17754
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 5º ano > Povos e culturas: meu lugar no mundo e meu grupo social

Plano de aula - Religiões e resistências culturais

Plano de aula de História com atividades para 5º ano do EF sobre Religiões e resistências culturais

Plano 09 de 10 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Gabriela Ferreira Bustamante Fonseca

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos. Ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF05HI03 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Nesse plano os alunos terão contato com a religião dos iorubás escravizados trazidos para o Brasil. Através dela poderão perceber formas de resistência de culturas marginalizadas como dos escravizados e dos indígenas.

Material complementar:

letra Ponto de Nanã: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/6pkPMDuNR4Zb8CBHATRtP98jv8AjQVUMyeWFjwVyVrHpgZGw4fQyfyDM5RFw/his5-03und09-letra-ponto-de-nana.pdf

Informações para o quiz: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/BeVYqX9Wp7QFa74TpbQdMA9cchWtgybF8KwdsfzYbqaeNVKQvjy7QFBPN2tW/his5-03und09-informacoes-para-o-quiz.pdf

Quiz: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/HNgRZc69kPzDh3fwTAxDSeKzCn2UasxnvRHy5tGDmvYbVCpdGe8jbqbwd5Uk/his5-03und09-quiz.pdf

Para você saber mais:

  • Artigo do professor Sérgio E. Ferretti Universidade Federal do Maranhão – Brasil que aborda o sincretismo como forma de resistência: http://www.scielo.br/pdf/ha/v4n8/0104-7183-ha-4-8-0182.pdf acesso em 01/05/2019
  • BANON, Patrick Para conhecer melhor as religiões. Claro Enigma, 2010.
  • PRANDI, Reginaldo: Xangô, o Trovão. Cia das Letrinhas, 2003; Ifá, o Adivinho. Cia das Letrinhas, 2002; Oxumarê, o Arco-Íris, Cia das Letrinhas, 2004; Mitologia dos Orixás, Cia das Letras, 2000.
  • Nesse link você pode encontrar um artigo de Anderson Oliva, professor de História da África da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), sobre a composição da identidade iorubá: http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/6223/1/ARTIGO_Inven%C3%A7%C3%A3oIorub%C3%A1s%C3%81frica.pdf acesso em 01/05/2019
  • Artigo do Professor Rafael Bivar Marquese sobre o comércio de escravizados:

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-33002006000100007 acesso em 01/05/2019

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Apresente a aula para os alunos dizendo que vocês irão analisar as relações entre a religião e a manutenção de culturas marginalizadas nas sociedades do passado.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Iniciar a discussão dessa aula ouvindo a música Ponto de Nanã, de Roque Ferreira. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=CWSG_zKRCKw. Analise com os alunos o título da canção e o texto de descrição da orixá Nanã.

Depois, pergunte para os alunos se eles sabem quem é a nação iorubá. Explore o conceito de nação, dizendo que a nação brasileira é composta pelo povo que habita esse território, com seus costumes, e cultura. Converse com os alunos falando sobre a diversidade cultural no Brasil, e pergunte o que temos em comum em todas as regiões. Aponte que a língua portuguesa é uma parte de nossa cultura que está presente em todos os lugares, apesar de sofrer influências do sotaque ou do uso de termos locais. Observe com os alunos a letra da música, e pergunte em que língua ela foi escrita. Chame atenção para a quantidade de palavras diferentes que aparecem na música, pergunte se eles sabem qual língua é essa e qual relação ela poderia ter com a nação iorubá.

Você pode fazer o uso do dicionário para buscar o conceito de nação. Dessa forma os alunos terão mais ferramentas para a discussão, e você terá um papel menos expositivo na aula. Você pode também fornecer a letra da música para que os alunos possam cantá-la. Nesse documento disponibilizamos a letra e o glossário com o significado das palavras https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/6pkPMDuNR4Zb8CBHATRtP98jv8AjQVUMyeWFjwVyVrHpgZGw4fQyfyDM5RFw/his5-03und09-letra-ponto-de-nana.pdf

Para você saber mais:

Nesses links você pode encontrar outras informações sobre a composição da música “Ponto de Nanã”: http://dicionariompb.com.br/mariene-de-castro acesso em 01/05/2019

Ijexás: povo originário do continente africano, da região que hoje corresponde a uma parte da Nigéria.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Iniciar a discussão dessa aula ouvindo a música Ponto de Nanã, de Roque Ferreira. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=CWSG_zKRCKw. Analise com os alunos o título da canção e o texto de descrição da orixá Nanã.

Depois, pergunte para os alunos se eles sabem quem é a nação iorubá. Explore o conceito de nação, dizendo que a nação brasileira é composta pelo povo que habita esse território, com seus costumes, e cultura. Converse com os alunos falando sobre a diversidade cultural no Brasil, e pergunte o que temos em comum em todas as regiões. Aponte que a língua portuguesa é uma parte de nossa cultura que está presente em todos os lugares, apesar de sofrer influências do sotaque ou do uso de termos locais. Observe com os alunos a letra da música, e pergunte em que língua ela foi escrita. Chame atenção para a quantidade de palavras diferentes que aparecem na música, pergunte se eles sabem qual língua é essa e qual relação ela poderia ter com a nação iorubá.

Você pode fazer o uso do dicionário para buscar o conceito de nação. Dessa forma os alunos terão mais ferramentas para a discussão, e você terá um papel menos expositivo na aula. Você pode também fornecer a letra da música para que os alunos possam cantá-la. Nesse documento disponibilizamos a letra e o glossário com o significado das palavras https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/6pkPMDuNR4Zb8CBHATRtP98jv8AjQVUMyeWFjwVyVrHpgZGw4fQyfyDM5RFw/his5-03und09-letra-ponto-de-nana.pdf

Para você saber mais:

Nesses links você pode encontrar outras informações sobre a composição da música “Ponto de Nanã”: http://dicionariompb.com.br/mariene-de-castro acesso em 01/05/2019

Ijexás: povo originário do continente africano, da região que hoje corresponde a uma parte da Nigéria.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações: Leia com os alunos o texto do slide sobre os orixás do candomblé. Diga que os iorubás foi um dos povos africanos escravizados que vieram para o Brasil. Converse com os alunos sobre a escravidão para verificar os conhecimentos deles sobre o tema. Deixe claro para eles a condição de privação de direitos dos escravizados e a exploração de sua força de trabalho na colônia. Localize no mapa com os alunos de onde vieram os iorubás, apontando a região da Nigéria e Benin no mapa.

Explore o mapa da Costa dos Escravos, explicando que muitos povos diferentes do continente africano foram escravizados. Cada povo possuía costumes diferentes, o que incluía suas práticas religiosas, suas músicas e sua língua. Aponte para a cidade de Salvador, no continente americano. Diga que Salvador recebeu uma grande quantidade de escravizados. Por ter sido a primeira capital da colônia, era comum encontrar escravizados desenvolvendo diferentes atividades comerciais na cidade e em seus entornos, na região do Recôncavo Baiano. Muitas revoltas e motins aconteceram nessa região, como forma de resistir à violência da escravidão. Além desses movimentos, outras ações também foram importantes na defesa da vida dos escravizados.

Exiba a imagem das mulheres da Irmandade da Boa Morte e leia o texto com os alunos, e pergunte se o texto traz alguma forma de resistência à escravidão. Explique que uma irmandade é um grupo religioso formado por grupos sociais com objetivos e cultura em comum, que são vinculados a alguma igreja. Esses grupos realizam benfeitorias e ritos relacionados não só com a religiosidade, mas também com outros eventos sociais. Pergunte aos alunos porque elas recebiam esse nome de “boa morte”, e como as religiões realizam os rituais relacionados com elas. Explique para os alunos o que é um velório, um momento em que as pessoas se despedem daqueles que já morreram.

Explique que as religiões têm diferentes formas de realizar essa despedida, e que a irmandade da Boa Morte se responsabilizava de realizar esses ritos para os escravizados em duas religiões diferentes. Pergunte aos alunos quais eram essas religiões, e as relacione com a imagem. Destaque com os alunos quais os símbolos católicos que podemos ver nas roupas das irmãs, e quais os símbolos relacionados com o candomblé. Leia com os alunos a manchete do slide e faça para eles a pergunta sobre os efeitos da religião para a escravidão no Brasil.

Explique que a mistura do candomblé ao catolicismo permitiu que muitas características das religiões de origem africana fossem mantidas no Brasil. Por isso hoje, cerca de 200 anos após o fim da escravidão ainda podemos identificar as raízes africanas com a cultura popular brasileira. Apesar das durezas da vida dos escravizados, eles resistiram e sua cultura vive até hoje entre o povo brasileiro.

Para você saber mais:

Para saber mais sobre a origem dos negros escravizados no Brasil, sugerimos os seguintes artigos:

Links para mais informações sobre a festa e a Irmandade da Nossa Senhora da Boa Morte:

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações: Leia com os alunos o texto do slide sobre os orixás do candomblé. Diga que os iorubás foi um dos povos africanos escravizados que vieram para o Brasil. Converse com os alunos sobre a escravidão para verificar os conhecimentos deles sobre o tema. Deixe claro para eles a condição de privação de direitos dos escravizados e a exploração de sua força de trabalho na colônia. Localize no mapa com os alunos de onde vieram os iorubás, apontando a região da Nigéria e Benin no mapa.

Explore o mapa da Costa dos Escravos, explicando que muitos povos diferentes do continente africano foram escravizados. Cada povo possuía costumes diferentes, o que incluía suas práticas religiosas, suas músicas e sua língua. Aponte para a cidade de Salvador, no continente americano. Diga que Salvador recebeu uma grande quantidade de escravizados. Por ter sido a primeira capital da colônia, era comum encontrar escravizados desenvolvendo diferentes atividades comerciais na cidade e em seus entornos, na região do Recôncavo Baiano. Muitas revoltas e motins aconteceram nessa região, como forma de resistir à violência da escravidão. Além desses movimentos, outras ações também foram importantes na defesa da vida dos escravizados.

Exiba a imagem das mulheres da Irmandade da Boa Morte e leia o texto com os alunos, e pergunte se o texto traz alguma forma de resistência à escravidão. Explique que uma irmandade é um grupo religioso formado por grupos sociais com objetivos e cultura em comum, que são vinculados a alguma igreja. Esses grupos realizam benfeitorias e ritos relacionados não só com a religiosidade, mas também com outros eventos sociais. Pergunte aos alunos porque elas recebiam esse nome de “boa morte”, e como as religiões realizam os rituais relacionados com elas. Explique para os alunos o que é um velório, um momento em que as pessoas se despedem daqueles que já morreram.

Explique que as religiões têm diferentes formas de realizar essa despedida, e que a irmandade da Boa Morte se responsabilizava de realizar esses ritos para os escravizados em duas religiões diferentes. Pergunte aos alunos quais eram essas religiões, e as relacione com a imagem. Destaque com os alunos quais os símbolos católicos que podemos ver nas roupas das irmãs, e quais os símbolos relacionados com o candomblé. Leia com os alunos a manchete do slide e faça para eles a pergunta sobre os efeitos da religião para a escravidão no Brasil.

Explique que a mistura do candomblé ao catolicismo permitiu que muitas características das religiões de origem africana fossem mantidas no Brasil. Por isso hoje, cerca de 200 anos após o fim da escravidão ainda podemos identificar as raízes africanas com a cultura popular brasileira. Apesar das durezas da vida dos escravizados, eles resistiram e sua cultura vive até hoje entre o povo brasileiro.

Para você saber mais:

Para saber mais sobre a origem dos negros escravizados no Brasil, sugerimos os seguintes artigos:

Links para mais informações sobre a festa e a Irmandade da Nossa Senhora da Boa Morte:

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações: Leia com os alunos o texto do slide sobre os orixás do candomblé. Diga que os iorubás foi um dos povos africanos escravizados que vieram para o Brasil. Converse com os alunos sobre a escravidão para verificar os conhecimentos deles sobre o tema. Deixe claro para eles a condição de privação de direitos dos escravizados e a exploração de sua força de trabalho na colônia. Localize no mapa com os alunos de onde vieram os iorubás, apontando a região da Nigéria e Benin no mapa.

Explore o mapa da Costa dos Escravos, explicando que muitos povos diferentes do continente africano foram escravizados. Cada povo possuía costumes diferentes, o que incluía suas práticas religiosas, suas músicas e sua língua. Aponte para a cidade de Salvador, no continente americano. Diga que Salvador recebeu uma grande quantidade de escravizados. Por ter sido a primeira capital da colônia, era comum encontrar escravizados desenvolvendo diferentes atividades comerciais na cidade e em seus entornos, na região do Recôncavo Baiano. Muitas revoltas e motins aconteceram nessa região, como forma de resistir à violência da escravidão. Além desses movimentos, outras ações também foram importantes na defesa da vida dos escravizados.

Exiba a imagem das mulheres da Irmandade da Boa Morte e leia o texto com os alunos, e pergunte se o texto traz alguma forma de resistência à escravidão. Explique que uma irmandade é um grupo religioso formado por grupos sociais com objetivos e cultura em comum, que são vinculados a alguma igreja. Esses grupos realizam benfeitorias e ritos relacionados não só com a religiosidade, mas também com outros eventos sociais. Pergunte aos alunos porque elas recebiam esse nome de “boa morte”, e como as religiões realizam os rituais relacionados com elas. Explique para os alunos o que é um velório, um momento em que as pessoas se despedem daqueles que já morreram.

Explique que as religiões têm diferentes formas de realizar essa despedida, e que a irmandade da Boa Morte se responsabilizava de realizar esses ritos para os escravizados em duas religiões diferentes. Pergunte aos alunos quais eram essas religiões, e as relacione com a imagem. Destaque com os alunos quais os símbolos católicos que podemos ver nas roupas das irmãs, e quais os símbolos relacionados com o candomblé. Leia com os alunos a manchete do slide e faça para eles a pergunta sobre os efeitos da religião para a escravidão no Brasil.

Explique que a mistura do candomblé ao catolicismo permitiu que muitas características das religiões de origem africana fossem mantidas no Brasil. Por isso hoje, cerca de 200 anos após o fim da escravidão ainda podemos identificar as raízes africanas com a cultura popular brasileira. Apesar das durezas da vida dos escravizados, eles resistiram e sua cultura vive até hoje entre o povo brasileiro.

Para você saber mais:

Para saber mais sobre a origem dos negros escravizados no Brasil, sugerimos os seguintes artigos:

Links para mais informações sobre a festa e a Irmandade da Nossa Senhora da Boa Morte:

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações: Leia com os alunos o texto do slide sobre os orixás do candomblé. Diga que os iorubás foi um dos povos africanos escravizados que vieram para o Brasil. Converse com os alunos sobre a escravidão para verificar os conhecimentos deles sobre o tema. Deixe claro para eles a condição de privação de direitos dos escravizados e a exploração de sua força de trabalho na colônia. Localize no mapa com os alunos de onde vieram os iorubás, apontando a região da Nigéria e Benin no mapa.

Explore o mapa da Costa dos Escravos, explicando que muitos povos diferentes do continente africano foram escravizados. Cada povo possuía costumes diferentes, o que incluía suas práticas religiosas, suas músicas e sua língua. Aponte para a cidade de Salvador, no continente americano. Diga que Salvador recebeu uma grande quantidade de escravizados. Por ter sido a primeira capital da colônia, era comum encontrar escravizados desenvolvendo diferentes atividades comerciais na cidade e em seus entornos, na região do Recôncavo Baiano. Muitas revoltas e motins aconteceram nessa região, como forma de resistir à violência da escravidão. Além desses movimentos, outras ações também foram importantes na defesa da vida dos escravizados.

Exiba a imagem das mulheres da Irmandade da Boa Morte e leia o texto com os alunos, e pergunte se o texto traz alguma forma de resistência à escravidão. Explique que uma irmandade é um grupo religioso formado por grupos sociais com objetivos e cultura em comum, que são vinculados a alguma igreja. Esses grupos realizam benfeitorias e ritos relacionados não só com a religiosidade, mas também com outros eventos sociais. Pergunte aos alunos porque elas recebiam esse nome de “boa morte”, e como as religiões realizam os rituais relacionados com elas. Explique para os alunos o que é um velório, um momento em que as pessoas se despedem daqueles que já morreram.

Explique que as religiões têm diferentes formas de realizar essa despedida, e que a irmandade da Boa Morte se responsabilizava de realizar esses ritos para os escravizados em duas religiões diferentes. Pergunte aos alunos quais eram essas religiões, e as relacione com a imagem. Destaque com os alunos quais os símbolos católicos que podemos ver nas roupas das irmãs, e quais os símbolos relacionados com o candomblé. Leia com os alunos a manchete do slide e faça para eles a pergunta sobre os efeitos da religião para a escravidão no Brasil.

Explique que a mistura do candomblé ao catolicismo permitiu que muitas características das religiões de origem africana fossem mantidas no Brasil. Por isso hoje, cerca de 200 anos após o fim da escravidão ainda podemos identificar as raízes africanas com a cultura popular brasileira. Apesar das durezas da vida dos escravizados, eles resistiram e sua cultura vive até hoje entre o povo brasileiro.

Para você saber mais:

Para saber mais sobre a origem dos negros escravizados no Brasil, sugerimos os seguintes artigos:

Links para mais informações sobre a festa e a Irmandade da Nossa Senhora da Boa Morte:

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações: Leia com os alunos o texto do slide sobre os orixás do candomblé. Diga que os iorubás foi um dos povos africanos escravizados que vieram para o Brasil. Converse com os alunos sobre a escravidão para verificar os conhecimentos deles sobre o tema. Deixe claro para eles a condição de privação de direitos dos escravizados e a exploração de sua força de trabalho na colônia. Localize no mapa com os alunos de onde vieram os iorubás, apontando a região da Nigéria e Benin no mapa.

Explore o mapa da Costa dos Escravos, explicando que muitos povos diferentes do continente africano foram escravizados. Cada povo possuía costumes diferentes, o que incluía suas práticas religiosas, suas músicas e sua língua. Aponte para a cidade de Salvador, no continente americano. Diga que Salvador recebeu uma grande quantidade de escravizados. Por ter sido a primeira capital da colônia, era comum encontrar escravizados desenvolvendo diferentes atividades comerciais na cidade e em seus entornos, na região do Recôncavo Baiano. Muitas revoltas e motins aconteceram nessa região, como forma de resistir à violência da escravidão. Além desses movimentos, outras ações também foram importantes na defesa da vida dos escravizados.

Exiba a imagem das mulheres da Irmandade da Boa Morte e leia o texto com os alunos, e pergunte se o texto traz alguma forma de resistência à escravidão. Explique que uma irmandade é um grupo religioso formado por grupos sociais com objetivos e cultura em comum, que são vinculados a alguma igreja. Esses grupos realizam benfeitorias e ritos relacionados não só com a religiosidade, mas também com outros eventos sociais. Pergunte aos alunos porque elas recebiam esse nome de “boa morte”, e como as religiões realizam os rituais relacionados com elas. Explique para os alunos o que é um velório, um momento em que as pessoas se despedem daqueles que já morreram.

Explique que as religiões têm diferentes formas de realizar essa despedida, e que a irmandade da Boa Morte se responsabilizava de realizar esses ritos para os escravizados em duas religiões diferentes. Pergunte aos alunos quais eram essas religiões, e as relacione com a imagem. Destaque com os alunos quais os símbolos católicos que podemos ver nas roupas das irmãs, e quais os símbolos relacionados com o candomblé. Leia com os alunos a manchete do slide e faça para eles a pergunta sobre os efeitos da religião para a escravidão no Brasil.

Explique que a mistura do candomblé ao catolicismo permitiu que muitas características das religiões de origem africana fossem mantidas no Brasil. Por isso hoje, cerca de 200 anos após o fim da escravidão ainda podemos identificar as raízes africanas com a cultura popular brasileira. Apesar das durezas da vida dos escravizados, eles resistiram e sua cultura vive até hoje entre o povo brasileiro.

Para você saber mais:

Para saber mais sobre a origem dos negros escravizados no Brasil, sugerimos os seguintes artigos:

Links para mais informações sobre a festa e a Irmandade da Nossa Senhora da Boa Morte:

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações: Leia com os alunos o texto do slide sobre os orixás do candomblé. Diga que os iorubás foi um dos povos africanos escravizados que vieram para o Brasil. Converse com os alunos sobre a escravidão para verificar os conhecimentos deles sobre o tema. Deixe claro para eles a condição de privação de direitos dos escravizados e a exploração de sua força de trabalho na colônia. Localize no mapa com os alunos de onde vieram os iorubás, apontando a região da Nigéria e Benin no mapa.

Explore o mapa da Costa dos Escravos, explicando que muitos povos diferentes do continente africano foram escravizados. Cada povo possuía costumes diferentes, o que incluía suas práticas religiosas, suas músicas e sua língua. Aponte para a cidade de Salvador, no continente americano. Diga que Salvador recebeu uma grande quantidade de escravizados. Por ter sido a primeira capital da colônia, era comum encontrar escravizados desenvolvendo diferentes atividades comerciais na cidade e em seus entornos, na região do Recôncavo Baiano. Muitas revoltas e motins aconteceram nessa região, como forma de resistir à violência da escravidão. Além desses movimentos, outras ações também foram importantes na defesa da vida dos escravizados.

Exiba a imagem das mulheres da Irmandade da Boa Morte e leia o texto com os alunos, e pergunte se o texto traz alguma forma de resistência à escravidão. Explique que uma irmandade é um grupo religioso formado por grupos sociais com objetivos e cultura em comum, que são vinculados a alguma igreja. Esses grupos realizam benfeitorias e ritos relacionados não só com a religiosidade, mas também com outros eventos sociais. Pergunte aos alunos porque elas recebiam esse nome de “boa morte”, e como as religiões realizam os rituais relacionados com elas. Explique para os alunos o que é um velório, um momento em que as pessoas se despedem daqueles que já morreram.

Explique que as religiões têm diferentes formas de realizar essa despedida, e que a irmandade da Boa Morte se responsabilizava de realizar esses ritos para os escravizados em duas religiões diferentes. Pergunte aos alunos quais eram essas religiões, e as relacione com a imagem. Destaque com os alunos quais os símbolos católicos que podemos ver nas roupas das irmãs, e quais os símbolos relacionados com o candomblé. Leia com os alunos a manchete do slide e faça para eles a pergunta sobre os efeitos da religião para a escravidão no Brasil.

Explique que a mistura do candomblé ao catolicismo permitiu que muitas características das religiões de origem africana fossem mantidas no Brasil. Por isso hoje, cerca de 200 anos após o fim da escravidão ainda podemos identificar as raízes africanas com a cultura popular brasileira. Apesar das durezas da vida dos escravizados, eles resistiram e sua cultura vive até hoje entre o povo brasileiro.

Para você saber mais:

Para saber mais sobre a origem dos negros escravizados no Brasil, sugerimos os seguintes artigos:

Links para mais informações sobre a festa e a Irmandade da Nossa Senhora da Boa Morte:

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações: Leia com os alunos o texto do slide sobre os orixás do candomblé. Diga que os iorubás foi um dos povos africanos escravizados que vieram para o Brasil. Converse com os alunos sobre a escravidão para verificar os conhecimentos deles sobre o tema. Deixe claro para eles a condição de privação de direitos dos escravizados e a exploração de sua força de trabalho na colônia. Localize no mapa com os alunos de onde vieram os iorubás, apontando a região da Nigéria e Benin no mapa.

Explore o mapa da Costa dos Escravos, explicando que muitos povos diferentes do continente africano foram escravizados. Cada povo possuía costumes diferentes, o que incluía suas práticas religiosas, suas músicas e sua língua. Aponte para a cidade de Salvador, no continente americano. Diga que Salvador recebeu uma grande quantidade de escravizados. Por ter sido a primeira capital da colônia, era comum encontrar escravizados desenvolvendo diferentes atividades comerciais na cidade e em seus entornos, na região do Recôncavo Baiano. Muitas revoltas e motins aconteceram nessa região, como forma de resistir à violência da escravidão. Além desses movimentos, outras ações também foram importantes na defesa da vida dos escravizados.

Exiba a imagem das mulheres da Irmandade da Boa Morte e leia o texto com os alunos, e pergunte se o texto traz alguma forma de resistência à escravidão. Explique que uma irmandade é um grupo religioso formado por grupos sociais com objetivos e cultura em comum, que são vinculados a alguma igreja. Esses grupos realizam benfeitorias e ritos relacionados não só com a religiosidade, mas também com outros eventos sociais. Pergunte aos alunos porque elas recebiam esse nome de “boa morte”, e como as religiões realizam os rituais relacionados com elas. Explique para os alunos o que é um velório, um momento em que as pessoas se despedem daqueles que já morreram.

Explique que as religiões têm diferentes formas de realizar essa despedida, e que a irmandade da Boa Morte se responsabilizava de realizar esses ritos para os escravizados em duas religiões diferentes. Pergunte aos alunos quais eram essas religiões, e as relacione com a imagem. Destaque com os alunos quais os símbolos católicos que podemos ver nas roupas das irmãs, e quais os símbolos relacionados com o candomblé. Leia com os alunos a manchete do slide e faça para eles a pergunta sobre os efeitos da religião para a escravidão no Brasil.

Explique que a mistura do candomblé ao catolicismo permitiu que muitas características das religiões de origem africana fossem mantidas no Brasil. Por isso hoje, cerca de 200 anos após o fim da escravidão ainda podemos identificar as raízes africanas com a cultura popular brasileira. Apesar das durezas da vida dos escravizados, eles resistiram e sua cultura vive até hoje entre o povo brasileiro.

Para você saber mais:

Para saber mais sobre a origem dos negros escravizados no Brasil, sugerimos os seguintes artigos:

Links para mais informações sobre a festa e a Irmandade da Nossa Senhora da Boa Morte:

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações: Leia com os alunos o texto do slide sobre os orixás do candomblé. Diga que os iorubás foi um dos povos africanos escravizados que vieram para o Brasil. Converse com os alunos sobre a escravidão para verificar os conhecimentos deles sobre o tema. Deixe claro para eles a condição de privação de direitos dos escravizados e a exploração de sua força de trabalho na colônia. Localize no mapa com os alunos de onde vieram os iorubás, apontando a região da Nigéria e Benin no mapa.

Explore o mapa da Costa dos Escravos, explicando que muitos povos diferentes do continente africano foram escravizados. Cada povo possuía costumes diferentes, o que incluía suas práticas religiosas, suas músicas e sua língua. Aponte para a cidade de Salvador, no continente americano. Diga que Salvador recebeu uma grande quantidade de escravizados. Por ter sido a primeira capital da colônia, era comum encontrar escravizados desenvolvendo diferentes atividades comerciais na cidade e em seus entornos, na região do Recôncavo Baiano. Muitas revoltas e motins aconteceram nessa região, como forma de resistir à violência da escravidão. Além desses movimentos, outras ações também foram importantes na defesa da vida dos escravizados.

Exiba a imagem das mulheres da Irmandade da Boa Morte e leia o texto com os alunos, e pergunte se o texto traz alguma forma de resistência à escravidão. Explique que uma irmandade é um grupo religioso formado por grupos sociais com objetivos e cultura em comum, que são vinculados a alguma igreja. Esses grupos realizam benfeitorias e ritos relacionados não só com a religiosidade, mas também com outros eventos sociais. Pergunte aos alunos porque elas recebiam esse nome de “boa morte”, e como as religiões realizam os rituais relacionados com elas. Explique para os alunos o que é um velório, um momento em que as pessoas se despedem daqueles que já morreram.

Explique que as religiões têm diferentes formas de realizar essa despedida, e que a irmandade da Boa Morte se responsabilizava de realizar esses ritos para os escravizados em duas religiões diferentes. Pergunte aos alunos quais eram essas religiões, e as relacione com a imagem. Destaque com os alunos quais os símbolos católicos que podemos ver nas roupas das irmãs, e quais os símbolos relacionados com o candomblé. Leia com os alunos a manchete do slide e faça para eles a pergunta sobre os efeitos da religião para a escravidão no Brasil.

Explique que a mistura do candomblé ao catolicismo permitiu que muitas características das religiões de origem africana fossem mantidas no Brasil. Por isso hoje, cerca de 200 anos após o fim da escravidão ainda podemos identificar as raízes africanas com a cultura popular brasileira. Apesar das durezas da vida dos escravizados, eles resistiram e sua cultura vive até hoje entre o povo brasileiro.

Para você saber mais:

Para saber mais sobre a origem dos negros escravizados no Brasil, sugerimos os seguintes artigos:

Links para mais informações sobre a festa e a Irmandade da Nossa Senhora da Boa Morte:

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos

Orientações: Separe a sala em dois times e peça para que eles explorem as fontes que trazem informações sobre a Irmandade da Boa Morte, disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/BeVYqX9Wp7QFa74TpbQdMA9cchWtgybF8KwdsfzYbqaeNVKQvjy7QFBPN2tW/his5-03und09-informacoes-para-o-quiz.pdf

Diga que vocês irão fazer um quiz sobre as informações do texto e das que foram conversadas durante a aula. Peça para que eles dividam as fontes entre si e que estudem as informações, pois o quiz não poderá ser usado no momento das perguntas. Organize duas filas com os times e as posicione de frente uma para outra. O aluno que estiver à frente da fila no momento da pergunta deve ser a pessoa a dar a resposta para o quiz, sendo que ele pode ser ajudado pelos colegas. O quiz traz sempre uma pergunta com duas alternativas. Ganha o time que acertar o maior número de respostas. As questões do quiz estão disponíveis nesse link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/HNgRZc69kPzDh3fwTAxDSeKzCn2UasxnvRHy5tGDmvYbVCpdGe8jbqbwd5Uk/his5-03und09-quiz.pdf

Como adequar à sua realidade: Caso seja possível acessar o computadores em sua escola, você pode fazer esse quiz do site Reverso, da Universidade Federal do Recôncavo Baiano: https://www3.ufrb.edu.br/reverso/voce-conhece-a-irmandade-da-boa-morte/ (acesso em 31 de maio de 2019). Além disso, no site existem várias matérias sobre a Irmandade e sua festa.

Nessa matéria do site globo.com você encontra uma reportagem com muitas informações sobre a festa, que pode servir de fonte para o estudo para o quiz: https://g1.globo.com/bahia/noticia/patrimonio-imaterial-da-bahia-festa-da-boa-morte-tem-programacao-ate-quinta-feira-na-cidade-de-cachoeira.ghtml (acesso em 31 de maio de 2019)

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos. Ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF05HI03 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Nesse plano os alunos terão contato com a religião dos iorubás escravizados trazidos para o Brasil. Através dela poderão perceber formas de resistência de culturas marginalizadas como dos escravizados e dos indígenas.

Material complementar:

letra Ponto de Nanã: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/6pkPMDuNR4Zb8CBHATRtP98jv8AjQVUMyeWFjwVyVrHpgZGw4fQyfyDM5RFw/his5-03und09-letra-ponto-de-nana.pdf

Informações para o quiz: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/BeVYqX9Wp7QFa74TpbQdMA9cchWtgybF8KwdsfzYbqaeNVKQvjy7QFBPN2tW/his5-03und09-informacoes-para-o-quiz.pdf

Quiz: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/HNgRZc69kPzDh3fwTAxDSeKzCn2UasxnvRHy5tGDmvYbVCpdGe8jbqbwd5Uk/his5-03und09-quiz.pdf

Para você saber mais:

  • Artigo do professor Sérgio E. Ferretti Universidade Federal do Maranhão – Brasil que aborda o sincretismo como forma de resistência: http://www.scielo.br/pdf/ha/v4n8/0104-7183-ha-4-8-0182.pdf acesso em 01/05/2019
  • BANON, Patrick Para conhecer melhor as religiões. Claro Enigma, 2010.
  • PRANDI, Reginaldo: Xangô, o Trovão. Cia das Letrinhas, 2003; Ifá, o Adivinho. Cia das Letrinhas, 2002; Oxumarê, o Arco-Íris, Cia das Letrinhas, 2004; Mitologia dos Orixás, Cia das Letras, 2000.
  • Nesse link você pode encontrar um artigo de Anderson Oliva, professor de História da África da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), sobre a composição da identidade iorubá: http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/6223/1/ARTIGO_Inven%C3%A7%C3%A3oIorub%C3%A1s%C3%81frica.pdf acesso em 01/05/2019
  • Artigo do Professor Rafael Bivar Marquese sobre o comércio de escravizados:

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-33002006000100007 acesso em 01/05/2019

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Apresente a aula para os alunos dizendo que vocês irão analisar as relações entre a religião e a manutenção de culturas marginalizadas nas sociedades do passado.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Iniciar a discussão dessa aula ouvindo a música Ponto de Nanã, de Roque Ferreira. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=CWSG_zKRCKw. Analise com os alunos o título da canção e o texto de descrição da orixá Nanã.

Depois, pergunte para os alunos se eles sabem quem é a nação iorubá. Explore o conceito de nação, dizendo que a nação brasileira é composta pelo povo que habita esse território, com seus costumes, e cultura. Converse com os alunos falando sobre a diversidade cultural no Brasil, e pergunte o que temos em comum em todas as regiões. Aponte que a língua portuguesa é uma parte de nossa cultura que está presente em todos os lugares, apesar de sofrer influências do sotaque ou do uso de termos locais. Observe com os alunos a letra da música, e pergunte em que língua ela foi escrita. Chame atenção para a quantidade de palavras diferentes que aparecem na música, pergunte se eles sabem qual língua é essa e qual relação ela poderia ter com a nação iorubá.

Você pode fazer o uso do dicionário para buscar o conceito de nação. Dessa forma os alunos terão mais ferramentas para a discussão, e você terá um papel menos expositivo na aula. Você pode também fornecer a letra da música para que os alunos possam cantá-la. Nesse documento disponibilizamos a letra e o glossário com o significado das palavras https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/6pkPMDuNR4Zb8CBHATRtP98jv8AjQVUMyeWFjwVyVrHpgZGw4fQyfyDM5RFw/his5-03und09-letra-ponto-de-nana.pdf

Para você saber mais:

Nesses links você pode encontrar outras informações sobre a composição da música “Ponto de Nanã”: http://dicionariompb.com.br/mariene-de-castro acesso em 01/05/2019

Ijexás: povo originário do continente africano, da região que hoje corresponde a uma parte da Nigéria.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Iniciar a discussão dessa aula ouvindo a música Ponto de Nanã, de Roque Ferreira. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=CWSG_zKRCKw. Analise com os alunos o título da canção e o texto de descrição da orixá Nanã.

Depois, pergunte para os alunos se eles sabem quem é a nação iorubá. Explore o conceito de nação, dizendo que a nação brasileira é composta pelo povo que habita esse território, com seus costumes, e cultura. Converse com os alunos falando sobre a diversidade cultural no Brasil, e pergunte o que temos em comum em todas as regiões. Aponte que a língua portuguesa é uma parte de nossa cultura que está presente em todos os lugares, apesar de sofrer influências do sotaque ou do uso de termos locais. Observe com os alunos a letra da música, e pergunte em que língua ela foi escrita. Chame atenção para a quantidade de palavras diferentes que aparecem na música, pergunte se eles sabem qual língua é essa e qual relação ela poderia ter com a nação iorubá.

Você pode fazer o uso do dicionário para buscar o conceito de nação. Dessa forma os alunos terão mais ferramentas para a discussão, e você terá um papel menos expositivo na aula. Você pode também fornecer a letra da música para que os alunos possam cantá-la. Nesse documento disponibilizamos a letra e o glossário com o significado das palavras https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/6pkPMDuNR4Zb8CBHATRtP98jv8AjQVUMyeWFjwVyVrHpgZGw4fQyfyDM5RFw/his5-03und09-letra-ponto-de-nana.pdf

Para você saber mais:

Nesses links você pode encontrar outras informações sobre a composição da música “Ponto de Nanã”: http://dicionariompb.com.br/mariene-de-castro acesso em 01/05/2019

Ijexás: povo originário do continente africano, da região que hoje corresponde a uma parte da Nigéria.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações: Leia com os alunos o texto do slide sobre os orixás do candomblé. Diga que os iorubás foi um dos povos africanos escravizados que vieram para o Brasil. Converse com os alunos sobre a escravidão para verificar os conhecimentos deles sobre o tema. Deixe claro para eles a condição de privação de direitos dos escravizados e a exploração de sua força de trabalho na colônia. Localize no mapa com os alunos de onde vieram os iorubás, apontando a região da Nigéria e Benin no mapa.

Explore o mapa da Costa dos Escravos, explicando que muitos povos diferentes do continente africano foram escravizados. Cada povo possuía costumes diferentes, o que incluía suas práticas religiosas, suas músicas e sua língua. Aponte para a cidade de Salvador, no continente americano. Diga que Salvador recebeu uma grande quantidade de escravizados. Por ter sido a primeira capital da colônia, era comum encontrar escravizados desenvolvendo diferentes atividades comerciais na cidade e em seus entornos, na região do Recôncavo Baiano. Muitas revoltas e motins aconteceram nessa região, como forma de resistir à violência da escravidão. Além desses movimentos, outras ações também foram importantes na defesa da vida dos escravizados.

Exiba a imagem das mulheres da Irmandade da Boa Morte e leia o texto com os alunos, e pergunte se o texto traz alguma forma de resistência à escravidão. Explique que uma irmandade é um grupo religioso formado por grupos sociais com objetivos e cultura em comum, que são vinculados a alguma igreja. Esses grupos realizam benfeitorias e ritos relacionados não só com a religiosidade, mas também com outros eventos sociais. Pergunte aos alunos porque elas recebiam esse nome de “boa morte”, e como as religiões realizam os rituais relacionados com elas. Explique para os alunos o que é um velório, um momento em que as pessoas se despedem daqueles que já morreram.

Explique que as religiões têm diferentes formas de realizar essa despedida, e que a irmandade da Boa Morte se responsabilizava de realizar esses ritos para os escravizados em duas religiões diferentes. Pergunte aos alunos quais eram essas religiões, e as relacione com a imagem. Destaque com os alunos quais os símbolos católicos que podemos ver nas roupas das irmãs, e quais os símbolos relacionados com o candomblé. Leia com os alunos a manchete do slide e faça para eles a pergunta sobre os efeitos da religião para a escravidão no Brasil.

Explique que a mistura do candomblé ao catolicismo permitiu que muitas características das religiões de origem africana fossem mantidas no Brasil. Por isso hoje, cerca de 200 anos após o fim da escravidão ainda podemos identificar as raízes africanas com a cultura popular brasileira. Apesar das durezas da vida dos escravizados, eles resistiram e sua cultura vive até hoje entre o povo brasileiro.

Para você saber mais:

Para saber mais sobre a origem dos negros escravizados no Brasil, sugerimos os seguintes artigos:

Links para mais informações sobre a festa e a Irmandade da Nossa Senhora da Boa Morte:

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações: Leia com os alunos o texto do slide sobre os orixás do candomblé. Diga que os iorubás foi um dos povos africanos escravizados que vieram para o Brasil. Converse com os alunos sobre a escravidão para verificar os conhecimentos deles sobre o tema. Deixe claro para eles a condição de privação de direitos dos escravizados e a exploração de sua força de trabalho na colônia. Localize no mapa com os alunos de onde vieram os iorubás, apontando a região da Nigéria e Benin no mapa.

Explore o mapa da Costa dos Escravos, explicando que muitos povos diferentes do continente africano foram escravizados. Cada povo possuía costumes diferentes, o que incluía suas práticas religiosas, suas músicas e sua língua. Aponte para a cidade de Salvador, no continente americano. Diga que Salvador recebeu uma grande quantidade de escravizados. Por ter sido a primeira capital da colônia, era comum encontrar escravizados desenvolvendo diferentes atividades comerciais na cidade e em seus entornos, na região do Recôncavo Baiano. Muitas revoltas e motins aconteceram nessa região, como forma de resistir à violência da escravidão. Além desses movimentos, outras ações também foram importantes na defesa da vida dos escravizados.

Exiba a imagem das mulheres da Irmandade da Boa Morte e leia o texto com os alunos, e pergunte se o texto traz alguma forma de resistência à escravidão. Explique que uma irmandade é um grupo religioso formado por grupos sociais com objetivos e cultura em comum, que são vinculados a alguma igreja. Esses grupos realizam benfeitorias e ritos relacionados não só com a religiosidade, mas também com outros eventos sociais. Pergunte aos alunos porque elas recebiam esse nome de “boa morte”, e como as religiões realizam os rituais relacionados com elas. Explique para os alunos o que é um velório, um momento em que as pessoas se despedem daqueles que já morreram.

Explique que as religiões têm diferentes formas de realizar essa despedida, e que a irmandade da Boa Morte se responsabilizava de realizar esses ritos para os escravizados em duas religiões diferentes. Pergunte aos alunos quais eram essas religiões, e as relacione com a imagem. Destaque com os alunos quais os símbolos católicos que podemos ver nas roupas das irmãs, e quais os símbolos relacionados com o candomblé. Leia com os alunos a manchete do slide e faça para eles a pergunta sobre os efeitos da religião para a escravidão no Brasil.

Explique que a mistura do candomblé ao catolicismo permitiu que muitas características das religiões de origem africana fossem mantidas no Brasil. Por isso hoje, cerca de 200 anos após o fim da escravidão ainda podemos identificar as raízes africanas com a cultura popular brasileira. Apesar das durezas da vida dos escravizados, eles resistiram e sua cultura vive até hoje entre o povo brasileiro.

Para você saber mais:

Para saber mais sobre a origem dos negros escravizados no Brasil, sugerimos os seguintes artigos:

Links para mais informações sobre a festa e a Irmandade da Nossa Senhora da Boa Morte:

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações: Leia com os alunos o texto do slide sobre os orixás do candomblé. Diga que os iorubás foi um dos povos africanos escravizados que vieram para o Brasil. Converse com os alunos sobre a escravidão para verificar os conhecimentos deles sobre o tema. Deixe claro para eles a condição de privação de direitos dos escravizados e a exploração de sua força de trabalho na colônia. Localize no mapa com os alunos de onde vieram os iorubás, apontando a região da Nigéria e Benin no mapa.

Explore o mapa da Costa dos Escravos, explicando que muitos povos diferentes do continente africano foram escravizados. Cada povo possuía costumes diferentes, o que incluía suas práticas religiosas, suas músicas e sua língua. Aponte para a cidade de Salvador, no continente americano. Diga que Salvador recebeu uma grande quantidade de escravizados. Por ter sido a primeira capital da colônia, era comum encontrar escravizados desenvolvendo diferentes atividades comerciais na cidade e em seus entornos, na região do Recôncavo Baiano. Muitas revoltas e motins aconteceram nessa região, como forma de resistir à violência da escravidão. Além desses movimentos, outras ações também foram importantes na defesa da vida dos escravizados.

Exiba a imagem das mulheres da Irmandade da Boa Morte e leia o texto com os alunos, e pergunte se o texto traz alguma forma de resistência à escravidão. Explique que uma irmandade é um grupo religioso formado por grupos sociais com objetivos e cultura em comum, que são vinculados a alguma igreja. Esses grupos realizam benfeitorias e ritos relacionados não só com a religiosidade, mas também com outros eventos sociais. Pergunte aos alunos porque elas recebiam esse nome de “boa morte”, e como as religiões realizam os rituais relacionados com elas. Explique para os alunos o que é um velório, um momento em que as pessoas se despedem daqueles que já morreram.

Explique que as religiões têm diferentes formas de realizar essa despedida, e que a irmandade da Boa Morte se responsabilizava de realizar esses ritos para os escravizados em duas religiões diferentes. Pergunte aos alunos quais eram essas religiões, e as relacione com a imagem. Destaque com os alunos quais os símbolos católicos que podemos ver nas roupas das irmãs, e quais os símbolos relacionados com o candomblé. Leia com os alunos a manchete do slide e faça para eles a pergunta sobre os efeitos da religião para a escravidão no Brasil.

Explique que a mistura do candomblé ao catolicismo permitiu que muitas características das religiões de origem africana fossem mantidas no Brasil. Por isso hoje, cerca de 200 anos após o fim da escravidão ainda podemos identificar as raízes africanas com a cultura popular brasileira. Apesar das durezas da vida dos escravizados, eles resistiram e sua cultura vive até hoje entre o povo brasileiro.

Para você saber mais:

Para saber mais sobre a origem dos negros escravizados no Brasil, sugerimos os seguintes artigos:

Links para mais informações sobre a festa e a Irmandade da Nossa Senhora da Boa Morte:

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações: Leia com os alunos o texto do slide sobre os orixás do candomblé. Diga que os iorubás foi um dos povos africanos escravizados que vieram para o Brasil. Converse com os alunos sobre a escravidão para verificar os conhecimentos deles sobre o tema. Deixe claro para eles a condição de privação de direitos dos escravizados e a exploração de sua força de trabalho na colônia. Localize no mapa com os alunos de onde vieram os iorubás, apontando a região da Nigéria e Benin no mapa.

Explore o mapa da Costa dos Escravos, explicando que muitos povos diferentes do continente africano foram escravizados. Cada povo possuía costumes diferentes, o que incluía suas práticas religiosas, suas músicas e sua língua. Aponte para a cidade de Salvador, no continente americano. Diga que Salvador recebeu uma grande quantidade de escravizados. Por ter sido a primeira capital da colônia, era comum encontrar escravizados desenvolvendo diferentes atividades comerciais na cidade e em seus entornos, na região do Recôncavo Baiano. Muitas revoltas e motins aconteceram nessa região, como forma de resistir à violência da escravidão. Além desses movimentos, outras ações também foram importantes na defesa da vida dos escravizados.

Exiba a imagem das mulheres da Irmandade da Boa Morte e leia o texto com os alunos, e pergunte se o texto traz alguma forma de resistência à escravidão. Explique que uma irmandade é um grupo religioso formado por grupos sociais com objetivos e cultura em comum, que são vinculados a alguma igreja. Esses grupos realizam benfeitorias e ritos relacionados não só com a religiosidade, mas também com outros eventos sociais. Pergunte aos alunos porque elas recebiam esse nome de “boa morte”, e como as religiões realizam os rituais relacionados com elas. Explique para os alunos o que é um velório, um momento em que as pessoas se despedem daqueles que já morreram.

Explique que as religiões têm diferentes formas de realizar essa despedida, e que a irmandade da Boa Morte se responsabilizava de realizar esses ritos para os escravizados em duas religiões diferentes. Pergunte aos alunos quais eram essas religiões, e as relacione com a imagem. Destaque com os alunos quais os símbolos católicos que podemos ver nas roupas das irmãs, e quais os símbolos relacionados com o candomblé. Leia com os alunos a manchete do slide e faça para eles a pergunta sobre os efeitos da religião para a escravidão no Brasil.

Explique que a mistura do candomblé ao catolicismo permitiu que muitas características das religiões de origem africana fossem mantidas no Brasil. Por isso hoje, cerca de 200 anos após o fim da escravidão ainda podemos identificar as raízes africanas com a cultura popular brasileira. Apesar das durezas da vida dos escravizados, eles resistiram e sua cultura vive até hoje entre o povo brasileiro.

Para você saber mais:

Para saber mais sobre a origem dos negros escravizados no Brasil, sugerimos os seguintes artigos:

Links para mais informações sobre a festa e a Irmandade da Nossa Senhora da Boa Morte:

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações: Leia com os alunos o texto do slide sobre os orixás do candomblé. Diga que os iorubás foi um dos povos africanos escravizados que vieram para o Brasil. Converse com os alunos sobre a escravidão para verificar os conhecimentos deles sobre o tema. Deixe claro para eles a condição de privação de direitos dos escravizados e a exploração de sua força de trabalho na colônia. Localize no mapa com os alunos de onde vieram os iorubás, apontando a região da Nigéria e Benin no mapa.

Explore o mapa da Costa dos Escravos, explicando que muitos povos diferentes do continente africano foram escravizados. Cada povo possuía costumes diferentes, o que incluía suas práticas religiosas, suas músicas e sua língua. Aponte para a cidade de Salvador, no continente americano. Diga que Salvador recebeu uma grande quantidade de escravizados. Por ter sido a primeira capital da colônia, era comum encontrar escravizados desenvolvendo diferentes atividades comerciais na cidade e em seus entornos, na região do Recôncavo Baiano. Muitas revoltas e motins aconteceram nessa região, como forma de resistir à violência da escravidão. Além desses movimentos, outras ações também foram importantes na defesa da vida dos escravizados.

Exiba a imagem das mulheres da Irmandade da Boa Morte e leia o texto com os alunos, e pergunte se o texto traz alguma forma de resistência à escravidão. Explique que uma irmandade é um grupo religioso formado por grupos sociais com objetivos e cultura em comum, que são vinculados a alguma igreja. Esses grupos realizam benfeitorias e ritos relacionados não só com a religiosidade, mas também com outros eventos sociais. Pergunte aos alunos porque elas recebiam esse nome de “boa morte”, e como as religiões realizam os rituais relacionados com elas. Explique para os alunos o que é um velório, um momento em que as pessoas se despedem daqueles que já morreram.

Explique que as religiões têm diferentes formas de realizar essa despedida, e que a irmandade da Boa Morte se responsabilizava de realizar esses ritos para os escravizados em duas religiões diferentes. Pergunte aos alunos quais eram essas religiões, e as relacione com a imagem. Destaque com os alunos quais os símbolos católicos que podemos ver nas roupas das irmãs, e quais os símbolos relacionados com o candomblé. Leia com os alunos a manchete do slide e faça para eles a pergunta sobre os efeitos da religião para a escravidão no Brasil.

Explique que a mistura do candomblé ao catolicismo permitiu que muitas características das religiões de origem africana fossem mantidas no Brasil. Por isso hoje, cerca de 200 anos após o fim da escravidão ainda podemos identificar as raízes africanas com a cultura popular brasileira. Apesar das durezas da vida dos escravizados, eles resistiram e sua cultura vive até hoje entre o povo brasileiro.

Para você saber mais:

Para saber mais sobre a origem dos negros escravizados no Brasil, sugerimos os seguintes artigos:

Links para mais informações sobre a festa e a Irmandade da Nossa Senhora da Boa Morte:

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações: Leia com os alunos o texto do slide sobre os orixás do candomblé. Diga que os iorubás foi um dos povos africanos escravizados que vieram para o Brasil. Converse com os alunos sobre a escravidão para verificar os conhecimentos deles sobre o tema. Deixe claro para eles a condição de privação de direitos dos escravizados e a exploração de sua força de trabalho na colônia. Localize no mapa com os alunos de onde vieram os iorubás, apontando a região da Nigéria e Benin no mapa.

Explore o mapa da Costa dos Escravos, explicando que muitos povos diferentes do continente africano foram escravizados. Cada povo possuía costumes diferentes, o que incluía suas práticas religiosas, suas músicas e sua língua. Aponte para a cidade de Salvador, no continente americano. Diga que Salvador recebeu uma grande quantidade de escravizados. Por ter sido a primeira capital da colônia, era comum encontrar escravizados desenvolvendo diferentes atividades comerciais na cidade e em seus entornos, na região do Recôncavo Baiano. Muitas revoltas e motins aconteceram nessa região, como forma de resistir à violência da escravidão. Além desses movimentos, outras ações também foram importantes na defesa da vida dos escravizados.

Exiba a imagem das mulheres da Irmandade da Boa Morte e leia o texto com os alunos, e pergunte se o texto traz alguma forma de resistência à escravidão. Explique que uma irmandade é um grupo religioso formado por grupos sociais com objetivos e cultura em comum, que são vinculados a alguma igreja. Esses grupos realizam benfeitorias e ritos relacionados não só com a religiosidade, mas também com outros eventos sociais. Pergunte aos alunos porque elas recebiam esse nome de “boa morte”, e como as religiões realizam os rituais relacionados com elas. Explique para os alunos o que é um velório, um momento em que as pessoas se despedem daqueles que já morreram.

Explique que as religiões têm diferentes formas de realizar essa despedida, e que a irmandade da Boa Morte se responsabilizava de realizar esses ritos para os escravizados em duas religiões diferentes. Pergunte aos alunos quais eram essas religiões, e as relacione com a imagem. Destaque com os alunos quais os símbolos católicos que podemos ver nas roupas das irmãs, e quais os símbolos relacionados com o candomblé. Leia com os alunos a manchete do slide e faça para eles a pergunta sobre os efeitos da religião para a escravidão no Brasil.

Explique que a mistura do candomblé ao catolicismo permitiu que muitas características das religiões de origem africana fossem mantidas no Brasil. Por isso hoje, cerca de 200 anos após o fim da escravidão ainda podemos identificar as raízes africanas com a cultura popular brasileira. Apesar das durezas da vida dos escravizados, eles resistiram e sua cultura vive até hoje entre o povo brasileiro.

Para você saber mais:

Para saber mais sobre a origem dos negros escravizados no Brasil, sugerimos os seguintes artigos:

Links para mais informações sobre a festa e a Irmandade da Nossa Senhora da Boa Morte:

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações: Leia com os alunos o texto do slide sobre os orixás do candomblé. Diga que os iorubás foi um dos povos africanos escravizados que vieram para o Brasil. Converse com os alunos sobre a escravidão para verificar os conhecimentos deles sobre o tema. Deixe claro para eles a condição de privação de direitos dos escravizados e a exploração de sua força de trabalho na colônia. Localize no mapa com os alunos de onde vieram os iorubás, apontando a região da Nigéria e Benin no mapa.

Explore o mapa da Costa dos Escravos, explicando que muitos povos diferentes do continente africano foram escravizados. Cada povo possuía costumes diferentes, o que incluía suas práticas religiosas, suas músicas e sua língua. Aponte para a cidade de Salvador, no continente americano. Diga que Salvador recebeu uma grande quantidade de escravizados. Por ter sido a primeira capital da colônia, era comum encontrar escravizados desenvolvendo diferentes atividades comerciais na cidade e em seus entornos, na região do Recôncavo Baiano. Muitas revoltas e motins aconteceram nessa região, como forma de resistir à violência da escravidão. Além desses movimentos, outras ações também foram importantes na defesa da vida dos escravizados.

Exiba a imagem das mulheres da Irmandade da Boa Morte e leia o texto com os alunos, e pergunte se o texto traz alguma forma de resistência à escravidão. Explique que uma irmandade é um grupo religioso formado por grupos sociais com objetivos e cultura em comum, que são vinculados a alguma igreja. Esses grupos realizam benfeitorias e ritos relacionados não só com a religiosidade, mas também com outros eventos sociais. Pergunte aos alunos porque elas recebiam esse nome de “boa morte”, e como as religiões realizam os rituais relacionados com elas. Explique para os alunos o que é um velório, um momento em que as pessoas se despedem daqueles que já morreram.

Explique que as religiões têm diferentes formas de realizar essa despedida, e que a irmandade da Boa Morte se responsabilizava de realizar esses ritos para os escravizados em duas religiões diferentes. Pergunte aos alunos quais eram essas religiões, e as relacione com a imagem. Destaque com os alunos quais os símbolos católicos que podemos ver nas roupas das irmãs, e quais os símbolos relacionados com o candomblé. Leia com os alunos a manchete do slide e faça para eles a pergunta sobre os efeitos da religião para a escravidão no Brasil.

Explique que a mistura do candomblé ao catolicismo permitiu que muitas características das religiões de origem africana fossem mantidas no Brasil. Por isso hoje, cerca de 200 anos após o fim da escravidão ainda podemos identificar as raízes africanas com a cultura popular brasileira. Apesar das durezas da vida dos escravizados, eles resistiram e sua cultura vive até hoje entre o povo brasileiro.

Para você saber mais:

Para saber mais sobre a origem dos negros escravizados no Brasil, sugerimos os seguintes artigos:

Links para mais informações sobre a festa e a Irmandade da Nossa Senhora da Boa Morte:

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações: Leia com os alunos o texto do slide sobre os orixás do candomblé. Diga que os iorubás foi um dos povos africanos escravizados que vieram para o Brasil. Converse com os alunos sobre a escravidão para verificar os conhecimentos deles sobre o tema. Deixe claro para eles a condição de privação de direitos dos escravizados e a exploração de sua força de trabalho na colônia. Localize no mapa com os alunos de onde vieram os iorubás, apontando a região da Nigéria e Benin no mapa.

Explore o mapa da Costa dos Escravos, explicando que muitos povos diferentes do continente africano foram escravizados. Cada povo possuía costumes diferentes, o que incluía suas práticas religiosas, suas músicas e sua língua. Aponte para a cidade de Salvador, no continente americano. Diga que Salvador recebeu uma grande quantidade de escravizados. Por ter sido a primeira capital da colônia, era comum encontrar escravizados desenvolvendo diferentes atividades comerciais na cidade e em seus entornos, na região do Recôncavo Baiano. Muitas revoltas e motins aconteceram nessa região, como forma de resistir à violência da escravidão. Além desses movimentos, outras ações também foram importantes na defesa da vida dos escravizados.

Exiba a imagem das mulheres da Irmandade da Boa Morte e leia o texto com os alunos, e pergunte se o texto traz alguma forma de resistência à escravidão. Explique que uma irmandade é um grupo religioso formado por grupos sociais com objetivos e cultura em comum, que são vinculados a alguma igreja. Esses grupos realizam benfeitorias e ritos relacionados não só com a religiosidade, mas também com outros eventos sociais. Pergunte aos alunos porque elas recebiam esse nome de “boa morte”, e como as religiões realizam os rituais relacionados com elas. Explique para os alunos o que é um velório, um momento em que as pessoas se despedem daqueles que já morreram.

Explique que as religiões têm diferentes formas de realizar essa despedida, e que a irmandade da Boa Morte se responsabilizava de realizar esses ritos para os escravizados em duas religiões diferentes. Pergunte aos alunos quais eram essas religiões, e as relacione com a imagem. Destaque com os alunos quais os símbolos católicos que podemos ver nas roupas das irmãs, e quais os símbolos relacionados com o candomblé. Leia com os alunos a manchete do slide e faça para eles a pergunta sobre os efeitos da religião para a escravidão no Brasil.

Explique que a mistura do candomblé ao catolicismo permitiu que muitas características das religiões de origem africana fossem mantidas no Brasil. Por isso hoje, cerca de 200 anos após o fim da escravidão ainda podemos identificar as raízes africanas com a cultura popular brasileira. Apesar das durezas da vida dos escravizados, eles resistiram e sua cultura vive até hoje entre o povo brasileiro.

Para você saber mais:

Para saber mais sobre a origem dos negros escravizados no Brasil, sugerimos os seguintes artigos:

Links para mais informações sobre a festa e a Irmandade da Nossa Senhora da Boa Morte:

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos

Orientações: Separe a sala em dois times e peça para que eles explorem as fontes que trazem informações sobre a Irmandade da Boa Morte, disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/BeVYqX9Wp7QFa74TpbQdMA9cchWtgybF8KwdsfzYbqaeNVKQvjy7QFBPN2tW/his5-03und09-informacoes-para-o-quiz.pdf

Diga que vocês irão fazer um quiz sobre as informações do texto e das que foram conversadas durante a aula. Peça para que eles dividam as fontes entre si e que estudem as informações, pois o quiz não poderá ser usado no momento das perguntas. Organize duas filas com os times e as posicione de frente uma para outra. O aluno que estiver à frente da fila no momento da pergunta deve ser a pessoa a dar a resposta para o quiz, sendo que ele pode ser ajudado pelos colegas. O quiz traz sempre uma pergunta com duas alternativas. Ganha o time que acertar o maior número de respostas. As questões do quiz estão disponíveis nesse link: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/HNgRZc69kPzDh3fwTAxDSeKzCn2UasxnvRHy5tGDmvYbVCpdGe8jbqbwd5Uk/his5-03und09-quiz.pdf

Como adequar à sua realidade: Caso seja possível acessar o computadores em sua escola, você pode fazer esse quiz do site Reverso, da Universidade Federal do Recôncavo Baiano: https://www3.ufrb.edu.br/reverso/voce-conhece-a-irmandade-da-boa-morte/ (acesso em 31 de maio de 2019). Além disso, no site existem várias matérias sobre a Irmandade e sua festa.

Nessa matéria do site globo.com você encontra uma reportagem com muitas informações sobre a festa, que pode servir de fonte para o estudo para o quiz: https://g1.globo.com/bahia/noticia/patrimonio-imaterial-da-bahia-festa-da-boa-morte-tem-programacao-ate-quinta-feira-na-cidade-de-cachoeira.ghtml (acesso em 31 de maio de 2019)

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Povos e culturas: meu lugar no mundo e meu grupo social do 5º ano :

5º ano / História / Povos e culturas: meu lugar no mundo e meu grupo social

5º ano / História / Povos e culturas: meu lugar no mundo e meu grupo social

MAIS AULAS DE História do 5º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF05HI03 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano