14853
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

Atividade - Brincando com o corpo, com a luz e a sombra

Neste atividades, as crianças brincarão no parque da escola com bambolês encapados com celofane.

Plano 04 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Atividade alinhada à BNCC: • POR: Talita Regina Lopes de Oliveira Marques

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Convide os bebês para explorar o parque em um dia ensolarado.

Envolva os bambolês com o celofane, ou seja, coloque o celofane em uma superfície e, em cima o celofane, prenda com fita adesiva.

Materiais:

Bambolês, varal, barbante (cordão ou elástico), celofanes coloridos e bolas.

Espaços:

Organize o parque de forma instigante e que aguce a curiosidade dos pequenos, com bambolês suspensos e pendurados num varal, ou amarrados em uma das árvores (use cordão, barbante ou elástico) na altura dos bebês. Coloque alguns encapados com celofane, para explorar as luzes coloridas refletidas pelos raios solares, e outros abertos pelos quais os pequenos poderão entrar e sair, passar por dentro. Deixe à disposição bambolês e bolas no chão (de forma separada), para que façam também a exploração da brincadeira livremente nessa área externa.

Tempo sugerido:

Aproximadamente 50 minutos.

Perguntas para guiar suas observações:

1. O desenvolvimento corporal acontece de forma significativa na primeira infância. Como a proposta instiga as crianças a ampliarem e perceberem os limites do seu repertório de movimentos corporais?

2. O parque é um espaço muito rico para pesquisa exploratória dos pequenos. Como acontecem as descobertas, ou seja, a ação, a observação, a manipulação e a experimentação dos elementos ali presentes?

3. Observe atentamente e perceba: como a movimentação corporal dos bebês comunica emoc?o?es, necessidades e desejos?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender às necessidades e às diferenças de cada criança ou do grupo. Incentive a participação de todos. Propicie um espaço seguro para os bebês que ainda não se locomovem com autonomia. Esteja disponível perto deles, para que possam avançar quando bem desejarem. Narre o que está acontecendo e faça com que seu corpo sirva de suporte para os movimentos deles e, também, para acolhê-los, quando o acolhimento se fizer necessário.

O que fazer durante?

ilustracao

1

Converse com os bebês do grupo todo sobre a proposta que será realizada. Dirija-se com eles ao parque. Oportunize uma investigação livre, para que vivenciem e façam suas próprias descobertas, a partir dos seus interesses. Aproxime bambolês dos bebês que não andam (eles estarão pendurados em alturas diferentes, para atender aos bebês andam, engatinham e não se locomovem com autonomia), para que eles possam fazer as explorações dentro de suas possibilidades motoras, a fim de ampliar repertório deles. É relevante que todas as ações e situações sejam conversadas com os bebês previamente. Registre-as com fotos e vídeos e faça pequenas anotações, para uma reflexão posterior.


2

Neste momento, todos os bebês estão pesquisando ao mesmo tempo, envolvidos de diversas formas em suas explorações individualmente, em duplas ou em pequenos grupos. Incentive a participação de todos, oferecendo apoio quando necessário, conversando com eles, transmitindo segurança e confiança para que avançar em suas pesquisas. Esteja disponível caso algum bebê queira dividir descobertas e conquistas.


3

Repare como ocorre a interação, a experimentação, a manipulação, a exploração dos bebês em pequenos gruposneste momento. Intervenha com base em suas observações sobre os interesses e as iniciativas deles, favorecendo que ampliem descobertas e interações usando os materiais oferecidos, por exemplo: atente-se à forma de pesquisa exploratória dos bebês, como acontece a percepção do espaço, como é feita a ocupação desse e quais relações são estabelecidas ao interagir com o grupo.

Possíveis ações das crianças neste momento: Um bebê observa próximo a uma árvore uma sombra, ele se movimenta e percebe que a sombra faz o mesmo, mexe um braço, e repara que a sombra também o faz. O bebê sorri ao mexer o pé, e faz o movimento de bater pé.

Possíveis falas do professor neste momento: Veja! O que será isso? Ela está se mexendo junto com você, está te imitando! Comigo também acontece, essas são as nossas sombras.


4

Observe as crianças duplas ou individualmente, quanto aos deslocamentos de si e dos objetos no ambiente, exercitando gestos e movimentos para ampliação da percepção sensorial ao ver, sentir e ouvir circulando livremente no parque. Além disso, esteja atento às interações.

Possíveis ações das crianças neste momento: Um bebê segue em direção ao bambolê com celofane colorido que está pendurado em uma árvore. Toca o objeto e, após a exploração dele, volta sua atenção para o espaço e para outros bebês. Ele observa todo o ambiente por meio do bambolê e atenta-se às ações dos outros colegas: um que entra e sai pelo bambolê suspenso e outro que senta dentro do bambolê que está no chão. O bebê que observa desvia sua atenção e se volta para a luz colorida que se forma com a incidência do sol no celofane, ele sorri e faz diversas tentativas de pegar essa luz que se formou.


Para finalizar:

Com a aproximação da finalização da proposta, converse com os bebês e convide-os para começar a organizar o espaço. Para ajudar na localização temporal, avise-os qual será o próximo acontecimento do dia, garantindo uma predição do que irá acontecer. Informe o quanto é importante organizar o local antes de vocês seguirem para a próxima experiência. Valorize e encoraje as iniciativas dos bebês neste momento. Pode ser usada uma música que marque a arrumação com o grupo, por exemplo, a canção Nós vamos guardar, de Fabiana Goddoy.

Desdobramentos

É muito importante ter a possibilidade de reapresentar essa vivência aos bebês, fazendo algumas alterações. Inclua bambolês, luz e sombra em diversas propostas da sala de referência, para as crianças que possam explorá-los mais vezes e, assim, ir ampliando o contato com cada um deles no dia a dia. Você utilizar o bambolê para fazer uma grande cabana, apagar as luzes da sala e disponibilizar lanternas para que os bebês brinquem com as luzes ou utilizar a luz do sol que incide pela janela da sala para brincar com suas sombras; pendurar bambolês com figuras que são de interesse dos pequenos, unir vários bambolês um no outro, pendurar e amarrar nos bambolês pedaços de tecidos etc.

Engajando as famílias

Convide os familiares para viver uma experiência junto com os bebês. Existem muitas formas, uma delas é por meio da montagem de um mural interativo, no qual poderão ser colocados os registros feitos pelos professores. Posteriormente, podem ser acrescentados relatos dos responsáveis, compondo uma documentação pedagógica ainda mais valiosa para ser exposta em um mural.

Pode ser sugerido às famílias também uma continuação com a proposta em casa, por meio da realização de brincadeiras com sombras com as crianças, para estreitar os laços e ampliar a vivência delas com esse rico conteúdo.


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS ATIVIDADES:

ATIVIDADES DE Bebês :

MAIS ATIVIDADES DE Educação Infantil :

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI01ET03 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI01EO02 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI01CG01 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Educação Infantil

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano