10654
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

Plano de aula - Aprendendo com a calculadora

Plano de aula de Matemática com atividades para 6º ano do Fundamental sobre Resolver situações-problemas com o uso da calculadora na realização de operações com números naturais.

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Lucas Henrique Viana

ESTE É UM CONTEÚDO PARA O SAEB Ver Mais >
 

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Este plano de aula foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor: Lucas Henrique Viana

Mentor: Rodrigo Morozetti Blanco

Especialista de área: Luciana Maria Tenuta de Freitas



Habilidade da BNCC

(EF06MA03) Resolver e elaborar problemas que envolvam cálculos (mentais ou escritos, exatos ou aproximados) com números naturais, por meio de estratégias variadas, com compreensão dos processos neles envolvidos com e sem uso de calculadora.



Objetivos específicos

Resolver situações-problemas com o uso da calculadora na realização de operações com números naturais

Conceito-chave

Utilização da calculadora e suas funções de memória para realizar operações

Recursos necessários

  • Atividades impressas em folhas, coladas no caderno ou não.
  • Calculadoras clássicas

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientação:

Professor, é de grande importância que, antes de iniciar a abordagem dos conteúdos de sua aula, os alunos estejam situados sobre o que irão aprender. Desta forma, expor aos estudantes no início da aula, seu objetivo é uma prática essencial no processo de ensino e aprendizagem, que pode impactar positivamente em suas aulas, situando e despertando o interesse, curiosidade, empenho e motivação dos alunos.

Projete ou leia o objetivo com seus alunos

Propósito: Compartilhar o objetivo da aula.

Retomada (slides de 3 a 7) select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

Caso a escola não disponha de calculadoras, você pode solicitar em aulas anteriores que os alunos tragam de casa e utilizem também a de seus dispositivos móveis.

Você pode encontrar um aplicativo de calculadora que funciona em sistemas android e disponibiliza as funções de memória, que pode ser baixado e instalado em casa pelos alunos.

Inicie a aula perguntando aos alunos se eles já usaram a calculadora alguma vez na vida e para que ela serve. Você pode perguntar também quais os tipos de calculadora que eles conhecem e em que locais encontrá-las.

Logo após, distribua as calculadoras entre os alunos, ou solicite que eles as peguem caso tenham trazido de casa.

Antes de conversar sobre as funções de memória da calculadora, é importante que você note que cada tipo de calculadora pode apresentar nomenclaturas diferentes para as funções, veja alguns exemplos:

MRC = MR = M (a função M em determinados modelos de calculadoras científicas só é ativada quando a tecla Alpha é pressionada anteriormente).

M- (em determinados modelos de calculadoras científicas essa função só é ativada quando a tecla shift é pressionada anteriormente)

MC = limpar a memória (em algumas calculadoras, a memória pode ser limpa simplesmente desligando-a. Já em algumas calculadoras científicas é necessário fazer um procedimento indicado no guia de intervenções).

C = On = AC (limpa o visor da calculadora, cancelando também alguma operação em desenvolvimento)

Você pode anotar essas informações no quadro, pois podem ser cruciais no desenvolvimento das próximas atividades, devido a possibilidade de existência de diferentes tipos de calculadora na aula. Apesar de a calculadora científica não ser tão indicada nesse nível de ensino, pode ocorrer de algum aluno trazê-la. Mais informações sobre seu uso podem ser obtidas aqui.

Tendo essas informações, inicie as discussões sobre as funções da calculadora.

Na primeira atividade de retomada, peça que os alunos tentem fazer os procedimentos solicitados, informando seus resultados e comparando com os de seus colegas. Por fim, informe que a resposta correta seria 350 e deixe, caso ainda haja tempo, que os alunos que erraram verifiquem em qual parte o erro ocorreu.

Na segunda atividade, deixe que eles tentem fazer as operações solicitadas sem usar papel para anotar resultados, recorrendo às funções de memória.

Propósito: Proporcionar aos alunos o contato com a calculadora e suas funções de memória, além do esclarecimento de eventuais dúvidas sobre teclas com nomenclaturas diferentes.

Materiais complementares para impressão:

Retomada

Resolução da Retomada

Retomada (slides de 3 a 7) select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

Caso a escola não disponha de calculadoras, você pode solicitar em aulas anteriores que os alunos tragam de casa e utilizem também a de seus dispositivos móveis.

Você pode encontrar um aplicativo de calculadora que funciona em sistemas android e disponibiliza as funções de memória, que pode ser baixado e instalado em casa pelos alunos.

Inicie a aula perguntando aos alunos se eles já usaram a calculadora alguma vez na vida e para que ela serve. Você pode perguntar também quais os tipos de calculadora que eles conhecem e em que locais encontrá-las.

Logo após, distribua as calculadoras entre os alunos, ou solicite que eles as peguem caso tenham trazido de casa.

Antes de conversar sobre as funções de memória da calculadora, é importante que você note que cada tipo de calculadora pode apresentar nomenclaturas diferentes para as funções, veja alguns exemplos:

MRC = MR = M (a função M em determinados modelos de calculadoras científicas só é ativada quando a tecla Alpha é pressionada anteriormente).

M- (em determinados modelos de calculadoras científicas essa função só é ativada quando a tecla shift é pressionada anteriormente)

MC = limpar a memória (em algumas calculadoras, a memória pode ser limpa simplesmente desligando-a. Já em algumas calculadoras científicas é necessário fazer um procedimento indicado no guia de intervenções).

C = On = AC (limpa o visor da calculadora, cancelando alguma operação em desenvolvimento)

Você pode anotar essas informações no quadro, pois podem ser cruciais no desenvolvimento das próximas atividades, devido a possibilidade de existência de diferentes tipos de calculadora na aula. Apesar de a calculadora científica não ser tão indicada nesse nível de ensino, pode ocorrer de algum aluno trazê-la. Mais informações sobre seu uso podem ser obtidas aqui.

Tendo essas informações, inicie as discussões sobre as funções da calculadora.

Na primeira atividade de retomada, peça que os alunos tentem fazer os procedimentos solicitados, informando seus resultados e comparando com os de seus colegas. Por fim, informe que a resposta correta seria 350 e deixe, caso ainda haja tempo, que os alunos que erraram verifiquem em qual parte o erro ocorreu.

Na segunda atividade, deixe que eles tentem fazer as operações solicitadas sem usar papel para anotar resultados, recorrendo às funções de memória.

Propósito: Proporcionar aos alunos o contato com a calculadora e suas funções de memória, além do esclarecimento de eventuais dúvidas sobre teclas com nomenclaturas diferentes.

Materiais complementares para impressão:

Retomada

Resolução da Retomada

Retomada (slides de 3 a 7) select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

Caso a escola não disponha de calculadoras, você pode solicitar em aulas anteriores que os alunos tragam de casa e utilizem também a de seus dispositivos móveis.

Você pode encontrar um aplicativo de calculadora que funciona em sistemas android e disponibiliza as funções de memória, que pode ser baixado e instalado em casa pelos alunos.

Inicie a aula perguntando aos alunos se eles já usaram a calculadora alguma vez na vida e para que ela serve. Você pode perguntar também quais os tipos de calculadora que eles conhecem e em que locais encontrá-las.

Logo após, distribua as calculadoras entre os alunos, ou solicite que eles as peguem caso tenham trazido de casa.

Antes de conversar sobre as funções de memória da calculadora, é importante que você note que cada tipo de calculadora pode apresentar nomenclaturas diferentes para as funções, veja alguns exemplos:

MRC = MR = M (a função M em determinados modelos de calculadoras científicas só é ativada quando a tecla Alpha é pressionada anteriormente).

M- (em determinados modelos de calculadoras científicas essa função só é ativada quando a tecla shift é pressionada anteriormente)

MC = limpar a memória (em algumas calculadoras, a memória pode ser limpa simplesmente desligando-a. Já em algumas calculadoras científicas é necessário fazer um procedimento indicado no guia de intervenções).

C = On = AC (limpa o visor da calculadora, cancelando alguma operação em desenvolvimento)

Você pode anotar essas informações no quadro, pois podem ser cruciais no desenvolvimento das próximas atividades, devido a possibilidade de existência de diferentes tipos de calculadora na aula. Apesar de a calculadora científica não ser tão indicada nesse nível de ensino, pode ocorrer de algum aluno trazê-la.

Tendo essas informações, inicie as discussões sobre as funções da calculadora.

Na primeira atividade de retomada, peça que os alunos tentem fazer os procedimentos solicitados, informando seus resultados e comparando com os de seus colegas. Por fim, informe que a resposta correta seria 350 e deixe, caso ainda haja tempo, que os alunos que erraram verifiquem em qual parte o erro ocorreu.

Na segunda atividade, deixe que eles tentem fazer as operações solicitadas sem usar papel para anotar resultados, recorrendo às funções de memória.

Propósito: Proporcionar aos alunos o contato com a calculadora e suas funções de memória, além do esclarecimento de eventuais dúvidas sobre teclas com nomenclaturas diferentes.

Materiais complementares para impressão:

Retomada

Resolução da Retomada

Retomada (slides de 3 a 7) select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

Caso a escola não disponha de calculadoras, você pode solicitar em aulas anteriores que os alunos tragam de casa e utilizem também a de seus dispositivos móveis.

Você pode encontrar um aplicativo de calculadora que funciona em sistemas android e disponibiliza as funções de memória, que pode ser baixado e instalado em casa pelos alunos.

Inicie a aula perguntando aos alunos se eles já usaram a calculadora alguma vez na vida e para que ela serve. Você pode perguntar também quais os tipos de calculadora que eles conhecem e em que locais encontrá-las.

Logo após, distribua as calculadoras entre os alunos, ou solicite que eles as peguem caso tenham trazido de casa.

Antes de conversar sobre as funções de memória da calculadora, é importante que você note que cada tipo de calculadora pode apresentar nomenclaturas diferentes para as funções, veja alguns exemplos:

MRC = MR = M (a função M em determinados modelos de calculadoras científicas só é ativada quando a tecla Alpha é pressionada anteriormente).

M- (em determinados modelos de calculadoras científicas essa função só é ativada quando a tecla shift é pressionada anteriormente)

MC = limpar a memória (em algumas calculadoras, a memória pode ser limpa simplesmente desligando-a. Já em algumas calculadoras científicas é necessário fazer um procedimento indicado no guia de intervenções).

C = On = AC (limpa o visor da calculadora, cancelando alguma operação em desenvolvimento)

Você pode anotar essas informações no quadro, pois podem ser cruciais no desenvolvimento das próximas atividades, devido a possibilidade de existência de diferentes tipos de calculadora na aula. Apesar de a calculadora científica não ser tão indicada nesse nível de ensino, pode ocorrer de algum aluno trazê-la.

Tendo essas informações, inicie as discussões sobre as funções da calculadora.

Na primeira atividade de retomada, peça que os alunos tentem fazer os procedimentos solicitados, informando seus resultados e comparando com os de seus colegas. Por fim, informe que a resposta correta seria 350 e deixe, caso ainda haja tempo, que os alunos que erraram verifiquem em qual parte o erro ocorreu.

Na segunda atividade, deixe que eles tentem fazer as operações solicitadas sem usar papel para anotar resultados, recorrendo às funções de memória.

Propósito: Proporcionar aos alunos o contato com a calculadora e suas funções de memória, além do esclarecimento de eventuais dúvidas sobre teclas com nomenclaturas diferentes.

Materiais complementares para impressão:

Retomada

Resolução da Retomada

Atividade principal (slides 7 e 8) select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 16 minutos.

Orientação:

Nesta atividade, pretende-se levar os alunos à aprendizagem por meio da calculadora. Com o uso desse recurso, será possível desenvolver momentos de investigação e colaboração sobre a temática das quatro operações.

Para responder essa atividade, o aluno deverá estar ciente a respeito do funcionamento de sua calculadora e sobre a atividade, onde as teclas apagadas em cada caso de calculadora quebrada não deverão ser utilizadas para encontrar as respostas das atividades.

É importante também que o aluno compreenda que as quatro primeiras calculadoras quebradas consistem em encontrar as respostas para as operações indicadas e as duas últimas consistem em realizar operações para chegar ao valor desejado.

Assim, deixe-os responderem a atividade sem fazer intervenções. Caso seja necessário, você pode encontrar algumas orientações e perguntas que levarão os alunos a refletirem sobre seus erros ou a evitarem procedimentos inadequados.

Propósito: Trabalhar com os alunos as quatro operações com o uso da calculadora enquanto ferramenta de aprendizagem.

Materiais complementares para impressão:

Retomada

Resolução da Retomada

Atividade principal (slides 7 e 8) select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 16 minutos.

Orientação:

Nesta atividade, pretende-se levar os alunos à aprendizagem por meio da calculadora. Com o uso desse recurso, será possível desenvolver momentos de investigação e colaboração sobre a temática das quatro operações.

Para responder essa atividade, o aluno deverá estar ciente a respeito do funcionamento de sua calculadora e sobre a atividade, onde as teclas apagadas em cada caso de calculadora quebrada não deverão ser utilizadas para encontrar as respostas das atividades.

É importante também que o aluno compreenda que as quatro primeiras calculadoras quebradas consistem em encontrar as respostas para as operações indicadas e as duas últimas consistem em realizar operações para chegar ao valor desejado.

Assim, deixe-os responderem a atividade sem fazer intervenções. Caso seja necessário, você pode encontrar algumas orientações e perguntas que levarão os alunos a refletirem sobre seus erros ou a evitarem procedimentos inadequados.

Propósito: Trabalhar com os alunos as quatro operações com o uso da calculadora enquanto ferramenta de aprendizagem.

Materiais complementares para impressão:

Atividade Principal

Resolução da Atividade Principal

Guia de intervenção

Discussão da solução (slides de 10 a 11) select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos.

Orientação:

Inicie esse momento solicitando que alguns alunos compartilhem suas soluções de cada caso. Peça também para que eles expliquem quais teclas apertaram, quais números formaram e quais operações realizaram, para que possam juntos conhecer as mais diferentes formas de resolução, compartilhar dúvidas e identificar erros.

Logo em seguida, apresente soluções do slide para a turma, solicitando que verifiquem se as respostas exibidas estão de acordo com suas resoluções e se indicam os mesmos resultados que eles obtiveram. Peça também para que os alunos testem a resolução apresentada nos slides, para que verifiquem juntos o resultado final.

Aproveite esse momento e peça para que alguns alunos que erraram anotem no quadro as sequências de teclas que utilizaram, para que todos possam juntos analisar a resolução de cada caso e discutir como os erros poderiam ser evitados.

Você pode encontrar no arquivo de resolução desta atividade algumas diferentes respostas para cada caso de calculadora quebrada e também no guia de intervenções possíveis dúvidas e erros dos alunos, com as respectivas orientações de como lhes fazer pensar e encontrar a resposta correta.

Com essa abordagem será possível se estabelecer um importante momento de aprendizagem e compartilhamento de conhecimentos entre você e seus alunos, de modo que através do erro cometido, seja construída uma aprendizagem significativa e eficaz.

Ao utilizar esta estratégia, você estará motivando seus alunos a participarem da aula, a exporem seus erros sem medo de serem punidos em sala de aula e a aprenderem de forma colaborativa.

Nas atividades complementares, você encontra mais problemas relacionados ao conteúdo estudado e também um desafio, que levará os alunos a aprofundarem ainda mais seus conhecimentos. Todas essas atividades complementares estão prontas para impressão. Há também a resolução das atividades complementares, que contém diferentes resoluções para cada atividade complementar.

Propósito: Motivar os alunos a compartilharem suas respostas, dúvidas e estratégias de resolução da atividade proposta, para que aprendam de maneira colaborativa e eficaz.

Discuta com a turma:

  • Quais os diferentes caminhos possíveis para se resolver esta atividade?
  • Qual o caminho mais prático?

Materiais complementares para impressão:

Atividade Principal

Resolução da Atividade Principal

Guia de intervenção

Discussão da solução (slides de 10 a 11) select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos.

Orientação:

Inicie esse momento solicitando que alguns alunos compartilhem suas soluções de cada caso. Peça também para que eles expliquem quais teclas apertaram, quais números formaram e quais operações realizaram, para que possam juntos conhecer as mais diferentes formas de resolução, compartilhar dúvidas e identificar erros.

Logo em seguida, apresente soluções do slide para a turma, solicitando que verifiquem se as respostas exibidas estão de acordo com suas resoluções e se indicam os mesmos resultados que eles obtiveram. Peça também para que os alunos testem a resolução apresentada nos slides, para que verifiquem juntos o resultado final.

Aproveite esse momento e peça para que alguns alunos que erraram anotem no quadro as sequências de teclas que utilizaram, para que todos possam juntos analisar a resolução de cada caso e discutir como os erros poderiam ser evitados.

Você pode encontrar no arquivo de resolução desta atividade algumas diferentes respostas para cada caso de calculadora quebrada e também no guia de intervenções possíveis dúvidas e erros dos alunos, com as respectivas orientações de como lhes fazer pensar e encontrar a resposta correta.

Com essa anordagem será possível se estabelecer um importante momento de aprendizagem e compartilhamento de conhecimentos entre você e seus alunos, de modo que através do erro cometido, seja construída uma aprendizagem significativa e eficaz.

Ao utilizar esta estratégia, você estará motivando seus alunos a participarem da aula, a exporem seus erros sem medo de serem punidos em sala de aula e a aprenderem de forma colaborativa.

Nas atividades complementares, você encontra mais problemas relacionados ao conteúdo estudado e também um desafio, que levará os alunos a aprofundarem ainda mais seus conhecimentos. Todas essas atividades complementares estão prontas para impressão. Há também a resolução das atividades complementares, que contém diferentes resoluções para cada atividade complementar.

Propósito: Motivar os alunos a compartilharem suas respostas, dúvidas e estratégias de resolução da atividade proposta, para que aprendam de maneira colaborativa e eficaz.

Discuta com a turma:

  • Quais os diferentes caminhos possíveis para se resolver esta atividade?
  • Qual o caminho mais prático?

Materiais complementares para impressão:

Atividade Principal

Resolução da Atividade Principal

Guia de intervenção

Discussão da solução (slides de 10 a 11) select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos.

Orientação:

Inicie esse momento solicitando que alguns alunos compartilhem suas soluções de cada caso. Peça também para que eles expliquem quais teclas apertaram, quais números formaram e quais operações realizaram, para que possam juntos conhecer as mais diferentes formas de resolução, compartilhar dúvidas e identificar erros.

Logo em seguida, apresente soluções do slide para a turma, solicitando que verifiquem se as respostas exibidas estão de acordo com suas resoluções e se indicam os mesmos resultados que eles obtiveram. Peça também para que os alunos testem a resolução apresentada nos slides, para que verifiquem juntos o resultado final.

Aproveite esse momento e peça para que alguns alunos que erraram anotem no quadro as sequências de teclas que utilizaram, para que todos possam juntos analisar a resolução de cada caso e discutir como os erros poderiam ser evitados.

Você pode encontrar no arquivo de resolução desta atividade algumas diferentes respostas para cada caso de calculadora quebrada e também no guia de intervenções possíveis dúvidas e erros dos alunos, com as respectivas orientações de como lhes fazer pensar e encontrar a resposta correta.

Com essa anordagem será possível se estabelecer um importante momento de aprendizagem e compartilhamento de conhecimentos entre você e seus alunos, de modo que através do erro cometido, seja construída uma aprendizagem significativa e eficaz.

Ao utilizar esta estratégia, você estará motivando seus alunos a participarem da aula, a exporem seus erros sem medo de serem punidos em sala de aula e a aprenderem de forma colaborativa.

Nas atividades complementares, você encontra mais problemas relacionados ao conteúdo estudado e também um desafio, que levará os alunos a aprofundarem ainda mais seus conhecimentos. Todas essas atividades complementares estão prontas para impressão. Há também a resolução das atividades complementares, que contém diferentes resoluções para cada atividade complementar.

Propósito: Motivar os alunos a compartilharem suas respostas, dúvidas e estratégias de resolução da atividade proposta, para que aprendam de maneira colaborativa e eficaz.

Discuta com a turma:

  • Quais os diferentes caminhos possíveis para se resolver esta atividade?
  • Qual o caminho mais prático?

Materiais complementares para impressão:

Atividade Principal

Resolução da Atividade Principal

Guia de intervenção

Encerramento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 minutos.

Orientação: Encerre a atividade ressaltando a importância do uso da calculadora no dia a dia e como ferramenta de aprendizagem.

Levante questionamentos que os instigue a pensar a respeito das diferentes formas de utilização desse conhecimento, como:

  • Vocês conseguem imaginar situações do seu dia a dia onde é possível utilizar a calculadora para auxiliar na realização de operações de soma, subtração, multiplicação ou divisão?
  • Você conhece pessoas que usam a calculadora no trabalho? Quais? De que forma?
  • Você sentiu alguma dificuldade durante a aula? Qual?

Propósito: Retomar e reforçar as aprendizagens da aula, pensando-se também nas possíveis aplicações cotidianas do conteúdo estudado.

Raio x (slides 13 e 14) select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 6 minutos.

Orientações:

Inicialmente, peça para que os alunos descubram os números da calculadora que se assemelham com letras quando ela é virada de cabeça para baixo e escreva-os no quadro.

Esses números são: 0, 1, 3, 4, 5, 7 e 9 que correspondem, respectivamente, as letras O, I, H, S, L e G.

Logo após, apresente a nova situação e peça que os estudantes a resolvam sozinhos, levando em consideração o que aprenderam na aula. O raio x é um momento para você avaliar se todos os estudantes conseguiram avançar no conteúdo proposto.

É importante que os alunos percebam que as palavras precisam ser escritas de trás para frente para que possam ser lidas quando a calculadora é virada de cabeça para baixo, essa informação é dada no enunciado da atividade, mas vale a pena ser ressaltada e se possível exemplificada com algumas palavras que podem ser representadas pelos números descritos anteriormente.

Você pode procurar identificar as estratégias de resoluções de cada aluno e também se eles estão conseguindo resolver a situação apresentada.

Propósito: Verificar o progresso dos alunos na aprendizagem dos conteúdos estudados.

Discuta com a turma:

  • Como vocês fizeram as operações com as teclas de + e - quebradas?
  • Você consegue formar mais palavras com a calculadora? Mostre aos seus colegas.

Materiais complementares para impressão:

Raio X

Resolução do raio x

Atividade complementar

Resolução da atividade complementar

Raio x (slides 13 e 14) select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 6 minutos.

Orientações:

Inicialmente, peça para que os alunos descubram os números da calculadora que se assemelham com letras quando ela é virada de cabeça para baixo e escreva-os no quadro.

Esses números são: 0, 1, 3, 4, 5, 7 e 9 que correspondem, respectivamente, as letras O, I, H, S, L e G.

Logo após, apresente a nova situação e peça que os estudantes a resolvam sozinhos, levando em consideração o que aprenderam na aula. O raio x é um momento para você avaliar se todos os estudantes conseguiram avançar no conteúdo proposto.

É importante que os alunos percebam que as palavras precisam ser escritas de trás para frente para que possam ser lidas quando a calculadora é virada de cabeça para baixo, essa informação é dada no enunciado da atividade, mas vale a pena ser ressaltada e se possível exemplificada com algumas palavras que podem ser representadas pelos números descritos anteriormente.

Você pode procurar identificar as estratégias de resoluções de cada aluno e também se eles estão conseguindo resolver a situação apresentada.

Propósito: Verificar o progresso dos alunos na aprendizagem dos conteúdos estudados.

Discuta com a turma:

  • Como vocês fizeram as operações com as teclas de + e - quebradas?
  • Você consegue formar mais palavras com a calculadora? Mostre aos seus colegas.

Materiais complementares para impressão:

Raio X

Resolução do raio x

Atividade complementar

Resolução da atividade complementar

Resumo da aula

download Baixar plano

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientação:

Professor, é de grande importância que, antes de iniciar a abordagem dos conteúdos de sua aula, os alunos estejam situados sobre o que irão aprender. Desta forma, expor aos estudantes no início da aula, seu objetivo é uma prática essencial no processo de ensino e aprendizagem, que pode impactar positivamente em suas aulas, situando e despertando o interesse, curiosidade, empenho e motivação dos alunos.

Projete ou leia o objetivo com seus alunos

Propósito: Compartilhar o objetivo da aula.


Este plano de aula foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor: Lucas Henrique Viana

Mentor: Rodrigo Morozetti Blanco

Especialista de área: Luciana Maria Tenuta de Freitas



Habilidade da BNCC

(EF06MA03) Resolver e elaborar problemas que envolvam cálculos (mentais ou escritos, exatos ou aproximados) com números naturais, por meio de estratégias variadas, com compreensão dos processos neles envolvidos com e sem uso de calculadora.



Objetivos específicos

Resolver situações-problemas com o uso da calculadora na realização de operações com números naturais

Conceito-chave

Utilização da calculadora e suas funções de memória para realizar operações

Recursos necessários

  • Atividades impressas em folhas, coladas no caderno ou não.
  • Calculadoras clássicas
Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

Caso a escola não disponha de calculadoras, você pode solicitar em aulas anteriores que os alunos tragam de casa e utilizem também a de seus dispositivos móveis.

Você pode encontrar um aplicativo de calculadora que funciona em sistemas android e disponibiliza as funções de memória, que pode ser baixado e instalado em casa pelos alunos.

Inicie a aula perguntando aos alunos se eles já usaram a calculadora alguma vez na vida e para que ela serve. Você pode perguntar também quais os tipos de calculadora que eles conhecem e em que locais encontrá-las.

Logo após, distribua as calculadoras entre os alunos, ou solicite que eles as peguem caso tenham trazido de casa.

Antes de conversar sobre as funções de memória da calculadora, é importante que você note que cada tipo de calculadora pode apresentar nomenclaturas diferentes para as funções, veja alguns exemplos:

MRC = MR = M (a função M em determinados modelos de calculadoras científicas só é ativada quando a tecla Alpha é pressionada anteriormente).

M- (em determinados modelos de calculadoras científicas essa função só é ativada quando a tecla shift é pressionada anteriormente)

MC = limpar a memória (em algumas calculadoras, a memória pode ser limpa simplesmente desligando-a. Já em algumas calculadoras científicas é necessário fazer um procedimento indicado no guia de intervenções).

C = On = AC (limpa o visor da calculadora, cancelando também alguma operação em desenvolvimento)

Você pode anotar essas informações no quadro, pois podem ser cruciais no desenvolvimento das próximas atividades, devido a possibilidade de existência de diferentes tipos de calculadora na aula. Apesar de a calculadora científica não ser tão indicada nesse nível de ensino, pode ocorrer de algum aluno trazê-la. Mais informações sobre seu uso podem ser obtidas aqui.

Tendo essas informações, inicie as discussões sobre as funções da calculadora.

Na primeira atividade de retomada, peça que os alunos tentem fazer os procedimentos solicitados, informando seus resultados e comparando com os de seus colegas. Por fim, informe que a resposta correta seria 350 e deixe, caso ainda haja tempo, que os alunos que erraram verifiquem em qual parte o erro ocorreu.

Na segunda atividade, deixe que eles tentem fazer as operações solicitadas sem usar papel para anotar resultados, recorrendo às funções de memória.

Propósito: Proporcionar aos alunos o contato com a calculadora e suas funções de memória, além do esclarecimento de eventuais dúvidas sobre teclas com nomenclaturas diferentes.

Materiais complementares para impressão:

Retomada

Resolução da Retomada

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

Caso a escola não disponha de calculadoras, você pode solicitar em aulas anteriores que os alunos tragam de casa e utilizem também a de seus dispositivos móveis.

Você pode encontrar um aplicativo de calculadora que funciona em sistemas android e disponibiliza as funções de memória, que pode ser baixado e instalado em casa pelos alunos.

Inicie a aula perguntando aos alunos se eles já usaram a calculadora alguma vez na vida e para que ela serve. Você pode perguntar também quais os tipos de calculadora que eles conhecem e em que locais encontrá-las.

Logo após, distribua as calculadoras entre os alunos, ou solicite que eles as peguem caso tenham trazido de casa.

Antes de conversar sobre as funções de memória da calculadora, é importante que você note que cada tipo de calculadora pode apresentar nomenclaturas diferentes para as funções, veja alguns exemplos:

MRC = MR = M (a função M em determinados modelos de calculadoras científicas só é ativada quando a tecla Alpha é pressionada anteriormente).

M- (em determinados modelos de calculadoras científicas essa função só é ativada quando a tecla shift é pressionada anteriormente)

MC = limpar a memória (em algumas calculadoras, a memória pode ser limpa simplesmente desligando-a. Já em algumas calculadoras científicas é necessário fazer um procedimento indicado no guia de intervenções).

C = On = AC (limpa o visor da calculadora, cancelando alguma operação em desenvolvimento)

Você pode anotar essas informações no quadro, pois podem ser cruciais no desenvolvimento das próximas atividades, devido a possibilidade de existência de diferentes tipos de calculadora na aula. Apesar de a calculadora científica não ser tão indicada nesse nível de ensino, pode ocorrer de algum aluno trazê-la. Mais informações sobre seu uso podem ser obtidas aqui.

Tendo essas informações, inicie as discussões sobre as funções da calculadora.

Na primeira atividade de retomada, peça que os alunos tentem fazer os procedimentos solicitados, informando seus resultados e comparando com os de seus colegas. Por fim, informe que a resposta correta seria 350 e deixe, caso ainda haja tempo, que os alunos que erraram verifiquem em qual parte o erro ocorreu.

Na segunda atividade, deixe que eles tentem fazer as operações solicitadas sem usar papel para anotar resultados, recorrendo às funções de memória.

Propósito: Proporcionar aos alunos o contato com a calculadora e suas funções de memória, além do esclarecimento de eventuais dúvidas sobre teclas com nomenclaturas diferentes.

Materiais complementares para impressão:

Retomada

Resolução da Retomada

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

Caso a escola não disponha de calculadoras, você pode solicitar em aulas anteriores que os alunos tragam de casa e utilizem também a de seus dispositivos móveis.

Você pode encontrar um aplicativo de calculadora que funciona em sistemas android e disponibiliza as funções de memória, que pode ser baixado e instalado em casa pelos alunos.

Inicie a aula perguntando aos alunos se eles já usaram a calculadora alguma vez na vida e para que ela serve. Você pode perguntar também quais os tipos de calculadora que eles conhecem e em que locais encontrá-las.

Logo após, distribua as calculadoras entre os alunos, ou solicite que eles as peguem caso tenham trazido de casa.

Antes de conversar sobre as funções de memória da calculadora, é importante que você note que cada tipo de calculadora pode apresentar nomenclaturas diferentes para as funções, veja alguns exemplos:

MRC = MR = M (a função M em determinados modelos de calculadoras científicas só é ativada quando a tecla Alpha é pressionada anteriormente).

M- (em determinados modelos de calculadoras científicas essa função só é ativada quando a tecla shift é pressionada anteriormente)

MC = limpar a memória (em algumas calculadoras, a memória pode ser limpa simplesmente desligando-a. Já em algumas calculadoras científicas é necessário fazer um procedimento indicado no guia de intervenções).

C = On = AC (limpa o visor da calculadora, cancelando alguma operação em desenvolvimento)

Você pode anotar essas informações no quadro, pois podem ser cruciais no desenvolvimento das próximas atividades, devido a possibilidade de existência de diferentes tipos de calculadora na aula. Apesar de a calculadora científica não ser tão indicada nesse nível de ensino, pode ocorrer de algum aluno trazê-la.

Tendo essas informações, inicie as discussões sobre as funções da calculadora.

Na primeira atividade de retomada, peça que os alunos tentem fazer os procedimentos solicitados, informando seus resultados e comparando com os de seus colegas. Por fim, informe que a resposta correta seria 350 e deixe, caso ainda haja tempo, que os alunos que erraram verifiquem em qual parte o erro ocorreu.

Na segunda atividade, deixe que eles tentem fazer as operações solicitadas sem usar papel para anotar resultados, recorrendo às funções de memória.

Propósito: Proporcionar aos alunos o contato com a calculadora e suas funções de memória, além do esclarecimento de eventuais dúvidas sobre teclas com nomenclaturas diferentes.

Materiais complementares para impressão:

Retomada

Resolução da Retomada

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

Caso a escola não disponha de calculadoras, você pode solicitar em aulas anteriores que os alunos tragam de casa e utilizem também a de seus dispositivos móveis.

Você pode encontrar um aplicativo de calculadora que funciona em sistemas android e disponibiliza as funções de memória, que pode ser baixado e instalado em casa pelos alunos.

Inicie a aula perguntando aos alunos se eles já usaram a calculadora alguma vez na vida e para que ela serve. Você pode perguntar também quais os tipos de calculadora que eles conhecem e em que locais encontrá-las.

Logo após, distribua as calculadoras entre os alunos, ou solicite que eles as peguem caso tenham trazido de casa.

Antes de conversar sobre as funções de memória da calculadora, é importante que você note que cada tipo de calculadora pode apresentar nomenclaturas diferentes para as funções, veja alguns exemplos:

MRC = MR = M (a função M em determinados modelos de calculadoras científicas só é ativada quando a tecla Alpha é pressionada anteriormente).

M- (em determinados modelos de calculadoras científicas essa função só é ativada quando a tecla shift é pressionada anteriormente)

MC = limpar a memória (em algumas calculadoras, a memória pode ser limpa simplesmente desligando-a. Já em algumas calculadoras científicas é necessário fazer um procedimento indicado no guia de intervenções).

C = On = AC (limpa o visor da calculadora, cancelando alguma operação em desenvolvimento)

Você pode anotar essas informações no quadro, pois podem ser cruciais no desenvolvimento das próximas atividades, devido a possibilidade de existência de diferentes tipos de calculadora na aula. Apesar de a calculadora científica não ser tão indicada nesse nível de ensino, pode ocorrer de algum aluno trazê-la.

Tendo essas informações, inicie as discussões sobre as funções da calculadora.

Na primeira atividade de retomada, peça que os alunos tentem fazer os procedimentos solicitados, informando seus resultados e comparando com os de seus colegas. Por fim, informe que a resposta correta seria 350 e deixe, caso ainda haja tempo, que os alunos que erraram verifiquem em qual parte o erro ocorreu.

Na segunda atividade, deixe que eles tentem fazer as operações solicitadas sem usar papel para anotar resultados, recorrendo às funções de memória.

Propósito: Proporcionar aos alunos o contato com a calculadora e suas funções de memória, além do esclarecimento de eventuais dúvidas sobre teclas com nomenclaturas diferentes.

Materiais complementares para impressão:

Retomada

Resolução da Retomada

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 16 minutos.

Orientação:

Nesta atividade, pretende-se levar os alunos à aprendizagem por meio da calculadora. Com o uso desse recurso, será possível desenvolver momentos de investigação e colaboração sobre a temática das quatro operações.

Para responder essa atividade, o aluno deverá estar ciente a respeito do funcionamento de sua calculadora e sobre a atividade, onde as teclas apagadas em cada caso de calculadora quebrada não deverão ser utilizadas para encontrar as respostas das atividades.

É importante também que o aluno compreenda que as quatro primeiras calculadoras quebradas consistem em encontrar as respostas para as operações indicadas e as duas últimas consistem em realizar operações para chegar ao valor desejado.

Assim, deixe-os responderem a atividade sem fazer intervenções. Caso seja necessário, você pode encontrar algumas orientações e perguntas que levarão os alunos a refletirem sobre seus erros ou a evitarem procedimentos inadequados.

Propósito: Trabalhar com os alunos as quatro operações com o uso da calculadora enquanto ferramenta de aprendizagem.

Materiais complementares para impressão:

Retomada

Resolução da Retomada

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 16 minutos.

Orientação:

Nesta atividade, pretende-se levar os alunos à aprendizagem por meio da calculadora. Com o uso desse recurso, será possível desenvolver momentos de investigação e colaboração sobre a temática das quatro operações.

Para responder essa atividade, o aluno deverá estar ciente a respeito do funcionamento de sua calculadora e sobre a atividade, onde as teclas apagadas em cada caso de calculadora quebrada não deverão ser utilizadas para encontrar as respostas das atividades.

É importante também que o aluno compreenda que as quatro primeiras calculadoras quebradas consistem em encontrar as respostas para as operações indicadas e as duas últimas consistem em realizar operações para chegar ao valor desejado.

Assim, deixe-os responderem a atividade sem fazer intervenções. Caso seja necessário, você pode encontrar algumas orientações e perguntas que levarão os alunos a refletirem sobre seus erros ou a evitarem procedimentos inadequados.

Propósito: Trabalhar com os alunos as quatro operações com o uso da calculadora enquanto ferramenta de aprendizagem.

Materiais complementares para impressão:

Atividade Principal

Resolução da Atividade Principal

Guia de intervenção

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos.

Orientação:

Inicie esse momento solicitando que alguns alunos compartilhem suas soluções de cada caso. Peça também para que eles expliquem quais teclas apertaram, quais números formaram e quais operações realizaram, para que possam juntos conhecer as mais diferentes formas de resolução, compartilhar dúvidas e identificar erros.

Logo em seguida, apresente soluções do slide para a turma, solicitando que verifiquem se as respostas exibidas estão de acordo com suas resoluções e se indicam os mesmos resultados que eles obtiveram. Peça também para que os alunos testem a resolução apresentada nos slides, para que verifiquem juntos o resultado final.

Aproveite esse momento e peça para que alguns alunos que erraram anotem no quadro as sequências de teclas que utilizaram, para que todos possam juntos analisar a resolução de cada caso e discutir como os erros poderiam ser evitados.

Você pode encontrar no arquivo de resolução desta atividade algumas diferentes respostas para cada caso de calculadora quebrada e também no guia de intervenções possíveis dúvidas e erros dos alunos, com as respectivas orientações de como lhes fazer pensar e encontrar a resposta correta.

Com essa abordagem será possível se estabelecer um importante momento de aprendizagem e compartilhamento de conhecimentos entre você e seus alunos, de modo que através do erro cometido, seja construída uma aprendizagem significativa e eficaz.

Ao utilizar esta estratégia, você estará motivando seus alunos a participarem da aula, a exporem seus erros sem medo de serem punidos em sala de aula e a aprenderem de forma colaborativa.

Nas atividades complementares, você encontra mais problemas relacionados ao conteúdo estudado e também um desafio, que levará os alunos a aprofundarem ainda mais seus conhecimentos. Todas essas atividades complementares estão prontas para impressão. Há também a resolução das atividades complementares, que contém diferentes resoluções para cada atividade complementar.

Propósito: Motivar os alunos a compartilharem suas respostas, dúvidas e estratégias de resolução da atividade proposta, para que aprendam de maneira colaborativa e eficaz.

Discuta com a turma:

  • Quais os diferentes caminhos possíveis para se resolver esta atividade?
  • Qual o caminho mais prático?

Materiais complementares para impressão:

Atividade Principal

Resolução da Atividade Principal

Guia de intervenção

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos.

Orientação:

Inicie esse momento solicitando que alguns alunos compartilhem suas soluções de cada caso. Peça também para que eles expliquem quais teclas apertaram, quais números formaram e quais operações realizaram, para que possam juntos conhecer as mais diferentes formas de resolução, compartilhar dúvidas e identificar erros.

Logo em seguida, apresente soluções do slide para a turma, solicitando que verifiquem se as respostas exibidas estão de acordo com suas resoluções e se indicam os mesmos resultados que eles obtiveram. Peça também para que os alunos testem a resolução apresentada nos slides, para que verifiquem juntos o resultado final.

Aproveite esse momento e peça para que alguns alunos que erraram anotem no quadro as sequências de teclas que utilizaram, para que todos possam juntos analisar a resolução de cada caso e discutir como os erros poderiam ser evitados.

Você pode encontrar no arquivo de resolução desta atividade algumas diferentes respostas para cada caso de calculadora quebrada e também no guia de intervenções possíveis dúvidas e erros dos alunos, com as respectivas orientações de como lhes fazer pensar e encontrar a resposta correta.

Com essa anordagem será possível se estabelecer um importante momento de aprendizagem e compartilhamento de conhecimentos entre você e seus alunos, de modo que através do erro cometido, seja construída uma aprendizagem significativa e eficaz.

Ao utilizar esta estratégia, você estará motivando seus alunos a participarem da aula, a exporem seus erros sem medo de serem punidos em sala de aula e a aprenderem de forma colaborativa.

Nas atividades complementares, você encontra mais problemas relacionados ao conteúdo estudado e também um desafio, que levará os alunos a aprofundarem ainda mais seus conhecimentos. Todas essas atividades complementares estão prontas para impressão. Há também a resolução das atividades complementares, que contém diferentes resoluções para cada atividade complementar.

Propósito: Motivar os alunos a compartilharem suas respostas, dúvidas e estratégias de resolução da atividade proposta, para que aprendam de maneira colaborativa e eficaz.

Discuta com a turma:

  • Quais os diferentes caminhos possíveis para se resolver esta atividade?
  • Qual o caminho mais prático?

Materiais complementares para impressão:

Atividade Principal

Resolução da Atividade Principal

Guia de intervenção

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos.

Orientação:

Inicie esse momento solicitando que alguns alunos compartilhem suas soluções de cada caso. Peça também para que eles expliquem quais teclas apertaram, quais números formaram e quais operações realizaram, para que possam juntos conhecer as mais diferentes formas de resolução, compartilhar dúvidas e identificar erros.

Logo em seguida, apresente soluções do slide para a turma, solicitando que verifiquem se as respostas exibidas estão de acordo com suas resoluções e se indicam os mesmos resultados que eles obtiveram. Peça também para que os alunos testem a resolução apresentada nos slides, para que verifiquem juntos o resultado final.

Aproveite esse momento e peça para que alguns alunos que erraram anotem no quadro as sequências de teclas que utilizaram, para que todos possam juntos analisar a resolução de cada caso e discutir como os erros poderiam ser evitados.

Você pode encontrar no arquivo de resolução desta atividade algumas diferentes respostas para cada caso de calculadora quebrada e também no guia de intervenções possíveis dúvidas e erros dos alunos, com as respectivas orientações de como lhes fazer pensar e encontrar a resposta correta.

Com essa anordagem será possível se estabelecer um importante momento de aprendizagem e compartilhamento de conhecimentos entre você e seus alunos, de modo que através do erro cometido, seja construída uma aprendizagem significativa e eficaz.

Ao utilizar esta estratégia, você estará motivando seus alunos a participarem da aula, a exporem seus erros sem medo de serem punidos em sala de aula e a aprenderem de forma colaborativa.

Nas atividades complementares, você encontra mais problemas relacionados ao conteúdo estudado e também um desafio, que levará os alunos a aprofundarem ainda mais seus conhecimentos. Todas essas atividades complementares estão prontas para impressão. Há também a resolução das atividades complementares, que contém diferentes resoluções para cada atividade complementar.

Propósito: Motivar os alunos a compartilharem suas respostas, dúvidas e estratégias de resolução da atividade proposta, para que aprendam de maneira colaborativa e eficaz.

Discuta com a turma:

  • Quais os diferentes caminhos possíveis para se resolver esta atividade?
  • Qual o caminho mais prático?

Materiais complementares para impressão:

Atividade Principal

Resolução da Atividade Principal

Guia de intervenção

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 minutos.

Orientação: Encerre a atividade ressaltando a importância do uso da calculadora no dia a dia e como ferramenta de aprendizagem.

Levante questionamentos que os instigue a pensar a respeito das diferentes formas de utilização desse conhecimento, como:

  • Vocês conseguem imaginar situações do seu dia a dia onde é possível utilizar a calculadora para auxiliar na realização de operações de soma, subtração, multiplicação ou divisão?
  • Você conhece pessoas que usam a calculadora no trabalho? Quais? De que forma?
  • Você sentiu alguma dificuldade durante a aula? Qual?

Propósito: Retomar e reforçar as aprendizagens da aula, pensando-se também nas possíveis aplicações cotidianas do conteúdo estudado.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 6 minutos.

Orientações:

Inicialmente, peça para que os alunos descubram os números da calculadora que se assemelham com letras quando ela é virada de cabeça para baixo e escreva-os no quadro.

Esses números são: 0, 1, 3, 4, 5, 7 e 9 que correspondem, respectivamente, as letras O, I, H, S, L e G.

Logo após, apresente a nova situação e peça que os estudantes a resolvam sozinhos, levando em consideração o que aprenderam na aula. O raio x é um momento para você avaliar se todos os estudantes conseguiram avançar no conteúdo proposto.

É importante que os alunos percebam que as palavras precisam ser escritas de trás para frente para que possam ser lidas quando a calculadora é virada de cabeça para baixo, essa informação é dada no enunciado da atividade, mas vale a pena ser ressaltada e se possível exemplificada com algumas palavras que podem ser representadas pelos números descritos anteriormente.

Você pode procurar identificar as estratégias de resoluções de cada aluno e também se eles estão conseguindo resolver a situação apresentada.

Propósito: Verificar o progresso dos alunos na aprendizagem dos conteúdos estudados.

Discuta com a turma:

  • Como vocês fizeram as operações com as teclas de + e - quebradas?
  • Você consegue formar mais palavras com a calculadora? Mostre aos seus colegas.

Materiais complementares para impressão:

Raio X

Resolução do raio x

Atividade complementar

Resolução da atividade complementar

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 6 minutos.

Orientações:

Inicialmente, peça para que os alunos descubram os números da calculadora que se assemelham com letras quando ela é virada de cabeça para baixo e escreva-os no quadro.

Esses números são: 0, 1, 3, 4, 5, 7 e 9 que correspondem, respectivamente, as letras O, I, H, S, L e G.

Logo após, apresente a nova situação e peça que os estudantes a resolvam sozinhos, levando em consideração o que aprenderam na aula. O raio x é um momento para você avaliar se todos os estudantes conseguiram avançar no conteúdo proposto.

É importante que os alunos percebam que as palavras precisam ser escritas de trás para frente para que possam ser lidas quando a calculadora é virada de cabeça para baixo, essa informação é dada no enunciado da atividade, mas vale a pena ser ressaltada e se possível exemplificada com algumas palavras que podem ser representadas pelos números descritos anteriormente.

Você pode procurar identificar as estratégias de resoluções de cada aluno e também se eles estão conseguindo resolver a situação apresentada.

Propósito: Verificar o progresso dos alunos na aprendizagem dos conteúdos estudados.

Discuta com a turma:

  • Como vocês fizeram as operações com as teclas de + e - quebradas?
  • Você consegue formar mais palavras com a calculadora? Mostre aos seus colegas.

Materiais complementares para impressão:

Raio X

Resolução do raio x

Atividade complementar

Resolução da atividade complementar

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Números do 6º ano :

Com o plano de aula sobre números os alunos aprendem a comparar diferentes sistemas de numeração, identificar múltiplos e divisores de um número natural, números primos, compostos e quadrados perfeitos; resolver problemas e desenvolver fluência com as quatro operações com números naturais; conceituar frações (razão, quantidade e multiplicador), ordenar, adicionar e subtrair frações com denominadores diferentes, calcular porcentagens.

MAIS AULAS DE Matemática do 6º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF06MA03 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Curso relacionado ao Plano

Resolução de Problemas em Matemática com Esforço Produtivo

Neste curso, Kátia Smole ensina como estimular o raciocínio matemático dos alunos, por meio de sugestões de atividade, textos com dicas e a realização de uma prática de sala de aula.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Matemática

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano