17666
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 4º ano > Circulação de pessoas, produtos e culturas

Plano de aula - Dos poderosos reinos africanos ao deslocamento forçado para o Brasil

Plano de aula de História com atividades para 4º ano do EF sobre Dos poderosos reinos africanos ao deslocamento forçado para o Brasil

Plano 05 de 10 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Ana Paula Afonso De Borborema

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF04HI11 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários:

  • Computador ligado a internet para reprodução do vídeo (ou grave o vídeo antes para que possa reproduzi-lo durante a aula)

Material complementar:

Imperadores do séc XIV

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Wcj9G7ZnsQ3WDjRzJse6BbAKbUzurqveq3KP6RK9ChXvTMEJVdeP9rwsG28h/his4-11und05-imperadores-do-sec-xiv.pdf

A diáspora africana no Brasil

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/hMXWKG9xjT9PmZevbSwQvzYqKwaYwKH4NPEVxPZg42FMTvTUdPbGG89Wj6cr/his4-11und05-a-diaspora-africana-no-brasil.pdf

O Mundo do século XVI

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/6mVuTuetDkADYtrJqkXcVS3qUmvbTmFkuEPRBCwSx7u7vbJENMB4mb2sgkt8/his-11und05-o-mundo-no-seculo-xvi.pdf

Os africanos vieram para o Brasil e mudaram tudo por aqui.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Bz9ud9FhhaTMSat9gxqahRJmcvZUBxrk6NnMTYZPkFfvv9eKU8mj9gHY7bnt/his4-11und05-os-africanos-vieram-para-o-brasil-e-mudaram-tudo-por-aqui.pdf

Para você saber mais:

O objetivo desta aula é procurar desvincular a visão preconceituosa e estereotipada sobre a África, mostrando seu passado rico e poderoso. Tal visão comumente é originária do processo de escravização dos povos africanos e da situação de pobreza e crise que se encontra a maior parte da África atualmente. Desse modo, os alunos são incentivados a valorizar as heranças africanas na nossa própria cultura.

Ao abordarmos a diáspora forçada dos africanos, devemos também mostrar seus atos de resistência e de protagonismo na história do Brasil, assim como os fluxos migratórios atuais da África para a América, principalmente para a Argentina e Brasil.

Artigo que remete a lugares importantes da história afro-brasileira com vários links que indicam passeios virtuais. 30 Lugares Essenciais de cultura negra no Brasil.Por Guilherme Soares Dias. Disponível em: https://revistatrip.uol.com.br/trip/uma-selecao-de-lugares-importantes-para-cultura-negra-brasileira-que-voce-precisa-conhecer-no-brasil acesso em 19 de abril de 2019

A População negra no Brasil. Por IBGE. Disponível em: https://brasil500anos.ibge.gov.br/territorio-brasileiro-e-povoamento/negros/populacao-negra-no-brasil.html Acesso em 16 de abril de 2019.

Tuaregues . Por Emerson Santiago. Disponível em https://www.infoescola.com/africa/tuaregues/. Acesso em 25 de maio de 2019.

A Cultura Africana. Por Portal da Cultura Africana. Disponível em: https://www.faecpr.edu.br/site/portal_afro_brasileira/2_I.php.Acesso em 16 de abril de 2019.

Evolução histórica - Cultura afro-brasileira. Por Portal da Cultura Africana. Disponível em: https://www.faecpr.edu.br/site/portal_afro_brasileira/3_III.php

Acesso em 16 de abril de 2019.

Império do Mali. Por Escola Britânica. Disponível em: https://escola.britannica.com.br/artigo/Imp%C3%A9rio-do-Mali/481815 Acesso em 16 de abril de 2019.

Negros não eram escravos, eram escravizados. Por Rizemberg Felipe. Disponível em http://www.jornaldaparaiba.com.br/vida_urbana/negros-nao-eram-escravos-eram-escravizados.html. Acesso em 25 de maio de 2019.

Artigo que remete a lugares importantes da história afro-brasileira com vários links que indicam passeios virtuais. 30 Lugares Essenciais de cultura negra no Brasil.Por Guilherme Soares Dias. Disponível em: https://revistatrip.uol.com.br/trip/uma-selecao-de-lugares-importantes-para-cultura-negra-brasileira-que-voce-precisa-conhecer-no-brasil acesso em 19 de abril de 2019

"História dos quilombos" em Só História. Virtuous Tecnologia da Informação. Disponível em https://www.sohistoria.com.br/ef2/culturaafro/p2.php Acesso em 17 de abril de 2019.

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Apresente o tema aos alunos escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso de projetor, apresente esse slide e faça uma leitura coletiva.

Certifique-se da compreensão dos alunos sobre o tema da aula fazendo perguntas como:

  • Quem são os africanos?
  • Vocês sabem quando eles vieram para o Brasil?
  • Vocês sabem o que quer dizer afro-brasileiro?
  • Vocês conhecem alguma tradição, objeto, música ou brincadeira africana?

Através dessas questões, as crianças devem compreender de onde vêm os africanos, a formação de uma cultura afro-brasileira, ou seja, aspectos culturais brasileiros com grande influência africana. Porém, esta atividade é somente para auxiliar os alunos a compreenderem o tema da aula e aguçar sua curiosidade sobre o mesmo. Não é necessário aprofundar-se em nenhuma destas questões.

Para você saber mais:

A Cultura Africana. Por Portal da Cultura Africana. Disponível em: https://www.faecpr.edu.br/site/portal_afro_brasileira/2_I.php.Acesso em 16 de abril de 2019.

Evolução histórica - Cultura afro-brasileira. Por Portal da Cultura Africana. Disponível em: https://www.faecpr.edu.br/site/portal_afro_brasileira/3_III.php

Acesso em 16 de abril de 2019.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos.

Orientações: Faça a pergunta do slide para a turma. Enfatize que existiam muitos reinos na África e reproduza o vídeo até 6 minutos de duração.

Após o vídeo faça algumas perguntas com o objetivo de valorizar o reino africano como:

  • De que poderoso reino eles falaram? O que vocês aprenderam sobre ele?
  • Era um povo rico? O que demonstra isso? Usavam sal como moeda de troca e era rico em minas de ouro. Além dos presentes e do tamanho de sua comitiva.
  • Eram um povo sem tecnologia? Sem arquitetura? O que já conheciam? Lembre os alunos das mesquitas, escolas e bibliotecas que havia em Mali, assim como a louça e riquezas.
  • Existiam cidades? Comércio? Escravizados?
  • No vídeo, é mencionado que uma comitiva foi formada por 15 mil homens e 500 escravizados. Quem é o escravizado? Por que será que eles os diferenciavam assim? É importante que os alunos percebam que os escravizados não eram tratados e nem considerados da mesma maneira que as pessoas livres, perdendo todos os seus direitos, inclusive o da dignidade humana.
  • Lembram o que ocasionou o fim desse reino? Oriente os alunos a lembrar que divisões internas e ataques de povos vizinhos, principalmente dos tuaregues.

Link para o vídeo:

Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=6gKicWIQIZg até 6 min. Acesso em 14 de abril de 2019.

Para você saber mais:

Tuaregues . Por Emerson Santiago. Disponível em https://www.infoescola.com/africa/tuaregues/. Acesso em 25 de maio de 2019.

Império do Mali. Por Escola Britânica. Disponível em: https://escola.britannica.com.br/artigo/Imp%C3%A9rio-do-Mali/481815 Acesso em 16 de abril de 2019.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Oriente um debate sobre estas imagens:

  • O que elas têm em comum?
  • Vocês conseguem perceber qual rei era mais poderoso?
  • Quais as diferenças entre as duas imagens?

Explique aos alunos que a imagem de D. Afonso IV é uma miniatura pintada por um português e que a imagem do rei Mansa Musa está no Atlas catalão desenhado por um cartógrafo da região onde hoje é a Espanha. Portanto, mesmo que ele não seja europeu o rei africano é visto com respeito pelos europeus da época.

Faça a relação temporal com os alunos que o reino do Mali terminou no século XVI, mesmo século em que os portugueses colonizavam o Brasil.

Fonte das imagens

By Abraham Cresques - This image comes from Gallica Digital Library and is available under the digital ID btv1b55002481n, Public Domain, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=15582255

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/0/0a/Afonso_IV_de_Portugal.jpg Acesso em 14 de abril de 2019.

Para você saber mais:

Atlas digital com a reprodução das figuras originais do Atlas Catalão de Abraham-Cresques, de onde foi extraída a figura de Mansa Musa.Disponível em: https://www.meisterdrucke.pt/impressoes-artisticas-sofisticadas/Abraham-Cresques/131406/Detalhe-do-Atlas-catal%C3%A3o,-1375.html Acesso em 14 de abril de 2019.

Tráfico de escravos: Mercadoria humana.Por Érica Turci. Disponível em https://educacao.uol.com.br/disciplinas/historia/trafico-de-escravos-mercadoria-humana-atravessa-o-atlantico.htmAcesso em 16 de abril de 2019.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 23 minutos

Orientações: Apresente o mapa, explicando que foi confeccionado no século XVI e pergunte aos alunos:

  • Como será que desenharam este mapa? De onde vinham as informações? Explique que os cartógrafos guiavam-se pelos relatos dos viajantes na maioria das vezes pois não existiam satélites.

Em seguida leia as informações indicando seus locais no mapa. Ressalte as informações sobre as disputas territoriais e de poder na África que mostram que as disputas internas enfraqueceram esses grandes reinos que ocupavam as principais áreas de contato com os portugueses. Saliente também o fato dos portugueses já estabelecerem comércio com alguns povos africanos.

Fonte da imagem

By Waldseemüller, Martin (1470-1521?) - http://dl.wdl.org/2833.pngGallery: http://www.wdl.org/en/item/2833/, Public Domain, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=31550862 Acesso em 25 de abril de 2019.

Para você saber mais:

Os povos Tupis conquistaram o litoral no final do século XV, um pouco antes da chegada dos portugueses ao Brasil. Sociedades indígenas brasileiras no século XVI. Por MultiRio. Disponível em http://www.multirio.rj.gov.br/historia/modulo01/soc_indigenas.html Acesso em 25 de abril de 2019.

Os espanhóis iniciaram sua colonização em 1492 ao chegarem na América. Já Portugal inicia em 1530 e os ingleses chegam na América no século XVI, mas só iniciam a colonização na primeira década do século XVII.

A região das Índias era uma importante rota comercial para os europeus e os portugueses buscavam um caminho pelo mar como alternativa ao percurso terrestre que estava bloqueado.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Projete o slide e leia em voz alta. Oriente a turma a perceber que os africanos que vieram para o Brasil eram tratados como mercadoria e geravam muito lucro. Leia as perguntas do slide lembrando que no Mali já havia a prática da escravização, relembre a biblioteca, a mesquita e as riquezas do vídeo para mostrar que muitos destes africanos que vinham para o Brasil estavam ligados ao trabalho agrícola, do metal, de construções e etc. Muitos reis também vieram, pois eram escravizados em guerras entre os povos africanos como foi o caso de Ganga Zumba, fundador do Quilombo dos palmares que será mencionado adiante.

Peça para que os alunos observem as imagens e os oriente a interpretá-las com perguntas como:

  • Os africanos vinham para o Brasil por vontade própria?
  • Em que condições os africanos vinham para o Brasil?
  • Como eram tratados os africanos ao chegar no Brasil? Peça para que descrevam a forma como os africanos eram trazidos no navio negreiro. Indique o mercado de escravos onde eram vendidos e pergunte sobre ser certo ou errado, como sentiriam-se nessa situação.

Por último, faça alusão aos trabalhos forçados e castigos corporais criando a empatia do aluno com a situação do escravizado:

  • Para que serviria essa punição da imagem?
  • O que essa pessoa pode ter feito de tão ruim para receber este castigo?
  • Alguém pode merecer esses tratamentos?

Fontes:

By Unspecified, 19th-century print - [1], Public Domain, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=51783662 acesso em 12 de abril de 2019.

By Jean baptiste Debret - http://www.christies.com/, Public Domain, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=16131718 acesso em 12 de abril de 2019.

By Jacques Arago - Museu Afro Brasil (São Paulo), Public Domain, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=4351771 acesso em 12 de abril de 2019.

Para você saber mais:

https://novaescola.org.br/conteudo/1319/as-origens-dos-negros-do-brasil (acesso em 31 de maio de 2019)

http://www.multirio.rj.gov.br/historia/modulo01/traf_negreiro.html (acesso em 31 de maio de 2019)

https://novaescola.org.br/bncc/conteudo/13/competencia-9-empatia-e-cooperacao (acesso em 31 de maio de 2019)

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Leia o slide para os alunos ou copie-o no quadro e peça para que respondam o que eles fariam se fossem um desses escravizados.

Em seguida pergunte o que eles acham que os escravizados africanos fizeram.

Depois que as crianças responderem, diga a elas que os escravizados fizeram tudo isso. Para iniciar o debate, pergunte:

  • O vídeo usa a palavra “escravo” e nós “escravizado”. Por que será? Oriente os alunos a perceber que as pessoas não nascem escravos. São submetidos a esta condição, mesmo ao nascerem nesse ambiente são escravizados. Por isso, tantos movimentos de resistência. A escravização é um processo e não uma condição natural.

Explique que eles fugiam e muitas vezes eram recapturados e apanhavam, mas não desistiram. Muitos conseguiam chegar até os quilombos, que eram lugares de refúgios, sendo o mais conhecido o Quilombo dos Palmares, no Nordeste. A luta que inventaram foi a capoeira.

Os africanos possuíam suas próprias crenças, mas os europeus acreditavam que eles deveriam converter-se ao catolicismo, assim, eles fizeram um sincretismo, cultuavam os santos e figuras católicas, porém os relacionava a seus próprios orixás e figuras míticas.

Houve diversas revoltas de escravizados, a mais conhecida foi a dos Malês na Bahia, onde escravizados africanos muçulmanos revoltaram-se pegando em armas. Eles estavam indignados com sua condição de escravizados: haviam nascido livres, eram estudiosos e bilíngues; e também com a imposição de seguir o catolicismo, esses africanos armaram-se e planejaram uma revolta. No entanto, foram traídos e derrotados pela Guarda Nacional.

Será que podemos tirar algo de bom dessa situação tão triste e injusta? Essa questão fará a conexão com o próximo slide.

Para você saber mais:

Artigo do Jornal da Paraíba sobre o racismo institucional. Faz uma didática diferenciação dos termos “escravo” e “escravizados”. Se achar conveniente, leia a fala do professor Lucian Souza, sobre o assunto, para os alunos e enriqueça o debate.Negros não eram escravos, eram escravizados. Por Rizemberg Felipe. Disponível em http://www.jornaldaparaiba.com.br/vida_urbana/negros-nao-eram-escravos-eram-escravizados.html. Acesso em 25 de maio de 2019.

"História dos quilombos" em Só História. Virtuous Tecnologia da Informação. Disponível em https://www.sohistoria.com.br/ef2/culturaafro/p2.php Acesso em 17 de abril de 2019.

População negra no Brasil. Por IBGE. Disponível em https://brasil500anos.ibge.gov.br/territorio-brasileiro-e-povoamento/negros/populacao-negra-no-brasil.html Acesso em 14 de abril de 2019.

A Revolta dos Malês. Por MultiRio. Disponível em tthp://www.multirio.rj.gov.br/historia/modulo02/rev_males.html Acesso em 16 de abril de 2019.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Leia o slide em voz alta. Questione a turma com o objetivo de que percebam a influência afro-brasileira em seu cotidiano com perguntas como:

  • O que vocês conhecem? Peça para que tentem identificar as imagens: capoeira, samba, candomblé e cocada.
  • Dentre o que foi citado o que está presente em sua região? Motive as crianças a analisarem sua própria localidade e seus costumes.
  • Vocês já ouviram falar de capoeira, samba, umbanda, candomblé, orixás, azeite de dendê, vatapá, carne de sol, feijão de corda, maracatu, quilombo, congada?
  • Quem usa as palavras: banguela, batuque, cachaça, cachimbo, moleque, jiló, cafuné?
  • Quais destas palavras você usa? Explique para eles que todas essas palavras, comidas e tradições são heranças africanas na construção da nossa cultura brasileira.
  • Você possui influência afro-brasileira ou africana, ou não? Provável que respondam que algum destes itens, ou vários, lhes são comuns.

Para finalizar, enriqueça a aula explicando que os africanos voltaram a migrar para a América. Hoje, eles vêm principalmente para a Argentina e para o Brasil. Não vêm mais como escravizados, porém continuam a ser obrigados a sair de seus países fugindo do desemprego, da situação de guerra, pobreza, fome, perseguição religiosa e até mesmo da escravidão que persiste em alguns lugares como no atual país do Mali. É, mais uma vez, uma situação triste que os trazem ao Brasil, porém, desta vez, nosso país tem uma posição muito mais acolhedora para estes imigrantes.

Fonte da imagem e do texto:

By Ministério da Cultura - Flickr, CC BY 2.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=60131958 Acesso em 16 de abril de 2019.

By Toluaye - foto by user: User:Toluaye, Public Domain, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=4073078 Acesso em 25 de abril de 2019.

Disponível em https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/a/a1/Escolas_de_samba_na_Sapuca%C3%AD_05.jpg Acesso em 25 de abril de 2019.

By M M from Switzerland - Bogotá, Kolumbien, CC BY-SA 2.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=40537460 Acesso em 25 de abril de 2019.

A herança cultural negra e o racismo. Por IBGE. Disponível em https://brasil500anos.ibge.gov.br/territorio-brasileiro-e-povoamento/negros/a-heranca-cultural-negra-e-racismo.html Acesso em 16 de abril de 2019.

Como adequar à sua realidade: Se preferir, selecione outras palavras na lista de vocábulos de origem africana que se adeque melhor a realidade de seus alunos. Verifique previamente se existe imigrantes africanos em sua região e comente com a turma sobre eles.

Seria interessante pesquisar alguns lugares em sua região que fossem diretamente ligados a história do africano no Brasil. Caso você não conheça, acesse o link abaixo para conhecer alguns. Você pode organizar um passeio posteriormente ou visitá-los virtualmente.

30 Lugares Essenciais de cultura negra no Brasil. Por Guilherme Soares Dias. Disponível em: https://revistatrip.uol.com.br/trip/uma-selecao-de-lugares-importantes-para-cultura-negra-brasileira-que-voce-precisa-conhecer-no-brasil acesso em 19 de abril de 2019

Para você saber mais:

https://www.faecpr.edu.br/site/portal_afro_brasileira/3_V.php (acesso em 31 de maio de 2019)

https://www.geledes.org.br/palavras-de-origem-africana-usadas-em-nosso-vocabulario/ (acesso em 31 de maio de 2019)

Continente de deslocados https://www.alem-mar.org/cgi-bin/quickregister/scripts/redirect.cgi?redirect=EFpZpAEEpkDmePRBDe (acesso em 31 de maio de 2019)

Novas migrações e mesmo drama https://www.alem-mar.org/cgi-bin/quickregister/scripts/redirect.cgi?redirect=EkykZlEEplERhzgZCE (acesso em 31 de maio de 2019)

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Leia o slide e convide os alunos a sentarem em círculo para um bate-papo:

  • Sobre o que são estas imagens?
  • O que é racismo?
  • O racismo ainda acontece? Vocês conhecem algum caso?
  • Será que esta é mais uma herança da época em que os africanos foram trazidos à força para o Brasil e escravizados? Relembre junto com os alunos a maneira que os africanos eram tratados e como eram visto como mercadoria. Os escravagistas retiraram a humanidade e dignidade dos escravizados e depois de libertos eles continuaram a ser vistos como inferiores.
  • Será que esse sentimento pode ter passado de pai para filho, como uma herança e algumas pessoas nem perceberem que são racistas? Como as pessoas racistas se comportam?
  • Hoje chegam muitos imigrantes africanos que vêm estudar ou buscar uma vida melhor. Será que algumas pessoas ainda os vêem como inferiores? E como deveria ser?
  • Será que ainda tem jeito ou o racismo sempre existirá? O que pode ser feito?

Para concluir o debate os alunos devem ficar em pé e em duplas. Explique que a cultura africana tem diversas filosofias que tratam de respeito como o Ubuntu, onde o outro é importante porque todos fazemos parte de um coletivo. O que afeta uma pessoa afeta as outras, por isso nós devemos nos respeitar.

Pergunte aos alunos no que o outro colega que faz dupla com ele é diferente. Um dos alunos de cada dupla deve responder primeiro. Eles podem falar sobre características físicas ou até pessoais já que se conhecem. Quando terminarem de falar as características que os diferencie pergunte se o outro deve ser criticado ou respeitado por ser diferente. Em seguida, peça para que em cada dupla um aluno diga para o outro “Sawabona” que significa “Eu te respeito, eu te valorizo, você é importante pra mim” e em resposta o colega deve responder “ Shikoba” que significa “Então eu existo pra você”. E depois eles trocam, o outro colega diz as características que o distingue da sua dupla e dizem “Sawabona” e o outro responde com “Shikoba”.

Fonte:

By Macaaa - Own work, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=30411980 Acesso em 26 de abril de 2019.

Por ElIndignado653 - Trabalho próprio pelo carregador, CC BY-SA 4.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=37471118 Acesso em 26 de abril de 2019.

Para você saber mais:

Ubuntu, o que a África tem a nos ensinar. Por Joelza Ester Domingues. Disponível em https://ensinarhistoriajoelza.com.br/ubuntu-o-que-a-africa-tem-a-nos-ensinar/ Acesso em 26 de abril de 2019.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF04HI11 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários:

  • Computador ligado a internet para reprodução do vídeo (ou grave o vídeo antes para que possa reproduzi-lo durante a aula)

Material complementar:

Imperadores do séc XIV

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Wcj9G7ZnsQ3WDjRzJse6BbAKbUzurqveq3KP6RK9ChXvTMEJVdeP9rwsG28h/his4-11und05-imperadores-do-sec-xiv.pdf

A diáspora africana no Brasil

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/hMXWKG9xjT9PmZevbSwQvzYqKwaYwKH4NPEVxPZg42FMTvTUdPbGG89Wj6cr/his4-11und05-a-diaspora-africana-no-brasil.pdf

O Mundo do século XVI

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/6mVuTuetDkADYtrJqkXcVS3qUmvbTmFkuEPRBCwSx7u7vbJENMB4mb2sgkt8/his-11und05-o-mundo-no-seculo-xvi.pdf

Os africanos vieram para o Brasil e mudaram tudo por aqui.

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Bz9ud9FhhaTMSat9gxqahRJmcvZUBxrk6NnMTYZPkFfvv9eKU8mj9gHY7bnt/his4-11und05-os-africanos-vieram-para-o-brasil-e-mudaram-tudo-por-aqui.pdf

Para você saber mais:

O objetivo desta aula é procurar desvincular a visão preconceituosa e estereotipada sobre a África, mostrando seu passado rico e poderoso. Tal visão comumente é originária do processo de escravização dos povos africanos e da situação de pobreza e crise que se encontra a maior parte da África atualmente. Desse modo, os alunos são incentivados a valorizar as heranças africanas na nossa própria cultura.

Ao abordarmos a diáspora forçada dos africanos, devemos também mostrar seus atos de resistência e de protagonismo na história do Brasil, assim como os fluxos migratórios atuais da África para a América, principalmente para a Argentina e Brasil.

Artigo que remete a lugares importantes da história afro-brasileira com vários links que indicam passeios virtuais. 30 Lugares Essenciais de cultura negra no Brasil.Por Guilherme Soares Dias. Disponível em: https://revistatrip.uol.com.br/trip/uma-selecao-de-lugares-importantes-para-cultura-negra-brasileira-que-voce-precisa-conhecer-no-brasil acesso em 19 de abril de 2019

A População negra no Brasil. Por IBGE. Disponível em: https://brasil500anos.ibge.gov.br/territorio-brasileiro-e-povoamento/negros/populacao-negra-no-brasil.html Acesso em 16 de abril de 2019.

Tuaregues . Por Emerson Santiago. Disponível em https://www.infoescola.com/africa/tuaregues/. Acesso em 25 de maio de 2019.

A Cultura Africana. Por Portal da Cultura Africana. Disponível em: https://www.faecpr.edu.br/site/portal_afro_brasileira/2_I.php.Acesso em 16 de abril de 2019.

Evolução histórica - Cultura afro-brasileira. Por Portal da Cultura Africana. Disponível em: https://www.faecpr.edu.br/site/portal_afro_brasileira/3_III.php

Acesso em 16 de abril de 2019.

Império do Mali. Por Escola Britânica. Disponível em: https://escola.britannica.com.br/artigo/Imp%C3%A9rio-do-Mali/481815 Acesso em 16 de abril de 2019.

Negros não eram escravos, eram escravizados. Por Rizemberg Felipe. Disponível em http://www.jornaldaparaiba.com.br/vida_urbana/negros-nao-eram-escravos-eram-escravizados.html. Acesso em 25 de maio de 2019.

Artigo que remete a lugares importantes da história afro-brasileira com vários links que indicam passeios virtuais. 30 Lugares Essenciais de cultura negra no Brasil.Por Guilherme Soares Dias. Disponível em: https://revistatrip.uol.com.br/trip/uma-selecao-de-lugares-importantes-para-cultura-negra-brasileira-que-voce-precisa-conhecer-no-brasil acesso em 19 de abril de 2019

"História dos quilombos" em Só História. Virtuous Tecnologia da Informação. Disponível em https://www.sohistoria.com.br/ef2/culturaafro/p2.php Acesso em 17 de abril de 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Apresente o tema aos alunos escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso de projetor, apresente esse slide e faça uma leitura coletiva.

Certifique-se da compreensão dos alunos sobre o tema da aula fazendo perguntas como:

  • Quem são os africanos?
  • Vocês sabem quando eles vieram para o Brasil?
  • Vocês sabem o que quer dizer afro-brasileiro?
  • Vocês conhecem alguma tradição, objeto, música ou brincadeira africana?

Através dessas questões, as crianças devem compreender de onde vêm os africanos, a formação de uma cultura afro-brasileira, ou seja, aspectos culturais brasileiros com grande influência africana. Porém, esta atividade é somente para auxiliar os alunos a compreenderem o tema da aula e aguçar sua curiosidade sobre o mesmo. Não é necessário aprofundar-se em nenhuma destas questões.

Para você saber mais:

A Cultura Africana. Por Portal da Cultura Africana. Disponível em: https://www.faecpr.edu.br/site/portal_afro_brasileira/2_I.php.Acesso em 16 de abril de 2019.

Evolução histórica - Cultura afro-brasileira. Por Portal da Cultura Africana. Disponível em: https://www.faecpr.edu.br/site/portal_afro_brasileira/3_III.php

Acesso em 16 de abril de 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos.

Orientações: Faça a pergunta do slide para a turma. Enfatize que existiam muitos reinos na África e reproduza o vídeo até 6 minutos de duração.

Após o vídeo faça algumas perguntas com o objetivo de valorizar o reino africano como:

  • De que poderoso reino eles falaram? O que vocês aprenderam sobre ele?
  • Era um povo rico? O que demonstra isso? Usavam sal como moeda de troca e era rico em minas de ouro. Além dos presentes e do tamanho de sua comitiva.
  • Eram um povo sem tecnologia? Sem arquitetura? O que já conheciam? Lembre os alunos das mesquitas, escolas e bibliotecas que havia em Mali, assim como a louça e riquezas.
  • Existiam cidades? Comércio? Escravizados?
  • No vídeo, é mencionado que uma comitiva foi formada por 15 mil homens e 500 escravizados. Quem é o escravizado? Por que será que eles os diferenciavam assim? É importante que os alunos percebam que os escravizados não eram tratados e nem considerados da mesma maneira que as pessoas livres, perdendo todos os seus direitos, inclusive o da dignidade humana.
  • Lembram o que ocasionou o fim desse reino? Oriente os alunos a lembrar que divisões internas e ataques de povos vizinhos, principalmente dos tuaregues.

Link para o vídeo:

Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=6gKicWIQIZg até 6 min. Acesso em 14 de abril de 2019.

Para você saber mais:

Tuaregues . Por Emerson Santiago. Disponível em https://www.infoescola.com/africa/tuaregues/. Acesso em 25 de maio de 2019.

Império do Mali. Por Escola Britânica. Disponível em: https://escola.britannica.com.br/artigo/Imp%C3%A9rio-do-Mali/481815 Acesso em 16 de abril de 2019.

Slide Plano Aula

Orientações: Oriente um debate sobre estas imagens:

  • O que elas têm em comum?
  • Vocês conseguem perceber qual rei era mais poderoso?
  • Quais as diferenças entre as duas imagens?

Explique aos alunos que a imagem de D. Afonso IV é uma miniatura pintada por um português e que a imagem do rei Mansa Musa está no Atlas catalão desenhado por um cartógrafo da região onde hoje é a Espanha. Portanto, mesmo que ele não seja europeu o rei africano é visto com respeito pelos europeus da época.

Faça a relação temporal com os alunos que o reino do Mali terminou no século XVI, mesmo século em que os portugueses colonizavam o Brasil.

Fonte das imagens

By Abraham Cresques - This image comes from Gallica Digital Library and is available under the digital ID btv1b55002481n, Public Domain, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=15582255

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/0/0a/Afonso_IV_de_Portugal.jpg Acesso em 14 de abril de 2019.

Para você saber mais:

Atlas digital com a reprodução das figuras originais do Atlas Catalão de Abraham-Cresques, de onde foi extraída a figura de Mansa Musa.Disponível em: https://www.meisterdrucke.pt/impressoes-artisticas-sofisticadas/Abraham-Cresques/131406/Detalhe-do-Atlas-catal%C3%A3o,-1375.html Acesso em 14 de abril de 2019.

Tráfico de escravos: Mercadoria humana.Por Érica Turci. Disponível em https://educacao.uol.com.br/disciplinas/historia/trafico-de-escravos-mercadoria-humana-atravessa-o-atlantico.htmAcesso em 16 de abril de 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 23 minutos

Orientações: Apresente o mapa, explicando que foi confeccionado no século XVI e pergunte aos alunos:

  • Como será que desenharam este mapa? De onde vinham as informações? Explique que os cartógrafos guiavam-se pelos relatos dos viajantes na maioria das vezes pois não existiam satélites.

Em seguida leia as informações indicando seus locais no mapa. Ressalte as informações sobre as disputas territoriais e de poder na África que mostram que as disputas internas enfraqueceram esses grandes reinos que ocupavam as principais áreas de contato com os portugueses. Saliente também o fato dos portugueses já estabelecerem comércio com alguns povos africanos.

Fonte da imagem

By Waldseemüller, Martin (1470-1521?) - http://dl.wdl.org/2833.pngGallery: http://www.wdl.org/en/item/2833/, Public Domain, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=31550862 Acesso em 25 de abril de 2019.

Para você saber mais:

Os povos Tupis conquistaram o litoral no final do século XV, um pouco antes da chegada dos portugueses ao Brasil. Sociedades indígenas brasileiras no século XVI. Por MultiRio. Disponível em http://www.multirio.rj.gov.br/historia/modulo01/soc_indigenas.html Acesso em 25 de abril de 2019.

Os espanhóis iniciaram sua colonização em 1492 ao chegarem na América. Já Portugal inicia em 1530 e os ingleses chegam na América no século XVI, mas só iniciam a colonização na primeira década do século XVII.

A região das Índias era uma importante rota comercial para os europeus e os portugueses buscavam um caminho pelo mar como alternativa ao percurso terrestre que estava bloqueado.

Slide Plano Aula

Orientações: Projete o slide e leia em voz alta. Oriente a turma a perceber que os africanos que vieram para o Brasil eram tratados como mercadoria e geravam muito lucro. Leia as perguntas do slide lembrando que no Mali já havia a prática da escravização, relembre a biblioteca, a mesquita e as riquezas do vídeo para mostrar que muitos destes africanos que vinham para o Brasil estavam ligados ao trabalho agrícola, do metal, de construções e etc. Muitos reis também vieram, pois eram escravizados em guerras entre os povos africanos como foi o caso de Ganga Zumba, fundador do Quilombo dos palmares que será mencionado adiante.

Peça para que os alunos observem as imagens e os oriente a interpretá-las com perguntas como:

  • Os africanos vinham para o Brasil por vontade própria?
  • Em que condições os africanos vinham para o Brasil?
  • Como eram tratados os africanos ao chegar no Brasil? Peça para que descrevam a forma como os africanos eram trazidos no navio negreiro. Indique o mercado de escravos onde eram vendidos e pergunte sobre ser certo ou errado, como sentiriam-se nessa situação.

Por último, faça alusão aos trabalhos forçados e castigos corporais criando a empatia do aluno com a situação do escravizado:

  • Para que serviria essa punição da imagem?
  • O que essa pessoa pode ter feito de tão ruim para receber este castigo?
  • Alguém pode merecer esses tratamentos?

Fontes:

By Unspecified, 19th-century print - [1], Public Domain, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=51783662 acesso em 12 de abril de 2019.

By Jean baptiste Debret - http://www.christies.com/, Public Domain, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=16131718 acesso em 12 de abril de 2019.

By Jacques Arago - Museu Afro Brasil (São Paulo), Public Domain, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=4351771 acesso em 12 de abril de 2019.

Para você saber mais:

https://novaescola.org.br/conteudo/1319/as-origens-dos-negros-do-brasil (acesso em 31 de maio de 2019)

http://www.multirio.rj.gov.br/historia/modulo01/traf_negreiro.html (acesso em 31 de maio de 2019)

https://novaescola.org.br/bncc/conteudo/13/competencia-9-empatia-e-cooperacao (acesso em 31 de maio de 2019)

Slide Plano Aula

Orientações: Leia o slide para os alunos ou copie-o no quadro e peça para que respondam o que eles fariam se fossem um desses escravizados.

Em seguida pergunte o que eles acham que os escravizados africanos fizeram.

Depois que as crianças responderem, diga a elas que os escravizados fizeram tudo isso. Para iniciar o debate, pergunte:

  • O vídeo usa a palavra “escravo” e nós “escravizado”. Por que será? Oriente os alunos a perceber que as pessoas não nascem escravos. São submetidos a esta condição, mesmo ao nascerem nesse ambiente são escravizados. Por isso, tantos movimentos de resistência. A escravização é um processo e não uma condição natural.

Explique que eles fugiam e muitas vezes eram recapturados e apanhavam, mas não desistiram. Muitos conseguiam chegar até os quilombos, que eram lugares de refúgios, sendo o mais conhecido o Quilombo dos Palmares, no Nordeste. A luta que inventaram foi a capoeira.

Os africanos possuíam suas próprias crenças, mas os europeus acreditavam que eles deveriam converter-se ao catolicismo, assim, eles fizeram um sincretismo, cultuavam os santos e figuras católicas, porém os relacionava a seus próprios orixás e figuras míticas.

Houve diversas revoltas de escravizados, a mais conhecida foi a dos Malês na Bahia, onde escravizados africanos muçulmanos revoltaram-se pegando em armas. Eles estavam indignados com sua condição de escravizados: haviam nascido livres, eram estudiosos e bilíngues; e também com a imposição de seguir o catolicismo, esses africanos armaram-se e planejaram uma revolta. No entanto, foram traídos e derrotados pela Guarda Nacional.

Será que podemos tirar algo de bom dessa situação tão triste e injusta? Essa questão fará a conexão com o próximo slide.

Para você saber mais:

Artigo do Jornal da Paraíba sobre o racismo institucional. Faz uma didática diferenciação dos termos “escravo” e “escravizados”. Se achar conveniente, leia a fala do professor Lucian Souza, sobre o assunto, para os alunos e enriqueça o debate.Negros não eram escravos, eram escravizados. Por Rizemberg Felipe. Disponível em http://www.jornaldaparaiba.com.br/vida_urbana/negros-nao-eram-escravos-eram-escravizados.html. Acesso em 25 de maio de 2019.

"História dos quilombos" em Só História. Virtuous Tecnologia da Informação. Disponível em https://www.sohistoria.com.br/ef2/culturaafro/p2.php Acesso em 17 de abril de 2019.

População negra no Brasil. Por IBGE. Disponível em https://brasil500anos.ibge.gov.br/territorio-brasileiro-e-povoamento/negros/populacao-negra-no-brasil.html Acesso em 14 de abril de 2019.

A Revolta dos Malês. Por MultiRio. Disponível em tthp://www.multirio.rj.gov.br/historia/modulo02/rev_males.html Acesso em 16 de abril de 2019.

Slide Plano Aula

Orientações: Leia o slide em voz alta. Questione a turma com o objetivo de que percebam a influência afro-brasileira em seu cotidiano com perguntas como:

  • O que vocês conhecem? Peça para que tentem identificar as imagens: capoeira, samba, candomblé e cocada.
  • Dentre o que foi citado o que está presente em sua região? Motive as crianças a analisarem sua própria localidade e seus costumes.
  • Vocês já ouviram falar de capoeira, samba, umbanda, candomblé, orixás, azeite de dendê, vatapá, carne de sol, feijão de corda, maracatu, quilombo, congada?
  • Quem usa as palavras: banguela, batuque, cachaça, cachimbo, moleque, jiló, cafuné?
  • Quais destas palavras você usa? Explique para eles que todas essas palavras, comidas e tradições são heranças africanas na construção da nossa cultura brasileira.
  • Você possui influência afro-brasileira ou africana, ou não? Provável que respondam que algum destes itens, ou vários, lhes são comuns.

Para finalizar, enriqueça a aula explicando que os africanos voltaram a migrar para a América. Hoje, eles vêm principalmente para a Argentina e para o Brasil. Não vêm mais como escravizados, porém continuam a ser obrigados a sair de seus países fugindo do desemprego, da situação de guerra, pobreza, fome, perseguição religiosa e até mesmo da escravidão que persiste em alguns lugares como no atual país do Mali. É, mais uma vez, uma situação triste que os trazem ao Brasil, porém, desta vez, nosso país tem uma posição muito mais acolhedora para estes imigrantes.

Fonte da imagem e do texto:

By Ministério da Cultura - Flickr, CC BY 2.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=60131958 Acesso em 16 de abril de 2019.

By Toluaye - foto by user: User:Toluaye, Public Domain, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=4073078 Acesso em 25 de abril de 2019.

Disponível em https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/a/a1/Escolas_de_samba_na_Sapuca%C3%AD_05.jpg Acesso em 25 de abril de 2019.

By M M from Switzerland - Bogotá, Kolumbien, CC BY-SA 2.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=40537460 Acesso em 25 de abril de 2019.

A herança cultural negra e o racismo. Por IBGE. Disponível em https://brasil500anos.ibge.gov.br/territorio-brasileiro-e-povoamento/negros/a-heranca-cultural-negra-e-racismo.html Acesso em 16 de abril de 2019.

Como adequar à sua realidade: Se preferir, selecione outras palavras na lista de vocábulos de origem africana que se adeque melhor a realidade de seus alunos. Verifique previamente se existe imigrantes africanos em sua região e comente com a turma sobre eles.

Seria interessante pesquisar alguns lugares em sua região que fossem diretamente ligados a história do africano no Brasil. Caso você não conheça, acesse o link abaixo para conhecer alguns. Você pode organizar um passeio posteriormente ou visitá-los virtualmente.

30 Lugares Essenciais de cultura negra no Brasil. Por Guilherme Soares Dias. Disponível em: https://revistatrip.uol.com.br/trip/uma-selecao-de-lugares-importantes-para-cultura-negra-brasileira-que-voce-precisa-conhecer-no-brasil acesso em 19 de abril de 2019

Para você saber mais:

https://www.faecpr.edu.br/site/portal_afro_brasileira/3_V.php (acesso em 31 de maio de 2019)

https://www.geledes.org.br/palavras-de-origem-africana-usadas-em-nosso-vocabulario/ (acesso em 31 de maio de 2019)

Continente de deslocados https://www.alem-mar.org/cgi-bin/quickregister/scripts/redirect.cgi?redirect=EFpZpAEEpkDmePRBDe (acesso em 31 de maio de 2019)

Novas migrações e mesmo drama https://www.alem-mar.org/cgi-bin/quickregister/scripts/redirect.cgi?redirect=EkykZlEEplERhzgZCE (acesso em 31 de maio de 2019)

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Leia o slide e convide os alunos a sentarem em círculo para um bate-papo:

  • Sobre o que são estas imagens?
  • O que é racismo?
  • O racismo ainda acontece? Vocês conhecem algum caso?
  • Será que esta é mais uma herança da época em que os africanos foram trazidos à força para o Brasil e escravizados? Relembre junto com os alunos a maneira que os africanos eram tratados e como eram visto como mercadoria. Os escravagistas retiraram a humanidade e dignidade dos escravizados e depois de libertos eles continuaram a ser vistos como inferiores.
  • Será que esse sentimento pode ter passado de pai para filho, como uma herança e algumas pessoas nem perceberem que são racistas? Como as pessoas racistas se comportam?
  • Hoje chegam muitos imigrantes africanos que vêm estudar ou buscar uma vida melhor. Será que algumas pessoas ainda os vêem como inferiores? E como deveria ser?
  • Será que ainda tem jeito ou o racismo sempre existirá? O que pode ser feito?

Para concluir o debate os alunos devem ficar em pé e em duplas. Explique que a cultura africana tem diversas filosofias que tratam de respeito como o Ubuntu, onde o outro é importante porque todos fazemos parte de um coletivo. O que afeta uma pessoa afeta as outras, por isso nós devemos nos respeitar.

Pergunte aos alunos no que o outro colega que faz dupla com ele é diferente. Um dos alunos de cada dupla deve responder primeiro. Eles podem falar sobre características físicas ou até pessoais já que se conhecem. Quando terminarem de falar as características que os diferencie pergunte se o outro deve ser criticado ou respeitado por ser diferente. Em seguida, peça para que em cada dupla um aluno diga para o outro “Sawabona” que significa “Eu te respeito, eu te valorizo, você é importante pra mim” e em resposta o colega deve responder “ Shikoba” que significa “Então eu existo pra você”. E depois eles trocam, o outro colega diz as características que o distingue da sua dupla e dizem “Sawabona” e o outro responde com “Shikoba”.

Fonte:

By Macaaa - Own work, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=30411980 Acesso em 26 de abril de 2019.

Por ElIndignado653 - Trabalho próprio pelo carregador, CC BY-SA 4.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=37471118 Acesso em 26 de abril de 2019.

Para você saber mais:

Ubuntu, o que a África tem a nos ensinar. Por Joelza Ester Domingues. Disponível em https://ensinarhistoriajoelza.com.br/ubuntu-o-que-a-africa-tem-a-nos-ensinar/ Acesso em 26 de abril de 2019.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Circulação de pessoas, produtos e culturas do 4º ano :

MAIS AULAS DE História do 4º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF04HI11 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano