14398
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

Atividade - Apreciando fotografias

Nesta atividade, as crianças serão convidadas a observar imagens feitas pelo fotógrafo David Reeks.

Plano 01 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Atividade alinhada à BNCC: • POR: Josiane Souza do Porto

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Este plano faz parte de uma sequência de cinco. São eles:

Apreciando Fotografias

Retratos do cotidiano

Como chegamos ao álbum digital

Enquadramento fotográfico 

Partilha de olhares fotográficos

Para este plano você precisará conhecer um pouco da trajetória de David Reeks, no projeto que motivou as fotografias, e ter noções básicas sobre o acervo de imagens a seguir. Selecionar algumas delas para montar a sua exposição. Algumas informações estão disponíveis no site do Território do Brincar.

http://territoriodobrincar.com.br/o-projeto/

http://territoriodobrincar.com.br/brincadeiras-pelo-brasil/

Materiais:

Imprima as imagens que você selecionou em papel sulfite tamanho A3. Caso não seja possível que a escola faça essa impressão, procure utilizar um tamanho menor, como A4 ou que for possível. Escolha um outro papel mais rígido, que pode ser papelão ou papel cartão, recorte-o em tamanho que acolha a imagem colada. Reserve também fio de nylon ou barbante, pregadores de roupa, tesoura, furador e um aparelho de mídia que possua gravador de voz.

Espaços:

Preveja que a proposta será realizada em um local externo que acolha o grupo acomodado em roda e a instalação fotográfica das obras selecionadas por você. Para organizar a exposição das fotografias, você pode fazer varais com fio de nylon ou barbante, fixando-as com clip ou pregador de roupa. Observe a necessidade de que a exposição acolha o olhar das crianças, para tal, cuide da altura em que disponibilizará as imagens. Caso não seja possível a realização da proposta em área externa, considere uma sala, o pátio ou um espaço amplo disponível em sua escola.

Tempo sugerido:

Aproximadamente uma hora e 30 minutos.

Perguntas para guiar suas observações:

Como foi para a turma se deparar com uma exposição que retrata fotos de crianças brincando? Houve identificação com alguma das fotos? De que maneira os pequenos expressaram isso?

Conhecer os motivos que inspiraram o fotógrafo na realização do projeto contribuiu de que forma para a contextualização da exposição?

Que narrativas as crianças trouxeram ao apreciar as fotografias ? De que forma se relacionaram e se comunicaram durante a apreciação?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender às necessidades e às diferenças de cada criança ou do grupo. Potencialize para que todos participem e expressem suas impressões, estimule-os a conversar entre si, contando um para o outro o que estão vendo, sentindo e pensando a respeito da exposição. Se alguma criança não se sentir à vontade para expor uma opinião ao grupo, respeite essa opção e observe a interação dela com as outras crianças ou até mesmo as suas expressões faciais e gestos enquanto aprecia as fotos.

O que fazer durante?

ilustracao inicio-num>

1

Convide as crianças para se acomodarem em roda com você. Conte que hoje você preparou uma visita à uma exposição de fotografias do fotógrafo que se chama David Reeks, organizada no espaço externo da escola. Ainda na conversa, investigue junto às crianças o que conhecem sobre uma exposição fotográfica. Acolha suas expressões e caminhe com o diálogo, fomentando a ideia de apreciação de imagem como forma de leitura do olhar do fotógrafo.

Possíveis falas e ações do professor: Para que tiramos fotografias? Quando vemos uma fotografia, todos têm a mesma impressão sobre a foto ou surgem olhares diferentes? Por que será que isso acontece?


2

Após a conversa, acorde com as crianças quais serão os combinados para a visita da exposição. Peça que ao longo da apreciação elas conversem com os pares, a fim de trocar ideias e de contar o que sentem ou veem ao olhar para as imagens. Acolha as ideias delas, que podem trazer elementos inusitados, como por exemplo, observar tampando um olho, deitar em frente a uma imagem, olhar bem de pertinho, olhar bem de longe etc. Terminados os acordos, convide então o grupo para iniciar a visita.


3

Enquanto as crianças apreciam as imagens, circule pelo grupo, a fim de escutar as expressões que revelam ao contemplarem as fotografias. Faça registros fotográficos e escrito das relações estabelecidas do grupo com a exposição. Atente-se para as diversas expressões que as crianças podem trazer, pautando-se sobre quais olhares a contemplação das imagens evocam das crianças: Quais surpresas? Sorrisos? Que convites as fotografias fazem a elas? Como usam o corpo durante suas apreciações? Imitam aspectos das fotos? Movimentam-se conforme a sensação (alegria, dúvida, euforia etc)?

Fique atento ao envolvimento do grupo para que possa considerar quando a vivência está chegando ao fim, atente-se para a interação das crianças com a exposição, verifique se todos já circularam pelo espaço, se conversaram a respeito das fotos e se as exploraram de várias maneiras. Sinalize ao grupo que em cinco minutos vocês terminarão a visita e se reunirão para conversarem sobre a exposição.c


4

Tendo finalizado o momento de apreciação , convide as crianças para se acomodarem em roda e esclareça que neste momento você quer ouvir o que elas têm a dizer sobre a experiência de apreciação. Ouça os comentários que fazem e verifique quais elementos trazem a respeito do que sentiram e pensaram, que descobertas fizeram por meio do olhar contemplativo. Neste momento, paute-se também nas observações que você fez enquanto as crianças apreciavam a exposição, lançando essas observações para a reflexão do grupo.

Aproveite ainda as imagens utilizadas na exposição como apoio para seguir com os encaminhamentos do plano e, partindo das contribuições que as crianças trouxeram, investigue junto ao grupo quais hipóteses possuem acerca da exposição, tais como: o que ela contava? Por que o fotógrafo quis capturar aqueles momentos? Existe alguma fotografia da qual não gostaram? Por que? As pessoas retratadas estavam felizes? Como elas sabem disso? O que mais querem contar sobre a exposição? Considere gravar o áudio dessa conversa para utilizar em projeções futuras.

p


5

Após acolher as percepções das crianças, com apoio das imagens da exposição, compartilhe uma breve biografia do fotógrafo David Reeks no projeto Território do Brincar. Conte que a brincadeira foi a inspiração para os registros do fotógrafo, com o propósito de retratar em suas imagens a espontaneidade e alegria do brincar das crianças de vários lugares, e que para isso, visitou diversas regiões do Brasil. Acolha nesse diálogo as possíveis manifestações dos pequenos ao entrarem em contato com a informação sobre o projeto fotográfico, assumindo uma postura responsiva em que as crianças sejam motivadas a ampliar curiosidades e hipóteses sobre a poética que envolve a fotografia.

Possíveis falas do professor: O professor, ao observar que uma criança questiona sobre como as crianças não olhavam para a foto para fazer pose, pode acolher o questionamento e interpretando essa curiosidade da espontaneidade presente no pensamento da criança, pode relançar apoios para a ampliação dessa reflexão.

Será que o fotógrafo montou a pose da brincadeira ou ele as fotografou enquanto elas brincavam? Vocês acham que nas fotos as crianças estão pensando na pose ou só brincando? Será que todas as fotos necessitam que façamos uma pose?


Para finalizar:

Ainda em roda, conte para o grupo que ao longo dos dias vocês continuarão vivenciando propostas de atividades que trazem a fotografia como foco, de forma que todos vivenciem o papel de fotógrafos para capturar imagens do cotidiano da escola. Após a conversa, organize o grupo para a próxima atividade do dia.

Desdobramentos

Ao apreciar imagens as crianças trazem ricas expressões. Caso queira, você pode utilizar os registros coletados a partir das experiências de apreciação das crianças e fazer um albúm de relatos e fotografias, tanto do artista como as registradas por você, que revelem a vivência do grupo na exposição.

Engajando as famílias

Transfira os varais da exposição para o pátio central da escola e convide os pais para apreciar as imagens. Considere compor a instalação com o áudio que gravou das crianças, de forma que os familiares o ouçam enquanto apreciam a exposição.


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS ATIVIDADES:

ATIVIDADES DE Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses) :

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

MAIS ATIVIDADES DE Educação Infantil :

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI03EO03 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI03EO04 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Educação Infantil

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano