17411
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 9º ano > A história recente

Plano de aula - Guiné-Bissau: uma bandeira, uma luta

Plano de aula de História com atividades para 9º ano do EF sobre Guiné-Bissau: uma bandeira, uma luta

Plano 01 de 2 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Isis Fernanda Ferrari

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos (troque 50 por 100 se este plano for de 1º ou 2º anos). Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF09HI31, de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: Cópias impressas do texto e da imagem e/ou projetor (se tiver disponível).

Links para a aula

Contexto: bandeira da Guiné-Bissau

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/SGkzYYr25j5UFupBua8ajPcZGnCEcdkAn8uV3HYHpwxjR5Zp9yU4fPDJtKcd/guine-bissau-bandeira.pdf

Problematização:

Biografia - Amílcar Cabral

https://www.geledes.org.br/amilcar-cabral-e-cultura-africana-como-resistencia/.

Textos - Amílcar Cabral

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/QNqXJVtW5VUZkktB2eVpRQTt2Gj7Y3x7pVZpc2xEQVcURxeu8eDMQNajrEAZ/textos-amilcar-cabral-problematizacao.pdf

Para você saber mais:

Mapa e descrição de Guiné-Bissau

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/VKewwHhe8RFrauDnWcHmp4S76rHuCYBtpcEh2Fhp8fgtA2dR2vFng7Hh6etm/guine-bissau-mapa.pdf

Biografia de Amílcar Cabral

http://www.paigc.net/amilcar.html

Sobre a Guiné-Bissau

https://uniogbis.unmissions.org/perfil-do-pa%C3%ADs

Cronologia histórica da Guiné

https://uniogbis.unmissions.org/cronologia-dos-principais-eventos

história do PAIGC - Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde

http://www.paigc.net/historia.html

Independência e morte: a África portuguesa. Publicado em 26 de jun de 2015. TV Brasil. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=GywWEuE0Y_k Acesso em: 20 de março de 2019.

Recursos naturais geram 30% da riqueza da Guiné-Bissau. O Observador. Lisboa, Portugal. Publicado em: 3/7/2018, 15:04. Disponível em: https://observador.pt/2018/07/03/recursos-naturais-geram-30-da-riqueza-da-guine-bissau/ Acesso em: 20 de março de 2019.

SANTOS, Rodrigo. Darwinismo social, racismo e dominação – Uma visão geral. Geledés. Publicado em: 24/3/2014. Disponível em: https://www.geledes.org.br/darwinismo-social-racismo-e-dominacao-uma-visao-gera/ Acesso em: 20 de março de 2019.

DIWAN, Pietra. Raça pura: uma História da eugenia no Brasil e no mundo. São Paulo: Contexto, 2007.

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 minutos.

Orientações: Escreva no quadro ou projete o objetivo da aula e leia em voz alta para os alunos. Esta ação é importante para apresentar o tema ou conteúdo da aula aos alunos.

Para você saber mais

PEREIRA, Amilcar Araujo and VITTORIA, Paolo. A luta pela descolonização e as experiências de alfabetização na Guiné-Bissau: Amilcar Cabral e Paulo Freire. Estud. hist. (Rio J.) [online]. 2012, vol.25, n.50, p. 294. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/eh/v25n50/a02v25n50.pdf Acesso em: 16/3/2019.

MONTEIRO, Artemisa Odila Candé. Guiné portuguesa versus Guiné-Bissau: a luta da libertação nacional e o projeto de construção do estado guineense. Número temático: Literatura, cultura e memória negra. A Cor das Letras — UEFS, n. 12, 2011. p. 230 e 231. Organização: Amarino Queiroz, Maria Nazaré Mota de Lima e Roland Walter.

Independência e morte: a África portuguesa. Publicado em 26 de jun de 2015. TV Brasil. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=GywWEuE0Y_k Acesso em: 20 de março de 2019.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 12 minutos.

Orientações: Para esta aula, peça aos alunos que formem grupos de três ou quatro integrantes. Estes grupos deverão permanecer constituídos em todas as etapas da aula. Este primeiro momento da aula tem a função de preparar os alunos para o tema. Para isso projete ou escreva no quadro o conteúdo deste slide.

O tempo total do Contexto é de 12 minutos, porém deve ser dividido em duas partes. Este slide, especificamente, deverá ter a duração de 3 minutos.

Esta parte do Contexto destina-se a apresentar aos alunos algumas características da Guiné-Bissau, para isso, apresente o slide aos alunos, projetando ou entregando-o impresso e fazendo a leitura coletiva do mesmo junto com os alunos.

Você pode também usar o arquivo presente no endereço https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/VKewwHhe8RFrauDnWcHmp4S76rHuCYBtpcEh2Fhp8fgtA2dR2vFng7Hh6etm/guine-bissau-mapa.pdf

Para você saber mais:

Independência e morte: a África portuguesa. Publicado em 26 de jun de 2015. TV Brasil. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=GywWEuE0Y_k Acesso em: 20 de março de 2019.

Recursos naturais geram 30% da riqueza da Guiné-Bissau. O Observador. Lisboa, Portugal. Publicado em: 3/7/2018, 15:04. Disponível em: https://observador.pt/2018/07/03/recursos-naturais-geram-30-da-riqueza-da-guine-bissau/ Acesso em: 20 de março de 2019.

SANTOS, Rodrigo. Darwinismo social, racismo e dominação – Uma visão geral. Geledés. Publicado em: 24/3/2014. Disponível em: https://www.geledes.org.br/darwinismo-social-racismo-e-dominacao-uma-visao-gera/ Acesso em: 20 de março de 2019.

DIWAN, Pietra. Raça pura: uma História da eugenia no Brasil e no mundo. São Paulo: Contexto, 2007.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Para esta parte do Contexto, recomenda-se um tempo de 9 minutos.

A bandeira é um símbolo visual que identifica um país. Os elementos que a compõe, tais como cores, desenhos, símbolos, datas e frases, possuem relação com a História deste país, buscando construir na população um sentimento de pertencimento, unidade e integração. Nesta etapa da aula, vamos buscar relacionar a cor vermelha, presente na bandeira da Guiné-Bissau, que representa o sangue daqueles que morreram na luta pela libertação do país da dominação portuguesa, à atuação de Amílcar Cabral como um dos principais personagens neste processo histórico.

Apresente a bandeira da Guiné-Bissau aos alunos, em cópias impressas ou projetando, e indague aos alunos sobre qual seria o significado das cores do país. Os alunos poderão apresentar respostas variadas. Para as cores verde e amarela poderão ocorrer respostas mais próximas do real significado, pois estas cores também estão presentes na bandeira brasileira e possuem significado semelhante: o amarelo refere-se às riquezas minerais (ouro) e o verde às florestas e agricultura.

Contudo, o vermelho poderá suscitar respostas desencontradas, com os alunos fazendo referência, por exemplo, ao comunismo, à esquerda, a Cuba, a China, entre outros. Também poderão dizer que refere-se a sangue, a guerra, entre outros.

Após este momento, apresente aos alunos a explicação para o significado da bandeira da Guiné-Bissau constante no endereço eletrônico http://geo5.net/bandeira-da-guine-bissau/. (Você pode imprimir ou projetar essa definição para os alunos.)

Com o acesso à definição do significado da bandeira, indague os grupos sobre o sentido da cor vermelha na bandeira. É esperado que eles consigam identificar na leitura que esta cor faz menção ao sangue dos mártires que morreram lutando pela libertação do país da dominação portuguesa.

Para você saber mais:

Independência e morte: a África portuguesa. Publicado em 26 de jun de 2015. TV Brasil. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=GywWEuE0Y_k Acesso em: 20 de março de 2019.

Recursos naturais geram 30% da riqueza da Guiné-Bissau. O Observador. Lisboa, Portugal. Publicado em: 3/7/2018, 15:04. Disponível em: https://observador.pt/2018/07/03/recursos-naturais-geram-30-da-riqueza-da-guine-bissau/ Acesso em: 20 de março de 2019.

SANTOS, Rodrigo. Darwinismo social, racismo e dominação – Uma visão geral. Geledés. Publicado em: 24/3/2014. Disponível em: https://www.geledes.org.br/darwinismo-social-racismo-e-dominacao-uma-visao-gera/ Acesso em: 20 de março de 2019.

DIWAN, Pietra. Raça pura: uma história da eugenia no Brasil e no mundo. São Paulo: Contexto, 2007.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos.

Orientações: Apresente aos alunos a biografia de Amílcar Cabral:

Link para biografia

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/AuwjBvsrtpVct78DSYZXPVBVsecbeRJERHzC2NgYe6kW4hFrEVsBFJgYkWhD/almicar-cabral-biografia.pdf

Esta biografia pode ser impressa e entregue aos alunos (também pode-se acessar diretamente o site na sala de informática, ou projetada por meio de
data show para que os alunos possam visualizá-la).

Com base na leitura da biografia de Amílcar, apresente aos alunos, por escrito no quadro, impressa ou projetada, a seguinte questão:

Qual a motivação para que Amílcar Cabral lutasse contra o domínio português e pela libertação da Guiné-Bissau?

É esperado que os alunos indiquem que, ao conhecer a realidade de seu povo, ele passou a identificar a dominação cultural, a opressão racial e a usurpação das riquezas como as causas das mazelas que afligiam a população.

Solicite que os grupos anotem sua resposta numa folha à parte ou no caderno, para que ela seja usada na etapa final da aula.

Para você saber mais:

https://www.geledes.org.br/amilcar-cabral-e-cultura-africana-como-resistencia/.

MONTEIRO, Artemisa Odila Candé. Guiné portuguesa versus Guiné-Bissau: a luta da libertação nacional e o projeto de construção do Estado guineense. Número temático: Literatura, cultura e memória negra. A Cor das Letras — UEFS, n. 12, 2011. p. 230 e 231. Organização: Amarino Queiroz, Maria Nazaré Mota de Lima e Roland Walter.

PEREIRA, Amilcar Araujo and VITTORIA, Paolo. A luta pela descolonização e as experiências de alfabetização na Guiné-Bissau: Amilcar Cabral e Paulo Freire. Estud. hist. (Rio J.) [online]. 2012, vol.25, n.50, p. 294. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/eh/v25n50/a02v25n50.pdf Acesso em: 16/3/2019.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Após a leitura e análise da biografia de Amílcar, apresente aos grupos os dois textos atribuídos a Amílcar (link abaixo) e proponha que, com base na leitura, os alunos respondam a questão do slide:

Qual era o sentido, o objetivo da luta por libertação defendido por Amílcar?

Espera-se que os alunos indiquem que a luta era não só por livrar seu povo da dominação de Portugal, mas, sobretudo, para garantir a unidade, a integração do seu povo, buscando o progresso e condições dignas de sobrevivência a todos.

Solicite que os grupos anotem sua resposta numa folha à parte ou no caderno, para que ela seja usada na etapa final da aula.

link para os textos:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/QNqXJVtW5VUZkktB2eVpRQTt2Gj7Y3x7pVZpc2xEQVcURxeu8eDMQNajrEAZ/textos-amilcar-cabral-problematizacao.pdf

Orientações:

Para você saber mais:

MONTEIRO, Artemisa Odila Candé. Guiné portuguesa versus Guiné-Bissau: a luta da libertação nacional e o projeto de construção do Estado guineense. Número temático: Literatura, cultura e memória negra. A Cor das Letras — UEFS, n. 12, 2011. p. 230 e 231. Organização: Amarino Queiroz, Maria Nazaré Mota de Lima e Roland Walter.

PEREIRA, Amilcar Araujo and VITTORIA, Paolo. A luta pela descolonização e as experiências de alfabetização na Guiné-Bissau: Amilcar Cabral e Paulo Freire. Estud. hist. (Rio J.) [online]. 2012, vol.25, n.50, p. 294. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/eh/v25n50/a02v25n50.pdf Acesso em: 16/3/2019.

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações: Nesta etapa da aula o objetivo é sistematizar o conhecimento construído pelos alunos. Para tanto, com base nas atividades realizadas nas etapas anteriores da aula, cada grupo deverá elaborar uma bandeira para simbolizar a luta de Amílcar Cabral pela libertação da Guiné-Bissau. Estas bandeiras podem ser desenhadas em folhas sulfite A4 ou A3.

Importante: A bandeira deve ter cores que tenham algum significado e representem algum aspecto da luta de Amílcar.

No final, sorteie alguns grupos para que apresentem suas bandeiras e expliquem seu significado, relacionando as cores usadas ao papel desempenhado por Amílcar Cabral na luta pela libertação da Guiné-Bissau.

Pode-se também produzir um mural com as bandeiras desenhadas pelos alunos, apresentando, além do desenho, um pequeno texto explicativo sobre seu significado.

Para você saber mais:

GUIMARÃES, Diana. NUNES, Geisiane. PEREIRA Regina. Esquema: um gênero facilitador na recepção e construção textual na universidade. Leia Escola, Campina Grande, v. 17, n. 2, 2017. p. 42 a 52. Disponível em: http://revistas.ufcg.edu.br/ch/index.php/Leia/article/download/980/571 Acesso em: 11 de março de 2019.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos (troque 50 por 100 se este plano for de 1º ou 2º anos). Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF09HI31, de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: Cópias impressas do texto e da imagem e/ou projetor (se tiver disponível).

Links para a aula

Contexto: bandeira da Guiné-Bissau

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/SGkzYYr25j5UFupBua8ajPcZGnCEcdkAn8uV3HYHpwxjR5Zp9yU4fPDJtKcd/guine-bissau-bandeira.pdf

Problematização:

Biografia - Amílcar Cabral

https://www.geledes.org.br/amilcar-cabral-e-cultura-africana-como-resistencia/.

Textos - Amílcar Cabral

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/QNqXJVtW5VUZkktB2eVpRQTt2Gj7Y3x7pVZpc2xEQVcURxeu8eDMQNajrEAZ/textos-amilcar-cabral-problematizacao.pdf

Para você saber mais:

Mapa e descrição de Guiné-Bissau

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/VKewwHhe8RFrauDnWcHmp4S76rHuCYBtpcEh2Fhp8fgtA2dR2vFng7Hh6etm/guine-bissau-mapa.pdf

Biografia de Amílcar Cabral

http://www.paigc.net/amilcar.html

Sobre a Guiné-Bissau

https://uniogbis.unmissions.org/perfil-do-pa%C3%ADs

Cronologia histórica da Guiné

https://uniogbis.unmissions.org/cronologia-dos-principais-eventos

história do PAIGC - Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde

http://www.paigc.net/historia.html

Independência e morte: a África portuguesa. Publicado em 26 de jun de 2015. TV Brasil. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=GywWEuE0Y_k Acesso em: 20 de março de 2019.

Recursos naturais geram 30% da riqueza da Guiné-Bissau. O Observador. Lisboa, Portugal. Publicado em: 3/7/2018, 15:04. Disponível em: https://observador.pt/2018/07/03/recursos-naturais-geram-30-da-riqueza-da-guine-bissau/ Acesso em: 20 de março de 2019.

SANTOS, Rodrigo. Darwinismo social, racismo e dominação – Uma visão geral. Geledés. Publicado em: 24/3/2014. Disponível em: https://www.geledes.org.br/darwinismo-social-racismo-e-dominacao-uma-visao-gera/ Acesso em: 20 de março de 2019.

DIWAN, Pietra. Raça pura: uma História da eugenia no Brasil e no mundo. São Paulo: Contexto, 2007.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 minutos.

Orientações: Escreva no quadro ou projete o objetivo da aula e leia em voz alta para os alunos. Esta ação é importante para apresentar o tema ou conteúdo da aula aos alunos.

Para você saber mais

PEREIRA, Amilcar Araujo and VITTORIA, Paolo. A luta pela descolonização e as experiências de alfabetização na Guiné-Bissau: Amilcar Cabral e Paulo Freire. Estud. hist. (Rio J.) [online]. 2012, vol.25, n.50, p. 294. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/eh/v25n50/a02v25n50.pdf Acesso em: 16/3/2019.

MONTEIRO, Artemisa Odila Candé. Guiné portuguesa versus Guiné-Bissau: a luta da libertação nacional e o projeto de construção do estado guineense. Número temático: Literatura, cultura e memória negra. A Cor das Letras — UEFS, n. 12, 2011. p. 230 e 231. Organização: Amarino Queiroz, Maria Nazaré Mota de Lima e Roland Walter.

Independência e morte: a África portuguesa. Publicado em 26 de jun de 2015. TV Brasil. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=GywWEuE0Y_k Acesso em: 20 de março de 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 12 minutos.

Orientações: Para esta aula, peça aos alunos que formem grupos de três ou quatro integrantes. Estes grupos deverão permanecer constituídos em todas as etapas da aula. Este primeiro momento da aula tem a função de preparar os alunos para o tema. Para isso projete ou escreva no quadro o conteúdo deste slide.

O tempo total do Contexto é de 12 minutos, porém deve ser dividido em duas partes. Este slide, especificamente, deverá ter a duração de 3 minutos.

Esta parte do Contexto destina-se a apresentar aos alunos algumas características da Guiné-Bissau, para isso, apresente o slide aos alunos, projetando ou entregando-o impresso e fazendo a leitura coletiva do mesmo junto com os alunos.

Você pode também usar o arquivo presente no endereço https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/VKewwHhe8RFrauDnWcHmp4S76rHuCYBtpcEh2Fhp8fgtA2dR2vFng7Hh6etm/guine-bissau-mapa.pdf

Para você saber mais:

Independência e morte: a África portuguesa. Publicado em 26 de jun de 2015. TV Brasil. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=GywWEuE0Y_k Acesso em: 20 de março de 2019.

Recursos naturais geram 30% da riqueza da Guiné-Bissau. O Observador. Lisboa, Portugal. Publicado em: 3/7/2018, 15:04. Disponível em: https://observador.pt/2018/07/03/recursos-naturais-geram-30-da-riqueza-da-guine-bissau/ Acesso em: 20 de março de 2019.

SANTOS, Rodrigo. Darwinismo social, racismo e dominação – Uma visão geral. Geledés. Publicado em: 24/3/2014. Disponível em: https://www.geledes.org.br/darwinismo-social-racismo-e-dominacao-uma-visao-gera/ Acesso em: 20 de março de 2019.

DIWAN, Pietra. Raça pura: uma História da eugenia no Brasil e no mundo. São Paulo: Contexto, 2007.

Slide Plano Aula

Orientações: Para esta parte do Contexto, recomenda-se um tempo de 9 minutos.

A bandeira é um símbolo visual que identifica um país. Os elementos que a compõe, tais como cores, desenhos, símbolos, datas e frases, possuem relação com a História deste país, buscando construir na população um sentimento de pertencimento, unidade e integração. Nesta etapa da aula, vamos buscar relacionar a cor vermelha, presente na bandeira da Guiné-Bissau, que representa o sangue daqueles que morreram na luta pela libertação do país da dominação portuguesa, à atuação de Amílcar Cabral como um dos principais personagens neste processo histórico.

Apresente a bandeira da Guiné-Bissau aos alunos, em cópias impressas ou projetando, e indague aos alunos sobre qual seria o significado das cores do país. Os alunos poderão apresentar respostas variadas. Para as cores verde e amarela poderão ocorrer respostas mais próximas do real significado, pois estas cores também estão presentes na bandeira brasileira e possuem significado semelhante: o amarelo refere-se às riquezas minerais (ouro) e o verde às florestas e agricultura.

Contudo, o vermelho poderá suscitar respostas desencontradas, com os alunos fazendo referência, por exemplo, ao comunismo, à esquerda, a Cuba, a China, entre outros. Também poderão dizer que refere-se a sangue, a guerra, entre outros.

Após este momento, apresente aos alunos a explicação para o significado da bandeira da Guiné-Bissau constante no endereço eletrônico http://geo5.net/bandeira-da-guine-bissau/. (Você pode imprimir ou projetar essa definição para os alunos.)

Com o acesso à definição do significado da bandeira, indague os grupos sobre o sentido da cor vermelha na bandeira. É esperado que eles consigam identificar na leitura que esta cor faz menção ao sangue dos mártires que morreram lutando pela libertação do país da dominação portuguesa.

Para você saber mais:

Independência e morte: a África portuguesa. Publicado em 26 de jun de 2015. TV Brasil. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=GywWEuE0Y_k Acesso em: 20 de março de 2019.

Recursos naturais geram 30% da riqueza da Guiné-Bissau. O Observador. Lisboa, Portugal. Publicado em: 3/7/2018, 15:04. Disponível em: https://observador.pt/2018/07/03/recursos-naturais-geram-30-da-riqueza-da-guine-bissau/ Acesso em: 20 de março de 2019.

SANTOS, Rodrigo. Darwinismo social, racismo e dominação – Uma visão geral. Geledés. Publicado em: 24/3/2014. Disponível em: https://www.geledes.org.br/darwinismo-social-racismo-e-dominacao-uma-visao-gera/ Acesso em: 20 de março de 2019.

DIWAN, Pietra. Raça pura: uma história da eugenia no Brasil e no mundo. São Paulo: Contexto, 2007.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos.

Orientações: Apresente aos alunos a biografia de Amílcar Cabral:

Link para biografia

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/AuwjBvsrtpVct78DSYZXPVBVsecbeRJERHzC2NgYe6kW4hFrEVsBFJgYkWhD/almicar-cabral-biografia.pdf

Esta biografia pode ser impressa e entregue aos alunos (também pode-se acessar diretamente o site na sala de informática, ou projetada por meio de
data show para que os alunos possam visualizá-la).

Com base na leitura da biografia de Amílcar, apresente aos alunos, por escrito no quadro, impressa ou projetada, a seguinte questão:

Qual a motivação para que Amílcar Cabral lutasse contra o domínio português e pela libertação da Guiné-Bissau?

É esperado que os alunos indiquem que, ao conhecer a realidade de seu povo, ele passou a identificar a dominação cultural, a opressão racial e a usurpação das riquezas como as causas das mazelas que afligiam a população.

Solicite que os grupos anotem sua resposta numa folha à parte ou no caderno, para que ela seja usada na etapa final da aula.

Para você saber mais:

https://www.geledes.org.br/amilcar-cabral-e-cultura-africana-como-resistencia/.

MONTEIRO, Artemisa Odila Candé. Guiné portuguesa versus Guiné-Bissau: a luta da libertação nacional e o projeto de construção do Estado guineense. Número temático: Literatura, cultura e memória negra. A Cor das Letras — UEFS, n. 12, 2011. p. 230 e 231. Organização: Amarino Queiroz, Maria Nazaré Mota de Lima e Roland Walter.

PEREIRA, Amilcar Araujo and VITTORIA, Paolo. A luta pela descolonização e as experiências de alfabetização na Guiné-Bissau: Amilcar Cabral e Paulo Freire. Estud. hist. (Rio J.) [online]. 2012, vol.25, n.50, p. 294. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/eh/v25n50/a02v25n50.pdf Acesso em: 16/3/2019.

Slide Plano Aula

Orientações: Após a leitura e análise da biografia de Amílcar, apresente aos grupos os dois textos atribuídos a Amílcar (link abaixo) e proponha que, com base na leitura, os alunos respondam a questão do slide:

Qual era o sentido, o objetivo da luta por libertação defendido por Amílcar?

Espera-se que os alunos indiquem que a luta era não só por livrar seu povo da dominação de Portugal, mas, sobretudo, para garantir a unidade, a integração do seu povo, buscando o progresso e condições dignas de sobrevivência a todos.

Solicite que os grupos anotem sua resposta numa folha à parte ou no caderno, para que ela seja usada na etapa final da aula.

link para os textos:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/QNqXJVtW5VUZkktB2eVpRQTt2Gj7Y3x7pVZpc2xEQVcURxeu8eDMQNajrEAZ/textos-amilcar-cabral-problematizacao.pdf

Orientações:

Para você saber mais:

MONTEIRO, Artemisa Odila Candé. Guiné portuguesa versus Guiné-Bissau: a luta da libertação nacional e o projeto de construção do Estado guineense. Número temático: Literatura, cultura e memória negra. A Cor das Letras — UEFS, n. 12, 2011. p. 230 e 231. Organização: Amarino Queiroz, Maria Nazaré Mota de Lima e Roland Walter.

PEREIRA, Amilcar Araujo and VITTORIA, Paolo. A luta pela descolonização e as experiências de alfabetização na Guiné-Bissau: Amilcar Cabral e Paulo Freire. Estud. hist. (Rio J.) [online]. 2012, vol.25, n.50, p. 294. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/eh/v25n50/a02v25n50.pdf Acesso em: 16/3/2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações: Nesta etapa da aula o objetivo é sistematizar o conhecimento construído pelos alunos. Para tanto, com base nas atividades realizadas nas etapas anteriores da aula, cada grupo deverá elaborar uma bandeira para simbolizar a luta de Amílcar Cabral pela libertação da Guiné-Bissau. Estas bandeiras podem ser desenhadas em folhas sulfite A4 ou A3.

Importante: A bandeira deve ter cores que tenham algum significado e representem algum aspecto da luta de Amílcar.

No final, sorteie alguns grupos para que apresentem suas bandeiras e expliquem seu significado, relacionando as cores usadas ao papel desempenhado por Amílcar Cabral na luta pela libertação da Guiné-Bissau.

Pode-se também produzir um mural com as bandeiras desenhadas pelos alunos, apresentando, além do desenho, um pequeno texto explicativo sobre seu significado.

Para você saber mais:

GUIMARÃES, Diana. NUNES, Geisiane. PEREIRA Regina. Esquema: um gênero facilitador na recepção e construção textual na universidade. Leia Escola, Campina Grande, v. 17, n. 2, 2017. p. 42 a 52. Disponível em: http://revistas.ufcg.edu.br/ch/index.php/Leia/article/download/980/571 Acesso em: 11 de março de 2019.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE A história recente do 9º ano :

MAIS AULAS DE História do 9º ano:

9º ano / História / Modernização, ditadura civil-militar e redemocratização: o Brasil após 1946

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF09HI31 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano