17844
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 2º ano > A comunidade e seus registros

Plano de aula - Desconstruindo os papéis sociais ligados ao gênero

Plano de aula de História com atividades para 2º ano do EF sobre Desconstruindo os papéis sociais ligados ao gênero

Plano 09 de 10 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Helena Cristina Cintra Eher

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 100 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF02HI02 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: Data show ou quadro. Folha sulfite.

Material complementar:

BECK, Alexandre. Armandinho. Disponível em: https://tirasarmandinho.tumblr.com/search/sonho%20menina. Acesso em: 08 de abril de 2019.

BECK, Alexandre. Armandinho. Disponível em: https://tirasarmandinho.tumblr.com/page/36. Acesso em: 08 de abril de 2019.

BECK, Alexandre. Armandinho. Disponível em: https://www.facebook.com/tirasarmandinho/photos/a.488361671209144/2114754491903179/?type=3&theater. Acesso em: 08 de abril de 2019.

BECK, Alexandre. Armandinho. Disponível em: https://www.facebook.com/tirasarmandinho/photos/a.488361671209144/1383148005063835/?type=3&theater. Acesso em: 08 de abril de 2019.

Atividade da sistematização -

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/r9e7T64tgAxN2V8UXfg3NG4Vn6wZe72YPtQUewYF4vWNCVvs2mkQN5A9ch8K/his2-02und09-atividade-da-sistematizacao.pdf

Para você saber mais:

FERREIRA, Anna Rachel. Vamos falar sobre feminismo. Nova Escola. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/485/cinco-livros-feminismo. Acesso em: 08 de abril de 2019.

BERNARDO, Nairim. Séries, filmes e documentários para discutir os papéis sociais das mulheres com seus alunos. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/16011/series-filmes-e-documentarios-para-discutir-os-papeis-sociais-das-mulheres-com-seus-alunos. Acesso em: 08 de abril de 2019.

SASSO, Andrea Geraldi; FRANÇA, Fabiane Freire. Discussões dos Estudos de Gênero na Instituição Escolar: Problematizações a Formação Docente. Disponível em: http://www.fecilcam.br/nupem/anais_viii_epct/PDF/TRABALHOS-COMPLETO/Anais-CH/PEDAGOGIA/05agsassotrabalhocompleto%20_1_.pdf. Acesso em: 08 de abril de 2019.

LIRA, Ana Paula Gomes de Abreu. O papel da escola no combate à discriminação de gênero nos anos iniciais do Ensino Fundamental em uma escola pública de Samambaia-DF. Disponível em: http://bdm.unb.br/bitstream/10483/14428/1/2015_AnaPaulaGomesdeAbreuLira_tcc.pdf. Acesso em: 08 de abril de 2019.

JAMIKU, Vanessa Campos de Lara. A construção dos papéis de gênero no ambiente escolar e suas implicações na constituição das identidades masculinas e femininas: uma dinâmica de relação de poder. Disponível em: http://educere.bruc.com.br/CD2011/pdf/5289_2773.pdf. Acesso em: 08 de abril de 2019.

OLIVEIRA, Tory; GARCIA, Carla Cristina. Carla Cristina Garcia: "A escola é o espaço para discutir sobre feminismo". Nova Escola. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/16073/carla-cristina-garcia-a-escola-e-o-espaco-para-discutir-sobre-feminismo. Acesso em: 10 de abril de 2019.

SEMIS, Laís. Lições para educar crianças feministas. Nova Escola. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/10180/licoes-para-educar-criancas-feministas. Acesso em: 10 de abril de 2019.

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: Projete, escreva no quadro ou leia o objetivo da aula para os alunos. Pergunte se sabem o que significa "desconstruir", "preconceito" e "gênero". Se necessário, explique o significado das palavras isoladamente e da frase como um todo.

"Casagrande (2008) enfatiza que discutir as relações de gênero no ambiente escolar é de fundamental importância quando se pensa em construir uma educação democrática que possibilite a todos os seus agentes, igualdade de condições e de oportunidades. Há, portanto, que sumariamente, considerar as crianças e adolescentes como atores sociais . Acredita-se que somente uma educação emancipatória, é capaz de contribuir para a superação das condições de heteronomia, de propor reflexões sobre os contextos de uma sexualidade reprimida - proveniente do período medieval - os mitos da superioridade e racionalidade masculina sob a inferioridade e afetividade, exclusivamente feminina, no sentido de promover uma formação que auxilie os educandos a compreenderem a constituição das concepções de gênero e suas vinculações às estruturas sociais. (NUNES; SILVA, 2006)"

Fonte: JAMIKU, Vanessa Campos de Lara. A construção dos papéis de gênero no ambiente escolar e suas implicações na constituição das identidades masculinas e femininas: uma dinâmica de relação de poder. Disponível em: http://educere.bruc.com.br/CD2011/pdf/5289_2773.pdf. Acesso em: 08 de abril de 2019.

Para você saber mais:

JAMIKU, Vanessa Campos de Lara. A construção dos papéis de gênero no ambiente escolar e suas implicações na constituição das identidades masculinas e femininas: uma dinâmica de relação de poder. Disponível em: http://educere.bruc.com.br/CD2011/pdf/5289_2773.pdf. Acesso em: 08 de abril de 2019.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações: Antes de começar a aula, organize o espaço para que os alunos trabalhem em duplas.

Pergunte à turma: "Existe coisa de menino e coisa de menina?". Ouça seus comentários e suas opiniões. Peça que deem exemplos baseados em sua vivência. Amplie a discussão questionando sobre diversos aspectos:

  • Existe brincadeira de menino e menina? Quais?
  • Por que vocês acham isso?
  • E se uma menina quiser brincar do que é considerado de menino ou vice-versa? Qual seria o problema?
  • Existe profissão de homem e mulher?
  • Existe comportamento de menino e menina?
  • Por que será que algumas pessoas acham que determinadas atitudes são "de menino" ou "de menina"?

Deixe que os alunos se expressem livremente, mas aproveite essa conversa para desconstruir ideias discriminatórias ligadas ao gênero. Dê exemplos e faça questionamentos que os ajudem a perceber que meninos e meninas têm os mesmos direitos, que ninguém é igual a ninguém, não é só por ser homem ou mulher que podemos enquadrar todos nos mesmos padrões.

Muitas dessas ideias foram sendo apropriadas pela nossa cultura e, por isso, estão arraigadas em muitos comportamentos, julgamentos, expectativas e na própria linguagem que usamos. Muitas vezes nem notamos que elas estão lá. Por isso, é importante discutir e refletir sobre o assunto. Homens e mulheres, meninos e meninas têm suas diferenças, mas isso não pode impedir que possam fazer suas escolhas, tomar suas decisões, sentir e se expressar livremente, sem correr o risco de serem julgados e discriminados por isso.

Ao longo da conversa, dê exemplos e fale sobre situações comuns na sua escola e comunidade.

Fonte da imagem: Dolgachov/Getty Images. Acesso em: 08 de abril de 2019.

Para você saber mais:

FERREIRA, Anna Rachel. Vamos falar sobre feminismo. Nova Escola. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/485/cinco-livros-feminismo. Acesso em: 08 de abril de 2019.

BERNARDO, Nairim. Séries, filmes e documentários para discutir os papéis sociais das mulheres com seus alunos. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/16011/series-filmes-e-documentarios-para-discutir-os-papeis-sociais-das-mulheres-com-seus-alunos. Acesso em: 08 de abril de 2019.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 35 minutos

Orientações: Imprima as tirinhas a seguir e entregue uma para cada dupla. Algumas duplas ficarão com tirinhas repetidas.

BECK, Alexandre. Armandinho. Disponível em: https://tirasarmandinho.tumblr.com/search/sonho%20menina. Acesso em: 08 de abril de 2019.

BECK, Alexandre. Armandinho. Disponível em: https://tirasarmandinho.tumblr.com/page/36. Acesso em: 08 de abril de 2019.

BECK, Alexandre. Armandinho. Disponível em: https://www.facebook.com/tirasarmandinho/photos/a.488361671209144/2114754491903179/?type=3&theater. Acesso em: 08 de abril de 2019.

BECK, Alexandre. Armandinho. Disponível em: https://www.facebook.com/tirasarmandinho/photos/a.488361671209144/1383148005063835/?type=3&theater. Acesso em: 08 de abril de 2019.

Se não puder imprimi-las, encontre outras tirinhas, histórias em quadrinhos, livros ou imagens que abordem o mesmo tema.

Dê um tempo para que cada dupla leia e converse sobre sua tirinha. Circule pela sala e leia as tirinhas para as duplas que precisarem. Oriente os alunos a prestarem atenção não somente nas falas, mas também nas ilustrações, nas situações, nas atitudes e expressões dos personagens.

Peça que as duplas discutam sobre as seguintes perguntas (projete-as ou escreva-as no quadro):

  • De acordo com a tirinha, qual o comportamento esperado dos meninos e das meninas?
  • Como os personagens da tirinha desconstroem essa ideia? (Relembre o significado de "desconstruir" que já foi apresentado no início da aula. Nesse caso, as tirinhas apresentam um ponto de vista diferente sobre a ideia, fazem com que a gente reflita sobre uma situação comum por uma nova perspectiva).

Leia a primeira pergunta e dê um tempo para que as duplas conversem. Depois, leia a segunda.

Após a discussão nas duplas, convide uma das duplas que trabalhou com cada tirinha a mostrá-la para a turma, explicar a situação apresentada nela e responder às duas perguntas. Abra a discussão para que todos possam contribuir com opiniões, novos olhares e interpretações, comentários, questionamentos e exemplos pessoais.

Nas quatro tirinhas, o autor apresenta comportamentos atribuídos a meninos e meninas e contesta essa ideia com as reações dos personagens. Na primeira, é esperado que as meninas façam as tarefas domésticas e não possam brincar na rua; na segunda e na terceira, espera-se que meninos brinquem de carrinho e meninas de boneca; e na quarta, espera-se que meninos não chorem. Para quebrar essas ideias, na primeira, as crianças ficam espantadas com o comentário; na segunda e na terceira, ele argumenta que os pais não seguem esses padrões de brincadeiras; e na quarta, ele mostra exemplos de situações em que meninos também choram.

Fonte da imagem: Pixabay. Acesso em: 08 de abril de 2019.

Para você saber mais:

SASSO, Andrea Geraldi; FRANÇA, Fabiane Freire. Discussões dos Estudos de Gênero na Instituição Escolar: Problematizações a Formação Docente. Disponível em: http://www.fecilcam.br/nupem/anais_viii_epct/PDF/TRABALHOS-COMPLETO/Anais-CH/PEDAGOGIA/05agsassotrabalhocompleto%20_1_.pdf. Acesso em: 08 de abril de 2019.

LIRA, Ana Paula Gomes de Abreu. O papel da escola no combate à discriminação de gênero nos anos iniciais do Ensino Fundamental em uma escola pública de Samambaia-DF. Disponível em: http://bdm.unb.br/bitstream/10483/14428/1/2015_AnaPaulaGomesdeAbreuLira_tcc.pdf. Acesso em: 08 de abril de 2019.

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 35 minutos

Orientações: Convide as duplas a criarem uma tirinha como a do Armandinho. Não precisa ser com os mesmos personagens, mas tem que apresentar a temática do gênero, mostrando algo que as pessoas acham que é só de menino ou só de menina, mas que na verdade pode ser feito, expressado ou sentido por qualquer um, independente do gênero.

Você pode imprimir a folha da atividade e entregar uma por dupla ou entregar uma folha dividida em três partes e projetar o enunciado ou escrevê-lo no quadro.

Atividade da sistematização -

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/r9e7T64tgAxN2V8UXfg3NG4Vn6wZe72YPtQUewYF4vWNCVvs2mkQN5A9ch8K/his2-02und09-atividade-da-sistematizacao.pdf

Circule pela sala observando e orientando quando necessário. Auxilie as duplas que precisarem de ajuda para escrever o texto. Se houver crianças ainda não alfabetizadas, oriente que façam o desenho e seja o escriba das falas que elas quiserem acrescentar à história. Se alguma dupla não tiver ideia para a tirinha, faça perguntas e/ou dê exemplos que a ajude, por exemplo: "Que brincadeira as pessoas pensam que é de menino? Que tal fazer uma menina que gosta de brincar disso? Como ela pode explicar que não tem problema meninas brincarem disso também?"

Quando terminarem, sugira que troquem as tirinhas com outras duplas, para que uma veja a história da outra. Exponha todos os trabalhos ou una-os em um livro que pode ficar disponível na biblioteca da sala ou da escola para poder ser (re)lido em outros momentos.

Os papéis associados ao gênero carregam uma herança construída há muito tempo em nossa sociedade. É preciso construir um novo olhar, um novo indivíduo e, consequentemente, uma nova sociedade. Por isso, é muito importante abordar esse tema em sala de aula e desenvolver, junto com os alunos, um espaço de aceitação e igualdade, no qual meninos e meninas tenham liberdade de ser o que quiserem.

Fonte da imagem: Banco de Imagens Nova Escola. Acesso em: 08 de abril de 2019.

Para você saber mais:

OLIVEIRA, Tory; GARCIA, Carla Cristina. Carla Cristina Garcia: "A escola é o espaço para discutir sobre feminismo". Nova Escola. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/16073/carla-cristina-garcia-a-escola-e-o-espaco-para-discutir-sobre-feminismo. Acesso em: 10 de abril de 2019.

SEMIS, Laís. Lições para educar crianças feministas. Nova Escola. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/10180/licoes-para-educar-criancas-feministas. Acesso em: 10 de abril de 2019.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 100 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF02HI02 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: Data show ou quadro. Folha sulfite.

Material complementar:

BECK, Alexandre. Armandinho. Disponível em: https://tirasarmandinho.tumblr.com/search/sonho%20menina. Acesso em: 08 de abril de 2019.

BECK, Alexandre. Armandinho. Disponível em: https://tirasarmandinho.tumblr.com/page/36. Acesso em: 08 de abril de 2019.

BECK, Alexandre. Armandinho. Disponível em: https://www.facebook.com/tirasarmandinho/photos/a.488361671209144/2114754491903179/?type=3&theater. Acesso em: 08 de abril de 2019.

BECK, Alexandre. Armandinho. Disponível em: https://www.facebook.com/tirasarmandinho/photos/a.488361671209144/1383148005063835/?type=3&theater. Acesso em: 08 de abril de 2019.

Atividade da sistematização -

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/r9e7T64tgAxN2V8UXfg3NG4Vn6wZe72YPtQUewYF4vWNCVvs2mkQN5A9ch8K/his2-02und09-atividade-da-sistematizacao.pdf

Para você saber mais:

FERREIRA, Anna Rachel. Vamos falar sobre feminismo. Nova Escola. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/485/cinco-livros-feminismo. Acesso em: 08 de abril de 2019.

BERNARDO, Nairim. Séries, filmes e documentários para discutir os papéis sociais das mulheres com seus alunos. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/16011/series-filmes-e-documentarios-para-discutir-os-papeis-sociais-das-mulheres-com-seus-alunos. Acesso em: 08 de abril de 2019.

SASSO, Andrea Geraldi; FRANÇA, Fabiane Freire. Discussões dos Estudos de Gênero na Instituição Escolar: Problematizações a Formação Docente. Disponível em: http://www.fecilcam.br/nupem/anais_viii_epct/PDF/TRABALHOS-COMPLETO/Anais-CH/PEDAGOGIA/05agsassotrabalhocompleto%20_1_.pdf. Acesso em: 08 de abril de 2019.

LIRA, Ana Paula Gomes de Abreu. O papel da escola no combate à discriminação de gênero nos anos iniciais do Ensino Fundamental em uma escola pública de Samambaia-DF. Disponível em: http://bdm.unb.br/bitstream/10483/14428/1/2015_AnaPaulaGomesdeAbreuLira_tcc.pdf. Acesso em: 08 de abril de 2019.

JAMIKU, Vanessa Campos de Lara. A construção dos papéis de gênero no ambiente escolar e suas implicações na constituição das identidades masculinas e femininas: uma dinâmica de relação de poder. Disponível em: http://educere.bruc.com.br/CD2011/pdf/5289_2773.pdf. Acesso em: 08 de abril de 2019.

OLIVEIRA, Tory; GARCIA, Carla Cristina. Carla Cristina Garcia: "A escola é o espaço para discutir sobre feminismo". Nova Escola. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/16073/carla-cristina-garcia-a-escola-e-o-espaco-para-discutir-sobre-feminismo. Acesso em: 10 de abril de 2019.

SEMIS, Laís. Lições para educar crianças feministas. Nova Escola. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/10180/licoes-para-educar-criancas-feministas. Acesso em: 10 de abril de 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: Projete, escreva no quadro ou leia o objetivo da aula para os alunos. Pergunte se sabem o que significa "desconstruir", "preconceito" e "gênero". Se necessário, explique o significado das palavras isoladamente e da frase como um todo.

"Casagrande (2008) enfatiza que discutir as relações de gênero no ambiente escolar é de fundamental importância quando se pensa em construir uma educação democrática que possibilite a todos os seus agentes, igualdade de condições e de oportunidades. Há, portanto, que sumariamente, considerar as crianças e adolescentes como atores sociais . Acredita-se que somente uma educação emancipatória, é capaz de contribuir para a superação das condições de heteronomia, de propor reflexões sobre os contextos de uma sexualidade reprimida - proveniente do período medieval - os mitos da superioridade e racionalidade masculina sob a inferioridade e afetividade, exclusivamente feminina, no sentido de promover uma formação que auxilie os educandos a compreenderem a constituição das concepções de gênero e suas vinculações às estruturas sociais. (NUNES; SILVA, 2006)"

Fonte: JAMIKU, Vanessa Campos de Lara. A construção dos papéis de gênero no ambiente escolar e suas implicações na constituição das identidades masculinas e femininas: uma dinâmica de relação de poder. Disponível em: http://educere.bruc.com.br/CD2011/pdf/5289_2773.pdf. Acesso em: 08 de abril de 2019.

Para você saber mais:

JAMIKU, Vanessa Campos de Lara. A construção dos papéis de gênero no ambiente escolar e suas implicações na constituição das identidades masculinas e femininas: uma dinâmica de relação de poder. Disponível em: http://educere.bruc.com.br/CD2011/pdf/5289_2773.pdf. Acesso em: 08 de abril de 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações: Antes de começar a aula, organize o espaço para que os alunos trabalhem em duplas.

Pergunte à turma: "Existe coisa de menino e coisa de menina?". Ouça seus comentários e suas opiniões. Peça que deem exemplos baseados em sua vivência. Amplie a discussão questionando sobre diversos aspectos:

  • Existe brincadeira de menino e menina? Quais?
  • Por que vocês acham isso?
  • E se uma menina quiser brincar do que é considerado de menino ou vice-versa? Qual seria o problema?
  • Existe profissão de homem e mulher?
  • Existe comportamento de menino e menina?
  • Por que será que algumas pessoas acham que determinadas atitudes são "de menino" ou "de menina"?

Deixe que os alunos se expressem livremente, mas aproveite essa conversa para desconstruir ideias discriminatórias ligadas ao gênero. Dê exemplos e faça questionamentos que os ajudem a perceber que meninos e meninas têm os mesmos direitos, que ninguém é igual a ninguém, não é só por ser homem ou mulher que podemos enquadrar todos nos mesmos padrões.

Muitas dessas ideias foram sendo apropriadas pela nossa cultura e, por isso, estão arraigadas em muitos comportamentos, julgamentos, expectativas e na própria linguagem que usamos. Muitas vezes nem notamos que elas estão lá. Por isso, é importante discutir e refletir sobre o assunto. Homens e mulheres, meninos e meninas têm suas diferenças, mas isso não pode impedir que possam fazer suas escolhas, tomar suas decisões, sentir e se expressar livremente, sem correr o risco de serem julgados e discriminados por isso.

Ao longo da conversa, dê exemplos e fale sobre situações comuns na sua escola e comunidade.

Fonte da imagem: Dolgachov/Getty Images. Acesso em: 08 de abril de 2019.

Para você saber mais:

FERREIRA, Anna Rachel. Vamos falar sobre feminismo. Nova Escola. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/485/cinco-livros-feminismo. Acesso em: 08 de abril de 2019.

BERNARDO, Nairim. Séries, filmes e documentários para discutir os papéis sociais das mulheres com seus alunos. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/16011/series-filmes-e-documentarios-para-discutir-os-papeis-sociais-das-mulheres-com-seus-alunos. Acesso em: 08 de abril de 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 35 minutos

Orientações: Imprima as tirinhas a seguir e entregue uma para cada dupla. Algumas duplas ficarão com tirinhas repetidas.

BECK, Alexandre. Armandinho. Disponível em: https://tirasarmandinho.tumblr.com/search/sonho%20menina. Acesso em: 08 de abril de 2019.

BECK, Alexandre. Armandinho. Disponível em: https://tirasarmandinho.tumblr.com/page/36. Acesso em: 08 de abril de 2019.

BECK, Alexandre. Armandinho. Disponível em: https://www.facebook.com/tirasarmandinho/photos/a.488361671209144/2114754491903179/?type=3&theater. Acesso em: 08 de abril de 2019.

BECK, Alexandre. Armandinho. Disponível em: https://www.facebook.com/tirasarmandinho/photos/a.488361671209144/1383148005063835/?type=3&theater. Acesso em: 08 de abril de 2019.

Se não puder imprimi-las, encontre outras tirinhas, histórias em quadrinhos, livros ou imagens que abordem o mesmo tema.

Dê um tempo para que cada dupla leia e converse sobre sua tirinha. Circule pela sala e leia as tirinhas para as duplas que precisarem. Oriente os alunos a prestarem atenção não somente nas falas, mas também nas ilustrações, nas situações, nas atitudes e expressões dos personagens.

Peça que as duplas discutam sobre as seguintes perguntas (projete-as ou escreva-as no quadro):

  • De acordo com a tirinha, qual o comportamento esperado dos meninos e das meninas?
  • Como os personagens da tirinha desconstroem essa ideia? (Relembre o significado de "desconstruir" que já foi apresentado no início da aula. Nesse caso, as tirinhas apresentam um ponto de vista diferente sobre a ideia, fazem com que a gente reflita sobre uma situação comum por uma nova perspectiva).

Leia a primeira pergunta e dê um tempo para que as duplas conversem. Depois, leia a segunda.

Após a discussão nas duplas, convide uma das duplas que trabalhou com cada tirinha a mostrá-la para a turma, explicar a situação apresentada nela e responder às duas perguntas. Abra a discussão para que todos possam contribuir com opiniões, novos olhares e interpretações, comentários, questionamentos e exemplos pessoais.

Nas quatro tirinhas, o autor apresenta comportamentos atribuídos a meninos e meninas e contesta essa ideia com as reações dos personagens. Na primeira, é esperado que as meninas façam as tarefas domésticas e não possam brincar na rua; na segunda e na terceira, espera-se que meninos brinquem de carrinho e meninas de boneca; e na quarta, espera-se que meninos não chorem. Para quebrar essas ideias, na primeira, as crianças ficam espantadas com o comentário; na segunda e na terceira, ele argumenta que os pais não seguem esses padrões de brincadeiras; e na quarta, ele mostra exemplos de situações em que meninos também choram.

Fonte da imagem: Pixabay. Acesso em: 08 de abril de 2019.

Para você saber mais:

SASSO, Andrea Geraldi; FRANÇA, Fabiane Freire. Discussões dos Estudos de Gênero na Instituição Escolar: Problematizações a Formação Docente. Disponível em: http://www.fecilcam.br/nupem/anais_viii_epct/PDF/TRABALHOS-COMPLETO/Anais-CH/PEDAGOGIA/05agsassotrabalhocompleto%20_1_.pdf. Acesso em: 08 de abril de 2019.

LIRA, Ana Paula Gomes de Abreu. O papel da escola no combate à discriminação de gênero nos anos iniciais do Ensino Fundamental em uma escola pública de Samambaia-DF. Disponível em: http://bdm.unb.br/bitstream/10483/14428/1/2015_AnaPaulaGomesdeAbreuLira_tcc.pdf. Acesso em: 08 de abril de 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 35 minutos

Orientações: Convide as duplas a criarem uma tirinha como a do Armandinho. Não precisa ser com os mesmos personagens, mas tem que apresentar a temática do gênero, mostrando algo que as pessoas acham que é só de menino ou só de menina, mas que na verdade pode ser feito, expressado ou sentido por qualquer um, independente do gênero.

Você pode imprimir a folha da atividade e entregar uma por dupla ou entregar uma folha dividida em três partes e projetar o enunciado ou escrevê-lo no quadro.

Atividade da sistematização -

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/r9e7T64tgAxN2V8UXfg3NG4Vn6wZe72YPtQUewYF4vWNCVvs2mkQN5A9ch8K/his2-02und09-atividade-da-sistematizacao.pdf

Circule pela sala observando e orientando quando necessário. Auxilie as duplas que precisarem de ajuda para escrever o texto. Se houver crianças ainda não alfabetizadas, oriente que façam o desenho e seja o escriba das falas que elas quiserem acrescentar à história. Se alguma dupla não tiver ideia para a tirinha, faça perguntas e/ou dê exemplos que a ajude, por exemplo: "Que brincadeira as pessoas pensam que é de menino? Que tal fazer uma menina que gosta de brincar disso? Como ela pode explicar que não tem problema meninas brincarem disso também?"

Quando terminarem, sugira que troquem as tirinhas com outras duplas, para que uma veja a história da outra. Exponha todos os trabalhos ou una-os em um livro que pode ficar disponível na biblioteca da sala ou da escola para poder ser (re)lido em outros momentos.

Os papéis associados ao gênero carregam uma herança construída há muito tempo em nossa sociedade. É preciso construir um novo olhar, um novo indivíduo e, consequentemente, uma nova sociedade. Por isso, é muito importante abordar esse tema em sala de aula e desenvolver, junto com os alunos, um espaço de aceitação e igualdade, no qual meninos e meninas tenham liberdade de ser o que quiserem.

Fonte da imagem: Banco de Imagens Nova Escola. Acesso em: 08 de abril de 2019.

Para você saber mais:

OLIVEIRA, Tory; GARCIA, Carla Cristina. Carla Cristina Garcia: "A escola é o espaço para discutir sobre feminismo". Nova Escola. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/16073/carla-cristina-garcia-a-escola-e-o-espaco-para-discutir-sobre-feminismo. Acesso em: 10 de abril de 2019.

SEMIS, Laís. Lições para educar crianças feministas. Nova Escola. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/10180/licoes-para-educar-criancas-feministas. Acesso em: 10 de abril de 2019.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE A comunidade e seus registros do 2º ano :

MAIS AULAS DE História do 2º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF02HI02 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano