17437
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Geografia > 8º ano > O sujeito e seu lugar no mundo

Plano de aula - Do mundo para o meu município

Plano de aula de Geografia com atividades para 8° ano do Fundamental sobre Conhecer a ancestralidade imigrante dos habitantes e as influências que esses grupos trouxeram para o município.

Plano 01 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Fabiana Machado Leal

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre este plano: Ele está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF08GE02 de Geografia, que consta na BNCC.

Esta habilidade diz respeito à relação de fatos e situações representativas da história das famílias do Município em que se localiza a escola, considerando a diversidade e os fluxos migratórios da população mundial. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários:

  • Cópia das Atividades da Ação Propositiva para cada grupo;
  • Cópia do mapa Imigrantes no Brasil para cada aluno;
  • Lápis preto, borracha, caneta e canetas hidrocor;
  • Cartolinas para a elaboração dos mapas conceituais;
  • Blocos auto-adesivos para a etapa da Sistematização;
  • Atlas Geográfico Escolar;
  • Equipamento multimídia para reprodução dos slides.

Material complementar:

  • Atividades da Ação Propositiva:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/2sS9UBwcFFhzEb4ZjcXxBSvbhXRSyuKFB5d2F4udWkvJNkVfTJts5g7hf9by/geo8-02und01-atividades-da-acao-propositiva.pdf

Link para os mapas:

  • Mapa Imigrantes no Brasil, disponível no arquivo GEO8_02UND01_Mapa_Imigrantes no Brasil:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/R34srWdQsxjhXbD3vAMdwTS9n5rdRFsBhhrn8mycgF2Vfqet92jETb4WkFkk/geo8-02und01-mapa-imigrantes-no-brasil.pdf

(Para consulta ou impressão, caso não haja Atlas Geográfico na escola).

Para você saber mais:

BAENINGER, Rosana. Migrações Sul-Sul. Disponível em: <http://www.nepo.unicamp.br/publicacoes/livros/migracoes_sul_sul/migracoes_sul_sul.pdf>. Acesso em: 03 mar 2019.

CAMPELO, Leandro F.; PICONEZ, Stela C. B. Os mapas conceituais como metodologia ativa no ensino de Geografia. CIET:EnPED, [S.l.], maio 2018. Disponível em: <http://cietenped.ufscar.br/submissao/index.php/2018/article/view/658>. Acesso em: 03 mar 2019.

Território brasileiro e povoamento. IBGE. Disponível em: <https://brasil500anos.ibge.gov.br/territorio-brasileiro-e-povoamento/portugueses.html>. Acesso em: 03 mar 2019.

UEBEL, Roberto R. G.; RÜCKERT, Aldomar A. Aspectos gerais da dinâmica imigratória no Brasil no século XXI. Confins [En ligne], 31 | 2017. Disponível em: <https://journals.openedition.org/confins/11905>. Acesso em: 03 mar 2019.

TEIXEIRA, Lucas Borges. O Brasil tem pouco imigrante. UOL. Disponível em: <https://www.uol/noticias/especiais/imigrantes-brasil-venezuelanos-refugiados-media-mundial.htm#o-brasil-tem-pouco-imigrante>. Acesso em: 03 mar 2019.

Contextos prévios: Imigração no Brasil; mapa conceitual.

Para essa aula é interessante se informar sobre os fluxos imigratórios ocorridos em seu município. Sugere-se que você organize materiais de apoio (recortes de jornais e revistas, sites, fotografias, áudios, artigos pessoais e relatos) para distribuir entre os grupos, de modo que eles possam agrupar informações e fundamentar a elaboração do mapa conceitual.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Comente com os alunos que nesta aula eles irão construir um mapa conceitual sobre os fluxos migratórios ocorridos no município, tendo os sobrenomes dos alunos como ponto de partida para a elaboração.

Para você saber mais:

Os mapas conceituais são usados por várias áreas como uma ferramenta que organiza e representa o conhecimento. A teoria dos mapas conceituais foi elaborada na década de 1970 por Joseph Novak, pautado na teoria da aprendizagem significativa de David Ausubel.

O princípio elementar para a elaboração de um mapa conceitual consiste em representar um conjunto de ideias, substantivos e verbos, organizado de modo a esquematizar a definição de conceitos. Em outras palavras, na medida em que são organizadas em caixas de textos e frases de ligação que as unem, as palavras usadas nos mapas conceituais vão se relacionando formando uma estrutura esquemática que organiza o conhecimento de forma hierárquica. Por conta dessa organização, os mapas conceituais se tornam uma metodologia ativa facilitadora da aprendizagem, uma vez que permite que os alunos estabeleçam relações significativas entre os conceitos e fenômenos estudados.

Contextualização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: Inicie a aula apresentando o mapa Imigrantes no Brasil, elaborado pela ONG Centro de Direitos Humanos e Cidadania do Imigrante e pergunte aos alunos quais a origem da maioria dos imigrantes que vivem no Brasil.

A partir da interpretação do mapa e das informações da legenda, espera-se que a turma perceba que a maior parte dos imigrantes que vivem no Brasil tem origem portuguesa, japonesa, italiana, espanhola e boliviana. É importante ressaltar que esses números se referem ao número de estrangeiros que vivem no Brasil, descontando, portanto, os descendentes nascidos no Brasil (nesse caso, o contingente populacional de cada um desses grupos seria ainda maior).

Caso julgue necessário, retome algumas informações os movimentos imigratórios no Brasil. Para tanto, você pode utilizar as informações apresentadas no tópico “Para você saber mais”.

O mapa Imigrantes no Brasil está disponível em https://www.cdhic.org.br/, acesso em 03 de março de 2019. Se desejar, você pode imprimir uma cópia do mapa para os alunos. O arquivo para impressão está disponível em GEO8_02UND01_Mapa_Imigrantes no Brasil https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/R34srWdQsxjhXbD3vAMdwTS9n5rdRFsBhhrn8mycgF2Vfqet92jETb4WkFkk/geo8-02und01-mapa-imigrantes-no-brasil.pdf

A partir dessa discussão, comente que, segundo dados da ONU (Organização das Nações Unidas) e da Polícia Federal, menos de 1% da população brasileira é composta por imigrantes, mesmo levando em consideração o grande contingente de bolivianos, haitianos, sírios, venezuelanos, dentre outros, que ingressaram no país desde 2010. Comente com os alunos que, no início do século XX, em 1920, aproximadamente 5% da população que residia no Brasil era formada por estrangeiros; enquanto que no Censo Demográfico de 2010, essa proporção era de 0,4%.

Para finalizar a etapa de Contextualização, explique que, nos Estados Unidos, por exemplo, cerca de 15% da população é formada por imigrantes (legais e ilegais). É importante apontar que, proporcionalmente, países vizinhos como Argentina e Chile também possuem mais imigrantes no cômputo de sua população.

Para facilitar a interpretação do mapa, se possível, deixe alguns Atlas Escolares à disposição dos alunos. Se preferir, você pode imprimir, ou reproduzir o Planisfério Político elaborado pelo IBGE, disponível em https://atlasescolar.ibge.gov.br/images/atlas/mapas_mundo/mundo_planisferio_politico_a3.pdf, acesso em 03 de fevereiro de 2019.

Para você saber mais:

Além dos povos indígenas, dos colonizadores portugueses e dos africanos, que chegaram ao Brasil, ainda no século XVI, na condição de mão de obra escrava, o país contou com a chegada de grupos de imigrantes, vindos de diferentes partes do mundo e que foram fundamentais para a constituição do povo brasileiro, influenciando diretamente a economia, arquitetura, língua, religião, alimentação, vestimentas etc. do país.

No século XIX, a imigração italiana, alemã e espanhola passaram a ganhar importância, chegando a ser maior que a própria imigração portuguesa em alguns estados e municípios brasileiros. Nesse período, o Brasil também recebeu um grande contingente de imigrantes eslavos, especialmente poloneses e ucranianos.

Já no início do século XX, o país passou a receber imigrantes provenientes da Ásia, especialmente do Japão e do Oriente Médio (sírios e libaneses). Segundo o IBGE, entre 1820 e 1975, o Brasil recebeu mais de 5,6 milhões de imigrantes. Na década de 1960, o Brasil deixou de ser uma área de atração populacional, constituindo-se, a partir de então, como um país de emigração, isto é, que mais perde pessoas para outros países do que recebe migrantes internacionais.

Somente nos últimos anos do século XX e, especialmente, no início do século XXI que o Brasil observou novamente um grande crescimento dos fluxos internacionais, com a chegada de chineses, coreanos, bolivianos, haitianos, sírios, senegaleses e venezuelanos.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 7 minutos

Orientações: Inicie a etapa da Problematização apresentando aos alunos a imagem do Monumento Nacional ao Imigrante, que fica em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul. Explique para a turma que se trata de um monumento construído na década de 1950 e que homenageia os diferentes grupos de imigrantes que contribuíram para o desenvolvimento do município de Caxias do Sul e do Brasil. Comente com os alunos que o ano de 1875 faz referência aos primeiros grupos de imigrantes que chegaram à região.

Na sequência, pergunte aos alunos quais evidências de fluxos imigratórios existem no município em que vocês residem. Incentive a turma a refletir sobre elementos visíveis na paisagem local, como a arquitetura, ou ainda, pensar nos próprios costumes existentes na região, como a culinária, as festividades ou as celebrações religiosas.

Também é possível discutir com a turma sobre os nomes dos logradouros, estabelecimentos comerciais de famílias estrangeiras ou edifícios públicos que levam nome de pessoas de famílias de imigrantes (por exemplo, o nome da escola ou de um hospital).

Faça um levantamento dos sobrenomes dos alunos e de seus familiares e anote no quadro aqueles que possuem origem estrangeira. Discuta com a turma sobre o país de origem desses sobrenomes e se essas famílias estrangeiras vieram para o município há alguns anos ou em um período mais recente.

Como adequar à sua realidade: Caso desejar, você pode providenciar reportagens, fotografias antigas e recentes de locais importantes da sua cidade que revelam a presença dos imigrantes. Também possível procurar na internet, no Arquivo Público local ou mesmo, reunir algumas fotografias, relatos ou objetos com pessoas da comunidade escolar.

Ação Propositiva select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 26 minutos

Orientações: Para iniciar a Ação Propositiva, organize a turma em grupos de 4 ou 5 alunos e explique que nesta etapa eles irão construir um mapa conceitual sobre os principais fluxos imigratórios ocorridos no município onde residem, a partir da observação dos sobrenomes de ao menos um integrante de cada grupo.

Para tanto, utilize o levantamento já realizado na etapa da Problematização e organize os grupos de modo que ao menos um integrante tenha um sobrenome que faça referência a algum fluxo migratório internacional. Na impossibilidade de organizar todos os grupos dessa forma, sugerimos que você utilize sobrenomes de logradouros, estabelecimentos comerciais ou edifícios públicos, também já mencionados na etapa da Problematização.

Nesse momento, também é importante que você traga para a aula alguns materiais de apoio e consulta para os grupos, para que eles possam conhecer um pouco mais sobre os fluxos imigratórios e desenvolver o mapa conceitual. As orientações para a organização desses materiais estão disponíveis no tópico “Contextos prévios”.

Antes do início da atividade, é importante reservar alguns minutos para explicar (ou retomar, caso eles já conheçam) a ideia do mapa conceitual enquanto uma metodologia ativa de ensino. Caso julgue necessário, mostre à turma alguns exemplos de mapas conceituais disponíveis no tópico “Para você saber mais”.

Distribua as cartolinas e as canetas hidrocor para os grupos e, na sequência, apresente as orientações para a realização da atividade. Você pode apresentar as informações no slide, escrever no quadro ou imprimi-las.

As orientações para essa etapa da aula estão disponíveis no arquivo GEO8_02UND01_Atividades da Ação Propositiva https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/2sS9UBwcFFhzEb4ZjcXxBSvbhXRSyuKFB5d2F4udWkvJNkVfTJts5g7hf9by/geo8-02und01-atividades-da-acao-propositiva.pdf

Ao longo da atividade, circule pela sala e observe se os grupos estão trabalhando de forma colaborativa. Tire dúvidas e retome as reflexões feitas nas etapas anteriores, caso os alunos tenham dúvidas sobre os mapas conceituais ou sobre os fluxos imigratórios realizados para o Brasil.

Antes da aula, sugerimos que você faça o exercício de elaborar um mapa conceitual - se possível, com o seu sobrenome em destaque - de modo que possa compreender a dinâmica da atividade, perceber em quais momentos podem aparecer dificuldades, além de tirar as dúvidas dos alunos de forma assertiva. A construção do seu mapa também é importante, pois você pode, na etapa seguinte, apresentá-lo como exemplo para a turma.

Para você saber mais:

Os mapas conceituais são usados por várias áreas como uma ferramenta que organiza e representa o conhecimento. A teoria dos mapas conceituais foi elaborada na década de 1970 por Joseph Novak, pautado na teoria da aprendizagem significativa de David Ausubel.

O princípio elementar para a elaboração de um mapa conceitual consiste em representar um conjunto de ideias, substantivos e verbos, organizado de modo a esquematizar a definição de conceitos. Em outras palavras, na medida em que são organizadas em caixas de textos e frases de ligação que as unem, as palavras usadas nos mapas conceituais vão se relacionando formando uma estrutura esquemática que organiza o conhecimento de forma hierárquica.

Por conta dessa organização, os mapas conceituais se tornam uma metodologia ativa facilitadora da aprendizagem, uma vez que permite que os alunos estabeleçam relações significativas entre os conceitos e fenômenos estudados.

As aulas 13 e 14 do curso de Psicologia da Aprendizagem da Univesp (Universidade Virtual do Estado de São Paulo) trazem informações importantes sobre o que são e como construir mapas conceituais, bem como destacam a importância destes enquanto um recurso relevante para o processo aprendizagem.

Como exemplo aos alunos, você pode apresentar o esquema que explica o que é um mapa conceitual por meio de um mapa conceitual. O modelo está disponível em http://www.antigomoodle.ufba.br/mod/book/view.php?id=74558, acesso em 03 de março de 2019.

Outro exemplo que pode ser apresentado é o mapa conceitual sobre o sistema operacional Linux, disponível em https://pt.wikibooks.org/wiki/Linux_Essencial/Mapas_Conceituais_Hist%C3%B3ria_do_Linux/Mapa_Conceitual:_Linux, acesso em 03 de março de 2019.

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Após a realização da atividade da Ação Propositiva, utilize o momento da Sistematização para que os grupos compartilhem ideias. Para tanto, solicite que eles deixem os mapas conceituais dispostos nas mesas ou afixados em algum espaço do ambiente pré-determinado por você.

Distribua os blocos auto-adesivos para os alunos e peça para que caminhem (em sentido horário, por exemplo), comentando as produções dos outros grupos e indicando pontos relevantes destacados por eles. A intenção desta etapa é que os grupos vejam as demais produções, compartilhem ideias e conheçam outros pontos de vista e perspectivas. Nesse caso, eles terão a oportunidade de aprofundar seus estudos sobre os diferentes grupos de imigrantes que residem no município.

Aproveite o encerramento da aula para perguntar à turma sobre a experiência de elaborar um mapa conceitual sobre fluxos imigratórios a partir dos sobrenomes dos alunos da turma. Na sequência, recolha os mapas conceituais com os comentários dos blocos auto-adesivos e explique que nas próximas aulas, o material será devolvido com os seus comentários.

Nas próximas aulas, você pode dar sequência e aprofundar esse plano, pesquisando sobre outros dados, informações e representações cartográficas que evidenciam a imigração para o município. Além disso, as informações destacadas nos mapas conceituais elaborados pelos grupos podem servir de motivação para suas próximas aulas, ajudando a turma a compreender a temática.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre este plano: Ele está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF08GE02 de Geografia, que consta na BNCC.

Esta habilidade diz respeito à relação de fatos e situações representativas da história das famílias do Município em que se localiza a escola, considerando a diversidade e os fluxos migratórios da população mundial. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários:

  • Cópia das Atividades da Ação Propositiva para cada grupo;
  • Cópia do mapa Imigrantes no Brasil para cada aluno;
  • Lápis preto, borracha, caneta e canetas hidrocor;
  • Cartolinas para a elaboração dos mapas conceituais;
  • Blocos auto-adesivos para a etapa da Sistematização;
  • Atlas Geográfico Escolar;
  • Equipamento multimídia para reprodução dos slides.

Material complementar:

  • Atividades da Ação Propositiva:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/2sS9UBwcFFhzEb4ZjcXxBSvbhXRSyuKFB5d2F4udWkvJNkVfTJts5g7hf9by/geo8-02und01-atividades-da-acao-propositiva.pdf

Link para os mapas:

  • Mapa Imigrantes no Brasil, disponível no arquivo GEO8_02UND01_Mapa_Imigrantes no Brasil:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/R34srWdQsxjhXbD3vAMdwTS9n5rdRFsBhhrn8mycgF2Vfqet92jETb4WkFkk/geo8-02und01-mapa-imigrantes-no-brasil.pdf

(Para consulta ou impressão, caso não haja Atlas Geográfico na escola).

Para você saber mais:

BAENINGER, Rosana. Migrações Sul-Sul. Disponível em: <http://www.nepo.unicamp.br/publicacoes/livros/migracoes_sul_sul/migracoes_sul_sul.pdf>. Acesso em: 03 mar 2019.

CAMPELO, Leandro F.; PICONEZ, Stela C. B. Os mapas conceituais como metodologia ativa no ensino de Geografia. CIET:EnPED, [S.l.], maio 2018. Disponível em: <http://cietenped.ufscar.br/submissao/index.php/2018/article/view/658>. Acesso em: 03 mar 2019.

Território brasileiro e povoamento. IBGE. Disponível em: <https://brasil500anos.ibge.gov.br/territorio-brasileiro-e-povoamento/portugueses.html>. Acesso em: 03 mar 2019.

UEBEL, Roberto R. G.; RÜCKERT, Aldomar A. Aspectos gerais da dinâmica imigratória no Brasil no século XXI. Confins [En ligne], 31 | 2017. Disponível em: <https://journals.openedition.org/confins/11905>. Acesso em: 03 mar 2019.

TEIXEIRA, Lucas Borges. O Brasil tem pouco imigrante. UOL. Disponível em: <https://www.uol/noticias/especiais/imigrantes-brasil-venezuelanos-refugiados-media-mundial.htm#o-brasil-tem-pouco-imigrante>. Acesso em: 03 mar 2019.

Contextos prévios: Imigração no Brasil; mapa conceitual.

Para essa aula é interessante se informar sobre os fluxos imigratórios ocorridos em seu município. Sugere-se que você organize materiais de apoio (recortes de jornais e revistas, sites, fotografias, áudios, artigos pessoais e relatos) para distribuir entre os grupos, de modo que eles possam agrupar informações e fundamentar a elaboração do mapa conceitual.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Comente com os alunos que nesta aula eles irão construir um mapa conceitual sobre os fluxos migratórios ocorridos no município, tendo os sobrenomes dos alunos como ponto de partida para a elaboração.

Para você saber mais:

Os mapas conceituais são usados por várias áreas como uma ferramenta que organiza e representa o conhecimento. A teoria dos mapas conceituais foi elaborada na década de 1970 por Joseph Novak, pautado na teoria da aprendizagem significativa de David Ausubel.

O princípio elementar para a elaboração de um mapa conceitual consiste em representar um conjunto de ideias, substantivos e verbos, organizado de modo a esquematizar a definição de conceitos. Em outras palavras, na medida em que são organizadas em caixas de textos e frases de ligação que as unem, as palavras usadas nos mapas conceituais vão se relacionando formando uma estrutura esquemática que organiza o conhecimento de forma hierárquica. Por conta dessa organização, os mapas conceituais se tornam uma metodologia ativa facilitadora da aprendizagem, uma vez que permite que os alunos estabeleçam relações significativas entre os conceitos e fenômenos estudados.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: Inicie a aula apresentando o mapa Imigrantes no Brasil, elaborado pela ONG Centro de Direitos Humanos e Cidadania do Imigrante e pergunte aos alunos quais a origem da maioria dos imigrantes que vivem no Brasil.

A partir da interpretação do mapa e das informações da legenda, espera-se que a turma perceba que a maior parte dos imigrantes que vivem no Brasil tem origem portuguesa, japonesa, italiana, espanhola e boliviana. É importante ressaltar que esses números se referem ao número de estrangeiros que vivem no Brasil, descontando, portanto, os descendentes nascidos no Brasil (nesse caso, o contingente populacional de cada um desses grupos seria ainda maior).

Caso julgue necessário, retome algumas informações os movimentos imigratórios no Brasil. Para tanto, você pode utilizar as informações apresentadas no tópico “Para você saber mais”.

O mapa Imigrantes no Brasil está disponível em https://www.cdhic.org.br/, acesso em 03 de março de 2019. Se desejar, você pode imprimir uma cópia do mapa para os alunos. O arquivo para impressão está disponível em GEO8_02UND01_Mapa_Imigrantes no Brasil https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/R34srWdQsxjhXbD3vAMdwTS9n5rdRFsBhhrn8mycgF2Vfqet92jETb4WkFkk/geo8-02und01-mapa-imigrantes-no-brasil.pdf

A partir dessa discussão, comente que, segundo dados da ONU (Organização das Nações Unidas) e da Polícia Federal, menos de 1% da população brasileira é composta por imigrantes, mesmo levando em consideração o grande contingente de bolivianos, haitianos, sírios, venezuelanos, dentre outros, que ingressaram no país desde 2010. Comente com os alunos que, no início do século XX, em 1920, aproximadamente 5% da população que residia no Brasil era formada por estrangeiros; enquanto que no Censo Demográfico de 2010, essa proporção era de 0,4%.

Para finalizar a etapa de Contextualização, explique que, nos Estados Unidos, por exemplo, cerca de 15% da população é formada por imigrantes (legais e ilegais). É importante apontar que, proporcionalmente, países vizinhos como Argentina e Chile também possuem mais imigrantes no cômputo de sua população.

Para facilitar a interpretação do mapa, se possível, deixe alguns Atlas Escolares à disposição dos alunos. Se preferir, você pode imprimir, ou reproduzir o Planisfério Político elaborado pelo IBGE, disponível em https://atlasescolar.ibge.gov.br/images/atlas/mapas_mundo/mundo_planisferio_politico_a3.pdf, acesso em 03 de fevereiro de 2019.

Para você saber mais:

Além dos povos indígenas, dos colonizadores portugueses e dos africanos, que chegaram ao Brasil, ainda no século XVI, na condição de mão de obra escrava, o país contou com a chegada de grupos de imigrantes, vindos de diferentes partes do mundo e que foram fundamentais para a constituição do povo brasileiro, influenciando diretamente a economia, arquitetura, língua, religião, alimentação, vestimentas etc. do país.

No século XIX, a imigração italiana, alemã e espanhola passaram a ganhar importância, chegando a ser maior que a própria imigração portuguesa em alguns estados e municípios brasileiros. Nesse período, o Brasil também recebeu um grande contingente de imigrantes eslavos, especialmente poloneses e ucranianos.

Já no início do século XX, o país passou a receber imigrantes provenientes da Ásia, especialmente do Japão e do Oriente Médio (sírios e libaneses). Segundo o IBGE, entre 1820 e 1975, o Brasil recebeu mais de 5,6 milhões de imigrantes. Na década de 1960, o Brasil deixou de ser uma área de atração populacional, constituindo-se, a partir de então, como um país de emigração, isto é, que mais perde pessoas para outros países do que recebe migrantes internacionais.

Somente nos últimos anos do século XX e, especialmente, no início do século XXI que o Brasil observou novamente um grande crescimento dos fluxos internacionais, com a chegada de chineses, coreanos, bolivianos, haitianos, sírios, senegaleses e venezuelanos.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 7 minutos

Orientações: Inicie a etapa da Problematização apresentando aos alunos a imagem do Monumento Nacional ao Imigrante, que fica em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul. Explique para a turma que se trata de um monumento construído na década de 1950 e que homenageia os diferentes grupos de imigrantes que contribuíram para o desenvolvimento do município de Caxias do Sul e do Brasil. Comente com os alunos que o ano de 1875 faz referência aos primeiros grupos de imigrantes que chegaram à região.

Na sequência, pergunte aos alunos quais evidências de fluxos imigratórios existem no município em que vocês residem. Incentive a turma a refletir sobre elementos visíveis na paisagem local, como a arquitetura, ou ainda, pensar nos próprios costumes existentes na região, como a culinária, as festividades ou as celebrações religiosas.

Também é possível discutir com a turma sobre os nomes dos logradouros, estabelecimentos comerciais de famílias estrangeiras ou edifícios públicos que levam nome de pessoas de famílias de imigrantes (por exemplo, o nome da escola ou de um hospital).

Faça um levantamento dos sobrenomes dos alunos e de seus familiares e anote no quadro aqueles que possuem origem estrangeira. Discuta com a turma sobre o país de origem desses sobrenomes e se essas famílias estrangeiras vieram para o município há alguns anos ou em um período mais recente.

Como adequar à sua realidade: Caso desejar, você pode providenciar reportagens, fotografias antigas e recentes de locais importantes da sua cidade que revelam a presença dos imigrantes. Também possível procurar na internet, no Arquivo Público local ou mesmo, reunir algumas fotografias, relatos ou objetos com pessoas da comunidade escolar.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 26 minutos

Orientações: Para iniciar a Ação Propositiva, organize a turma em grupos de 4 ou 5 alunos e explique que nesta etapa eles irão construir um mapa conceitual sobre os principais fluxos imigratórios ocorridos no município onde residem, a partir da observação dos sobrenomes de ao menos um integrante de cada grupo.

Para tanto, utilize o levantamento já realizado na etapa da Problematização e organize os grupos de modo que ao menos um integrante tenha um sobrenome que faça referência a algum fluxo migratório internacional. Na impossibilidade de organizar todos os grupos dessa forma, sugerimos que você utilize sobrenomes de logradouros, estabelecimentos comerciais ou edifícios públicos, também já mencionados na etapa da Problematização.

Nesse momento, também é importante que você traga para a aula alguns materiais de apoio e consulta para os grupos, para que eles possam conhecer um pouco mais sobre os fluxos imigratórios e desenvolver o mapa conceitual. As orientações para a organização desses materiais estão disponíveis no tópico “Contextos prévios”.

Antes do início da atividade, é importante reservar alguns minutos para explicar (ou retomar, caso eles já conheçam) a ideia do mapa conceitual enquanto uma metodologia ativa de ensino. Caso julgue necessário, mostre à turma alguns exemplos de mapas conceituais disponíveis no tópico “Para você saber mais”.

Distribua as cartolinas e as canetas hidrocor para os grupos e, na sequência, apresente as orientações para a realização da atividade. Você pode apresentar as informações no slide, escrever no quadro ou imprimi-las.

As orientações para essa etapa da aula estão disponíveis no arquivo GEO8_02UND01_Atividades da Ação Propositiva https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/2sS9UBwcFFhzEb4ZjcXxBSvbhXRSyuKFB5d2F4udWkvJNkVfTJts5g7hf9by/geo8-02und01-atividades-da-acao-propositiva.pdf

Ao longo da atividade, circule pela sala e observe se os grupos estão trabalhando de forma colaborativa. Tire dúvidas e retome as reflexões feitas nas etapas anteriores, caso os alunos tenham dúvidas sobre os mapas conceituais ou sobre os fluxos imigratórios realizados para o Brasil.

Antes da aula, sugerimos que você faça o exercício de elaborar um mapa conceitual - se possível, com o seu sobrenome em destaque - de modo que possa compreender a dinâmica da atividade, perceber em quais momentos podem aparecer dificuldades, além de tirar as dúvidas dos alunos de forma assertiva. A construção do seu mapa também é importante, pois você pode, na etapa seguinte, apresentá-lo como exemplo para a turma.

Para você saber mais:

Os mapas conceituais são usados por várias áreas como uma ferramenta que organiza e representa o conhecimento. A teoria dos mapas conceituais foi elaborada na década de 1970 por Joseph Novak, pautado na teoria da aprendizagem significativa de David Ausubel.

O princípio elementar para a elaboração de um mapa conceitual consiste em representar um conjunto de ideias, substantivos e verbos, organizado de modo a esquematizar a definição de conceitos. Em outras palavras, na medida em que são organizadas em caixas de textos e frases de ligação que as unem, as palavras usadas nos mapas conceituais vão se relacionando formando uma estrutura esquemática que organiza o conhecimento de forma hierárquica.

Por conta dessa organização, os mapas conceituais se tornam uma metodologia ativa facilitadora da aprendizagem, uma vez que permite que os alunos estabeleçam relações significativas entre os conceitos e fenômenos estudados.

As aulas 13 e 14 do curso de Psicologia da Aprendizagem da Univesp (Universidade Virtual do Estado de São Paulo) trazem informações importantes sobre o que são e como construir mapas conceituais, bem como destacam a importância destes enquanto um recurso relevante para o processo aprendizagem.

Como exemplo aos alunos, você pode apresentar o esquema que explica o que é um mapa conceitual por meio de um mapa conceitual. O modelo está disponível em http://www.antigomoodle.ufba.br/mod/book/view.php?id=74558, acesso em 03 de março de 2019.

Outro exemplo que pode ser apresentado é o mapa conceitual sobre o sistema operacional Linux, disponível em https://pt.wikibooks.org/wiki/Linux_Essencial/Mapas_Conceituais_Hist%C3%B3ria_do_Linux/Mapa_Conceitual:_Linux, acesso em 03 de março de 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Após a realização da atividade da Ação Propositiva, utilize o momento da Sistematização para que os grupos compartilhem ideias. Para tanto, solicite que eles deixem os mapas conceituais dispostos nas mesas ou afixados em algum espaço do ambiente pré-determinado por você.

Distribua os blocos auto-adesivos para os alunos e peça para que caminhem (em sentido horário, por exemplo), comentando as produções dos outros grupos e indicando pontos relevantes destacados por eles. A intenção desta etapa é que os grupos vejam as demais produções, compartilhem ideias e conheçam outros pontos de vista e perspectivas. Nesse caso, eles terão a oportunidade de aprofundar seus estudos sobre os diferentes grupos de imigrantes que residem no município.

Aproveite o encerramento da aula para perguntar à turma sobre a experiência de elaborar um mapa conceitual sobre fluxos imigratórios a partir dos sobrenomes dos alunos da turma. Na sequência, recolha os mapas conceituais com os comentários dos blocos auto-adesivos e explique que nas próximas aulas, o material será devolvido com os seus comentários.

Nas próximas aulas, você pode dar sequência e aprofundar esse plano, pesquisando sobre outros dados, informações e representações cartográficas que evidenciam a imigração para o município. Além disso, as informações destacadas nos mapas conceituais elaborados pelos grupos podem servir de motivação para suas próximas aulas, ajudando a turma a compreender a temática.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE O sujeito e seu lugar no mundo do 8º ano :

MAIS AULAS DE Geografia do 8º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF08GE02 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Geografia

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano