13939
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 3º ano > Oralidade

Plano de aula - Assembleia

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 3º ano do Ensino Fundamental sobre oralidade/leitura/escuta (compartilhada e autônoma)/escrita (compartilhada e autônoma)/produção de textos.

Plano 01 de 1 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Ariane Previde Paz

 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é uma proposta de atividade permanente para trabalhar Assembleia. O campo de atuação priorizado nesta atividade é oralidade.

Justificativa: Na necessidade de discutir as relações interpessoais, na busca de uma convivência positiva e democrática, a ASSEMBLEIA é um espaço em que se valoriza o diálogo na resolução de problemas, em que se exercita a capacidade de argumentar oralmente e em que se aprende a explicitar e sustentar o ponto de vista com apoio de evidências, fortalecendo, assim, a construção da cidadania e dos valores de democracia, de respeito, de justiça, de solidariedade. No geral, são reuniões periódicas que regularizam as relações de convívio entre as pessoas de uma comunidade. No ciclo entre o 3º ao 5º anos, parte-se das necessidades existentes no cotidiano escolar que circundam tanto no interior quanto no exterior da sala de aula.

Materiais necessários:

Cartolina ou papel kraft.

Canetas hidrográficas.

Folha de sulfite ou folha pautada.

Lápis.

Dificuldades antecipadas:

Respeitar os turnos de fala.

Medo ou vergonha de expor as ideias.

Centralizar a discussão e não ceder a palavra a outras crianças.

Cooperar com o grupo de trabalho.

Recuperar a ideia sem torná-la repetitiva.

Empregar linguagem inadequada promovendo o desrespeito.

Sugerir ameaças ao expor uma situação de conflito.

Desprezar as diferenças.

Criar rivalidade entre os integrantes do grupo ou entre os grupos.

Apresentar sugestões punitivas cuja decisão não compete a uma assembleia.

Não solicitar esclarecimentos.

Referências sobre o assunto:

Visite a atividade permanente sobre Assembleia destinada aos 1º e 2º anos no site da revista Escola para compreender a progressão entre o 1º e 3º anos.

Assembleias Escolares - MEC TV Escola: https://www.youtube.com/watch?v=dUQ80t0JhzE. Acesso em: 10/11/2018.

ARAUJO, Ulisses F. Autogestão na sala de aula: as assembleias escolares. São Paulo: Summus, 2015

JEONG, Choi yun; YEONG, Kim Sun. Fugindo das garras do gato. São Paulo: Callis, 2009

PUIG, Josep Maria. Democracia e participação escolar: proposta de atividades. São Paulo: Moderna, 2005

Dinâmica da atividade select-down

Slide Plano Aula

Preparação

Sensibilização sobre a definição de uma Assembleia: Antecede o início das Assembleias e acontece apenas uma vez. Pergunte aos alunos:

1. Existem problemas na sala de aula ou na escola?

2. Qual a melhor forma de resolver um problema?

3. Alguém já conseguiu resolver um problema conversando com os demais colegas?

4. É difícil discutir problemas com os colegas? Por quê?

5. O que vocês fazem quando veem alguém realizando algo de bom?

  • Com base nas respostas dos alunos, o professor percebe se eles têm a prática da Assembleia instituída na rotina.
  • Acrescente informações necessárias sobre a importância de um momento que valorize a resolução de problemas. Ressalte a importância de buscar uma convivência pacífica dentro e fora da sala de aula. Mostre exemplos, estabeleça a periodicidade e construa as regras básicas.
  • Apresente um calendário anual e decida com a turma os dias das reuniões. Estas datas devem ser respeitadas para que este momento não seja desvalorizado. Caso necessite mudá-la, discuta com a turma e esclareça as razões. Lembre-se: a Assembleia é um espaço democrático cujas vozes precisam ser enaltecidas e respeitadas.
  • Divida os alunos em grupo. Esta organização não deve estar pautada somente em afinidades. Estabeleça critérios como grupos compostos de meninos e meninas.
  • Utilize, também, critérios de agrupamento para que o grupo seja composto de alunos com diferentes competências, por exemplo, um aluno com mais facilidade na leitura e na escrita, outro com mais facilidade de expor oralmente. Assim os papéis tornam-se mais delimitados.
  • Cada grupo será responsável por uma sessão.
  • Confeccione um cartaz com as datas e o grupo responsável por cada reunião.
  • Deixe o cartaz visível para todas as crianças.
  • Identifique diariamente o grupo responsável pela sessão que acontecerá com um colete ou um crachá para que todos da turma o reconheçam.

Elaboração da pauta – Acontece durante as semanas que antecedem o dia da Assembleia e é de extrema importância para o sucesso deste momento.

  • Os assuntos debatidos estão relacionados ao dia a dia da turma: os alunos indicam os pontos positivos e negativos e fazem sugestões com base nas necessidades existentes no cotidiano escolar que circundam tanto no interior quanto no exterior da sala de aula.
  • Amplie o olhar das crianças para que localizem situações que precisam ser discutidas, esclarecidas ou elogiadas presentes fora do contexto da sala de aula. A Variação 1 é uma estratégia para aprimorar a observação.
  • Confeccione um cartaz com três partes: Muito bom, Nada bom e Somente ideias.
  • Peça ao grupo responsável pela sessão ilustrar cada parte do cartaz.
  • A pauta é registrada neste cartaz.
  • Deixe o cartaz acessível a todos da sala para que eles registrem os aspectos positivos e negativos e acrescentem sugestões no campo SOMENTE IDEIAS.
  • O alunos que não dominarem a modalidade escrita da língua devem solicitar ajuda para alguém do grupo responsável, por isso a importância de identificá-los.
  • Pontue sempre as colaborações entre os alunos no campo Muito bom para incentivá-los a colaborar com o restante da turma.
  • Tanto os conflitos quanto os pontos positivos são construídos no dia a dia com base nas diferentes situações apresentadas pelos alunos. Questione sempre a importância de discutir grandes e pequenos conflitos para que nenhuma situação seja nomeada como “Normal”, por exemplo, o sumiço de um lápis. Todas as situações devem ser discutidas até que seja totalmente resolvida ou esclarecida, por isso, o problema poderá compor a pauta inúmeras vezes.
  • Para aguçar o olhar dos alunos para diferentes situações que acontecem no dia a dia, questione:

1. Vocês perceberam alguma situação negativa ou positiva enquanto estavam se alimentando?

2. Vocês notaram alguma situação negativa ou positiva enquanto utilizaram o banheiro?

3. Durante a aula de outro professor, identificaram alguma situação que precisa estar na pauta?

4. Observaram alguma coisa na escola que incomodou ou que achou muito interessante? Um cartaz, o trabalho de alguma turma, um bilhete?

5. Você precisou de ajuda hoje? Alguém o ajudou? Você ajudou alguém?

  • As perguntas acima ajudam os alunos a perceber situações que precisam ser discutidas, entretanto o registro na pauta deve ser responsabilidade das crianças, se assim desejarem. A responsabilidade do professor, neste momento, é fazer como que os alunos percebam situações que são consideradas “normais”, principalmente pela frequência com que acontecem.
  • Leia a pauta com as crianças durante o mês que antecede a reunião para que elas já reflitam sobre possíveis soluções e não reescrevam situações já mencionadas.
  • No dia que antecede a Assembleia, o grupo responsável, com a mediação do professor, agrupa os assuntos de acordo com a complexidade e o tema para que a pauta não se torne exaustiva. Divida os assuntos em:

1. Situações pouco graves.

2. Situações razoáveis.

3. Situações que necessitam de muita atenção.

  • Como a pauta será reorganizada por causa do agrupamento, professor reescreva os assuntos de acordo com a complexidade na Ata cujo modelo está anexado.
  • Estabeleça com o grupo as responsabilidades de cada integrante:

1. Leitor responsável pela leitura dos combinados.

2. Leitor da pauta.

3. Leitor das felicitações.

4. Organizador da ordem das falas.

Orientações: Assembleia

Tempo sugerido: 10 minutos.

  • Aproximem-se, é hora de discutirmos!!!
  • Por ser uma discussão em que todos devem ser ouvidos, qualquer obstáculo que prejudique a interlocução dos alunos precisa ser eliminado, por isso o círculo ou semicírculo tornam-se primordiais nas Assembleias.
  • Os grupos permanecem juntos, por isso, o grupo responsável por aquela sessão identifica os lugares de cada grupo para agilizar este momento.

2. Relembrar para não esquecer

  • Um aluno do grupo responsável relê os combinados discutidos na sensibilização.

3. No último encontro...

  • Um aluno do grupo responsável relê os combinados da última sessão.

Dinâmica da atividade select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos.

4. LEITURA DA PAUTA

NADA BOM:

  • A partir dos agrupamentos, peça para um aluno do grupo responsável para ler a pauta.
  • Inicie pelas situações pouco graves.
  • Pergunte para a turma se as crianças que colocaram tais críticas gostariam de manifestar-se.
  • Aguarde as manifestações e amplie as discussões para o grupo.
  • Repita o procedimento nas situações razoáveis e situações que necessitam de muita atenção.
  • As conclusões são anotadas na Ata no Campo CONCLUSÕES pelo professor.
  • SOMENTE IDEIAS:
  • É um campo de extrema importância para que os alunos reflitam, durante o período que antecede a Assembleia, sobre o assunto.
  • As sugestões dadas devem ser discutidas e decididas pelo grupo por meio de uma votação.
  • Algumas sugestões não estão relacionadas aos conflitos. Mesmo assim, reserve um tempo para apreciá-las e discuti-las.
  • Crie situações democráticas para que o aluno esclareça e explique a sugestão dada, entretanto, respeite o anonimato caso a criança não queira expor sua opinião ao grupo.
  • As regras e os combinados devem ser aprovados pela maioria com base em uma votação em que os alunos posicionam-se A FAVOR, CONTRA OU ABSTENÇÃO.
  • NAo final da discussão da pauta, se houver tempo disponível, pergunte se alguém gostaria de acrescentar uma situação que não foi discutida e registre, também, na Ata.
  • Um aluno do grupo responsável por aquela sessão anotará os nomes das crianças que desejam falar respeitando a ordem de levantar a mão. Esta ordem deve ser registrada em um lugar visível a todos os participantes da Assembleia, por exemplo, o quadro.

MUITO BOM:

  • Encerradas todas as discussões, peça a um aluno do grupo responsável que leia todas as felicitações descritas neste campo.
  • Para parabenizar as diferentes ações que influenciam positivamente as relações interpessoais, peça que o grupo entregue um pequeno cartão escrito: VOCÊ FEZ A DIFERENÇA!! PARABÉNS!!! aos nomes citados.
  • Não esqueça de entregar o cartão para as pessoas citadas que não estão presentes na reunião.

Dinâmica da atividade select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos.

5. Nossa assinatura, nosso compromisso:

  • Encerradas todas as discussões e registros concluídos na Ata o professor lê e solicita a assinatura das crianças efetivando o compromisso com o

grupo.

  • Uma cópia da Ata é exposta no painel e um novo cartaz é confeccionado para a próxima sessão.

Sobre a Ata: A construção da Ata é a consolidação de todo o processo de participação coletiva, por isso o registro e o arquivamento cronológico dela são

extremamente importantes.

  • Em uma folha, o professor estrutura e preenche a Ata. O modelo abaixo é uma sugestão disponível para a impressão.
  • Cabeçalho: Título: Assembleia. Acrescente um espaço para o nome da escola, a data, a sessão (primeira, segunda, terceira), os nomes dos integrantes do grupo responsável.
  • Muito bom: O professor é responsável por registrar as felicitações. No dia da Assembleia, este campo já deve estar preenchido, entretanto deixe algumas linhas para outros elogios espontâneos.
  • Nada bom: O professor é responsável em registrar a pauta de acordo com o agrupamento realizado. No dia da Assembleia, este campo já deve estar preenchido, entretanto, deixe algumas linhas para os assuntos que possam ser sugeridos.
  • Conclusões: O professor é responsável em registrar os combinados. Caso algum aluno tenha registrado antecipadamente na pauta alguma sugestão, ela só poderá constituir a Ata se for aprovada pelos alunos na Assembleia.
  • Assinaturas: Este campo é destinado à assinatura de todos os participantes da Assembleia.

6. Passo a vez, mas não passo o meu compromisso:

  • Momento em que os alunos do grupo responsável entregam o colete ou crachá para o novo grupo que assume as responsabilidades de organizar o próximo encontro.
  • Peça ao grupo para falar sobre a experiência de organizar uma Assembleia. Questione:
  • É fácil organizar uma Assembleia? Dirija a reflexão de modo que os alunos possam realizar uma avaliação do esforço empreendido, refletindo tanto sobre sua participação quanto sobre a participação dos demais integrantes do grupo. Saliente a importância da cooperação entre cada membro da equipe
  • Quais foram os pontos difíceis? Estimule-os a organizar as ações adotadas pelo grupo e como o trabalho desenvolvido em colaboração ajudou a superar as dificuldades.
  • O que foi mais interessante? Neste momento poderá sugerir pontos que, como professor observou, que houve um bom desenvolvimento do trabalho. Deste modo será possível salientar pontos fortes do trabalho.
  • Quais dicas vocês dão ao novo grupo? Mais uma vez é importante auxiliar os alunos a ordenar a informação do que foi desenvolvido para poder expô-la de modo que se torne compreensível para os demais colegas.

Variação da atividade select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser exibido para os alunos, ele apenas apresenta uma nova possibilidade da dinâmica de sessão, para que você, professor, possa planejar-se por meio de outras opções.

Confecção do cartaz

Orientações: Para aprimorar o olhar das crianças para as diferentes situações que acontecem dentro e fora da sala de aula, visite os diferentes espaços da escola, assista a um momento de diversão, recreação ou alimentação de outras turmas e questione os alunos:

  • Perceberam algum conflito? Saliente a necessidade de observarem o modo como alunos/pessoas interagem, como compartilham espaços e equipamentos. Verifiquem se todos participam das atividades.
  • Alguma coisa na escola está incomodando? Faça perguntas que salientem a importância de que todos as pessoas na comunidade escolar se sintam acolhidas. Desta forma, precisam refletir sobre o uso da linguagem, o modo de participação nas atividades e o sentimento de pertencimento ao grupo.
  • Observaram alguém ajudando outra pessoa? Estimular os alunos a observar atitudes de solidariedade.
  • Escutaram algo ruim ou bom? Atenção ao modo como as impressões sobre atitudes, comportamentos e fatos circulam pela unidade escolar.
  • Viram um professor ou funcionário fazendo algo interessante para os alunos? Estimule a observar pequenas ações do cotidiano que, geralmente, passam despercebidas, mas são de grande valia.
  • Viram algum aluno ajudando o seu professor? Estimule a observar pequenas ações do cotidiano que, geralmente, passam despercebidas, mas são de grande valia.
  • Notaram algum trabalho exposto? Quem fez? Identificaram a proposta? Observar o trabalho desenvolvidos por outros colegas e atribuir importância e prestígio ao trabalho de outros. Ações de empatia e colaboração.

Muitas vezes, o percurso do aluno é sempre o mesmo e isso dificulta identificar pontos positivos e negativos dentro da escola, por isso, o tour amplia a capacidade de ver diferentes situações que são despercebidas no dia a dia.

Variação da atividade select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser exibido para os alunos, ele apenas apresenta uma nova possibilidade da dinâmica de sessão, para que você, professor, possa planejar-se por meio de outras opções.

Caixinha de sugestões

Orientações: Confeccione uma caixinha para que os alunos possam escolher entre expor a situação ou opinião no cartaz ou colocar na caixinha de sugestões.

Variação da atividade select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser exibido para os alunos, ele apenas apresenta uma nova possibilidade da dinâmica de sessão, para que você, professor, possa planejar-se por meio de outras opções.

CONCORDO - DISCORDO - ABSTENHO

Orientações:

Confeccione cartões que representam a opinião das crianças durante a votação dos acordos.

As cores podem ser decididas com as crianças ou trazidas pelo professor. Sugestão: Verde (Concordo), Vermelho (Discordo) e Branco (Abstenho).

Peça aos alunos que levantem os cartões quando votarem algum combinado, alguma sugestão.

Solicite para um aluno do grupo responsável contabilizar os votos e anotar em um espaço visível a todos da Assembleia.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é uma proposta de atividade permanente para trabalhar Assembleia. O campo de atuação priorizado nesta atividade é oralidade.

Justificativa: Na necessidade de discutir as relações interpessoais, na busca de uma convivência positiva e democrática, a ASSEMBLEIA é um espaço em que se valoriza o diálogo na resolução de problemas, em que se exercita a capacidade de argumentar oralmente e em que se aprende a explicitar e sustentar o ponto de vista com apoio de evidências, fortalecendo, assim, a construção da cidadania e dos valores de democracia, de respeito, de justiça, de solidariedade. No geral, são reuniões periódicas que regularizam as relações de convívio entre as pessoas de uma comunidade. No ciclo entre o 3º ao 5º anos, parte-se das necessidades existentes no cotidiano escolar que circundam tanto no interior quanto no exterior da sala de aula.

Materiais necessários:

Cartolina ou papel kraft.

Canetas hidrográficas.

Folha de sulfite ou folha pautada.

Lápis.

Dificuldades antecipadas:

Respeitar os turnos de fala.

Medo ou vergonha de expor as ideias.

Centralizar a discussão e não ceder a palavra a outras crianças.

Cooperar com o grupo de trabalho.

Recuperar a ideia sem torná-la repetitiva.

Empregar linguagem inadequada promovendo o desrespeito.

Sugerir ameaças ao expor uma situação de conflito.

Desprezar as diferenças.

Criar rivalidade entre os integrantes do grupo ou entre os grupos.

Apresentar sugestões punitivas cuja decisão não compete a uma assembleia.

Não solicitar esclarecimentos.

Referências sobre o assunto:

Visite a atividade permanente sobre Assembleia destinada aos 1º e 2º anos no site da revista Escola para compreender a progressão entre o 1º e 3º anos.

Assembleias Escolares - MEC TV Escola: https://www.youtube.com/watch?v=dUQ80t0JhzE. Acesso em: 10/11/2018.

ARAUJO, Ulisses F. Autogestão na sala de aula: as assembleias escolares. São Paulo: Summus, 2015

JEONG, Choi yun; YEONG, Kim Sun. Fugindo das garras do gato. São Paulo: Callis, 2009

PUIG, Josep Maria. Democracia e participação escolar: proposta de atividades. São Paulo: Moderna, 2005

Slide Plano Aula

Preparação

Sensibilização sobre a definição de uma Assembleia: Antecede o início das Assembleias e acontece apenas uma vez. Pergunte aos alunos:

1. Existem problemas na sala de aula ou na escola?

2. Qual a melhor forma de resolver um problema?

3. Alguém já conseguiu resolver um problema conversando com os demais colegas?

4. É difícil discutir problemas com os colegas? Por quê?

5. O que vocês fazem quando veem alguém realizando algo de bom?

  • Com base nas respostas dos alunos, o professor percebe se eles têm a prática da Assembleia instituída na rotina.
  • Acrescente informações necessárias sobre a importância de um momento que valorize a resolução de problemas. Ressalte a importância de buscar uma convivência pacífica dentro e fora da sala de aula. Mostre exemplos, estabeleça a periodicidade e construa as regras básicas.
  • Apresente um calendário anual e decida com a turma os dias das reuniões. Estas datas devem ser respeitadas para que este momento não seja desvalorizado. Caso necessite mudá-la, discuta com a turma e esclareça as razões. Lembre-se: a Assembleia é um espaço democrático cujas vozes precisam ser enaltecidas e respeitadas.
  • Divida os alunos em grupo. Esta organização não deve estar pautada somente em afinidades. Estabeleça critérios como grupos compostos de meninos e meninas.
  • Utilize, também, critérios de agrupamento para que o grupo seja composto de alunos com diferentes competências, por exemplo, um aluno com mais facilidade na leitura e na escrita, outro com mais facilidade de expor oralmente. Assim os papéis tornam-se mais delimitados.
  • Cada grupo será responsável por uma sessão.
  • Confeccione um cartaz com as datas e o grupo responsável por cada reunião.
  • Deixe o cartaz visível para todas as crianças.
  • Identifique diariamente o grupo responsável pela sessão que acontecerá com um colete ou um crachá para que todos da turma o reconheçam.

Elaboração da pauta – Acontece durante as semanas que antecedem o dia da Assembleia e é de extrema importância para o sucesso deste momento.

  • Os assuntos debatidos estão relacionados ao dia a dia da turma: os alunos indicam os pontos positivos e negativos e fazem sugestões com base nas necessidades existentes no cotidiano escolar que circundam tanto no interior quanto no exterior da sala de aula.
  • Amplie o olhar das crianças para que localizem situações que precisam ser discutidas, esclarecidas ou elogiadas presentes fora do contexto da sala de aula. A Variação 1 é uma estratégia para aprimorar a observação.
  • Confeccione um cartaz com três partes: Muito bom, Nada bom e Somente ideias.
  • Peça ao grupo responsável pela sessão ilustrar cada parte do cartaz.
  • A pauta é registrada neste cartaz.
  • Deixe o cartaz acessível a todos da sala para que eles registrem os aspectos positivos e negativos e acrescentem sugestões no campo SOMENTE IDEIAS.
  • O alunos que não dominarem a modalidade escrita da língua devem solicitar ajuda para alguém do grupo responsável, por isso a importância de identificá-los.
  • Pontue sempre as colaborações entre os alunos no campo Muito bom para incentivá-los a colaborar com o restante da turma.
  • Tanto os conflitos quanto os pontos positivos são construídos no dia a dia com base nas diferentes situações apresentadas pelos alunos. Questione sempre a importância de discutir grandes e pequenos conflitos para que nenhuma situação seja nomeada como “Normal”, por exemplo, o sumiço de um lápis. Todas as situações devem ser discutidas até que seja totalmente resolvida ou esclarecida, por isso, o problema poderá compor a pauta inúmeras vezes.
  • Para aguçar o olhar dos alunos para diferentes situações que acontecem no dia a dia, questione:

1. Vocês perceberam alguma situação negativa ou positiva enquanto estavam se alimentando?

2. Vocês notaram alguma situação negativa ou positiva enquanto utilizaram o banheiro?

3. Durante a aula de outro professor, identificaram alguma situação que precisa estar na pauta?

4. Observaram alguma coisa na escola que incomodou ou que achou muito interessante? Um cartaz, o trabalho de alguma turma, um bilhete?

5. Você precisou de ajuda hoje? Alguém o ajudou? Você ajudou alguém?

  • As perguntas acima ajudam os alunos a perceber situações que precisam ser discutidas, entretanto o registro na pauta deve ser responsabilidade das crianças, se assim desejarem. A responsabilidade do professor, neste momento, é fazer como que os alunos percebam situações que são consideradas “normais”, principalmente pela frequência com que acontecem.
  • Leia a pauta com as crianças durante o mês que antecede a reunião para que elas já reflitam sobre possíveis soluções e não reescrevam situações já mencionadas.
  • No dia que antecede a Assembleia, o grupo responsável, com a mediação do professor, agrupa os assuntos de acordo com a complexidade e o tema para que a pauta não se torne exaustiva. Divida os assuntos em:

1. Situações pouco graves.

2. Situações razoáveis.

3. Situações que necessitam de muita atenção.

  • Como a pauta será reorganizada por causa do agrupamento, professor reescreva os assuntos de acordo com a complexidade na Ata cujo modelo está anexado.
  • Estabeleça com o grupo as responsabilidades de cada integrante:

1. Leitor responsável pela leitura dos combinados.

2. Leitor da pauta.

3. Leitor das felicitações.

4. Organizador da ordem das falas.

Orientações: Assembleia

Tempo sugerido: 10 minutos.

  • Aproximem-se, é hora de discutirmos!!!
  • Por ser uma discussão em que todos devem ser ouvidos, qualquer obstáculo que prejudique a interlocução dos alunos precisa ser eliminado, por isso o círculo ou semicírculo tornam-se primordiais nas Assembleias.
  • Os grupos permanecem juntos, por isso, o grupo responsável por aquela sessão identifica os lugares de cada grupo para agilizar este momento.

2. Relembrar para não esquecer

  • Um aluno do grupo responsável relê os combinados discutidos na sensibilização.

3. No último encontro...

  • Um aluno do grupo responsável relê os combinados da última sessão.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos.

4. LEITURA DA PAUTA

NADA BOM:

  • A partir dos agrupamentos, peça para um aluno do grupo responsável para ler a pauta.
  • Inicie pelas situações pouco graves.
  • Pergunte para a turma se as crianças que colocaram tais críticas gostariam de manifestar-se.
  • Aguarde as manifestações e amplie as discussões para o grupo.
  • Repita o procedimento nas situações razoáveis e situações que necessitam de muita atenção.
  • As conclusões são anotadas na Ata no Campo CONCLUSÕES pelo professor.
  • SOMENTE IDEIAS:
  • É um campo de extrema importância para que os alunos reflitam, durante o período que antecede a Assembleia, sobre o assunto.
  • As sugestões dadas devem ser discutidas e decididas pelo grupo por meio de uma votação.
  • Algumas sugestões não estão relacionadas aos conflitos. Mesmo assim, reserve um tempo para apreciá-las e discuti-las.
  • Crie situações democráticas para que o aluno esclareça e explique a sugestão dada, entretanto, respeite o anonimato caso a criança não queira expor sua opinião ao grupo.
  • As regras e os combinados devem ser aprovados pela maioria com base em uma votação em que os alunos posicionam-se A FAVOR, CONTRA OU ABSTENÇÃO.
  • NAo final da discussão da pauta, se houver tempo disponível, pergunte se alguém gostaria de acrescentar uma situação que não foi discutida e registre, também, na Ata.
  • Um aluno do grupo responsável por aquela sessão anotará os nomes das crianças que desejam falar respeitando a ordem de levantar a mão. Esta ordem deve ser registrada em um lugar visível a todos os participantes da Assembleia, por exemplo, o quadro.

MUITO BOM:

  • Encerradas todas as discussões, peça a um aluno do grupo responsável que leia todas as felicitações descritas neste campo.
  • Para parabenizar as diferentes ações que influenciam positivamente as relações interpessoais, peça que o grupo entregue um pequeno cartão escrito: VOCÊ FEZ A DIFERENÇA!! PARABÉNS!!! aos nomes citados.
  • Não esqueça de entregar o cartão para as pessoas citadas que não estão presentes na reunião.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos.

5. Nossa assinatura, nosso compromisso:

  • Encerradas todas as discussões e registros concluídos na Ata o professor lê e solicita a assinatura das crianças efetivando o compromisso com o

grupo.

  • Uma cópia da Ata é exposta no painel e um novo cartaz é confeccionado para a próxima sessão.

Sobre a Ata: A construção da Ata é a consolidação de todo o processo de participação coletiva, por isso o registro e o arquivamento cronológico dela são

extremamente importantes.

  • Em uma folha, o professor estrutura e preenche a Ata. O modelo abaixo é uma sugestão disponível para a impressão.
  • Cabeçalho: Título: Assembleia. Acrescente um espaço para o nome da escola, a data, a sessão (primeira, segunda, terceira), os nomes dos integrantes do grupo responsável.
  • Muito bom: O professor é responsável por registrar as felicitações. No dia da Assembleia, este campo já deve estar preenchido, entretanto deixe algumas linhas para outros elogios espontâneos.
  • Nada bom: O professor é responsável em registrar a pauta de acordo com o agrupamento realizado. No dia da Assembleia, este campo já deve estar preenchido, entretanto, deixe algumas linhas para os assuntos que possam ser sugeridos.
  • Conclusões: O professor é responsável em registrar os combinados. Caso algum aluno tenha registrado antecipadamente na pauta alguma sugestão, ela só poderá constituir a Ata se for aprovada pelos alunos na Assembleia.
  • Assinaturas: Este campo é destinado à assinatura de todos os participantes da Assembleia.

6. Passo a vez, mas não passo o meu compromisso:

  • Momento em que os alunos do grupo responsável entregam o colete ou crachá para o novo grupo que assume as responsabilidades de organizar o próximo encontro.
  • Peça ao grupo para falar sobre a experiência de organizar uma Assembleia. Questione:
  • É fácil organizar uma Assembleia? Dirija a reflexão de modo que os alunos possam realizar uma avaliação do esforço empreendido, refletindo tanto sobre sua participação quanto sobre a participação dos demais integrantes do grupo. Saliente a importância da cooperação entre cada membro da equipe
  • Quais foram os pontos difíceis? Estimule-os a organizar as ações adotadas pelo grupo e como o trabalho desenvolvido em colaboração ajudou a superar as dificuldades.
  • O que foi mais interessante? Neste momento poderá sugerir pontos que, como professor observou, que houve um bom desenvolvimento do trabalho. Deste modo será possível salientar pontos fortes do trabalho.
  • Quais dicas vocês dão ao novo grupo? Mais uma vez é importante auxiliar os alunos a ordenar a informação do que foi desenvolvido para poder expô-la de modo que se torne compreensível para os demais colegas.

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser exibido para os alunos, ele apenas apresenta uma nova possibilidade da dinâmica de sessão, para que você, professor, possa planejar-se por meio de outras opções.

Confecção do cartaz

Orientações: Para aprimorar o olhar das crianças para as diferentes situações que acontecem dentro e fora da sala de aula, visite os diferentes espaços da escola, assista a um momento de diversão, recreação ou alimentação de outras turmas e questione os alunos:

  • Perceberam algum conflito? Saliente a necessidade de observarem o modo como alunos/pessoas interagem, como compartilham espaços e equipamentos. Verifiquem se todos participam das atividades.
  • Alguma coisa na escola está incomodando? Faça perguntas que salientem a importância de que todos as pessoas na comunidade escolar se sintam acolhidas. Desta forma, precisam refletir sobre o uso da linguagem, o modo de participação nas atividades e o sentimento de pertencimento ao grupo.
  • Observaram alguém ajudando outra pessoa? Estimular os alunos a observar atitudes de solidariedade.
  • Escutaram algo ruim ou bom? Atenção ao modo como as impressões sobre atitudes, comportamentos e fatos circulam pela unidade escolar.
  • Viram um professor ou funcionário fazendo algo interessante para os alunos? Estimule a observar pequenas ações do cotidiano que, geralmente, passam despercebidas, mas são de grande valia.
  • Viram algum aluno ajudando o seu professor? Estimule a observar pequenas ações do cotidiano que, geralmente, passam despercebidas, mas são de grande valia.
  • Notaram algum trabalho exposto? Quem fez? Identificaram a proposta? Observar o trabalho desenvolvidos por outros colegas e atribuir importância e prestígio ao trabalho de outros. Ações de empatia e colaboração.

Muitas vezes, o percurso do aluno é sempre o mesmo e isso dificulta identificar pontos positivos e negativos dentro da escola, por isso, o tour amplia a capacidade de ver diferentes situações que são despercebidas no dia a dia.

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser exibido para os alunos, ele apenas apresenta uma nova possibilidade da dinâmica de sessão, para que você, professor, possa planejar-se por meio de outras opções.

Caixinha de sugestões

Orientações: Confeccione uma caixinha para que os alunos possam escolher entre expor a situação ou opinião no cartaz ou colocar na caixinha de sugestões.

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser exibido para os alunos, ele apenas apresenta uma nova possibilidade da dinâmica de sessão, para que você, professor, possa planejar-se por meio de outras opções.

CONCORDO - DISCORDO - ABSTENHO

Orientações:

Confeccione cartões que representam a opinião das crianças durante a votação dos acordos.

As cores podem ser decididas com as crianças ou trazidas pelo professor. Sugestão: Verde (Concordo), Vermelho (Discordo) e Branco (Abstenho).

Peça aos alunos que levantem os cartões quando votarem algum combinado, alguma sugestão.

Solicite para um aluno do grupo responsável contabilizar os votos e anotar em um espaço visível a todos da Assembleia.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

AULAS DE Oralidade do 3º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 3º ano:

3º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

3º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

3º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF35LP19 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF35LP10 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF03LP22 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF12LP10 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF15LP09 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF15LP11 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF15LP12 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF15LP13 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF35LP18 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano