17405
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Geografia > 7º ano > Mundo do trabalho

Plano de aula - Circulação mundial das riquezas da América Portuguesa

Plano de aula de Geografia com atividades para 7º ano do Fundamental sobre reconhecer o sistema econômico mercantilista e de que maneira atuou sobre a América Portuguesa, relacionando-o com a acumulação primitiva de capital na Europa

Plano 01 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Jéssica Da Silva Rodrigues Cecim

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre este plano: Ele está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF07GE05 de Geografia, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes. Esta habilidade objetiva a análise de fatos e situações representativas de alterações espaciais decorrentes a partir do mercantilismo e do estabelecimento do capitalismo. Este plano, especificamente, se orienta no sentido de relacionar a acumulação primitiva de capital com a formação socioespacial da América Latina a partir do Pacto Colonial. O plano se organiza apoiado em discussões que atravessam toda a aula e uma atividade em dupla com posterior produção textual.

Materiais necessários:

  • Quadro
  • Projetor (em sua ausência o quadro pode ser utilizado, assim como é possível buscar em livros didáticos e/ou apostilas imagens semelhantes às apresentadas nos slides)
  • Lápis de escrever, borracha, lápis de cor, canetinha

Material complementar:

Imagens utilizadas nas etapas de Contextualização e Problematização:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/85GsMXFUZyxmBfyuaSnhtSTghcZnjptCnDm7y7fGKnPkj5gaG6ASEMZpwgg5/geo7-05und01-imagens-da-contextualizacao-e-problematizacao.pdf

Mapa Mundi mudo utilizado na etapa de Ação Propositiva:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/k9CUAnDMKtP46KCe9qfKXt9k8pZkwmUbVeRQE3NZNWjvGBCcQbUSpJ8CG2AY/geo7-05und01-mapa-mundi-mudo.pdf

Exemplo de Mapa Mundi proposto na etapa de Ação Propositiva:

https://drive.google.com/open?id=1J-pvnA73Cw_YA6NWzO_XPfPCDMHVb305

Link para os mapas:

Mapa utilizado na etapa de Contextualização e Ação Propositiva:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/SzDhxeCAXZSsuS8mH5fThHgpSagYCMux5bHbPHybHMSMEYYEk43kZND7sY7H/geo7-05und01-mapas-contextualizacao-e-acao-propositiva.pdf

Para você saber mais: O mercantilismo se trata de um conjunto de práticas econômicas oriunda dos reinos absolutistas da Europa entre o século XV ao início da Primeira Revolução Industrial no contexto das Grandes Navegações e na colonização da América. O mercantilismo era baseado no monopólio sobre atividades nas colônias, na balança comercial favorável, em medidas protecionistas e no metalismo.

CRUZ, Maria Clara da. O conceito de formação espacial: sua gênese e contribuição para Geografia. GEOgraphia. v. 5, n. 9, 2003. Disponível em: <http://periodicos.uff.br/geographia/issue/view/826>. Acesso em: 27 jan 2019.

FIGUEIREDO, Adma Hamam. Formação territorial. IN: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Brasil: uma visão geográfica e ambiental no início do século XXI. IBGE, Rio de Janeiro, 2016. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv97884_cap1.pdf> (Capítulo 1); <https://biblioteca.ibge.gov.br/index.php/biblioteca-catalogo?id=297884&view=detalhes> (Obra completa). Acesso em 27 jan 2019.

FREITAS, Eduardo de. Formação e organização do território brasileiro. Brasil Escola. Disponível em:

<https://brasilescola.uol.com.br/brasil/formacao-organizacao-territorio-brasileiro.htm>. Acesso em: 27 jan 2019.

HAESBAERT, Rogério. Dos múltiplos territórios à multiterritorialidade. IN: HEIDRICH, Álvaro Luiz et al. A emergência da multiterritorialidade: a ressignificação da relação do humano com o espaço. Porto Alegre: UFRGS Editora, 2008. 312p.

PENA, Rodolfo F. Alves. O que é território? Brasil Escola. Disponível em:

<https://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/geografia/o-que-e-territorio.htm>. Acesso em: 24 jan 2019.

STRAFORINI, Rafael. A formação territorial brasileira nos dois primeiros séculos de colonização. Geo UERJ. Ano 10 - no 18 - Vol. 1 - 1o semestre de 2008. Disponível em:

<https://drive.google.com/open?id=1_W8VnI07uuKj1BAF0BVHUjea7j8DUGz3>. Acesso em 27 jan 2019.

Contextos prévios: Para esta aula é indicado que o aluno esteja familiarizado com alguma concepção de território. Segundo o professor Rogério Haesbaert, o território carrega uma dimensão de poder, tanto em um sentido mais concreto, como dominação, quanto em um sentido mais simbólico, de apropriação. Segundo o autor, portanto, o território trata-se de algo que vai desde uma dominação político-econômica até uma dimensão cultural/simbólica e, desta forma, deve ser pensando em suas multiplicidades de poderes e agentes/sujeitos nele envolvidos e seus interesses.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Apresente o tema aos alunos projetando-o no slide ou escrevendo-o no quadro. Explique que nesta aula será discutida a circulação das riquezas entre ao que atualmente chamamos de América Latina e entre os países europeus, sobretudo Portugal e Espanha. Aponte que, desta forma, serão pensados os fluxos de produção que saíam das colônias em direção às metrópoles e os fluxos que saíam das metrópoles em direção às colônias e em como esses fluxos criaram transformações nos territórios e nas sociedades dos países envolvidos.

Contextualização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Apresente a pintura de Oscar Pereira da Silva sobre a nau de Pedro Álvares Cabral, representando o contato entre a tripulação da nau com a reação indígena perante os objetos apresentados pelos europeus (inspirado na carta de Pero Vaz de Caminha a Dom Miguel relatando o ocorrido).

Certifique-se de que os alunos saibam que naus são denominações de navios de grande porte e, em seguida peça para que descrevam a imagem. É importante que apontem para o contato entre os portugueses e os indígenas, assim como tragam para a aula elementos de reconhecimento do período do “descobrimento” e colonização do Brasil. Desta forma, questionamentos como: “O que essa imagem retrata? Que período da história brasileira é representado?” podem ser levantados.

Em seguida, introduza o mapa das Colônias europeias na América Latina, pedindo para que eles olhem com especial atenção para a legenda do mapa, perguntando: “Quais informações esse mapa pretende representar?”.

Juntamente com os alunos, aponte as áreas representadas no mapa e a quais países elas estavam submetidas. Peça para que localizem o Brasil e identifiquem o país que a colonizou, fazendo a observação de que a área representada pela cor cinza diz respeito aos locais que até o século XVIII eram majoritariamente povoados pelos povos originários, mas que com o passar do tempo foram recebendo cada vez mais populações dos países que controlavam esses territórios. Utilize termos como “colônia” e “metrópoles” para fazer referência aos diferentes territórios. Na sequência, pergunte, então, quais foram os principais países que colonizaram a América, sempre focando a discussão nas colônias portuguesas e espanholas.

Caso não seja possível projetar, tampouco imprimir a imagem e o mapa, é possível buscar nos livros didáticos e/ou apostilas, tanto de Geografia, quanto de História, imagens que representem esse momento inicial da relação portuguesas com o que atualmente denomina-se “Brasil”, assim como mapas que apresentem as divisões da América a partir do domínio espanhol e português. A imagem e o mapa têm o objetivo de evocar elementos da colonização presentes no imaginário dos alunos; a principal forma de trazer esses conhecimentos prévios é por meio da interação com os alunos, instigando esses conhecimentos, sendo, portanto, a imagem e o mapa, elementos importantes que, contudo, podem ser substituídos por poemas, trechos de textos, músicas, dentre outros elementos.

Imagens utilizadas nas etapas de Contextualização e Problematização:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/85GsMXFUZyxmBfyuaSnhtSTghcZnjptCnDm7y7fGKnPkj5gaG6ASEMZpwgg5/geo7-05und01-imagens-da-contextualizacao-e-problematizacao.pdf

Mapa utilizado na etapa de Contextualização e Ação Propositiva:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/SzDhxeCAXZSsuS8mH5fThHgpSagYCMux5bHbPHybHMSMEYYEk43kZND7sY7H/geo7-05und01-mapas-contextualizacao-e-acao-propositiva.pdf

Tradução da legenda do mapa:

Pueblos originarios - Povos Originários.

España - Espanha

Portugal - Portugal

Gran Bretaña - Grã-Bretanha

Francia - França

Holanda - Holanda

Como adequar à sua realidade: Se o município onde a escola se localiza apresenta elementos consideráveis à respeito deste momento histórico, traga-os para a aula de modo a familiarizar os alunos com essas discussões a partir de elementos presentes em seu cotidiano, como um monumento, o nome da escola, do município, por exemplo.

Contextualização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Apresente a pintura de Oscar Pereira da Silva sobre a nau de Pedro Álvares Cabral, representando o contato entre a tripulação da nau com a reação indígena perante os objetos apresentados pelos europeus (inspirado na carta de Pero Vaz de Caminha a Dom Miguel relatando o ocorrido).

Certifique-se de que os alunos saibam que naus são denominações de navios de grande porte e, em seguida peça para que descrevam a imagem. É importante que apontem para o contato entre os portugueses e os indígenas, assim como tragam para a aula elementos de reconhecimento do período do “descobrimento” e colonização do Brasil. Desta forma, questionamentos como: “O que essa imagem retrata? Que período da história brasileira é representado?” podem ser levantados.

Em seguida, introduza o mapa das Colônias europeias na América Latina, pedindo para que eles olhem com especial atenção para a legenda do mapa, perguntando: “Quais informações esse mapa pretende representar?”.

Juntamente com os alunos, aponte as áreas representadas no mapa e a quais países elas estavam submetidas. Peça para que localizem o Brasil e identifiquem o país que a colonizou, fazendo a observação de que a área representada pela cor cinza diz respeito aos locais que até o século XVIII eram majoritariamente povoados pelos povos originários, mas que com o passar do tempo foram recebendo cada vez mais populações dos países que controlavam esses territórios. Utilize termos como “colônia” e “metrópoles” para fazer referência aos diferentes territórios. Na sequência, pergunte, então, quais foram os principais países que colonizaram a América, sempre focando a discussão nas colônias portuguesas e espanholas.

Caso não seja possível projetar, tampouco imprimir a imagem e o mapa, é possível buscar nos livros didáticos e/ou apostilas, tanto de Geografia, quanto de História, imagens que representem esse momento inicial da relação portuguesas com o que atualmente denomina-se “Brasil”, assim como mapas que apresentem as divisões da América a partir do domínio espanhol e português. A imagem e o mapa têm o objetivo de evocar elementos da colonização presentes no imaginário dos alunos; a principal forma de trazer esses conhecimentos prévios é por meio da interação com os alunos, instigando esses conhecimentos, sendo, portanto, a imagem e o mapa, elementos importantes que, contudo, podem ser substituídos por poemas, trechos de textos, músicas, dentre outros elementos.

Imagens utilizadas nas etapas de Contextualização e Problematização:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/85GsMXFUZyxmBfyuaSnhtSTghcZnjptCnDm7y7fGKnPkj5gaG6ASEMZpwgg5/geo7-05und01-imagens-da-contextualizacao-e-problematizacao.pdf

Mapa utilizado na etapa de Contextualização e Ação Propositiva:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/SzDhxeCAXZSsuS8mH5fThHgpSagYCMux5bHbPHybHMSMEYYEk43kZND7sY7H/geo7-05und01-mapas-contextualizacao-e-acao-propositiva.pdf

Tradução da legenda do mapa:

Pueblos originarios - Povos Originários.

España - Espanha

Portugal - Portugal

Gran Bretaña - Grã-Bretanha

Francia - França

Holanda - Holanda

Como adequar à sua realidade: Se o município onde a escola se localiza apresenta elementos consideráveis à respeito deste momento histórico, traga-os para a aula de modo a familiarizar os alunos com essas discussões a partir de elementos presentes em seu cotidiano, como um monumento, o nome da escola, do município, por exemplo.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações: Pergunte como eles imaginam que eram os fluxos econômicos entre as colônias e as metrópoles:

  • Será que existia comércio entre elas?
  • O que será que existia nas colônias que poderia ser de interesse da metrópoles?
  • O que será que poderia existir nas metrópoles que não havia nas colônias?

Permita que os alunos levantem toda a bagagem que carregam sobre esse tema; é possível que eles misturem produtos deste período com produtos comercializados atualmente, utilize esses enunciados para especificar quando um produto for do período colonial ou não. De qualquer maneira, é importante destacar que permanece um padrão dos tipos de produtos que são exportados , que no caso brasileiro, se referem àquelas originados da monocultura.

Na sequência, apresente a imagem do pau-brasil, do ouro e do açúcar. Especifique que estes eram, cada um a seu período, as produções do Brasil colonial. Em seguida, aponte a representação do trabalho escravo, acrescentando que esta era a principal mão-de-obra empregada nas monoculturas e que parte da riqueza das metrópoles também eram provenientes do tráfico da população africana escravizada. Certifique-se de que os alunos possam relacionar “monoculturas” com uma forma de especialização da produção em um único tipo de produto. A seguir, questione:

  • Se a colônia brasileira se especializou em produzir monoculturas e na extração mineral, de onde vinham os produtos consumidos pela população, como roupas, móveis, alguns tipos de alimentos e etc.?

Caso nenhum aluno aponte a origem dos produtos manufaturados (aqueles oriundos da transformação de matérias-primas em produtos finais a partir do trabalho manual) relacionados à metrópole, especifique essa relação, sistematizando a relação: colônia fornecedora de matérias-primas e metrópoles provedora dos produtos manufaturados. Assim, pergunte:

  • Do que então acreditam que se tratava o Pacto Colonial?

Confirme se os alunos estão familiarizados com o termo “pacto” como sinônimo de acordo. Espera-se que os alunos construam um raciocínio que relacione trocas comerciais entre metrópole e colônia e, neste sentido, é importante trazer à tona, sucintamente, o contexto do mercantilismo. Acrescente que neste pacto, a colônia brasileira estava proibida de comercializar com outros países além de Portugal e que, neste processo as matérias-primas eram exportadas a preço baixos e as manufaturas importadas a preços elevados. Construa com os alunos, brevemente, a diferença entre importação e exportação.

Por fim, questione:

  • Neste sentido, quem poderia acumular mais riquezas nessa relação comercial?

Espera-se que os alunos construam a noção de que os maiores ganhos nessas transações eram da metrópole, posto que comprava matérias-primas a baixos custos e vendia as manufaturas a preços elevados, além de não permitir que o Brasil comercializasse com outros países.

Para você saber mais: O Pacto Colonial se refere à uma medida de controle realizada do século XVI ao XVIII no contexto mercantilista. Desta forma, as metrópoles controlavam o que e como eram as produções realizadas pelas colônias sob seus domínios em um pacto de exclusividade. Nos territórios dominados pela Espanha houve a intensificação dos processos de extração de minérios (como ouro e prata). No caso brasileiro, investiu-se na monocultura (sendo este até os dias atuais o principal modelo de produção agrícola nacional), além da extração do ouro. Assim, durante o Pacto Colonial, o Brasil apresentou três principais ciclos produtivos, sendo eles: o pau-brasil, a cana-de-açúcar e o ouro.

BRITO, Karine Ferreira. Pacto Colonial. InfoEscola, 2016. Disponível em:

<https://www.infoescola.com/historia/pacto-colonial/>. Acesso em 28 jan 2019.

Ação Propositiva select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos

Orientações: Peça para que os alunos se dividam em duplas, ou individualmente, e entregue os mapa mudos. Peça para que localizem o Brasil e os auxilie a localizar Portugal. Explique que eles construirão um mapa de fluxo de mercadorias entre a colônia e a metrópole, indicando quais produtos saíam da colônia em direção à metrópole e vice-e-versa.

De forma breve, exponha que dois elementos principais precisarão compor o mapa que irão elaborar: um título e uma legenda. Assim, o título deverá indicar o tema principal do mapa, como por exemplo, “Fluxo de mercadorias entre Colônia e Metrópole”, ou ainda “Pacto Colonial Brasil-Portugal”. Nas legendas deverão indicar do que tratarão as setas com indicativo de fluxo.

Enquanto os alunos confeccionam os mapas vá passando de carteira em carteira tirando dúvidas e conferindo as coerências entre os títulos, legendas e setas de fluxo. O foco dos mapas é a representação de fluxos, porém, poderão apresentar outras variações, como representação de acúmulo de riqueza pela metrópole, ou ainda, os principais produtos exportados pela colônia, por exemplo.

Mapa utilizado na etapa de Contextualização e Ação Propositiva:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/85GsMXFUZyxmBfyuaSnhtSTghcZnjptCnDm7y7fGKnPkj5gaG6ASEMZpwgg5/geo7-05und01-imagens-da-contextualizacao-e-problematizacao.pdf

Mapa Mundi mudo utilizado na etapa de Ação Propositiva:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/SzDhxeCAXZSsuS8mH5fThHgpSagYCMux5bHbPHybHMSMEYYEk43kZND7sY7H/geo7-05und01-mapas-contextualizacao-e-acao-propositiva.pdf

Exemplo de Mapa Mundi proposto na etapa de Ação Propositiva:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/rJF3hYDPvFN29KzB6XdB4AkqYfAP3FBsk5Wa9h3mE7Bhxa5TKyqnQxnqJvTs/exemplo-acao-propositva.pdf

Para você saber mais:

SALLA, Fernanda. Os elementos que compõem um mapa. Nova Escola, 01 de agosto de 2011. Disponivel em: <https://novaescola.org.br/conteudo/206/os-elementos-que-compoem-um-mapa>. Acesso em: 27 jan 2019.

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Após a confecção dos mapas, peça para que os alunos imaginem que um colega faltou à aula de hoje e que, para ajudá-lo a acompanhar o restante da turma, eles deverão escrever no caderno um texto que explique as informações representadas no mapa por eles criado. Instrua-os para que não deixem de destacar alguns pontos importantes das discussões levantadas durante a aula, como o mercantilismo, o Pacto Colonial e a geração desigual das riquezas na colônia e na metrópole. Indique que, no decorrer do texto, eles podem fazer referência ao mapa para ajudar o colega a entender melhor os elementos trabalhados na aula em que ele faltou.

O texto não precisa ser longo, contanto que os alunos apresentem os principais aspectos discutidos nesta aula. A junção do texto e do mapa na explicação ao colega imaginário é construtivo na medida que em auxilia os alunos a articularem as diversas ferramentas de aprendizagem presentes em uma única aula, não as tratando como elementos desconectados, mas sim, como parte de um tema central que pode ser trabalhados de distintas maneiras.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre este plano: Ele está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF07GE05 de Geografia, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes. Esta habilidade objetiva a análise de fatos e situações representativas de alterações espaciais decorrentes a partir do mercantilismo e do estabelecimento do capitalismo. Este plano, especificamente, se orienta no sentido de relacionar a acumulação primitiva de capital com a formação socioespacial da América Latina a partir do Pacto Colonial. O plano se organiza apoiado em discussões que atravessam toda a aula e uma atividade em dupla com posterior produção textual.

Materiais necessários:

  • Quadro
  • Projetor (em sua ausência o quadro pode ser utilizado, assim como é possível buscar em livros didáticos e/ou apostilas imagens semelhantes às apresentadas nos slides)
  • Lápis de escrever, borracha, lápis de cor, canetinha

Material complementar:

Imagens utilizadas nas etapas de Contextualização e Problematização:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/85GsMXFUZyxmBfyuaSnhtSTghcZnjptCnDm7y7fGKnPkj5gaG6ASEMZpwgg5/geo7-05und01-imagens-da-contextualizacao-e-problematizacao.pdf

Mapa Mundi mudo utilizado na etapa de Ação Propositiva:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/k9CUAnDMKtP46KCe9qfKXt9k8pZkwmUbVeRQE3NZNWjvGBCcQbUSpJ8CG2AY/geo7-05und01-mapa-mundi-mudo.pdf

Exemplo de Mapa Mundi proposto na etapa de Ação Propositiva:

https://drive.google.com/open?id=1J-pvnA73Cw_YA6NWzO_XPfPCDMHVb305

Link para os mapas:

Mapa utilizado na etapa de Contextualização e Ação Propositiva:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/SzDhxeCAXZSsuS8mH5fThHgpSagYCMux5bHbPHybHMSMEYYEk43kZND7sY7H/geo7-05und01-mapas-contextualizacao-e-acao-propositiva.pdf

Para você saber mais: O mercantilismo se trata de um conjunto de práticas econômicas oriunda dos reinos absolutistas da Europa entre o século XV ao início da Primeira Revolução Industrial no contexto das Grandes Navegações e na colonização da América. O mercantilismo era baseado no monopólio sobre atividades nas colônias, na balança comercial favorável, em medidas protecionistas e no metalismo.

CRUZ, Maria Clara da. O conceito de formação espacial: sua gênese e contribuição para Geografia. GEOgraphia. v. 5, n. 9, 2003. Disponível em: <http://periodicos.uff.br/geographia/issue/view/826>. Acesso em: 27 jan 2019.

FIGUEIREDO, Adma Hamam. Formação territorial. IN: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Brasil: uma visão geográfica e ambiental no início do século XXI. IBGE, Rio de Janeiro, 2016. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv97884_cap1.pdf> (Capítulo 1); <https://biblioteca.ibge.gov.br/index.php/biblioteca-catalogo?id=297884&view=detalhes> (Obra completa). Acesso em 27 jan 2019.

FREITAS, Eduardo de. Formação e organização do território brasileiro. Brasil Escola. Disponível em:

<https://brasilescola.uol.com.br/brasil/formacao-organizacao-territorio-brasileiro.htm>. Acesso em: 27 jan 2019.

HAESBAERT, Rogério. Dos múltiplos territórios à multiterritorialidade. IN: HEIDRICH, Álvaro Luiz et al. A emergência da multiterritorialidade: a ressignificação da relação do humano com o espaço. Porto Alegre: UFRGS Editora, 2008. 312p.

PENA, Rodolfo F. Alves. O que é território? Brasil Escola. Disponível em:

<https://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/geografia/o-que-e-territorio.htm>. Acesso em: 24 jan 2019.

STRAFORINI, Rafael. A formação territorial brasileira nos dois primeiros séculos de colonização. Geo UERJ. Ano 10 - no 18 - Vol. 1 - 1o semestre de 2008. Disponível em:

<https://drive.google.com/open?id=1_W8VnI07uuKj1BAF0BVHUjea7j8DUGz3>. Acesso em 27 jan 2019.

Contextos prévios: Para esta aula é indicado que o aluno esteja familiarizado com alguma concepção de território. Segundo o professor Rogério Haesbaert, o território carrega uma dimensão de poder, tanto em um sentido mais concreto, como dominação, quanto em um sentido mais simbólico, de apropriação. Segundo o autor, portanto, o território trata-se de algo que vai desde uma dominação político-econômica até uma dimensão cultural/simbólica e, desta forma, deve ser pensando em suas multiplicidades de poderes e agentes/sujeitos nele envolvidos e seus interesses.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Apresente o tema aos alunos projetando-o no slide ou escrevendo-o no quadro. Explique que nesta aula será discutida a circulação das riquezas entre ao que atualmente chamamos de América Latina e entre os países europeus, sobretudo Portugal e Espanha. Aponte que, desta forma, serão pensados os fluxos de produção que saíam das colônias em direção às metrópoles e os fluxos que saíam das metrópoles em direção às colônias e em como esses fluxos criaram transformações nos territórios e nas sociedades dos países envolvidos.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Apresente a pintura de Oscar Pereira da Silva sobre a nau de Pedro Álvares Cabral, representando o contato entre a tripulação da nau com a reação indígena perante os objetos apresentados pelos europeus (inspirado na carta de Pero Vaz de Caminha a Dom Miguel relatando o ocorrido).

Certifique-se de que os alunos saibam que naus são denominações de navios de grande porte e, em seguida peça para que descrevam a imagem. É importante que apontem para o contato entre os portugueses e os indígenas, assim como tragam para a aula elementos de reconhecimento do período do “descobrimento” e colonização do Brasil. Desta forma, questionamentos como: “O que essa imagem retrata? Que período da história brasileira é representado?” podem ser levantados.

Em seguida, introduza o mapa das Colônias europeias na América Latina, pedindo para que eles olhem com especial atenção para a legenda do mapa, perguntando: “Quais informações esse mapa pretende representar?”.

Juntamente com os alunos, aponte as áreas representadas no mapa e a quais países elas estavam submetidas. Peça para que localizem o Brasil e identifiquem o país que a colonizou, fazendo a observação de que a área representada pela cor cinza diz respeito aos locais que até o século XVIII eram majoritariamente povoados pelos povos originários, mas que com o passar do tempo foram recebendo cada vez mais populações dos países que controlavam esses territórios. Utilize termos como “colônia” e “metrópoles” para fazer referência aos diferentes territórios. Na sequência, pergunte, então, quais foram os principais países que colonizaram a América, sempre focando a discussão nas colônias portuguesas e espanholas.

Caso não seja possível projetar, tampouco imprimir a imagem e o mapa, é possível buscar nos livros didáticos e/ou apostilas, tanto de Geografia, quanto de História, imagens que representem esse momento inicial da relação portuguesas com o que atualmente denomina-se “Brasil”, assim como mapas que apresentem as divisões da América a partir do domínio espanhol e português. A imagem e o mapa têm o objetivo de evocar elementos da colonização presentes no imaginário dos alunos; a principal forma de trazer esses conhecimentos prévios é por meio da interação com os alunos, instigando esses conhecimentos, sendo, portanto, a imagem e o mapa, elementos importantes que, contudo, podem ser substituídos por poemas, trechos de textos, músicas, dentre outros elementos.

Imagens utilizadas nas etapas de Contextualização e Problematização:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/85GsMXFUZyxmBfyuaSnhtSTghcZnjptCnDm7y7fGKnPkj5gaG6ASEMZpwgg5/geo7-05und01-imagens-da-contextualizacao-e-problematizacao.pdf

Mapa utilizado na etapa de Contextualização e Ação Propositiva:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/SzDhxeCAXZSsuS8mH5fThHgpSagYCMux5bHbPHybHMSMEYYEk43kZND7sY7H/geo7-05und01-mapas-contextualizacao-e-acao-propositiva.pdf

Tradução da legenda do mapa:

Pueblos originarios - Povos Originários.

España - Espanha

Portugal - Portugal

Gran Bretaña - Grã-Bretanha

Francia - França

Holanda - Holanda

Como adequar à sua realidade: Se o município onde a escola se localiza apresenta elementos consideráveis à respeito deste momento histórico, traga-os para a aula de modo a familiarizar os alunos com essas discussões a partir de elementos presentes em seu cotidiano, como um monumento, o nome da escola, do município, por exemplo.

Slide Plano Aula

Orientações: Apresente a pintura de Oscar Pereira da Silva sobre a nau de Pedro Álvares Cabral, representando o contato entre a tripulação da nau com a reação indígena perante os objetos apresentados pelos europeus (inspirado na carta de Pero Vaz de Caminha a Dom Miguel relatando o ocorrido).

Certifique-se de que os alunos saibam que naus são denominações de navios de grande porte e, em seguida peça para que descrevam a imagem. É importante que apontem para o contato entre os portugueses e os indígenas, assim como tragam para a aula elementos de reconhecimento do período do “descobrimento” e colonização do Brasil. Desta forma, questionamentos como: “O que essa imagem retrata? Que período da história brasileira é representado?” podem ser levantados.

Em seguida, introduza o mapa das Colônias europeias na América Latina, pedindo para que eles olhem com especial atenção para a legenda do mapa, perguntando: “Quais informações esse mapa pretende representar?”.

Juntamente com os alunos, aponte as áreas representadas no mapa e a quais países elas estavam submetidas. Peça para que localizem o Brasil e identifiquem o país que a colonizou, fazendo a observação de que a área representada pela cor cinza diz respeito aos locais que até o século XVIII eram majoritariamente povoados pelos povos originários, mas que com o passar do tempo foram recebendo cada vez mais populações dos países que controlavam esses territórios. Utilize termos como “colônia” e “metrópoles” para fazer referência aos diferentes territórios. Na sequência, pergunte, então, quais foram os principais países que colonizaram a América, sempre focando a discussão nas colônias portuguesas e espanholas.

Caso não seja possível projetar, tampouco imprimir a imagem e o mapa, é possível buscar nos livros didáticos e/ou apostilas, tanto de Geografia, quanto de História, imagens que representem esse momento inicial da relação portuguesas com o que atualmente denomina-se “Brasil”, assim como mapas que apresentem as divisões da América a partir do domínio espanhol e português. A imagem e o mapa têm o objetivo de evocar elementos da colonização presentes no imaginário dos alunos; a principal forma de trazer esses conhecimentos prévios é por meio da interação com os alunos, instigando esses conhecimentos, sendo, portanto, a imagem e o mapa, elementos importantes que, contudo, podem ser substituídos por poemas, trechos de textos, músicas, dentre outros elementos.

Imagens utilizadas nas etapas de Contextualização e Problematização:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/85GsMXFUZyxmBfyuaSnhtSTghcZnjptCnDm7y7fGKnPkj5gaG6ASEMZpwgg5/geo7-05und01-imagens-da-contextualizacao-e-problematizacao.pdf

Mapa utilizado na etapa de Contextualização e Ação Propositiva:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/SzDhxeCAXZSsuS8mH5fThHgpSagYCMux5bHbPHybHMSMEYYEk43kZND7sY7H/geo7-05und01-mapas-contextualizacao-e-acao-propositiva.pdf

Tradução da legenda do mapa:

Pueblos originarios - Povos Originários.

España - Espanha

Portugal - Portugal

Gran Bretaña - Grã-Bretanha

Francia - França

Holanda - Holanda

Como adequar à sua realidade: Se o município onde a escola se localiza apresenta elementos consideráveis à respeito deste momento histórico, traga-os para a aula de modo a familiarizar os alunos com essas discussões a partir de elementos presentes em seu cotidiano, como um monumento, o nome da escola, do município, por exemplo.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações: Pergunte como eles imaginam que eram os fluxos econômicos entre as colônias e as metrópoles:

  • Será que existia comércio entre elas?
  • O que será que existia nas colônias que poderia ser de interesse da metrópoles?
  • O que será que poderia existir nas metrópoles que não havia nas colônias?

Permita que os alunos levantem toda a bagagem que carregam sobre esse tema; é possível que eles misturem produtos deste período com produtos comercializados atualmente, utilize esses enunciados para especificar quando um produto for do período colonial ou não. De qualquer maneira, é importante destacar que permanece um padrão dos tipos de produtos que são exportados , que no caso brasileiro, se referem àquelas originados da monocultura.

Na sequência, apresente a imagem do pau-brasil, do ouro e do açúcar. Especifique que estes eram, cada um a seu período, as produções do Brasil colonial. Em seguida, aponte a representação do trabalho escravo, acrescentando que esta era a principal mão-de-obra empregada nas monoculturas e que parte da riqueza das metrópoles também eram provenientes do tráfico da população africana escravizada. Certifique-se de que os alunos possam relacionar “monoculturas” com uma forma de especialização da produção em um único tipo de produto. A seguir, questione:

  • Se a colônia brasileira se especializou em produzir monoculturas e na extração mineral, de onde vinham os produtos consumidos pela população, como roupas, móveis, alguns tipos de alimentos e etc.?

Caso nenhum aluno aponte a origem dos produtos manufaturados (aqueles oriundos da transformação de matérias-primas em produtos finais a partir do trabalho manual) relacionados à metrópole, especifique essa relação, sistematizando a relação: colônia fornecedora de matérias-primas e metrópoles provedora dos produtos manufaturados. Assim, pergunte:

  • Do que então acreditam que se tratava o Pacto Colonial?

Confirme se os alunos estão familiarizados com o termo “pacto” como sinônimo de acordo. Espera-se que os alunos construam um raciocínio que relacione trocas comerciais entre metrópole e colônia e, neste sentido, é importante trazer à tona, sucintamente, o contexto do mercantilismo. Acrescente que neste pacto, a colônia brasileira estava proibida de comercializar com outros países além de Portugal e que, neste processo as matérias-primas eram exportadas a preço baixos e as manufaturas importadas a preços elevados. Construa com os alunos, brevemente, a diferença entre importação e exportação.

Por fim, questione:

  • Neste sentido, quem poderia acumular mais riquezas nessa relação comercial?

Espera-se que os alunos construam a noção de que os maiores ganhos nessas transações eram da metrópole, posto que comprava matérias-primas a baixos custos e vendia as manufaturas a preços elevados, além de não permitir que o Brasil comercializasse com outros países.

Para você saber mais: O Pacto Colonial se refere à uma medida de controle realizada do século XVI ao XVIII no contexto mercantilista. Desta forma, as metrópoles controlavam o que e como eram as produções realizadas pelas colônias sob seus domínios em um pacto de exclusividade. Nos territórios dominados pela Espanha houve a intensificação dos processos de extração de minérios (como ouro e prata). No caso brasileiro, investiu-se na monocultura (sendo este até os dias atuais o principal modelo de produção agrícola nacional), além da extração do ouro. Assim, durante o Pacto Colonial, o Brasil apresentou três principais ciclos produtivos, sendo eles: o pau-brasil, a cana-de-açúcar e o ouro.

BRITO, Karine Ferreira. Pacto Colonial. InfoEscola, 2016. Disponível em:

<https://www.infoescola.com/historia/pacto-colonial/>. Acesso em 28 jan 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos

Orientações: Peça para que os alunos se dividam em duplas, ou individualmente, e entregue os mapa mudos. Peça para que localizem o Brasil e os auxilie a localizar Portugal. Explique que eles construirão um mapa de fluxo de mercadorias entre a colônia e a metrópole, indicando quais produtos saíam da colônia em direção à metrópole e vice-e-versa.

De forma breve, exponha que dois elementos principais precisarão compor o mapa que irão elaborar: um título e uma legenda. Assim, o título deverá indicar o tema principal do mapa, como por exemplo, “Fluxo de mercadorias entre Colônia e Metrópole”, ou ainda “Pacto Colonial Brasil-Portugal”. Nas legendas deverão indicar do que tratarão as setas com indicativo de fluxo.

Enquanto os alunos confeccionam os mapas vá passando de carteira em carteira tirando dúvidas e conferindo as coerências entre os títulos, legendas e setas de fluxo. O foco dos mapas é a representação de fluxos, porém, poderão apresentar outras variações, como representação de acúmulo de riqueza pela metrópole, ou ainda, os principais produtos exportados pela colônia, por exemplo.

Mapa utilizado na etapa de Contextualização e Ação Propositiva:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/85GsMXFUZyxmBfyuaSnhtSTghcZnjptCnDm7y7fGKnPkj5gaG6ASEMZpwgg5/geo7-05und01-imagens-da-contextualizacao-e-problematizacao.pdf

Mapa Mundi mudo utilizado na etapa de Ação Propositiva:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/SzDhxeCAXZSsuS8mH5fThHgpSagYCMux5bHbPHybHMSMEYYEk43kZND7sY7H/geo7-05und01-mapas-contextualizacao-e-acao-propositiva.pdf

Exemplo de Mapa Mundi proposto na etapa de Ação Propositiva:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/rJF3hYDPvFN29KzB6XdB4AkqYfAP3FBsk5Wa9h3mE7Bhxa5TKyqnQxnqJvTs/exemplo-acao-propositva.pdf

Para você saber mais:

SALLA, Fernanda. Os elementos que compõem um mapa. Nova Escola, 01 de agosto de 2011. Disponivel em: <https://novaescola.org.br/conteudo/206/os-elementos-que-compoem-um-mapa>. Acesso em: 27 jan 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Após a confecção dos mapas, peça para que os alunos imaginem que um colega faltou à aula de hoje e que, para ajudá-lo a acompanhar o restante da turma, eles deverão escrever no caderno um texto que explique as informações representadas no mapa por eles criado. Instrua-os para que não deixem de destacar alguns pontos importantes das discussões levantadas durante a aula, como o mercantilismo, o Pacto Colonial e a geração desigual das riquezas na colônia e na metrópole. Indique que, no decorrer do texto, eles podem fazer referência ao mapa para ajudar o colega a entender melhor os elementos trabalhados na aula em que ele faltou.

O texto não precisa ser longo, contanto que os alunos apresentem os principais aspectos discutidos nesta aula. A junção do texto e do mapa na explicação ao colega imaginário é construtivo na medida que em auxilia os alunos a articularem as diversas ferramentas de aprendizagem presentes em uma única aula, não as tratando como elementos desconectados, mas sim, como parte de um tema central que pode ser trabalhados de distintas maneiras.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Mundo do trabalho do 7º ano :

MAIS AULAS DE Geografia do 7º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF07GE05 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Geografia

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano