13847
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Plano de aula - Composição de palavras a partir de sílabas.

POR: Luciane Rolim De Moura Vilain 27/11/2018
Código: LPO1_11ATS02

1º ano / Língua Portuguesa / Atividade de Sistematização

Plano de aula alinhado à BNCC:

(EF01LP08) Relacionar elementos sonoros (sílabas, fonemas, partes de palavras) com sua representação escrita.

(EF01LP09) Comparar palavras, identificando semelhanças e diferenças entre sons de sílabas iniciais, mediais e finais.

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 1º ano do Ensino Fundamental sobre compor o nome dos animais usando as sílabas fornecidas, desenvolvendo a consciência de que as palavras são segmentadas em sílabas.

 

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é segunda aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é que o aluno estabeleça relações entre os elementos sonoros (sílabas orais) e a respectiva escrita.

Materiais necessários:

  • Um envelope para cada dupla de alunos;
  • Um conjunto de sílabas para cada dupla compor o nome dos animais (acesse o arquivo das sílabas aqui);
  • Caso deseje mostrar as imagens dos animais em cartões para os alunos, imprima os cartões aqui (se preferir, pode apenas mostrar os slides e, nesse caso, não é preciso imprimir);
  • Atividade de fechamento: cruzadinha horizontal de sílabas (acesse o arquivo neste link).

Dificuldades antecipadas: Os alunos silábicos com valor sonoro poderão ter dificuldade em identificar as sílabas de algumas palavras. Os alunos silábicos sem valor sonoro, além da dificuldade mencionada, poderão não conseguir reconhecer que as palavras são segmentadas em sílabas. Os alunos pré-silábicos, por sua vez, poderão ter as dificuldades anteriores, somadas ao fato de não conseguirem reconhecer que a escrita representa os sons da fala. E os alunos silábico-alfabéticos poderão desconhecer a formação de algumas sílabas.

Referências sobre o assunto:

Livros:

MORAIS, ARTUR GOMES DE ; ALBUQUERQUE, Eliana Borges Correia de ; BRANDÃO, ANA CAROLINA PERRUSI ALVES . Refletindo sobre a língua escrita e sobre sua notação no final da educação infantil. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos RBEP-INE, 2016.

MORAIS, A. G. . Sistema de Escrita Alfabética. 1. ed. Sáo Paulo: Melhoramentos, 2012.

“Alfabetização: apropriação do sistema de escrita alfabética”, organizado por Artur Gomes de Morais, Eliana Borges Correia de Albuquerque e Telma Ferraz Leal (disponível neste link).

- “Jogos de alfabetização”, organizado por Ana Carolina Perrusi Alves Brandão e outros (disponível neste link).

Artigo:

  • “Parceiros em ação na alfabetização”, publicado no site da Nova Escola (acesse neste link)

Tempo sugerido: 1 minuto

Orientações:

  • Leia para os alunos o nome da proposta desta aula.
  • Prepare, previamente, um envelope com todas as sílabas necessárias para montar os nomes dos animais selecionados.
  • Explique para os alunos que a atividade será desenvolvida em duplas.
  • Forme as duplas de acordo com a hipótese de escrita em que os alunos estiverem, buscando combinações heterogêneas. Por exemplo: um aluno silábico sem valor sonoro e outro silábico com valor sonoro; um aluno silábico com valor sonoro e outro silábico-alfabético. Agrupar os alunos de forma consciente, com base nas hipóteses de escrita, pode contribuir muito para que eles possam avançar rumo à escrita convencional. Leia neste link um texto que dá subsídios para que você possa formar essas duplas.
  • De acordo com o número de duplas, prepare a quantidade suficiente de envelopes - um por dupla.

Materiais complementares:

  • Um envelope para cada dupla de alunos;
  • Um conjunto de sílabas para cada dupla compor o nome dos animais;
  • Caso deseje mostrar as imagens dos animais em cartões para os alunos, imprima os cartões (se preferir, pode apenas mostrar os slides e, nesse caso, não é preciso imprimir).

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Utilize os slides de 3 a 5 para explicar para a turma como será a dinâmica desta aula.
  • Mostre a imagem do primeiro animal (cavalo). Se desejar imprimir a imagem dos animais, há um arquivo complementar (acesse aqui).
  • Pergunte aos alunos se sabem o nome do animal.
  • Peça que segmentem a palavra oralmente, dizendo-a em partes (sílabas).
  • Em seguida, solicite às crianças que falem quantas partes essa palavra tem.
  • Com base na resposta, explique que as três partes que formam a palavra CAVALO estão no envelope.
  • Proponha, então, que as duplas localizem essas partes no envelope e tentem montar essa palavra, mediante a colaboração entre os componentes de cada dupla.

Orientações:

  • Após essa primeira tentativa, prossiga com a explicação:
  • Imaginem que eu peguei do meu envelope essas partes aqui… (Mostre as sílabas que estão exemplificadas no slide.)
  • Quais delas será eu vou precisar para escrever CAVALO?
  • Aqui tem mais ou menos do que eu preciso para escrever CAVALO?
  • Tem mais!
  • Então vamos ver quais eu preciso para escrever o nome desse animal… (Passe para o próximo slide.)

Orientações:

  • Conclua a explicação:
  • Como CAVALO só tem três partes, então eu seleciono essas aqui… (Aponte no slide as sílabas que estão à esquerda, antes da seta.)
  • Qual parte eu devo colocar no início da palavra CAVALO?
  • E depois, qual parte vem?
  • E no final da palavra, qual parte deve ficar?
  • Então, para deixar as partes em ordem, eu preciso deixá-las assim… CA-VA-LO. (Aponte no slide cada sílaba dita, após a seta.)
  • Entenderam? Então vamos começar...

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Parta agora para a atividade propriamente dita.
  • Apresente uma imagem por vez e, para cada, ofereça tempo suficiente para que as duplas realizem tentativas.
  • Faça intervenções no sentido de pedir aos alunos que confirmem quantas vezes abrimos a boca para dizer a palavra (sílabas orais), pois essa quantidade deve corresponder à quantidade de sílabas escritas selecionadas. Esse é o primeiro pressuposto.
  • Por exemplo:
  • SA-PO…
  • Quantas partes tem essa palavra? Vamos contar?
  • SA (1); PO (2) (Levante um dedo a cada sílaba falada.)
  • Com esse procedimento, eles perceberão a quantidade de sílabas e poderão se concentrar em selecionar, entre as combinações disponíveis no envelope, aquelas que são necessárias para escrever a palavra.
  • Caso selecionem mais ou menos sílabas, questione:
  • Vamos conferir com quantas partes vocês formaram a palavra SAPO…
  • SA-PO… (Aponte com o dedo as partes/sílabas correspondentes.)
  • Será que não está sobrando (ou faltando) partes aqui?
  • Outro tipo de intervenção necessária será no sentido de verificar se eles selecionaram as sílabas corretas. Constatando alguma incoerência, você pode questioná-los para que leiam a palavra que montaram.
  • Possivelmente, as maiores dificuldades que eles terão nesses momentos serão quanto às sílabas mediais e finais. Nesse caso, oriente as duplas para que realizem diversas tentativas e realize as intervenções necessárias.
  • Por exemplo, se para formar a palavra JABUTI a dupla selecionou as sílabas JA, BU, XI, questione:
  • Vamos ler o que vocês registraram?
  • JA… BU… XI? Será que aqui é XI mesmo?
  • Olhem só: essa parte é do nome do guaxinim…
  • GUA… XI… NIM (forme essa palavra com as respectivas sílabas).
  • Qual parte será que precisamos colocar aqui no final para formar JABUTI?
  • Se ainda ficarem em dúvida, peça a eles que busquem a sílaba TI em outras palavras conhecidas por eles, em quaisquer posições, por exemplo: TIAGO, TIGELA, TIME, TATIANE, CURITIBA, BURITI, SAPOTI
  • Peça às crianças que façam testes com outras sílabas, sempre buscando palavras estáveis ao grupo (nomes na lista de chamada, palavras em cartazes e/ou já utilizadas em outras atividades, entre outras), e realizem a leitura, até que encontrem a sílaba correspondente.
  • As duplas devem proceder dessa forma até que todas as imagens sejam sorteadas e que consigam montá-las corretamente.

Orientações:

  • Aponte uma imagem por vez e ofereça tempo para as duplas formarem as palavras correspondentes.
  • Como são muitas imagens, você pode escolher quantas e quais desejar em cada slide (ou selecionar entre os cartões de imagens, se tiver optado por imprimi-las), de acordo com o ritmo da turma e com o tempo disponível. Você poderá retomar em outro momento as imagens que não forem trabalhadas nesta aula.
  • As imagens que constam neste slide são (já separadas em sílabas):

JA-CA-RÉ SI-RI-E-MA

CAN-GU-RU QUA-TI

  • As palavras apresentadas nesta atividade, cujas imagens estão na sequência de slides de 7 a 13, têm diferentes estruturas silábicas. O objetivo é justamente que os alunos percebam essa diversidade de composições, ou seja, que nem sempre a sílaba é formada por consoante (C) e vogal (V).

Observação importante: Essa classificação entre consoantes e vogais não deve ser apresentada neste momento aos alunos, ela está sendo usada tão-somente com o objetivo de explicitar ao professor o funcionamento das diferentes estruturas silábicas que compõem as palavras selecionadas para esta atividade.

  • Neste slide 7, além da estrutura canônica CV, os alunos vão se deparar com as seguintes composições silábicas:
  • CVC - CANGURU
  • V - SIRIEMA
  • CVV - QUATI
  • Chame a atenção deles para o fato de que, na palavra SIRIEMA, a parte/sílaba E é também uma letra, e que, portanto, nem sempre as sílabas têm duas letras. Além disso, essa palavra é formada por quatro partes/sílabas (assim como MARIPOSA, PIRARUCU, BORBOLETA e SALAMANDRA).
  • Outro fator de complexidade presente entre essas palavras é a sílaba QUA, da palavra QUATI. Os alunos poderão observar o uso da letra Q em uma sílaba em que a letra U é sempre pronunciada, porque precede a letra A (se fossem as letras E e I, dependeria de cada caso). Não é necessário entrar em explicações neste momento, trata-se apenas de proporcionar o contato dos alunos com essa diversidade silábica, cujo conhecimento vai se consolidar de forma gradual e progressiva.

Orientações:

  • Aponte uma imagem por vez e ofereça tempo para as duplas formarem as palavras correspondentes.
  • Como são muitas imagens, você pode escolher quantas e quais desejar em cada slide (ou selecionar entre os cartões de imagens, se tiver optado por imprimi-las), de acordo com o ritmo da turma e com o tempo disponível. Você poderá retomar em outro momento as imagens que não forem trabalhadas nesta aula.
  • As imagens que constam neste slide são (já separadas em sílabas):
    JA-BU-TI RA-PO-SA
    GA-FA-NHO-TO LO-BO
  • Neste slide 8, os alunos vão se deparar com a presença do dígrafo NH, na palavra GAFANHOTO. Se necessário, comente que, embora em início de palavra a letra H não represente nenhum som (exemplifique com o alfabeto ilustrado da sala ou com algum nome próprio que eles conheçam, como Heloísa ou Hélio), quando aparece assim, após a letra N, ela modifica o som dessa letra: se não houvesse o H, a palavra seria lida como “GAFANOTO”. Novamente, não é necessário um aprofundamento neste momento, trata-se apenas de proporcionar o contato com sílabas de diversas estruturas.

Orientações:

  • Aponte uma imagem por vez e ofereça tempo para as duplas formarem as palavras correspondentes.
  • Como são muitas imagens, você pode escolher quantas e quais desejar em cada slide (ou selecionar entre os cartões de imagens, se tiver optado por imprimi-las), de acordo com o ritmo da turma e com o tempo disponível. Você poderá retomar em outro momento as imagens que não forem trabalhadas nesta aula.
  • As imagens que constam neste slide são (já separadas em sílabas):
    GUA-XI-NIM MA-RI-PO-SA
    AN-TA RA-TO
  • Neste slide 9, além da estrutura canônica CV, os alunos terão contato com as seguintes composições silábicas:
  • CVV e CVC - GUAXINIM
  • VC - ANTA

Orientações:

  • Aponte uma imagem por vez e ofereça tempo para as duplas formarem as palavras correspondentes.
  • Como são muitas imagens, você pode escolher quantas e quais desejar em cada slide (ou selecionar entre os cartões de imagens, se tiver optado por imprimi-las), de acordo com o ritmo da turma e com o tempo disponível. Você poderá retomar em outro momento as imagens que não forem trabalhadas nesta aula.
  • As imagens que constam neste slide são (já separadas em sílabas):

FOR-MI-GA VA-CA

TAR-TA-RU-GA BOR-BO-LE-TA

  • Neste slide 10, além da estrutura canônica CV, os alunos terão contato com a estrutura silábica CVC, nas palavras FORMIGA, TARTARUGA E BORBOLETA.

Orientações:

  • Aponte uma imagem por vez e ofereça tempo para as duplas formarem as palavras correspondentes.
  • Como são muitas imagens, você pode escolher quantas e quais desejar em cada slide (ou selecionar entre os cartões de imagens, se tiver optado por imprimi-las), de acordo com o ritmo da turma e com o tempo disponível. Você poderá retomar em outro momento as imagens que não forem trabalhadas nesta aula.
  • As imagens que constam neste slide são (já separadas em sílabas):

LE-BRE PI-RA-RU-CU

CO-BRA A-RA-RA

  • Neste slide 11, além da estrutura canônica CV, os alunos terão contato com as seguintes composições silábicas:
  • CCV - LEBRE e COBRA
  • V - ARARA

Orientações:

  • Aponte uma imagem por vez e ofereça tempo para as duplas formarem as palavras correspondentes.
  • Como são muitas imagens, você pode escolher quantas e quais desejar em cada slide (ou selecionar entre os cartões de imagens, se tiver optado por imprimi-las), de acordo com o ritmo da turma e com o tempo disponível. Você poderá retomar em outro momento as imagens que não forem trabalhadas nesta aula.
  • As imagens que constam neste slide são (já separadas em sílabas):

ON-ÇA TU-BA-RÃO

LE-ÃO SA-LA-MAN-DRA

  • Neste slide 12, além da estrutura canônica CV, os alunos terão contato com as seguintes composições silábicas:
  • VC - ONÇA
  • VV - LEÃO
  • CVV - TUBARÃO
  • CVC e CCV - SALAMANDRA
  • Outros fatores de complexidade presentes entre essas palavras é o Ç (em ONÇA) e o til (em LEÃO e TUBARÃO). Não é necessário aprofundar explicações neste momento, apenas ressaltar que o cedilha é um sinal que modifica som representado pela letra C (explicando que, sem ele, a palavra ficaria “ONCA”) e que o til torne o som nasal, ou seja, faz com que ele saia pelo nariz (exemplifique falando em voz alta como as palavras ficariam sem ele: “LEAO” e “TUBARAO” - pronuncie o A sem nasalização).

Orientações:

  • Aponte uma imagem por vez e ofereça tempo para as duplas formarem as palavras correspondentes.
  • Como são muitas imagens, você pode escolher quantas e quais desejar em cada slide (ou selecionar entre os cartões de imagens, se tiver optado por imprimi-las), de acordo com o ritmo da turma e com o tempo disponível. Você poderá retomar em outro momento as imagens que não forem trabalhadas nesta aula.
  • As imagens que constam neste slide são (já separadas em sílabas):

TU-CA-NO PA-PA-GAI-O

A-BU-TRE MOS-QUI-TO

  • Neste slide 7, além da estrutura canônica CV, os alunos vão se deparar com as seguintes composições silábicas:
  • V e CCV - ABUTRE
  • CVV e V - PAPAGAIO
  • CVV e CV - MOSQUITO (A sílaba QUI tem a estrutura CV porque as letras Q e U, neste caso, representam juntas o fonema /k/.)

Tempo sugerido: 14 minutos

Orientações:

  • Como fechamento da aula, proponha a atividade complementar - Cruzadinha horizontal de sílabas, na qual os alunos poderão refletir que as sílabas se repetem nas palavras. Trata-se de uma importante percepção no processo de construção do sistema de escrita alfabética.
  • Levando em conta o objetivo mencionado no item 1 e por ser esta uma atividade de escrita (e não mais de leitura e composição de palavras com sílabas fornecidas), optou-se pela apresentação de palavras com estrutura CV. A retomada dessa estrutura favorecerá também que os alunos pré-silábicos e silábicos, com e sem valor sonoro, avancem em suas hipóteses, e que os alunos silábico-alfabéticos e alfabéticos consolidem seus conhecimentos.
  • Essa atividade também deve ser realizada em duplas. Se achar conveniente, reorganize os alunos, formando novas duplas, a fim de proporcionar novas trocas de experiências. Procure manter o critério de duplas heterogêneas (hipóteses de escrita diferentes, porém próximas entre si), para que os mais experientes auxiliem na mediação das tentativas feitas pelos menos experientes.
  • Explique que, para completarem as partes que estão faltando, devem pronunciar a palavra em voz alta, apontando o dedo para os quadradinhos para saber qual parte da palavra deve ser escrita em cada um deles.
  • Chame a atenção deles para o fato de que já existem algumas partes das palavras que estão preenchidas.
  • Comente que os quadrinhos que estão em destaque (contorno mais forte) indicam as partes que se repetem nas palavras. Ou seja, na primeira palavra, MACACO, a última parte corresponde à primeira parte da palavra de baixo, CORUJA. E assim por diante.
  • Preencha coletivamente as duas primeiras palavras. Explore primeiramente a palavra MACACO: Intervenha dizendo:
  • Qual é a primeira parte de MACACO?
  • MA…
  • Que letras precisamos escrever para compor essa parte?
  • M, A…
  • Eu ouvi alguém dizer N, A (ou outras que alguma criança tenha dito)?
  • Será que é “NACACO”?
  • Vejam aqui o nome do Matheus… MA-THEUS… Não começa com a mesma parte de MACACO? MATHEUS… MACACO…
  • Ao preencher a sílaba CO, na palavra MACACO, proceda da mesma forma. Se alguma criança falar outras letras que não sejam C e O, pergunte:
  • T, O (ou outras que alguma criança tenha dito)? Mas se eu escrever T e O, vai ficar “MACATO”...
  • Pra ficar MACACO (enfatize a última sílaba ao pronunciá-la), como precisamos escrever esta parte: CO?
  • Vocês sabem que outras palavras têm CO? Podem começar com CO ou terminar com CO...
  • COELHO, COLHER, CANECO, BONECO, CORUJA... Olhem, tem uma coruja ali na imagem número 2!
  • Vejam esses quadrinhos com contorno mais forte, quer dizer que se a gente descobrir como se escreve essa última parte de MACACO, já vai saber qual é a primeira parte de CORUJA!
  • CORUJA… JAVALI… (Nesse momento, você pode procurar algum nome ou sobrenome na lista da turma, ou o nome de algum professor ou outro funcionário da escola - por exemplo: JAQUELINE.)
  • Dê um tempo para que preencham as demais palavras da atividade.
  • Ao final, faça a correção com o grupo, questionando sempre que houver o preenchimento de alguma sílaba de forma equivocada, procedendo com as mesmas intervenções propostas nos itens 6 e 7 desta etapa de fechamento.

Materiais complementares: acesse o arquivo da atividade Cruzadinha horizontal de sílabas.

Este plano de aula foi produzido pelo Time de Autores NOVA ESCOLA
Professor-autor: Luciane Vilain
Mentor:  Priscila Medeiros
Especialista: Tania Rios

Título da aula:Composição de palavras a partir de sílabas.

Finalidade da aula:Compor o nome dos animais usando as sílabas fornecidas, desenvolvendo a consciência de que as palavras são segmentadas em sílabas.Ano:1º ano do Ensino Fundamental

Objeto(s) do conhecimento:Construção do sistema alfabético

Prática de linguagem:Análise linguística e semiótica

Habilidade(s) da BNCC: EF01LP08, EF01LP09

Sobre esta aula: esta é segunda aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é que o aluno estabeleça relações entre os elementos sonoros (sílabas orais) e a respectiva escrita.

 

Materiais necessários:

  • Um envelope para cada dupla de alunos;
  • Um conjunto de sílabas para cada dupla compor o nome dos animais (acesse o arquivo das sílabas aqui);
  • Caso deseje mostrar as imagens dos animais em cartões para os alunos, imprima os cartões aqui (se preferir, pode apenas mostrar os slides e, nesse caso, não é preciso imprimir);
  • Atividade de fechamento: cruzadinha horizontal de sílabas (acesse o arquivo neste link).

 

Dificuldades antecipadas: Os alunos silábicos com valor sonoro poderão ter dificuldade em identificar as sílabas de algumas palavras. Os alunos silábicos sem valor sonoro, além da dificuldade mencionada, poderão não conseguir reconhecer que as palavras são segmentadas em sílabas. Os alunos pré-silábicos, por sua vez, poderão ter as dificuldades anteriores, somadas ao fato de não conseguirem reconhecer que a escrita representa os sons da fala. E os alunos silábico-alfabéticos poderão desconhecer a formação de algumas sílabas.

 

Referências sobre o assunto:

Livros:

MORAIS, ARTUR GOMES DE ; ALBUQUERQUE, Eliana Borges Correia de ; BRANDÃO, ANA CAROLINA PERRUSI ALVES . Refletindo sobre a língua escrita e sobre sua notação no final da educação infantil. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos RBEP-INE, 2016.

MORAIS, A. G. . Sistema de Escrita Alfabética. 1. ed. Sáo Paulo: Melhoramentos, 2012.

“Alfabetização: apropriação do sistema de escrita alfabética”, organizado por Artur Gomes de Morais, Eliana Borges Correia de Albuquerque e Telma Ferraz Leal (disponível neste link).

- “Jogos de alfabetização”, organizado por Ana Carolina Perrusi Alves Brandão e outros (disponível neste link).

Artigo:

  • “Parceiros em ação na alfabetização”, publicado no site da Nova Escola (acesse neste link)

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

AULAS DESSA UNIDADE:

AULA 02

Composição de palavras a partir de sílabas.

VOCÊ ESTÁ AQUI

AULAS DESSA DISCIPLINA:

1º Ano / Língua Portuguesa / Atividade de Sistematização

2º Ano / Língua Portuguesa / Atividade de Sistematização

AULAS RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes