espaço escolar para coleta de informações. É importante que uma conversa prévia seja feita com essas pessoas, explicando o teor da atividade e a abordagem que os alunos farão na etapa de diagnóstico.

Organização das aulas: a interdisciplinaridade está presente em toda ação, tendo em vista o objetivo de fazer com que as práticas culminem com a elaboração de um projeto institucional. Dialogue com os alunos nas etapas que antecedem essa aula, fale sobre a importância da participação das famílias e dos relatos que serão trazidos para discussão na escola. Além disso, a coleta de dados, pesquisa ou diagnóstico, como ponto de investigação deve possibilitar a compreensão sobre a percepção que cada um tem de diversas situações e que o trabalho coletivo, sendo desenvolvido a partir de dados reais, favorece as intervenções em prol do bem comum. Nessas discussões, sua mediação deve mostrar aos alunos que existem muitas ações presentes no cotidiano das pessoas que não causam nenhum incômodo para quem as realiza, mas pode prejudicar muito outras pessoas. Por isso, a comparação entre as informações coletadas será realizada nas aulas. Dialogue sobre a importância da escuta, do diálogo e do respeito, tendo em vista que nem todos os problemas investigados e registrados pelos grupos poderão ser contemplados. Reflita com os alunos sobre a necessidade de escolhas e de priorizar algumas situações a partir do contexto e das decisões coletivas. As observações registradas pela turma nesse plano serão retomadas em outros momentos da sequência, e dessa forma, distribua ou monte no próprio caderno dos alunos uma tabela conforme modelo disponível nos materiais complementares. Isso favorece a retomada das ideias discutidas em outras etapas. Esse mesmo processo deve ser feito por você, preenchendo a tabela de referência para acompanhamento das discussões.

Ação prévia: como ação que antecede a sequência proposta, é importante que os alunos realizem uma pesquisa com o objetivo de levantar dados sobre as diversas situações presentes no entorno do local onde vivem, do trajeto da escola para casa e em outros espaços que causem algum tipo de incômodo. A participação da família é essencial nesse momento para que as crianças percebam que nem sempre as situações afetam a vida das pessoas e são percebidas da mesma forma. Essa relação de coletividade é muito rica e deve estar presente em diversos momentos escolares e não escolares. Nos materiais complementares, você encontra uma sugestão de roteiro que pode ser usado para esta coleta de informações.

Atenção, professores: essa sugestão deve ser adaptada de acordo com as necessidades e o contexto em que a escola está inserida. Se na região há rios, pequenos bosques, parques e outros espaços estiverem presentes, considere essas informações nessa etapa de diagnóstico. Lembre-se de registrar todas as etapas e atividades desenvolvidas ao longo dos planos, pois as mesmas serão usadas como culminância do projeto sugerido.

Alinhamento da sequência com a Educação Empreendedora: a sequência coloca em evidência a observação do local de vivência e espaço escolar onde convivem com outras pessoas. Desperta a percepção para os aspectos da coletividade, necessidade de escolhas a partir da percepção de todo grupo, planejamento, criticidade, além de reconhecer que muitas das situações incômodas são causadas pelos próprios alunos. Essa reflexão sobre problemas e possíveis mudanças, protagonismo e oportunidade de atuarem como solucionadores dos problemas contextualizados em situações reais, fortalece o desenvolvimento das habilidades propostas para essa temática. Vivenciar todas as etapas de desenvolvimento de um projeto desde a identificação do tema a ser trabalhado, o planejamento de como será realizado, fazer a ideia sair do papel, ou seja, executá-lo e avaliar tudo o que foi construído é um aprendizado totalmente integrado ao que se deseja com a educação empreendedora. Empatia, escuta e respeito serão evidenciados tendo em vista que as escolhas feitas pelos estudantes deverão levar em consideração as necessidades coletivas e não aspectos individuais. Fazer com que percebam que, embora os apontamentos de cada grupo sejam importantes, mas nem todos poderão ser resolvidos de uma só vez, favorece a construção de habilidades úteis para essa temática que refletem situações e desafios presentes na vida de todas as pessoas. Lidar com as emoções e frustrações também podem ser aprendizagens significativas construídas nesta prática.

Materiais necessários:

  • Tabela anexo 1 preenchida com a família (sugestão nos materiais complementares).
  • Roteiro de observação para coleta de dados na escola (sugestão disponível nos materiais complementares).
  • Tabela para acompanhamento disponível nos materiais complementares.
  • Lápis de cor.

Para você saber mais:

Para conhecer um pouco mais sobre a coleta de dados, pesquisa e investigação, para orientar as crianças neste processo, que pode ser novidade para muitas, sugerimos a leitura do material intitulado “Sobre o Ensino do Método Científico”. Nele, essas e outras características importantes que objetivamos desenvolver são detalhadas e pode contribuir também com sua formação.

Sobre o Ensino do Método Científico. Fonte. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/descarga/articulo/5165678.pdf . Acesso em: 1º de fevereiro de 2020.

Sobre a importância do diagnóstico em diferentes situações presentes no contexto escolar, sugerimos a leitura do artigo intitulado “O projeto político pedagógico na perspectiva do planejamento participativo”. Nesse documento, uma das etapas que estamos colocando em destaque é o diagnóstico da realidade escolar que traz elementos importantes para que essa ação possa ser significativa em diferentes situações de aprendizagem.

O projeto político pedagógico na perspectiva do planejamento participativo. Fonte. Disponível em:

http://coordenacaoescolagestores.mec.gov.br/uft/file.php/1/coord_ped/sala_3/mod03_2unid_12_124.html . Acesso em: 26 de fevereiro de 2020.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 05 minutos

 

Orientações: apresente o slide para a turma como ação disparadora do assunto. Caso não seja possível o uso do recurso tecnológico, escreva no quadro as falas dos personagens para contextualizar as ideias iniciais da aula e estabelecer relação com o que já fizeram em casa. Discuta com eles sobre o que entendem por investigação. Você pode mediar a situação com perguntas como:

  • Do que eles estão conversando?
  • Vocês já investigaram algo? Para quê? O que fizeram com o que descobriram?
  • Será que a pesquisa com as famílias e a coleta de dados foi uma forma de investigar?
  • Qual a relação disso com a atividade que pedi para desenvolverem em casa?

Possibilite que nesse momento as crianças construam coletivamente hipóteses sobre o assunto e compreendam a ação que realizaram com o auxílio das famílias, os objetivos, a intencionalidade e o que pode ser feito a partir das informações e situações investigadas.

Contextualizada a situação de aprendizagem, passe para a próxima etapa da atividade onde as informações coletadas previamente serão compartilhadas com a turma.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

 

Orientações: nesse momento, a partir das entrevistas realizadas previamente com as famílias, as crianças devem compartilhar as reflexões construídas, relatando o que observaram no entorno de onde moram e pontuando o que existe nesses espaços que lhes causa incômodo. Exercite, nesse momento, uma escuta atenta e sensível, registrando no quadro as informações apresentadas pelas crianças.

Oriente para que as informações sejam sempre complementadas. Por exemplo, se alguma criança já falou sobre lixo na calçada, as demais devem sempre acrescentar novas informações, sem repetir o que já foi dito. Isso otimiza o tempo e organiza as discussões para que todas tenham a possibilidade de participar.

Após todas as crianças compartilharem as ideias, medeie a situação, pedindo para que pensem nos fatores responsáveis por ocasionar tais problemas e os motivos que fizeram com que isso fosse algo incômodo para a criança e familiares.

As ideias principais devem ser anotadas por você no quadro e pela turma no caderno, pois irão compor uma tabela comparativa nas próximas aulas desta sequência.

Sugestão: como as informações serão retomadas, para que não seja necessário escrever tudo novamente, monte a tabela em uma folha grande que possa ser reutilizada e completada pelo professor com as outras informações. Se achar viável, entregue uma cópia da tabela que será usada aos alunos, colada no caderno ou guardada em pastas/envelopes para uso nas demais aulas sobre o assunto. (Sugestão da Tabela 1 disponível nos materiais complementares.)

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações: como segundo momento, desenvolva com os alunos uma tempestade de ideias que permita a construção de uma observação crítica do espaço escolar. Nessa roda de conversa, analise os conhecimentos prévios dos alunos e a percepção que possuem da escola. É essencial que percebam que diversas situações podem compor a lista que será organizada pelos grupos e sem serem observações apenas ambientais, por exemplo. Barulho, lixo, correria, organização, falta de tempo para brincar, falta de materiais e outras questões podem fazer parte desse segundo momento de coleta de dados. Oriente-os que terão 20 minutos para coletar as informações, registrar e retornar para a sala. Instigue-os a pensarem que isto também faz parte da missão.

Divida a turma em grupos. Sugerimos que trabalhem em grupos de 4 ou 5 pessoas para facilitar a análise. Entregue para os grupos o anexo 2 disponível nos materiais complementares. Em posse do material, os grupos devem se deslocar para os diferentes espaços da escola, com o intuito de observarem criticamente as situações que causam incômodo. Observação: o material anexo é apenas uma sugestão e pode ser modificado de acordo com os espaços existentes na escola.

Acompanhe os grupos para mediar as situações quando necessário.

Nesse momento, dialogue com os profissionais da escola, pois, dessa forma, a ampliação das ideias acontece tendo como ponto de partida o contexto escolar. Envolva diretores, coordenadores, auxiliares de limpeza e demais funcionários da escola, para enriquecer todo desenvolvimento da proposta que tem como foco a articulação das ideias discutidas pela turma com um projeto institucional.

Antes de saírem, apresente o próximo slide como forma de orientar um pouco mais as observações e a coleta de dados.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

 

Orientações: apresente o slide para a turma. Caso não seja possível, leve a imagem previamente selecionada ou apenas relate a eles o ocorrido. Em seguida, questione-os:

  • O que vocês acham dessa situação?
  • É algo que incomoda vocês?
  • Isso acontece na nossa escola?
  • O que poderia ser feito para evitar que isso acontecesse?
  • Temos neste caso uma ação individual ou coletiva?

É importante nesse momento que reflitam sobre o ocorrido e que sua mediação favoreça a percepção de que, mesmo sendo uma atitude individual da Ana Julia, o impacto reflete em outras pessoas e talvez, ela nem perceba isso.

Essa construção contribuirá para as discussões em que, a partir da investigação feita, deverão escolher as situações mais emergenciais para toda a turma.

Outro aspecto importante nesse momento é que percebam que algumas situações que podem ser simples para algumas pessoas são complexas para outras. Isso favorece a sensibilização e a construção de novas formas de agir e pensar, tão importantes para que a educação empreendedora se concretize.

Findada a discussão, retome a proposta de registro da tabela 1 disponível nos materiais complementares.

Findada a discussão, permita que os grupos possam sair da sala e lembre-os mais uma vez da gestão do tempo.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: retornando para a sala, dialogue com a turma sobre as observações realizadas pelos espaços da escola.

É possível usar questionamentos como:

  • O que foi mais difícil?
  • Conseguiram observar algo mais atentamente que no dia a dia não tinham percebido?
  • Algo curioso foi registrado pelo grupo?
  • Qual a importância da investigação?
  • As observações entre os grupos foi diferente?
  • Ela permite um diagnóstico de situações importantes presentes na escola?

Observe o nível de criticidade dos alunos após a investigação, esse olhar diagnóstico que está sendo estimulado e exercitado a partir de análise de situações reais os coloca numa posição de protagonistas, ponto convergente com a proposta da educação empreendedora. Além disso, a capacidade de interagir em prol do mesmo objetivo e planejar ações coletivamente contemplam outras habilidades presentes e que podem ser desenvolvidas com este plano.

Após ouvir os grupos, sistematize as informações e registre-as para que possam compor a tabela de acompanhamento sugerida e disponível nos materiais complementares.

Em seguida, passe para a próxima etapa que envolve uma sensibilização e reflexão coletiva sobre as informações coletadas.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: com os grupos separados, peça que cada um organize as informações na tabela de referência do professor, que pode estar afixada no quadro ou apenas desenhada, e façam os registros na tabela que receberam.

Seja o escriba da turma nesse momento para otimizar o tempo e garantir que todos os grupos sejam contemplados na apresentação do diagnóstico.

Reforce com eles o combinado já usado anteriormente em que, caso a informação seja a mesma já apresentada pelo grupo anterior, eles apenas complementem a ideia. Por exemplo, o grupo 1 já falou sobre a organização do pátio na hora do lanche, se o grupo 2, 3 e 4 também observaram isso não precisam repetir a informação.

Use como questões disparadoras:

- O que os grupos registraram na investigação que fizeram na escola?

- Algumas destas informações aparecem de maneira similar no registro que fizeram com as famílias?

- Os funcionários da escola relataram algo importante para colocarmos na nossa tabela?

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações: após preenchimento das primeiras 3 colunas da tabela sugerida como registro, fale para os grupos observarem as informações e agrupá-las, quantificando-as e analisando de quem é a responsabilidade para mudança.

Medeie a situação com perguntas como:

- O que apareceu em maior quantidade?

- Existe algo que envolve aspectos mais individuais?

- O que temos registrado que envolve ações coletivas?

Essas informações devem compor a quarta coluna da tabela. À medida que o registro é feito, contabilize cada informação e converse com a turma sobre de quem é a responsabilidade principal de mudança, podendo classificá-la em gestão, família, alunos, todos e, ainda, outras instâncias que fogem do campo de atuação escolar. Para cada responsável, use cores diferentes como forma de facilitar a identificação (exemplo: azul para gestão, verde para alunos, vermelho para todos, amarelo para família e rosa para outros).

Observação: caso a escola disponha de recursos tecnológicos e acesso à internet, essa escolha pode ser feita a partir da construção de uma “Nuvem de palavras”, onde as situações em destaque na nuvem representam as palavras mais citadas pelos alunos. Como sugestão temos os “WordArt” que você pode experimentar acessando o link https://wordart.com/create

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: com a tabela montada e todos os dados quantificados, pintados e devidamente registrados, é o momento de discutir o que é considerado pela turma como situações emergenciais.

Para construírem essa percepção, peça para que olhem para a tabela e observem a informação que apareceu em maior quantidade. Isso já garante um filtro nas informações registradas e favorece a percepção deles sobre os aspectos mais relevantes.

Separe com eles 5 informações consideradas mais incômodas e, em seguida, analisem de quem é a responsabilidade de mudança ou melhoria.

Nessa análise, a sua mediação deve conduzi-los a perceber que, para mudar e melhorar algo, as situações escolhidas devem ser de responsabilidade da comunidade escolar (famílias, alunos e gestão).

Você pode utilizar questionamentos como:

- Quais informações aparecem em maior quantidade?

- Das 5 primeiras informações diagnosticadas, de quem é a responsabilidade de mudar? É da escola toda? É das famílias? Só os alunos é que podem agir para mudar?

- Lembra do caso da Ana Julia? Neste diagnóstico temos ações individuais ou coletivas?

A partir dessas reflexões, finalize o registro com eles pedindo que anotem apenas as 5 situações que apareceram com mais frequência no diagnóstico e explique que estas, a partir deste momento, representam as ideias de toda a turma. Circule pela sala, observe o engajamento dos alunos, os registros e as discussões desenvolvidas. Essas informações constituem importantes evidências para o processo avaliativo e registros do professor.

Observação: a quantidade de ações escolhidas é uma sugestão e, portanto, deve ser adaptada de acordo com as características diagnosticadas, recursos disponíveis e organização dos grupos para as etapas seguintes.

Continuidade da sequência: informe os alunos de que essa aula terá continuidade e que nas próximas aulas eles desenvolverão o planejamento para resolução dos problemas que a turma selecionou como emergenciais.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Unidade do 1º ano :

MAIS AULAS DE Educação Empreendedora do 1º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF04GE03 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF05HI04 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF05GE11 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF35LP15 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF05GE12 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Educação Empreendedora

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano