16378
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 9º ano > Totalitarismos e conflitos mundiais

Plano de aula - O nazismo e o Holocausto

Plano de aula de História com atividades para 9º ano do EF sobre O nazismo e o Holocausto

Plano 02 de 2 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Aline Aparecida Pereira Zacheu

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF09HI13, de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários:

Folhas sulfite, lápis colorido, borracha, folhas impressas, multimídia.

Material complementar:

  • Documento 1: Trecho do livro Minha luta

Neste documento tem-se um trecho do livro escrito por Adolf Hitler (1889-1945), líder do Partido Nazista, intitulado de Minha luta. Nele, os alunos lerão alguns argumentos de Hitler que sustentavam as teorias racistas de superioridade do povo de origem ariana, para que pudesse se sobrepor aos outros povos que com eles dividiam o continente europeu.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/J34rGcwdEX3FeYpvME2GEd9wZedYsXhffEteMgSxz3vN8AhDCmAQxQCfUHy7/his9-13und02-trecho-livro-hitler.pdf

  • Documento 2: Texto e imagem Noite dos Cristais

A Noite dos Cristais (9/11/1938) deu início a uma busca violenta por judeus que viviam na Alemanha. Após o assassinato de um oficial alemão por um adolescente judeu em Paris, 300 mil judeus foram presos e enviados para campos de concentração, 250 sinagogas foram queimadas e mais de 7 mil estabelecimentos comerciais foram destruídos em apenas dois dias.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/bjPMaQEJsUNsRtv89vKy2RJsNKktK2MsV6JyrwStVdQqU49aXsCfYr6Tdf3f/his9-13und02-a-noite-dos-cristais-09-11-1938.pdf

  • Documento 3: Diário de Anne Frank

Anne Frank (1929-1945) era judia e vivia em Amsterdã com seus pais e irmãos. Escrito entre junho de 1942 e agosto de 1944, o diário de Anne traz os registros de como sua família vivia escondida no anexo secreto de um escritório durante a ocupação nazista em Amsterdã. Encontrados e presos pela Gestapo em agosto de 1944, Anne e seus familiares foram enviados para campos de concentração, ela foi para o campo de Auschwitz, no qual ficou até morrer, no fim de fevereiro, ou início de março, de 1945, provavelmente pela contaminação por tifo.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/9yPyczegkeFexycS72ab6QGhJz6C4dntrh8dqeVSzrPdWX4TkAWUD8sxQPpp/anne-frank.pdf

As aulas estão estruturadas para que os estudantes possam problematizar os documentos históricos em todas as suas etapas. Desta forma, ao apresentá-los à sala, atente para que não exponha informações que de alguma maneira possam diminuir a investigação e o questionamento dos estudantes sob o documento histórico.

Para você saber mais:

O site do Museu do Holocausto de Curitiba pode ser utilizado para embasamento do professor e também, caso tenha a oportunidade de um ambiente de pesquisa on-line, o site pode ser explorado pelos estudantes. . O link é esse: http://www.museudoholocausto.org.br/depoimentos/ Acesso em 19/02/2019.

STEINER, Felix. “Noite dos Cristais” e o silêncio dos alemães. Revista Carta Capital. 10 de dezembro de 2018. https://www.cartacapital.com.br/internacional/noite-dos-cristais-e-o-silencio-dos-alemaes Acesso em 19/02/2019.

Site do Memorial do Holocausto de São Paulo, onde se pode entrar em contato com muitos relatos de sobreviventes dos campos de concentração durante o período da Alemanha nazista. http://www.memorialdoholocausto.org.br/ Acesso em 19/02/2019

O site traz uma coleção de fotos e histórias que podem enriquecer o debate em sala, entre estudantes e professor. Link disponível: http://web.annefrank.org/pt/Anne-Frank/O-resumo-da-historia/ Acesso em 19/02/2019.

Nesse site, temos uma enciclopédia sobre o Holocausto. https://encyclopedia.ushmm.org/content/pt-br/article/holocaust-denial-key-dates Acesso em 19/02/2019.

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações:

Escreva, projete ou imprima o objetivo da aula para a turma. A leitura pode ser feita por você, mas é importante que todos compreendam o objetivo, reconheçam o tema que irão estudar e quais os conhecimentos que deverão ser construídos com o término da aula.

Atente para que o protagonismo do estudante seja preservado nos momentos de estudos em grupo e falas direcionadas para toda a turma. Esta aula foi estruturada para que os documentos históricos sejam problematizados, analisados e compreendidos por meio de questionamentos e discussões em grupo.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

Nesta aula sugerimos uma organização de sala de aula divida em seis quartetos, ou quantos mais precisar, onde os estudantes consigam ler, discutir suas ideias e produzir de maneira crítica. Ao organizar a sala, considere as diferentes habilidades de seus estudantes e pense em grupos de alunos que poderão trabalhar de forma colaborativa, potencializando assim as oportunidades de novas aprendizagens.

Desta forma, ao conduzir estes questionamentos, temos em mente que a curiosidade e a problematização do conteúdo histórico levará à construção do conhecimento em grupo.

Para o Contexto, projete ou imprima a imagem exposta no slide. A imagem traz judeus enfileirados no campo de concentração em Buchenvald, leste da Alemanha, atual estado da Turíngia, logo após as prisões da Noite dos Cristais. Expor a imagem para os estudantes e propor a problematização dela, como um documento histórico, levará também a um reconhecimento da temática e sensibilização ao tema. O professor poderá ler, escrever ou imprimir as seguintes questões:

  • Descreva para seu grupo o que você vê nesta foto.
  • Por que estavam organizados em filas? Será que estavam esperando por alguma coisa?
  • Como você imagina que teria sido a Noite dos Cristais?

A expectativa é que os estudantes:

  • Descrevam a foto com base em suas percepções pessoais, porém, explorando o documento histórico. Neste caso, eles poderão identificar que há homens enfileirados de maneira organizada, e que todos estão com as cabeças raspadas. Possivelmente alguns irão dizer que se trata de alguma coisa das Forças Armadas ou presídios, por causa da característica da cabeça raspada e do enfileiramento.
  • Estar em fila pode significar a manutenção de uma ordem proposta, ou ainda a submissão de quem está em fila ao esperar novos comandos. Neste caso, as pessoas em fila estavam esperando para saber o que seria delas, para onde seriam levadas presas e nem sequer sabiam se veriam novamente seus familiares ou se sairiam destas filas com vida.
  • Ao imaginar o que teria sido a Noite dos Cristais, os estudantes poderão propor várias teorias, pois a palavra cristal geralmente está ligada a festa e suntuosidade. No entanto, o professor irá conduzir o momento do Contexto para que seja compreendida a violência específica a um grupo de pessoas e como esta violência poderia se manifestar, neste caso com as prisões em massa nos campos de concentração.

Em um mesmo arquivo estão dispostos a imagem do slide e um texto informativo sobre os fatos ocorridos a partir daquela noite, e as tragédias humanitárias ocorridas com o Holocausto. Caso sinta a necessidade, o texto pode ser lido pelo professor para toda a sala, ou, ainda, o professor poderá transcrever no quadro, trechos informativos aos estudantes sobre este episódio, a fim de embasar as próximas discussões.

A imagem e o texto sobre a Noite dos Cristais estão disponíveis aqui:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/bjPMaQEJsUNsRtv89vKy2RJsNKktK2MsV6JyrwStVdQqU49aXsCfYr6Tdf3f/his9-13und02-a-noite-dos-cristais-09-11-1938.pdf

Feito isso, espera-se o estranhamento dos estudantes ao perceber a quantidade de pessoas presas ao mesmo tempo e tendo como crime o fato de ser judeus e nada mais.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações:

A organização da sala ainda se dará por grupos e cada grupo irá receber um excerto para fazer a leitura e a análise.

Para a Problematização, o professor irá trabalhar com excertos de livros de pessoas que vivenciaram o momento histórico do nazismo alemão, porém em espaços e relações de poder diferenciados. Em um deles tem-se a figura do líder do Partido Nazista alemão e, no outro, uma garota judia de 15 anos que sofreu com as perseguições aos judeus, decorrentes do posicionamento xenofóbico alemão.

Na Problematização três grupos de estudantes lerão o trechos do livro de Adolf Hitler, Mein Kampf - A minha luta, escrito em 1925, onde ele demonstra seus pensamentos e posicionamentos quanto ao racismo institucionalizado na Alemanha durante o seu governo nazista. Outros três grupos, ou quanto mais forem necessários, farão a leitura dos trechos do Diário de Anne Frank, escrito entre 1942 e 1944.

A ideia é que os alunos, após a leitura compartilhada do texto, sejam capazes de opinar e identificar os traços de violência e xenofobia ao estabelecer o ariano como ser humano superior aos demais. Para que isso seja possível, o professor irá escolher um grupo que tenha lido cada texto para apresentar as falas e os posicionamentos críticos dos integrantes, considerando as estruturas do nazismo e suas consequências no genocídio para os judeus. Esta apresentação deverá ser breve, mas será de extrema importância, para que a atividade de Sistematização possa ocorrer de maneira positiva.

O trecho do livro de Adolf Hitler, Mein Kampf - A minha luta, está disponível aqui:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/J34rGcwdEX3FeYpvME2GEd9wZedYsXhffEteMgSxz3vN8AhDCmAQxQCfUHy7/his9-13und02-trecho-livro-hitler.pdf

Para os grupos que fizerem a leitura deste documento, a expectativa é que:

  • Alguns estudantes possam identificar a figura de Hitler por já ter visto algo na TV, filmes ou em mídias sociais. Aqui podem surgir posicionamentos pessoais e manifestações de aprovação ou desaprovação de seus atos e, caso isso ocorra, o professor deverá orientar aos estudantes que tomem conhecimento de tudo o que será apresentado pelos outros grupos para que seus posicionamentos sejam revistos e ressignificados.
  • O trecho do livro de Hitler refere-se a como os alemães, de origem ariana, podem justificar a sua superioridade em relação a outros grupos étnicos, e por isso poderiam explorar e até “domesticar” grupo de pessoas tidas como inferiores.
  • O trecho do livro passa uma mensagem de apologia ao racismo e ao nacionalismo exacerbado, como também uma mensagem de justificativa para os atos que poderiam ocorrer, como por exemplo a escravização e a exploração de grupos de pessoas.

Os trechos do Diário de Anne Frank estão disponíveis aqui:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/9yPyczegkeFexycS72ab6QGhJz6C4dntrh8dqeVSzrPdWX4TkAWUD8sxQPpp/anne-frank.pdf

Para os grupos que fizerem a leitura deste livro, a expectativa é que:

  • Alguns estudantes possam reconhecer a autora do livro de algum documentário ou programa de TV, ou de outras mídias sociais. O interessante aqui é que os estudantes saibam que se trata de uma garota de apenas 15 anos.
  • O trecho do diário refere-se ao sofrimento de Anne e de sua família, e de outros tantos judeus que morreram ou ficaram presos e perdidos de seus pares. Os escritos de Anne alertam ainda toda a população para pensar sobre qual seria a finalidade de uma guerra se todos ainda tentam reconstruir coisas.
  • Anne passa uma mensagem de preocupação com o futuro, não só dela mas também de todos os judeus que estavam na mesma situação que a sua e ainda mostra preocupação com o futuro de todos diante das guerras e dos confrontos intermináveis do século XX.

Após as leituras, apresentações dos dois grupos e possíveis discussões, a expectativa é que:

Os estudantes reconheçam as características específicas do nazismo alemão, que, apesar de se aproximar das características totalitárias e de centralização do Estado em todas as coisas, difere na forma que impõe a superioridade dos povos descendentes dos arianos e, por isso, eles teriam a força de subjugar e até mesmo eliminar os considerados “fracos”.

Caso os estudantes não atinjam as expectativas esperadas para estas discussões propostas, para que o objetivo da aula seja atingido como um todo, o professor poderá exemplificar aos grupos que apresentarem maiores dificuldades como o contato dos alemães acontecia com os judeus que necessitavam esconder-se dos soldados. Ou, ainda, demonstrar a eles como os discursos de ódio, parecidos com os da atualidade, podem acabar com mortes e perseguições desumanizadas.

Como adequar à sua realidade:

Professor, caso a escola tenha uma estrutura apropriada para o uso de computadores com acesso à internet, seja em uma sala de informática ou com o apoio de um laboratório móvel de informática, o professor pode enriquecer esta aula ou até mesmo programar outras aulas e atividades com o uso de relatos de judeus que sobreviveram ao nazismo e aos campos de concentração. Aqui temos duas sugestões de sites para ser visitados e explorados pelos estudantes, sendo o primeiro, o do Museu do Holocausto de Curitiba e o segundo, do Memorial do Holocausto de São Paulo :

http://www.museudoholocausto.org.br/depoimentos/ Acesso em 19/02/2019.

http://www.memorialdoholocausto.org.br/ Acesso em 19/02/2019.

Para você saber mais:

STEINER, Felix. “Noite dos Cristais” e o silêncio dos alemães. Revista Carta Capital. 10 de dezembro de 2018. https://www.cartacapital.com.br/internacional/noite-dos-cristais-e-o-silencio-dos-alemaes Acesso em 19/02/2019.

Nesse site, temos uma enciclopédia sobre o Holocausto. https://encyclopedia.ushmm.org/content/pt-br/article/holocaust-denial-key-dates Acesso em 19/02/2019.

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 18 minutos.

Orientações:

Com a sala organizada ainda em grupos, o professor entregará uma folha de sulfite para cada grupo. Eles irão elaborar uma legenda que seria utilizada para a foto da Noite dos Cristais, considerando toda as aprendizagens e trocas realizadas nesta aula. Oriente os estudantes para que a legenda seja pensada em algo que cause impacto e que seja chamativo, para que consiga um maior número de leitores e motive mais pessoas e estudantes a pesquisar sobre o Holocausto e o nazismo.

Após a elaboração da atividade, exponha as legendas das fotos em um local de maior visibilidade de todos, ou até mesmo de fácil circulação, para
que todos os grupos possam ler as outras produções e questioná-las e apreciar a forma com que os outros grupos foram sensibilizados durante a aula.

A expectativa é que no momento da escrita da legenda o grupo considere os termos: nazismo, Holocausto, campos de concentração e outros discutidos na aula. Espera-se que estes termos apresentem alguns comportamentos que eram comuns durante o nazismo alemão (século XX), mas que hoje não são aceitos na sociedade contemporânea (século XXI), como por exemplo: a morte massiva de judeus, prisões de homens, mulheres e crianças sem uma justificativa maior que o fato de ser judeus, exploração do trabalho, ataque a prédios, centros religiosos e econômicos ligados a judeus etc.

Se algum grupo sentiu dificuldade em escrever a legenda ou se distanciou da expectativa proposta e do objetivo da aula, o professor poderá oferecer ao grupo os outros textos que eles não tenham lido, ou, ainda, fornecer o texto informativo sobre A Noite dos Cristais e esperar que outras dúvidas e questionamentos apareçam para que eles continuem suas aprendizagens, construindo seu conhecimento também de maneira individual.

Para você saber mais:

http://web.annefrank.org/pt/Anne-Frank/O-resumo-da-historia/ Acesso em 19/02/2019.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF09HI13, de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários:

Folhas sulfite, lápis colorido, borracha, folhas impressas, multimídia.

Material complementar:

  • Documento 1: Trecho do livro Minha luta

Neste documento tem-se um trecho do livro escrito por Adolf Hitler (1889-1945), líder do Partido Nazista, intitulado de Minha luta. Nele, os alunos lerão alguns argumentos de Hitler que sustentavam as teorias racistas de superioridade do povo de origem ariana, para que pudesse se sobrepor aos outros povos que com eles dividiam o continente europeu.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/J34rGcwdEX3FeYpvME2GEd9wZedYsXhffEteMgSxz3vN8AhDCmAQxQCfUHy7/his9-13und02-trecho-livro-hitler.pdf

  • Documento 2: Texto e imagem Noite dos Cristais

A Noite dos Cristais (9/11/1938) deu início a uma busca violenta por judeus que viviam na Alemanha. Após o assassinato de um oficial alemão por um adolescente judeu em Paris, 300 mil judeus foram presos e enviados para campos de concentração, 250 sinagogas foram queimadas e mais de 7 mil estabelecimentos comerciais foram destruídos em apenas dois dias.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/bjPMaQEJsUNsRtv89vKy2RJsNKktK2MsV6JyrwStVdQqU49aXsCfYr6Tdf3f/his9-13und02-a-noite-dos-cristais-09-11-1938.pdf

  • Documento 3: Diário de Anne Frank

Anne Frank (1929-1945) era judia e vivia em Amsterdã com seus pais e irmãos. Escrito entre junho de 1942 e agosto de 1944, o diário de Anne traz os registros de como sua família vivia escondida no anexo secreto de um escritório durante a ocupação nazista em Amsterdã. Encontrados e presos pela Gestapo em agosto de 1944, Anne e seus familiares foram enviados para campos de concentração, ela foi para o campo de Auschwitz, no qual ficou até morrer, no fim de fevereiro, ou início de março, de 1945, provavelmente pela contaminação por tifo.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/9yPyczegkeFexycS72ab6QGhJz6C4dntrh8dqeVSzrPdWX4TkAWUD8sxQPpp/anne-frank.pdf

As aulas estão estruturadas para que os estudantes possam problematizar os documentos históricos em todas as suas etapas. Desta forma, ao apresentá-los à sala, atente para que não exponha informações que de alguma maneira possam diminuir a investigação e o questionamento dos estudantes sob o documento histórico.

Para você saber mais:

O site do Museu do Holocausto de Curitiba pode ser utilizado para embasamento do professor e também, caso tenha a oportunidade de um ambiente de pesquisa on-line, o site pode ser explorado pelos estudantes. . O link é esse: http://www.museudoholocausto.org.br/depoimentos/ Acesso em 19/02/2019.

STEINER, Felix. “Noite dos Cristais” e o silêncio dos alemães. Revista Carta Capital. 10 de dezembro de 2018. https://www.cartacapital.com.br/internacional/noite-dos-cristais-e-o-silencio-dos-alemaes Acesso em 19/02/2019.

Site do Memorial do Holocausto de São Paulo, onde se pode entrar em contato com muitos relatos de sobreviventes dos campos de concentração durante o período da Alemanha nazista. http://www.memorialdoholocausto.org.br/ Acesso em 19/02/2019

O site traz uma coleção de fotos e histórias que podem enriquecer o debate em sala, entre estudantes e professor. Link disponível: http://web.annefrank.org/pt/Anne-Frank/O-resumo-da-historia/ Acesso em 19/02/2019.

Nesse site, temos uma enciclopédia sobre o Holocausto. https://encyclopedia.ushmm.org/content/pt-br/article/holocaust-denial-key-dates Acesso em 19/02/2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações:

Escreva, projete ou imprima o objetivo da aula para a turma. A leitura pode ser feita por você, mas é importante que todos compreendam o objetivo, reconheçam o tema que irão estudar e quais os conhecimentos que deverão ser construídos com o término da aula.

Atente para que o protagonismo do estudante seja preservado nos momentos de estudos em grupo e falas direcionadas para toda a turma. Esta aula foi estruturada para que os documentos históricos sejam problematizados, analisados e compreendidos por meio de questionamentos e discussões em grupo.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

Nesta aula sugerimos uma organização de sala de aula divida em seis quartetos, ou quantos mais precisar, onde os estudantes consigam ler, discutir suas ideias e produzir de maneira crítica. Ao organizar a sala, considere as diferentes habilidades de seus estudantes e pense em grupos de alunos que poderão trabalhar de forma colaborativa, potencializando assim as oportunidades de novas aprendizagens.

Desta forma, ao conduzir estes questionamentos, temos em mente que a curiosidade e a problematização do conteúdo histórico levará à construção do conhecimento em grupo.

Para o Contexto, projete ou imprima a imagem exposta no slide. A imagem traz judeus enfileirados no campo de concentração em Buchenvald, leste da Alemanha, atual estado da Turíngia, logo após as prisões da Noite dos Cristais. Expor a imagem para os estudantes e propor a problematização dela, como um documento histórico, levará também a um reconhecimento da temática e sensibilização ao tema. O professor poderá ler, escrever ou imprimir as seguintes questões:

  • Descreva para seu grupo o que você vê nesta foto.
  • Por que estavam organizados em filas? Será que estavam esperando por alguma coisa?
  • Como você imagina que teria sido a Noite dos Cristais?

A expectativa é que os estudantes:

  • Descrevam a foto com base em suas percepções pessoais, porém, explorando o documento histórico. Neste caso, eles poderão identificar que há homens enfileirados de maneira organizada, e que todos estão com as cabeças raspadas. Possivelmente alguns irão dizer que se trata de alguma coisa das Forças Armadas ou presídios, por causa da característica da cabeça raspada e do enfileiramento.
  • Estar em fila pode significar a manutenção de uma ordem proposta, ou ainda a submissão de quem está em fila ao esperar novos comandos. Neste caso, as pessoas em fila estavam esperando para saber o que seria delas, para onde seriam levadas presas e nem sequer sabiam se veriam novamente seus familiares ou se sairiam destas filas com vida.
  • Ao imaginar o que teria sido a Noite dos Cristais, os estudantes poderão propor várias teorias, pois a palavra cristal geralmente está ligada a festa e suntuosidade. No entanto, o professor irá conduzir o momento do Contexto para que seja compreendida a violência específica a um grupo de pessoas e como esta violência poderia se manifestar, neste caso com as prisões em massa nos campos de concentração.

Em um mesmo arquivo estão dispostos a imagem do slide e um texto informativo sobre os fatos ocorridos a partir daquela noite, e as tragédias humanitárias ocorridas com o Holocausto. Caso sinta a necessidade, o texto pode ser lido pelo professor para toda a sala, ou, ainda, o professor poderá transcrever no quadro, trechos informativos aos estudantes sobre este episódio, a fim de embasar as próximas discussões.

A imagem e o texto sobre a Noite dos Cristais estão disponíveis aqui:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/bjPMaQEJsUNsRtv89vKy2RJsNKktK2MsV6JyrwStVdQqU49aXsCfYr6Tdf3f/his9-13und02-a-noite-dos-cristais-09-11-1938.pdf

Feito isso, espera-se o estranhamento dos estudantes ao perceber a quantidade de pessoas presas ao mesmo tempo e tendo como crime o fato de ser judeus e nada mais.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações:

A organização da sala ainda se dará por grupos e cada grupo irá receber um excerto para fazer a leitura e a análise.

Para a Problematização, o professor irá trabalhar com excertos de livros de pessoas que vivenciaram o momento histórico do nazismo alemão, porém em espaços e relações de poder diferenciados. Em um deles tem-se a figura do líder do Partido Nazista alemão e, no outro, uma garota judia de 15 anos que sofreu com as perseguições aos judeus, decorrentes do posicionamento xenofóbico alemão.

Na Problematização três grupos de estudantes lerão o trechos do livro de Adolf Hitler, Mein Kampf - A minha luta, escrito em 1925, onde ele demonstra seus pensamentos e posicionamentos quanto ao racismo institucionalizado na Alemanha durante o seu governo nazista. Outros três grupos, ou quanto mais forem necessários, farão a leitura dos trechos do Diário de Anne Frank, escrito entre 1942 e 1944.

A ideia é que os alunos, após a leitura compartilhada do texto, sejam capazes de opinar e identificar os traços de violência e xenofobia ao estabelecer o ariano como ser humano superior aos demais. Para que isso seja possível, o professor irá escolher um grupo que tenha lido cada texto para apresentar as falas e os posicionamentos críticos dos integrantes, considerando as estruturas do nazismo e suas consequências no genocídio para os judeus. Esta apresentação deverá ser breve, mas será de extrema importância, para que a atividade de Sistematização possa ocorrer de maneira positiva.

O trecho do livro de Adolf Hitler, Mein Kampf - A minha luta, está disponível aqui:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/J34rGcwdEX3FeYpvME2GEd9wZedYsXhffEteMgSxz3vN8AhDCmAQxQCfUHy7/his9-13und02-trecho-livro-hitler.pdf

Para os grupos que fizerem a leitura deste documento, a expectativa é que:

  • Alguns estudantes possam identificar a figura de Hitler por já ter visto algo na TV, filmes ou em mídias sociais. Aqui podem surgir posicionamentos pessoais e manifestações de aprovação ou desaprovação de seus atos e, caso isso ocorra, o professor deverá orientar aos estudantes que tomem conhecimento de tudo o que será apresentado pelos outros grupos para que seus posicionamentos sejam revistos e ressignificados.
  • O trecho do livro de Hitler refere-se a como os alemães, de origem ariana, podem justificar a sua superioridade em relação a outros grupos étnicos, e por isso poderiam explorar e até “domesticar” grupo de pessoas tidas como inferiores.
  • O trecho do livro passa uma mensagem de apologia ao racismo e ao nacionalismo exacerbado, como também uma mensagem de justificativa para os atos que poderiam ocorrer, como por exemplo a escravização e a exploração de grupos de pessoas.

Os trechos do Diário de Anne Frank estão disponíveis aqui:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/9yPyczegkeFexycS72ab6QGhJz6C4dntrh8dqeVSzrPdWX4TkAWUD8sxQPpp/anne-frank.pdf

Para os grupos que fizerem a leitura deste livro, a expectativa é que:

  • Alguns estudantes possam reconhecer a autora do livro de algum documentário ou programa de TV, ou de outras mídias sociais. O interessante aqui é que os estudantes saibam que se trata de uma garota de apenas 15 anos.
  • O trecho do diário refere-se ao sofrimento de Anne e de sua família, e de outros tantos judeus que morreram ou ficaram presos e perdidos de seus pares. Os escritos de Anne alertam ainda toda a população para pensar sobre qual seria a finalidade de uma guerra se todos ainda tentam reconstruir coisas.
  • Anne passa uma mensagem de preocupação com o futuro, não só dela mas também de todos os judeus que estavam na mesma situação que a sua e ainda mostra preocupação com o futuro de todos diante das guerras e dos confrontos intermináveis do século XX.

Após as leituras, apresentações dos dois grupos e possíveis discussões, a expectativa é que:

Os estudantes reconheçam as características específicas do nazismo alemão, que, apesar de se aproximar das características totalitárias e de centralização do Estado em todas as coisas, difere na forma que impõe a superioridade dos povos descendentes dos arianos e, por isso, eles teriam a força de subjugar e até mesmo eliminar os considerados “fracos”.

Caso os estudantes não atinjam as expectativas esperadas para estas discussões propostas, para que o objetivo da aula seja atingido como um todo, o professor poderá exemplificar aos grupos que apresentarem maiores dificuldades como o contato dos alemães acontecia com os judeus que necessitavam esconder-se dos soldados. Ou, ainda, demonstrar a eles como os discursos de ódio, parecidos com os da atualidade, podem acabar com mortes e perseguições desumanizadas.

Como adequar à sua realidade:

Professor, caso a escola tenha uma estrutura apropriada para o uso de computadores com acesso à internet, seja em uma sala de informática ou com o apoio de um laboratório móvel de informática, o professor pode enriquecer esta aula ou até mesmo programar outras aulas e atividades com o uso de relatos de judeus que sobreviveram ao nazismo e aos campos de concentração. Aqui temos duas sugestões de sites para ser visitados e explorados pelos estudantes, sendo o primeiro, o do Museu do Holocausto de Curitiba e o segundo, do Memorial do Holocausto de São Paulo :

http://www.museudoholocausto.org.br/depoimentos/ Acesso em 19/02/2019.

http://www.memorialdoholocausto.org.br/ Acesso em 19/02/2019.

Para você saber mais:

STEINER, Felix. “Noite dos Cristais” e o silêncio dos alemães. Revista Carta Capital. 10 de dezembro de 2018. https://www.cartacapital.com.br/internacional/noite-dos-cristais-e-o-silencio-dos-alemaes Acesso em 19/02/2019.

Nesse site, temos uma enciclopédia sobre o Holocausto. https://encyclopedia.ushmm.org/content/pt-br/article/holocaust-denial-key-dates Acesso em 19/02/2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 18 minutos.

Orientações:

Com a sala organizada ainda em grupos, o professor entregará uma folha de sulfite para cada grupo. Eles irão elaborar uma legenda que seria utilizada para a foto da Noite dos Cristais, considerando toda as aprendizagens e trocas realizadas nesta aula. Oriente os estudantes para que a legenda seja pensada em algo que cause impacto e que seja chamativo, para que consiga um maior número de leitores e motive mais pessoas e estudantes a pesquisar sobre o Holocausto e o nazismo.

Após a elaboração da atividade, exponha as legendas das fotos em um local de maior visibilidade de todos, ou até mesmo de fácil circulação, para
que todos os grupos possam ler as outras produções e questioná-las e apreciar a forma com que os outros grupos foram sensibilizados durante a aula.

A expectativa é que no momento da escrita da legenda o grupo considere os termos: nazismo, Holocausto, campos de concentração e outros discutidos na aula. Espera-se que estes termos apresentem alguns comportamentos que eram comuns durante o nazismo alemão (século XX), mas que hoje não são aceitos na sociedade contemporânea (século XXI), como por exemplo: a morte massiva de judeus, prisões de homens, mulheres e crianças sem uma justificativa maior que o fato de ser judeus, exploração do trabalho, ataque a prédios, centros religiosos e econômicos ligados a judeus etc.

Se algum grupo sentiu dificuldade em escrever a legenda ou se distanciou da expectativa proposta e do objetivo da aula, o professor poderá oferecer ao grupo os outros textos que eles não tenham lido, ou, ainda, fornecer o texto informativo sobre A Noite dos Cristais e esperar que outras dúvidas e questionamentos apareçam para que eles continuem suas aprendizagens, construindo seu conhecimento também de maneira individual.

Para você saber mais:

http://web.annefrank.org/pt/Anne-Frank/O-resumo-da-historia/ Acesso em 19/02/2019.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Totalitarismos e conflitos mundiais do 9º ano :

MAIS AULAS DE História do 9º ano:

9º ano / História / Modernização, ditadura civil-militar e redemocratização: o Brasil após 1946

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF09HI13 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano