17903
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Geografia > 9º ano > Mundo do trabalho

Plano de aula - A produção de cana-de-açúcar e a urbanização no Nordeste brasileiro

Plano de aula de Geografia com atividades para 9º ano do Fundamental sobre relacionar a indústria canavieira do Nordeste brasileiro à urbanização na cidade de Recife - PE

Plano 04 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Murilo Rossi

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre este plano: Ele está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF09GE12 de Geografia, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Nas etapas deste plano será permitido desenvolver tal habilidade relacionando a história da região Nordeste, especificamente o chamado Nordeste oriental, que compreende os estados do Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e Alagoas, com a urbanização de algumas cidades importantes, como por exemplo Recife. Tal história é baseada na produção da cana-de-açúcar, que teve início no século XVI e proporcionou o desenvolvimento urbano a partir de sua exploração. O açúcar foi um produto bastante requisitado no chamado velho mundo, ou seja, na Europa colonialista e mercantilista de até então. Após a chegada dos colonizadores nas Américas, o pau-brasil foi um produto explorado, mas numa forma extrativista e não produtivista como a cana. Entre os séculos XVI e XVII o nordeste Brasileiro concentrava as maiores cidades do Brasil, as maiores riquezas e berço das oligarquias de até então. Isso paulatinamente foi mudando com o ciclo do ouro e a produção do café que se concentraram no Sudeste brasileiro. O Nordeste se tornou periférico na reprodução do capitalismo e a produção de cana-de açúcar viveu altos e baixos, assim como o processo de urbanização associada a isso. Para compreensão dos objetivos de aula é proposto uma metodologia ativa intitulada “Debate inteligente”, que versa sobre atitudes e métodos na interpretação textual em grupo sobre argumentos diferentes e opostos.

Materiais necessários: Projetor de slide e/ou impressora, caderno, caneta e folha sulfite.

Material complementar:

Imagens Contextualização

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/rtzWFuqZwJ2ma3vYk7dg6Te8HWkDz9BXQ6KaBgvHwaFcTJ42x3qDcmhSDMfN/geo9-12und04-imagens-contextualizacao.pdf

Imagem Problematização

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/xhTMrjrJhbGPJB93b2T6XXeewnyFmzhDsmd4Q3zj9Mv8Ar2uxC3mKzm9XhqM/geo9-12und04-imagem-problematizacao.pdf

Posicionamento negativo (Ação Propositiva):

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/g3AP89hRVQKSwxsCFkAKcpZREVyHchhtydhnSgt3GVGaJEQscDP6pM5XFyGw/geo9-12und04-posicionamento-negativo-acao-propositiva.pdf

Posicionamento positivo (Ação Propositiva):

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/WX4QHrPfKbBsf8jy9haXsBQSKw3qGbdPS9ERZwrVd4xcxfxBx9b5NTUShu9X/geo9-12und04-posicionamento-positivo-acao-propositiva.pdf

Para você saber mais:

A cana renasce no Nordeste. UDOP (União de Produtores de Bioenergia). Disponível em: <https://www.udop.com.br/index.php?item=noticias&cod=994>. Acesso em: 25 abr. 2019.

A produção de cana-de-açúcar no Brasil (e no mundo). Disponível em: . Acesso em: 25 abr. 2019.

BITOUN, Jan. Tendências recentes de Urbanização no Nordeste brasileiro. Revista Políticas Públicas e Cidades, vol.6, n.1, 01/07/2017. Disponível em: < http://www.anpur.org.br/ckfinder/userfiles/files/Chamada%20de%20trabalhos%20-%20v_%2006%202017.pdf>. Acesso em 25 abr. 2019.

Cana-de-Açúcar: Tecnologias tornam a produção do Nordeste mais competitiva. Disponível em: <http://portalklff.com.br/publicacao/cana-de-acucar-tecnologias-tornam-a-producao-do-nordeste-mais-competitiva-1274>. Acesso em: 25 abr. 2019.

Nordeste comemora aumento na produção de cana-de-açúcar. Disponível em: <http://www.brasil.gov.br/noticias/economia-e-financas/2018/06/nordeste-comemora-aumento-na-producao-de-cana-de-acucar>. Acesso em: 25 abr. 2019.

SHIMADA, S.O. A produção do açúcar e a exploração do trabalho no campo brasileiro. Scientia Plena, vol.9, n.5, 2013. Disponível em: <https://www.scientiaplena.org.br/sp/article/download/1228/714>. Acesso em 25 abr. 2019.

SILVA, Júlio César Lazaro da. História Econômica da Região Nordeste. Brasil Escola. Disponível em: <https://brasilescola.uol.com.br/brasil/historia-economica-regiao-nordeste.htm>. Acesso em: 25 abr. 2019.

SILVA, Ligia Maria Tavares da. Açúcar e Urbanização no Nordeste Oriental. In: Parahiba, uma Cidade Esquecida no Império do Brasil (1822-1859). Tese (Doutorado em Geografia), Universidade Federal Fluminense, Niterói - RJ, 2007. Disponível em: <http://www.ligiatavares.com/gerencia/uploads/arquivos/07f9d9df86d5a74b8a30191522428e3c.pdf>. Acesso em 25 abr 2019.

Contextos prévios: Noções mínimas sobre regionalização do Brasil (localização do Nordeste brasileiro).

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 minutos

Orientações: Projete o tema de aula para os alunos ou, caso não seja possível, escreva no quadro ou fale para a turma. Comente que nesta aula vocês vão discutir o processo de urbanização da região Nordeste brasileira a partir da relação do crescimento das cidades impulsionada pela riqueza trazida pela produção da cana. Como esse produto era basicamente para a exportação, foram instaladas zonas de comércio e logística para o escoamento da produção para a Europa, trazendo muitos migrantes e imigrantes principalmente para Recife, onde estava instalado o porto. A ocupação espacial na região se deu principalmente nas planícies fluviais, junto ao litoral, que apresentava condições de relevo e de qualidade de solo para o desenvolvimento da planta. Sendo assim, essa região foi uma das primeiras no Brasil a ensaiar um processo de urbanização, principalmente Recife, cidade de escoamento da produção. Nos dias de hoje, famílias oligarcas quatrocentonas ainda plantam cana na região, mas sua influência obviamente diminui devido à complexidade econômica, política e social da modernidade, mesmo na periferia do capital. Mas a cana está cada vez mais presente na cultura, na paisagem e na vida do homem nordestino devido ao seu passado central na história do Brasil, seus engenhos e toda a dinâmica social criada entre os donos de terras e os trabalhadores rurais, bastante presente até hoje pelas bandas nordestinas.

Como adequar à sua realidade: Caso seja o Nordeste sua residência, trabalhe fatores locais relacionados à cultura da cana, levantando junto aos alunos o que sabem sobre o assunto, suas vivências com os derivados do produto, suas vidas relacionadas a tal atividade agropecuária e a urbanização de sua cidade/região.

Para você saber mais:

A cana renasce no Nordeste. UDOP (União de Produtores de Bioenergia). Disponível em: <https://www.udop.com.br/index.php?item=noticias&cod=994>. Acesso em: 25 abr. 2019.

A produção de cana-de-açúcar no Brasil (e no mundo). Disponível em: . Acesso em: 25 abr. 2019.

BITOUN, Jan. Tendências recentes de Urbanização no Nordeste brasileiro. Revista Políticas Públicas e Cidades, vol.6, n.1, 01/07/2017. Disponível em: < http://www.anpur.org.br/ckfinder/userfiles/files/Chamada%20de%20trabalhos%20-%20v_%2006%202017.pdf>. Acesso em 25 abr. 2019.

Cana-de-Açúcar: Tecnologias tornam a produção do Nordeste mais competitiva. Disponível em: <http://portalklff.com.br/publicacao/cana-de-acucar-tecnologias-tornam-a-producao-do-nordeste-mais-competitiva-1274>. Acesso em: 25 abr. 2019.

Nordeste comemora aumento na produção de cana-de-açúcar. Disponível em: <http://www.brasil.gov.br/noticias/economia-e-financas/2018/06/nordeste-comemora-aumento-na-producao-de-cana-de-acucar>. Acesso em: 25 abr. 2019.

SHIMADA, S.O. A produção do açúcar e a exploração do trabalho no campo brasileiro. Scientia Plena, vol.9, n.5, 2013. Disponível em: <https://www.scientiaplena.org.br/sp/article/download/1228/714>. Acesso em 25 abr. 2019.

SILVA, Júlio César Lazaro da. História Econômica da Região Nordeste. Brasil Escola. Disponível em: <https://brasilescola.uol.com.br/brasil/historia-economica-regiao-nordeste.htm>. Acesso em: 25 abr. 2019.

SILVA, Ligia Maria Tavares da. Açúcar e Urbanização no Nordeste Oriental. In: Parahiba, uma Cidade Esquecida no Império do Brasil (1822-1859). Tese (Doutorado em Geografia), Universidade Federal Fluminense, Niterói - RJ, 2007. Disponível em: <http://www.ligiatavares.com/gerencia/uploads/arquivos/07f9d9df86d5a74b8a30191522428e3c.pdf>. Acesso em 25 abr 2019.

Contextualização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 12 minutos

Orientações: Nesta etapa do plano é fundamental levantar alguns conhecimentos prévios dos alunos. Vamos começar pelo Porto de Recife, no estado de Pernambuco. Depois de apresentar o tema de aula, projete ou imprima as imagens dos slides 3 e 4 para os alunos. Num primeiro momento, eles se perguntarão como essas fotos estão relacionadas com a questão da cana-de-açúcar. As fotos apresentam tal porto em dois momentos da história: uma no século XIX e outra nos dias atuais. Peça que eles analisem as duas imagens, fazendo uma breve comparação entre elas. Faça alguns questionamentos como os sugeridos abaixo:

  • As duas imagens representam um porto. Vocês sabem onde ele está localizado?
  • Quais as principais características vocês conseguem observar nas duas fotos?
  • Há semelhanças e diferenças entre elas?

A ideia dessa contextualização é introduzir o aluno acerca da paisagem e dos elementos encontrados nas duas fotos, sabendo que elas se tratam de um mesmo lugar. É esperado que os alunos percebam que as duas imagens contêm navios e edificações que caracterizam as suas épocas correspondentes. O intuito é que eles percebam que algumas coisas mudaram na paisagem (tais como os modelos dos navios, a fortaleza que se encontra em uma foto e na outra não e a diferenciação das edificações presentes - horizontalização e verticalização urbanas). Percebendo isso, você conseguirá que eles se atentem as mudanças da paisagem ao longo do tempo, numa mesma realidade espacial, ou seja, o fenômeno do crescimento urbano está presente no tempo e no espaço.

Solicite e verifique as opiniões sobre os questionamentos dos alunos, preparando os próximos passos da aula. Dependendo do que já sabem, sua aula poderá tomar vários caminhos, mas sempre focado nos objetivos junto à temática.

Imagens Contextualização

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/rtzWFuqZwJ2ma3vYk7dg6Te8HWkDz9BXQ6KaBgvHwaFcTJ42x3qDcmhSDMfN/geo9-12und04-imagens-contextualizacao.pdf

Como adequar à sua realidade: Caso seja o Nordeste sua residência, trabalhe fatores locais relacionados à cultura da cana, levantando junto aos alunos o que sabem sobre o assunto, suas vivências com os derivados do produto, suas vidas relacionadas a tal atividade agropecuária e a urbanização de sua cidade/região.

Contextualização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Nesta etapa do plano é fundamental levantar alguns conhecimentos prévios dos alunos. Vamos começar pelo Porto de Recife, no estado de Pernambuco. Depois de apresentar o tema de aula, projete ou imprima as imagens dos slides 3 e 4 para os alunos. Num primeiro momento, eles se perguntarão como essas fotos estão relacionadas com a questão da cana-de-açúcar. As fotos apresentam tal porto em dois momentos da história: uma no século XIX e outra nos dias atuais. Peça que eles analisem as duas imagens, fazendo uma breve comparação entre elas. Faça alguns questionamentos como os sugeridos abaixo:

  • As duas imagens representam um porto. Vocês sabem onde ele está localizado?
  • Quais as principais características vocês conseguem observar nas duas fotos?
  • Há semelhanças e diferenças entre elas?

A ideia dessa contextualização é introduzir o aluno acerca da paisagem e dos elementos encontrados nas duas fotos, sabendo que elas se tratam de um mesmo lugar. É esperado que os alunos percebam que as duas imagens contêm navios e edificações que caracterizam as suas épocas correspondentes. O intuito é que eles percebam que algumas coisas mudaram na paisagem (tais como os modelos dos navios, a fortaleza que se encontra em uma foto e na outra não e a diferenciação das edificações presentes - horizontalização e verticalização urbanas). Percebendo isso, você conseguirá que eles se atentem as mudanças da paisagem ao longo do tempo, numa mesma realidade espacial, ou seja, o fenômeno do crescimento urbano está presente no tempo e no espaço.

Solicite e verifique as opiniões sobre os questionamentos dos alunos, preparando os próximos passos da aula. Dependendo do que já sabem, sua aula poderá tomar vários caminhos, mas sempre focado nos objetivos junto à temática.

Imagens Contextualização

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/rtzWFuqZwJ2ma3vYk7dg6Te8HWkDz9BXQ6KaBgvHwaFcTJ42x3qDcmhSDMfN/geo9-12und04-imagens-contextualizacao.pdf

Como adequar à sua realidade: Caso seja o Nordeste sua residência, trabalhe fatores locais relacionados à cultura da cana, levantando junto aos alunos o que sabem sobre o assunto, suas vivências com os derivados do produto, suas vidas relacionadas a tal atividade agropecuária e a urbanização de sua cidade/região.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: Foram apresentadas imagens na contextualização versando sobre o porto de Recife. A questão de um porto, em qualquer cidade, significa fluxo de mercadorias e de pessoas, além de uma diversidade cultural bastante rica. Isso é sabido por você, mas não tão claro para o aluno. É importante que ele associe a riqueza do ciclo da cana na região com investimentos feitos em cidades como Recife, para alimentar esse mercado. Diante disso, proponha a questão exposta no slide e peça que observem a imagem, que traz uma certa relação dual entre cidade e campo. Peça que anotem no caderno suas opiniões para depois utilizarem seus escritos na Ação Propositiva. Circule pela classe observando como estão refletindo sobre o questionamento. Se disponha a ajudar caso solicitem. Ao término, pergunte brevemente o que eles responderam sobre essa relação cana-de-açúcar e desenvolvimento urbano de Recife (principalmente). Retome as ideias trabalhadas nas fotos da contextualização e fale para eles que a urbanização está relacionada com investimentos oriundos de uma rica fase da produção de açúcar, feita nos diversos engenhos distribuídos pelo Nordeste, mudando a estrutura urbano do espaço das cidades. A cana trouxe riqueza e gerou uma classe muito rica, na qual esta se concentra na cidade de Recife, gerando investimentos e mudanças na cidade dentro de um processo histórico.

Imagem Problematização

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/xhTMrjrJhbGPJB93b2T6XXeewnyFmzhDsmd4Q3zj9Mv8Ar2uxC3mKzm9XhqM/geo9-12und04-imagem-problematizacao.pdf

Ação Propositiva select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 24 minutos

Orientações: Comece a Ação Propositiva já lançando a seguinte questão: mas o ciclo-da-cana, com sua capacidade de gerar riqueza e desenvolver urbanisticamente as cidades, tal como Recife, foi bom para todos?

Essa pergunta disparadora servirá para a construção de um debate em sala de aula. Isso já acontece, de certa forma, nas diferentes disciplinas num universo escolar. Mas, muitas vezes, há uma falta de organização das ideias, além de conflitos entre os alunos e até o professor, pois não há um respeito mínimo sobre as diferenças de ideias entre as pessoas. Para participar de um debate inteligente (metodologia ativa segundo CAMARGO e DAROS, 2018) os alunos devem preparar os argumentos de maneira lógica e racional, com o objetivo de defender o seu posicionamento. Algumas competências serão trabalhadas nesta metodologia, como:

a) ser capaz de ter outro ponto de vista quanto a um tema e,

b) ser capaz de construir argumentos racionais na defesa do seu posicionamento.

O debate será sobre os pontos positivos e negativos da relação ciclo da cana-de-açúcar e a urbanização do Nordeste brasileiro. É importante atentar os alunos que, mesmo com uma opinião formada sobre o assunto, eles terão que analisar os trechos dos textos disponibilizados para eles e já qualificados como negativos e positivos segundo o enfoque proposto. Organize equipes com quatro alunos, mas eles devem trabalhar em duplas: uma com o enfoque positivo e outra com o enfoque negativo. Distribua as folhas e reserve 12 minutos para a leitura e 12 minutos para a preparação e apresentação, justificando seus enfoques segundos os textos, que estão disponíveis nos links abaixo:

Posicionamento positivo

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/WX4QHrPfKbBsf8jy9haXsBQSKw3qGbdPS9ERZwrVd4xcxfxBx9b5NTUShu9X/geo9-12und04-posicionamento-positivo-acao-propositiva.pdf

Posicionamento negativo

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/g3AP89hRVQKSwxsCFkAKcpZREVyHchhtydhnSgt3GVGaJEQscDP6pM5XFyGw/geo9-12und04-posicionamento-negativo-acao-propositiva.pdf

Para mediar essa metodologia, siga as dicas de Camargo e Daros (2018, p.52).

  • Seja respeitoso com os outros, mesmo que esteja em desacordo com seu posicionamento ou ideias.
  • Não critique a pessoa, mas o argumento.
  • Não receba as críticas como ataque pessoal.
  • Escute aos demais, ainda que não concorde com eles.
  • Mude a opinião quando os fatos são inequívocos.
  • Tente entender ambos os lados.
  • Tente entender as diferenças dos pontos de vista antes do consenso.

Deixe as regras projetadas ou as escreva no quadro. Circule pela sala de aula se predispondo a ajudar quando solicitado. Observe se está havendo participação de todos nas equipes. Se der tempo ainda nesta etapa, peça que introduzam suas ideias debatidas, se preparando para a próxima etapa da Sistematização

Para você saber mais:

CAMARGO, F.; DAROS, T. A sala de aula inovadora: estratégias pedagógicas para fomentar o aprendizado ativo. Porto Alegre - RS: Penso, 2018.

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 6 minutos

Orientações: Após os debates inteligentes, chega o momento de abrir a discussão para toda a turma para que alguns alunos expliquem seus posicionamentos a favor e contra o processo de urbanização decorrente das riquezas geradas pelo ciclo da cana. A ideia final é chegar a um consenso, mas nem sempre alcançada. O importante é orientar os alunos nesta etapa em buscar fundamentações e argumentações na defesa de suas ideias, de acordo com um referencial textual. A ideia não é uma competição e sim uma colaboração. Deixe claro que o processo de urbanização no Nordeste, oriundo neste caso da produção da cana-de-açúcar teve seus pontos positivos e negativos.

Porém, cabe a cada um discernir se isso foi realmente vantajoso ou não para todos. Sabe-se que todo o processo de urbanização do Nordeste foi calcado em relações de senhores e servos, ou seja, uma alta concentração de riqueza na mão de uns e uma extrema pobreza para a maioria das pessoas. Mas isso ocorreu numa escala macro, na qual não podemos responder com a aula as especificidades do processo. Para isso seria necessária uma vivência junto à região e muitos outros conteúdos escolares e não escolares. Mas, de qualquer forma, é importante que eles aprendam que as ideias, independentemente de serem favoráveis ou não para si, precisam ser respeitadas. E caso haja contrariedades em relação aos argumentos do outro, que ocorra com o máximo de respeito e solidariedade. Pensando nisso retome as regras que estão no slide ou mesmo escritas na lousa e pergunte se eles conseguiram aplicá-las no debate. Ao final, você terá dado a sua contribuição no sentido de conteúdos trabalhados e atitudes de vida, que servirão para diversas instâncias na vida dos alunos.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre este plano: Ele está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF09GE12 de Geografia, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Nas etapas deste plano será permitido desenvolver tal habilidade relacionando a história da região Nordeste, especificamente o chamado Nordeste oriental, que compreende os estados do Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e Alagoas, com a urbanização de algumas cidades importantes, como por exemplo Recife. Tal história é baseada na produção da cana-de-açúcar, que teve início no século XVI e proporcionou o desenvolvimento urbano a partir de sua exploração. O açúcar foi um produto bastante requisitado no chamado velho mundo, ou seja, na Europa colonialista e mercantilista de até então. Após a chegada dos colonizadores nas Américas, o pau-brasil foi um produto explorado, mas numa forma extrativista e não produtivista como a cana. Entre os séculos XVI e XVII o nordeste Brasileiro concentrava as maiores cidades do Brasil, as maiores riquezas e berço das oligarquias de até então. Isso paulatinamente foi mudando com o ciclo do ouro e a produção do café que se concentraram no Sudeste brasileiro. O Nordeste se tornou periférico na reprodução do capitalismo e a produção de cana-de açúcar viveu altos e baixos, assim como o processo de urbanização associada a isso. Para compreensão dos objetivos de aula é proposto uma metodologia ativa intitulada “Debate inteligente”, que versa sobre atitudes e métodos na interpretação textual em grupo sobre argumentos diferentes e opostos.

Materiais necessários: Projetor de slide e/ou impressora, caderno, caneta e folha sulfite.

Material complementar:

Imagens Contextualização

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/rtzWFuqZwJ2ma3vYk7dg6Te8HWkDz9BXQ6KaBgvHwaFcTJ42x3qDcmhSDMfN/geo9-12und04-imagens-contextualizacao.pdf

Imagem Problematização

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/xhTMrjrJhbGPJB93b2T6XXeewnyFmzhDsmd4Q3zj9Mv8Ar2uxC3mKzm9XhqM/geo9-12und04-imagem-problematizacao.pdf

Posicionamento negativo (Ação Propositiva):

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/g3AP89hRVQKSwxsCFkAKcpZREVyHchhtydhnSgt3GVGaJEQscDP6pM5XFyGw/geo9-12und04-posicionamento-negativo-acao-propositiva.pdf

Posicionamento positivo (Ação Propositiva):

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/WX4QHrPfKbBsf8jy9haXsBQSKw3qGbdPS9ERZwrVd4xcxfxBx9b5NTUShu9X/geo9-12und04-posicionamento-positivo-acao-propositiva.pdf

Para você saber mais:

A cana renasce no Nordeste. UDOP (União de Produtores de Bioenergia). Disponível em: <https://www.udop.com.br/index.php?item=noticias&cod=994>. Acesso em: 25 abr. 2019.

A produção de cana-de-açúcar no Brasil (e no mundo). Disponível em: . Acesso em: 25 abr. 2019.

BITOUN, Jan. Tendências recentes de Urbanização no Nordeste brasileiro. Revista Políticas Públicas e Cidades, vol.6, n.1, 01/07/2017. Disponível em: < http://www.anpur.org.br/ckfinder/userfiles/files/Chamada%20de%20trabalhos%20-%20v_%2006%202017.pdf>. Acesso em 25 abr. 2019.

Cana-de-Açúcar: Tecnologias tornam a produção do Nordeste mais competitiva. Disponível em: <http://portalklff.com.br/publicacao/cana-de-acucar-tecnologias-tornam-a-producao-do-nordeste-mais-competitiva-1274>. Acesso em: 25 abr. 2019.

Nordeste comemora aumento na produção de cana-de-açúcar. Disponível em: <http://www.brasil.gov.br/noticias/economia-e-financas/2018/06/nordeste-comemora-aumento-na-producao-de-cana-de-acucar>. Acesso em: 25 abr. 2019.

SHIMADA, S.O. A produção do açúcar e a exploração do trabalho no campo brasileiro. Scientia Plena, vol.9, n.5, 2013. Disponível em: <https://www.scientiaplena.org.br/sp/article/download/1228/714>. Acesso em 25 abr. 2019.

SILVA, Júlio César Lazaro da. História Econômica da Região Nordeste. Brasil Escola. Disponível em: <https://brasilescola.uol.com.br/brasil/historia-economica-regiao-nordeste.htm>. Acesso em: 25 abr. 2019.

SILVA, Ligia Maria Tavares da. Açúcar e Urbanização no Nordeste Oriental. In: Parahiba, uma Cidade Esquecida no Império do Brasil (1822-1859). Tese (Doutorado em Geografia), Universidade Federal Fluminense, Niterói - RJ, 2007. Disponível em: <http://www.ligiatavares.com/gerencia/uploads/arquivos/07f9d9df86d5a74b8a30191522428e3c.pdf>. Acesso em 25 abr 2019.

Contextos prévios: Noções mínimas sobre regionalização do Brasil (localização do Nordeste brasileiro).

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 minutos

Orientações: Projete o tema de aula para os alunos ou, caso não seja possível, escreva no quadro ou fale para a turma. Comente que nesta aula vocês vão discutir o processo de urbanização da região Nordeste brasileira a partir da relação do crescimento das cidades impulsionada pela riqueza trazida pela produção da cana. Como esse produto era basicamente para a exportação, foram instaladas zonas de comércio e logística para o escoamento da produção para a Europa, trazendo muitos migrantes e imigrantes principalmente para Recife, onde estava instalado o porto. A ocupação espacial na região se deu principalmente nas planícies fluviais, junto ao litoral, que apresentava condições de relevo e de qualidade de solo para o desenvolvimento da planta. Sendo assim, essa região foi uma das primeiras no Brasil a ensaiar um processo de urbanização, principalmente Recife, cidade de escoamento da produção. Nos dias de hoje, famílias oligarcas quatrocentonas ainda plantam cana na região, mas sua influência obviamente diminui devido à complexidade econômica, política e social da modernidade, mesmo na periferia do capital. Mas a cana está cada vez mais presente na cultura, na paisagem e na vida do homem nordestino devido ao seu passado central na história do Brasil, seus engenhos e toda a dinâmica social criada entre os donos de terras e os trabalhadores rurais, bastante presente até hoje pelas bandas nordestinas.

Como adequar à sua realidade: Caso seja o Nordeste sua residência, trabalhe fatores locais relacionados à cultura da cana, levantando junto aos alunos o que sabem sobre o assunto, suas vivências com os derivados do produto, suas vidas relacionadas a tal atividade agropecuária e a urbanização de sua cidade/região.

Para você saber mais:

A cana renasce no Nordeste. UDOP (União de Produtores de Bioenergia). Disponível em: <https://www.udop.com.br/index.php?item=noticias&cod=994>. Acesso em: 25 abr. 2019.

A produção de cana-de-açúcar no Brasil (e no mundo). Disponível em: . Acesso em: 25 abr. 2019.

BITOUN, Jan. Tendências recentes de Urbanização no Nordeste brasileiro. Revista Políticas Públicas e Cidades, vol.6, n.1, 01/07/2017. Disponível em: < http://www.anpur.org.br/ckfinder/userfiles/files/Chamada%20de%20trabalhos%20-%20v_%2006%202017.pdf>. Acesso em 25 abr. 2019.

Cana-de-Açúcar: Tecnologias tornam a produção do Nordeste mais competitiva. Disponível em: <http://portalklff.com.br/publicacao/cana-de-acucar-tecnologias-tornam-a-producao-do-nordeste-mais-competitiva-1274>. Acesso em: 25 abr. 2019.

Nordeste comemora aumento na produção de cana-de-açúcar. Disponível em: <http://www.brasil.gov.br/noticias/economia-e-financas/2018/06/nordeste-comemora-aumento-na-producao-de-cana-de-acucar>. Acesso em: 25 abr. 2019.

SHIMADA, S.O. A produção do açúcar e a exploração do trabalho no campo brasileiro. Scientia Plena, vol.9, n.5, 2013. Disponível em: <https://www.scientiaplena.org.br/sp/article/download/1228/714>. Acesso em 25 abr. 2019.

SILVA, Júlio César Lazaro da. História Econômica da Região Nordeste. Brasil Escola. Disponível em: <https://brasilescola.uol.com.br/brasil/historia-economica-regiao-nordeste.htm>. Acesso em: 25 abr. 2019.

SILVA, Ligia Maria Tavares da. Açúcar e Urbanização no Nordeste Oriental. In: Parahiba, uma Cidade Esquecida no Império do Brasil (1822-1859). Tese (Doutorado em Geografia), Universidade Federal Fluminense, Niterói - RJ, 2007. Disponível em: <http://www.ligiatavares.com/gerencia/uploads/arquivos/07f9d9df86d5a74b8a30191522428e3c.pdf>. Acesso em 25 abr 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 12 minutos

Orientações: Nesta etapa do plano é fundamental levantar alguns conhecimentos prévios dos alunos. Vamos começar pelo Porto de Recife, no estado de Pernambuco. Depois de apresentar o tema de aula, projete ou imprima as imagens dos slides 3 e 4 para os alunos. Num primeiro momento, eles se perguntarão como essas fotos estão relacionadas com a questão da cana-de-açúcar. As fotos apresentam tal porto em dois momentos da história: uma no século XIX e outra nos dias atuais. Peça que eles analisem as duas imagens, fazendo uma breve comparação entre elas. Faça alguns questionamentos como os sugeridos abaixo:

  • As duas imagens representam um porto. Vocês sabem onde ele está localizado?
  • Quais as principais características vocês conseguem observar nas duas fotos?
  • Há semelhanças e diferenças entre elas?

A ideia dessa contextualização é introduzir o aluno acerca da paisagem e dos elementos encontrados nas duas fotos, sabendo que elas se tratam de um mesmo lugar. É esperado que os alunos percebam que as duas imagens contêm navios e edificações que caracterizam as suas épocas correspondentes. O intuito é que eles percebam que algumas coisas mudaram na paisagem (tais como os modelos dos navios, a fortaleza que se encontra em uma foto e na outra não e a diferenciação das edificações presentes - horizontalização e verticalização urbanas). Percebendo isso, você conseguirá que eles se atentem as mudanças da paisagem ao longo do tempo, numa mesma realidade espacial, ou seja, o fenômeno do crescimento urbano está presente no tempo e no espaço.

Solicite e verifique as opiniões sobre os questionamentos dos alunos, preparando os próximos passos da aula. Dependendo do que já sabem, sua aula poderá tomar vários caminhos, mas sempre focado nos objetivos junto à temática.

Imagens Contextualização

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/rtzWFuqZwJ2ma3vYk7dg6Te8HWkDz9BXQ6KaBgvHwaFcTJ42x3qDcmhSDMfN/geo9-12und04-imagens-contextualizacao.pdf

Como adequar à sua realidade: Caso seja o Nordeste sua residência, trabalhe fatores locais relacionados à cultura da cana, levantando junto aos alunos o que sabem sobre o assunto, suas vivências com os derivados do produto, suas vidas relacionadas a tal atividade agropecuária e a urbanização de sua cidade/região.

Slide Plano Aula

Orientações: Nesta etapa do plano é fundamental levantar alguns conhecimentos prévios dos alunos. Vamos começar pelo Porto de Recife, no estado de Pernambuco. Depois de apresentar o tema de aula, projete ou imprima as imagens dos slides 3 e 4 para os alunos. Num primeiro momento, eles se perguntarão como essas fotos estão relacionadas com a questão da cana-de-açúcar. As fotos apresentam tal porto em dois momentos da história: uma no século XIX e outra nos dias atuais. Peça que eles analisem as duas imagens, fazendo uma breve comparação entre elas. Faça alguns questionamentos como os sugeridos abaixo:

  • As duas imagens representam um porto. Vocês sabem onde ele está localizado?
  • Quais as principais características vocês conseguem observar nas duas fotos?
  • Há semelhanças e diferenças entre elas?

A ideia dessa contextualização é introduzir o aluno acerca da paisagem e dos elementos encontrados nas duas fotos, sabendo que elas se tratam de um mesmo lugar. É esperado que os alunos percebam que as duas imagens contêm navios e edificações que caracterizam as suas épocas correspondentes. O intuito é que eles percebam que algumas coisas mudaram na paisagem (tais como os modelos dos navios, a fortaleza que se encontra em uma foto e na outra não e a diferenciação das edificações presentes - horizontalização e verticalização urbanas). Percebendo isso, você conseguirá que eles se atentem as mudanças da paisagem ao longo do tempo, numa mesma realidade espacial, ou seja, o fenômeno do crescimento urbano está presente no tempo e no espaço.

Solicite e verifique as opiniões sobre os questionamentos dos alunos, preparando os próximos passos da aula. Dependendo do que já sabem, sua aula poderá tomar vários caminhos, mas sempre focado nos objetivos junto à temática.

Imagens Contextualização

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/rtzWFuqZwJ2ma3vYk7dg6Te8HWkDz9BXQ6KaBgvHwaFcTJ42x3qDcmhSDMfN/geo9-12und04-imagens-contextualizacao.pdf

Como adequar à sua realidade: Caso seja o Nordeste sua residência, trabalhe fatores locais relacionados à cultura da cana, levantando junto aos alunos o que sabem sobre o assunto, suas vivências com os derivados do produto, suas vidas relacionadas a tal atividade agropecuária e a urbanização de sua cidade/região.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: Foram apresentadas imagens na contextualização versando sobre o porto de Recife. A questão de um porto, em qualquer cidade, significa fluxo de mercadorias e de pessoas, além de uma diversidade cultural bastante rica. Isso é sabido por você, mas não tão claro para o aluno. É importante que ele associe a riqueza do ciclo da cana na região com investimentos feitos em cidades como Recife, para alimentar esse mercado. Diante disso, proponha a questão exposta no slide e peça que observem a imagem, que traz uma certa relação dual entre cidade e campo. Peça que anotem no caderno suas opiniões para depois utilizarem seus escritos na Ação Propositiva. Circule pela classe observando como estão refletindo sobre o questionamento. Se disponha a ajudar caso solicitem. Ao término, pergunte brevemente o que eles responderam sobre essa relação cana-de-açúcar e desenvolvimento urbano de Recife (principalmente). Retome as ideias trabalhadas nas fotos da contextualização e fale para eles que a urbanização está relacionada com investimentos oriundos de uma rica fase da produção de açúcar, feita nos diversos engenhos distribuídos pelo Nordeste, mudando a estrutura urbano do espaço das cidades. A cana trouxe riqueza e gerou uma classe muito rica, na qual esta se concentra na cidade de Recife, gerando investimentos e mudanças na cidade dentro de um processo histórico.

Imagem Problematização

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/xhTMrjrJhbGPJB93b2T6XXeewnyFmzhDsmd4Q3zj9Mv8Ar2uxC3mKzm9XhqM/geo9-12und04-imagem-problematizacao.pdf

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 24 minutos

Orientações: Comece a Ação Propositiva já lançando a seguinte questão: mas o ciclo-da-cana, com sua capacidade de gerar riqueza e desenvolver urbanisticamente as cidades, tal como Recife, foi bom para todos?

Essa pergunta disparadora servirá para a construção de um debate em sala de aula. Isso já acontece, de certa forma, nas diferentes disciplinas num universo escolar. Mas, muitas vezes, há uma falta de organização das ideias, além de conflitos entre os alunos e até o professor, pois não há um respeito mínimo sobre as diferenças de ideias entre as pessoas. Para participar de um debate inteligente (metodologia ativa segundo CAMARGO e DAROS, 2018) os alunos devem preparar os argumentos de maneira lógica e racional, com o objetivo de defender o seu posicionamento. Algumas competências serão trabalhadas nesta metodologia, como:

a) ser capaz de ter outro ponto de vista quanto a um tema e,

b) ser capaz de construir argumentos racionais na defesa do seu posicionamento.

O debate será sobre os pontos positivos e negativos da relação ciclo da cana-de-açúcar e a urbanização do Nordeste brasileiro. É importante atentar os alunos que, mesmo com uma opinião formada sobre o assunto, eles terão que analisar os trechos dos textos disponibilizados para eles e já qualificados como negativos e positivos segundo o enfoque proposto. Organize equipes com quatro alunos, mas eles devem trabalhar em duplas: uma com o enfoque positivo e outra com o enfoque negativo. Distribua as folhas e reserve 12 minutos para a leitura e 12 minutos para a preparação e apresentação, justificando seus enfoques segundos os textos, que estão disponíveis nos links abaixo:

Posicionamento positivo

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/WX4QHrPfKbBsf8jy9haXsBQSKw3qGbdPS9ERZwrVd4xcxfxBx9b5NTUShu9X/geo9-12und04-posicionamento-positivo-acao-propositiva.pdf

Posicionamento negativo

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/g3AP89hRVQKSwxsCFkAKcpZREVyHchhtydhnSgt3GVGaJEQscDP6pM5XFyGw/geo9-12und04-posicionamento-negativo-acao-propositiva.pdf

Para mediar essa metodologia, siga as dicas de Camargo e Daros (2018, p.52).

  • Seja respeitoso com os outros, mesmo que esteja em desacordo com seu posicionamento ou ideias.
  • Não critique a pessoa, mas o argumento.
  • Não receba as críticas como ataque pessoal.
  • Escute aos demais, ainda que não concorde com eles.
  • Mude a opinião quando os fatos são inequívocos.
  • Tente entender ambos os lados.
  • Tente entender as diferenças dos pontos de vista antes do consenso.

Deixe as regras projetadas ou as escreva no quadro. Circule pela sala de aula se predispondo a ajudar quando solicitado. Observe se está havendo participação de todos nas equipes. Se der tempo ainda nesta etapa, peça que introduzam suas ideias debatidas, se preparando para a próxima etapa da Sistematização

Para você saber mais:

CAMARGO, F.; DAROS, T. A sala de aula inovadora: estratégias pedagógicas para fomentar o aprendizado ativo. Porto Alegre - RS: Penso, 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 6 minutos

Orientações: Após os debates inteligentes, chega o momento de abrir a discussão para toda a turma para que alguns alunos expliquem seus posicionamentos a favor e contra o processo de urbanização decorrente das riquezas geradas pelo ciclo da cana. A ideia final é chegar a um consenso, mas nem sempre alcançada. O importante é orientar os alunos nesta etapa em buscar fundamentações e argumentações na defesa de suas ideias, de acordo com um referencial textual. A ideia não é uma competição e sim uma colaboração. Deixe claro que o processo de urbanização no Nordeste, oriundo neste caso da produção da cana-de-açúcar teve seus pontos positivos e negativos.

Porém, cabe a cada um discernir se isso foi realmente vantajoso ou não para todos. Sabe-se que todo o processo de urbanização do Nordeste foi calcado em relações de senhores e servos, ou seja, uma alta concentração de riqueza na mão de uns e uma extrema pobreza para a maioria das pessoas. Mas isso ocorreu numa escala macro, na qual não podemos responder com a aula as especificidades do processo. Para isso seria necessária uma vivência junto à região e muitos outros conteúdos escolares e não escolares. Mas, de qualquer forma, é importante que eles aprendam que as ideias, independentemente de serem favoráveis ou não para si, precisam ser respeitadas. E caso haja contrariedades em relação aos argumentos do outro, que ocorra com o máximo de respeito e solidariedade. Pensando nisso retome as regras que estão no slide ou mesmo escritas na lousa e pergunte se eles conseguiram aplicá-las no debate. Ao final, você terá dado a sua contribuição no sentido de conteúdos trabalhados e atitudes de vida, que servirão para diversas instâncias na vida dos alunos.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Mundo do trabalho do 9º ano :

MAIS AULAS DE Geografia do 9º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF09GE12 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Geografia

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano