17673
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 5º ano > Povos e culturas: meu lugar no mundo e meu grupo social

Plano de aula - Religião, mitologia e natureza

Plano de aula de História com atividades para 5º ano do EF sobre Religião, mitologia e natureza

Plano 07 de 10 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Gabriela Ferreira Bustamante Fonseca

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos. Ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos . Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF05HI03 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Nesse plano os alunos irão investigar as relações das religiões com o animismo. Perceber como as culturas da humanidade dotaram os elementos de espíritos e como a partir do sedentarismo tentaram controlá-los através de cultos e rituais.

Materiais necessários: Material para desenho, como papel, canetas e lápis.

Material complementar:

Para você saber mais:

  • BANON, Patrick Para conhecer melhor as religiões. Claro Enigma, 2010.
  • ALEXANDER, Heather Mitologia Grega. Uma introdução para crianças, Panda Books, 2013

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Apresente a aula para os alunos dizendo que eles irão descobrir como as religiões explicam alguns fenômenos da natureza.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações: Inicie a aula lendo com os alunos o Mito de Perséfone, disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/F5xTk2Wa9GeXm6xnzmXkwyhnEVktdKQp897zhShF4c9ns48VfrCkSgjHR2U8/his5-03und07-mito-persefone.pdf

Converse com os alunos discutindo o que acontece quando Deméter e Perséfone estão distanciadas, o que marca esses momentos. Explique que os mitos religiosos procuram explicar fenômenos cotidianos, como as estações. Em torno dos mitos está o trabalho de deuses e seus efeitos na Terra. Pergunte aos alunos como podemos relacionar os rituais com a natureza e com a chuva, como aparece na manchete da notícia sobre os pataxós. Explique que os rituais e cultos são realizados em algumas religiões para atrair ou repelir certas forças da natureza ou dos deuses.

Você pode pedir para que os alunos leiam individualmente a história, ou aproveitar a leitura coletiva para trabalhar a oralidade e a leitura em voz alta dos alunos.

Para você saber mais:

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 23 minutos

Orientações: Inicie essa parte da aula exibindo os slides e perguntando o que esses templos apresentam em comum. Explique que eles são templos xintoístas japoneses, em diferentes cidades, tamanhos, localizações e funções. Separe os alunos em pequenos grupos de 3 ou 4 pessoas e entregue o baralho dos elementos do xintoísmo. O baralho está disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Cs6G6cKwU3XGryE2AexvebTtWu5b8hGS8wreDQ4p7UnQNtEk46f95XJCn4zV/his5-03und07-baralho-xintoismo.pdf

Peça para que leiam as cartas e analisem se os elementos apresentados nelas aparecem nas imagens dos templos. Conte que os kamis são importantes elementos da cultura xintoísta. Peça para que algum aluno leia a carta “Monte Fuji” e explique que o próprio monte é considerado um kami, ou seja, o Monte possui uma alma, um espírito. No Japão existem três linhas religiosas muito importantes: o xintoísmo, o budismo e o taoísmo. O xintoísmo é a mais antiga, e se relaciona com os espíritos da natureza e familiares. Os kamis são os espíritos da natureza, ou de heróis, que são cultuados nos templos até os dias de hoje.

O culto a elementos da natureza e a presença de mitos que explicam o surgimento de fenômenos ou de animais se relaciona com um aspecto presente em diferentes religiões. Esse aspecto é conhecido como animismo, onde animais, fenômenos e objetos da natureza possuem alma e são cultuados. O animismo é considerado como uma das primeiras formas de expressão religiosa da humanidade, e traços dessa forma de pensamento podem ser encontradas em diferentes religiões que possuem em suas narrativas árvores sagradas, como as árvores do paraíso cristão e judaico; ou rituais com animais e alimentos, como no candomblé e a umbanda.

Diga para os alunos que essas religiões estão relacionadas com uma importante transformação da relação do homem com a natureza, e peça para que eles montem o quebra-cabeça para descobrirem qual é essa relação. O quebra-cabeça está disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/saNuDh65BuF6qczmPygxFdr9amwPQMAJNJEXx7bANxHn6hJF7T4e985RC9HQ/his5-03und07-quebra-cabeca.pdf

Exiba o próximo slide e pergunte para os alunos como a agricultura e o pastoreio de animais pode ter influenciado a religião. Deixe que os grupos discutam brevemente, e explique que o domínio da natureza pelo homem através dessas atividades fez com que ele percebesse a existência de um funcionamento próprio da natureza. Observando como as plantas crescem, a necessidade das chuvas e do sol, as doenças às quais um animal pode estar sujeito, e outros aspectos, os primeiros grupos atribuíram a esses elementos uma alma, uma vontade própria. Frente a essa vontade, os homens passaram a realizar cultos ou rituais para atrair ou afastar esses elementos e o que estava relacionado com eles. Um ritual por exemplo poderia ser utilizado para atrair ou afastar chuvas, tornar os solos férteis, proteger os animais e homens contra doenças etc. Um exemplo de resquício arqueológico relacionado a crenças animistas é a Vênus de Willendorf, estatueta encontrada por arqueólogos em 1908 e que data de aproximadamente 27000 anos antes de Cristo. Essa representação é relacionada ao corpo da mulher e à fertilidade dos solos. De acordo com as pesquisas arqueológicas, os grupos humanos sedentários possuíam muitas vezes imagens femininas relacionadas à fertilidade. Seu culto poderia atrair boas colheitas, assim como o culto à deusa Deméter, deusa grega das colheitas, cultuada mais de 20 mil anos depois para que se alcançassem boas produções agrícolas.

Você pode mostrar as imagens do quebra-cabeças montadas, para que os alunos percebam a presença da agricultura e pastoreio como influência para a religião. Utilize o quebra-cabeça para aprofundar a atenção aos detalhes das imagens.

Para você saber mais:

  • Indicamos a leitura do capítulo “As religiões antes das religiões”, do livro “Para conhecer melhor as religiões” de Patrick Banon.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 23 minutos

Orientações: Inicie essa parte da aula exibindo os slides e perguntando o que esses templos apresentam em comum. Explique que eles são templos xintoístas japoneses, em diferentes cidades, tamanhos, localizações e funções. Separe os alunos em pequenos grupos de 3 ou 4 pessoas e entregue o baralho dos elementos do xintoísmo. O baralho está disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Cs6G6cKwU3XGryE2AexvebTtWu5b8hGS8wreDQ4p7UnQNtEk46f95XJCn4zV/his5-03und07-baralho-xintoismo.pdf

Peça para que leiam as cartas e analisem se os elementos apresentados nelas aparecem nas imagens dos templos. Conte que os kamis são importantes elementos da cultura xintoísta. Peça para que algum aluno leia a carta “Monte Fuji” e explique que o próprio monte é considerado um kami, ou seja, o Monte possui uma alma, um espírito. No Japão existem três linhas religiosas muito importantes: o xintoísmo, o budismo e o taoísmo. O xintoísmo é a mais antiga, e se relaciona com os espíritos da natureza e familiares. Os kamis são os espíritos da natureza, ou de heróis, que são cultuados nos templos até os dias de hoje.

O culto a elementos da natureza e a presença de mitos que explicam o surgimento de fenômenos ou de animais se relaciona com um aspecto presente em diferentes religiões. Esse aspecto é conhecido como animismo, onde animais, fenômenos e objetos da natureza possuem alma e são cultuados. O animismo é considerado como uma das primeiras formas de expressão religiosa da humanidade, e traços dessa forma de pensamento podem ser encontradas em diferentes religiões que possuem em suas narrativas árvores sagradas, como as árvores do paraíso cristão e judaico; ou rituais com animais e alimentos, como no candomblé e a umbanda.

Diga para os alunos que essas religiões estão relacionadas com uma importante transformação da relação do homem com a natureza, e peça para que eles montem o quebra-cabeça para descobrirem qual é essa relação. O quebra-cabeça está disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/saNuDh65BuF6qczmPygxFdr9amwPQMAJNJEXx7bANxHn6hJF7T4e985RC9HQ/his5-03und07-quebra-cabeca.pdf

Exiba o próximo slide e pergunte para os alunos como a agricultura e o pastoreio de animais pode ter influenciado a religião. Deixe que os grupos discutam brevemente, e explique que o domínio da natureza pelo homem através dessas atividades fez com que ele percebesse a existência de um funcionamento próprio da natureza. Observando como as plantas crescem, a necessidade das chuvas e do sol, as doenças às quais um animal pode estar sujeito, e outros aspectos, os primeiros grupos atribuíram a esses elementos uma alma, uma vontade própria. Frente a essa vontade, os homens passaram a realizar cultos ou rituais para atrair ou afastar esses elementos e o que estava relacionado com eles. Um ritual por exemplo poderia ser utilizado para atrair ou afastar chuvas, tornar os solos férteis, proteger os animais e homens contra doenças etc. Um exemplo de resquício arqueológico relacionado a crenças animistas é a Vênus de Willendorf, estatueta encontrada por arqueólogos em 1908 e que data de aproximadamente 27000 anos antes de Cristo. Essa representação é relacionada ao corpo da mulher e à fertilidade dos solos. De acordo com as pesquisas arqueológicas, os grupos humanos sedentários possuíam muitas vezes imagens femininas relacionadas à fertilidade. Seu culto poderia atrair boas colheitas, assim como o culto à deusa Deméter, deusa grega das colheitas, cultuada mais de 20 mil anos depois para que se alcançassem boas produções agrícolas.

Você pode mostrar as imagens do quebra-cabeças montadas, para que os alunos percebam a presença da agricultura e pastoreio como influência para a religião. Utilize o quebra-cabeça para aprofundar a atenção aos detalhes das imagens.

Para você saber mais:

  • Indicamos a leitura do capítulo “As religiões antes das religiões”, do livro “Para conhecer melhor as religiões” de Patrick Banon.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 23 minutos

Orientações: Inicie essa parte da aula exibindo os slides e perguntando o que esses templos apresentam em comum. Explique que eles são templos xintoístas japoneses, em diferentes cidades, tamanhos, localizações e funções. Separe os alunos em pequenos grupos de 3 ou 4 pessoas e entregue o baralho dos elementos do xintoísmo. O baralho está disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Cs6G6cKwU3XGryE2AexvebTtWu5b8hGS8wreDQ4p7UnQNtEk46f95XJCn4zV/his5-03und07-baralho-xintoismo.pdf

Peça para que leiam as cartas e analisem se os elementos apresentados nelas aparecem nas imagens dos templos. Conte que os kamis são importantes elementos da cultura xintoísta. Peça para que algum aluno leia a carta “Monte Fuji” e explique que o próprio monte é considerado um kami, ou seja, o Monte possui uma alma, um espírito. No Japão existem três linhas religiosas muito importantes: o xintoísmo, o budismo e o taoísmo. O xintoísmo é a mais antiga, e se relaciona com os espíritos da natureza e familiares. Os kamis são os espíritos da natureza, ou de heróis, que são cultuados nos templos até os dias de hoje.

O culto a elementos da natureza e a presença de mitos que explicam o surgimento de fenômenos ou de animais se relaciona com um aspecto presente em diferentes religiões. Esse aspecto é conhecido como animismo, onde animais, fenômenos e objetos da natureza possuem alma e são cultuados. O animismo é considerado como uma das primeiras formas de expressão religiosa da humanidade, e traços dessa forma de pensamento podem ser encontradas em diferentes religiões que possuem em suas narrativas árvores sagradas, como as árvores do paraíso cristão e judaico; ou rituais com animais e alimentos, como no candomblé e a umbanda.

Diga para os alunos que essas religiões estão relacionadas com uma importante transformação da relação do homem com a natureza, e peça para que eles montem o quebra-cabeça para descobrirem qual é essa relação. O quebra-cabeça está disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/saNuDh65BuF6qczmPygxFdr9amwPQMAJNJEXx7bANxHn6hJF7T4e985RC9HQ/his5-03und07-quebra-cabeca.pdf

Exiba o próximo slide e pergunte para os alunos como a agricultura e o pastoreio de animais pode ter influenciado a religião. Deixe que os grupos discutam brevemente, e explique que o domínio da natureza pelo homem através dessas atividades fez com que ele percebesse a existência de um funcionamento próprio da natureza. Observando como as plantas crescem, a necessidade das chuvas e do sol, as doenças às quais um animal pode estar sujeito, e outros aspectos, os primeiros grupos atribuíram a esses elementos uma alma, uma vontade própria. Frente a essa vontade, os homens passaram a realizar cultos ou rituais para atrair ou afastar esses elementos e o que estava relacionado com eles. Um ritual por exemplo poderia ser utilizado para atrair ou afastar chuvas, tornar os solos férteis, proteger os animais e homens contra doenças etc. Um exemplo de resquício arqueológico relacionado a crenças animistas é a Vênus de Willendorf, estatueta encontrada por arqueólogos em 1908 e que data de aproximadamente 27000 anos antes de Cristo. Essa representação é relacionada ao corpo da mulher e à fertilidade dos solos. De acordo com as pesquisas arqueológicas, os grupos humanos sedentários possuíam muitas vezes imagens femininas relacionadas à fertilidade. Seu culto poderia atrair boas colheitas, assim como o culto à deusa Deméter, deusa grega das colheitas, cultuada mais de 20 mil anos depois para que se alcançassem boas produções agrícolas.

Você pode mostrar as imagens do quebra-cabeças montadas, para que os alunos percebam a presença da agricultura e pastoreio como influência para a religião. Utilize o quebra-cabeça para aprofundar a atenção aos detalhes das imagens.

Para você saber mais:

  • Indicamos a leitura do capítulo “As religiões antes das religiões”, do livro “Para conhecer melhor as religiões” de Patrick Banon.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 23 minutos

Orientações: Inicie essa parte da aula exibindo os slides e perguntando o que esses templos apresentam em comum. Explique que eles são templos xintoístas japoneses, em diferentes cidades, tamanhos, localizações e funções. Separe os alunos em pequenos grupos de 3 ou 4 pessoas e entregue o baralho dos elementos do xintoísmo. O baralho está disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Cs6G6cKwU3XGryE2AexvebTtWu5b8hGS8wreDQ4p7UnQNtEk46f95XJCn4zV/his5-03und07-baralho-xintoismo.pdf

Peça para que leiam as cartas e analisem se os elementos apresentados nelas aparecem nas imagens dos templos. Conte que os kamis são importantes elementos da cultura xintoísta. Peça para que algum aluno leia a carta “Monte Fuji” e explique que o próprio monte é considerado um kami, ou seja, o Monte possui uma alma, um espírito. No Japão existem três linhas religiosas muito importantes: o xintoísmo, o budismo e o taoísmo. O xintoísmo é a mais antiga, e se relaciona com os espíritos da natureza e familiares. Os kamis são os espíritos da natureza, ou de heróis, que são cultuados nos templos até os dias de hoje.

O culto a elementos da natureza e a presença de mitos que explicam o surgimento de fenômenos ou de animais se relaciona com um aspecto presente em diferentes religiões. Esse aspecto é conhecido como animismo, onde animais, fenômenos e objetos da natureza possuem alma e são cultuados. O animismo é considerado como uma das primeiras formas de expressão religiosa da humanidade, e traços dessa forma de pensamento podem ser encontradas em diferentes religiões que possuem em suas narrativas árvores sagradas, como as árvores do paraíso cristão e judaico; ou rituais com animais e alimentos, como no candomblé e a umbanda.

Diga para os alunos que essas religiões estão relacionadas com uma importante transformação da relação do homem com a natureza, e peça para que eles montem o quebra-cabeça para descobrirem qual é essa relação. O quebra-cabeça está disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/saNuDh65BuF6qczmPygxFdr9amwPQMAJNJEXx7bANxHn6hJF7T4e985RC9HQ/his5-03und07-quebra-cabeca.pdf

Exiba o próximo slide e pergunte para os alunos como a agricultura e o pastoreio de animais pode ter influenciado a religião. Deixe que os grupos discutam brevemente, e explique que o domínio da natureza pelo homem através dessas atividades fez com que ele percebesse a existência de um funcionamento próprio da natureza. Observando como as plantas crescem, a necessidade das chuvas e do sol, as doenças às quais um animal pode estar sujeito, e outros aspectos, os primeiros grupos atribuíram a esses elementos uma alma, uma vontade própria. Frente a essa vontade, os homens passaram a realizar cultos ou rituais para atrair ou afastar esses elementos e o que estava relacionado com eles. Um ritual por exemplo poderia ser utilizado para atrair ou afastar chuvas, tornar os solos férteis, proteger os animais e homens contra doenças etc. Um exemplo de resquício arqueológico relacionado a crenças animistas é a Vênus de Willendorf, estatueta encontrada por arqueólogos em 1908 e que data de aproximadamente 27000 anos antes de Cristo. Essa representação é relacionada ao corpo da mulher e à fertilidade dos solos. De acordo com as pesquisas arqueológicas, os grupos humanos sedentários possuíam muitas vezes imagens femininas relacionadas à fertilidade. Seu culto poderia atrair boas colheitas, assim como o culto à deusa Deméter, deusa grega das colheitas, cultuada mais de 20 mil anos depois para que se alcançassem boas produções agrícolas.

Você pode mostrar as imagens do quebra-cabeças montadas, para que os alunos percebam a presença da agricultura e pastoreio como influência para a religião. Utilize o quebra-cabeça para aprofundar a atenção aos detalhes das imagens.

Para você saber mais:

  • Indicamos a leitura do capítulo “As religiões antes das religiões”, do livro “Para conhecer melhor as religiões” de Patrick Banon.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 23 minutos

Orientações: Inicie essa parte da aula exibindo os slides e perguntando o que esses templos apresentam em comum. Explique que eles são templos xintoístas japoneses, em diferentes cidades, tamanhos, localizações e funções. Separe os alunos em pequenos grupos de 3 ou 4 pessoas e entregue o baralho dos elementos do xintoísmo. O baralho está disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Cs6G6cKwU3XGryE2AexvebTtWu5b8hGS8wreDQ4p7UnQNtEk46f95XJCn4zV/his5-03und07-baralho-xintoismo.pdf

Peça para que leiam as cartas e analisem se os elementos apresentados nelas aparecem nas imagens dos templos. Conte que os kamis são importantes elementos da cultura xintoísta. Peça para que algum aluno leia a carta “Monte Fuji” e explique que o próprio monte é considerado um kami, ou seja, o Monte possui uma alma, um espírito. No Japão existem três linhas religiosas muito importantes: o xintoísmo, o budismo e o taoísmo. O xintoísmo é a mais antiga, e se relaciona com os espíritos da natureza e familiares. Os kamis são os espíritos da natureza, ou de heróis, que são cultuados nos templos até os dias de hoje.

O culto a elementos da natureza e a presença de mitos que explicam o surgimento de fenômenos ou de animais se relaciona com um aspecto presente em diferentes religiões. Esse aspecto é conhecido como animismo, onde animais, fenômenos e objetos da natureza possuem alma e são cultuados. O animismo é considerado como uma das primeiras formas de expressão religiosa da humanidade, e traços dessa forma de pensamento podem ser encontradas em diferentes religiões que possuem em suas narrativas árvores sagradas, como as árvores do paraíso cristão e judaico; ou rituais com animais e alimentos, como no candomblé e a umbanda.

Diga para os alunos que essas religiões estão relacionadas com uma importante transformação da relação do homem com a natureza, e peça para que eles montem o quebra-cabeça para descobrirem qual é essa relação. O quebra-cabeça está disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/saNuDh65BuF6qczmPygxFdr9amwPQMAJNJEXx7bANxHn6hJF7T4e985RC9HQ/his5-03und07-quebra-cabeca.pdf

Exiba o próximo slide e pergunte para os alunos como a agricultura e o pastoreio de animais pode ter influenciado a religião. Deixe que os grupos discutam brevemente, e explique que o domínio da natureza pelo homem através dessas atividades fez com que ele percebesse a existência de um funcionamento próprio da natureza. Observando como as plantas crescem, a necessidade das chuvas e do sol, as doenças às quais um animal pode estar sujeito, e outros aspectos, os primeiros grupos atribuíram a esses elementos uma alma, uma vontade própria. Frente a essa vontade, os homens passaram a realizar cultos ou rituais para atrair ou afastar esses elementos e o que estava relacionado com eles. Um ritual por exemplo poderia ser utilizado para atrair ou afastar chuvas, tornar os solos férteis, proteger os animais e homens contra doenças etc. Um exemplo de resquício arqueológico relacionado a crenças animistas é a Vênus de Willendorf, estatueta encontrada por arqueólogos em 1908 e que data de aproximadamente 27000 anos antes de Cristo. Essa representação é relacionada ao corpo da mulher e à fertilidade dos solos. De acordo com as pesquisas arqueológicas, os grupos humanos sedentários possuíam muitas vezes imagens femininas relacionadas à fertilidade. Seu culto poderia atrair boas colheitas, assim como o culto à deusa Deméter, deusa grega das colheitas, cultuada mais de 20 mil anos depois para que se alcançassem boas produções agrícolas.

Você pode mostrar as imagens do quebra-cabeças montadas, para que os alunos percebam a presença da agricultura e pastoreio como influência para a religião. Utilize o quebra-cabeça para aprofundar a atenção aos detalhes das imagens.

Para você saber mais:

  • Indicamos a leitura do capítulo “As religiões antes das religiões”, do livro “Para conhecer melhor as religiões” de Patrick Banon.

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Diga para os grupos que eles devem escolher uma das imagens dos templos para construir um infográfico a partir da informações que foram localizadas sobre os kamis. A ideia é que eles percebam que para além da estrutura dos tempos, muitos elementos relacionados com a natureza como rochas e árvores estão presentes neles. Com o infográfico os alunos deverão ser capazes de apontar nas imagens os kamis e explicar qual o seu significado.

Ajude os alunos a escolher imagens onde possam estar presentes pelo menos três kamis, e peça para que eles indiquem nas imagens com números, como no exemplo do slide, ou com setas e textos. Para a produção da imagem você pode levar algumas das imagens dos templos impressas.

Como adequar à sua realidade: Outra possibilidade para essa atividade é que os alunos desenhem um templo que irá servir de base para o infográfico, adicionando elementos relacionados aos kamis. Para isso é importante que os alunos percebam que os templos têm aspectos arquitetônicos específicos, como os torii, o telhado, as cores e a presença da natureza.

Além disso, essa pode ser uma atividade realizada com a ajuda de aplicativos e softwares em computadores.

Para saber mais:

Nesse site você pode encontrar algumas ferramentas digitais para fazer infográficos: https://viacarreira.com/montar-graficos-e-infograficos-online-160136/ (acesso em 1 de junho de 2019)

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos. Ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos . Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF05HI03 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Nesse plano os alunos irão investigar as relações das religiões com o animismo. Perceber como as culturas da humanidade dotaram os elementos de espíritos e como a partir do sedentarismo tentaram controlá-los através de cultos e rituais.

Materiais necessários: Material para desenho, como papel, canetas e lápis.

Material complementar:

Para você saber mais:

  • BANON, Patrick Para conhecer melhor as religiões. Claro Enigma, 2010.
  • ALEXANDER, Heather Mitologia Grega. Uma introdução para crianças, Panda Books, 2013

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Apresente a aula para os alunos dizendo que eles irão descobrir como as religiões explicam alguns fenômenos da natureza.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações: Inicie a aula lendo com os alunos o Mito de Perséfone, disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/F5xTk2Wa9GeXm6xnzmXkwyhnEVktdKQp897zhShF4c9ns48VfrCkSgjHR2U8/his5-03und07-mito-persefone.pdf

Converse com os alunos discutindo o que acontece quando Deméter e Perséfone estão distanciadas, o que marca esses momentos. Explique que os mitos religiosos procuram explicar fenômenos cotidianos, como as estações. Em torno dos mitos está o trabalho de deuses e seus efeitos na Terra. Pergunte aos alunos como podemos relacionar os rituais com a natureza e com a chuva, como aparece na manchete da notícia sobre os pataxós. Explique que os rituais e cultos são realizados em algumas religiões para atrair ou repelir certas forças da natureza ou dos deuses.

Você pode pedir para que os alunos leiam individualmente a história, ou aproveitar a leitura coletiva para trabalhar a oralidade e a leitura em voz alta dos alunos.

Para você saber mais:

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 23 minutos

Orientações: Inicie essa parte da aula exibindo os slides e perguntando o que esses templos apresentam em comum. Explique que eles são templos xintoístas japoneses, em diferentes cidades, tamanhos, localizações e funções. Separe os alunos em pequenos grupos de 3 ou 4 pessoas e entregue o baralho dos elementos do xintoísmo. O baralho está disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Cs6G6cKwU3XGryE2AexvebTtWu5b8hGS8wreDQ4p7UnQNtEk46f95XJCn4zV/his5-03und07-baralho-xintoismo.pdf

Peça para que leiam as cartas e analisem se os elementos apresentados nelas aparecem nas imagens dos templos. Conte que os kamis são importantes elementos da cultura xintoísta. Peça para que algum aluno leia a carta “Monte Fuji” e explique que o próprio monte é considerado um kami, ou seja, o Monte possui uma alma, um espírito. No Japão existem três linhas religiosas muito importantes: o xintoísmo, o budismo e o taoísmo. O xintoísmo é a mais antiga, e se relaciona com os espíritos da natureza e familiares. Os kamis são os espíritos da natureza, ou de heróis, que são cultuados nos templos até os dias de hoje.

O culto a elementos da natureza e a presença de mitos que explicam o surgimento de fenômenos ou de animais se relaciona com um aspecto presente em diferentes religiões. Esse aspecto é conhecido como animismo, onde animais, fenômenos e objetos da natureza possuem alma e são cultuados. O animismo é considerado como uma das primeiras formas de expressão religiosa da humanidade, e traços dessa forma de pensamento podem ser encontradas em diferentes religiões que possuem em suas narrativas árvores sagradas, como as árvores do paraíso cristão e judaico; ou rituais com animais e alimentos, como no candomblé e a umbanda.

Diga para os alunos que essas religiões estão relacionadas com uma importante transformação da relação do homem com a natureza, e peça para que eles montem o quebra-cabeça para descobrirem qual é essa relação. O quebra-cabeça está disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/saNuDh65BuF6qczmPygxFdr9amwPQMAJNJEXx7bANxHn6hJF7T4e985RC9HQ/his5-03und07-quebra-cabeca.pdf

Exiba o próximo slide e pergunte para os alunos como a agricultura e o pastoreio de animais pode ter influenciado a religião. Deixe que os grupos discutam brevemente, e explique que o domínio da natureza pelo homem através dessas atividades fez com que ele percebesse a existência de um funcionamento próprio da natureza. Observando como as plantas crescem, a necessidade das chuvas e do sol, as doenças às quais um animal pode estar sujeito, e outros aspectos, os primeiros grupos atribuíram a esses elementos uma alma, uma vontade própria. Frente a essa vontade, os homens passaram a realizar cultos ou rituais para atrair ou afastar esses elementos e o que estava relacionado com eles. Um ritual por exemplo poderia ser utilizado para atrair ou afastar chuvas, tornar os solos férteis, proteger os animais e homens contra doenças etc. Um exemplo de resquício arqueológico relacionado a crenças animistas é a Vênus de Willendorf, estatueta encontrada por arqueólogos em 1908 e que data de aproximadamente 27000 anos antes de Cristo. Essa representação é relacionada ao corpo da mulher e à fertilidade dos solos. De acordo com as pesquisas arqueológicas, os grupos humanos sedentários possuíam muitas vezes imagens femininas relacionadas à fertilidade. Seu culto poderia atrair boas colheitas, assim como o culto à deusa Deméter, deusa grega das colheitas, cultuada mais de 20 mil anos depois para que se alcançassem boas produções agrícolas.

Você pode mostrar as imagens do quebra-cabeças montadas, para que os alunos percebam a presença da agricultura e pastoreio como influência para a religião. Utilize o quebra-cabeça para aprofundar a atenção aos detalhes das imagens.

Para você saber mais:

  • Indicamos a leitura do capítulo “As religiões antes das religiões”, do livro “Para conhecer melhor as religiões” de Patrick Banon.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 23 minutos

Orientações: Inicie essa parte da aula exibindo os slides e perguntando o que esses templos apresentam em comum. Explique que eles são templos xintoístas japoneses, em diferentes cidades, tamanhos, localizações e funções. Separe os alunos em pequenos grupos de 3 ou 4 pessoas e entregue o baralho dos elementos do xintoísmo. O baralho está disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Cs6G6cKwU3XGryE2AexvebTtWu5b8hGS8wreDQ4p7UnQNtEk46f95XJCn4zV/his5-03und07-baralho-xintoismo.pdf

Peça para que leiam as cartas e analisem se os elementos apresentados nelas aparecem nas imagens dos templos. Conte que os kamis são importantes elementos da cultura xintoísta. Peça para que algum aluno leia a carta “Monte Fuji” e explique que o próprio monte é considerado um kami, ou seja, o Monte possui uma alma, um espírito. No Japão existem três linhas religiosas muito importantes: o xintoísmo, o budismo e o taoísmo. O xintoísmo é a mais antiga, e se relaciona com os espíritos da natureza e familiares. Os kamis são os espíritos da natureza, ou de heróis, que são cultuados nos templos até os dias de hoje.

O culto a elementos da natureza e a presença de mitos que explicam o surgimento de fenômenos ou de animais se relaciona com um aspecto presente em diferentes religiões. Esse aspecto é conhecido como animismo, onde animais, fenômenos e objetos da natureza possuem alma e são cultuados. O animismo é considerado como uma das primeiras formas de expressão religiosa da humanidade, e traços dessa forma de pensamento podem ser encontradas em diferentes religiões que possuem em suas narrativas árvores sagradas, como as árvores do paraíso cristão e judaico; ou rituais com animais e alimentos, como no candomblé e a umbanda.

Diga para os alunos que essas religiões estão relacionadas com uma importante transformação da relação do homem com a natureza, e peça para que eles montem o quebra-cabeça para descobrirem qual é essa relação. O quebra-cabeça está disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/saNuDh65BuF6qczmPygxFdr9amwPQMAJNJEXx7bANxHn6hJF7T4e985RC9HQ/his5-03und07-quebra-cabeca.pdf

Exiba o próximo slide e pergunte para os alunos como a agricultura e o pastoreio de animais pode ter influenciado a religião. Deixe que os grupos discutam brevemente, e explique que o domínio da natureza pelo homem através dessas atividades fez com que ele percebesse a existência de um funcionamento próprio da natureza. Observando como as plantas crescem, a necessidade das chuvas e do sol, as doenças às quais um animal pode estar sujeito, e outros aspectos, os primeiros grupos atribuíram a esses elementos uma alma, uma vontade própria. Frente a essa vontade, os homens passaram a realizar cultos ou rituais para atrair ou afastar esses elementos e o que estava relacionado com eles. Um ritual por exemplo poderia ser utilizado para atrair ou afastar chuvas, tornar os solos férteis, proteger os animais e homens contra doenças etc. Um exemplo de resquício arqueológico relacionado a crenças animistas é a Vênus de Willendorf, estatueta encontrada por arqueólogos em 1908 e que data de aproximadamente 27000 anos antes de Cristo. Essa representação é relacionada ao corpo da mulher e à fertilidade dos solos. De acordo com as pesquisas arqueológicas, os grupos humanos sedentários possuíam muitas vezes imagens femininas relacionadas à fertilidade. Seu culto poderia atrair boas colheitas, assim como o culto à deusa Deméter, deusa grega das colheitas, cultuada mais de 20 mil anos depois para que se alcançassem boas produções agrícolas.

Você pode mostrar as imagens do quebra-cabeças montadas, para que os alunos percebam a presença da agricultura e pastoreio como influência para a religião. Utilize o quebra-cabeça para aprofundar a atenção aos detalhes das imagens.

Para você saber mais:

  • Indicamos a leitura do capítulo “As religiões antes das religiões”, do livro “Para conhecer melhor as religiões” de Patrick Banon.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 23 minutos

Orientações: Inicie essa parte da aula exibindo os slides e perguntando o que esses templos apresentam em comum. Explique que eles são templos xintoístas japoneses, em diferentes cidades, tamanhos, localizações e funções. Separe os alunos em pequenos grupos de 3 ou 4 pessoas e entregue o baralho dos elementos do xintoísmo. O baralho está disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Cs6G6cKwU3XGryE2AexvebTtWu5b8hGS8wreDQ4p7UnQNtEk46f95XJCn4zV/his5-03und07-baralho-xintoismo.pdf

Peça para que leiam as cartas e analisem se os elementos apresentados nelas aparecem nas imagens dos templos. Conte que os kamis são importantes elementos da cultura xintoísta. Peça para que algum aluno leia a carta “Monte Fuji” e explique que o próprio monte é considerado um kami, ou seja, o Monte possui uma alma, um espírito. No Japão existem três linhas religiosas muito importantes: o xintoísmo, o budismo e o taoísmo. O xintoísmo é a mais antiga, e se relaciona com os espíritos da natureza e familiares. Os kamis são os espíritos da natureza, ou de heróis, que são cultuados nos templos até os dias de hoje.

O culto a elementos da natureza e a presença de mitos que explicam o surgimento de fenômenos ou de animais se relaciona com um aspecto presente em diferentes religiões. Esse aspecto é conhecido como animismo, onde animais, fenômenos e objetos da natureza possuem alma e são cultuados. O animismo é considerado como uma das primeiras formas de expressão religiosa da humanidade, e traços dessa forma de pensamento podem ser encontradas em diferentes religiões que possuem em suas narrativas árvores sagradas, como as árvores do paraíso cristão e judaico; ou rituais com animais e alimentos, como no candomblé e a umbanda.

Diga para os alunos que essas religiões estão relacionadas com uma importante transformação da relação do homem com a natureza, e peça para que eles montem o quebra-cabeça para descobrirem qual é essa relação. O quebra-cabeça está disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/saNuDh65BuF6qczmPygxFdr9amwPQMAJNJEXx7bANxHn6hJF7T4e985RC9HQ/his5-03und07-quebra-cabeca.pdf

Exiba o próximo slide e pergunte para os alunos como a agricultura e o pastoreio de animais pode ter influenciado a religião. Deixe que os grupos discutam brevemente, e explique que o domínio da natureza pelo homem através dessas atividades fez com que ele percebesse a existência de um funcionamento próprio da natureza. Observando como as plantas crescem, a necessidade das chuvas e do sol, as doenças às quais um animal pode estar sujeito, e outros aspectos, os primeiros grupos atribuíram a esses elementos uma alma, uma vontade própria. Frente a essa vontade, os homens passaram a realizar cultos ou rituais para atrair ou afastar esses elementos e o que estava relacionado com eles. Um ritual por exemplo poderia ser utilizado para atrair ou afastar chuvas, tornar os solos férteis, proteger os animais e homens contra doenças etc. Um exemplo de resquício arqueológico relacionado a crenças animistas é a Vênus de Willendorf, estatueta encontrada por arqueólogos em 1908 e que data de aproximadamente 27000 anos antes de Cristo. Essa representação é relacionada ao corpo da mulher e à fertilidade dos solos. De acordo com as pesquisas arqueológicas, os grupos humanos sedentários possuíam muitas vezes imagens femininas relacionadas à fertilidade. Seu culto poderia atrair boas colheitas, assim como o culto à deusa Deméter, deusa grega das colheitas, cultuada mais de 20 mil anos depois para que se alcançassem boas produções agrícolas.

Você pode mostrar as imagens do quebra-cabeças montadas, para que os alunos percebam a presença da agricultura e pastoreio como influência para a religião. Utilize o quebra-cabeça para aprofundar a atenção aos detalhes das imagens.

Para você saber mais:

  • Indicamos a leitura do capítulo “As religiões antes das religiões”, do livro “Para conhecer melhor as religiões” de Patrick Banon.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 23 minutos

Orientações: Inicie essa parte da aula exibindo os slides e perguntando o que esses templos apresentam em comum. Explique que eles são templos xintoístas japoneses, em diferentes cidades, tamanhos, localizações e funções. Separe os alunos em pequenos grupos de 3 ou 4 pessoas e entregue o baralho dos elementos do xintoísmo. O baralho está disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Cs6G6cKwU3XGryE2AexvebTtWu5b8hGS8wreDQ4p7UnQNtEk46f95XJCn4zV/his5-03und07-baralho-xintoismo.pdf

Peça para que leiam as cartas e analisem se os elementos apresentados nelas aparecem nas imagens dos templos. Conte que os kamis são importantes elementos da cultura xintoísta. Peça para que algum aluno leia a carta “Monte Fuji” e explique que o próprio monte é considerado um kami, ou seja, o Monte possui uma alma, um espírito. No Japão existem três linhas religiosas muito importantes: o xintoísmo, o budismo e o taoísmo. O xintoísmo é a mais antiga, e se relaciona com os espíritos da natureza e familiares. Os kamis são os espíritos da natureza, ou de heróis, que são cultuados nos templos até os dias de hoje.

O culto a elementos da natureza e a presença de mitos que explicam o surgimento de fenômenos ou de animais se relaciona com um aspecto presente em diferentes religiões. Esse aspecto é conhecido como animismo, onde animais, fenômenos e objetos da natureza possuem alma e são cultuados. O animismo é considerado como uma das primeiras formas de expressão religiosa da humanidade, e traços dessa forma de pensamento podem ser encontradas em diferentes religiões que possuem em suas narrativas árvores sagradas, como as árvores do paraíso cristão e judaico; ou rituais com animais e alimentos, como no candomblé e a umbanda.

Diga para os alunos que essas religiões estão relacionadas com uma importante transformação da relação do homem com a natureza, e peça para que eles montem o quebra-cabeça para descobrirem qual é essa relação. O quebra-cabeça está disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/saNuDh65BuF6qczmPygxFdr9amwPQMAJNJEXx7bANxHn6hJF7T4e985RC9HQ/his5-03und07-quebra-cabeca.pdf

Exiba o próximo slide e pergunte para os alunos como a agricultura e o pastoreio de animais pode ter influenciado a religião. Deixe que os grupos discutam brevemente, e explique que o domínio da natureza pelo homem através dessas atividades fez com que ele percebesse a existência de um funcionamento próprio da natureza. Observando como as plantas crescem, a necessidade das chuvas e do sol, as doenças às quais um animal pode estar sujeito, e outros aspectos, os primeiros grupos atribuíram a esses elementos uma alma, uma vontade própria. Frente a essa vontade, os homens passaram a realizar cultos ou rituais para atrair ou afastar esses elementos e o que estava relacionado com eles. Um ritual por exemplo poderia ser utilizado para atrair ou afastar chuvas, tornar os solos férteis, proteger os animais e homens contra doenças etc. Um exemplo de resquício arqueológico relacionado a crenças animistas é a Vênus de Willendorf, estatueta encontrada por arqueólogos em 1908 e que data de aproximadamente 27000 anos antes de Cristo. Essa representação é relacionada ao corpo da mulher e à fertilidade dos solos. De acordo com as pesquisas arqueológicas, os grupos humanos sedentários possuíam muitas vezes imagens femininas relacionadas à fertilidade. Seu culto poderia atrair boas colheitas, assim como o culto à deusa Deméter, deusa grega das colheitas, cultuada mais de 20 mil anos depois para que se alcançassem boas produções agrícolas.

Você pode mostrar as imagens do quebra-cabeças montadas, para que os alunos percebam a presença da agricultura e pastoreio como influência para a religião. Utilize o quebra-cabeça para aprofundar a atenção aos detalhes das imagens.

Para você saber mais:

  • Indicamos a leitura do capítulo “As religiões antes das religiões”, do livro “Para conhecer melhor as religiões” de Patrick Banon.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 23 minutos

Orientações: Inicie essa parte da aula exibindo os slides e perguntando o que esses templos apresentam em comum. Explique que eles são templos xintoístas japoneses, em diferentes cidades, tamanhos, localizações e funções. Separe os alunos em pequenos grupos de 3 ou 4 pessoas e entregue o baralho dos elementos do xintoísmo. O baralho está disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Cs6G6cKwU3XGryE2AexvebTtWu5b8hGS8wreDQ4p7UnQNtEk46f95XJCn4zV/his5-03und07-baralho-xintoismo.pdf

Peça para que leiam as cartas e analisem se os elementos apresentados nelas aparecem nas imagens dos templos. Conte que os kamis são importantes elementos da cultura xintoísta. Peça para que algum aluno leia a carta “Monte Fuji” e explique que o próprio monte é considerado um kami, ou seja, o Monte possui uma alma, um espírito. No Japão existem três linhas religiosas muito importantes: o xintoísmo, o budismo e o taoísmo. O xintoísmo é a mais antiga, e se relaciona com os espíritos da natureza e familiares. Os kamis são os espíritos da natureza, ou de heróis, que são cultuados nos templos até os dias de hoje.

O culto a elementos da natureza e a presença de mitos que explicam o surgimento de fenômenos ou de animais se relaciona com um aspecto presente em diferentes religiões. Esse aspecto é conhecido como animismo, onde animais, fenômenos e objetos da natureza possuem alma e são cultuados. O animismo é considerado como uma das primeiras formas de expressão religiosa da humanidade, e traços dessa forma de pensamento podem ser encontradas em diferentes religiões que possuem em suas narrativas árvores sagradas, como as árvores do paraíso cristão e judaico; ou rituais com animais e alimentos, como no candomblé e a umbanda.

Diga para os alunos que essas religiões estão relacionadas com uma importante transformação da relação do homem com a natureza, e peça para que eles montem o quebra-cabeça para descobrirem qual é essa relação. O quebra-cabeça está disponível em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/saNuDh65BuF6qczmPygxFdr9amwPQMAJNJEXx7bANxHn6hJF7T4e985RC9HQ/his5-03und07-quebra-cabeca.pdf

Exiba o próximo slide e pergunte para os alunos como a agricultura e o pastoreio de animais pode ter influenciado a religião. Deixe que os grupos discutam brevemente, e explique que o domínio da natureza pelo homem através dessas atividades fez com que ele percebesse a existência de um funcionamento próprio da natureza. Observando como as plantas crescem, a necessidade das chuvas e do sol, as doenças às quais um animal pode estar sujeito, e outros aspectos, os primeiros grupos atribuíram a esses elementos uma alma, uma vontade própria. Frente a essa vontade, os homens passaram a realizar cultos ou rituais para atrair ou afastar esses elementos e o que estava relacionado com eles. Um ritual por exemplo poderia ser utilizado para atrair ou afastar chuvas, tornar os solos férteis, proteger os animais e homens contra doenças etc. Um exemplo de resquício arqueológico relacionado a crenças animistas é a Vênus de Willendorf, estatueta encontrada por arqueólogos em 1908 e que data de aproximadamente 27000 anos antes de Cristo. Essa representação é relacionada ao corpo da mulher e à fertilidade dos solos. De acordo com as pesquisas arqueológicas, os grupos humanos sedentários possuíam muitas vezes imagens femininas relacionadas à fertilidade. Seu culto poderia atrair boas colheitas, assim como o culto à deusa Deméter, deusa grega das colheitas, cultuada mais de 20 mil anos depois para que se alcançassem boas produções agrícolas.

Você pode mostrar as imagens do quebra-cabeças montadas, para que os alunos percebam a presença da agricultura e pastoreio como influência para a religião. Utilize o quebra-cabeça para aprofundar a atenção aos detalhes das imagens.

Para você saber mais:

  • Indicamos a leitura do capítulo “As religiões antes das religiões”, do livro “Para conhecer melhor as religiões” de Patrick Banon.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Diga para os grupos que eles devem escolher uma das imagens dos templos para construir um infográfico a partir da informações que foram localizadas sobre os kamis. A ideia é que eles percebam que para além da estrutura dos tempos, muitos elementos relacionados com a natureza como rochas e árvores estão presentes neles. Com o infográfico os alunos deverão ser capazes de apontar nas imagens os kamis e explicar qual o seu significado.

Ajude os alunos a escolher imagens onde possam estar presentes pelo menos três kamis, e peça para que eles indiquem nas imagens com números, como no exemplo do slide, ou com setas e textos. Para a produção da imagem você pode levar algumas das imagens dos templos impressas.

Como adequar à sua realidade: Outra possibilidade para essa atividade é que os alunos desenhem um templo que irá servir de base para o infográfico, adicionando elementos relacionados aos kamis. Para isso é importante que os alunos percebam que os templos têm aspectos arquitetônicos específicos, como os torii, o telhado, as cores e a presença da natureza.

Além disso, essa pode ser uma atividade realizada com a ajuda de aplicativos e softwares em computadores.

Para saber mais:

Nesse site você pode encontrar algumas ferramentas digitais para fazer infográficos: https://viacarreira.com/montar-graficos-e-infograficos-online-160136/ (acesso em 1 de junho de 2019)

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Povos e culturas: meu lugar no mundo e meu grupo social do 5º ano :

5º ano / História / Povos e culturas: meu lugar no mundo e meu grupo social

5º ano / História / Povos e culturas: meu lugar no mundo e meu grupo social

MAIS AULAS DE História do 5º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF05HI03 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano