14270
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Atividade - Registros com riscantes no papelão

POR: Bárbara de mello 30/11/2018
Código: EDI1_15UND02

1º ano / Educação Infantil

Atividade alinhada à BNCC:

(EI01TS02) Traçar marcas gráficas, em diferentes suportes, usando instrumentos riscantes e tintas.

(EI01EF07) Conhecer e manipular materiais impressos e audiovisuais em diferentes portadores (livro, revista, gibi, jornal, cartaz, CD, tablet etc.).

(EI01CG01) Movimentar as partes do corpo para exprimir corporalmente emoções, necessidades e desejos.

Plano de atividade de Educação Infantil com atividades para Bebês sobre brincando de desenhar com materiais diversos

Resumo

ilustracao

Nesta atividade, as crianças usarão canetinha, giz de cera e outros materiais para fazer desenhos.

O que fazer antes?

Materiais:

Suporte para tocar mídia com músicas instrumentais (aparelho de som, tablet, notebook, lousa digital - para reproduzir a música ou audiovisualmente, se dispuser do recurso). Potes rasos, caixotes de madeira lixados (tipo de feira), carvão vegetal, giz de cera grosso, caneta hidrocor e folhas de papelão (uma dica é utilizar caixas de papelão abertas e, em diversos tamanhos e formas, inclusive, circulares, vazadas ao centro para que os bebês possam se locomover, entrando e saindo desse espaço).

Espaços:

Esta atividade pode ser feita dentro ou fora da sala. Dê preferência ao local que garanta espaço suficiente para dispor os papelões no chão. No entorno, disponibilize os quatro caixotes de madeira virados para baixo com os potes de carvão, giz de cera e canetas sobre cada um deles. A intenção é que as crianças possam escolher seus riscantes para deixar marcas nos papelões e se organizar em menores grupos, de acordo com os próprios interesses. Coloque o suporte de mídia com as músicas instrumentais próximo ao espaço, sendo ideal que não haja interferência de barulhos externos. Procure um lugar e um momento calmo do dia.

Tempo sugerido:

Aproximadamente 40 minutos

Perguntas para guiar suas observações:

1. Como cada bebê expressa aquilo que sente por meio dos movimentos do seu corpo ao deixar marcas?

2. Como deixam as marcas gráficas nos suportes oferecidos? Quais riscantes preferem ?

3. De que forma cada bebê demonstra incluir a música como um elemento que inspira suas criações com os riscantes?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender às necessidades e às diferenças de cada criança ou do grupo. Garanta que todos os bebês participem e tenha um olhar sensível ao ritmo de cada um. Para os bebês que não se locomovem com autonomia, organize o espaço para que estejam confortáveis, junto com as demais crianças e disponibilize objetos próximos a eles para que possam realizar suas pesquisas exploratórias. Eles devem ter a liberdade para se locomover, de acordo com suas especificidades, precisam se sentir seguros no ambiente. Dialogue sobre o que estão vendo, ouvindo e sentindo. Apoie as descobertas deles.

O que fazer durante?

1

Compartilhe com os bebês a atividade que será realizada. Convide-os para a exploração dos materiais ali organizados. Possibilite que observem o entorno e descubram os suportes riscantes. Perceba e registre em fotografias e anotações como cada um reage diante do ambiente. Se aproxime de pequenos grupos fazendo comentários como: Olhem, quantas coisas interessantes temos aqui. O que será que há em cima dos caixotes?

Antecipe algumas situações para atender aos que ocasionalmente participem de forma parcial na proposta. Dessa forma, os bebês terão seus tempos e espaços respeitados. Como sugestão, leve para o local da atividade um cesto ou uma caixa com materiais impressos, como livros, revistas e gibis e os disponibilizem aos bebês. Garanta que todos possam ter o acesso à proposta e que estejam com necessidades básicas atendidas, para que se sintam à vontade em participar.


2

Reserve um tempo para que descubram mais por meio da livre exploração. Observe atentamente o que eles fazem: gestos, expressões e iniciativas de interação. Apoie as ações deles, evitando ao máximo dirigir as iniciativas.Aproxime-se dos pequenos grupos formados a partir de seus próprios interesses, com uma falaque instigue ainda mais a curiosidade: Olhem, quantas coisas interessantes temos aqui… como podemos usar o que está aqui em cima do caixote?

Possíveis ações da criança neste momento: Um bebê engatinha até o caixote de madeira, se apoia nele com umas das mãos e, com a outra mão, pega um pedaço de carvão vegetal, manuseia o elemento natural, passando-o de uma mão para a outra e observa que mudaram de cor com o contato.

Possível fala do professor nesse momento: Você está achando interessante manusear o carvão. Eu também tenho um pedaço. O que acha de marcarmos o papelão? Olhe a marca que ficou aqui.

Possíveis ações da criança neste momento: O bebê observa atento o convite ao diálogo e balbucia parecendo concordar com a proposta. Num gesto de imitação e curiosidade, passa o carvão no papelão e deixa a sua marca.


3

Observe como cada bebê escolhe seus riscantes e como os utilizam nos papelões.Perceba como se dá essa interação, se entram no círculo vazado para deixar suas marcas, enquanto outras crianças deixam suas marcas envolta do mesmo suporte. Nesse momento, coloque para tocar músicas instrumentais e surpreenda-se ao observar os bebês ao perceberem essa inferência no ambiente. Eles podem movimentar os próprios corpos de forma expansiva para realizar registros, realizar movimentos largos e deixar marcas de acordo com o ritmo percebido por meio da música. Garanta que os bebês que não se locomovem com autonomia estejam em posição confortável e próximo dos demais. Pense em quais elementos da proposta, além da música, podem servir de objetos investigativos e que despertem a curiosidade dos bebês para a pesquisa, disponibilizando-os próximos a eles. Dê sentido aos seus gestos e ações por meio de uma escuta sensível, do diálogo e do colo para envolvê-los na atividade e acalentá-los sempre que isso for solicitado.


4

Esteja atento e recíproco às expressões faciais e corporais dos bebês, seus balbucios, movimento de braços, pernas, dedos e todas as marcas que deixam impressas com seus corpos com os movimentos que elaboram e reelaboram. Disponibilize-se próximo a pequenos grupos e incentive o engajamento deles na proposta, como por exemplo, com a seguinte fala: Interessante o que você faz. Olha, você pegou o giz de cera vermelho. Agora você parou pra ouvir a música. Sim, essa você já conhece.

Possíveis ações da criança neste momento: O bebê ouve atentamente e parece validar a conversa. Deita lentamente com a lateral do corpo no papelão e aprecia a música. Se vira, deita com a barriga pra cima, estica os braços e as pernas. Ainda com um giz em umas das mãos, olha para ele e passa de uma mão para a outra. Vira seu o corpo de bruços com autonomia e, ainda deitado, se apoia com um dos braços e uma mão e, com a outra, deixa uma marca com o giz no papelão, mostrando autonomia e segurança nos movimentos que realiza com o corpo.


5

Permita que os bebês façam suas escolhas e explorem o espaço e os materiais dentro do tempo de criação de cada um.Esteja atendo aos que já finalizaram e os convide a manusear a caixa com materiais impressos como livros, revistas e gibis. O ideal é que tenha um outro adulto para apoiar e mediar as escolhas do grupo.


Para finalizar:

Um pouco antes de terminar a atividade, sinalize às crianças qual será o próximo momento do dia, atribuindo uma previsibilidade à experiência seguinte do cotidiano. Isso ajuda na compreensão das noções de tempo e espaço. Incentive que guardem os gizes de cera, o carvão vegetal e as canetas hidrocor nos potes, dando início a essa ação. Respeite o ritmo de cada um com a finalização da proposta. Proponha que escolham junto um local para que a produção deles fique exposta.

Desdobramentos

Ao longo da semana, proponha novamente a atividade e garanta a continuidade da experiência. Para ampliar o repertório dos bebês, também proponha que eles utilizem outros suportes e/ou superfícies para deixar marcas, por exemplo, chão ou paredes (se for uma área própria para isso), placas de acrílico, espelhos de material inquebrável, tábuas de madeira, CDs, tronco de árvore encapado etc. Lembre-se de que os suportes sempre devem oferecer segurança aos bebês e, ao mesmo tempo, despertar encantamento e interesse pela pesquisa.

Engajando as famílias

No final da atividade, compartilhe o material produzido com fotos legendadas, expondo o percurso das crianças nessa pesquisa exploratória e os papelões com os registros dos bebês. Proponha que os pais realizem a atividade em casa e compartilhem a experiência, posteriormente, na escola.


Este plano de atividade foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor:  Bárbara de Mello

Mentora: Keli Luca

Especialista do subgrupo etário: Ana Teresa Gavião

Campos de Experiência:  Corpo, gestos e movimentos; Traços, sons, cores e formas; Escuta, fala, pensamento e imaginação; Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações.

Objetivos e códigos da Base:

(EI01TS02) Traçar marcas gráficas, em diferentes suportes, usando instrumentos riscantes e tintas.

(EI01EF07) Conhecer e manipular materiais impressos e audiovisuais em diferentes portadores (livro, revista, gibi, jornal, cartaz, CD, tablet etc.).

(EI01CG01) Movimentar as partes do corpo para exprimir corporalmente emoções, necessidades e desejos.

Abordagem didática: A possibilidade de os bebês deixarem marcas abre uma nova narrativa sobre a interação das crianças com o mundo do desenho e da escrita. Embora muitos autores afirmem que os primeiros registros das crianças ocorrem pelo prazer do movimento, desenhar e rabiscar permitem tornar concreto uma representação gráfica realizada pelo bebê. Apresentar diferentes suportes às crianças e ajudá-las a escolher instrumento, cor e o local onde marcar é incentivá-las a representar uma ideia por meio de um gesto e compartilhar isso com professores, pares e famílias.

Apoiador Técnico


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

ATIVIDADES DESSA UNIDADE:

ATIVIDADE 02

Registros com riscantes no papelão

VOCÊ ESTÁ AQUI

ATIVIDADES DESSA DISCIPLINA:

ATIVIDADES RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes