12342
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Ciências > 5º ano > Terra e Universo

Plano de aula - Os nomes das constelações na visão de diferentes culturas

Plano de aula de Ciências com atividades para 5o ano do EF sobre Os nomes das constelações na visão de diferentes culturas

Plano 02 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Alcione da Anunciação Caetano

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Materiais necessários para a aula: Agende com a biblioteca da escola um horário para a visita dos estudantes da/s sua/s turma/s. Combine com o/a bibliotecário/a sobre o que os/as estudantes vão pesquisar/buscar e sobre que tema. Combine também com estudantes e bibliotecário/a o tempo necessário para a realização do trabalho. Selecione algumas revistas e outros periódicos para disponibilizar para os/as estudantes, pois sempre é necessário ter alguns exemplares a disposição para além do que foi pedido a eles/as.

Sugestão de leitura para embasamento e instrumentação:

  • Grupos e subgrupos de pessoas de várias partes da Terra contam suas histórias e cultuam seus mitos e deuses tentando se apropriar da realidade de forma racional ou mitológica e reconduzir sua visão de mundo às novas gerações. http://cartascelestes.com/brasil-cartas-celestes-03012018-22h-hora-local/#
  • Para saber mais sobre a concepção acerca da dialogia e do discurso, a obra de Benjamin poderá ajudar:
    BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1996.
  • ASTRONOMIA DO MACUNAÍMA
    Ronaldo Rogério de Freitas Mourão
    Editora Francisco Alves
    Apresenta lendas e mitos de povos indígenas brasileiros relacionados à
    Astronomia.
  • CONVERSANDO COM OS PLANETAS — Como a Ciência e o Mito Inventaram o Cosmo. Anthony Aveni. Editora Mercuryo.
    Traz uma visão histórica e antropológica da Astronomia através dos tempos, desde as antigas culturas até nossos dias. O leitor é convidado a olhar o céu sob a ótica dos povos do passado, com suas explicações míticas e religiosas em contraponto à abordagem científica.
  • “ASTRONOMIA A OLHO NU” de Romildo Póvoa Faria, Editora Brasiliense. Excelente livro de introdução à observação do céu. Descreve com textos e ilustrações o aspecto do céu observado em cada estação do ano, destacando os principais astros visíveis (estrelas, planetas e outros astros) e as principais constelações que podem ser desenhadas a partir da observação do firmamento.
  • Tanto estudantes quanto professores podem acessar e conhecer mais sobre a posição das constelações no céu com programas para baixar mapas celestes como o SkyChart / Cartes du Ciel, um software gratuito que auxiliará na orientação das observações astronõmicas. Acesse pelo link a seguir:
    https://www.ap-i.net/skychart/en/start
  • Para fazer download de cartas celestes: http://www.skymaps.com/downloads.html.
  • Assim como o sky maps que disponibiliza cartas celestes mês a mês, existe o Stellarium. Acesse pelo link http://stellarium.org O Stellarium é um planetário de código aberto para o seu computador. Ele mostra um céu realista em três dimensões igual ao que se vê a olho nu, com binóculos ou telescópio. Ele também tem sido usado em projetores de planetários. Basta ajustar as coordenadas geográficas e começar a observar o céu!

Título da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: Realize uma conversa com os estudantes sobre as informações ou conhecimentos que possuem sobre o tema constelações. Pergunte se sabem nomear alguma constelação e se saberiam explicar porque elas recebem tal nome. Questione se há possibilidades de haver nomes diferentes para o mesmo conjunto de estrelas ou se podemos ver as constelações com um formato diferente do que aqueles mais conhecidos ou acessíveis para nós.

Para ter maior embasamento, você pode obter mais informações nos links:

http://each.uspnet.usp.br/ortiz/classes/oceu.pdf

http://www.if.ufrgs.br/oei/hipexpo/constelacoes.pdf

https://www.mat.uc.pt/mpt2013/files/tupi_guarani_GA.pdf

http://www.letras.ufmg.br/site/e-livros/Lendas%20e%20Mitos%20do%20Brasil.pdf

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Apresente as figuras das duas constelações selecionadas - órion e Homem Velho. Com elas, permita a observação, por parte dos estudantes, acerca da formação de conjuntos de estrelas no céu noturno ligados a imagens representativas da visão de diferentes povos em diferentes tempos e lugares. Analise junto com os estudantes as estrelas que compõem cada conjunto e verifique se há algum asterismo em comum presente nas duas constelações ao mesmo tempo. Identifique junto com eles o asterismo das “Três Marias” (nome popular no Brasil).

Para saber mais consulte os links:

http://www.ebc.com.br/tecnologia/2016/02/constelacoes-indigenas-mitos-e-astronomia

http://cienciaecultura.bvs.br/pdf/cic/v64n4/a23v64n4.pdf

Questão disparadora select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: Leve a história do Grande Caçador Órion. Chame a atenção dos estudantes para três estrelas que eles poderão ver em sequência em cada uma das imagens apresentadas no slide anterior. Destaque que são as mesmas estrelas compondo constelações de povos, países e culturas diferentes. Peça aos estudantes que descubram qual é o nome do asterismo que está, ao mesmo tempo, no cinturão do Caçador Órion e no joelho do Homem Velho. Além do conjunto de estrelas que “formam” a imagem do que chamamos de “constelação”, existem aquelas estrelas que se destacam mais no conjunto como um todo. A estas estrelas, que muitas vezes recebem uma nomeação popular, dá-se o nome de “asterismo”. Elas são mais brilhantes e estão aparentemente próximas umas das outras no céu noturno visto da Terra. Destaque que o asterismo em questão é aquele conhecido popularmente como “As Três Marias”.

O pesquisador e etnoastrônomo brasileiro Germano Afonso publicou vários artigos que trazem, não somente o conto mitológico Guarani da Constelação da Homem Velho, como outros contos sobre outras constelações e toda uma análise dessas configurações relacionando-as com as crenças, hábitos e atividades cotidianas de algumas tribos indígenas brasileiras. Vale a pena saber mais sobre o assunto. Para saber mais, acesse:
http://www.telescopiosnaescola.pro.br/indigenas.pdf

http://cienciaecultura.bvs.br/pdf/cic/v64n4/a23v64n4.pdf

Você poderá encontrá-la clicando aqui: https://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%93rion_(mitologia) ou aqui: http://www.uranometrianova.pro.br/historia/Mitos/orion/orion.htm.

E curiosidades sobre O Grande Caçador Órion, você pode encontrar também aqui: https://www.hipercultura.com/os-misterios-da-constelacao-de-orion/.

Apresente o mito da Constelação do Homem Velho. Para seu embasamento, consulte mais informações: http://www2.uol.com.br/sciam/reportagens/mitos_e_estacees_no_ceu_tupi-guarani_10.html

http://www.ebc.com.br/tecnologia/2016/02/constelacoes-indigenas-mitos-e-astronomia

Mão na massa select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações: Divida a classe em, pelo menos, 05 grupos de no máximo 06 estudantes cada. Distribua um conjunto de 06 (seis) cartas celestes conforme disponibilizado no material complementar a este plano.

Solicite que verifiquem a carta que possui o asterismo “Trës Marias”. Peça que marquem com cores diferentes cada uma das estrelas do asterismo identificado em uma das cartas do conjunto que receberam.

Solicite que tentem identificar outros conjuntos de estrelas. Solicite que identifiquem algumas outras constelações, colorindo de cores diferentes, os “lotes” em que estão circunscritas as constelações oficiais determinadas pela União Astronômica Internacional.

As 88 constelações ocidentaisEm 1930, a União Astronômica Internacional dividiu o céu em 88 constelações com fronteiras precisas. Desta forma, cada direção no céu pertence necessariamente a uma (e apenas uma) delas. As novas constelações foram definidas e batizadas, sempre que possível, seguindo a tradição proveniente da Grécia antiga, e seus nomes oficiais são sempre em latim. As atuais 88 constelações são:
1 - Andrômeda a princesa do mito grego
2 - Antlia a Máquina Pneumática, ou bomba de ar
3 - Apus a Ave-do-Paraíso
4 - Aquarius Aquário, o Aguadeiro
5 - Aquila a Águia
6 - Ara o Altar, ou Ara
7 - Aries o Carneiro
8 - Auriga o Cocheiro
9 - Boötes o Boieiro, ou Pastor.
10 - Caelum o Cinzel, ou Buril
11 - Camelopardalis a Girafa
12 - Câncer o Caranguejo
13 - Canes Venatici os Cães de Caça, ou Pegureiros
14 - Canis Major o Cão Maior
15 - Canis Minor o Cão Menor
16 - Capricornus Capricórnio, a cabra do mar, ou Amalteia no mito grego
17 - Carina a Carena (ou Quilha) do navio dos míticos argonautas
18 - Cassiopeia a rainha grega
19 - Centaurus o centauro rústico (não confundir com o Sagitário)
20 - Cepheus o rei mítico
21 - Cetus a Baleia, ou Ceto (monstro marinho do mito grego)
22 - Chamaeleon o Camaleão
23 - Circinus o Compasso
24 - Columba a Pomba
25 - Coma Berenices a Cabeleira de Berenice
26 - Corona Australis a Coroa Austral (ou Coroa do Sul)
27 - Corona Borealis a Coroa Boreal (ou Coroa do Norte)
28 - Corvus o Corvo
29 - Crater a Taça, (na verdade uma salva)
30 - Crux o Cruzeiro do Sul, ou Crucifixo (raro)
31 - Cygnus o Cisne (às vezes também chamada "Cruzeiro do Norte")
32 - Delphinus o Golfinho, ou Delfim
33 - Dorado o Peixe Dourado
34 - Draco o Dragão
35 - Equuleus Potro, o cavalinho
36 - Eridanus o Rio
37 - Fornax a Fornalha
38 - Gemini os Gêmeos39 Grus o Grou
40 - Hércules em grego, Héracles; filho de Zeus e maior dos heróis gregos
41 - orologium o Relógio
42 - Hydra Hidra (a cobra-monstro aquática do mito grego) (Fêmea)
43 - Hydrus Hidra Macho
44 - Indus o Índio
45 - Lacerta o Lagarto, ou Lagartixa
46 - Leo o Leão, ou Leão Maior (raro)
47 - Leo Minor o Leão Menor, ou Lionete
48 - Lepus a Lebre
49 - Libra a Balança
50 - Lupus o Lobo
51 - Lynx o Lince
52 - Lyra a Lira
53 - Mensa a Montanha da Mesa na Cidade do Cabo
54 - Microscopium o Microscópio
55 - Monoceros o Unicórnio, ou Monócero
56 - Musca a Mosca
57 - Norma a Régua, ou Esquadro
58 - Octans o Oitante
59 - Ophiuchus Ofiuco, ou Serpentário (tratador de serpentes)
60 - Orion o caçador mítico
61 - Pavo o Pavão
62 - Pegasus Pégaso, o cavalo alado dos gregos
63 - Perseus Perseu, o herói grego que decapitou Medusa, rainha das górgonas
64 - Phoenix a Fênix
65 - Pictor o Pintor
66 - Pisces os Peixes
67 - Piscis Austrinus o Peixe Austral, ou Peixe do Sul
68 - Puppis a Popa (do navio)
69 - Pyxis a Bússola
70 - Reticulum o Retículo
71 - Sagitta a Flecha, ou Seta
72 - Sagittarius Sagitário, o Arqueiro (o Quíron dos mitos gregos, centauro erudito e tutor dos heróis)
73 - Scorpius o Escorpião
74 - Sculptor o Escultor
75 - Scutum o Escudo
76 - Serpens a Serpente, e única constelação dividida em duas regiões:
Serpens Cauda, (a Cauda), e Serpens Caput (a Cabeça)
77 - Sextans o Sextante
78 - Taurus o Touro
79 - Telescopium o Telescópio
80 - Triangulum o Triângulo
81 - Triangulum Australe - o Triângulo Austral (Triângulo do Sul)
82 - Tucana o Tucano
83 - Ursa Major a Ursa Maior
84 - Ursa Minor a Ursa Menor
85 - Vela o Velame (do navio)
86 - Virgo a Virgem
87 - Volans originalmente Piscis Volans, o Peixe-Voador
88 - Vulpecula a Raposa, o raposinho, originalmente Vulpecula cum Anser, a Raposa com o Ganso

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_constela%C3%A7%C3%B5es

IDENTIFICANDO ALGUMAS CONSTELAÇÕESDas 88 constelações ocidentais, algumas são mais fáceis de identificar no céu noturno por causa de suas estrelas de maior brilho aparente. Uma constelação bastante fácil é a de Órion, cuja sigla é “Ori”. Esta é uma das mais bonitas do céu noturno, e representa a figura mitológica de um caçador ou de um guerreiro gigante em companhia de seus dois cães de caça (representados pelas constelações Cão Maior e Cão Menor).
Na mitologia grega, Órion foi perseguido e ferido mortalmente por um escorpião enviado para matá-lo. Esses dois personagens, Órion e Escorpião, tornaram-se constelações, e foram postos no céu em oposição: quando Órion está se pondo no oeste, Escorpião está nascendo no leste. Mas há outras mitologias, em outras culturas, relacionadas a estes personagens.
Para encontrar Órion, o observador pode procurar no céu um conjunto de três estrelas próximas de brilho parecido e enfileiradas, conhecidas como “Três Marias” (seus nomes verdadeiros são: Alnilam, Alnitak e Mintaka). Estas fazem parte de Órion, sendo seu cinto ou cinturão. Próximo ao cinturão é possível ver quatro estrelas brilhantes, duas acima e duas abaixo do cinturão, formando uma figura que lembra asas de borboleta.

Fonte: http://www.observatorio.ufmg.br/dicas13.htm

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Retome com os estudantes as mitologias sobre a formação dos conjuntos de estrelas que vemos no céu desde o planeta Terra por diferentes povos. Faça a leitura dos textos que retomam os mitos de Órion do Homem Velho a partir de exertos das publicações sugeridas a seguir:.

A Constelação de Órion

Uma das formas mais fáceis de se localizar Órion é encontrar o asterismo do Cinturão de Órion, popularmente conhecido como Três Marias, uma série de três estrelas alinhadas e igualmente espaçadas (Alnitak, Alnilam e Mintaka). Este asterismo situa-se no centro de um quadrilátero de estrelas brilhantes. Uma das estrelas mais brilhantes deste quadrilátero, chamada Betelgeuse, apresenta um brilho vermelho característico. No canto oposto, destaca-se Rígel com um brilho azulado. As outras duas estrelas são Bellatrix (próxima a Betelgeuse, sendo que estas duas formam os ombros do caçador) e Saiph (que, junto com Rígel, são seus pés ou joelhos). Um conjunto de estrelas de menor brilho enfileiradas pouco ao sul do cinturão constituem a espada de Órion.[6] Próximo a Bellatrix uma série de estrelas forma o escudo do caçador, enquanto que, a partir de Betelgeuse, outras estrelas de menor brilho formam seu braço levantado. Ainda, pouco acima da linha entre Betelgeuse e Bellatrix, a estrela Meissa representa a cabeça do caçador.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Orion_(constela%C3%A7%C3%A3o) acesso em 01 de julho de 2018.

O Homem Velho

Na segunda quinzena de dezembro, quando o Homem Velho (Tuya'i) surge totalmente ao anoitecer, no lado leste, trata-se do início do verão para os índios do sul e o início da estação chuvosa para os do norte. A constelação do "Homem Velho" é formada pelas constelações ocidentais do Touro e de Órion. A cabeça do Homem Velho é formada pelas estrelas do aglomerado estelar Híades, em cuja direção se encontra Aldebaran, a estrela mais brilhante da constelação do Touro, de cor avermelhada. Acima da cabeça do Homem Velho fica o aglomerado estelar das Plêiades, um penacho que ele tem amarrado à cabeça.

A estrela Bellatrix fica na virilha do Homem Velho, sendo que a estrela vermelha Beltegeuse representa o lugar em que sua perna foi cortada. O Cinturão de Órion (Três Marias) formado pelas estrelas Mintaka, Alnilam e Alnitak, representa o joelho da perna sadia. A estrela Saiph representa o pé da perna sadia. O braço esquerdo do Homem Velho é constituído por estrelas do escudo de Órion. Na sua mão direita ele segura um bastão para se equilibrar.

Fonte: http://www2.uol.com.br/sciam/reportagens/mitos_e_estacees_no_ceu_tupi-guarani_10.html acesso em 01 de julho de 2018.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Materiais necessários para a aula: Agende com a biblioteca da escola um horário para a visita dos estudantes da/s sua/s turma/s. Combine com o/a bibliotecário/a sobre o que os/as estudantes vão pesquisar/buscar e sobre que tema. Combine também com estudantes e bibliotecário/a o tempo necessário para a realização do trabalho. Selecione algumas revistas e outros periódicos para disponibilizar para os/as estudantes, pois sempre é necessário ter alguns exemplares a disposição para além do que foi pedido a eles/as.

Sugestão de leitura para embasamento e instrumentação:

  • Grupos e subgrupos de pessoas de várias partes da Terra contam suas histórias e cultuam seus mitos e deuses tentando se apropriar da realidade de forma racional ou mitológica e reconduzir sua visão de mundo às novas gerações. http://cartascelestes.com/brasil-cartas-celestes-03012018-22h-hora-local/#
  • Para saber mais sobre a concepção acerca da dialogia e do discurso, a obra de Benjamin poderá ajudar:
    BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1996.
  • ASTRONOMIA DO MACUNAÍMA
    Ronaldo Rogério de Freitas Mourão
    Editora Francisco Alves
    Apresenta lendas e mitos de povos indígenas brasileiros relacionados à
    Astronomia.
  • CONVERSANDO COM OS PLANETAS — Como a Ciência e o Mito Inventaram o Cosmo. Anthony Aveni. Editora Mercuryo.
    Traz uma visão histórica e antropológica da Astronomia através dos tempos, desde as antigas culturas até nossos dias. O leitor é convidado a olhar o céu sob a ótica dos povos do passado, com suas explicações míticas e religiosas em contraponto à abordagem científica.
  • “ASTRONOMIA A OLHO NU” de Romildo Póvoa Faria, Editora Brasiliense. Excelente livro de introdução à observação do céu. Descreve com textos e ilustrações o aspecto do céu observado em cada estação do ano, destacando os principais astros visíveis (estrelas, planetas e outros astros) e as principais constelações que podem ser desenhadas a partir da observação do firmamento.
  • Tanto estudantes quanto professores podem acessar e conhecer mais sobre a posição das constelações no céu com programas para baixar mapas celestes como o SkyChart / Cartes du Ciel, um software gratuito que auxiliará na orientação das observações astronõmicas. Acesse pelo link a seguir:
    https://www.ap-i.net/skychart/en/start
  • Para fazer download de cartas celestes: http://www.skymaps.com/downloads.html.
  • Assim como o sky maps que disponibiliza cartas celestes mês a mês, existe o Stellarium. Acesse pelo link http://stellarium.org O Stellarium é um planetário de código aberto para o seu computador. Ele mostra um céu realista em três dimensões igual ao que se vê a olho nu, com binóculos ou telescópio. Ele também tem sido usado em projetores de planetários. Basta ajustar as coordenadas geográficas e começar a observar o céu!
Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: Realize uma conversa com os estudantes sobre as informações ou conhecimentos que possuem sobre o tema constelações. Pergunte se sabem nomear alguma constelação e se saberiam explicar porque elas recebem tal nome. Questione se há possibilidades de haver nomes diferentes para o mesmo conjunto de estrelas ou se podemos ver as constelações com um formato diferente do que aqueles mais conhecidos ou acessíveis para nós.

Para ter maior embasamento, você pode obter mais informações nos links:

http://each.uspnet.usp.br/ortiz/classes/oceu.pdf

http://www.if.ufrgs.br/oei/hipexpo/constelacoes.pdf

https://www.mat.uc.pt/mpt2013/files/tupi_guarani_GA.pdf

http://www.letras.ufmg.br/site/e-livros/Lendas%20e%20Mitos%20do%20Brasil.pdf

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Apresente as figuras das duas constelações selecionadas - órion e Homem Velho. Com elas, permita a observação, por parte dos estudantes, acerca da formação de conjuntos de estrelas no céu noturno ligados a imagens representativas da visão de diferentes povos em diferentes tempos e lugares. Analise junto com os estudantes as estrelas que compõem cada conjunto e verifique se há algum asterismo em comum presente nas duas constelações ao mesmo tempo. Identifique junto com eles o asterismo das “Três Marias” (nome popular no Brasil).

Para saber mais consulte os links:

http://www.ebc.com.br/tecnologia/2016/02/constelacoes-indigenas-mitos-e-astronomia

http://cienciaecultura.bvs.br/pdf/cic/v64n4/a23v64n4.pdf

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: Leve a história do Grande Caçador Órion. Chame a atenção dos estudantes para três estrelas que eles poderão ver em sequência em cada uma das imagens apresentadas no slide anterior. Destaque que são as mesmas estrelas compondo constelações de povos, países e culturas diferentes. Peça aos estudantes que descubram qual é o nome do asterismo que está, ao mesmo tempo, no cinturão do Caçador Órion e no joelho do Homem Velho. Além do conjunto de estrelas que “formam” a imagem do que chamamos de “constelação”, existem aquelas estrelas que se destacam mais no conjunto como um todo. A estas estrelas, que muitas vezes recebem uma nomeação popular, dá-se o nome de “asterismo”. Elas são mais brilhantes e estão aparentemente próximas umas das outras no céu noturno visto da Terra. Destaque que o asterismo em questão é aquele conhecido popularmente como “As Três Marias”.

O pesquisador e etnoastrônomo brasileiro Germano Afonso publicou vários artigos que trazem, não somente o conto mitológico Guarani da Constelação da Homem Velho, como outros contos sobre outras constelações e toda uma análise dessas configurações relacionando-as com as crenças, hábitos e atividades cotidianas de algumas tribos indígenas brasileiras. Vale a pena saber mais sobre o assunto. Para saber mais, acesse:
http://www.telescopiosnaescola.pro.br/indigenas.pdf

http://cienciaecultura.bvs.br/pdf/cic/v64n4/a23v64n4.pdf

Você poderá encontrá-la clicando aqui: https://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%93rion_(mitologia) ou aqui: http://www.uranometrianova.pro.br/historia/Mitos/orion/orion.htm.

E curiosidades sobre O Grande Caçador Órion, você pode encontrar também aqui: https://www.hipercultura.com/os-misterios-da-constelacao-de-orion/.

Apresente o mito da Constelação do Homem Velho. Para seu embasamento, consulte mais informações: http://www2.uol.com.br/sciam/reportagens/mitos_e_estacees_no_ceu_tupi-guarani_10.html

http://www.ebc.com.br/tecnologia/2016/02/constelacoes-indigenas-mitos-e-astronomia

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações: Divida a classe em, pelo menos, 05 grupos de no máximo 06 estudantes cada. Distribua um conjunto de 06 (seis) cartas celestes conforme disponibilizado no material complementar a este plano.

Solicite que verifiquem a carta que possui o asterismo “Trës Marias”. Peça que marquem com cores diferentes cada uma das estrelas do asterismo identificado em uma das cartas do conjunto que receberam.

Solicite que tentem identificar outros conjuntos de estrelas. Solicite que identifiquem algumas outras constelações, colorindo de cores diferentes, os “lotes” em que estão circunscritas as constelações oficiais determinadas pela União Astronômica Internacional.

As 88 constelações ocidentaisEm 1930, a União Astronômica Internacional dividiu o céu em 88 constelações com fronteiras precisas. Desta forma, cada direção no céu pertence necessariamente a uma (e apenas uma) delas. As novas constelações foram definidas e batizadas, sempre que possível, seguindo a tradição proveniente da Grécia antiga, e seus nomes oficiais são sempre em latim. As atuais 88 constelações são:
1 - Andrômeda a princesa do mito grego
2 - Antlia a Máquina Pneumática, ou bomba de ar
3 - Apus a Ave-do-Paraíso
4 - Aquarius Aquário, o Aguadeiro
5 - Aquila a Águia
6 - Ara o Altar, ou Ara
7 - Aries o Carneiro
8 - Auriga o Cocheiro
9 - Boötes o Boieiro, ou Pastor.
10 - Caelum o Cinzel, ou Buril
11 - Camelopardalis a Girafa
12 - Câncer o Caranguejo
13 - Canes Venatici os Cães de Caça, ou Pegureiros
14 - Canis Major o Cão Maior
15 - Canis Minor o Cão Menor
16 - Capricornus Capricórnio, a cabra do mar, ou Amalteia no mito grego
17 - Carina a Carena (ou Quilha) do navio dos míticos argonautas
18 - Cassiopeia a rainha grega
19 - Centaurus o centauro rústico (não confundir com o Sagitário)
20 - Cepheus o rei mítico
21 - Cetus a Baleia, ou Ceto (monstro marinho do mito grego)
22 - Chamaeleon o Camaleão
23 - Circinus o Compasso
24 - Columba a Pomba
25 - Coma Berenices a Cabeleira de Berenice
26 - Corona Australis a Coroa Austral (ou Coroa do Sul)
27 - Corona Borealis a Coroa Boreal (ou Coroa do Norte)
28 - Corvus o Corvo
29 - Crater a Taça, (na verdade uma salva)
30 - Crux o Cruzeiro do Sul, ou Crucifixo (raro)
31 - Cygnus o Cisne (às vezes também chamada "Cruzeiro do Norte")
32 - Delphinus o Golfinho, ou Delfim
33 - Dorado o Peixe Dourado
34 - Draco o Dragão
35 - Equuleus Potro, o cavalinho
36 - Eridanus o Rio
37 - Fornax a Fornalha
38 - Gemini os Gêmeos39 Grus o Grou
40 - Hércules em grego, Héracles; filho de Zeus e maior dos heróis gregos
41 - orologium o Relógio
42 - Hydra Hidra (a cobra-monstro aquática do mito grego) (Fêmea)
43 - Hydrus Hidra Macho
44 - Indus o Índio
45 - Lacerta o Lagarto, ou Lagartixa
46 - Leo o Leão, ou Leão Maior (raro)
47 - Leo Minor o Leão Menor, ou Lionete
48 - Lepus a Lebre
49 - Libra a Balança
50 - Lupus o Lobo
51 - Lynx o Lince
52 - Lyra a Lira
53 - Mensa a Montanha da Mesa na Cidade do Cabo
54 - Microscopium o Microscópio
55 - Monoceros o Unicórnio, ou Monócero
56 - Musca a Mosca
57 - Norma a Régua, ou Esquadro
58 - Octans o Oitante
59 - Ophiuchus Ofiuco, ou Serpentário (tratador de serpentes)
60 - Orion o caçador mítico
61 - Pavo o Pavão
62 - Pegasus Pégaso, o cavalo alado dos gregos
63 - Perseus Perseu, o herói grego que decapitou Medusa, rainha das górgonas
64 - Phoenix a Fênix
65 - Pictor o Pintor
66 - Pisces os Peixes
67 - Piscis Austrinus o Peixe Austral, ou Peixe do Sul
68 - Puppis a Popa (do navio)
69 - Pyxis a Bússola
70 - Reticulum o Retículo
71 - Sagitta a Flecha, ou Seta
72 - Sagittarius Sagitário, o Arqueiro (o Quíron dos mitos gregos, centauro erudito e tutor dos heróis)
73 - Scorpius o Escorpião
74 - Sculptor o Escultor
75 - Scutum o Escudo
76 - Serpens a Serpente, e única constelação dividida em duas regiões:
Serpens Cauda, (a Cauda), e Serpens Caput (a Cabeça)
77 - Sextans o Sextante
78 - Taurus o Touro
79 - Telescopium o Telescópio
80 - Triangulum o Triângulo
81 - Triangulum Australe - o Triângulo Austral (Triângulo do Sul)
82 - Tucana o Tucano
83 - Ursa Major a Ursa Maior
84 - Ursa Minor a Ursa Menor
85 - Vela o Velame (do navio)
86 - Virgo a Virgem
87 - Volans originalmente Piscis Volans, o Peixe-Voador
88 - Vulpecula a Raposa, o raposinho, originalmente Vulpecula cum Anser, a Raposa com o Ganso

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_constela%C3%A7%C3%B5es

IDENTIFICANDO ALGUMAS CONSTELAÇÕESDas 88 constelações ocidentais, algumas são mais fáceis de identificar no céu noturno por causa de suas estrelas de maior brilho aparente. Uma constelação bastante fácil é a de Órion, cuja sigla é “Ori”. Esta é uma das mais bonitas do céu noturno, e representa a figura mitológica de um caçador ou de um guerreiro gigante em companhia de seus dois cães de caça (representados pelas constelações Cão Maior e Cão Menor).
Na mitologia grega, Órion foi perseguido e ferido mortalmente por um escorpião enviado para matá-lo. Esses dois personagens, Órion e Escorpião, tornaram-se constelações, e foram postos no céu em oposição: quando Órion está se pondo no oeste, Escorpião está nascendo no leste. Mas há outras mitologias, em outras culturas, relacionadas a estes personagens.
Para encontrar Órion, o observador pode procurar no céu um conjunto de três estrelas próximas de brilho parecido e enfileiradas, conhecidas como “Três Marias” (seus nomes verdadeiros são: Alnilam, Alnitak e Mintaka). Estas fazem parte de Órion, sendo seu cinto ou cinturão. Próximo ao cinturão é possível ver quatro estrelas brilhantes, duas acima e duas abaixo do cinturão, formando uma figura que lembra asas de borboleta.

Fonte: http://www.observatorio.ufmg.br/dicas13.htm

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Retome com os estudantes as mitologias sobre a formação dos conjuntos de estrelas que vemos no céu desde o planeta Terra por diferentes povos. Faça a leitura dos textos que retomam os mitos de Órion do Homem Velho a partir de exertos das publicações sugeridas a seguir:.

A Constelação de Órion

Uma das formas mais fáceis de se localizar Órion é encontrar o asterismo do Cinturão de Órion, popularmente conhecido como Três Marias, uma série de três estrelas alinhadas e igualmente espaçadas (Alnitak, Alnilam e Mintaka). Este asterismo situa-se no centro de um quadrilátero de estrelas brilhantes. Uma das estrelas mais brilhantes deste quadrilátero, chamada Betelgeuse, apresenta um brilho vermelho característico. No canto oposto, destaca-se Rígel com um brilho azulado. As outras duas estrelas são Bellatrix (próxima a Betelgeuse, sendo que estas duas formam os ombros do caçador) e Saiph (que, junto com Rígel, são seus pés ou joelhos). Um conjunto de estrelas de menor brilho enfileiradas pouco ao sul do cinturão constituem a espada de Órion.[6] Próximo a Bellatrix uma série de estrelas forma o escudo do caçador, enquanto que, a partir de Betelgeuse, outras estrelas de menor brilho formam seu braço levantado. Ainda, pouco acima da linha entre Betelgeuse e Bellatrix, a estrela Meissa representa a cabeça do caçador.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Orion_(constela%C3%A7%C3%A3o) acesso em 01 de julho de 2018.

O Homem Velho

Na segunda quinzena de dezembro, quando o Homem Velho (Tuya'i) surge totalmente ao anoitecer, no lado leste, trata-se do início do verão para os índios do sul e o início da estação chuvosa para os do norte. A constelação do "Homem Velho" é formada pelas constelações ocidentais do Touro e de Órion. A cabeça do Homem Velho é formada pelas estrelas do aglomerado estelar Híades, em cuja direção se encontra Aldebaran, a estrela mais brilhante da constelação do Touro, de cor avermelhada. Acima da cabeça do Homem Velho fica o aglomerado estelar das Plêiades, um penacho que ele tem amarrado à cabeça.

A estrela Bellatrix fica na virilha do Homem Velho, sendo que a estrela vermelha Beltegeuse representa o lugar em que sua perna foi cortada. O Cinturão de Órion (Três Marias) formado pelas estrelas Mintaka, Alnilam e Alnitak, representa o joelho da perna sadia. A estrela Saiph representa o pé da perna sadia. O braço esquerdo do Homem Velho é constituído por estrelas do escudo de Órion. Na sua mão direita ele segura um bastão para se equilibrar.

Fonte: http://www2.uol.com.br/sciam/reportagens/mitos_e_estacees_no_ceu_tupi-guarani_10.html acesso em 01 de julho de 2018.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Terra e Universo do 5º ano :

MAIS AULAS DE Ciências do 5º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF05CI10 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Ciências

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano