15659
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 7º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - A origem dos falantes e o impacto disso em sua produção linguística

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 7º ano do EF sobre A origem dos falantes e o impacto disso em sua produção linguística

Plano 02 de 3 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Isabel Fernandes, Silvia Albert

 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é segunda aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é a origem dos falantes e o impacto disso em sua produção linguística

Materiais necessários: Microcomputador online, projetor multimídia e tela.

Vídeo: Uma língua, muitas línguas (link: https://www.youtube.com/watch?v=2wb9TXmkL2s )

Cópia da crônica “Língua brasileira”

Dificuldades antecipadas: Como o autor da crônica a ser lida elenca muitos regionalismos e grafa algumas palavras de forma não convencional para imitar a maneira como elas são pronunciadas, os alunos podem ter dificuldade para compreender o texto.

Referências sobre o assunto: http://museudalinguaportuguesa.org.br/wp-content/uploads/2017/09/Saber-uma-li?ngua-e?-separar-o-certo-do-errado.pdf

Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: língua portuguesa/ Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BAGNO, Marcos. O preconceito linguístico. São Paulo: Ed. Loyola, 2002

BAGNO, Marcos. Não é errado falar assim. Em defesa do português brasileiro. São Paulo: Parábola Editorial, 2010.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Compartilhe o tema da aula com os alunos.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações:

  • Apresente o vídeo Uma língua, muitas línguas, disponível no link https://www.youtube.com/watch?v=2wb9TXmkL2s. Ele faz parte do material didático desenvolvido para o Programa EJA - Mundo do Trabalho e mostra como influências culturais, históricas e sociais transformam a língua portuguesa. Ao assistir ao vídeo, os alunos poderão refletir sobre as variações geográficas e aquelas em função do nível sociocultural do falante, idade, sexo etc. Também poderão refletir sobre o que é “certo” e “errado” na língua. O tempo de duração do vídeo é de 9’27’’.
  • Depois de assistir ao vídeo, colha as impressões dos alunos.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações:

  • Proponha a leitura da crônica “Língua brasileira”, de Kledir Ramil. O arquivo com o texto pode ser acessado aqui. Ele pode ser projetado em slide ou impresso e distribuído aos alunos.
  • Antes de ler a crônica, peça aos estudantes para refletirem sobre o título. Pergunte: O que ele sugere? Por que o autor escolheu “Língua brasileira” em vez de “Língua portuguesa”?
  • Leia o texto em voz alta. Vale lembrar que a oralização supõe o uso de recursos vocais expressivos (dicção, entonação) que não dizem respeito propriamente à leitura, mas a maneiras de dizer. Procure caprichar nos sotaques, divirta-se com a turma ao observarem os diferentes usos das palavras.

Materiais complementares:

RAMIL, Kledir. “Língua brasileira” Tipo assim. Porto Alegre: RBS Publicações, 2003. Pp. 75 - 76. Disponível em https://docs.google.com/document/d/1VHMDxOXEmMfYJSAgV6vvNybxed0Ml8pHM8yqiTi6kgI/edit

Desenvolvimento (continuação) select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Continue a leitura da crônica.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações:

  • Proponha a leitura da crônica “Língua brasileira”, de Kledir Ramil. O arquivo com o texto pode ser acessado aqui. Ele pode ser projetado em slide ou impresso e distribuído aos alunos.
  • Antes de ler a crônica, peça aos estudantes para refletirem sobre o título. Pergunte: O que ele sugere? Por que o autor escolheu “Língua brasileira” em vez de “Língua portuguesa”?
  • Leia o texto em voz alta. Vale lembrar que a oralização supõe o uso de recursos vocais expressivos (dicção, entonação) que não dizem respeito propriamente à leitura, mas a maneiras de dizer. Procure caprichar nos sotaques, divirta-se com a turma ao observarem os diferentes usos das palavras.

Materiais complementares:

RAMIL, Kledir. “Língua brasileira” Tipo assim. Porto Alegre: RBS Publicações, 2003. Pp. 75 - 76. Disponível em https://docs.google.com/document/d/1VHMDxOXEmMfYJSAgV6vvNybxed0Ml8pHM8yqiTi6kgI/edit

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações:

  • Proponha a leitura da crônica “Língua brasileira”, de Kledir Ramil. O arquivo com o texto pode ser acessado aqui. Ele pode ser projetado em slide ou impresso e distribuído aos alunos.
  • Antes de ler a crônica, peça aos estudantes para refletirem sobre o título. Pergunte: O que ele sugere? Por que o autor escolheu “Língua brasileira” em vez de “Língua portuguesa”?
  • Leia o texto em voz alta. Vale lembrar que a oralização supõe o uso de recursos vocais expressivos (dicção, entonação) que não dizem respeito propriamente à leitura, mas a maneiras de dizer. Procure caprichar nos sotaques, divirta-se com a turma ao observarem os diferentes usos das palavras.

Materiais complementares:

RAMIL, Kledir. “Língua brasileira” Tipo assim. Porto Alegre: RBS Publicações, 2003. Pp. 75 - 76. Disponível em https://docs.google.com/document/d/1VHMDxOXEmMfYJSAgV6vvNybxed0Ml8pHM8yqiTi6kgI/edit

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações:

  • Proponha a leitura da crônica “Língua brasileira”, de Kledir Ramil. O arquivo com o texto pode ser acessado aqui. Ele pode ser projetado em slide ou impresso e distribuído aos alunos.
  • Antes de ler a crônica, peça aos estudantes para refletirem sobre o título. Pergunte: O que ele sugere? Por que o autor escolheu “Língua brasileira” em vez de “Língua portuguesa”?
  • Leia o texto em voz alta. Vale lembrar que a oralização supõe o uso de recursos vocais expressivos (dicção, entonação) que não dizem respeito propriamente à leitura, mas a maneiras de dizer. Procure caprichar nos sotaques, divirta-se com a turma ao observarem os diferentes usos das palavras.

Materiais complementares:

RAMIL, Kledir. “Língua brasileira” Tipo assim. Porto Alegre: RBS Publicações, 2003. Pp. 75 - 76. Disponível em https://docs.google.com/document/d/1VHMDxOXEmMfYJSAgV6vvNybxed0Ml8pHM8yqiTi6kgI/edit

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Concluída a leitura, organize a turma em duplas. Peça que respondam às questões projetadas no slide ou escritas no quadro. Na segunda pergunta, se você for da região Sul, escolha um outro trecho da carta para trabalhar com os estudantes.
  • Enquanto os alunos trabalham, circule entre as duplas, apoiando os estudantes sempre que necessário.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Concluído o trabalho, convide algumas duplas a lerem suas respostas. Registre no quadro as ideias centrais.
  • Espera-se que os alunos percebam que a linguagem dos brasileiros não é absolutamente idêntica, apresentando diversos tipos de variação. No caso da crônica, o autor expõe exemplos de palavras ou expressões regionais. A variação geográfica é aquela que percebemos em função dos espaços geográficos que os falantes ocupam.
  • Na pergunta 2, as respostas poderão variar de acordo com cada região. Alguns exemplos: mandinho (garoto/ piá/ menino), guri (garoto/ menino/ piá), carpim (meia), bragueta (braguilha/ zíper), pandorga (pipa/ quadrado/ papagaio), bici (bicicleta/ bike), lomba (ladeira), lancheria (lanchonete), bergamotas (mexericas).
  • Na pergunta 3, é importante os estudantes perceberem que “dialeto” está no sentido de variação/ variedades. Uma língua tem diferentes dialetos relacionados ao espaço geográfico.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é segunda aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é a origem dos falantes e o impacto disso em sua produção linguística

Materiais necessários: Microcomputador online, projetor multimídia e tela.

Vídeo: Uma língua, muitas línguas (link: https://www.youtube.com/watch?v=2wb9TXmkL2s )

Cópia da crônica “Língua brasileira”

Dificuldades antecipadas: Como o autor da crônica a ser lida elenca muitos regionalismos e grafa algumas palavras de forma não convencional para imitar a maneira como elas são pronunciadas, os alunos podem ter dificuldade para compreender o texto.

Referências sobre o assunto: http://museudalinguaportuguesa.org.br/wp-content/uploads/2017/09/Saber-uma-li?ngua-e?-separar-o-certo-do-errado.pdf

Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: língua portuguesa/ Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BAGNO, Marcos. O preconceito linguístico. São Paulo: Ed. Loyola, 2002

BAGNO, Marcos. Não é errado falar assim. Em defesa do português brasileiro. São Paulo: Parábola Editorial, 2010.

Slide Plano Aula

Orientações: Compartilhe o tema da aula com os alunos.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações:

  • Apresente o vídeo Uma língua, muitas línguas, disponível no link https://www.youtube.com/watch?v=2wb9TXmkL2s. Ele faz parte do material didático desenvolvido para o Programa EJA - Mundo do Trabalho e mostra como influências culturais, históricas e sociais transformam a língua portuguesa. Ao assistir ao vídeo, os alunos poderão refletir sobre as variações geográficas e aquelas em função do nível sociocultural do falante, idade, sexo etc. Também poderão refletir sobre o que é “certo” e “errado” na língua. O tempo de duração do vídeo é de 9’27’’.
  • Depois de assistir ao vídeo, colha as impressões dos alunos.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações:

  • Proponha a leitura da crônica “Língua brasileira”, de Kledir Ramil. O arquivo com o texto pode ser acessado aqui. Ele pode ser projetado em slide ou impresso e distribuído aos alunos.
  • Antes de ler a crônica, peça aos estudantes para refletirem sobre o título. Pergunte: O que ele sugere? Por que o autor escolheu “Língua brasileira” em vez de “Língua portuguesa”?
  • Leia o texto em voz alta. Vale lembrar que a oralização supõe o uso de recursos vocais expressivos (dicção, entonação) que não dizem respeito propriamente à leitura, mas a maneiras de dizer. Procure caprichar nos sotaques, divirta-se com a turma ao observarem os diferentes usos das palavras.

Materiais complementares:

RAMIL, Kledir. “Língua brasileira” Tipo assim. Porto Alegre: RBS Publicações, 2003. Pp. 75 - 76. Disponível em https://docs.google.com/document/d/1VHMDxOXEmMfYJSAgV6vvNybxed0Ml8pHM8yqiTi6kgI/edit

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Continue a leitura da crônica.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações:

  • Proponha a leitura da crônica “Língua brasileira”, de Kledir Ramil. O arquivo com o texto pode ser acessado aqui. Ele pode ser projetado em slide ou impresso e distribuído aos alunos.
  • Antes de ler a crônica, peça aos estudantes para refletirem sobre o título. Pergunte: O que ele sugere? Por que o autor escolheu “Língua brasileira” em vez de “Língua portuguesa”?
  • Leia o texto em voz alta. Vale lembrar que a oralização supõe o uso de recursos vocais expressivos (dicção, entonação) que não dizem respeito propriamente à leitura, mas a maneiras de dizer. Procure caprichar nos sotaques, divirta-se com a turma ao observarem os diferentes usos das palavras.

Materiais complementares:

RAMIL, Kledir. “Língua brasileira” Tipo assim. Porto Alegre: RBS Publicações, 2003. Pp. 75 - 76. Disponível em https://docs.google.com/document/d/1VHMDxOXEmMfYJSAgV6vvNybxed0Ml8pHM8yqiTi6kgI/edit

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações:

  • Proponha a leitura da crônica “Língua brasileira”, de Kledir Ramil. O arquivo com o texto pode ser acessado aqui. Ele pode ser projetado em slide ou impresso e distribuído aos alunos.
  • Antes de ler a crônica, peça aos estudantes para refletirem sobre o título. Pergunte: O que ele sugere? Por que o autor escolheu “Língua brasileira” em vez de “Língua portuguesa”?
  • Leia o texto em voz alta. Vale lembrar que a oralização supõe o uso de recursos vocais expressivos (dicção, entonação) que não dizem respeito propriamente à leitura, mas a maneiras de dizer. Procure caprichar nos sotaques, divirta-se com a turma ao observarem os diferentes usos das palavras.

Materiais complementares:

RAMIL, Kledir. “Língua brasileira” Tipo assim. Porto Alegre: RBS Publicações, 2003. Pp. 75 - 76. Disponível em https://docs.google.com/document/d/1VHMDxOXEmMfYJSAgV6vvNybxed0Ml8pHM8yqiTi6kgI/edit

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações:

  • Proponha a leitura da crônica “Língua brasileira”, de Kledir Ramil. O arquivo com o texto pode ser acessado aqui. Ele pode ser projetado em slide ou impresso e distribuído aos alunos.
  • Antes de ler a crônica, peça aos estudantes para refletirem sobre o título. Pergunte: O que ele sugere? Por que o autor escolheu “Língua brasileira” em vez de “Língua portuguesa”?
  • Leia o texto em voz alta. Vale lembrar que a oralização supõe o uso de recursos vocais expressivos (dicção, entonação) que não dizem respeito propriamente à leitura, mas a maneiras de dizer. Procure caprichar nos sotaques, divirta-se com a turma ao observarem os diferentes usos das palavras.

Materiais complementares:

RAMIL, Kledir. “Língua brasileira” Tipo assim. Porto Alegre: RBS Publicações, 2003. Pp. 75 - 76. Disponível em https://docs.google.com/document/d/1VHMDxOXEmMfYJSAgV6vvNybxed0Ml8pHM8yqiTi6kgI/edit

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Concluída a leitura, organize a turma em duplas. Peça que respondam às questões projetadas no slide ou escritas no quadro. Na segunda pergunta, se você for da região Sul, escolha um outro trecho da carta para trabalhar com os estudantes.
  • Enquanto os alunos trabalham, circule entre as duplas, apoiando os estudantes sempre que necessário.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Concluído o trabalho, convide algumas duplas a lerem suas respostas. Registre no quadro as ideias centrais.
  • Espera-se que os alunos percebam que a linguagem dos brasileiros não é absolutamente idêntica, apresentando diversos tipos de variação. No caso da crônica, o autor expõe exemplos de palavras ou expressões regionais. A variação geográfica é aquela que percebemos em função dos espaços geográficos que os falantes ocupam.
  • Na pergunta 2, as respostas poderão variar de acordo com cada região. Alguns exemplos: mandinho (garoto/ piá/ menino), guri (garoto/ menino/ piá), carpim (meia), bragueta (braguilha/ zíper), pandorga (pipa/ quadrado/ papagaio), bici (bicicleta/ bike), lomba (ladeira), lancheria (lanchonete), bergamotas (mexericas).
  • Na pergunta 3, é importante os estudantes perceberem que “dialeto” está no sentido de variação/ variedades. Uma língua tem diferentes dialetos relacionados ao espaço geográfico.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 7º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 7º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF69LP55 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF69LP56 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano