16018
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Educação Infantil > Pré Escola - Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Atividade - Rima ou Combina? Uma brincadeira com as palavras

Com base na leitura de um poema, as crianças irão refletir sobre a sonoridade e o significado de algumas palavras

Plano 05 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Atividade alinhada à BNCC: • POR: Clarice Albertina Fernandes

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Para vivenciar essa proposta, é recomendável que você leia o livro “Rima ou Combina”, da autora Marta Lagarta, para conhecer o conteúdo, e, especialmente, o poema

"Rima ou Combina", que será a referência para a atividade. Ler o livro antes de apresentá-lo oportuniza maior fluidez e qualidade de leitura, visto que o poema nos convida a uma leitura seguindo características de entonação e ritmo próprio. Ele revela ainda cuidado ao apresentar-se como um bom modelo leitor para o grupo. Observe que é fundamental que as crianças já tenham vivenciado propostas em relação às dimensões sonoras das palavras, por meio de brincadeiras ou outros contextos de aprendizagens.

Materiais:

Para a proposta desta atividade, tenha um exemplar do livro "Rima ou Combina”, da autora Marta Lagarta. Sugerimos que, para a organização prévia da turma em pequenos grupos, você utilize uma tabela, para que o grupo perceba a escrita dos nomes dos componentes de sua equipe (preparamos um modelo aqui). Prepare a impressão de fichas para o registro das crianças. Aqui você pode conferir um exemplo e se inspirar para criar o suporte de registro que melhor atenda ao grupo. Sugerimos que seja colado uma aba na ficha, de modo a cobrir a resposta da rima ou combinação. Você pode fazer isso dobrando parte da folha ou colando um papel de outra cor, para dar destaque a esse campo. Preveja que o grupo será convidado a refletir sobre um primeiro grupo de palavras registradas em fichas (aqui, trazemos um exemplo). Organize nas mesas de cada grupo lápis, lápis de colorir, borracha, canetas hidrográficas, cola e tesouras.

Espaços:

Observe a necessidade de um espaço para realização da roda de conversa, que acontecerá no início da vivência, no qual você apresentará às crianças o livro “Rima ou combina?”. Portanto, garanta que as crianças estejam sentadas de forma confortável, para que seja possível a visualização por todas, como também. Assegure o acolhimento das percepções das crianças acerca do poema. Observe que posteriormente à leitura do poema, as crianças serão organizadas em 4 pequenos grupos e se acomodarão nas mesas, também organizadas em pequenos grupos. Sugerimos que avalie se essa organização de grupo atende com qualidade a sua turma. Caso considere importante, faça a mesma proposta com dois pequenos grupos de 4 crianças por vez, enquanto as demais estão fazendo outra atividade que realizam com autonomia. Organize o “kit” de material para cada pequeno grupo nas mesas já organizadas com fichas de registros (em uma quantidade maior do que irão utilizar caso necessitem refazer alguma), as fichas de palavras, a composição do grupo e os materiais riscantes. Sugerimos a preparação de um ambiente de jogos de encaixe, para que as crianças que terminarem em tempos diferenciados, brinquem enquanto aguardam os outros grupos finalizarem.

Tempo sugerido:

Entre 50 minutos e 1 hora

Perguntas para guiar suas observações:

1. Ao observarem o livro, quais hipóteses as crianças levantaram acerca da obra? Sugeriram temas apoiados nas ilustrações? Construíram hipóteses acerca do gênero do texto apoiadas na organização do registro visual ou por meio da característica da leitura?

2. Como as crianças se engajaram na construção de novas composições inspiradas no poema? Apoiaram-se umas nas outras? Trouxeram contrapontos? Consideraram as rimas e o sentido semântico? Apoiaram-se no livro da autora, buscando inspiração em gravuras, por exemplo?

3. Quais estratégias as crianças traziam acerca do registro das palavras? Observavam a sonoridade? Associavam as letras às palavras conhecidas, como o nome dos colegas? Uma ajudou a outra nessa composição? Consultaram apoios presentes na sala, como livros, bancos de palavras e fichas de nomes, por exemplo?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender as necessidades e diferenças de cada criança ou do grupo. Ao compor o agrupamento dos pequenos grupos, oportunize os saberes diversificados entre as crianças quanto ao campo da linguagem. Ofereça possibilidades de que, no grupo, a criação acolha os saberes individualizados, mas que são complementares ao mesmo tempo.

O que fazer durante?

ilustracao

1

Convide as crianças para se acomodarem em roda com você. Diga que você preparou um momento para que a turma brinque com as palavras e que, para isso, selecionou um livro da autora Marta Lagarta. Conte que ela escreve textos divertidos que são verdadeiras brincadeiras com as palavras, e que, ao lê-los, somos convidados a pensar sobre os critérios que a autora utiliza para juntar as palavras nessas brincadeiras.

Apresente a obra ao grupo. Exponha a capa do livro, lendo o título, o nome da autora e o nome do ilustrador. Instigue as crianças a sugerirem que tipo de brincadeira há naquele livro, apoiadas pela observação da capa e título. Continue buscando as impressões do grupo, folheando o livro e convidando as crianças para construírem novas impressões a partir do conteúdo interno da obra. Neste movimento, observe se as crianças levantam hipóteses acerca do gênero textual presente na obra através da observação da disposição gráfica do texto. Em seguida, revele que o livro é composto por quatro poemas e leia o título de cada um deles conforme for passando as páginas. Ao chegar ao final, considere ler o pequeno texto presente na contracapa da obra. Engaje o grupo na brincadeira presente no texto, que diz que, no livro, poesia rima e combina com fantasia.

Possíveis falas e ações do professor: Pessoal, vou ler este pequeno texto da contracapa. Uau! Acho que nossa leitura vai ser divertida, não é? Estou intrigada com uma parte deste pequeno texto! Vou reler para vocês e vocês me dizem o que pensam sobre o trecho: "poesia rima e combina com fantasia?" Poesia e fantasia rimam? Combinam? Como assim?


2

Combine com o grupo que, para o contexto da atividade, vocês lerão e brincarão com o poema Rima ou Combina?, registrado nas páginas 13, 14 e 15 do livro. Contudo, diga que o livro continuará na sala para que vocês conheçam e brinquem com os outros poemas nos próximos dias. Inicie a leitura do poema, atentando-se ao fato dele ser um poema brincante. Observe o ritmo, a entonação, a dicção das palavras e as pontuações presentes no texto. Ressalte em sua leitura que, em algumas estrofes, há pontos finais, e, em outras, exclamações, que convidam o leitor e ouvinte a pensar sobre a indagação presente no texto. Ao concluir a leitura do poema, busque quais impressões as crianças trazem acerca do texto. Observe se elas percebem as rimas e a brincadeira da autora quanto ao sentido semântico das palavras.

Possíveis falas e ações do professor: Vocês gostaram do poema? Qual é a brincadeira que a autora faz com as palavras nele? Algumas rimam, outras rimam e combinam, algumas combinam mas não rimam, outras não combinam e nem rimam… Ufa! Que brincadeira genial! Deu um nó na minha cabeça! E na de vocês? O que acham de eu reler o poema, fazendo pausas em cada estrofe para conversarmos sobre elas?

3

Leia cada estrofe do texto, fazendo uma pausa para conversar com o grupo sobre a ideia da brincadeira da autora. Ou seja, investigar o porquê da autora compor aquela estrofe, indicando se as palavras rimam ou combinam.

Possíveis falas e ações das crianças: Eu sei porque vaca e café não rimam, mas combinam! A vaca dá o leite e a gente adora tomar café com leite! Porque o café e o leite são deliciosos e combinam. Vaca também pode combinar com achocolatado, né?


4

Continue investigando junto ao grupo a composição brincante da autora acerca das palavras que fazem parte do poema. Instigue as ideias das crianças trazendo provocações, apoiando suas relações e valorizando suas descobertas.

Possíveis falas e ações do professor: Vejam que a autora nos pergunta se toca rima ou combina com oca. O que vocês acham? Vocês me disseram que rimam porque terminam com o mesmo som, mas combinam? O que é uma toca? O que é uma oca? Para que serve uma toca e para que serve uma oca? Ah, ótimo! O coelho mora numa toca! E quem mora numa oca? Podemos dizer, então, que toca e oca rimam e combinam?


5

Diga que, para continuarem a brincadeira com as palavras, você trouxe um desafio para turma. Conte que a ideia é que, inspirada no poema da autora, a turma se organize em 4 pequenos grupos que deverão criar, cada um, 3 novas rima ou combina, para desafiarem a comunidade e outras turmas da escola a descobrirem se as invenções da turma rimam ou combinam. Instigue as crianças a refletirem sobre como podem assumir o desafio de criar novas rimas ou combina mantendo a lógica da brincadeira do poema. Busque oportunizar reflexões sobre como podem escolher novas palavras que rimam e combinam, que rimam, mas não combinam, e que não rimam, mas combinam. A partir das ideias apontadas pelas crianças, acorde que, para organizá-las, você trouxe sugestões de registro para a nova brincadeira.


6

Diga que você apoiará o desafio de cada grupo e que, para isso, já trouxe a organização da turma nos pequenos grupos registrada numa tabela. Diga que preparou uma ficha especial para os registros dos desafios e selecionou algumas palavras, para que os grupos utilizem para a primeira criação da ficha da brincadeira. Contudo, o grupo ainda pensará em duas duplas de palavras para cumprirem o desafio da criação da brincadeira. Caso considere que o desafio proposto na atividade possa ser complexo para as crianças do seu grupo, crie estratégias considerando atender as característica da turma. Você pode, por exemplo, preparar algumas fichas de palavras para que as crianças criem e registrem outra rima ou combina, ou, ainda, organizar diversas fichas de rima ou combina, para que elas, brincando, descubram quais rimam ou combinam, engajando-as na formação de pares de palavras.


7

Apresente a ficha de registro para as crianças ainda reunidas no grande grupo. Leia-a, explicando cada campo. Conte que, abaixo do desenho, vocês colocarão uma aba de papel para que a resposta do desafio fique tampada e a pessoa que está brincando se arrisque antes de ver a resposta. Conte que a aba permite abrir e fechar a resposta. Após explicar a ficha do registro da brincadeira, disponha no centro da roda as fichas de palavras que preparou. Leia cada uma delas e instigue o grupo a fazer a junção das duplas, indicando se rimam ou combinam. Neste momento, busque investigar com o grupo o motivo para a junção de cada dupla de palavras, trazendo para a reflexão o sentido da rima ou do campo semântico existente entre elas.

Possíveis falas e ações do professor: Vocês estão me dizendo que amarelinha e diversão não rimam, mas combinam? Por que me dizem isso? O que faz com que elas combinem?


8

Trace alguns combinados com a turma, tendo em vista a vivência nos pequenos grupos. Acorde que as crianças, primeiro, devem decidir cada uma das duas duplas de palavras que irão criar para o jogo e que, depois da decisão, traçarão acordos quanto a escrita das palavras e ilustração na ficha. Diga que cada grupo receberá uma dupla de palavras daquelas que estão no centro da roda e que farão a ilustração para que elas também façam parte da brincadeira. Sendo assim, cada grupo estará com parte do desafio cumprido, já tendo uma rima ou combina pensada. Após os acordos, apresente a composição da turma nos pequenos grupos. Entregue as fichas de uma dupla de palavras para cada grupo e Indique o local que irão se acomodar, dizendo que todo material necessário já está organizado nas mesas.


9

Circule entre a turma, a fim de observar como as crianças estão pensando na seleção das duplas das novas palavras. Considere apoiar cada grupo, instigando a pensarem também sobre o desafio que é compor três campos de rima ou combina.

Possíveis falas e ações do professor: Vejam, vocês já têm essa dupla de palavra, pé e chulé, que rima e combina. Para completar o desafio, que tipo de palavras precisam pensar? Isso mesmo! Que rimam, mas não combinam e outras que não rimam mas combinam. Vi que querem usar a palavra futebol! Para ser a dupla de futebol, vocês querem rimar e não combinar ou combinar e não rimar? Preferem combinar e não rimar! E que palavra pode ser essa? Ah, eu gosto da sua ideia! Vejam essa ideia de futebol e Neymar! Vocês gostam? Então, agora, falta apenas mais uma. Precisa rimar, mas não combinar! Vou deixar vocês pensando e vou no outro grupo. Depois volto aqui!


10

Continue apoiando os grupos, de forma a instigar as crianças a pensarem nos campos de cada palavra. Observe que o campo semântico pode gerar alguns desafios entre o grupo. Oportunize, nesses conflitos, mediações que convidem as crianças a ampliarem e sistematizarem seus conhecimentos acerca das palavras.

Possíveis falas e ações do professor: Suponha que um grupo de crianças revela enfrentar um desafio e estão discutindo a ideia acerca da palavra vaso. O grupo está em busca de compor palavras que não rimam, mas combinam. Parte do grupo defende a ideia de que flor combina com vaso e outra parte diz que não, afirmando que vaso é para fazer xixi. Neste momento, você pode se aproximar do grupo e ajudá-lo a compreender que existem sim as duas ideias, de que alguns vasos são para acondicionar flores e que outros são os vasos sanitários para o banheiro. Você pode ainda, convidá-las a pensar se não existe outra forma de construir a ideia de que flor e vaso combinam, refletindo sobre a palavra jarro, por exemplo, ou apoiar as crianças de forma que, a partir da ilustração dos objetos, elas encontrem maneiras para caracterizarem o que querem dizer.

Após todos os grupos terem elencado suas duplas de palavras, combine com as crianças que elas se organizarão para ilustrarem a brincadeira no campo da ficha. Faça o acordo de que os grupos estabeleçam duplas ou trios para ilustrarem e completarem as fichas da brincadeira, por exemplo, e que você irá em cada grupo para apoiar o registro das palavras escolhidas, a fim de estabelecer a composição total das fichas.


11

Inicie. então, seu apoio à um grupo e instigue as crianças a pensarem acerca da escrita de cada palavra. Observe a diversidade dos grupos que organizou, traçando para eles mediações que os desafiem a ampliar suas estratégias de escrita. Observe que, a depender de como agrupou as crianças, em alguns grupos você poderá apoiar a escrita baseando-se em estratégias sonoras, em outros buscar a primeira letra da palavra ou a escrita já ser feita com autonomia. Portanto, considere as características do seu grupo. Observe que, a depender do contexto, você, ao refletir com as crianças sobre a escrita das palavras, pode registrá-las em uma folha à parte, para que as crianças as transfiram para a ficha da brincadeira.

Possíveis falas e ações do professor: Vocês escolheram as palavras Neymar e Futebol! Então vamos começar com futebol? Alguém quer ser o escriba do grupo e registrar a palavra? Alguém pode me dizer como escrevemos a palavra Futebol? Ah, ela tem a mesma letra que Felipe, e qual o nome dessa letra?


12

Finalizando a escrita, convide as crianças a colarem a resposta no campo da ficha, cumprindo todos os desafios da criação da brincadeira. Em seguida, peça que o grupo organize o material utilizado e se acomode no espaço de jogos que preparou, para brincarem até que todos os grupos finalizem seus desafios. Quando os grupos concluírem as fichas e organizarem o espaço, convide as crianças para sentarem em roda e partilharem no grande grupo as brincadeiras de rima ou combina criadas. Em seguida, devida com elas uma forma de expor e compartilhar a brincadeira, desafiando as outras turmas e toda a comunidade a brincarem.

Considere que é fundamental que, ao longo da atividade, você observe o engajamento da turma com a proposta. Caso sinta que as crianças estão cansadas frente à densidade da atividade, você pode pausar a proposta e combinar com elas a continuidade no próximo dia, ou em outro período do dia, por exemplo.


Para finalizar:

Organize com o grupo o dia que vocês farão a partilha da brincadeira com a comunidade, elencando, a partir da proposta do grupo, todos os materiais que serão necessários para essa ação. Registre a data no calendário da turma e, em seguida, convide as crianças para a próxima proposta dodia.

Desdobramentos

Brincar com as palavras faz parte da nossa cultura popular e as crianças, desde cedo, se engajam em jogos de linguagem, construindo ricos movimentos de aprendizagens com foco no brincar pelo prazer e na ampliação e construções de sentidos acerca da linguagem. Considere, no cotidiano do grupo, a leitura de outros poemas brincantes que motivam a reflexão acerca do sentido das palavras. Uma sugestão é o livro "Você troca", de Eva Furnari. Você pode, ainda, criar com as crianças novos poemas e brincar oralmente com as novas palavras que estão emergindo no grupo por meio de parlendas, trava-línguas e brincadeiras de roda que já fazem parte do repertório da turma. Outra ideia para engajar o grupo é que a turma crie um jogo de tabuleiro de rima ou combina. Nele, as crianças serão desafiadas a agruparem as imagens que rimam ou combinam. Aqui, você encontra inspiração para compor o jogo. Entretanto, busque engajar as crianças nesta criação, atribuindo à elas a escolha e elaboração das palavras e imagens que farão parte do jogo. Outra sugestão é que você acesse o caderno de jogos do projeto Trilhas, disponível aqui. Neste caderno, você encontrará diversos jogos de linguagem para apresentar ao grupo.

Engajando as famílias

Prepare um convite com a turma para que as famílias apreciem a nova brincadeira criada pelas crianças. Você pode engajá-las, na criação de um convite bem humorado, seguindo a brincadeira de rima ou combina. Preparamos um exemplo para você se inspirar aqui.

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS ATIVIDADES:

ATIVIDADES DE Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses) :

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

MAIS ATIVIDADES DE Educação Infantil :

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI03EO03 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI03EF07 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI03EF09 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Educação Infantil

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano