Blog de Leitura

Mergulhe no universo dos livros

10 livros essenciais para o professor de História

POR:
Anna Rachel Ferreira

Hoje é dia de livros essenciais! Já passamos pela Pedagogia, Educação Infantil, Inclusão, Língua Portuguesa e Educação Física. Dessa vez, desbravaremos os caminhos da História com uma lista preparada pelo professor Juliano Sobrinho, da Universidade Nove de Julho, em São Paulo. Nessa relação buscamos escolher títulos que colaborem tanto com o conhecimento histórico, no sentido acadêmico, quanto o que deve ser ensinado na Educação Básica. “Procurei livros que trazem a História como ciência que se ocupa em criar narrativas sobre o passado e suas implicações no presente”, afirma Juliano.

Confira as indicações:Apologia da História

1) Apologia da História ou o ofício do historiador (Marc Bloch, 160 págs., 44, 90 reais)
O livro é um marco da nossa área de estudo e nos posiciona novas perspectivas diante do conhecimento histórico. Ele é fruto do lugar social que Marc Bloch ocupava – um pesquisador em defesa da história crítica e do combate aos horrores do nazismo. Após décadas, esta obra é de uma atualidade espantosa, indispensável na formação profissional.

Raízes do Brasil

2) Raízes do Brasil (Sérgio Buarque de Holanda, 256 págs., 42, 90 reais)

A publicação é produto de um momento de profunda descoberta do Brasil entre os intelectuais brasileiros e consolidou-se como um grande ensaio sobre a formação da nossa sociedade, impondo um método de análise e estilo de escrita que servem de inspiração aos historiadores até hoje.

formacao da classe operária inglesa 1

3) A formação da classe operária inglesa  (E. P. Thompson, 256 págs., 33, 50 reais)
Centrado em momento específico da história da Inglaterra, a obra é referência importante por trazer à tona um método de análise que procura compreender os micro-processos sociais e a pluralidade de pensamento e ações dos sujeitos comuns da história. Isso provoca os estudiosos a escreverem para além dos grandes panoramas e investirem na história social e do cotidiano, até os dias atuais.

Domínios da História

4) Domínios da História. Ensaios de Teoria e Metodologia (Ciro F. Cardoso e Ronaldo Vainfas, 408 págs., 139, 90 reais)
A publicação apresenta abordagens essenciais para o nosso trabalho, propondo historicizar os conceitos, discutir metodologia e as formas de análise das fontes ao longo da formação do saber historiográfico, lançando luzes como tais tendências mundiais afetaram o campo no Brasil.

vida privada

5) Coleção História da Vida Privada no Brasil (Fernando Novais – org.-, 4 volumes, vendidos separadamente)
Organizada em quatro volumes, a coleção reúne artigos de renomados historiadores brasileiros que procuram sintetizar aspectos do cotidiano e da vida privada na formação social do país, trazendo novas perspectivas temáticas e metodológicas que influenciaram as pesquisas contemporâneas.

Os estabelecidos e os outsides

6) Os estabelecidos e os outsiders (Norbert Elias e John Scotson, 228 págs., 64, 90 reais)
Apesar da análise sociológica de Elias e Scotson centrar nos conflitos provocados pela intolerância entre grupos distintos no interior da Inglaterra, o livro contribui para reflexão sobre o cotidiano escolar, especialmente neste momento em que a escola assume cada vez mais o papel de discutir assuntos espinhosos como violência, preconceito e exclusão.

Ensino de História

7) Ensino de História: fundamentos e métodos (Circe Bittencourt, 408 págs., 63 reais)
A obra é referência por contemplar uma série de questões da prática do professor e que estão voltadas ao saber escolar, oferecendo fundamentos para o entendimento dos currículos, dos conteúdos históricos, do uso dos materiais didáticos, da transposição didática e tantos outros temas que são próprios da produção escolar e que não podem estar ausentes na narrativa que o docente cria na sala de aula.

quanto tempo o tempo tem

8) Quanto tempo o tempo tem! (Vera Lúcia de Rossi e Ernesta Zamboni -orgs.-, 244 págs., 41 reais)
O livro reúne textos de especialistas de diversas áreas propostos a discutirem as  possibilidades de entendimento do tempo. Para os professores de História, a leitura é fundamental, pois traz as distinções entre tempo e tempo histórico, provocando o docente a refletir sobre sua prática em sala de aula e os instrumentos necessários para se criar uma metodologia que auxilie os alunos a pensarem historicamente.

a-escrita-da-historia-escolar-memoria-e-historiografia

9) A escrita da história escolar: memória e historiografia (Helenice Rocha, Marcelo Magalhães e Rebeca Gontijo -orgs.-, 472 págs., e-book por 51 reais)
A obra é resultado de pesquisas atuais sobre o campo do Ensino de História no Brasil e suas implicações no meio acadêmico, no dia a dia da escola e na vida dos professores e alunos. O grande mérito do livro é que os textos provocam reflexão sobre os sentidos e o papel político/pedagógico importante da história ensinável na escola.

História que ensino é esse

10) História: que ensino é esse? (Marcos Silva -org.-, 368 págs., indisponível)
O livro provoca o leitor a pensar sobre o papel da História enquanto disciplina escolar. Ela está em sintonia com a pluralidade de idéias e sujeitos que ocupam as salas de aula? A partir das experiências de pesquisadores da área do ensino, são propostas reflexões sobre o papel político e reflexivo do que é ensinado, que além de transmitir conteúdos, precisa contribuir na formação de sujeitos autônomos, críticos e múltiplos.

Gostaram da lista? Sentiram falta de algum livro específico? Conte para gente aqui nos comentários!

Até o próximo post!

Anna Rachel

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias