17741
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 5º ano > Povos e culturas: meu lugar no mundo e meu grupo social

Plano de aula - Meu país: histórias e jeitos de comer

Plano de aula de História com atividades para 5º ano do EF sobre Meu país: histórias e jeitos de comer

Plano 03 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Norton Frehse Nicolazzi Junior

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF05HI04 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: O professor poderá dispor dos slides disponibilizados no plano, podendo os mesmos serem projetados ou impressos.

Materiais complementares:

Para você saber mais:

Gastronomia: Patrimônio à mesa. IPEA. Disponível em: <http://desafios.ipea.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=1110:reportagens-materias&Itemid=39>. Acesso em 03 nov. 2018.

Livro de Registro dos Saberes: Bens Culturais Imateriais. Iphan. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/496>. Acesso em 03 nov. 2018.

Modo Artesanal de Fazer Queijo de Minas. Iphan. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/65>. Acesso em 03 nov. 2018.

Ofício das Baianas de Acarajé. Iphan. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/58>. Acesso em 03 nov. 2018.

Patrimônio imaterial. Iphan. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/234>. Acesso em 03 nov. 2018.

Produção Tradicional e Práticas Socioculturais Associadas à Cajuína no Piauí. Iphan. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/87>. Acesso em 03 nov. 2018.

SERRÃO, S. Comida é Patrimônio: Modos de produzir, viver e comer. Disponível em: <https://obha.fiocruz.br/index.php/2016/09/30/comida-e-patrimonio-modos-de-produzir-viver-e-comer/>. Acesso em 03 nov. 2018.

Tradições Doceiras da Região de Pelotas e Antiga Pelotas (RS). Iphan. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/1767/>. Acesso em 03 nov. 2018.

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: O objetivo da aula é permitir que os alunos associem práticas alimentares com costumes e tradições culturais, compreendendo que hábitos alimentares constituem-se como elementos identitários e que, por consequência, sua valorização e preservação contribuem para a existência de práticas cidadãs e de defesa dos direitos humanos.

Para você saber mais: Os costumes e tradições alimentares são diversos e plurais, principalmente considerando-se a vastidão de um país continental como o Brasil.

É importante explicitar que, mais do que a diversidade de alimentos, em relação à defesa dos direitos humanos o que mais importa é a diversidade e a pluralidade das práticas alimentares, dos jeitos de se fazer/preparar e as formas de se comer os alimentos. Em outras palavras, as práticas alimentares são patrimônios culturais de natureza imaterial que “dizem respeito àquelas práticas e domínios da vida social que se manifestam em saberes, ofícios e modos de fazer (...)” (Fonte: Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/234 Acesso em: 03 nov. 2018.).

Assim, a relação entre as práticas alimentares e a defesa dos direitos humanos é simples é lógica: devemos considerar “a importância do patrimônio cultural imaterial como fonte de diversidade cultural e garantia de desenvolvimento sustentável” e a “ inestimável função que cumpre o patrimônio cultural imaterial como fator de aproximação, intercâmbio e entendimento entre os seres humanos”, como defende a “Convenção para a Salvaguarda do patrimônio Cultural Imaterial”, documento publicado pela UNESCO em 2003 (Fonte: Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Convencao%20Salvaguarda%20Patrim%20Cult%20Imaterial%202003.pdf Acesso em: 03 nov. 2018).

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Apresentar informações acerca de comidas e pratos considerados tradicionais de determinadas regiões e grupos sociais (explorar imagens de pratos e/ou da feitura dos mesmos).

Os alunos, em grupos, deverão identificar:

  • Se conhecem os pratos;
  • A origem dos pratos;
  • Os ingredientes que compõem os pratos.

Os pratos sugeridos para o trabalho nessa etapa são, seguindo a ordem dos slides, tacacá, acarajé, virado à paulista, feijão tropeiro, feijoada, moqueca capixaba e buchada de bode.

Como adequar à sua realidade: Caso seja necessário ou conveniente, é possível acrescentar outros pratos tradicionais, especialmente da região na qual vivem seus alunos.

Para você saber mais: Sugere-se que a discussão sobre práticas alimentares associadas à manutenção da cidadania e dos direitos humanos seja, também, explorada sob a perspectiva do desperdício de alimentos:

Combate ao desperdício de alimentos é desafio do Brasil e do mundo nos próximos anos. Disponível em: <http://www.brasil.gov.br/noticias/cidadania-e-inclusao/2018/08/combate-ao-desperdicio-de-alimentos-e-desafio-do-brasil-e-do-mundo-nos-proximos-anos>. Acesso em: 03 nov. 2018.

Como desmontar essa máquina. Disponível em: <https://www12.senado.leg.br/emdiscussao/edicoes/regulacao-economica/desperdicio-de-alimentos>. Acesso em: 03 nov. 2018.

SILVA, J. G. Perdas e desperdícios de alimentos: um desafio para o desenvolvimento sustentável. Disponível em: <https://museudoamanha.org.br/pt-br/perdas-e-desperdicios-de-alimentos-um-desafio-para-o-desenvolvimento-sustentavel>. Acesso em: 03 nov. 2018.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Apresentar informações acerca de comidas e pratos considerados tradicionais de determinadas regiões e grupos sociais (explorar imagens de pratos e/ou da feitura dos mesmos).

Os alunos, em grupos, deverão identificar:

  • Se conhecem os pratos;
  • A origem dos pratos;
  • Os ingredientes que compõem os pratos.

Os pratos sugeridos para o trabalho nessa etapa são, seguindo a ordem dos slides, tacacá, acarajé, virado à paulista, feijão tropeiro, feijoada, moqueca capixaba e buchada de bode.

Fonte da Imagem: Caravana da Cultura: Parintins. Wikimedia. Disponível em: <https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Caravana_da_Cultura_-_Parintins_(19471765536).jpg>. Acesso em: 03 nov. 2018.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Apresentar informações acerca de comidas e pratos considerados tradicionais de determinadas regiões e grupos sociais (explorar imagens de pratos e/ou da feitura dos mesmos).

Os alunos, em grupos, deverão identificar:

  • Se conhecem os pratos;
  • A origem dos pratos;
  • Os ingredientes que compõem os pratos.

Os pratos sugeridos para o trabalho nessa etapa são, seguindo a ordem dos slides, tacacá, acarajé, virado à paulista, feijão tropeiro, feijoada, moqueca capixaba e buchada de bode.

Fonte da Imagem: Bahia - Acarajé. Wikimedia. Disponível em: <https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Bahia_acaraje.jpg>.Acesso em: 03 nov. 2018.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Apresentar informações acerca de comidas e pratos considerados tradicionais de determinadas regiões e grupos sociais (explorar imagens de pratos e/ou da feitura dos mesmos).

Os alunos, em grupos, deverão identificar:

  • Se conhecem os pratos;
  • A origem dos pratos;
  • Os ingredientes que compõem os pratos.

Os pratos sugeridos para o trabalho nessa etapa são, seguindo a ordem dos slides, tacacá, acarajé, virado à paulista, feijão tropeiro, feijoada, moqueca capixaba e buchada de bode.

Fonte da Imagem: Virado à paulista. Wikimedia. Disponível em: <https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Virado_a_paulista.jpg>.Acesso em: 03 nov. 2018.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Apresentar informações acerca de comidas e pratos considerados tradicionais de determinadas regiões e grupos sociais (explorar imagens de pratos e/ou da feitura dos mesmos).

Os alunos, em grupos, deverão identificar:

  • Se conhecem os pratos;
  • A origem dos pratos;
  • Os ingredientes que compõem os pratos.

Os pratos sugeridos para o trabalho nessa etapa são, seguindo a ordem dos slides, tacacá, acarajé, virado à paulista, feijão tropeiro, feijoada, moqueca capixaba e buchada de bode.

Fonte da Imagem: Feijão Tropeiro. Wikimedia. Disponível em: <https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Feij%C3%A3o_tropeiro.jpg>.Acesso em: 03 nov. 2018.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Apresentar informações acerca de comidas e pratos considerados tradicionais de determinadas regiões e grupos sociais (explorar imagens de pratos e/ou da feitura dos mesmos).

Os alunos, em grupos, deverão identificar:

  • Se conhecem os pratos;
  • A origem dos pratos;
  • Os ingredientes que compõem os pratos.

Os pratos sugeridos para o trabalho nessa etapa são, seguindo a ordem dos slides, tacacá, acarajé, virado à paulista, feijão tropeiro, feijoada, moqueca capixaba e buchada de bode.

Fonte da Imagem: Feijoada à brasileira. Wikimedia. Disponível em: <https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Feijoada_%C3%A0_brasileira.jpg>.Acesso em: 03 nov. 2018.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Apresentar informações acerca de comidas e pratos considerados tradicionais de determinadas regiões e grupos sociais (explorar imagens de pratos e/ou da feitura dos mesmos).

Os alunos, em grupos, deverão identificar:

  • Se conhecem os pratos;
  • A origem dos pratos;
  • Os ingredientes que compõem os pratos.

Os pratos sugeridos para o trabalho nessa etapa são, seguindo a ordem dos slides, tacacá, acarajé, virado à paulista, feijão tropeiro, feijoada, moqueca capixaba e buchada de bode.

Fonte da Imagem: Moqueca Capixaba. Wikimedia. Disponível em: <https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Moqueca_capixaba_18_de_janeiro_de_2014_(2).JPG>.Acesso em: 03 nov. 2018.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Apresentar informações acerca de comidas e pratos considerados tradicionais de determinadas regiões e grupos sociais (explorar imagens de pratos e/ou da feitura dos mesmos).

Os alunos, em grupos, deverão identificar:

  • Se conhecem os pratos;
  • A origem dos pratos;
  • Os ingredientes que compõem os pratos.

Os pratos sugeridos para o trabalho nessa etapa são, seguindo a ordem dos slides, tacacá, acarajé, virado à paulista, feijão tropeiro, feijoada, moqueca capixaba e buchada de bode.

Fonte da Imagem: Buchada de Bode. Wikimedia. Disponível em: <https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Buchada_de_Bode_-_panoramio.jpg>.Acesso em: 03 nov. 2018.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações: Divida os alunos em grupos (no mínimo três e no máximo cinco alunos por grupo).

Oriente que cada grupo será responsável pela análise de uma determinada fonte histórica, ou grupo de fontes históricas.

Projete os slides com as fontes para os alunos. O ideal é que as imagens sejam impressas, de modo que cada grupo possa manusear suas fontes com mais liberdade e tranquilidade, otimizando o tempo de aula.

Imagens para impressão: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Pt6tBy2ymj3K6JHzvVjcgBa5M7UYaKaQHb8w4bqbu7ugSq6SETTBdeYmyDtK/his5-04und03-imagens-para-impressao.pdf

Peça para os alunos identificarem nas fontes as informações que podem ser analisadas com relação à tradição alimentar de um determinado grupo social.

Após identificarem as informações que podem ser analisadas com relação à tradição alimentar de um determinado grupo social, os grupos devem compartilhar suas impressões com os demais colegas, de modo que seja possível organizar um quadro comparativo, que pode ser elaborado pelo professor no quadro.

Para a elaboração do quadro comparativo, oriente os alunos para analisarem aspectos como: quais alimentos aparecem nas respectivas fontes; quem (quais atores sociais) consomem tais alimentos; há referência ao modo de preparar os alimentos; é possível identificar o momento histórico da referida fonte; entre outras informações que os próprios alunos podem identificar.

Nessa etapa é fundamental que os alunos relacionem hábitos e tradições alimentares como elementos formadores da identidade de um determinado grupo social, constituindo assim a base para o desenvolvimento e a percepção de pertencimento, imprescindível para que a própria noção de cidadania possa existir.

Por meio da identificação das diferenças culturais, sociais e cronológicas/históricas o quadro comparativo possibilitará que os alunos associem práticas alimentares com costumes e tradições culturais, compreendendo que hábitos alimentares constituem-se como elementos identitários e que, por consequência, sua valorização e preservação contribuem para a existência de práticas cidadãs e de defesa dos direitos humanos.

As fontes sugeridas para análise nesta etapa apresentam diversidade e pluralidade cultural e social, além do fato de serem cronologiacamente diversas.

Para saber mais:

O velho mundo e o novo: quinhentos anos de colombo. Disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Ug2HtJgEpXzeNyue3ypsAxrTCvutb5WvXJbAmCGzzFBqeTgZwDPBaRX8Br5h/his5-04und03-o-velho-mundo-e-o-novo-quinhentos-anos-de-colombo.pdf

Sobre a pimenta do reino. Disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/7u59MpUJApCYqArpPgTfb9b7K4vHrRrc3PuARPDKZ8guTgRpuHx2uykmPcsc/his5-04und03-sobre-a-pimenta-do-reino.pdf

Farinha, feijão e carne seca. Disponivel em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/w2TMKSzUnxuBYcgbNxSV4TzzHsVyXZQnW8ZraR4vZPmXThcU6ehCgsrUtPYR/his5-04und03-farinha-feijao-e-carne-seca.pdf

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Divida os alunos em grupos (no mínimo três e no máximo cinco alunos por grupo).

Oriente que cada grupo será responsável pela análise de uma determinada fonte histórica, ou grupo de fontes históricas.

Peça para os alunos identificarem nas fontes as informações que podem ser analisadas com relação à tradição alimentar de um determinado grupo social.

Após identificarem as informações que podem ser analisadas com relação à tradição alimentar de um determinado grupo social, os grupos devem compartilhar suas impressões com os demais colegas, de modo que seja possível organizar um quadro comparativo, que pode ser elaborado pelo professor no quadro.

Para a elaboração do quadro comparativo, oriente os alunos para analisarem aspectos como: quais alimentos aparecem nas respectivas fontes; quem (quais atores sociais) consomem tais alimentos; há referência ao modo de preparar os alimentos; é possível identificar o momento histórico da referida fonte; entre outras informações que os próprios alunos podem identificar.

Nessa etapa é fundamental que os alunos relacionem hábitos e tradições alimentares como elementos formadores da identidade de um determinado grupo social, constituindo assim a base para o desenvolvimento e a percepção de pertencimento, imprescindível para que a própria noção de cidadania possa existir.

Por meio da identificação das diferenças culturais, sociais e cronológicas/históricas o quadro comparativo possibilitará que os alunos associem práticas alimentares com costumes e tradições culturais, compreendendo que hábitos alimentares constituem-se como elementos identitários e que, por consequência, sua valorização e preservação contribuem para a existência de práticas cidadãs e de defesa dos direitos humanos.

As fontes sugeridas para análise nesta etapa apresentam diversidade e pluralidade cultural e social, além do fato de serem cronologiacamente diversas.

Na ordem dos slides temos:

Fonte 1: Imagem Revista Nova Escola

Para saber mais: https://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/acervo/seis-mil-anos-pao-importancia-pao-humanidade-680769.phtml. Acesso em 03/05/2019.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Divida os alunos em grupos (no mínimo três e no máximo cinco alunos por grupo).

Oriente que cada grupo será responsável pela análise de uma determinada fonte histórica, ou grupo de fontes históricas.

Peça para os alunos identificarem nas fontes as informações que podem ser analisadas com relação à tradição alimentar de um determinado grupo social.

Após identificarem as informações que podem ser analisadas com relação à tradição alimentar de um determinado grupo social, os grupos devem compartilhar suas impressões com os demais colegas, de modo que seja possível organizar um quadro comparativo, que pode ser elaborado pelo professor no quadro.

Para a elaboração do quadro comparativo, oriente os alunos para analisarem aspectos como: quais alimentos aparecem nas respectivas fontes; quem (quais atores sociais) consomem tais alimentos; há referência ao modo de preparar os alimentos; é possível identificar o momento histórico da referida fonte; entre outras informações que os próprios alunos podem identificar.

Nessa etapa é fundamental que os alunos relacionem hábitos e tradições alimentares como elementos formadores da identidade de um determinado grupo social, constituindo assim a base para o desenvolvimento e a percepção de pertencimento, imprescindível para que a própria noção de cidadania possa existir.

Por meio da identificação das diferenças culturais, sociais e cronológicas/históricas o quadro comparativo possibilitará que os alunos associem práticas alimentares com costumes e tradições culturais, compreendendo que hábitos alimentares constituem-se como elementos identitários e que, por consequência, sua valorização e preservação contribuem para a existência de práticas cidadãs e de defesa dos direitos humanos.

As fontes sugeridas para análise nesta etapa apresentam diversidade e pluralidade cultural e social, além do fato de serem cronologiacamente diversas.

Fonte: VAN GOGH, Vicent. Os comedores de batata. 1885. 1 óleo sobre tela: 83x116 cm. Rijksmuseum Vincent van Gogh, Amsterdam.

Para saber mais sobre a obra:

http://www.casthalia.com.br/a_mansao/obras/vangogh_batatas.htm. Acesso em 03/03/2019

https://www.vangoghmuseum.nl/ . Acesso em: 03/03/2019

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Divida os alunos em grupos (no mínimo três e no máximo cinco alunos por grupo).

Oriente que cada grupo será responsável pela análise de uma determinada fonte histórica, ou grupo de fontes históricas.

Peça para os alunos identificarem nas fontes as informações que podem ser analisadas com relação à tradição alimentar de um determinado grupo social.

Após identificarem as informações que podem ser analisadas com relação à tradição alimentar de um determinado grupo social, os grupos devem compartilhar suas impressões com os demais colegas, de modo que seja possível organizar um quadro comparativo, que pode ser elaborado pelo professor no quadro.

Para a elaboração do quadro comparativo, oriente os alunos para analisarem aspectos como: quais alimentos aparecem nas respectivas fontes; quem (quais atores sociais) consomem tais alimentos; há referência ao modo de preparar os alimentos; é possível identificar o momento histórico da referida fonte; entre outras informações que os próprios alunos podem identificar.

Nessa etapa é fundamental que os alunos relacionem hábitos e tradições alimentares como elementos formadores da identidade de um determinado grupo social, constituindo assim a base para o desenvolvimento e a percepção de pertencimento, imprescindível para que a própria noção de cidadania possa existir.

Por meio da identificação das diferenças culturais, sociais e cronológicas/históricas o quadro comparativo possibilitará que os alunos associem práticas alimentares com costumes e tradições culturais, compreendendo que hábitos alimentares constituem-se como elementos identitários e que, por consequência, sua valorização e preservação contribuem para a existência de práticas cidadãs e de defesa dos direitos humanos.

As fontes sugeridas para análise nesta etapa apresentam diversidade e pluralidade cultural e social, além do fato de serem cronologiacamente diversas.

Fonte 3: Na adaptação para os quadrinhos de Casa-grande e senzala, há referências à culinária indígena e norteafricana. A mandioca e suas possibilidades para a culinária ganha destaque na parte superior do quadrinho, enquanto que a influência norteafricana com doces e comidas oleosas ganha destaque na parte inferior do quadrinho. Há referência à substituição do trigo pela mandioca, indicando um costume/hábito regional e de resultado de um processo de aculturação. Da mesma forma, o uso de óleos e do próprio açúcar também revela um processo de aculturação.

Fonte: PINTO, Estevão. Casa-grande & senzala em quadrinhos. São Paulo: Global, 2005. p. 17; 32.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Divida os alunos em grupos (no mínimo três e no máximo cinco alunos por grupo).

Oriente que cada grupo será responsável pela análise de uma determinada fonte histórica, ou grupo de fontes históricas.

Peça para os alunos identificarem nas fontes as informações que podem ser analisadas com relação à tradição alimentar de um determinado grupo social.

Após identificarem as informações que podem ser analisadas com relação à tradição alimentar de um determinado grupo social, os grupos devem compartilhar suas impressões com os demais colegas, de modo que seja possível organizar um quadro comparativo, que pode ser elaborado pelo professor no quadro.

Para a elaboração do quadro comparativo, oriente os alunos para analisarem aspectos como: quais alimentos aparecem nas respectivas fontes; quem (quais atores sociais) consomem tais alimentos; há referência ao modo de preparar os alimentos; é possível identificar o momento histórico da referida fonte; entre outras informações que os próprios alunos podem identificar.

Nessa etapa é fundamental que os alunos relacionem hábitos e tradições alimentares como elementos formadores da identidade de um determinado grupo social, constituindo assim a base para o desenvolvimento e a percepção de pertencimento, imprescindível para que a própria noção de cidadania possa existir.

Por meio da identificação das diferenças culturais, sociais e cronológicas/históricas o quadro comparativo possibilitará que os alunos associem práticas alimentares com costumes e tradições culturais, compreendendo que hábitos alimentares constituem-se como elementos identitários e que, por consequência, sua valorização e preservação contribuem para a existência de práticas cidadãs e de defesa dos direitos humanos.

As fontes sugeridas para análise nesta etapa apresentam diversidade e pluralidade cultural e social, além do fato de serem cronologiacamente diversas.

Fonte 4: Na adaptação para os quadrinhos de Casa-grande e senzala, há referências à culinária adaptada pelas influências africanas. Ingredientes e formas de preparo específicas ganham destaque nesse quadrinho. A influência africana, incorporada aos costumes locais por meio dos africanos trazidos como escravos, também é elemento de destaque.

Fonte: Imagem Revista Nova Escola.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Divida os alunos em grupos (no mínimo três e no máximo cinco alunos por grupo).

Oriente que cada grupo será responsável pela análise de uma determinada fonte histórica, ou grupo de fontes históricas.

Peça para os alunos identificarem nas fontes as informações que podem ser analisadas com relação à tradição alimentar de um determinado grupo social.

Após identificarem as informações que podem ser analisadas com relação à tradição alimentar de um determinado grupo social, os grupos devem compartilhar suas impressões com os demais colegas, de modo que seja possível organizar um quadro comparativo, que pode ser elaborado pelo professor no quadro.

Para a elaboração do quadro comparativo, oriente os alunos para analisarem aspectos como: quais alimentos aparecem nas respectivas fontes; quem (quais atores sociais) consomem tais alimentos; há referência ao modo de preparar os alimentos; é possível identificar o momento histórico da referida fonte; entre outras informações que os próprios alunos podem identificar.

Nessa etapa é fundamental que os alunos relacionem hábitos e tradições alimentares como elementos formadores da identidade de um determinado grupo social, constituindo assim a base para o desenvolvimento e a percepção de pertencimento, imprescindível para que a própria noção de cidadania possa existir.

Por meio da identificação das diferenças culturais, sociais e cronológicas/históricas o quadro comparativo possibilitará que os alunos associem práticas alimentares com costumes e tradições culturais, compreendendo que hábitos alimentares constituem-se como elementos identitários e que, por consequência, sua valorização e preservação contribuem para a existência de práticas cidadãs e de defesa dos direitos humanos.

As fontes sugeridas para análise nesta etapa apresentam diversidade e pluralidade cultural e social, além do fato de serem cronologiacamente diversas.

Fonte: Imagens Revista Nova Escola.

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações: Solicite que os alunos, ainda em grupos, observem as imagens e tragam reflexões sobre as questões sociais, culturais e históricas que compõem essas imagens e o que elas representam apontar também para o respeito às diversidades, a questão da alimentação saudável, ao direito de alimentar-se e principalmente ao desperdício de alimentos. Em relação ao desperdício refletir com os alunos que ao jogar fora alimentos estamos contribuindo para que outras pessoas deixem de comer . Ser cidadão é também cuidar da alimentação, não desperdiçar alimentos. As ações a serem desenvolvidas pelos alunos podem ser a organização de uma exposição na escola, expondo as diversidades encontradas nas análises das fontes históricas trabalhadas na etapa anterior.

Importante orientar os alunos que as diferenças identificadas e sistematizadas no quadro comparativo são a base para o trabalho de sistematização, isto é, a organização da exposição na escola deve partir das informações advindas das fontes analisadas na etapa de problematização.

Tais informações permitirão que os alunos associem o respeito aos costumes/hábitos da diversidade alimentar e o deseperdício de alimento às práticas de cidadania.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF05HI04 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: O professor poderá dispor dos slides disponibilizados no plano, podendo os mesmos serem projetados ou impressos.

Materiais complementares:

Para você saber mais:

Gastronomia: Patrimônio à mesa. IPEA. Disponível em: <http://desafios.ipea.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=1110:reportagens-materias&Itemid=39>. Acesso em 03 nov. 2018.

Livro de Registro dos Saberes: Bens Culturais Imateriais. Iphan. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/496>. Acesso em 03 nov. 2018.

Modo Artesanal de Fazer Queijo de Minas. Iphan. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/65>. Acesso em 03 nov. 2018.

Ofício das Baianas de Acarajé. Iphan. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/58>. Acesso em 03 nov. 2018.

Patrimônio imaterial. Iphan. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/234>. Acesso em 03 nov. 2018.

Produção Tradicional e Práticas Socioculturais Associadas à Cajuína no Piauí. Iphan. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/87>. Acesso em 03 nov. 2018.

SERRÃO, S. Comida é Patrimônio: Modos de produzir, viver e comer. Disponível em: <https://obha.fiocruz.br/index.php/2016/09/30/comida-e-patrimonio-modos-de-produzir-viver-e-comer/>. Acesso em 03 nov. 2018.

Tradições Doceiras da Região de Pelotas e Antiga Pelotas (RS). Iphan. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/1767/>. Acesso em 03 nov. 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: O objetivo da aula é permitir que os alunos associem práticas alimentares com costumes e tradições culturais, compreendendo que hábitos alimentares constituem-se como elementos identitários e que, por consequência, sua valorização e preservação contribuem para a existência de práticas cidadãs e de defesa dos direitos humanos.

Para você saber mais: Os costumes e tradições alimentares são diversos e plurais, principalmente considerando-se a vastidão de um país continental como o Brasil.

É importante explicitar que, mais do que a diversidade de alimentos, em relação à defesa dos direitos humanos o que mais importa é a diversidade e a pluralidade das práticas alimentares, dos jeitos de se fazer/preparar e as formas de se comer os alimentos. Em outras palavras, as práticas alimentares são patrimônios culturais de natureza imaterial que “dizem respeito àquelas práticas e domínios da vida social que se manifestam em saberes, ofícios e modos de fazer (...)” (Fonte: Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/234 Acesso em: 03 nov. 2018.).

Assim, a relação entre as práticas alimentares e a defesa dos direitos humanos é simples é lógica: devemos considerar “a importância do patrimônio cultural imaterial como fonte de diversidade cultural e garantia de desenvolvimento sustentável” e a “ inestimável função que cumpre o patrimônio cultural imaterial como fator de aproximação, intercâmbio e entendimento entre os seres humanos”, como defende a “Convenção para a Salvaguarda do patrimônio Cultural Imaterial”, documento publicado pela UNESCO em 2003 (Fonte: Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Convencao%20Salvaguarda%20Patrim%20Cult%20Imaterial%202003.pdf Acesso em: 03 nov. 2018).

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Apresentar informações acerca de comidas e pratos considerados tradicionais de determinadas regiões e grupos sociais (explorar imagens de pratos e/ou da feitura dos mesmos).

Os alunos, em grupos, deverão identificar:

  • Se conhecem os pratos;
  • A origem dos pratos;
  • Os ingredientes que compõem os pratos.

Os pratos sugeridos para o trabalho nessa etapa são, seguindo a ordem dos slides, tacacá, acarajé, virado à paulista, feijão tropeiro, feijoada, moqueca capixaba e buchada de bode.

Como adequar à sua realidade: Caso seja necessário ou conveniente, é possível acrescentar outros pratos tradicionais, especialmente da região na qual vivem seus alunos.

Para você saber mais: Sugere-se que a discussão sobre práticas alimentares associadas à manutenção da cidadania e dos direitos humanos seja, também, explorada sob a perspectiva do desperdício de alimentos:

Combate ao desperdício de alimentos é desafio do Brasil e do mundo nos próximos anos. Disponível em: <http://www.brasil.gov.br/noticias/cidadania-e-inclusao/2018/08/combate-ao-desperdicio-de-alimentos-e-desafio-do-brasil-e-do-mundo-nos-proximos-anos>. Acesso em: 03 nov. 2018.

Como desmontar essa máquina. Disponível em: <https://www12.senado.leg.br/emdiscussao/edicoes/regulacao-economica/desperdicio-de-alimentos>. Acesso em: 03 nov. 2018.

SILVA, J. G. Perdas e desperdícios de alimentos: um desafio para o desenvolvimento sustentável. Disponível em: <https://museudoamanha.org.br/pt-br/perdas-e-desperdicios-de-alimentos-um-desafio-para-o-desenvolvimento-sustentavel>. Acesso em: 03 nov. 2018.

Slide Plano Aula

Orientações: Apresentar informações acerca de comidas e pratos considerados tradicionais de determinadas regiões e grupos sociais (explorar imagens de pratos e/ou da feitura dos mesmos).

Os alunos, em grupos, deverão identificar:

  • Se conhecem os pratos;
  • A origem dos pratos;
  • Os ingredientes que compõem os pratos.

Os pratos sugeridos para o trabalho nessa etapa são, seguindo a ordem dos slides, tacacá, acarajé, virado à paulista, feijão tropeiro, feijoada, moqueca capixaba e buchada de bode.

Fonte da Imagem: Caravana da Cultura: Parintins. Wikimedia. Disponível em: <https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Caravana_da_Cultura_-_Parintins_(19471765536).jpg>. Acesso em: 03 nov. 2018.

Slide Plano Aula

Orientações: Apresentar informações acerca de comidas e pratos considerados tradicionais de determinadas regiões e grupos sociais (explorar imagens de pratos e/ou da feitura dos mesmos).

Os alunos, em grupos, deverão identificar:

  • Se conhecem os pratos;
  • A origem dos pratos;
  • Os ingredientes que compõem os pratos.

Os pratos sugeridos para o trabalho nessa etapa são, seguindo a ordem dos slides, tacacá, acarajé, virado à paulista, feijão tropeiro, feijoada, moqueca capixaba e buchada de bode.

Fonte da Imagem: Bahia - Acarajé. Wikimedia. Disponível em: <https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Bahia_acaraje.jpg>.Acesso em: 03 nov. 2018.

Slide Plano Aula

Orientações: Apresentar informações acerca de comidas e pratos considerados tradicionais de determinadas regiões e grupos sociais (explorar imagens de pratos e/ou da feitura dos mesmos).

Os alunos, em grupos, deverão identificar:

  • Se conhecem os pratos;
  • A origem dos pratos;
  • Os ingredientes que compõem os pratos.

Os pratos sugeridos para o trabalho nessa etapa são, seguindo a ordem dos slides, tacacá, acarajé, virado à paulista, feijão tropeiro, feijoada, moqueca capixaba e buchada de bode.

Fonte da Imagem: Virado à paulista. Wikimedia. Disponível em: <https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Virado_a_paulista.jpg>.Acesso em: 03 nov. 2018.

Slide Plano Aula

Orientações: Apresentar informações acerca de comidas e pratos considerados tradicionais de determinadas regiões e grupos sociais (explorar imagens de pratos e/ou da feitura dos mesmos).

Os alunos, em grupos, deverão identificar:

  • Se conhecem os pratos;
  • A origem dos pratos;
  • Os ingredientes que compõem os pratos.

Os pratos sugeridos para o trabalho nessa etapa são, seguindo a ordem dos slides, tacacá, acarajé, virado à paulista, feijão tropeiro, feijoada, moqueca capixaba e buchada de bode.

Fonte da Imagem: Feijão Tropeiro. Wikimedia. Disponível em: <https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Feij%C3%A3o_tropeiro.jpg>.Acesso em: 03 nov. 2018.

Slide Plano Aula

Orientações: Apresentar informações acerca de comidas e pratos considerados tradicionais de determinadas regiões e grupos sociais (explorar imagens de pratos e/ou da feitura dos mesmos).

Os alunos, em grupos, deverão identificar:

  • Se conhecem os pratos;
  • A origem dos pratos;
  • Os ingredientes que compõem os pratos.

Os pratos sugeridos para o trabalho nessa etapa são, seguindo a ordem dos slides, tacacá, acarajé, virado à paulista, feijão tropeiro, feijoada, moqueca capixaba e buchada de bode.

Fonte da Imagem: Feijoada à brasileira. Wikimedia. Disponível em: <https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Feijoada_%C3%A0_brasileira.jpg>.Acesso em: 03 nov. 2018.

Slide Plano Aula

Orientações: Apresentar informações acerca de comidas e pratos considerados tradicionais de determinadas regiões e grupos sociais (explorar imagens de pratos e/ou da feitura dos mesmos).

Os alunos, em grupos, deverão identificar:

  • Se conhecem os pratos;
  • A origem dos pratos;
  • Os ingredientes que compõem os pratos.

Os pratos sugeridos para o trabalho nessa etapa são, seguindo a ordem dos slides, tacacá, acarajé, virado à paulista, feijão tropeiro, feijoada, moqueca capixaba e buchada de bode.

Fonte da Imagem: Moqueca Capixaba. Wikimedia. Disponível em: <https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Moqueca_capixaba_18_de_janeiro_de_2014_(2).JPG>.Acesso em: 03 nov. 2018.

Slide Plano Aula

Orientações: Apresentar informações acerca de comidas e pratos considerados tradicionais de determinadas regiões e grupos sociais (explorar imagens de pratos e/ou da feitura dos mesmos).

Os alunos, em grupos, deverão identificar:

  • Se conhecem os pratos;
  • A origem dos pratos;
  • Os ingredientes que compõem os pratos.

Os pratos sugeridos para o trabalho nessa etapa são, seguindo a ordem dos slides, tacacá, acarajé, virado à paulista, feijão tropeiro, feijoada, moqueca capixaba e buchada de bode.

Fonte da Imagem: Buchada de Bode. Wikimedia. Disponível em: <https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Buchada_de_Bode_-_panoramio.jpg>.Acesso em: 03 nov. 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações: Divida os alunos em grupos (no mínimo três e no máximo cinco alunos por grupo).

Oriente que cada grupo será responsável pela análise de uma determinada fonte histórica, ou grupo de fontes históricas.

Projete os slides com as fontes para os alunos. O ideal é que as imagens sejam impressas, de modo que cada grupo possa manusear suas fontes com mais liberdade e tranquilidade, otimizando o tempo de aula.

Imagens para impressão: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Pt6tBy2ymj3K6JHzvVjcgBa5M7UYaKaQHb8w4bqbu7ugSq6SETTBdeYmyDtK/his5-04und03-imagens-para-impressao.pdf

Peça para os alunos identificarem nas fontes as informações que podem ser analisadas com relação à tradição alimentar de um determinado grupo social.

Após identificarem as informações que podem ser analisadas com relação à tradição alimentar de um determinado grupo social, os grupos devem compartilhar suas impressões com os demais colegas, de modo que seja possível organizar um quadro comparativo, que pode ser elaborado pelo professor no quadro.

Para a elaboração do quadro comparativo, oriente os alunos para analisarem aspectos como: quais alimentos aparecem nas respectivas fontes; quem (quais atores sociais) consomem tais alimentos; há referência ao modo de preparar os alimentos; é possível identificar o momento histórico da referida fonte; entre outras informações que os próprios alunos podem identificar.

Nessa etapa é fundamental que os alunos relacionem hábitos e tradições alimentares como elementos formadores da identidade de um determinado grupo social, constituindo assim a base para o desenvolvimento e a percepção de pertencimento, imprescindível para que a própria noção de cidadania possa existir.

Por meio da identificação das diferenças culturais, sociais e cronológicas/históricas o quadro comparativo possibilitará que os alunos associem práticas alimentares com costumes e tradições culturais, compreendendo que hábitos alimentares constituem-se como elementos identitários e que, por consequência, sua valorização e preservação contribuem para a existência de práticas cidadãs e de defesa dos direitos humanos.

As fontes sugeridas para análise nesta etapa apresentam diversidade e pluralidade cultural e social, além do fato de serem cronologiacamente diversas.

Para saber mais:

O velho mundo e o novo: quinhentos anos de colombo. Disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Ug2HtJgEpXzeNyue3ypsAxrTCvutb5WvXJbAmCGzzFBqeTgZwDPBaRX8Br5h/his5-04und03-o-velho-mundo-e-o-novo-quinhentos-anos-de-colombo.pdf

Sobre a pimenta do reino. Disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/7u59MpUJApCYqArpPgTfb9b7K4vHrRrc3PuARPDKZ8guTgRpuHx2uykmPcsc/his5-04und03-sobre-a-pimenta-do-reino.pdf

Farinha, feijão e carne seca. Disponivel em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/w2TMKSzUnxuBYcgbNxSV4TzzHsVyXZQnW8ZraR4vZPmXThcU6ehCgsrUtPYR/his5-04und03-farinha-feijao-e-carne-seca.pdf

Slide Plano Aula

Orientações: Divida os alunos em grupos (no mínimo três e no máximo cinco alunos por grupo).

Oriente que cada grupo será responsável pela análise de uma determinada fonte histórica, ou grupo de fontes históricas.

Peça para os alunos identificarem nas fontes as informações que podem ser analisadas com relação à tradição alimentar de um determinado grupo social.

Após identificarem as informações que podem ser analisadas com relação à tradição alimentar de um determinado grupo social, os grupos devem compartilhar suas impressões com os demais colegas, de modo que seja possível organizar um quadro comparativo, que pode ser elaborado pelo professor no quadro.

Para a elaboração do quadro comparativo, oriente os alunos para analisarem aspectos como: quais alimentos aparecem nas respectivas fontes; quem (quais atores sociais) consomem tais alimentos; há referência ao modo de preparar os alimentos; é possível identificar o momento histórico da referida fonte; entre outras informações que os próprios alunos podem identificar.

Nessa etapa é fundamental que os alunos relacionem hábitos e tradições alimentares como elementos formadores da identidade de um determinado grupo social, constituindo assim a base para o desenvolvimento e a percepção de pertencimento, imprescindível para que a própria noção de cidadania possa existir.

Por meio da identificação das diferenças culturais, sociais e cronológicas/históricas o quadro comparativo possibilitará que os alunos associem práticas alimentares com costumes e tradições culturais, compreendendo que hábitos alimentares constituem-se como elementos identitários e que, por consequência, sua valorização e preservação contribuem para a existência de práticas cidadãs e de defesa dos direitos humanos.

As fontes sugeridas para análise nesta etapa apresentam diversidade e pluralidade cultural e social, além do fato de serem cronologiacamente diversas.

Na ordem dos slides temos:

Fonte 1: Imagem Revista Nova Escola

Para saber mais: https://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/acervo/seis-mil-anos-pao-importancia-pao-humanidade-680769.phtml. Acesso em 03/05/2019.

Slide Plano Aula

Orientações: Divida os alunos em grupos (no mínimo três e no máximo cinco alunos por grupo).

Oriente que cada grupo será responsável pela análise de uma determinada fonte histórica, ou grupo de fontes históricas.

Peça para os alunos identificarem nas fontes as informações que podem ser analisadas com relação à tradição alimentar de um determinado grupo social.

Após identificarem as informações que podem ser analisadas com relação à tradição alimentar de um determinado grupo social, os grupos devem compartilhar suas impressões com os demais colegas, de modo que seja possível organizar um quadro comparativo, que pode ser elaborado pelo professor no quadro.

Para a elaboração do quadro comparativo, oriente os alunos para analisarem aspectos como: quais alimentos aparecem nas respectivas fontes; quem (quais atores sociais) consomem tais alimentos; há referência ao modo de preparar os alimentos; é possível identificar o momento histórico da referida fonte; entre outras informações que os próprios alunos podem identificar.

Nessa etapa é fundamental que os alunos relacionem hábitos e tradições alimentares como elementos formadores da identidade de um determinado grupo social, constituindo assim a base para o desenvolvimento e a percepção de pertencimento, imprescindível para que a própria noção de cidadania possa existir.

Por meio da identificação das diferenças culturais, sociais e cronológicas/históricas o quadro comparativo possibilitará que os alunos associem práticas alimentares com costumes e tradições culturais, compreendendo que hábitos alimentares constituem-se como elementos identitários e que, por consequência, sua valorização e preservação contribuem para a existência de práticas cidadãs e de defesa dos direitos humanos.

As fontes sugeridas para análise nesta etapa apresentam diversidade e pluralidade cultural e social, além do fato de serem cronologiacamente diversas.

Fonte: VAN GOGH, Vicent. Os comedores de batata. 1885. 1 óleo sobre tela: 83x116 cm. Rijksmuseum Vincent van Gogh, Amsterdam.

Para saber mais sobre a obra:

http://www.casthalia.com.br/a_mansao/obras/vangogh_batatas.htm. Acesso em 03/03/2019

https://www.vangoghmuseum.nl/ . Acesso em: 03/03/2019

Slide Plano Aula

Orientações: Divida os alunos em grupos (no mínimo três e no máximo cinco alunos por grupo).

Oriente que cada grupo será responsável pela análise de uma determinada fonte histórica, ou grupo de fontes históricas.

Peça para os alunos identificarem nas fontes as informações que podem ser analisadas com relação à tradição alimentar de um determinado grupo social.

Após identificarem as informações que podem ser analisadas com relação à tradição alimentar de um determinado grupo social, os grupos devem compartilhar suas impressões com os demais colegas, de modo que seja possível organizar um quadro comparativo, que pode ser elaborado pelo professor no quadro.

Para a elaboração do quadro comparativo, oriente os alunos para analisarem aspectos como: quais alimentos aparecem nas respectivas fontes; quem (quais atores sociais) consomem tais alimentos; há referência ao modo de preparar os alimentos; é possível identificar o momento histórico da referida fonte; entre outras informações que os próprios alunos podem identificar.

Nessa etapa é fundamental que os alunos relacionem hábitos e tradições alimentares como elementos formadores da identidade de um determinado grupo social, constituindo assim a base para o desenvolvimento e a percepção de pertencimento, imprescindível para que a própria noção de cidadania possa existir.

Por meio da identificação das diferenças culturais, sociais e cronológicas/históricas o quadro comparativo possibilitará que os alunos associem práticas alimentares com costumes e tradições culturais, compreendendo que hábitos alimentares constituem-se como elementos identitários e que, por consequência, sua valorização e preservação contribuem para a existência de práticas cidadãs e de defesa dos direitos humanos.

As fontes sugeridas para análise nesta etapa apresentam diversidade e pluralidade cultural e social, além do fato de serem cronologiacamente diversas.

Fonte 3: Na adaptação para os quadrinhos de Casa-grande e senzala, há referências à culinária indígena e norteafricana. A mandioca e suas possibilidades para a culinária ganha destaque na parte superior do quadrinho, enquanto que a influência norteafricana com doces e comidas oleosas ganha destaque na parte inferior do quadrinho. Há referência à substituição do trigo pela mandioca, indicando um costume/hábito regional e de resultado de um processo de aculturação. Da mesma forma, o uso de óleos e do próprio açúcar também revela um processo de aculturação.

Fonte: PINTO, Estevão. Casa-grande & senzala em quadrinhos. São Paulo: Global, 2005. p. 17; 32.

Slide Plano Aula

Orientações: Divida os alunos em grupos (no mínimo três e no máximo cinco alunos por grupo).

Oriente que cada grupo será responsável pela análise de uma determinada fonte histórica, ou grupo de fontes históricas.

Peça para os alunos identificarem nas fontes as informações que podem ser analisadas com relação à tradição alimentar de um determinado grupo social.

Após identificarem as informações que podem ser analisadas com relação à tradição alimentar de um determinado grupo social, os grupos devem compartilhar suas impressões com os demais colegas, de modo que seja possível organizar um quadro comparativo, que pode ser elaborado pelo professor no quadro.

Para a elaboração do quadro comparativo, oriente os alunos para analisarem aspectos como: quais alimentos aparecem nas respectivas fontes; quem (quais atores sociais) consomem tais alimentos; há referência ao modo de preparar os alimentos; é possível identificar o momento histórico da referida fonte; entre outras informações que os próprios alunos podem identificar.

Nessa etapa é fundamental que os alunos relacionem hábitos e tradições alimentares como elementos formadores da identidade de um determinado grupo social, constituindo assim a base para o desenvolvimento e a percepção de pertencimento, imprescindível para que a própria noção de cidadania possa existir.

Por meio da identificação das diferenças culturais, sociais e cronológicas/históricas o quadro comparativo possibilitará que os alunos associem práticas alimentares com costumes e tradições culturais, compreendendo que hábitos alimentares constituem-se como elementos identitários e que, por consequência, sua valorização e preservação contribuem para a existência de práticas cidadãs e de defesa dos direitos humanos.

As fontes sugeridas para análise nesta etapa apresentam diversidade e pluralidade cultural e social, além do fato de serem cronologiacamente diversas.

Fonte 4: Na adaptação para os quadrinhos de Casa-grande e senzala, há referências à culinária adaptada pelas influências africanas. Ingredientes e formas de preparo específicas ganham destaque nesse quadrinho. A influência africana, incorporada aos costumes locais por meio dos africanos trazidos como escravos, também é elemento de destaque.

Fonte: Imagem Revista Nova Escola.

Slide Plano Aula

Orientações: Divida os alunos em grupos (no mínimo três e no máximo cinco alunos por grupo).

Oriente que cada grupo será responsável pela análise de uma determinada fonte histórica, ou grupo de fontes históricas.

Peça para os alunos identificarem nas fontes as informações que podem ser analisadas com relação à tradição alimentar de um determinado grupo social.

Após identificarem as informações que podem ser analisadas com relação à tradição alimentar de um determinado grupo social, os grupos devem compartilhar suas impressões com os demais colegas, de modo que seja possível organizar um quadro comparativo, que pode ser elaborado pelo professor no quadro.

Para a elaboração do quadro comparativo, oriente os alunos para analisarem aspectos como: quais alimentos aparecem nas respectivas fontes; quem (quais atores sociais) consomem tais alimentos; há referência ao modo de preparar os alimentos; é possível identificar o momento histórico da referida fonte; entre outras informações que os próprios alunos podem identificar.

Nessa etapa é fundamental que os alunos relacionem hábitos e tradições alimentares como elementos formadores da identidade de um determinado grupo social, constituindo assim a base para o desenvolvimento e a percepção de pertencimento, imprescindível para que a própria noção de cidadania possa existir.

Por meio da identificação das diferenças culturais, sociais e cronológicas/históricas o quadro comparativo possibilitará que os alunos associem práticas alimentares com costumes e tradições culturais, compreendendo que hábitos alimentares constituem-se como elementos identitários e que, por consequência, sua valorização e preservação contribuem para a existência de práticas cidadãs e de defesa dos direitos humanos.

As fontes sugeridas para análise nesta etapa apresentam diversidade e pluralidade cultural e social, além do fato de serem cronologiacamente diversas.

Fonte: Imagens Revista Nova Escola.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações: Solicite que os alunos, ainda em grupos, observem as imagens e tragam reflexões sobre as questões sociais, culturais e históricas que compõem essas imagens e o que elas representam apontar também para o respeito às diversidades, a questão da alimentação saudável, ao direito de alimentar-se e principalmente ao desperdício de alimentos. Em relação ao desperdício refletir com os alunos que ao jogar fora alimentos estamos contribuindo para que outras pessoas deixem de comer . Ser cidadão é também cuidar da alimentação, não desperdiçar alimentos. As ações a serem desenvolvidas pelos alunos podem ser a organização de uma exposição na escola, expondo as diversidades encontradas nas análises das fontes históricas trabalhadas na etapa anterior.

Importante orientar os alunos que as diferenças identificadas e sistematizadas no quadro comparativo são a base para o trabalho de sistematização, isto é, a organização da exposição na escola deve partir das informações advindas das fontes analisadas na etapa de problematização.

Tais informações permitirão que os alunos associem o respeito aos costumes/hábitos da diversidade alimentar e o deseperdício de alimento às práticas de cidadania.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Povos e culturas: meu lugar no mundo e meu grupo social do 5º ano :

5º ano / História / Povos e culturas: meu lugar no mundo e meu grupo social

5º ano / História / Povos e culturas: meu lugar no mundo e meu grupo social

MAIS AULAS DE História do 5º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF05HI04 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano